Métodos contraceptivos

2,943 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,943
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
40
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Métodos contraceptivos

  1. 1. Aula teórica de Ginecologia e Obstetrícia Prof. Roberto Shinkai
  2. 2. Nem penses que o vou usar… Quero ter o máximo de prazer!!!! Mas usei ducha logo após … Mas não chegou a ocorrer penetração …
  3. 3. Sistema Reprodutor Feminino 1 – Tuba uterina 2 a 5 – Folículo em crescimento dentro do ovário até a ovulação 6 – Útero 7 – Endométrio uterino 8 – Miométrio 9 – Cólo do útero 10 – Canal vaginal
  4. 4. Definição: “Qualquer método que impeça a fecundação do óvulo (ovócito II) pelo espermatozóide e evite uma gravidez indesejada”
  5. 5. Métodos contraceptivos Fecundação: Ocorre no terço distal da tuba uterina
  6. 6. Métodos contraceptivos
  7. 7. Um pouco de História … acho que vão ficar surpreendidos!!! Parece que foi num papiro egípcio que surgiu, pela primeira vez, uma receita contraceptiva: Uma mistura à base de excrementos de crocodilo que as mulheres deviam colocar no fundo da vagina antes de qualquer relação sexual!!! Não se riam meninos… É que os primeiros preservativos eram feitos de tripas de animais! (intestinos de cabras ou carneiros) Por vezes eram usados vários tipos de produtos que se acreditavam ter a capacidade de destruir os espermatozóides … Pós Tudo colocado no fundo da vagina !!! Ácido cítrico Vinagre (existente no sumo de frutos como o limão, limas, etc) No início do séc. XX a contracepção era um assunto tabu nos Estados Unidos e Europa! Em 1920 foi votada uma lei em França que proibia todo o tipo de publicidade a favor da contracepção… Ufffa… finalmente esse tempo passou…
  8. 8. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
  9. 9. Como escolher o melhor método? *Conhecer as opções detalhadamente *Comparar os índices: Eficácia (Efetividade) X (Des)Continuidade * Evitar ou Retardar uma gravidez? * Variação Eficácia X Efetividade (método do ritmo<ACO) * Índice de falha (idade, fator sócio-econômico e cultural) * Descontinuidade (>abstinência sexual)
  10. 10. Índice de Pearl “Número de gestações (falhas) ocorridas em 100 mulheres que usaram sistematicamente o método durante um ano.”
  11. 11. Índice de Pearl IP = Nº de gravidez X 100 Nº mulheres x Nº meses
  12. 12. Classificação: *Métodos Irreversíveis *Esterilização Masculina (Vasectomia) *Esterilização Feminina (Laqueadura tubária) *Métodos Reversíveis *Não Hormonal *Hormonal
  13. 13. Por mais seguro que seja o Método Contraceptivo, há sempre um risco, por pequeno que seja, de gravidez. A única forma de evitar com 100 % de segurança é proceder a uma ESTERILIZAÇÃO? Vasectomia Laqueadura das Trompas Implica uma intervenção cirúrgica Bloqueio dos canais deferentes impede a passagem dos espermatozóides que, neste caso, não farão parte da constituição do esperma. É um método irreversível Bloqueio das Trompas de Falópio impede o encontro dos gâmetas. Será aconselhável a jovens casais sem filhos? Os hormônios continuam a produzir-se logo a função sexual não é alterada … Porquê ??? As gônadas não foram alteradas !!!
