Mau estar na educação… notas reflexivas sobre adocência (educadores e professores) e Intervençãopsicológica        Actualm...
(irritabilidade e agressividade). Estes sintomas intensificam-se e dão lugar a outros,nomeadamente a nível digestivo e car...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Mau estar na educação… notas reflexivas sobre a docência (educadores e professores) e intervenção psicológica - Rui Grilo

445 views
337 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
445
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mau estar na educação… notas reflexivas sobre a docência (educadores e professores) e intervenção psicológica - Rui Grilo

  1. 1. Mau estar na educação… notas reflexivas sobre adocência (educadores e professores) e Intervençãopsicológica Actualmente, a posição dodocente face ao seu desenvolvimentolaboral, é altamente influenciadopelas reformas introduzidas nosistema educacional em curso.Todavia, não é apenas o sistemaeducacional que encontradificuldades, mas também alteraçõessociais e culturais que dificultam adefinição de objectivos pedagógicos,de formação e de carácter educativo. O professor e educador, lida com o ser humano numa perspectiva emocional erelacional, tendo igualmente que se reger por normas e regras de conduta. Aindaassim, destaca-se a importância da existência de um certo “amor” no estabelecimentode relações interpessoais saudáveis com os alunos. O docente não é então, apenas o profissional que transmite conhecimento,mas também alguém que abarca na sua competência de intervenção, a componentefamiliar e comunitária, a rede de amigos e a relação com os demais profissionaisenvolvidos na componente educacional. A Organização Internacional do Trabalho, reconheceu em 1981 num relatóriosobre o “Emprego e Condições de Trabalho”, a docência como uma das ocupaçõesprofissionais em que o nível de stress é bastante elevado, conotando-a como uma“profissão de risco”. A OTI concluiu, que os professores correm o risco de esgotamentofísico ou mental face às actuais condições de mal-estar. Este mal-estar, tem como causas diversos factores, relacionados com questõespessoais, relações estabelecidas com colegas, alunos, encarregados de educação,condições de trabalho, processo ensino-aprendizagem e o próprio contexto sócioeducativo. Do ponto de vista sintomatológico, poderão manifestar-se alterações atravésda componente psicossomática, bem como alterações comportamentais, emocionais eintelectuais. Desta sintomatologia, deriva-se para um processo de insatisfaçãoprofissional, baixo empenho, stress, absentismo e um desejo incessante em abandonara profissão. Em situações de maior gravidade, poderá surgir exaustão física eemocional (Burnout) e Depressão, associada a uma baixa auto estima e valorizaçãopessoal. Alguns indicadores deste mal-estar, iniciam-se com sintomas de fadiga,evoluindo depois para perturbações do sono e modificações do comportamento
  2. 2. (irritabilidade e agressividade). Estes sintomas intensificam-se e dão lugar a outros,nomeadamente a nível digestivo e cardiovascular. Esta mistura explosiva desencadeiagrandes alterações a nível psíquico, provocando graves perturbações neuróticas edepressivas. Neste sentido, o CEFIPSI (Centro de Formação e Investigação em Psicologia),tem ao seu dispor uma rede de profissionais especializados - psicólogos – para intervirclinicamente em situações de risco, tais como as referidas anteriormente. Assim, sãodesenvolvidas avaliações psicológicas adequadas, promovendo-se caso necessário,acompanhamento psicoterapêutico e/ ou acompanhamento psicológico através deconsultas. Desta forma, pretende-se um trabalho no sentido de restaurar o equilíbrioemocional e psíquico, dotando as pessoas com estratégias de coping para ultrapassaras dificuldades profissionais e relacionais. Finalizando, deixo-vos com algumas dicas importantes referidas pelo psiquiatraAugusto Cury no seu livro Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes.Os Sete Pecados Capitais dos Educadores:1 • Corrigir publicamente;2 • Expressar autoridade com agressividade;3 • Ser excessivamente crítico: obstruir a infância da criança;4 • Punir quando estiver irado e colocar limites sem dar explicações;5 • Ser impaciente e desistir de educar;6 • Não cumprir com a palavra;7 • Destruir a esperança e os sonhos.OS Sete Hábitos dos Bons Professores e dos Professores Fascinantes:1 • Bons professores são eloquentes, professores fascinantes conhecem ofuncionamento da mente;2 • Bons professores possuem metodologia, professores fascinantes possuemsensibilidade;3 • Bons professores educam a inteligência lógica, professores fascinantes educam aemoção;4 • Bons professores usam a memória como depósito de informações, professoresfascinantes usam-na como suporte da arte de pensar;5 • Bons professores são mestres temporários, professores fascinantes são mestresinesquecíveis;6 • Bons professores corrigem comportamentos, professores fascinantes resolvemconflitos em sala de aula;7 • Bons professores educam para uma profissão, professores fascinantes educampara a vida.

×