Your SlideShare is downloading. ×
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Responsabilidade ecologica

4,231

Published on

mlklj

mlklj

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,231
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
78
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Enquanto seres humanos e racionais somos responsáveis pela Natureza.Todavia, a actualidade tem-nos mostrado que o desenvolvimento dahumanidade faz-se à sua custa., sendo um desses exemplos a industrialização,consequência do progresso tecnológico e evolução do homem. Essaindustrialização origina degradação da biodiversidade, pondo em risco oequilíbrio ecológico e cadeia alimentar.O planeta revela sinais de desequilíbrio em consequência da intervençãohumana e consumo excessivo de recursos naturais. O homem desrespeita,portanto, a natureza, tratando-a como fonte de rendimentos.A sociedade serve-se Natureza com objectivos puramente materiais etecnológicos.As cidades actuais têm-se transformado em verdadeiros lugares agitados esobrelotas, com falta de espaços verdes.As alterações climáticas, a forte dependência de combustíveis fósseis, ainadequada utilização de recursos hídricos tem conduzido a efeitos catastróficosrelevantes à saúde humana e ambiente. Há consumos excessivos no sectordoméstico, agrícola e industrial. Assiste-se à frequência de incêndios florestais,uso impróprio de terrenos férteis.Na verdade, a técnico tem sido opressora da Natureza, pois o mau uso destaestá a destruí-la.Torna-se então urgente mentalizarmo-nos da importância da ecologia na nossavida, zelando não só pela nossa sobrevivência, como também das geraçõesfuturas, assumindo responsabilidade e persistência em construir um mundomelhor.O sucesso económico e a lógica da vidaO futuro da civilização humana depende da capacidade de resposta do homemface aos problemas ambientais. Se a dignificação do homem passa peladignificação das gerações futuras e da Natureza, deve-se tentar conciliar alógica da vida saudável com o sucesso económico, pois, muitas vezes, odesenvolvimento da humanidade faz-se à custa da Natureza e com finsfinanceiros.A verdadeira lógica da vida deve ser orientada para a preservação do meioambiente. Quanto mais o homem olha para a Natureza com o objectivo de autilizar para progredir economicamente, mais a degrada.
  • 2. Actualmente, a sociedade manifesta um carácter manipulador e comportamentos indolentes e insensíveis face ao futuro da Natureza. Quando o investimento se faz tendo em conta o sucesso económico, as verdadeiras acções para a construção de uma humanidade solidária, atenta e não egocêntrica, acabam por perder qualidade e veracidade. Deve-se pois “Procurar deixar o mundo um pouco melhor do que aquele que o encontraste”Autores: jaimeÍndice Introdução 3 O que é a ecologia? 4 Responsabilidade 4 Co-responsabilidade 4 Grandes questões ecológicas da actualidade 5 Poluição 5 Tipos de poluição: 6 Extinção de espécies 7 Alterações Climáticas 8 Causas: 8 Desenvolvimento Sustentável 8 Propostas de soluções para problemas ecológicos 9 Projecto LIMPAR PORTUGAL 9 Dia Internacional Da Biodiversidade 9 Cimeiras do Ambiente 10 Protocolo de Quioto 11 Greenpeace 12 Agenda 21 13 Quercus 13
  • 3. Reciclagem 14 Países campeões de reciclagem 14 Liga para a Protecção da Natureza 14 Missão da LPN: 15 Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade 15 Crítica Sobre a Responsabilidade Ecológica 16 Conclusão 17 Netgrafia 18IntroduçãoNo âmbito da disciplina de Filosofia vamos desenvolver o tema responsabilidade ecológica.Este trabalho mostra-nos que devemos ter responsabilidade e consciência, para fazer da Terraum planeta cada vez melhor!"Um dia a terra vai adoecer. Os pássaros cairão do céu, os mares vão escurecer e os peixesaparecerão mortos nas correntezas dos rios. Quando esse dia chegar, os índios perderão o seuespírito. Mas vão recuperá-lo para ensinar ao homem branco a reverência pela sagrada terra.Aí, então, todas as raças vão se unir sob o símbolo do arco-íris para terminar com a destruição.Será o tempo dos Guerreiros do Arco -Íris."Profecia feita há mais de 200 anos por “Olhos de Fogo”, uma velha índia Esperemos que gostem do nosso trabalho e que este seja útil a toda acomunidade escolar.
