• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
DiarréIa Xie Xie
 

DiarréIa Xie Xie

on

  • 8,625 views

Aula do Catalano 03-06-2010

Aula do Catalano 03-06-2010

Statistics

Views

Total Views
8,625
Views on SlideShare
8,625
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
86
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    DiarréIa Xie Xie DiarréIa Xie Xie Document Transcript

    • 3/7/2010 老 师 Diarréia 法 比 Definição 奥 卡 塔 A diarréia consiste no aumento do número de 拉 evacuações (fezes não necessariamente líquidas 诺 mais de três vezes por dia) e/ou a presença de fezes amolecidas ou até líquidas nas evacuações. Normalmente não são graves e prolongam-se pelo máximo de sete dias. A diarréia é classificada em Aguda, quando dura até 4 semanas e Crônica, quando leva mais tempo do que isso para melhorar. Esta classificação tem importância por que o tratamento e a investigação de cada um dos tipos é diferente. CID 10: A 09, K 52.9 中 医 Prof. Fábio Catalano 药 Caracteristicas Gerais Caracteristicas Gerais Na prática, o paciente e o médico pensam em diarréia quando há um maior número de A diarréia é observada como uma diminuição da evacuações, acompanhado de fezes de consistência habitual das fezes que podem alcançar o consistência diminuída, disformes, pastosas ou estado líquido. O número de evacuações varia de um episódio isolado até mais de dez em 24 horas. líquidas. Os intestinos são responsáveis por absorver os líquidos Diarréia ocorre quando aumenta a proporção de que tomamos, os que estão naturalmente contidos nos água contida nas fezes, o que aumenta o peso alimentos (1-2 litros/ dia) e aqueles produzidos pelo próprio fecal diário eliminado para mais que 250g. O aparelho digestivo (7 litros/ dia). Esses são as secreções normal não ultrapassaria 200g, tecnicamente como a saliva, o suco do estômago, a bile do fígado, o suco falando. do pâncreas e os líquidos liberados pelas células que A urgência evacuatória, a incapacidade de forram os intestinos (da mucosa). Portanto, o trato gastrointestinal contém os líquidos ingeridos e os próprios segurar as fezes (incontinência) e múltiplas do aparelho digestivo; além disso, contém os alimentos evacuações poderiam ser referidas erroneamente sólidos, o ar deglutido e os gases elaborados pelas como diarréia, mas podem acontecer com bactérias que vivem nos intestinos - a flora intestinal. Do consistência fecal normal. total produzido, até 9 litros por dia, os intestinos reabsorvem tudo, exceto 100 a 200 ml eliminados com as fezes. Caracteristicas Gerais Diarréia Aguda É importante também caracterizar a O termo diarréia aguda refere-se ao início diarréia pela origem: súbito e à duração menor que quatro semanas, mais de 90% das diarréias agudas têm resolução espontânea em menos de três a Diarréia “alta” (proveniente do intestino cinco dias. delgado). Não costumam ser necessários exames em busca do agente infeccioso. Análises complementares, geralmente, são indicadas Diarréia “baixa” (proveniente do cólon). quando não há resolução ou ocorre piora do quadro, em 7 dias. 1
    • 3/7/2010 Diarréia Aguda Não - Infecciosa Diarréia Aguda Não - Infecciosa CAUSAS: Sinais e Sintomas: Uso de laxativos (como sulfato de magnésio, cáscara, fenolftaleína, antraquinonas, óleo de rícino, bisacodil, oxifenisatina, sena, aloé, sulfossuccinato, Início súbito com três ou mais evacuações dioctil sódico). por dia. Uso de alguns tipos específicos de medicamentos (efeitos colaterais): Por exemplo: antibióticos de Fezes moles e líquidas, podendo ter muco largo espectro (pode aparecer após um mês do uso ou sangue. do antibiótico), colchicina, inibidores da ECA, ranitidina, sulfato ferroso, suplemento vitamínico, Resto alimentares nas fezes. etc. Nutrição enteral. Cólicas intestinais, distensão abdominal. Radioterapia e quimioterapia. Anorexia, mal-estar. Exercícios vigorosos (diarréia dos corredores). Psicogênica. Desidratação. Diarréia Aguda Infecciosa Diarréia Aguda Infecciosa CAUSAS: Fatores de risco: Infecções por vírus, bactérias,fungos ou parasitas. Porém, para as pessoas que seguem um padrão de higiene mínimo e não se alimentam em lugares públicos, a tendência é adquirir somente a forma viral da doença, que é transmitida em lugares fechados Beber água contaminada ou alimentos (salas, ônibus, igrejas e cinemas). estragados por má conservação. vírus: Rotavírus, Norwalk e símilares, adenovírus, enterovírus e HIV. Residência em áreas epidêmicas. bactérias: salmonela, vibrião da cólera, shiguela, etc. parasita: giárdia, ameba, helmintíase, estrongiloidíase. Moradia sem infra-estrutura. Enterotoxinas bacterianas e/ ou Intoxicação alimentar (ingestão Higiene precária. de alimento contaminado com toxinas produzidas por plantas ou micróbios e, além de substâncias químicas como praguicidas, Alergias. aditivos alimentares, antibióticos e hormônios). Até o excesso de cloro na água pode ocasionar diarréia. Diarréia Crônica Diferenciação Ocidental É o nome dado a qualquer diarréia que perdure por mais de quatro semanas. Esta Causas inflamatórias de diarréia crônica requer atendimento médico especial, pois não Doença de Crohn é como a aguda, que acaba geralmente em Colite Ulcerativa menos de uma semana. Aids Não tem início com episódio de infecção intestinal aguda, podendo ser devida a uma Causas não inflamatórias de diarréia variedade de condições metabólicas, crônica estruturais e infecciosas como: intolerância à Cólon irritável lactose e insuficiência do suco pancreático Neoplasias (com conseqüente má-absorção de gordura), que passam a atuar como laxantes. 2
    • 3/7/2010 Diarréia Crônica Diarréia Crônica CAUSAS: CAUSAS: Cólon irritável; Alterações dos movimentos intestinais (peristaltismo) como em Sensibilidade a algum tipo específico de alimento (alergia alimentar): diabéticos e em casos de doenças à distância dos intestinos, como intolerância à lactose ou glúten (Celíaca); por exemplo, o hipertireoidismo e doenças inflamatórias ginecológicas; Abuso de laxativos; Síndrome de má - absorção: insuficiência de suco pancreático com Abuso de álcool: conseqüente má-absorção de gorduras, que passam a atuar como Diabetes; laxantes; Intoxicações lentas por mercúrio, chumbo e arsênico; Doença inflamatória intestinal- colites ulcerativas e doença de Crohn; Alterações da imunidade, como a AIDS; Doença Diverticular dos Cólons, com suas modificações nas linfoma da camada submucosa e outros cânceres intestinais (Câncer pressões da luz do intestino grosso; de cólon); Infecções ou verminose (parasitoses intestinais) que lesam a mucosa; Cirurgia gástrica: ressecção ileal - Incapacidade e absorção de alimentos sólidos e líquidos pela retirada cirúrgica de grandes Enterites Actínicas - secundárias à radioterapia - com especial extensões do intestino; referência à inflamação retal, tempos após o tratamento de câncer de Isquemia Intestinal Crônica (insuficiência de irrigação sangüínea próstata e colo uterino, causam diarréias de longa duração e difícil arterial) e as colagenoses doenças do tecido conectivo que liga outros controle. Algumas drogas para quimioterapia anti-câncer como o tecidos, estão entre doenças mais rara no diagnóstico de diarréia crônica. ; methotrexate, a 6 - mercaptopurina e o 5 - fluorouracil podem levar a Medicamentos em geral por uso prolongado como por exemplo, problema semelhante. quinidina, colchicina, cimetidina, anti-inflamatórios não esteróides, antibióticos, tamsulosina, lactulose e antiácidos, entre outros. Diarréia Crônica Sinais e Sintomas: Exames Complementares Ínicio graduativo( 3 a 5 evacuações/ dia); Exames gerais como hemograma, pesquisa fecal de Fezes com menor consistência com menos de 3 evacuações/ parasitas, gorduras e glóbulos brancos. dia; Testes específicos como por exemplo o teste de absorção Urgência para defecar; da D-Xilose , biópsia de mucosa jejunal (para saber da Fezes muito fétidas, sugerindo má digestão e absorção de integridade da mucosa do intestino delgado) e teste de gorduras; tolerância à Lactose