Your SlideShare is downloading. ×
Aula de filosofia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Aula de filosofia

56,053
views

Published on

esses são slides sobre a filosofia espero que curtão....

esses são slides sobre a filosofia espero que curtão....

Published in: Education

6 Comments
27 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
56,053
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
2,273
Comments
6
Likes
27
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Escola de Atenas, 1509, Stanza della Signatura (Sala da Assinatura), Museus Vaticanos
  • Transcript

    • 1. FILOSOFIA E.E. Professor Jorge Rahme História da filosofia Prof. Carneiro
    • 2. O SURGIMENTO DA FILOSOFIA NA ANTIGA GRÉCIA
    • 3. A filosofia foi uma resposta dos gregos a problemas reais, levando em conta a contribuição de outras culturas, mas assimilando e modificando seus conteúdos.
    • 4. UNIDADE 1
    • 5. A PALAVRA FILOSOFIA É GREGA, COMPOSTA POR DUAS OUTRAS. PHILO Philo deriva-se de philia, que significa amizade, amor fraterno, respeito entre os iguais. SOPHIA Sophia quer dizer sabedoria e dela vem a palavra sophos, sábio.
    • 6. INVENTOR DA PALAVRA Atribui-se ao filósofo grego Pitágoras de Samos (que viveu no século V antes de Cristo) a invenção da palavra filosofia. Pitágoras teria afirmado que a sabedoria plena e completa pertence aos deuses, mas que os homens podem desejá-la ou amá-la, tornando-se filósofos.
    • 7. A Filosofia, entendida como aspiração ao conhecimento racional, lógico e sistemático da realidade natural e humana.
    • 8. Qual seria a utilidade da Filosofia?
    • 9.
      • Se abandonar a ingenuidade e os pré-conceitos do senso comum for útil;
      • Se não se deixar guiar pela submissão às idéias dominantes e aos poderes estabelecidos for útil;
      • Se buscar compreender a significação do mundo, da cultura, da história for útil;
      • Se conhecer o sentido das criações humanas nas artes, nas ciências e na política for útil;
      • Se dar a cada um de nós e à nossa sociedade os meios para serem conscientes de si e de suas ações numa prática que deseja a liberdade e a felicidade para todos for útil...
    • 10. ... então podemos dizer que a Filosofia é o mais útil de todos os saberes de que os seres humanos são capazes. CHAUÍ, Marilena
    • 11. A Filosofia surge quando se descobriu que a verdade do mundo e dos humanos não era algo secreto e misterioso, que precisasse ser revelado por divindades a alguns escolhidos, mas que, ao contrário, podia ser conhecida por todos, através da razão, que é a mesma em todos; quando se descobriu que tal conhecimento depende do uso correto da razão ou do pensamento e que, além da verdade poder ser conhecida por todos, podia, pelo mesmo motivo, ser ensinada ou transmitida a todos. RESUMO
    • 12. O QUE PERGUNTAVAM OS PRIMEIROS FILÓSOFOS
      • Por que os seres nascem e morrem?
      • Por que tudo muda ?
      • Por que a doença invade os corpos, rouba-lhes a cor, a força?
      • Por que o que parecia uno se multiplica em tantos outros?
      • Por que as coisas se tornam opostas ao que eram?
      • Por que nada permanece idêntico a si mesmo?
    • 13. Os historiadores da Filosofia dizem que ela possui data e local de nascimento: final do século VII e início do século VI antes de Cristo, nas colônias gregas da Ásia Menor (particularmente as que formavam uma região denominada Jônia), na cidade de Mileto.
    • 14. MITO E FILOSOFIA Um mito é uma narrativa sobre a origem de alguma coisa (origem dos astros, da Terra, dos homens, das plantas, dos animais, do fogo, da água, dos ventos, do bem e do mal, da saúde e da doença, da morte, dos instrumentos de trabalho, das raças, das guerras, do poder, etc.).
    • 15. COMO O MITO NARRA A ORIGEM DO MUNDO E DE TUDO O QUE NELE EXISTE?
      • Encontrando o pai e a mãe das coisas e dos seres, isto é, tudo o que existe decorre de relações sexuais entre forças divinas pessoais.
      • Encontrando uma rivalidade ou uma aliança entre os deuses que faz surgir alguma coisa no mundo.
      • Encontrando as recompensas ou castigos que os deuses dão a quem os desobedece ou a quem os obedece.
    • 16. QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS ENTRE FILOSOFIA E MITO? MITOS
      • O mito pretendia narrar como as coisas eram ou tinham sido no passado imemorial, longínquo e fabuloso, voltando-se para o que era antes que tudo existisse tal como existe no presente.
      • O mito narrava a origem através de genealogias e rivalidades ou alianças entre forças divinas sobrenaturais e personalizadas.