  • 4. O que é a ecologia?A Ecologia é a ciência que estuda os ecossistemas, ou seja, é o estudo científico da distribuiçãoe abundância dos seres vivos e das interacções que determinam a sua distribuição eabundância.As interacções podem ser entre seres vivos e/ou com o meio ambiente. A palavra Ecologia temorigem no grego “oikos", que significa casa, e "logos", estudo. Logo, por extensão seria oestudo da casa, ou de forma mais genérica, do lugar onde se vive.ResponsabilidadeA Responsabilidade é a obrigação de responder pelas próprias acções, e pressupõe que asmesmas se apoiem em razões ou motivos. O termo aparece em discussões sobre odeterminismo e o livre-arbítrio, pois muitos defendem que se não há livre-arbítrio não podehaver responsabilidade individual pois as acções pelas quais os indivíduos seriamresponsabilizados não foram praticadas de livre e espontânea vontade. * Os motivos das acções de um indivíduo responsável devem fazer sentido e estedeve dar a conhecer as suas opiniões sem causar transtorno, ao resto da comunidade.
  • 5. * Ser responsável é a obrigação de qualquer cidadão para uma vida saudável emsociedade.Co-responsabilidadeDo ponto de vista filosófico, o problema tem origem no conceito restrito de responsabilidadeda moral moderna que se refere apenas às acções do indivíduo, deixando de lado as acçõessistémicas (governos, mercados, empresas, etc.), cujas decisões afectam muito mais os rumosda sociedade e da vida no planeta.Para superar tais limitações, o filósofo Hans Jonas (1903-1993) propõe o conceito de co-responsabilidade como o mais apropriado para lidar com a nossa nova realidade. Para Jonas,somos responsáveis não só pela situação presente, mas também pelas gerações futuras, poiselas têm igual direito à vida. Isso implica que tomemos decisões colectivas que imponhamlimites à sociedade tecnológica que nós mesmos criamos.As decisões que afectam a vida no planeta não podem ser tomadas unilateralmente por umaempresa ou país. Se todos nós temos que pagar pelos efeitos do aquecimento global é justoque tenhamos, pelo menos, o direito de deliberar sobre tais problemas enquanto "cidadãos domundo".Por outro lado, não é preciso ficar à espera da reforma de instituições como a ONU para agir.Cada um pode fazer a sua parte através de acções simples como economizar aguam, reciclar olixo ou mesmo usar transportes públicos. São medidas que não só melhoram o ambiente comotambém demonstram o nosso grau de compromisso e co-responsabilidade na construção deuma nova ética planetária.Grandes questões ecológicas da actualidadePoluiçãoA poluição pode ser definida como a introdução no meio ambiente de qualquer matéria ouenergia que venha alterar as propriedades físicas ou químicas ou biológicas desse meio,afectando, ou podendo afectar, por isso, a "saúde" das espécies animais ou vegetais quedependem ou que têm contacto com ele, ou que nele venham a provocar modificações físico-químicas nas espécies minerais presentes.Tipos de poluição:Poluição atmosféricaPoluição atmosférica significa a introdução antropogénica, directa ou indirecta, de substânciasou de energia para o ar, resultando efeitos prejudiciais de modo a pôr em perigo a saúde
  • 6. humana, danos nos recursos vivos e nos ecossistemas, pôr em risco ou prejudicar os valoresestéticos e as outras legítimas utilizações do ambiente.A influência dos contaminantes, ou substâncias poluentes, no grau de poluição depende dasua composição química, concentração na massa de ar ou mesmo dependendo das condiçõesclimatéricas, que podem influenciar a sua dissipação, ou os mecanismos reaccionais quepodem dar origem a novos poluentes.Poluição da águaAs principais fontes de poluição nos rios, lagos, ribeiras e águas superficiais e subterrâneas, sãoas águas residuais resultantes da indústria, da agricultura e das actividades