SisGAAz -  RIO INFO 2011 29-09-2011
SUMÁRIO <ul><li>   INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>   A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul>...
SisGAAz -  LINHA  DE  BASE PRAIA ALTO-MAR PLATAFORMA CONTINENTAL  ESPAÇO AÉREO NACIONAL ESPAÇO AÉREO INTERNACIONAL <ul><li...
SUMÁRIO <ul><li>   INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>   A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul>...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  Metade do Território Nacional Uma outra Amazônia 250 Km * Fonte: Ata da 176ª Sessão Extraordiná...
SUMÁRIO <ul><li>   INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>   A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul>...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  Até 1984  De 1985 a 2002  De 2003 a 2006 Pré-sal Ampliação das áreas produtoras de óleo e gás O...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  <ul><li>Hoje cerca de  250 embarcações  contratadas prestam  apoio às plataformas . Em 2013 ess...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  <ul><li>Das 135 das  plataformas em operação para produção,  mais de  120 plataformas  operadas...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  Minerais Fonte: Departamento Nacional de Produção Mineral  www.dnpm.gov.br , em 05JUL2011 Ouro ...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  Comércio Exterior Costa do Brasil 278 NM/dia Europa 215 NM/dia América do Norte 101 NM/dia Pací...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  Convenção Internacional de Busca e Salvamento Marítimo, de 1979  (Convenção de Hamburgo)   SALV...
SUMÁRIO <ul><li>   INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>   A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul>...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  Ameaças <ul><li>Pirataria </li></ul><ul><li>Pesca ilegal </li></ul><ul><li>Novas Ameaças * </li...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  A produção de pesca A produção de pesca cresceu 25% entre 2002 (1)  e 2009 (2). A expectativa é...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  Ameaças <ul><li>Novas Ameaças * </li></ul><ul><ul><li>Dano em caso de acidente ou incidente dur...
A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz -  Ameaças <ul><li>Ilícitos nacionais </li></ul><ul><ul><li>Roubo armado de navios </li></ul></ul>...
SUMÁRIO <ul><li>   INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>   A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul>...
A AMAZÔNIA AZUL <ul><li>Instalações críticas e alta demografia ao  longo da costa </li></ul><ul><li>Grande  dependência ec...
SUMÁRIO <ul><li>   INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>   A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul>...
<ul><li>DE-2:  Organizar as Forças Armadas  sob a égide do trinômio: </li></ul><ul><ul><li>Monitoramento/Controle </li></u...
<ul><li>As Tarefas do Poder Naval devem ser  focadas em : </li></ul><ul><ul><li>A defesa pró-ativa das  plataformas petrol...
<ul><li>O monitoramento da superfície do mar a partir do espaço deverá integrar o repertório de práticas e capacitações op...
SisGAAz -  F. Noronha Trindade Falklands Georgia do Sul Sandwich do Sul Gough Tristão da Cunha Santa Helena Ascensão Órcad...
SUMÁRIO <ul><li>   INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>   A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul>...
<ul><li>Doutrina, normas e procedimentos </li></ul><ul><li>Organizações e Pessoas  </li></ul><ul><li>Sistemas Dedicados </...
SisGAAz -  Sis G AAz O SisGAAz Constituição do Sistema Sis M AAz Sis P AAz + = Monitoramento (Prevenção) Proteção e defesa...
C² “ SISCOM” Proteção Monitoramento SisGAAz -  Modelo do Sistema DADOS DECISÃO Sensores e sistemas Atuadores (meios dispon...
<ul><li>O SisGAAz = Monitoramento/Controle + Defesa </li></ul><ul><li>O SisNC 2 (1)  é considerado o sistema principal ao ...
<ul><li>Monitorar continuamente a AAz </li></ul><ul><li>Detectar, identificar e acompanhar alvos de interesse, integrando,...
SisGAAz -  Ministério da  Ciência  e Tecnologia Ministério da  Justiça Ministério do Turismo Ministério do Meio Ambiente  ...
<ul><li>Em realidade, o desenvolvimento do SisGAAz é um Programa que será composto por diversos Projetos </li></ul><ul><li...
SisGAAz -  O SisGAAz MÓDULO DESCRIÇÃO 1º <ul><li>Área entre Santos e Vitória, com ênfase para as instalações de prospecção...
SisGAAz -  O SisGAAz FASE DESCRIÇÃO 1ª Integrar os sistemas já existentes. 2ª Incluir os meios navais (submarinos inclusiv...
SisGAAz -  Arquitetura Funcional Comunicações Sensoriamento Apoio à decisão Apoio ao acompanhamento das ações Logística Tr...
SisGAAz -  Arquitetura Funcional Comunicações Sensoriamento Apoio à decisão Apoio ao acompanhamento das ações Logística Tr...
