UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
                 CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO
                    CURSO DE BIBLIO...
ii




                                                      SUMÁRIO



1 INTRODUÇÃO.........................................
2



1 INTRODUÇÃO




     A unidade de informação – biblioteca no Núcleo Arte e Educação – NAE /
Promenor, considerada um...
3



bibliotecário com uma melhor qualidade no tratamento da informação e facilitando
principalmente a recuperação e acess...
4



2 METODOLOGIA


2.1 NÚCLEO ARTE EDUCAÇÃO / PROMENOR - BIBLIOTECA


      O Núcleo Arte Educação NAE / Promenor está v...
5



2.2 SOFTWARE


       Desde a chegada da informática as bibliotecas têm cada vez mais procurado
alternativas para aut...
6



sendo produtora e detentora de direitos autorais do WebMARC gerenciador de
bases de dados e sistema de empréstimos em...
7



      Relatórios estatísticos para o MEC;
      Consulta da situação da obra, reserva e renovação pelo usuário da bib...
8



        De acordo com as etapas definidas para implantação da Unidade de
Informação – Biblioteca junto ao software We...
9



ALMEIDA JUNIOR, Oswaldo Francisco de. Informação pública: conceitos e espaços.
In:VALENTIM, Marta Lígia Pomim (Org.)....
Pojeto biblioteca e software NAE
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Pojeto biblioteca e software NAE

3,601

Published on

Published in: Education, Technology
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,601
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pojeto biblioteca e software NAE