domésticas. Aságuas residuais estão carregadas de sais minerais, substâncias não biodegradáveis,fertilizantes, pesticidas, detergentes e micróbios.Os oceanos e mares também são afectados pela poluição - os acidentes com petroleiros quederramam petróleo para o mar e provocam as “marés negras”, a queima de resíduos no altomar, a lavagem de porões dos cargueiros e petroleiros, os derramamentos tóxicos dasindústrias feitos directamente para as praias ou costas, o despejo de lixo radioactivo dascentrais nucleares, o funcionamento dos barcos a motor…Poluição do soloA poluição do solo consiste numa das formas de poluição, que afecta particularmente acamada superficial da crosta terrestre, causando malefícios directos ou indirectos à vidahumana, à natureza e ao meio ambiente em geral.Consiste na presença indevida, no solo, de elementos químicos, como os resíduos sólidos ouefluentes líquidos produzidos pelo homem, que prejudiquem as formas de vida e seudesenvolvimento regular.Poluição luminosaÉ o tipo de poluição provocada peloluz excessiva ou criada por humanos. A poluição luminosainterfere nos ecossistemas, causa efeitos negativos à saúde, ilumina a atmosfera das cidades,reduzindo a visibilidade das estrelas e interfere na observação astronómica.Este tipo de poluição é considerado um efeito colateral da industrialização.A poluição luminosa é mais intensa em áreas densamente povoadas e fortementeindustrializadas na América do Norte, Europa e Japão.Extinção de espécies
  • 7. Desde que a terra existe, muitas espécies de animais foram desaparecendo, devido àdestruição imposta pelo Homem.Em todo o Mundo, o tráfico ilegal de animais vivos, cresce. Os coleccionadores privados,laboratórios de pesquisa, lojas de animais, jardins zoológicos, circos e até curandeiros da Ásiasão o principal mercado consumidor. É o terceiro maior negócio em contrabando depois dasdrogas e das armas.Nos últimos 300 anos provocámos a extinção em massa de milhões de espécies diferentes. Osinteresses económicos, poluição, crescimento urbano, introdução de espécies mais dotadasem habitats onde não existiam e outras manifestações da nossa “civilização” fazem com que,de 15 em 15 minutos, desapareça para sempre, uma espécie vegetal ou animal.Alterações ClimáticasAs alterações climáticas são fenómenos naturais que ocorrem desde a formação da Terra. Noentanto, no último século estas têm sido mais pronunciadas e preocupantes, levando acomunidade científica mundial a dar prioridade ao estudo deste fenómeno.Causas:As causas para o aumento da temperatura relacionam-se com os chamados gases com efeitode estufa (GEE). Os GEE, como o dióxido de carbono, o metano ou o óxido nitroso, retêm aradiação infravermelha emitida pela superfície da terra, impedindo que parte desta sejalibertada para o espaço. Só este processo permite a vida na Terra, impedindo que esta se tornedemasiado fria, o aumento da libertação de GEE, resultante das actividades humanas(principalmente actividades industriais e transportes), origina o aumento da temperatura datroposfera.Desenvolvimento Sustentável O actual crescimento populacional e crescimento económico, por um lado gera riquezano mundo, por outro lado, provoca miséria, degradação ambiental e poluição. Perante estaconstatação, surge a noção de desenvolvimento sustentável: "Conciliar o desenvolvimento económico e crescimento populacional com apreservação ambiental e pôr fim à pobreza no mundo. A humanidade tem conhecimentos parase desenvolver de uma forma sustentável, garantindo as necessidades do presente, semcomprometer as necessidades das futuras gerações" Comissão Mundial para o Ambiente e Desenvolvimento Um dos exemplos mais próximos de nós em que o desenvolvimento sustentável está aser aplicado é em Viana do Castelo. O programa Polis está a ser aplicado em Viana do Castelo.