Hiporexia e perda de peso; Diarréia com sangue, muco e pus, que indica lesão Exames de sangue buscando anticorpos à Gliadina e à inflamatória e/ou infecciosa da mucosa intestinal; Transglutaminase tecidual (Doença Celíaca). Cólicas na parte inferior do abdome, antes durante e depois Exames por imagem - Rx Simples do Abdômen, Rx da defecação; contrastado do Intestino Delgado e endoscopia do Intestino Borborigmo; Grosso - respectivamente, para calcificações pancreáticas (na Pancreatite Crônica do alcoolista) e para Doenças Incontinência fecal (raro); Inflamatórias Intestinais. Desidratação e depleção dos eletrólitos; Exames de sangue - buscando anticorpos à Gliadina e à Pele e boca seca; Transglutaminase Tecidual (Doença Celíaca - "alergia" a Irritabilidade e indisposição; certos cereais que contém glúten). Diarréias com perdas de grandes quantidades de líquido, em Na forma mais simples de exame para gorduras fecais, pessoas debilitadas por outras doenças, em idosos ou em uma amostra randômica de fezes é examinada em crianças, podem evoluir para desidratação. ressecamento de microscópio após coloração com o corante Sudan III ou IV. mucosas, saliva escassa e espessa, sede excessiva, A presença de gordura corada indica algum grau de má cansaço e sonolência. absorção. Prevenção Tratamento MTO Reposição de água e eletrólitos; O saneamento básico, incluindo redes de esgoto e água Dieta especifica de acordo com a causa. potável nas residências, previne um grande número de Tratamento Medicamentoso na Diarréia casos. O uso de medicamentos é recomendado, por exemplo: loperamida, difenoxilato, racecadotril, caolin/ pectina e Psyllum; O armazenamento e preparo adequado dos alimentos, Tratamento especifico para a doença sistêmica primária. incluindo conservação de alimentos em geladeira, não Antibioticoterapia especifico; exposição a moscas, cozimento dos alimentos e lavagem Nas verminoses - estrongiloidíase, amebíase, giardíase e outras mais raras dos mesmos com água tratada, também, são importantes em nosso meio. formas de prevenção. Nas inflamações como a Retocolite Ulcerativa e Doença de Crohn. É importante lembrar, contudo, que certas toxinas Nas alterações motoras. produzidas por bactérias permanecem nos alimentos Antibióticos são exigíveis na Síndrome do Supercrescimento Bactérico mesmo após a morte do organismo que a produziu. Sendo Intestinal e em algumas diarréias secundárias ao uso de certos antibióticos assim, o cozimento ou congelamento dos alimentos, por motivos extra-intestinais. apesar de evitar grande número de diarréias infecciosas, Na Tuberculose Intestinal é necessária uma composição de tuberculostáticos. não impede que alimentos inapropriadamente preservados Diferentes dietas são necessárias, como na Intolerância à Lactose e na ou preparados contenham substâncias causadoras de Doença Celíaca, suprimindo, respectivamente, o leite e alguns cereais diarréia. (aveia, centeio, cevada e trigo).Pode ser necessária a suplementação de substâncias mal absorvidas, como Ferro, Vitamina B 12, Ácido Fólico, proteínas, cálcio. 3
    • 3/7/2010 Doenças causadoras de Doenças causadoras de diarréia diarréia Doenças metabólicas como tireotoxicose, insuficiência adrenal, síndrome autoimune poliglandular, Exemplos de tais doenças são: desnutrição proteico - calórica e jejum prolongado distúrbios da função exócrina do pâncreas podem resultar em má absorção por diferentes mecanismos. A tireotoxicose pode simplesmente (deficiência na produção e excreção de enzimas encurtar o tempo de trânsito intestinal, prejudicando a digestivas), como na pancreatite crônica, fibrose fase intraluminal da absorção de gorduras. A cística e Síndrome de Shwachman-Diamond insuficiência adrenal (Doença de Addison) prejudica a fase intraluminal e a absorção da mucosa, como a doença celíaca, onde pode ocorrer deficiência na desnutrição proteico-calórica e o jejum prolongado, absorção de gorduras pelo dano à mucosa que também levam a atrofia de mucosa. A má intestinal absorção