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA RITA DE CÁSSIA BARCELLOS Proposta de implantação de uma Unidade de Informação junto com o software WebMARC - BiblioShop no Núcleo Arte Educação / Promenor Florianópolis 2010
  2. 2. ii SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO......................................................................................................... 2 1.1 OBJETIVOS.......................................................................................................... 3 1.2 Objetivo Geral....................................................................................................... 3 1.3 Objetivo Específico.................................................................................................3 2 METODOLOGIA.......................................................................................................4 2.1 NÚCLEO ARTE EDUCAÇÃO / PROMENOR – BIBLIOTECA.............................. 4 2.2 SOFTWARE...........................................................................................................5 2.2.1 Software WebMARC – BiblioShop .....................................................................5 3 ORÇAMENTO.......................................................................................................... 7 4 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO........................................................................... 8 REFERÊNCIAS........................................................................................................... 9
  3. 3. 2 1 INTRODUÇÃO A unidade de informação – biblioteca no Núcleo Arte e Educação – NAE / Promenor, considerada uma ONG visa atender um público de idade entre cinco a quinze anos de idade tal como um público idêntico a de uma biblioteca escolar. É neste ambiente propicio para o acesso as primeiras informações selecionadas, para conceber novas idéias e a formação de novos leitores, e o trabalho realizado num espaço adequado, material apropriado e profissional especializado para trabalhos de organização e indexação é primordial para atender as necessidades dos futuros leitores e usuários. A biblioteca quando contemplada no ambiente com as necessidades de uma ONG na qual atende um público de contra turno ao horário escolar, possui como um de seus principais objetivos, um instrumento que auxilie e facilite o processo de ensino aprendizagem, na aquisição de novas informações e principalmente de adquirir o gosto pela leitura. Neste contexto de acordo o Manifesto Unesco/IFLA no sentido de propiciar: [...] informação e idéias que são fundamentais para que seus usuários sejam bem sucedidos na atual sociedade-baseada na informação e no conhecimento. Habilita os estudantes para a aprendizagem ao longo da vida e desenvolve a imaginação, tornando-os cidadãos responsáveis. São nestes espaços, tais como a escola e ONGs que há características próprias quanto à informação pública como enfatiza Almeida Júnior (2004, p.80), assim resumidas: Informação registrada, público alvo: toda a população, o público não é conhecido antecipadamente, disseminada em espaços não-privados, visa à formação da cidadania, suportes da informação amplos, não só os que utilizam à escrita e serviços oferecidos diferenciados, incluindo-se ação, cultural, animação da leitura. Junto a isto se percebeu que cada vez mais as bibliotecas estão necessitadas de softwares para auxiliar no processamento técnico do acervo. Com a automação o processo de seleção, aquisição, catalogação, classificação e disseminação ficam facilitadas, por tornar transparente o que existe na biblioteca, sendo assim, a operação de conhecer, recuperar e disponibilizar o acervo auxilia o trabalho do
  4. 4. 3 bibliotecário com uma melhor qualidade no tratamento da informação e facilitando principalmente a recuperação e acesso ao acervo. Ao notar esta deficiência os programadores ao longo dos tempos vêem desenvolvendo software para auxiliar em todo o processo na biblioteca. Segundo Rowley (2002, p. 5) existe uma “preocupação fundamental com a manutenção do acervo e com o monitoramento do paradeiro dos documentos, de modo que o pessoal e os clientes da biblioteca conheçam a disponibilidade e a situação deles”. Desta forma, o bibliotecário tem o papel essencial de alimentar o sistema e ter iniciativa para aprender a usar os recursos disponibilizados no software. Neste sentido o presente projeto visa propor a implantação de uma biblioteca no Núcleo Arte Educação – NAE / Promenor com o software WebMARC da empresa BiblioShop para o gerenciamento desta biblioteca, de modo a satisfazer as necessidades com relação ao processo de seleção, aquisição, catalogação, classificação, recuperação, disseminação e serviço de referência. A instituição não possui biblioteca, porém há muitos livros infantos-juvenis, literatura e enciclopédias advindos de doações e compras. A implantação da biblioteca é um desejo da coordenação e dos profissionais que ali atuam. 1.1 OBJETIVOS 1.1.1 Objetivo Geral Implantar uma Unidade de Informação - Biblioteca no Núcleo Arte Educação / Promenor junto com o software WebMARC da empresa Biblioshop. 1.1.2 Objetivo Específico Determinar o espaço físico da Biblioteca. Levantar a situação e o número de livros para catalogar. Implantar a Biblioteca e definir o nome junto à comunidade do NAE. Propor o software WebMarc- BiblioShop-. Definir a política de utilização da biblioteca após implantação Facilitar o acesso ao acervo da biblioteca.