  • 8. Este programa debruça-se sobre os problemas ambientais nos meios urbanos: procura aqualidade urbanística, a qualidade arquitectónica, a qualidade dos meios de transporte, aqualidade das zonas de lazer, a qualidade dos meios de segurança, preservando o meioambiente.Propostas de soluções para problemas ecológicosProjecto LIMPAR PORTUGALO Projecto Limpar Portugal (PLP) é um movimento de cidadãos que tem por objectivo alimpeza das lixeiras ilegais existentes na floresta Portuguesa. No dia 20 de Março de 2010, eatravés do sucesso desta iniciativa pretendeu-se promover uma sensibilização para fomentarcomportamentos ambientalmente sustentáveis e reflectir sobre a problemática do lixo, dodesperdício e do ciclo dos materiais. Este projecto contou com a participação de todos osdistritos de Portugal Continental e das ilhas, Açores e Madeira e só no concelho de Valençaforam recolhidas 15 toneladas de lixo.O movimento foi inspirado no projecto "Lets Do It 2008" que juntou 50 000 voluntários no dia3 de Maio de 2008 na Estónia para removerem 10 000 toneladas de lixo.Dia Internacional Da BiodiversidadeO dia da biodiversidade celebra-se desde 2000 e este ano tem mais expressão por acontecerno Ano Internacional da Biodiversidade, com um grande número de actividades planeadasquer a nível mundial quer nacional. O tema deste ano é “Biodiversidade, Desenvolvimento eRedução da Pobreza”. Como tem acontecido ao longo da última década, no dia 22 de Maiocelebra-se o Dia Internacional da Biodiversidade. O objectivo da celebração do DiaInternacional da Biodiversidade é promover o reconhecimento por parte da sociedade comoum todo da importância da diversidade biológica, alertar para os problemas que enfrenta eincentivar à acção conjunta pela sua conservação.O objectivo de travar a perda da Biodiversidade estabelecido para 2010 e adoptado a nívelglobal não foi atingido, embora se tenham conseguido avanços em situações pontuais, comofoi reconhecido recentemente pelas Nações Unidas no seu relatório anual “Panorama Globalda Biodiversidade”. A nível nacional, a data assinala-se com actividades um pouco por todo opaís e envolvendo as mais diversas entidades, desde Câmaras Municipais a organizaçõesambientais de âmbito local, entre as quais destacamos algumas: IBERLINX, Museu de HistóriaNatural, Centro de Biologia Ambiental Associação Biodiversidade Para Todos e a Quercus.Cimeiras do Ambiente * Conferência das Nações Unidas para o Ambiente e Desenvolvimento (CNUAD), Rio deJaneiro, 1992
  • 9. A CNUAD, ou Conferência do Rio, abordou as várias componentes do desenvolvimento e assuas inter-relações com o ambiente, reafirmando a declaração da Conferência de Estocolmo etendo sido elaborados diversos documentos importantes, entre os quais a Agenda 21.Nesta Conferência, as diferenças de discursos entre países do sul e do norte continuavamnotórias. Mais de 6000 comunidades em todo o mundo implementaram a sua Agenda 21 locale em Portugal estão já em elaboração várias agendas locais 21. * Cimeira Mundial sobre o Desenvolvimento Sustentável, Joanesburgo, 26 de Agosto a 4 deSetembro de 2002A Convenção de Joanesburgo gerou dois documentos importantes: a Declaração deJoanesburgo em Desenvolvimento Sustentável e o Plano de Implementação (PI). O primeiroassume diversos desafios inter-relacionados e associados ao desenvolvimento sustentável eespecifica vários compromissos gerais como a promoção do poder das mulheres e uma melhorparticipação democrática nas políticas de desenvolvimento sustentável. O segundo identificavárias metas como a erradicação da pobreza, a alteração de padrões de consumo e deprodução e a protecção dos recursos naturais.Como sucessos evidenciados nesta Cimeira destacam-se: a recuperação da camada do ozono(2050), por diminuição da produção de CFCs; a participação pública, através de ONGs, aresponsabilidade social e ambiental do sector empresarial; a disponibilização e acesso àinformação, a implementação do Protocolo de Quioto; a integração do desenvolvimentosustentável nas políticas sectoriais e em iniciativas locais e os instrumentos