  14. 14. Métodos contraceptivos Ligadura tubária (laqueadura)
  15. 15. Métodos contraceptivos Vasectomia (deferectomia)
  16. 16. Falhas teórica/uso: *Vasectomia *Índice de Pearl: 0,01/0,02 *Laqueadura tubária: *Índice de Pearl: 0,02/0,13
  17. 17. Reversíveis: *Não-hormonal *Comportamentais *Métodos de barreira *Hormonal *Via oral *Via parenteral
  18. 18. *Comportamentais (métodos naturais) *Abstinência sexual periódica *Ritmo (Ogino-Knaus) IP: 2,0/30,0 *Temperatura basal *Muco cervical (Billings) IP: 3,5/20-24 (descontinuidade 72-74) *Sintotérmico (mais de um método) *Ducha Vaginal
  19. 19. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Métodos naturais Não recomendados a adolescentes Métodos naturais: - Abstinência periódica -Calendário -Muco cervical -Temperatura basal
  20. 20. Métodos contraceptivos Métodos comportamentais: Calendário Temperatura Muco cervical
  21. 21. * *Método do calendário ou de Ogino-Knaus Este método tenta determinar o período fértil da mulher conhecendo a data da próxima menstruação. Este método é relativamente eficaz se a mulher for regular.
  22. 22. * *Método da temperatura Este método baseia-se na mediação da temperatura axilar que deve ser avaliada antes de se levantar e em jejum (durante pelo menos seis meses), verificando-se que sobe alguns décimos de grau imediatamente a seguir à ovulação e que se mantém nesse patamar durante alguns dias. A reduzida eficácia deste método reside no fato de poderem existir oscilações de temperatura sem serem devidas à ovulação.
  23. 23. * *Método de Billings ou do muco cervical Este método consiste numa observação regular do muco cervical. O muco cervical (secreção normal produzida pelo colo do útero) torna-se mais abundante, mais líquido e mais transparente na altura da ovulação. Devem evitar-se as relações sexuais desde o momento em que o muco se apresenta com este aspecto, até ao momento em que se torna mais espesso e de cor amarelada.
  24. 24. *Comportamentais (métodos naturais) *Ejaculação extra-vaginal *Coito interrompido IP: 16,0/23,0 *Sexo oral *Sexo anal
  25. 25. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Não recomendados a adolescentes Métodos naturais Métodos naturais: - Coito Interrompido - Sexo oral - Sexo anal
  26. 26. *Métodos de barreira *Preservativo masculino IP: 2,0/9,6 *Preservativo feminino IP: 3,0 *Diafragma IP: 2,0/14,4 *Capuz cervical IP: 2,0/13,0 *Espermaticidas IP: 3,0/18,0 *Esponjas IP: 9,0/27,0 *DIU IP: 0,5-0,7/4,8
  27. 27. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Métodos barreira Preservativo masculino Diafragma Preservativo feminino
  28. 28. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Preservativo
  29. 29. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Preservativo masculino - Usar sempre durante a relação - Colocar antecipadamente - Não é reutilizável - Não recomendável pela OMS - Protege contra DST/SIDA - Composto por látex
  30. 30. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Colocar na glande, antes da penetração, com o pênis em ereção – há que, antes de o desenrolar sobre todo o pênis, expremer a ponta do preservativo para retirar o ar. Preservativo masculino Logo depois da ejaculação, segurar a base do preservativo (para que não fique retido na vagina), retirá-lo com o pênis ainda em ereção e dar um nó na parte aberta. Jogar no lixo.
