06 propriedades fisicas do solo ligadas a mecanização

3,643 views
3,213 views

Published on

Propriedades físicas do solo ligadas a mecanização

Published in: Engineering
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,643
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
257
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

06 propriedades fisicas do solo ligadas a mecanização

  1. 1. PROPRIEDADES FÍSICAS DO SOLO AFETADAS PELA MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA Prof. Rômulo Souza Instituto Federal de Pernambuco - Campus Barreiros Departamento de Desenvolvimento Educacional Coordenação de Cursos Técnicos Mecanização Agrícola
  2. 2. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Conceito Físico
  3. 3. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Sistema Trifásico
  4. 4. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Solo Fisicamente Ideal
  5. 5. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Solo Fisicamente Ideal
  6. 6. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Propriedades Físicas do Solo
  7. 7. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Propriedades Físicas do Solo  Textura do solo  Estrutura do Solo  Densidade do solo Porosidade do solo  Consistência do solo Resistência à penetração
  8. 8. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Textura do Solo
  9. 9. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Textura do Solo
  10. 10. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Classes de tamanho de Partículas do Solo Frações Grosseiras Diâmetro Matacões > 20 cm Calhaus 20 cm - 2 cm Cascalho < 2 cm - 2 mm Areia grossa 2 a 0,5 mm Areia fina 0,5 a 0,05 mm Silte 0,05 a 0,002mm Argila < 0,002
  11. 11. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza TEXTURA
  12. 12. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza TEXTURA
  13. 13. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza CLASSES TEXTURAIS
  14. 14. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza TRIÂNGULO TEXTURAL 15 55 30 15% de Areia 30% de Silte 55% de Argila
  15. 15. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza TEXTURA
  16. 16. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza INFLUÊNCIA DA TEXTURA Textura fina Textura média Textura grosseira ARGILOSOS francos ARENOSOS retenção de água elevada Retenção de água baixa Circulação de água difícil Circulação de água fácil Coesão elevada Coesão baixa Consistência plástica e pegajosa (molhado) e dura (seco) Consistência friável (seco ou molhado) Porosidade total maior Porosidade total menor Microporosidade maior Macroporosidade maior Aeração deficiente Boa aeração Difícil preparo mecânico, pouco lavados e mais ricos em elementos fertilizantes Fácil preparo mecânico, mais lavados e mais pobres em elementos fertilizantes
  17. 17. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza ESTRUTURA DO SOLO
  18. 18. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Tipos de estrutura do solo
  19. 19. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza  Solo de mata com estrutura preservada – poroso e permeável ao ar, água e raízes  Solo de lavoura com estrutura degradada – deficiente em porosidade e com baixa permeabilidade ao ar, água e raízes Comparação entre solo com estrutura degradada e solo com estrutura preservada
  20. 20. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza
  21. 21. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Estrutura  Porosidade  Aeração ● Menor densidade do solo e compactação; ● Maior porosidade; ● Maior capacidade de retenção de água; ● Melhora a infiltração de água; ● Favorece a troca gasosa entre o solo e a atmosfera; ● Menores restrições mecânicas ao desenvolvimento das raízes; ● Aumenta a atividade microbiana  Densidade do solo  Movimento de água IMPORTÂNCIA DA ESTRUTURA
  22. 22. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza A DENSIDADE DO SOLO no passado também denominada Densidade Aparente e Densidade Global, representa a relação entre a massa de solo seco em estufa (Ms, kg) e o seu respectivo volume total (V, m3), ou seja, o volume de solo incluindo os espaços ocupados pela ÁGUA (Va) e pelo AR (Var). Ds = Mss V Volume total (Sólido, Líquido e Gasoso) Massa do Solo Seco em Estufa (Unidades→ρ=Ds: g cm-3, kg dm-3 ou Mg m-3) DENSIDADE DO SOLO
  23. 23. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza • Relação com TEXTURA: - Solos argilosos: 1,0 a 1,4 g cm-3 - Solos arenosos: 1,3 a 1,8 g cm-3 - Solos Orgânicos: 0,2 a 0,6 g cm-3 DENSIDADE DO SOLO