SisGAAz -  Apoio à decisão <ul><li>SAD-CAM </li></ul>O SisGAAz
Apoio à decisão SisGAAz -  <ul><li>SAD-SAR </li></ul>O SisGAAz SSE002/10
SisGAAz -  Arquitetura Funcional Comunicações Sensoriamento Apoio à decisão Apoio ao acompanhamento das ações Logística Tr...
<ul><li>Sistema de Comunicações da Marinha (SISCOM) </li></ul><ul><ul><li>Rede de Comunicações Integradas da Marinha (RECI...
<ul><li>Sistema de Comunicações da Marinha (SISCOM) </li></ul><ul><ul><li>Rede de Comunicações Integradas da Marinha (RECI...
SisGAAz -  Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz <ul><li>Sistema de Comunicações da Mari...
SisGAAz -  Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz Fonte: Publicação “RELAÇÃO DE SATÉLITES...
SisGAAz -  Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz <ul><li>Satélite Geoestacionário Brasil...
SisGAAz -  Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz <ul><li>Interligações extra-MB </li></u...
SisGAAz -  Arquitetura Funcional Comunicações Sensoriamento Apoio à decisão Apoio ao acompanhamento das ações Logística Tr...
<ul><li>Aquisição remota de dados a serem tratados e analisados: </li></ul><ul><ul><li>Abrangência de  grandes áreas  (reg...
SisGAAz -  Sensoriamento remoto O SisGAAz <ul><li>Espacial </li></ul><ul><ul><li>Sistema Ótico </li></ul></ul><ul><ul><li>...
<ul><li>Sistema Ótico </li></ul><ul><ul><li>Sistemas passivos: captação de radiação direta ou refletida </li></ul></ul><ul...
SisGAAz -  Imagem da câmera pancromática de alta resolução (HRC) do CBERS 2B Fonte:  http://www.dgi.inpe.br/CDSR , em 13JU...
<ul><li>Radar de Abertura Sintética (SAR) </li></ul><ul><ul><li>Sistemas ativos que utilizam o princípio RADAR </li></ul><...
SisGAAz -  Trecho ampliado de uma imagem obtida por satélite SAR, onde são mostradas três embarcações  O SisGAAz
SisGAAz -  Comparação entre as áreas possíveis de serem imageadas com satélites SAR e satélites óticos com alta resolução ...
<ul><li>Estações para Recepção de Dados Orbitais (ERDO) </li></ul><ul><ul><li>Controle da programação do satélite </li></u...
SisGAAz -  SisGAAz Subsistemas provedores
SisGAAz -  SisGAAz PREPS   Prog. Nac.  de Rastreamen- to de Emb. Pesq.
SisGAAz -  SisGAAz PREPS   Prog. Nac.  de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo
SisGAAz -  SisGAAz AIS Sist. de Ident. Automática PREPS   Prog. Nac.  de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít...
SisGAAz -  SisGAAz AIS Sist. de Ident. Automática PREPS   Prog. Nac.  de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít...
SisGAAz -  SisGAAz AIS Sist. de Ident. Automática PREPS   Prog. Nac.  de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít...
SisGAAz -  SisGAAz ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática PREPS   Prog. Nac.  de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon...
SisGAAz -  SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática PREPS   Prog. Na...
SisGAAz -  SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática PR...
SisGAAz -  SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática PR...
SisGAAz -  SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática SI...
SisGAAz -  SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? . . . . . . . Sist. de Vigilância...
SisGAAz -  SisGAAz ? ? ? ? ? ? Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? SisNC 2 . . . . . . Sist. de Vigilância Acústica Submar...
SisGAAz -  MUITO OBRIGADO
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

29/09/2011 - 14h ás 17h - ti nacional e os projetos do ministério da defesa - Edson Penna

1,406 views
1,254 views

Published on

29/09/2011 - 14h às 17h - TI nacional e os projetos do ministério da defesa - Edson Penna

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,406
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
58
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • 1- Área acrescentada com a ZEE – As Ilhas Oceânicas – O caso de São Pedro e São Paulo; 2- Área Pleiteada – 950.000 Km 2 3- Áreas em Discussão; 4- Platô de São Paulo - Pré Sal
  • 1 – Ressaltar que o Leplac iniciou-se 1987 e estava terminado em 1996 – 10 anos antes do pré sal 2- Homenagem àqueles que tiveram a Visão Estratégica
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • AMAZÔNIA AZUL NOV2008 GRUPO ALPHA
  • GERENCIAMENTO DA &amp;quot;AMAZÔNIA AZUL&amp;quot; AIS (slide 31) O Sistema de Identificação Automática (“Automatic Identification System” - AIS) é um sistema baseado em transmissão rádio, na faixa de VHF (30 milhas de alcance), estabelecido por meio de emenda à Convenção sobre a Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS), que permite a identificação e o monitoramento de navios por meio de envio automático de dados. Destinado inicialmente a incrementar a segurança da navegação, passou a er grande importância para a proteção, principlmente por conta do ataque terrorista ao World Trade Center em 11 de setembro de 2001. O sistema deve obrigatoriamente empregado nos navios de passageiros, inclusive embarcações de passageiros de alta velocidade, petroleiros, navios de produtos químicos, navios transportadores de gás, graneleiros e embarcações de carga de alta velocidade, de 500 de arqueação bruta ou mais, outros navios de carga de 500 de arqueação bruta ou mais e unidades móveis de perfuração “offshore”. O AIS encontra-se em funcionamento. Contudo, está ainda em curso o projeto de instalação das estações. Das 135 estações previstas, 55 já se encontram em operação (55% concluído).