  31. 31. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Preservativo feminino - Usar sempre durante a relação - Colocar antecipadamente 8 h - Não é reutilizável - Recomendável pela FDA - Protege contra DST/SIDA - Composto por poliuretano
  32. 32. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS 1 – Abrir a embalagem com cuidado e segurar o anel interno 2 e 3 – Introduzir esse anel na vagina e empurrar, com o dedo, até sentir o colo do útero 4 e 5 – Após o coito retirar com cuidado o preservativo para que o esperma não saia Preservativo feminino
  33. 33. O Diafragma é um dispositivo de borracha flexível, em forma de taça, que se coloca sobre o colo uterino, no fundo da vagina Desta forma os espermatozóides não conseguem passar para o útero e, assim, não atingem o ovócito II Muitas vezes são ainda aplicados espermicidas no diafragma (matam os espermatozóides), de modo a garantir uma maior segurança
  34. 34. Métodos contraceptivos Diafragma e espermicida
  35. 35. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Espermicidas - São produtos químicos que destroem os espermatozóides - Para aumentar a eficácia do preservativo e do diafragma
  36. 36. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Não recomendados a adolescentes e mulheres com múltilplos parceiros D.I.U
  37. 37. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS D.I.U Mecanismo de ação - Aumento da motilidade tubária - Reação local de corpo estranho - Imobilização dos espematozóides - Aumento local de prostaglandinas (nidação) - Ação do cobre na captação de estrógeno e inibindo anidrase carbônica - Impede implantação do blastocisto
  38. 38. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS D.I.U - Década de 60 surgiram DIUs modernos não medicados - 1ª geração: DIU de cobre (TCu200B, 7Cu200, Multiload Cu250) - 2ª geração: DIU de cobre (Nova T, TCu380A, Multiload Cu400) - Nova T dura 5 anos e o Tcu380A 10 anos (IP: 0,5-0,7) - DIU ou SIU com progestágeno (Progestasert) que dura 1 ano (custo elevado) - SIU LNG-20 (libera 20µg de levonorgestrel/dia) dura 5 anos e IP: 0,2
  39. 39. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS D.I.U Critérios de uso segundo a OMS Categoria 4 (contra-indicação absoluta) - Gestação suspeita ou confirmada - Ca de colo - Ca de endométrio e córioncarcinoma - Ca de ovário - SAU sem diagnóstico - 2 episódios de DIP - Anatomia alterada (mioma) Categoria 2 (benefício>risco) - Dismenorréia - DIP sem gestação prévia - Nuliparidade, < 20 anos de idade - 48h de pós-parto ou aborto 2º tri. - Anemias (falciforme e talassemia) - Endometriose pélvica Categoria 3 (risco>benefício) - SIDA ou fator de risco - Fator de risco pra DST - Hipermenorréia - DTG mola/puerpério de 3 a 28 dias - Tromboembolismo (SIU LNG-20) Categoria 1 (sem restrições) - Gestação ectópica - DIP com gestação tópica posterior - Cirurgia pélvica - Mastopatias, pós aborto 1º tri. - > 35 anos de idade,HAS,DM,AVC - 4 semanas pós-parto -Epilepsias e hepatopatias
  40. 40. Hormonal: * Via oral combinado(etinilestradiol + progesterona) * Via oral não combinado (progesterona) * Via parenteral *Injetáveis (mensal, bimestral, trimestral) *Adesivo *Anel vaginal *Implantes subdérmicos
  41. 41. Hormonal: * Via oral combinado monofásico (cada comprimido possui a mesma dosagem) - Etinilestradiol de 15, 20, 30, 35 e 50µg + norgestrel, levonorgestrel, noretindrone, gestodene, desogestrel, norgestimate, ciproterona (ou drospirenona) -Ex.: Minesse, Tâmisa 20, Microvlar, Diane 35, Neovlar - Mestranol 0,1mg + noretindrone 0,5mg -Ex.: Biofim, Megestran *Pílula vaginal: EE 50µg + levonorgestrel 0,25mg -Ex.: Lovelle
  42. 42. Hormonal: * Via oral combinado bifásico(7 comprimidos possui a mesma dosagem e 15 dosagem diferente) - Etinilestradiol de 40µg/30µg + desogestrel 0,025 mg/0,125 mg) -Ex.: Gracial
  43. 43. Hormonal: * Via oral combinado trifásico(6 comprimidos com uma dosagem e 5 e 10 comprimidos com outra dose) - Etinilestradiol de 30µg/40µg/30µg + levonorgestrel 0,05 mg/0,75 mg/0,125 mg) -Ex.: Trinordiol e Triquilar
  44. 44. Posologias: -Monofásicos de 21 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de pausa. -Monofásicos de 24 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 24 dias, 4 dias de pausa. - Monofásicos de 28 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 28 dias, sem pausa.
  45. 45. Posologias: -Bifásicos de 21 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de pausa. -Trifásicos de 21 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de pausa. -Pílula vaginal de 21 comprimidos -Iniciar no 1º dia do ciclo, mesmo horário 21 dias, 7 dias de pausa.