  5. 5. 4 2 METODOLOGIA 2.1 NÚCLEO ARTE EDUCAÇÃO / PROMENOR - BIBLIOTECA O Núcleo Arte Educação NAE / Promenor está vinculado a IDES – Irmandade do Espírito Santo constituído desde 1773, que possuem quatro projetos sociais: Abrigo de Crianças, o Centro de Educação Infantil, o Centro de Aprendizagem Profissional e o Jovem Trabalhador. Para melhor esclarecimento em 1999 é criado o PEAS – Espaço Alternativo do Saber hoje chamado de NAE - Núcleo Arte Educação / Promenor situado na Rua Rui Barbosa, 811 – Bairro Agronômica – Florianópolis, na qual atende 200 crianças e adolescentes em programa sócio-educativas de jornada alternada à escola. Neste espaço NAE/Promenor possuem várias atividades, tais como: artes plásticas, xadrez, esportes, dança, teatro, Vozes do Divino Coro da Capela da IDES, Capoeira e outros. Além disso, neste local, é disponibilizado para artistas teatrais, circenses que apresentam seu trabalho; pessoas voluntárias que contribuem com este projeto de várias formas, bem como de estagiários na área de serviço social, odontologia e psicologia. A comunidade atendida são educandos em idade escolar na qual variam de 5 a 15 anos de idade, que por sua vez seria o principal usuário da unidade de informação – biblioteca a ser atendida. Outro público são os profissionais de várias formações que atuam diretamente com os educandos. Uma coordenadora geral, uma pedagoga, uma auxiliar administrativo, pessoas de serviços gerais, uma psicóloga que fazem suas intervenções nas necessidades do NAE. Também estagiários de odontologia, serviço social e psicologia. Ou seja, é um público considerável para ser atendido numa unidade de informação. Disponibiliza de espaços e armários das quais podem ser aproveitados e dinamizados. Um computador com o sistema operacional Windows XP- Professional O computador possui a seguinte configuração de hardware: AMP Atholon (TM) XP 180+ - 1.546H2, 248 MB de RAM, com ponto de internet ligado à um servidor. O NAE disponibilizará mais um micro para o usuário. A instituição possui suporte técnico terceirizado da empresa Ilha Service para assistência e manutenção em geral dos computadores e consequentemente o auxilio se precisar para a funcionalidade do software sugerido.
  6. 6. 5 2.2 SOFTWARE Desde a chegada da informática as bibliotecas têm cada vez mais procurado alternativas para automação de seus processos. Essa automação de acordo com Café, Santos e Macedo (2001) é o processo que torna a biblioteca um ambiente capaz de identificar a disponibilidade de qualquer documento no acervo por meio de uma pergunta ao sistema e gerar relatórios e estatísticas relativas ao uso da coleção. Escolher um software representa, hoje, mais que escolher uma ferramenta tecnológica para programar serviços prestados pelas bibliotecas, representa introduzir nova filosofia de trabalho, novos comportamentos e valores informacionais. Durantes as aulas da disciplina CIN5018 - Informatização em Unidades de Informação nos foi dada à oportunidade de conhecer vários tipos de Softwares para automação dos serviços nas bibliotecas, desde os gratuitos até os mais caros e sofisticados. A escolha do software para automação dos serviços nas bibliotecas para uma instituição depende das necessidades informacionais de cada instituição. Após varias demonstrações de softwares durante as aulas optou-se software WebMARC, como o mais adequado às necessidades da futura biblioteca da NAE. Para atender aos requisitos dos objetivos da futura biblioteca, levaram-se em conta os seguintes critérios de escolha do software: a) levantamento das características técnicas do computador; b) atualização e manutenção do software; c) custos do software; Portanto devido ao baixo custo, a facilidade de manuseio para dos módulos oferecidos bem como a manutenção acessível do suporte, decidiu-se pela proposta de implantação do software WebMARC – BiblioShop 2.2.1 WebMARC - BIBLIOSHOP A Biblioshop Comércio e Serviços de Informática Ltda é uma empresa especializada em soluções de informatização de bibliotecas e acervos em geral, criada em 1987 com sede em Florianópolis (SC). Oferece um conjunto de ferramentas para informatização dos serviços no gerenciamento de bibliotecas,