  • 29/09/2011 - 14h ás 17h - ti nacional e os projetos do ministério da defesa - Edson Penna

    1. 1. SisGAAz - RIO INFO 2011 29-09-2011
    2. 2. SUMÁRIO <ul><li> INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li> A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul><li>Recursos vivos e não vivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Ameaças </li></ul></ul><ul><ul><li>Vulnerabilidades </li></ul></ul><ul><li> A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA </li></ul><ul><li> O SisGAAz </li></ul>SisGAAz -
    3. 3. SisGAAz - LINHA DE BASE PRAIA ALTO-MAR PLATAFORMA CONTINENTAL ESPAÇO AÉREO NACIONAL ESPAÇO AÉREO INTERNACIONAL <ul><li>MN </li></ul><ul><li>( ± 22 Km) </li></ul>MAR TERRITORIAL <ul><li>MN </li></ul><ul><li>( ± 22 Km) </li></ul>ZONA CONTÍGUA ÁGUAS JURISDICIONAIS 200 MN ( ± 370 Km) PC ESTENDIDA 150 MN ( ± 278 Km) <ul><li>MN </li></ul><ul><li>( ± 348 Km) </li></ul>ZONA ECONÔMICA EXCLUSIVA 350 MN ( ± 648 Km) LIMITE DE PLEITO DE EXTENSÃO DA PC
    4. 4. SUMÁRIO <ul><li> INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li> A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul><li>Recursos vivos e não vivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Ameaças </li></ul></ul><ul><ul><li>Vulnerabilidades </li></ul></ul><ul><li> A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA </li></ul><ul><li> O SisGAAz </li></ul>SisGAAz -
    5. 5. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - Metade do Território Nacional Uma outra Amazônia 250 Km * Fonte: Ata da 176ª Sessão Extraordinária da CIRM 53 Áreas em discussão Áreas aceitas Levantamento da Plataforma Continental (LEPLAC) <ul><li>Desenvolvido de 198 7 até 1996; </li></ul><ul><li>Coletados cerca de 230 mil km de dados em perfis regionais; </li></ul><ul><li>Cooperação entre navios da Marinha, Universidades e Petrobras. </li></ul>Aumento da área das Águas Jurisdicionais Brasileiras Áreas pleiteadas 19.000 Km 2 CONE DO AMAZONAS 103.000 Km 2 CADEIA NORTE-BRASILEIRA 18.000 Km 2 CADEIA VITÓRIA-TRINDADE 49.000 Km 2 MARGEM CONTINENTAL SUL PLATÔ DE SÃO PAULO LEPLAC Situação atual <ul><li>Resolução 1/2008/CIRM: Referendo de elaboração de nova proposta de Limite Exterior da PC; </li></ul><ul><li>30/JUN/2008: Autorização pelo PR para envio da nova proposta à CLPC (Recursos: R$ 167 milhões); </li></ul><ul><li>Em fase de processamento e análise de dados (desde MAI/2010); </li></ul><ul><li>Durante sua Sessão, realizada em Nova Iorque (SET/2010), a CLPC decidiu que propostas revistas submetidas pelos Estados serão consideradas prioritariamente*; e </li></ul><ul><li>Previsão de prontificação final da proposta revisada: DEZ/2012 (meta)*. </li></ul>
    6. 6. SUMÁRIO <ul><li> INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li> A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul><li>Recursos vivos e não vivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Ameaças </li></ul></ul><ul><ul><li>Vulnerabilidades </li></ul></ul><ul><li> A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA </li></ul><ul><li> O SisGAAz </li></ul>SisGAAz -
    7. 7. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - Até 1984 De 1985 a 2002 De 2003 a 2006 Pré-sal Ampliação das áreas produtoras de óleo e gás Os campos de petróleo do pré-sal ficam a até 300 quilômetros da costa. (Dados de 31OUT2010.) Fonte: Ministério da Defesa www.defesa.gov.br , em 01JUL2011
    8. 8. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - <ul><li>Hoje cerca de 250 embarcações contratadas prestam apoio às plataformas . Em 2013 esse número deverá ser maior que 460 </li></ul><ul><li>A TRANSPETRO opera uma frota de 50 navios, número este que deverá atingir um número de 112 navios em 3 anos </li></ul><ul><li>Plataformas em operação: </li></ul><ul><ul><li>Perfuração (em 2010): 65 </li></ul></ul><ul><ul><li>Produção de Petróleo e Gás Natural: 135 </li></ul></ul>Envolvidos na exploração de óleo e gás Fontes: - Apresentação do Gerente de Segurança Empresarial do Gabinete da Presidência da Petrobrás, na CONMAR, em Junho de 2011. - Coordenadoria de Segurança Operacional da Agência Nacional do Petróleo ANP, em 14 de Julho de 2011.