relacionada à síndrome poliglandular tipo I é síndrome do intestino curto, após ressecções causada pela deficiência de células enteroendócrinas produtoras de colecistoquinina. Como na doença extensas do jntestino delgado e a porção restante hepática, o quadro clínico da síndrome é incapaz de manter a absorção suficiente. freqüentemente se sobrepõe e obscurece a diarréia e a má absorção. Esteatorréia Esteatorréia É a formação de fezes volumosas, No intestino delgado, a gordura ingerida (primariamente triglicérides) é digerida por enzimas acinzentadas ou claras, que como a lípase pancreática em moléculas menores, que geralmente são mal cheirosas, são absorvidas pela parede intestinal após a formação flutuam na água e têm aparência de micelas pelos sais biliares. Como trata-se de um oleosa, ou são acompanhadas de nutriente valioso, geralmente há muito pouca gordura não digerida nas fezes, a presença de esteatorréia gordura que flutua no vaso sanitário. geralmente indica uma doença de má absorção. Ocorre por aumento na quantidade A má absorção que leva à esteatorréia pode ser de gordura nas fezes, geralmente dividida em três categorias: definida acima de 6 gramas por dia, má digestão intraluminal. causada por má absorção de má absorção pela mucosa intestinal. diferentes etiologias. má absorção pós-mucosa. Esteatorréia Esteatorréia Má absorção intraluminal Má absorção pela mucosa intestinal É a que ocorre por distúrbio no A má absorção pode ocorrer pela destruição processo de digestão na luz intestinal, das células da mucosa intestinal (enterócitos) seja pela falta de bile (por cirrose ou por drogas (colchicina, neomicina, algumas obstrução dos canais biliares, classes de AINEs e outros), por parasitas (giardíase, criptosporídeo, estrongilóides, principalmente por câncer de pâncreas) doença de Whipple, Mycobacterium avium- ou de enzimas pancreáticas (por intracellulare) e doenças autoimunes (doença pancreatite crônica ou câncer de celíaca, enteropatia autoimune, gastroenterite eosinofílica e outras) ou por medicações pâncreas). como a colestiramina, que impede a absorção dos sais biliares. 4
    • 3/7/2010 Esteatorréia Esteatorréia Obstrução pós-mucosa A síndrome do intestino curto ocorre quando há A principal causa é a linfangiectasia intestinal, que pode ser congênita (de nascimento) ou adquirida (por trauma, ressecção extensa do intestino delgado, deixando linfoma, carcinoma ou doença de Whipple. Com a menos de 200 cm. A esteatorréia é multifatorial, obstrução dos canais linfáticos, ocorre a enteropatia resultando da diminuição da superfície absortiva, do perdedora de proteína com esteatorréia significativa. O que tempo de trânsito e pool de sais biliares. É parte de caracteriza essa situação é a má absorção de gorduras com perda nas fezes de proteínas e linfócitos, mas sem uma síndrome chamada "falência intestinal", que prejudicar a absorção de carboidratos, que são absorvidos também inclui doença parenquimatosa intestinal e transportados pela circulação sanguínea portal. (como a doença de Crohn) e distúrbios de motilidade Outra causa de esteatorréia inclui o supercrescimento onde a nutrição está prejudicada. Aos mecanismos bacteriano, que causa diarréia inflamatória e secretória em de diarréia ainda se somam o efeito osmótico dos pacientes com obstrução anatômica intestinal, como nos solutos não absorvidos, pela hipersecreção gástrica portadores de doença de Crohn, diverticulose do intestino delgado e distúrbios de motilidade intestinal. A esteatorréia (talvez pelo supercrescimento bacteriano) e pela ocorre da desconjugação pelas bactérias dos sais biliares, hipersecreção intestinal. lesão e inflamação da mucosa intestinal e hidroxilação das gorduras. Doença celíaca Doença celíaca Também conhecida como enteropatia glúten - induzida é uma enteropatia A doença é muito comum, afetando autoimune que afeta o intestino delgado de aproximadamente 1% das populações Indo- adultos e crianças geneticamente européias, embora seja significativamente