  46. 46. Hormonal: * Via oral não combinado monofásico (apenas progesterona) - Minipílulas : noretisterona e levonorgestrel -Ex.: Micronor 35 comprimidos de noretisterona 0,35 mg -Obs.: inibe ovulação em 60% das pacientes -Anovulatório de progestagênio : Desogestrel -Ex.: Cerazette 28 comprimidos de desogestrel de 0,75 mg *Posologia: tomada diária sem pausa.
  47. 47. Hormonal: * Contracepção de emergência(pílula do dia seguinte) -EE +/-100µg e levonorgestrel +/-500µg (Yuspe) -Ex.: Neovlar 2 cps a cada 12 horas Microvlar 4 cps a cada 12 horas - Levonorgestrel 750µg -Ex.: Postinor-2 e Pilem 1 cp a cada 12 horas
  48. 48. Hormonal: * Parenteral injetável -Mensal: -enantato de estradiol 10mg + acetato de diidroxiprogesterona 150mg, Ex.: Perlutan, Pregless, Dáiva -valerato de estradiol 5mg + enantato de noretisterona 50mg, Ex.: Mesigyna, Noregyna -cipionato de estradiol 5mg + acetato de medroxiprogesterona 25mg, Ex.: Cyclofemina
  49. 49. Hormonal: * Parenteral injetável -Bimestral: -enantato de noretisterona 200mg (EUA), EN NET -Trimestral: -acetato de medroxiprogesterona 150mg, Ex.: depo provera 150mg, contracep, demedrox, medrogest
  50. 50. Hormonal: - Parenteral injetável POSOLOGIA: *Mensal – 1 aplicação IM a cada 30 dias, 1ª dose início do ciclo *Trimestral – 1 aplicação a cada 90 dias, 1ª dose início do ciclo
  51. 51. Hormonal: * Adesivo: EE 20µg + norelgestromina 150µg, liberado ao dia através de absorção da pele. *Ex.: EVRA (3 adesivos) 1 adesivo a cada 7 dias, pausa de 7 dias. * Anel vaginal: EE 15µg + etonogestrel 120µg, liberado ao dia por absorção vaginal. *Ex.: Nuvaring (1 anel que dura 21 dias, pausa 7 dias) *Implante subdérmico: Levonorgestrel ou etonogestrel *Ex.: Norplant (5 anos) e Implanon (3 anos) *Obs.: necessita de médico e altera ciclo menstrual
  52. 52. Mecanismo de ação dos contraceptivos hormonais: *Oral/anel vaginal/adesivo/implante: inibição do pico de LH e ovulação, alteração do endométrio, alteração do muco cervical. * Emergência: atraso da ovulação e efeito local no endométrio. * Injetável: inibe pico de LH/ovulação, alteração do muco cervical, alteração do endométrio e atua no peristaltismo das tubas uterinas.
  53. 53. Mecanismo de ação
  54. 54. Contra-indicações dos métodos hormonais: * Lactação (exceto contraceptivos de progesterona) * Suspeita de gravidez. * CA de mama,sangramento uterino sem diagnóstico * Hipertensão arterial grave (PA>= 160 x 110 mmHg). * Diabetes insulino-dependente,tromoboembolismo, LES, hepatopatias aguda e crônica. * Doenças cardiovasculares, coronariana, cerebrovascular, ocular. * Fumantes acima de 35 anos de idade.
  55. 55. Efeitos benéficos do contraceptivos hormonais: * Menor incidência de: DIP (salpingite), gestações ectópicas, CA de endométrio e ovário, doenças benignas da mama, miomas ?, cistos ovarianos, endometriose, artrite reumatóide, dismenorréia e anemia. *Melhora: ciclo menstrual e densidade mineral óssea.
  56. 56. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Eficácia Taxa de Insucesso Método Nenhum % 80 - 90 Método temperatura 6 - 25 Espermicida 4 - 25 Coito interrompido 8 - 17 Barreira 2 - 15 DIU 0.5 - 4.0 Hormonal 0.1 - 1
  57. 57. Bom estudo!

×