• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
28/09/2011 - 09h30 às 13h - TI & Petróleo Guilherme Estrella
 

28/09/2011 - 09h30 às 13h - TI & Petróleo Guilherme Estrella

on

  • 457 views

28/09/2011 - 09h30 às 13h - TI & Petróleo Guilherme Estrella

28/09/2011 - 09h30 às 13h - TI & Petróleo Guilherme Estrella

Statistics

Views

Total Views
457
Views on SlideShare
451
Embed Views
6

Actions

Likes
0
Downloads
13
Comments
0

1 Embed 6

http://www.rioinfo.com.br 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • Incorporação de novas descobertas Fontes alternativas de energia Maior eficiência energética
  • Texto, animação ou figura para mostrar Reuniões 15 Reuniões GE (inferência) 18 Reuniões GG 35?? Reuniões Gestor carteira Uso do EPM
  • Setor Privado é o protagonista . Nos países avançados, mais de 70% dos dispêndios são realizados pelas empresas. Grandes Empresas : mais de 60% do investimento em P&D no mundo. Inovação demanda comprometimento com o longo prazo, recursos e disposição ao risco

28/09/2011 - 09h30 às 13h - TI & Petróleo Guilherme Estrella 28/09/2011 - 09h30 às 13h - TI & Petróleo Guilherme Estrella Presentation Transcript