internacionais paracontrolo dos riscos dos químicos e da biotecnologia. * Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, Copenhaga, 7 a 18 deDezembro de 2009 Também chamada Conferência de Copenhague ou Cimeira de Copenhaga(oficialmente United NationsClimateChange Conference ou COP15). Esta cimeira, organizadapelas Nações Unidas, reuniu os líderes mundiais para discutir como reagir às mudançasclimáticas actuais. Foi considerada pela imprensa mundial como uma conferência um tantopolémica e que não atingiu os planos de discussão desejados. Um dos objectivos desta cimeirafoi tentar substituir o Protocolo de Quioto que expira em 2012. Em causa esteve o limitemáximo das emissões de dióxido de carbono de cada país, em que decidiu que os países maisricos devem reduzir as suas emissões de CO2 em 25 a 40% de modo a limitar as mudançasclimáticas. O Brasil anunciou a 11 de Novembro de 2009 que iria levar para Copenhaga umaproposta de reduzir as suas emissões em 40%, desafiando os países mais desenvolvidos aseguir o seu exemplo.Protocolo de Quioto
  • 10. O Protocolo de Quioto é consequência de uma série de eventos iniciada com a TorontoConference ontheChangingAtmosphere, no Canadá (Outubro de 1988).Constituiu-se no protocolo de um tratado internacional com compromissos mais rígidos para aredução da emissão dos gases que agravam o efeito estufa, considerados, de acordo com amaioria das investigações científicas, como causa antropogénica do aquecimento global.Por ele se propõe que os países-membros (principalmente os desenvolvidos) têm a obrigaçãode reduzir a emissão de gases do efeito estufa em, pelo menos, 5,2% em relação aos níveis de1990 no período entre 2008 e 2012, também chamado de primeiro período de compromisso(para muitos países, como os membros da UE, isso corresponde a 15% abaixo das emissõesesperadas para 2008).As metas de redução não são homogéneas a todos os países, colocando níveis diferenciadospara os 38 países que mais emitem gases. Países em desenvolvimento (como Brasil, México,Argentina e Índia) não receberam metas de redução, pelo menos momentaneamente.Se o Protocolo de Quioto for implementado com sucesso, estima-se que a temperatura globalreduza entre 1,4°C e 5,8 °C até 2100. O protocolo de Quioto expira em 2012.GreenpeaceGreenpeace é uma organização não-governamental com sede em Amesterdão, nos PaísesBaixos e tem escritórios espalhados por 42 países. Tem actualmente cerca de três milhões decolaboradores em todo o mundo - quarenta mil no Brasil - que doam quantias mensais quevariam de acordo com o país.A Greenpeace actua internacionalmente em questões relacionadas com a preservação domeio ambiente e desenvolvimento sustentável, com campanhas dedicadas às áreas deflorestas (Amazónia no Brasil), clima, nuclear, oceanos, engenharia genética, substânciastóxicas, transgénicos e energia renovável. A organização procura sensibilizar a opinião públicaatravés de actos, publicidades e outros meios. A sua actuação é baseada nos pilares filosóficos- morais da desobediência civil.Protesto da Greenpeaceem Brasília.As campanhas procuram confrontar e constranger os que promovem agressões ao meioambiente. Dessa forma o grupo conseguiu textos e acções do Greenpeace que procuram atraira atenção dos média para assuntos urgentes e extinguiu ao longo de sua história algumasimportantes vitórias como o fim dos testes nucleares no Alasca e no Oceano Pacífico, o fechode um centro de testes nucleares americano, a proibição da importação de pele de morsa pelaUnião Europeia, a maratona à caça de baleias e a protecção da Antárctida contra a mineração.No Brasil, a Greenpeace conseguiu vitórias principalmente na Amazónia, denunciando aextracção ilegal de madeira da região.Agenda 21