      • O mito não se importava com contradições, com o fabuloso e o incompreensível, não só porque esses eram traços próprios da narrativa mítica, como também porque a confiança e a crença no mito vinham da autoridade religiosa do narrador.
    • 17. QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS ENTRE FILOSOFIA E MITO? FILOSOFIA
      • A Filosofia, ao contrário, se preocupa em explicar como e por que, no passado, no presente e no futuro (isto é, na totalidade do tempo), as coisas são como são.
      • A Filosofia, ao contrário, explica a produção natural das coisas por elementos e causas naturais e impessoais.
      • A Filosofia, ao contrário, não admite contradições, fabulação e coisas incompreensíveis, mas exige que a explicação seja coerente, lógica e racional; além disso, a autoridade da explicação não vem da pessoa do filósofo, mas da razão, que é a mesma em todos os seres humanos.
    • 18. CONDIÇÕES HISTÓRICAS PARA O SURGIMENTO DA FILOSOFIA
      • AS VIAGENS MARÍTIMAS,
      • A INVENÇÃO DO CALENDÁRIO,
      • A INVENÇÃO DA MOEDA,
      • O SURGIMENTO DA VIDA URBANA,
      • A INVENÇÃO DA ESCRITA ALFABÉTICA,
      • A INVENÇÃO DA POLÍTICA.
    • 19.
      • A idéia da lei como expressão da vontade de uma coletividade humana que decide por si mesma o que é melhor para si e como ela definirá suas relações internas.
      • O surgimento de um espaço público, que faz aparecer um novo tipo de palavra ou de discurso, diferente daquele que era proferido pelo mito.
      • Agora, com a polis, isto é, a cidade política, surge a palavra como direito de cada cidadão de emitir em público sua opinião.
      • A política, valorizando o humano, o pensamento, a discussão, a persuasão e a decisão racional.
      CONDIÇÕES HISTÓRICAS PARA O SURGIMENTO DA FILOSOFIA
    • 20.
      • Tendência à racionalidade, isto é, a razão e somente a razão, com seus princípios e regras, é o critério da explicação de alguma coisa;
      • Tendência a oferecer respostas conclusivas para os problemas, isto é, colocado um problema, sua solução é submetida à análise, à crítica, à discussão e à demonstração, nunca sendo aceita como uma verdade, se não for provado racionalmente que é verdadeira;
      • Recusa de explicações preestabelecidas e, portanto, exigência de que, para cada problema, seja investigada e encontrada a solução própria exigida por ele;
      • Tendência à generalização, isto é, mostrar que uma explicação tem validade para muitas coisas diferentes porque, sob a variação percebida pelos órgãos de nossos sentidos, o pensamento descobre semelhanças e identidades.
      PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA FILOSOFIA
    • 21. Exigência de que o pensamento apresente suas regras de funcionamento, isto é, o filósofo é aquele que justifica suas idéias provando que segue regras universais do pensamento. Para os gregos, é uma lei universal do pensamento que a contradição indica erro ou falsidade. Uma contradição acontece quando afirmo e nego a mesma coisa sobre uma mesma coisa (por exemplo: “Pedro é um menino e não um menino”, “A noite é escura e clara”, “O infinito não tem limites e é limitado”). Assim, quando uma contradição aparecer numa exposição filosófica, ela deve ser considerada falsa. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA FILOSOFIA
    • 22. QUATRO GRANDES ÉPOCAS DA GRÉCIA
      • A da Grécia homérica , correspondente aos 400 anos narrados pelo poeta Homero, em seus dois grandes poemas, Ilíada e Odisséia;
      • A da Grécia arcaica ou dos sete sábios , do século VII ao século V antes de Cristo, quando os gregos criam cidades como Atenas, Esparta, Tebas, Megara, Samos, etc., e predomina a economia urbana, baseada no artesanato e no comércio;
      • A da Grécia clássica , nos séculos V e IV antes de Cristo, quando a democracia se desenvolve, a vida intelectual e artística entra no apogeu e Atenas domina a Grécia com seu império comercial e militar;
      • E, finalmente, a época helenística , a partir do final do século IV antes de Cristo, quando a Grécia passa para o poderio do império de Alexandre da Macedônia, e, depois, para as mãos do Império Romano, terminando a história de sua existência independente.
    • 23.
      • Período pré-socrático ou cosmológico , do final do século VII ao final do século V a.C., quando a Filosofia se ocupa fundamentalmente com a origem do mundo e as causas das transformações na Natureza.