    9. 9. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - <ul><li>Das 135 das plataformas em operação para produção, mais de 120 plataformas operadas pela Petrobrás , com a previsão de serem mais de 130 plataformas até 2013 </li></ul><ul><li>Existem 18 concessionárias em processo de submissão de documentação para instalação de plataformas de perfuração ou de produção </li></ul><ul><li>Existem 30 diferentes empresas operadoras de instalação contratados para operar essas unidades, sendo que 23 prestam ou prestaram serviço para a Petrobrás </li></ul>Fontes: - Apresentação do Gerente de Segurança Empresarial do Gabinete da Presidência da Petrobrás, na CONMAR, em Junho de 2011. - Coordenadoria de Segurança Operacional da Agência Nacional do Petróleo ANP, em 14 de Julho de 2011. Envolvidos na exploração de óleo e gás
    10. 10. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - Minerais Fonte: Departamento Nacional de Produção Mineral www.dnpm.gov.br , em 05JUL2011 Ouro de Viseu Bioclásticos Nódulo de Manganês Diamante Jequitinhonha Hidrato de gás Fosforita Carvão Crosta Ferromanganês
    11. 11. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - Comércio Exterior Costa do Brasil 278 NM/dia Europa 215 NM/dia América do Norte 101 NM/dia Pacífico e Cone Sul 26 NM/dia Golfo da Guiné 17 NM/dia A interrupção do tráfego marítimo internacional poderia ocasionar o colapso da economia brasileira Tráfego Marítimo (maio 2011) Sul da África e Oriente 268 NM/dia (1) Fonte: sítio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, em 17JUN2011 95% realizado por via marítima US $ 370 bilhões em 2010 (1) Custo do Frete US$ 12 Bilhões
    12. 12. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - Convenção Internacional de Busca e Salvamento Marítimo, de 1979 (Convenção de Hamburgo) SALVAMAR NOROESTE SALVAMAR NORTE SALVAMAR NORDESTE SALVAMAR LESTE SALVAMAR SUESTE SALVAMAR SUL SALVAMAR OESTE Região SAR A Região SAR do Brasil equivale a 1,5 vezes o território nacional (13,8 milhões de km²) VOO AF447 Veleiro Concordia (CAN)
    13. 13. SUMÁRIO <ul><li> INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li> A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul><li>Recursos vivos e não vivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Ameaças </li></ul></ul><ul><ul><li>Vulnerabilidades </li></ul></ul><ul><li> A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA </li></ul><ul><li> O SisGAAz </li></ul>SisGAAz -
    14. 14. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - Ameaças <ul><li>Pirataria </li></ul><ul><li>Pesca ilegal </li></ul><ul><li>Novas Ameaças * </li></ul><ul><ul><li>Terrorismo </li></ul></ul><ul><ul><li>Tráfico ilícito de armas </li></ul></ul><ul><ul><li>Crime organizado transnacional </li></ul></ul><ul><ul><li>Tráfico de seres humanos </li></ul></ul>* Conforme a Declaração sobre Segurança nas Américas, aprovada na terceira sessão plenária realizada em 28 de outubro de 2003, da Organização dos Estados Americanos (OEA)
    15. 15. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - A produção de pesca A produção de pesca cresceu 25% entre 2002 (1) e 2009 (2). A expectativa é que atinja a meta de 1,43 milhões de toneladas até o final de 2011. (1) 0,99 mi toneladas/ano (2) 1.240.813 toneladas/ano Fonte: Ministério da Pesca e Aquicultura http://www.mpa.gov.br , em 31MAI2011
    16. 16. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - Ameaças <ul><li>Novas Ameaças * </li></ul><ul><ul><li>Dano em caso de acidente ou incidente durante o transporte de materiais potencialmente perigosos (petróleo, material radiativo e resíduos tóxicos); </li></ul></ul><ul><ul><li>Acesso, posse e uso de armas de destruição em massa e seus sistemas vetores por terroristas. </li></ul></ul>* Conforme a Declaração sobre Segurança nas Américas, aprovada na terceira sessão plenária realizada em 28 de outubro de 2003, da Organização dos Estados Americanos (OEA) Acidente com a Plataforma Deepwather Horizon, da British Petroleum. Em ABR2010, deixou 11 mortos, derramou em torno de 5 milhões de barris de óleo, por aproximadamente 3 meses.