  • 11. A Agenda 21 foi um dos principais resultados da conferência Eco-92 ou Rio-92,ocorrida no Rio de Janeiro em 1992. É um documento que estabeleceu a importância de cadapaís se comprometer a reflectir, global e localmente, sobre a forma pela qual governos,empresas, organizações não-governamentais e todos os sectores da sociedade poderiamcooperar no estudo de soluções para os problemas sócio-ambientais. Este é um plano quepretende actuar em todas as áreas em que a acção humana impacta o meio ambiente. Cadapaís desenvolve a sua Agenda 21. A Agenda 21 Local (também aplicada em Valença) é um processo em que CâmaraMunicipal, cidadãos, técnicos, empresários e associações trabalham em conjunto e definem asprioridades para um desenvolvimento sustentável da cidade nas vertentes social, ambiental eeconómica. O envolvimento das forças vivas é prioritário, estimulando assim a democraciaparticipativa e o debate construtivo de ideias.Quercus A Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, é uma ONGAportuguesa fundada a 31 de Outubro de 1985 na cidade de Braga. É uma associação portuguesa que se afirma, independente, apartidária, de âmbitonacional, sem fins lucrativos e constituída por cidadãos que se juntaram em torno do mesmointeresse pela Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais e na Defesa do Ambiente emgeral, numa perspectiva de desenvolvimento sustentável. Desde a sua fundação, a associação defende a protecção da natureza e do ambiente. Éuma organização descentralizada com núcleos regionais da em todo o país, incluindo asregiões autónomas dos Açores e da Madeira. Alguns dos projectos da associação Quercus são: o Edifício Verde, a Eco-Casa,Olimpíadas do ambiente, Top Ten e Centro de Recuperação de Animais Selvagens.ReciclagemO símbolo internacionalda reciclagem.A reciclagem é umas das alternativas para o tratamento do lixo urbano e contribuidirectamente para a conservação do meio ambiente. Ela trata o lixo como matéria-prima que éreaproveitada para fazer novos produtos e traz benefícios para todos, como a diminuição daquantidade de lixo enviada para aterros sanitários, a diminuição da extracção de recursosnaturais, a melhoria da limpeza da cidade e o aumento da consciencialização dos cidadãos arespeito do destino do lixo.
  • 12. Países campeões de reciclagemO Japão reutiliza 50% do seu lixo sólido. Neste país, são comuns diversos tipos de reciclagem.Os Estados Unidos reciclam mais de um terço de seu lixo. Outros países que também possuemuma cultura bastante avançada sobre reciclarem são os países nórdicos, ou seja, Suécia,Dinamarca, Noruega e Alemanha. Em Portugal, recicla-se 15,7% do lixo produzido, segundoestatísticas. Isto é pouco se compararmos a meta de 25%, estipulada pela União Europeia.Então para que Portugal comece a reciclar mais, é preciso uma consciencialização de que épreciso separar o lixo e fazer a recolha selectiva.Liga para a Protecção da NaturezaA Liga para a Protecção da Natureza (LPN) é uma Organização Não Governamental deAmbiente (ONGA), fundada em 1948, sendo a associação de defesa do ambiente mais antigada Península Ibérica.Tem como objectivo principal contribuir para a conservação do património natural, dadiversidade das espécies e dos ecossistemas.Missão da LPN: A missão da LPN é contribuir para que a sociedade conserve o ambiente, conciliandoas especificidades sociais e culturais com a preservação da biodiversidade e com o usosustentável dos recursos naturais.A LPN procura intervir em prol do Ambiente e da Conservação da Natureza, designadamenteatravés da emissão de propostas, pareceres, manifestos e comunicados de imprensa.Através da intervenção, a LPN pretende exercer o direito de participação pública na tomada dedecisão, acompanhando e influenciando, para o efeito, o desenvolvimento da política públicade ambiente, pretendendo ainda demonstrar a necessidade e a pertinência do associativismocomo forma de preencher lacunas existentes na sociedade contemporânea.Instituto da Conservação da Natureza e da BiodiversidadeO ICNB, Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, é um organismo do estadoportuguês com a missão de contribuir para a valorização e conservação dos aspectos relativosà Natureza e à Biodiversidade em Portugal.A política de conservação da natureza surgiu na década de 70, momento em que foi publicadaa Lei nº 9/70, de 19 de Junho, fundamental para a criação das Áreas Protegidas.