  • Oportunidades de TI na exploração e produção de petróleo e gás natural Guilherme Estrella Diretor de E&P Rio de Janeiro, 28 de setembro de 2011 RioInfo 2011
    • A apresentação pode conter previsões de eventos futuros. Tais previsões refletem meramente as expectativas da gerência da Companhia. Termos como “antecipar”, “acreditar”, “esperar”, “prever”, “ter a intenção”, “planejar”, “projetar”, “procurar”, “deverá”, “poderá”, junto com expressões similares ou análogas, são usadas para identificar tais previsões. Estas previsões naturalmente envolvem riscos e incertezas, sejam estes já antecipados ou não pela Companhia. Assim, o resultado futuro das operações pode diferir das expectativas atuais, e os leitores não devem basear suas expectativas exclusivamente nas informações aqui apresentadas. A Companhia não é obrigada a atualizar a apresentação e as previsões nela contidas à luz de novas informações ou desenvolvimentos futuros.
    • Declaração cautelar para investidores dos EUA:
    • A Comissão da Bolsa de Valores Americana (SEC) permite às companhias de óleo e gás, de seus dados fornecidos à SEC, tornar público apenas reservas provadas que uma companhia tenha demonstrado - através de produção ou testes de formação conclusivos – serem economicamente e legalmente capazes de produzir sob as condições econômicas e de operação atuais. Nesta apresentação são usados termos como recursos de óleo e gás, que as diretrizes da SEC proíbem estritamente de incluir nos arquivos da SEC.
    Informações
  • Cenário mundial
    • Petróleo mantém papel de destaque na matriz energética mundial
    • Século XXI : século da economia do conhecimento - mais do que nunca, vale a máxima “saber é poder”
    • Países hegemônicos : mantém suas posições com base no controle de tecnologias sensíveis e de uso dual
    • Países desenvolvidos : baixas taxas de crescimento
    • BRICS : forte expansão de mercados; disputados por países hegemônicos detentores de tecnologia
    • Política tecnológica integrada (Estado X empresas nacionais X academia) : garantia de inserção global soberana
  • Existing production 0 20 40 60 80 100 120 2000 2002 2004 2006 2008 2010 2012 2014 2016 2018 2020 2022 2024 2026 2028 2030 Natural decline Existing production Declínio da produção dos campos existentes Demanda Global de óleo Demanda global de óleo Desafio da oferta de petróleo mundial Fonte: IEA World Energy Outlook 2008 - EIA International Energy Outlook 2009 Obs.: Declínio Natural: 6,0% a.a / Declínio Observado: 4,5% a.a (WEO 2008) Milhões de barris/dia
  • Previsão de entrada de UEPs Expectativa de 30 unidades para o período 2016-2020 2 3 7 5 4 Cada sistema ~ US$ 4 bi 35 sistemas implantados no período 2003-2010
  • Superfície Subsuperfície Gerenciamento integrado Controle integrado Operação
  • Logística Gerenciamento de Estoques Sala de Controle Rastreabilidade Acompanhamento on line de materiais e equipamentos do estoque para o ponto de entrega
    • 12 primeiras obtidas através de licitação internacional, com recebimento até 2012, para atender à necessidade de curto-prazo da Petrobras enquanto a indústria nacional se prepara para as demais encomendas
    • 28 construídas no Brasil e operadas por empresas brasileiras: 7 contratadas e 21 em processo licitatório com recebimento entre 2016 e 2020 (conteúdo nacional previsto de 55% a 65%)
    Contratação de 40 navios-sonda e plataformas semi-submersíveis para operação em águas profundas e ultra-profundas. Navio-sonda Plataforma semi-submersível Novas sondas de perfuração Estratégia de contratação:
  • Novas embarcações de apoio 3
    • 1º Plano de Renovação da Frota
      • 19 embarcações construídas
      • 10 estaleiros reativados / construídos
    • 2º Plano de Renovação da Frota
      • 18 embarcações modernizadas
      • 44 embarcações construídas
    • 3º Plano de Renovação da Frota
      • 146 embarcações (médio e grande porte), com recebimento entre 2012 e 2018, das quais 40 já foram contratadas
      • 31 embarcações de pequeno porte contratadas
      • Conteúdo nacional na fase de construção: 50% a 60%
      • Conteúdo nacional durante a execução do contrato: 70%
    Platform Supply Vessel Anchor Handling Tug Supply
  • A nova produção Monitoramento permanente Otimização remota em tempo real Sistema de produção baseado em soluções submarinas
  • Visão Futura Perfuração sem Riser Perfuração a Laser Nanopartículas Nanomateriais Processamento Submarino Veículo Submarino Autónomo Futuro “FPSO” Distribuição Submarina de Energia Nova Geração de Equipamentos de Processamento Primário
  • Cenário brasileiro
    • Retomada do crescimento com a inclusão de 30 milhões de novos consumidores nos últimos oito anos
    • Descoberta do Pré-Sal, oferece demanda em grande escala em exploração e produção de petróleo
    • Ineditismo das condições de E&P do Pré-Sal, em águas utra-profundas, oportunidade para superação de desafios tecnológicos e industriais
    • Controle pelo Estado dessa reserva permite orientar a explotação pari-passo com a expansão do parque industrial e da tecnologia brasileiros
    • Construir no Brasil com conhecimento brasileiro
    • Petrobras como operadora única e agente desta política
    • Evolução do Brasil de coadjuvante para protagonista da geopolítica mundial
  • Desafio
    • Induzir o desenvolvimento e a capacitação produtiva de empresas nacionais inovadoras
    • Fomentar a internalização de tecnologias em associação e sob o controle de empresas de capital nacional
    • Incentivar iniciativas de melhorias tecnológicas
    • Articulação com outros agentes do Estado
    • Atender o conteúdo e tecnologias nacionais dos contratos de concessão, da cessão onerosa e de partilha de produção
    Ações Estratégia
  • Investimentos E&P 2011-2015 15% Investimento total: ~ R$ 389 bilhões * TI, SMS, P&D, Conservação de Energia e Infraestrutura Operacional. Exploração Desenvolvimento da produção Outros* Distribuição dos investimentos em E&P no Brasil: R$ 210 bilhões Controle estrangeiro Controle nacional Natureza do capital nos investimentos em E&P Câmbio: US$ 1 = R$ 1,73
  • Investimentos em inovação Empresa Governo Fonte: BNDES, 2010 (elaborado com base em www.mct.gov.br) Investimento em P&D (% PIB)
  • Desenvolvimento tecnológico Importação Operação Manutenção Construção Engenharia de aplicação Adaptação Pesquisa, Desenvolvimento e Engenharia Inovação Produto novo Países dependentes Transição Autonomia de decisão Agregação de valor Competência sustentável Países soberanos Economia sustentável
  • Obrigado Petrobrás – E&P