    17. 17. A AMAZÔNIA AZUL SisGAAz - Ameaças <ul><li>Ilícitos nacionais </li></ul><ul><ul><li>Roubo armado de navios </li></ul></ul><ul><li>Emergência SAR </li></ul><ul><li>Forças navais hostis </li></ul><ul><ul><li>Aumenta a capacidade dissuasória </li></ul></ul><ul><ul><li>Dualidade de emprego </li></ul></ul>
    18. 18. SUMÁRIO <ul><li> INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li> A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul><li>Recursos vivos e não vivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Ameaças </li></ul></ul><ul><ul><li>Vulnerabilidades </li></ul></ul><ul><li> A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA </li></ul><ul><li> O SisGAAz </li></ul>SisGAAz -
    19. 19. A AMAZÔNIA AZUL <ul><li>Instalações críticas e alta demografia ao longo da costa </li></ul><ul><li>Grande dependência econômica brasileira do mar </li></ul><ul><li>Grande número de plataformas de exploração e explotação de petróleo e gás a grandes distâncias do litoral </li></ul><ul><li>Grandes extensões do mar , ainda não exploradas economicamente, a serem monitoradas e protegidas </li></ul><ul><li>Carência de meios suficientes para garantir a devida capacidade de reação </li></ul>SisGAAz - Vulnerabilidades
    20. 20. SUMÁRIO <ul><li> INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li> A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul><li>Recursos vivos e não vivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Ameaças </li></ul></ul><ul><ul><li>Vulnerabilidades </li></ul></ul><ul><li> A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA </li></ul><ul><li> O SisGAAz </li></ul>SisGAAz -
    21. 21. <ul><li>DE-2: Organizar as Forças Armadas sob a égide do trinômio: </li></ul><ul><ul><li>Monitoramento/Controle </li></ul></ul><ul><ul><li>Mobilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Presença </li></ul></ul><ul><li>DE-3: Desenvolver as capacidades de monitorar e controlar o espaço aéreo, o território e as águas jurisdicionais brasileiras . </li></ul><ul><li>DE-4: Desenvolver a Mobilidade Estratégica </li></ul><ul><ul><li>Limitações dos Meios Navais </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempos e Níveis de Força </li></ul></ul><ul><li>DE-1: Dissuadir concentrações de forças hostis nas fronteiras terrestres e nas AJB, e impedir-lhes o uso do espaço aéreo. </li></ul>SisGAAz - Diretrizes Estratégicas A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA
    22. 22. <ul><li>As Tarefas do Poder Naval devem ser focadas em : </li></ul><ul><ul><li>A defesa pró-ativa das plataformas petrolíferas </li></ul></ul><ul><ul><li>A defesa pró-ativa das instalações navais e portuárias, dos arquipélagos e das ilhas oceânicas nas águas jurisdicionais brasileiras </li></ul></ul><ul><ul><li>A prontidão para responder à qualquer ameaça , por Estado ou por forças não convencionais ou criminosas, às vias marítimas de comércio </li></ul></ul><ul><ul><li>A capacidade de participar de operações internacionais de paz , fora do território e das águas jurisdicionais brasileiras, sob a égide das Nações Unidas ou de organismos multilaterais da região </li></ul></ul><ul><ul><li>O controle Especial na faixa de Santos a Vitória e na Foz do Amazonas </li></ul></ul>SisGAAz - Estratégia Nacional de Defesa A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA
    23. 23. <ul><li>O monitoramento da superfície do mar a partir do espaço deverá integrar o repertório de práticas e capacitações operacionais da MB </li></ul><ul><li>É prioridade da FAB exercer, do ar, a vigilância do espaço aéreo sobre as Águas Jurisdicionais Brasileiras </li></ul><ul><li>Ao tratar da Estruturação das Forças Armadas, estabelece a necessidade de: </li></ul><ul><ul><li>Aprimorar vigilância das Águas Jurisdicionais Brasileiras </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumentar a presença militar nas áreas estratégicas do Atlântico Sul . </li></ul></ul>SisGAAz - Estratégia Nacional de Defesa A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA
    24. 24. SisGAAz - F. Noronha Trindade Falklands Georgia do Sul Sandwich do Sul Gough Tristão da Cunha Santa Helena Ascensão Órcadas do Sul Bouvet São Tomé e Príncipe Ilhas Oceânicas S. Pedro S.Paulo Atlântico Sul Simon's Town A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA 16ºN