predispostos, precipitada pela ingestão de não-diagnosticada, já que na maioria dos alimentos que contém glúten. A doença portadores ela causa sintomas mínimos ou causa atrofia das vilosidades da mucosa ausentes. Ocorre mais comumente em do intestino delgado, causando prejuízo na mulheres, na proporção de 2:1 e é mais absorção dos nutrientes, vitaminas, sais comum em parentes de primeiro grau de minerais e água. Os sintomas podem portadores.Já foi também chamada de espru incluir diarréia, dificuldades no celíaco, espru não-tropical ou enteropatia desenvolvimento (em crianças) e fadiga, glúten sensível, nomes que ainda aparecem embora possam estar ausentes. Além em algumas referências sobre o assunto. disso, diversos sintomas associados em todos os sistemas do corpo humano já foram descritos. Transtornos relacionados à má - absorção Disenteria As mudanças no intestino delgado o tornam menos capaz de absorver nutrientes, minerais e as vitaminas lipossolúveis A, D, E e K. A má - absorção de cálcio e vitamina D (e o hiperparatireoidismo É uma infecção do intestino grosso, por secundário compensatório) pode causar osteopenia (conteúdo mineral do osso diminuído) ou osteoporose (fraqueza óssea e risco Shigella e E. Coli, que provoca de fraturas aumentado). normalmente fortes dores abdominais, Uma pequena proporção (10%) possui coagulação anormal devido à deficiência de vitamina K, e podem estar propensos a desenvolver ulceração das mucosas, mialgia, tenesmo sangramentos anormais. Pode ser desenvolvida anemia de diversas formas: a má-absorção e diarréia, sempre acompanhada de de ferro pode causar anemia ferropriva e a má-absorção de ácido fólico e vitamina B12 pode dar origem a uma anemia megolablástica. muco e sangue, após estágio inicial de A dificuldade em absorver carboidratos e gorduras pode causar diarréia aquosa. perda de peso (ou dificuldades de desenvolvimento nas crianças) e fadiga ou falta de energia. A doença celíaca também é associada a um supercrescimento bacteriano do intestino delgado, o que pode piorar a má-absorção ou causar má-absorção após tratamento. 5
    • 3/7/2010 A disenteria pode ter duas causas Os quatro principais componentes do principais: tratamento da disenteria são: Disenteria amébica: Mais comum, devido ao parasita amebóide unicelular antibióticos; Entamoeba histolytica. Potencialmente hidratação; grave numa minoria de indivíduos. alimentação; Disenteria bacteriana: Também frequentemente devido às bactérias do acompanhamento médico. género Shigella. Geralmente não causa complicações, exceto raramente peritonite. Doença de Crohn (Doenças Inflamatórias Intestinais-DII) Intestinais- Definição: Doença autoimune (Ig G) e psicossomática com inflamação crônica do tubo digestivo (boca ao ânus), principalmente no intestino delgado também podendo afetar o intestino grosso, com estreitamento do lúmen, formação granulomatosa principalmente no íleo terminal e ulceração da mucosa. Manifestações Clínicas: diarréia, dor abdominal, com fezes que podem raramente conter muco e sangue. Dor no quadrante inferior direito do abdome com massa inflamatória, febre e perda de peso. Esses pacientes, geralmente são fumantes e têm ulcerações aftosas ou lineares discretas com áreas de inflamação descontínuas ou salteadas. Granulomas não caseosos Colonoscopia - Doença de Crohn com são encontrados em 30% desses pacientes. estenose da anastomose íleo-cólica MTC: Umidade-Calor nos Intestinos e Calor no Estômago. Colite Ulcerativa (Doenças Inflamatórias Intestinais-DII) Definição: Inflamação da mucosa do cólon muitas vezes acompanhada de ulceração de causalidade genética, autoimune (Ig G) e psicossomática. A doença sempre afeta o reto (proctite) e também variáveis porções do cólon, quando afeta até a porção média do sigmóide (proctossigmoidite), com envolvimento do cólon descendente até o reto (colite esquerda) e envolvimento de porções proximais à flexura esplênica (pancolite), em geral de forma contínua, ou seja, sem áreas de mucosa normais entre as porções afetadas. É freqüentemente acompanhada de irite, uveite, artrite, eritema nodoso, colangite esclerosante e tromboses e embolias. Manifestações Clínicas: diarréia com sangue (hematoquezia) e muco nas fezes, tenesmo e dor abdominal. MTC: Umidade-Calor e estase de Sangue nos Intestinos. 6