  24. 24. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Usada para  Avaliar alterações na estrutura e porosidade DENSIDADE DO SOLO
  25. 25. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Exercício: Coletou-se uma amostra de solo com estrutura indeformada de uma dada profundidade, por meio de amostrador, num anel volumétrico de diâmetro 7,5 cm e altura de 7,5 cm. Após a coleta, a amostra de solo não saturado foi colocada numa estufa a 105 ºC e, após 24 horas, verificou-se que a sua massa permaneceu constante e igual a 0,458 kg. Qual o valor da densidade do solo? Ds = Mss V DENSIDADE DO SOLO
  26. 26. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza • Outras relações: - Densidade do solo aumenta com a profundidade; - Redução da matéria orgânica aumenta a densidade; - O aumento da densidade do solo reduz a porosidade total; MAU MANEJO DO SOLO: compactação Ds  MO,  PT DENSIDADE DO SOLO
  27. 27. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza DENSIDADE DO SOLO
  28. 28. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza 1) Macroporos 2) Mesoporos 3) Microporos CLASSIFICAÇÃO DOS POROS Koorevaar et al. (1983) e citados por Libardi (2005)
  29. 29. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Porosidade  Refere-se aos espaços vazios existentes no solo variando suas dimensões (macro e microporos);  Solos argilosos (a), apresentam grande quantidade de microporos e poucos macroporos;  Solos arenosos (b), apresentam grande quantidade de macroporos; Porosidade de Solos Argilosos e Arenosos (UFRRJ, 2000).
  30. 30. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Aeração e condução da água durante a infiltração Condução da água durante o processo de redistribuição, quando após a infiltração se esvaziam os macroporos. Retenção e armazenamento da água. Nestes poros, a água se move muito vagarosamente CLASSIFICAÇÃO DOS POROS
  31. 31. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza POROSIDADE
  32. 32. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza POROSIDADE
  33. 33. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza  Afetada pelas intervenções antrópicas;  A compactação do solo, causada pelo uso intensivo de maquinas agrícolas, diminui a quantidade de poros do solo reduzindo o volume total do solo, acarretando o aumento da densidade do solo; COMPACTAÇÃO DO SOLO Solo compactado Solo não compactado 60% Porosidade 35% Porosidade Compactação
  34. 34. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza COMPACTAÇÃO
  35. 35. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza “processo dinâmico e gradual de aumento da densidade (maior massa de solo por unidade de volume) pelo excesso de cargas ou pressões ao longo do tempo, exercidas por razões antrópicas, ao solo em condições de umidade elevada” P= F / A  A magnitude dos efeitos da compactação depende principalmente da textura do solo, energia de compactação, teor de matéria orgânica e umidade; Compactação do Solo
  36. 36. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Efeitos da Compactação
  37. 37. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Avaliação da Compactação
  38. 38. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Avaliação da Compactação
  39. 39. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza O que fazer para baixar a Ds??  Incorporar matéria orgânica ao solo  Adubos verdes  Estercos de animais  Compostos orgânicos  Evitar superlotação de animais  Aração do solo com gradagem, respeitando a umidade ótima do solo  Evitar uso excessivo de máquinas agrícolas
  40. 40. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Medidas para Reduzir a Compactação
  41. 41. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza  Subsolagem: prática que tem como objetivo único romper as camadas compactadas do solo, abaixo da camada arável, atingindo profundidades de trabalho de até 80cm, sem revolvimento do solo; Subsolador com 3 hastes Subsolador acoplado ao trator Soluções para Compactação
  42. 42. Mecanização Agrícola – Prof. Rômulo Souza Relações dos propriedades físicas com o rendimento de plantas Solo muito solto Sem estrutura Solo bem estruturado Solo compactado Estrutura degradada  Muitos torrões  Baixa retenção de água  Contato solo-semente deficiente  Contato solo-raiz deficiente  Suscetibilidade da cultura à seca  Baixa aeração  Suscetibilidade da cultura à seca  Restrições ao crescimento radicular  Baixa infiltração de água- escorrimento superficial  Boa aeração  Boa retenção de água  Boa infiltração de água  Diminuição de riscos da cultura à seca

×