    25. 25. SUMÁRIO <ul><li> INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li> A AMAZÔNIA AZUL </li></ul><ul><ul><li>O Que é </li></ul></ul><ul><ul><li>Recursos vivos e não vivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Ameaças </li></ul></ul><ul><ul><li>Vulnerabilidades </li></ul></ul><ul><li> A ESTRATÉGIA NACIONAL DE DEFESA </li></ul><ul><li> O SisGAAz </li></ul>SisGAAz -
    26. 26. <ul><li>Doutrina, normas e procedimentos </li></ul><ul><li>Organizações e Pessoas </li></ul><ul><li>Sistemas Dedicados </li></ul>SisGAAz - Constituição do Sistema Sis G AAz O SisGAAz
    27. 27. SisGAAz - Sis G AAz O SisGAAz Constituição do Sistema Sis M AAz Sis P AAz + = Monitoramento (Prevenção) Proteção e defesa (Reação) Sistemas Dedicados
    28. 28. C² “ SISCOM” Proteção Monitoramento SisGAAz - Modelo do Sistema DADOS DECISÃO Sensores e sistemas Atuadores (meios disponíveis) Apoio à Decisão Fusão de Dados INFORMAÇÃO O SisGAAz <ul><li>Doutrina, normas e procedimentos </li></ul><ul><li>Organiza ções e Pessoas </li></ul>
    29. 29. <ul><li>O SisGAAz = Monitoramento/Controle + Defesa </li></ul><ul><li>O SisNC 2 (1) é considerado o sistema principal ao qual os outros existentes se integrarão (SisGAAz  SisNC 2 ) </li></ul><ul><li>O SisGAAz se integrará ao SisMC 2 (2) , ao SisFron (3) e ao SisDABra (4) </li></ul>SisGAAz - Premissas para o Sistema (1) Sistema Naval de Comando e Controle (2) Sistema Militar de Comando e Controle (3) Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (4) Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro O SisGAAz
    30. 30. <ul><li>Monitorar continuamente a AAz </li></ul><ul><li>Detectar, identificar e acompanhar alvos de interesse, integrando, fundindo, analisando e disseminando as informações relevantes, com a máxima agilidade </li></ul><ul><li>Ser flexível a fim de permitir interação com entidades externas à MB, mediante intercâmbio de informações e realização de Operações Interagências </li></ul><ul><li>Ser de emprego dual (militar e civil) atuando não somente em Operações Navais típicas, mas também em operações de Socorro e Salvamento, prevenção e repressão ao tráfico ilegal de entorpecentes, prevenção da poluição hídrica, controle da pesquisa científica no mar, meteorologia etc. </li></ul>SisGAAz - Capacidades básicas do Sistema O SisGAAz
    31. 31. SisGAAz - Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Justiça Ministério do Turismo Ministério do Meio Ambiente Ministério da Fazenda Ministério do Desenvolvimento Ministério da Pesca e Aquicultura Ministério da Indústria e Comércio Ext. Ministério da Integração Social Ministério dos Transportes Ministério das Minas e Energia Empresas e Agências Reguladoras Interação com diversos atores FAB Ministério da Defesa MB EB O SisGAAz
    32. 32. <ul><li>Em realidade, o desenvolvimento do SisGAAz é um Programa que será composto por diversos Projetos </li></ul><ul><li>A visão atual aponta para um desenvolvimento dividido em fases e com característica modular </li></ul><ul><li>As fases corresponderão aos diversos momentos de integração de sistemas, unidades e sensores </li></ul><ul><li>Os módulos indicarão as regiões em que o Programa será implementado e o grau de precisão desejado </li></ul>SisGAAz - Fases e Módulos O SisGAAz
    33. 33. SisGAAz - O SisGAAz MÓDULO DESCRIÇÃO 1º <ul><li>Área entre Santos e Vitória, com ênfase para as instalações de prospecção, exploração e explotação de petróleo e gás natural. </li></ul><ul><li>Alto grau de precisão </li></ul>2º <ul><li>Foz do Rio Amazonas. </li></ul><ul><li>Alto grau de precisão. </li></ul>
    34. 34. SisGAAz - O SisGAAz FASE DESCRIÇÃO 1ª Integrar os sistemas já existentes. 2ª Incluir os meios navais (submarinos inclusive), aeronavais e de patrulha marítima (FAB) integrando-os ao sistema. 3ª Integrar, por meio de interfaces, o SisGAAz com o SisFron e o SisDABra. 4ª Integrar, por meio de interfaces, o SisGAAz com outras agências (IBAMA, Petrobras, etc.). 5ª Instalar e Integrar uma rede de radares costeiros (superfície e aéreos) e em plataformas – Início de implementação da rede fixa de sensoriamento acústico submarino. 6ª Utilização de radares de longo alcance (OTHR), sensoriamento remoto por satélite, VANT e BLIMPS.