  7. 7. 6 sendo produtora e detentora de direitos autorais do WebMARC gerenciador de bases de dados e sistema de empréstimos em JAVA com interface web. Em especial WebMARC é um gerenciador de bases de dados textuais com interface web, projetado de acordo com o padrão ISO 2709, seguindo os princípios adotados pelo CDS/ISIS. É ideal para o desenvolvimento de bases para bibliotecas, centros de documentação, arquivos, museus e demais áreas cujo o objetivo seja armazenar e recuperar informações textuais. Possui vários clientes, tais como o Correio Braziliense, Brasília - DF; Escola de Saúde Pública de Santa Catarina, SC; Colégio Pio XII, São Paulo – SP; CRC-SC Conselho Regional de Contabilidade – SC; Escola de Educação Básica Getúlio Varga – SC e outras unidades no estado de Santa Catarina e outros estados. 2.2.2.1.1 Produtos Oferecidos a) Gerenciador de bases de dados e sistema de empréstimos com interface web, com as bases de já desenvolvidas: Marc 21 (catalogação); IBICT/ABNT (referenciação); Kardex (controle de assinaturas e fascículos), REPIDISCA. Gerenciador para bases para Arquivos NOBRADE (descrição arquivística multinível) e customizado conforme as necessidades do cliente. b) Bases de dados e softwares complementares para CDS/ISIS (WinISIS e MicroISIS), com os softwares: WinisEMP - Sistema de Empréstimos; WinisETIQ - Impressão de Etiquetas e WebISIS - Disponibilização de Bases de Dados na Internet. Os principais recursos são: Pontuação automática conforme a AACR2; Digitação inteligente (em parágrafos, sem digitação de subcampos); Ajudas em cada campo e subcampo; Dicionário de termos para pesquisas; Picklist (para vocabulário controlado); Visualização em ficha catalográfica e referência; Importação de registros de outros sistemas no padrão ISSO 2709 (MARC); Armazenamento de arquivos (documentos digitalizados PDF, fotos, áudio etc) Gerador de etiquetas com código de barras;
  8. 8. 7 Relatórios estatísticos para o MEC; Consulta da situação da obra, reserva e renovação pelo usuário da biblioteca. 2.2.2.1.2 Serviços oferecidos pela empresa Biblioshop a) Serviços de consultoria, Desenvolvimento de Sistemas e Assistência Técnica: Projeto de automação de bibliotecas e Inserção de bases de dados da biblioteca na Internet ou intranet. Desenvolvimento de bases de dados específicos para: Centros de documentação; Instituições de pesquisa e Universidades, faculdades e laboratórios. b) Cursos e treinamentos: em empresas; em faculdades; para grupos de bibliotecários de AACR2; MARC 21 e NOBRADE. c) Conversão de bases de dados para ISIS: DBase; Paradox; Access; Excel e Fox Pro. d) Catalogação de documentos tais como: Livros; Periódicos (Revistas/Jornais); Teses e dissertações; Anais de congressos; Legislação e Fitas de vídeo e CD-ROM. 3 ORÇAMENTO Conforme palestra proferira sobre o software pelo próprio proprietário da empresa e com formação em biblioteconomia, o valor para implantação em torno de R$ 500,00 e manutenção optativa mensal em torno de R$ 60,00 do Software WebMARC – BIBLIOSHOP. O projeto também poderá ser utilizado como projeto de extensão da UFSC solicitando-se assim dois bolsistas para permanecerem durante um ano letivo na instituição. Compra de mais livros através do dinheiro já disponibilizado para este fim. VALOR TOTAL SERVIÇOS / PRODUTO único mensal Software WebMARC 500,00 Manutenção do software 60,00 Aquisições (livros) 700,00 (3 meses) Bolsistas 0,00 0,00 TOTAL 500,00 2160,00 2660,00 4 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO
  9. 9. 8 De acordo com as etapas definidas para implantação da Unidade de Informação – Biblioteca junto ao software WebMARC – BiblioShop, apresenta-se o cronograma de execução das mesmas: MESES ETAPAS DIAS Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Elaboração do X 15 projeto Aprovação do 05 X projeto Análise da 01 X instituição Organização da Biblioteca – (físico 10 X e livros) Instalação do 01 X equipamento Instalação do 01 X X software Treinamento 05 X X Catalogação e organização dos 60 X X X documentos Inserção dos 90 X X X dados na base Concurso para 10 X nome Biblioteca Início da utilização X da Biblioteca Início utilização do X Software REFERÊNCIAS
  10. 10. 9 ALMEIDA JUNIOR, Oswaldo Francisco de. Informação pública: conceitos e espaços. In:VALENTIM, Marta Lígia Pomim (Org.). Atuação profissional na área de informação. São Paulo: Polis, 2004. p. 71-81. BiblioShop. Disponível em: http://www.biblioshop.com.br/. Acesso em: 10 abr. de 2010. CAFÉ, Lígia; SANTOS, Christophe; MACEDO, Flávia. Proposta de um método para escolha de software de automação de bibliotecas. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 2, p. 70-79, maio/ago. 2001. Disponível em: < http://revista.ibict.br/index.php/ciinf/article/view/198/175 - http://www.scielo.br/pdf/ci/v30n2/6213.pdf>. Acesso em 20 de out. 2007. CORTE, Adelaide Ramos e, et al. Avaliação de software para bibliotecas e arquivos: uma visão do cenário nacional. 2. ed. São Paulo: Polis, 2002, 219 p. MANIFESTO IFLA/UNESCO. Bibliotecas escolares. Disponível em: <http://www.ced.ufsc.br/bibliote/acb/manifesto_o_be_html>. Acesso em: 14 de out 2009. ROWLEY, Jennifer. A biblioteca eletrônica. Brasília: Briquet de Lemos, 2002.

×