  • 13. O Instituto prossegue atribuições do Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território,sob superintendência e tutela do (a) respectivo (a) ministro (a). São algumas das suasatribuições:Exercer as funções de autoridade nacional para a conservação da natureza e dabiodiversidade;Promover a articulação e a integração dos objectivos de conservação e de utilizaçãosustentável dos recursos naturais na política de ordenamento do território e nas diferentespolíticas sectoriais, visando a valorização económica e social do património natural comofactor estruturante de diferentes sectores da actividade económica, designadamente atravésde parcerias, com especial incidência no turismo de natureza;Promover e desenvolver a informação, visitação, educação e sensibilização das populações,dos agentes e das organizações na área da conservação da natureza e da biodiversidade, comvista a criar uma consciência colectiva da importância dos valores naturais.Crítica Sobre a Responsabilidade EcológicaO ser humano, como ser racional e espécie dominante, tem como dever proteger tudo aquiloque garante a sua própria continuidade. A Natureza, como meio ambiente e como fonte devida para o Homem tem de ser preservada e merece toda a nossa atenção e respeito.Somos, por isso, seres com responsabilidade ecológica, para garantirmos a sobrevivência nãosó da nossa espécie mas de todas as espécies que povoam o nosso planeta.Sabemos hoje que somos os maiores inimigos de nós próprios. Destruímos grande parte dosrecursos da Terra e a ânsia de construir mais e melhor e de controlar não só os nossos actoscomo também as operações naturais estão-nos a levar ao caminho da extinção. Quandofalamos de extinção, compreendemos que é mais do que a extinção do Homem enquantoespécie; trata-se de uma extinção total de animais, plantas, recursos e qualidade de vida.Falta-nos a coragem para assumir que erramos todos os dias quando, até nos mais simplesactos, prejudicamos a Natureza. Pensemos no desperdício de água, de energia, no uso e abusodo automóvel e, por conseguinte, na poluição atmosférica, no uso de aerossóis e até mesmona destruição massiva dos espaços verdes que vão dando lugar a urbanizações e actividadesindustriais de vária ordem.Os nossos excessos levaram a alterações climatéricas, à destruição de rios e de plantações e aouso indiscriminado de recursos naturais para fins tecnológicos e produção de bens de consumorápido. Somos os únicos seres com capacidade de inovar, recriar, imaginar e construir. Sejamosresponsáveis e actuemos como animais racionais que somos, para que as gerações vindouraspossam vir a saber o que é uma baleia, o mar azul e as estrelas no céu.O nosso ecossistema depende de nós… não podemos mudar o passado mas conseguimosprever, razoavelmente, o que nos reserva o futuro se continuarmos este caminho dedesrespeito pela nossa própria condição de seres naturais.
  • 14. Assumamos a nossa responsabilidade ecológica para que, já hoje, possamos começar a mudaro futuro!ConclusãoTorna-se cada vez mais urgente a divulgação e prevenção do meio ambiente. É necessário pôrem prática o protocolo de Quioto para que as gerações futuras tenham uma boa qualidade devida. Este trabalho permitiu-nos aprofundar os nossos parcos conhecimentos sobre este tema.Espero que todos tenhamos consciência das medidas a adoptar para uma melhor qualidade devida e do ambiente.Netgrafia [1]http://educacao.uol.com.br/filosofia/ult3323u49.jhtm [2]http://naturlink.sapo.pt/article.aspx?menuid=20&cid=19717&bl=1[3]http://www.confagri.pt/Ambiente/AreasTematicas/DomTransversais/Documentos/doc34.htm[4]http://pt.wikipedia.org/wiki/Confer%C3%AAncia_das_Na%C3%A7%C3%B5es_Unidas_sobre_as_Mudan%C3%A7as_Clim%C3%A1ticas_de_2009#Kyoto[5]http://www.youtube.com/watch?v=NVGGgncVq-4[6]http://pt.wikipedia.org/wiki/Protocolo_de_Quioto[7]http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/filosofia/filosofia_trabalhos/poluicao.htm[8]http://cyberturma.no.sapo.pt/poluicao.htm#POLUIÇÃO DA ÁGUA[9]http://pt.wikipedia.org/wiki/Poluição_atmosférica[10]http://animaisdomundo.com.sapo.pt/[11]http://www.notapositiva.com/pt/trbestbs/filosofia/11alteracoesclimaticas.htm[12]http://pt.wikipedia.org/wiki/Instituto_da_Conservaço_da_Natureza_e_da_Biodiversidade[13]http://portal.icnb.pt/ICNPortal/vPT2007/[14]http://www.lpn.pt/LPNPortal/DesktopDefault.aspx?tabindex=1&tabid=14

×