    35. 35. SisGAAz - Arquitetura Funcional Comunicações Sensoriamento Apoio à decisão Apoio ao acompanhamento das ações Logística Treinamento e simulação Segurança sistêmica O SisGAAz
    36. 36. SisGAAz - Arquitetura Funcional Comunicações Sensoriamento Apoio à decisão Apoio ao acompanhamento das ações Logística Treinamento e simulação Segurança sistêmica Apoio à decisão O SisGAAz
    37. 37. SisGAAz - Apoio à decisão <ul><li>SAD-CAM </li></ul>O SisGAAz
    38. 38. Apoio à decisão SisGAAz - <ul><li>SAD-SAR </li></ul>O SisGAAz SSE002/10
    39. 39. SisGAAz - Arquitetura Funcional Comunicações Sensoriamento Apoio à decisão Apoio ao acompanhamento das ações Logística Treinamento e simulação Segurança sistêmica Comunicações O SisGAAz
    40. 40. <ul><li>Sistema de Comunicações da Marinha (SISCOM) </li></ul><ul><ul><li>Rede de Comunicações Integradas da Marinha (RECIM) </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistema de Comunicações Militares por Satélite (SISCOMIS) </li></ul></ul><ul><li>Satélite Geoestacionário Brasileiro (SGB) </li></ul><ul><li>Interligações extra-MB </li></ul>SisGAAz - Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz
    41. 41. <ul><li>Sistema de Comunicações da Marinha (SISCOM) </li></ul><ul><ul><li>Rede de Comunicações Integradas da Marinha (RECIM) </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Integração de dados, voz e imagem </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fibra ótica, radioenlace e satélite </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Navios no mar: enlaces de HF e satélite </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Telefonia satelital (Iridium e Globalstar) </li></ul></ul></ul>SisGAAz - Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz
    42. 42. SisGAAz - Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz <ul><li>Sistema de Comunicações da Marinha (SISCOM) </li></ul><ul><ul><li>Sistema de Comunicações Militares por Satélite (SISCOMIS) </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Infra-estrutura para o SisMC 2 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tráfego de voz, dados e video conferência </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estações fixas – Banda C – enlaces óticos ou rádio </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estações transportáveis e móveis navais – Banda X – uso militar </li></ul></ul></ul>
    43. 43. SisGAAz - Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz Fonte: Publicação “RELAÇÃO DE SATÉLITES AUTORIZADOS A OPERAR NO BRASIL”, da ANATEL (em 15/JUL/2011) <ul><li>Satélites autorizados a operar no Brasil </li></ul>OPERADOR DO SATÉLITE SATÉLITES OPERADOS BANDA POSIÇÃO ORBITAL HISPAMAR SATÉLITES S.A AMAZONAS-1 e AMAZONAS-2 C, Ku e Ka 61,0º W TELESAT BRASIL CAPACIDADE DE SATÉLITES LTDA ESTRELA DO SUL Ku 63,0° W ESTRELA DO SUL 2 Ku 63,0º W STAR ONE S.A BRASILSAT-B2 BRASILSAT-B3 BRASILSAT-B4 C C C 92,0° W 75,0° W 84,0° W STAR ONE C1 C, X e Ku 65,0º W STAR ONE C2 C, X e Ku 70,0º W STAR ONE C3 C e Ku 75,0º W STAR ONE C4 C, L e S STAR ONE C5 C e Ku 68,0º W
    44. 44. SisGAAz - Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz <ul><li>Satélite Geoestacionário Brasileiro (SGB) </li></ul><ul><ul><li>É fundamental que o Brasil tenha o seu próprio satélite de comunicações, imprescindível para as atividades de C 2 do SisGAAz e para a operação do Submarino Nuclear. </li></ul></ul><ul><ul><li>Bandas: X, Ka (civil) e Ka (militar) </li></ul></ul>
    45. 45. SisGAAz - Comunicações: infra-estrutura para o tráfego seguro dos dados O SisGAAz <ul><li>Interligações extra-MB </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de interoperabilidade entre as Forças e interligação a outras agências, obedecidos requisitos de segurança e autonomia </li></ul></ul>
    46. 46. SisGAAz - Arquitetura Funcional Comunicações Sensoriamento Apoio à decisão Apoio ao acompanhamento das ações Logística Treinamento e simulação Segurança sistêmica Sensoriamento O SisGAAz
    47. 47. <ul><li>Aquisição remota de dados a serem tratados e analisados: </li></ul><ul><ul><li>Abrangência de grandes áreas (regiões costeiras e oceânicas) </li></ul></ul><ul><ul><li>Aquisição sistemática de imagens : acompanhamento de processos dinâmicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Detecção, identificação e acompanhamento de navios de diversos tamanhos, nos locais mais remotos da superfície do globo </li></ul></ul><ul><ul><li>Caráter multidisplinar ( emprego dual ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Discrição e baixa vulnerabilidade a contramedidas </li></ul></ul>SisGAAz - Sensoriamento remoto O SisGAAz