    • 3/7/2010 AIDS Cólon Irritável A diarréia é comum nesta doença e é causada Definição: Dor abdominal com alternância de por uma infecção secundária do intestino, por diarréia e obstipação, sem anormalidade uma grande variedade de organismos morfológica e alterações em exames. patogênicos. Manifestações Clínicas: dor e distensão abdominal e diarréia alternada com obstipação. MTC: Qi estagnado do Fígado invadindo Baço- Pâncreas. Neoplasia Um câncer maligno do intestino grosso pode causar diarréia e é acompanhada de dor abdominal. MTC: Umidade-Calor e estase de Sangue nos Intestinos. 中 医 药 Fùxiè 腹泻 老 “ Fezes soltas” 师 法 “Fezes como água” 比 奥 卡 塔 拉 诺 7
    • 3/7/2010 Etiologia e Patologia Diagnóstico AGUDA Invasão de fatores patogênicos externos Diarréia aguda (com febre e aversão ao frio) Frio Invasão de umidade Frio ou Umidade Calor Calor Diarréia com odor fétido (com dor abdominal e Umidade borborigmo) CRÔNICA Retenção de alimentos Alimentação irregular Umidade Calor Estresse emocional Diarréia crônica associada à fatores emocionais Doença crônica (com distensão abdominal, eructação, flatulência) Atividade sexual em excesso Qi do Fígado invade BP Excesso de trabalho Diarréia pela manhã (com dor abdominal, Deficiência do Baço e do Estômago borborismo e sensação de frio) Deficiência do Yang do Rim Deficiência do Yang do Rim A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia Diagnóstico Diagnóstico Diarréia com movimento intestinal e fezes freqüentes Fezes com ausência de cheiro Cronicidade da deficiência do E e BP Frio Fezes pálidas e amareladas Sensação de queimação no ânus ao Umidade –Calor no F e VB defecar Fezes muito escuras Calor Calor Dor abdominal após diarréia Fezes muito aquosas Deficiência Frio Dor abdominal reduzida após a diarréia Fezes com odor fétido Excesso Calor A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia Padrão Calor X Frio e Diferenciação e Tratamento Deficiência X Excesso Calor Frio Padrões de Excesso Fezes muito escuras. Fezes muito aquosas. Fezes com odor fétido. Ausência de cheiro forte. Retenção de umidade – frio Sensação de queimação Retenção de umidade – calor no ânus durante o movimento intestinal. Retenção de Alimentos Excesso Estagnação de Qi do Figado Deficiência Dor abdominal que diminui após diarréia. Dor abdominal que se torna pior após a diarréia. A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia 8
    • 3/7/2010 Retenção de Umidade-Frio Retenção de Umidade-Calor Manifestações Clínicas: Diarréia, que nos casos severos pode ser Manifestações Clínicas: Fezes amareladas com odor fétido, dor aquosa, dor abdominal, borborigmo, sensação de opressão no tórax, abdominal, aumento da freqüência do movimento intestinal, falta de apetite, febre(nem sempre presente), aversão ao frio, sensação de queimação no ânus, sensação de calor, sede, urina obstrução nasal, cefaléia, sensação de peso. escassa e escura. Língua: Revestimento espesso, pegajoso e branco. Língua: revestimento espesso, pegajoso e amarelo. Pulso: escorregadio e lento. Pulso: Escorregadio e rápido. Princípio de tratamento: Dispersar o Frio e eliminar a umidade. Princípio de Tratamento: Clarear o Calor e eliminar Umidade. Pontos: Sem moxa Pontos: VC-12 tonifica o Baço-Pâncreas para eliminar a umidade. VC-12 tonifica o Baço-Pâncreas para eliminar a umidade. B-22, BP-9 e BP-6 eliminam a Umidade do Triplo Aquecedor Inferior. B-22, BP-9 e BP-6 eliminam a Umidade do Triplo Aquecedor Inferior. E25 Ponto Mo do IG, clarear o Calor dos Intestinos. VC-6 com moxa sobre o gengibre , expele o Frio dos Intestinos. B-25 Harmoniza a função do IG. E-25 cessa a diarréia. IG-11 elimina Umidade-Calor e cessa a diarréia proveniente do Calor . Por ser um ponto Ho, trata os Órgãos Yang e especificamente a diarréia. Recomendação Alimentar: Recomendação Alimentar Evitar o consumo de alimentos frios. A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia Evitar o consumo de alimentos A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia quentes. Retenção de Alimento Estagnação do Qi do Fígado Manifestações Clínicas: Fezes soltas com odor podre, dor Manifestações Clínicas: Diarréia muitas vezes alternadas com abdominal que é aliviada com o movimento intestinal, borborigmo, obstipação, distensão abdominal, eructação, pouco apetite, má digestão, sensação de plenitude, eructação, regurgitação ácida, depressão mental, melancolia, tensão nervosa, irritabilidade respiração fétida, ausência de apetite. Língua: Revestimento espesso. Língua: pode não apresentar alterações ou os lados podem estar ligeiramente vermelhos. Pulso: escorregadio. Pulso: em corda. Princípio de Tratamento: Dissolver o alimento, eliminar Princípio de tratamento: Pacificar o Fígado e mover o Qi, estagnação. fortalecer Baço-Pâncreas. Pontos: Pontos: VC-12, B-20, e E-36 fortalecem Baço-Pâncreas:usar método de VC-10 estimula a descida do Qi do Estômago. tonificação. E-21 elimina a retenção do alimento. F-13 harmoniza o Fígado e o Baço-Pâncreas: harmonizar. E-44 é utilizado caso a retenção de alimento seja associado ao Calor. VB-34 move o Qi e pacifica o Fígado: sedação. E-25 cessa a diarréia. BP-6 tonifica o Baço-Pâncreas e alivia dor no abdome inferior: BP-4 elimina a retenção de alimentos. harmonizar. VC-12 tonifica Baço-Pâncreas a fim de eliminar a retenção de E-39 cessa a dor abdominal: sedação. alimento. Recomendação Alimentar: Recomendação Alimentar: Evitar alterações emocionais durante Diminuir a quantidade de alimentos e A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia as refeições. A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia ingerí-los mais lentamente. Baço- Deficiência do Baço-Pâncreas do Padrões de deficiência Estômago Manifestações Clínicas: Fezes soltas, algumas vezes aquosas, fezes finas, às vezes com muco, aumento na freqüência dos Deficiência do Baço Pâncreas e do movimentos intestinais, pouco apetite, distensão abdominal moderada, sensação de opressão no tórax, tez amarelada, fadiga. Estômago Língua: pálida com marcar de dentes. Pulso: fraco. Princípio de tratamento: Fortalecer Baço-Pâncreas e beneficiar o Deficiência de Yang do Rim Estômago. Pontos: VC-12, B-20, B-21, E-36, BP-6 tonificam Estômago e Baço-Pâncreas. VC-6 tonifica o Qi. A moxa colocada sobre o gengibre, neste ponto é o melhor método para problemas intestinais provenientes da Deficiência e Frio no Baço-Pâncreas. E-25 e E-37 cessam a diarréia. B-20 eleva o Qi do BP e ajuda cessar a diarréia . Recomendação alimentar: Evitar alimentos de natureza fria, A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia evitar dietas restritivas rígidas. 9
    • 3/7/2010 Deficiência de Yang do Rim Manifestações Clínicas : Diarréia pela manhã, dor abdominal, Prognóstico: borborigmo que cessa após movimento intestinal, lombalgia e joelhos fracos. Língua: pálida, com marcas de dentes. A diarréia responde muito bem ao Pulso: fraco e profundo. tratamento de acupuntura e Princípio de Tratamento: Aquecer os Rins, fortalecer Baço- Pâncreas, cessar a diarréia e preencher o Vazio. farmacopéia chinesa. A diarréia Pontos: VC-12, B-20, E-36 e BP-6 tonificam BP. aguda responde praticamente de B-23 tonifica o Yang do Rim. B-25 e E-25 pontos Shu posterior e Mo Frontal do Intestino imediato, na diarréia crônica o Grosso, tratam a diarréia crônica. E-37 ponto Ho do IG, cessa a diarréia. tratamento demanda mais tempo. VC-6 com moxa , tonifica o Qi e cessa a diarréia. VG-20 eleva o Qi afundado. Recomendações Alimentares: Evitar alimentos frios e evitar A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia A prática da medicina chinesa/ Giovanni Maciocia dietas restritivas rígidas. 老 师 法 比 谢谢 奥 卡 塔 拉 Xièxiè 诺 Obrigado Prof. Fábio Catalano 10