    48. 48. SisGAAz - Sensoriamento remoto O SisGAAz <ul><li>Espacial </li></ul><ul><ul><li>Sistema Ótico </li></ul></ul><ul><ul><li>Radar de Abertura </li></ul></ul><ul><ul><li>Sintética (SAR) </li></ul></ul><ul><li>Terrestre </li></ul><ul><ul><li>Estações para Recepção de </li></ul></ul><ul><ul><li>Dados Orbitais (ERDO) </li></ul></ul>Segmentos
    49. 49. <ul><li>Sistema Ótico </li></ul><ul><ul><li>Sistemas passivos: captação de radiação direta ou refletida </li></ul></ul><ul><ul><li>Quanto maior a resolução , menor a área a ser imageada </li></ul></ul><ul><ul><li>Insuficiente para o monitoramento de áreas marítimas (áreas restritas – inadequados à localização de alvos; uso em identificação e confirmação de contatos ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Qualidade das imagens depende de condiçoes atmosféricas e de luminosidade </li></ul></ul>SisGAAz - Sensoriamento remoto O SisGAAz
    50. 50. SisGAAz - Imagem da câmera pancromática de alta resolução (HRC) do CBERS 2B Fonte: http://www.dgi.inpe.br/CDSR , em 13JUN2011 O SisGAAz
    51. 51. <ul><li>Radar de Abertura Sintética (SAR) </li></ul><ul><ul><li>Sistemas ativos que utilizam o princípio RADAR </li></ul></ul><ul><ul><li>Imageamento de áreas extensas em baixa resolução </li></ul></ul><ul><ul><li>Eficiente na detecção de contatos na superfície do oceano (amplo uso em sistemas de vigilância marítima) </li></ul></ul><ul><ul><li>Independe de condições atmosféricas ou de luminosidade </li></ul></ul>SisGAAz - Sensoriamento remoto O SisGAAz
    52. 52. SisGAAz - Trecho ampliado de uma imagem obtida por satélite SAR, onde são mostradas três embarcações O SisGAAz
    53. 53. SisGAAz - Comparação entre as áreas possíveis de serem imageadas com satélites SAR e satélites óticos com alta resolução espacial O SisGAAz
    54. 54. <ul><li>Estações para Recepção de Dados Orbitais (ERDO) </li></ul><ul><ul><li>Controle da programação do satélite </li></ul></ul><ul><ul><li>Intercâmbio de informações de telemetria </li></ul></ul><ul><ul><li>Recebimento dos dados gravados na memória do satélite </li></ul></ul><ul><ul><li>Necessidade de linha de visada  limitação geográfica ( footprint ) </li></ul></ul>SisGAAz - Sensoriamento remoto O SisGAAz
    55. 55. SisGAAz - SisGAAz Subsistemas provedores
    56. 56. SisGAAz - SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq.
    57. 57. SisGAAz - SisGAAz PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo
    58. 58. SisGAAz - SisGAAz AIS Sist. de Ident. Automática PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo
    59. 59. SisGAAz - SisGAAz AIS Sist. de Ident. Automática PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist.
    60. 60. SisGAAz - SisGAAz AIS Sist. de Ident. Automática PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria
    61. 61. SisGAAz - SisGAAz ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria
    62. 62. SisGAAz - SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria
    63. 63. SisGAAz - SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria
    64. 64. SisGAAz - SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria VTS SVC. de Tráfego de Embarcações
    65. 65. SisGAAz - SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? AIS Sist. de Ident. Automática SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria VTS SVC. de Tráfego de Embarcações Satélite Radar PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq.
    66. 66. SisGAAz - SisGAAz ? ? ? Radares de Vigilância Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? . . . . . . . Sist. de Vigilância Acústica Submarina AIS Sist. de Ident. Automática SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria VTS SVC. de Tráfego de Embarcações Satélite Radar PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq.
    67. 67. SisGAAz - SisGAAz ? ? ? ? ? ? Prot. Plataformas ??? ? ? ? ? ? ? ? SisNC 2 . . . . . . Sist. de Vigilância Acústica Submarina AIS Sist. de Ident. Automática VTS SVC. de Tráfego de Embarcações Satélite Radar PREPS Prog. Nac. de Rastreamen- to de Emb. Pesq. SIMMAP Sis Mon Marít Ap Ativ Petróleo LRIT Sist. de Ident. de Navios a Longa Dist. SIR Sist. Integrado de Radiogoniometria
    68. 68. SisGAAz - MUITO OBRIGADO

    ×