      • Período socrático ou antropológico, do final do século V e todo o século IV a.C., quando a Filosofia investiga as questões humanas, isto é, a ética, a política e as técnicas (em grego, ântropos quer dizer homem; por isso o período recebeu o nome de antropológico).
      • Período sistemático, do final do século IV ao final do século III a.C., quando a Filosofia busca reunir e sistematizar tudo quanto foi pensado sobre a cosmologia e a antropologia, interessando-se sobretudo em mostrar que tudo pode ser objeto do conhecimento filosófico, desde que as leis do pensamento e de suas demonstrações estejam firmemente estabelecidas para oferecer os critérios da verdade e da ciência.
      • Período helenístico ou greco-romano, do final do século III a.C. até o século VI depois de Cristo. Nesse longo período, que já alcança Roma e o pensamento dos primeiros Padres da Igreja, a Filosofia se ocupa sobretudo com as questões da ética, do conhecimento humano e das relações entre o homem e a Natureza e de ambos com Deus.
      OS QUATRO GRANDES PERÍODOS DA FILOSOFIA GREGA
    • 24. ESCOLAS DA ANTIGA GRÉCIA (ACADEMIA)
      • Escola Jônica : Tales de Mileto, Anaxímenes de Mileto, Anaximandro de Mileto e Heráclito de Éfeso;
      • Escola Itálica : Pitágoras de Samos, Filolau de Crotona e Árquitas de Tarento;
      • Escola Eleata : Parmênides de Eléia e Zenão de Eléia;
      • Escola da Pluralidade : Empédocles de Agrigento, Anaxágoras de Clazômena, Leucipo de Abdera e Demócrito de Abdera.
    • 25.  
    • 26. Os noeses são as personalidades em que Rafael se inspirou para pintar o rosto dos diferentes filósofos gregos. Isso é claramente uma homenagem às pessoas de seu tempo: 1: Zenão de Cítio ou Zenão de Eléia 2: Epicuro 3: Frederico II, duque de Mântua e Montferrat 4: Anicius Manlius Severinus Boethius ou Anaximandro ou Empédocles 5: Averroes 6: Pitágoras 7: Alcibíades ou Alexandre, o Grande 8: Antístenes ou Xenofonte 9: Hipátia (Francesco Maria della Rovere or Raphael's mistress Margherita.) 10: Ésquines ou Xenofonte 11: Parménides 12: Sócrates 13: Heráclito (Miguel Ângelo). 14: Platão segurando o Timeu (Leonardo da Vinci). 15: Aristóteles segurando Ética a Nicômaco 16: Diógenes de Sínope 17: Plotino 18: Euclides ou Arquimedes acompanhado de estudantes (Bramante) 19: Estrabão ou Zoroastro (Baldassare Castiglione ou Pietro Bembo). 20: Ptolomeu R: Apeles (Rafael). 21: Protogenes (Il Sodoma ou Pietro Perugino).
    • 27. A Escola de Atenas ( Scuola di Atenas no original) é uma das mais famosas pinturas do renascentista italiano Rafael e representa a Academia de Platão. Foi pintada entre 1509 e 1510 na Stanza della Segnatura sob encomenda do Vaticano. A obra é um afresco em que aparecem ao centro Platão e Aristóteles. Platão segura o Timeu e aponta para o alto, sendo assim identificado com o ideal, o mundo inteligível. Aristóteles segura a Ética e tem a mão na horizontal, representando o terrestre, o mundo sensível. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Escola_de_Atenas#Identidades , 27/02/2011, 15:59
    • 28. PRINCIPAIS PERÍODOS DA HISTÓRIA DA FILOSOFIA
    • 29. Pelo fato de estar na História e ter uma história, a Filosofia costuma ser apresentada em grandes períodos que acompanham, às vezes de maneira mais próxima, às vezes de maneira mais distante, os períodos em que os historiadores dividem a História da sociedade ocidental.
    • 30. OS PRINCIPAIS PERÍODOS DA FILOSOFIA
      • Filosofia antiga (do século VI a.C. ao século VI d.C.).
      • Filosofia patrística (do século I ao século VII).
      • Filosofia medieval (do século VIII ao século XIV).
      • Filosofia da Renascença (do século XIV ao século XVI).
      • Filosofia moderna (do século XVII a meados do século XVIII).
      • Filosofia da Ilustração ou Iluminismo (meados do século XVIII ao começo do século XIX).
      • Filosofia contemporânea.
    • 31. QUESTÕES DISCUTIDAS PELA FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA
      • História e progresso.
      • As ciências e as técnicas.
      • As utopias revolucionárias.
      • A cultura.
      • O fim da Filosofia.
      • A maioridade da razão.
      • Infinito e finito.
    • 32. TEMAS, DISCIPLINAS E CAMPOS FILOSÓFICOS
      • Ontologia ou metafísica.
      • Lógica.
      • Epistemologia.
      • Teoria do conhecimento.
      • Ética.
      • Filosofia política.
      • Filosofia da História.
      • Filosofia da arte ou estética.
      • Filosofia da linguagem.
      • História da Filosofia.
    • 33. ESTE TRABALHO FOI ELABORADO A PARTIR DO LIVRO: CONVITE À FILOSOFIA, MARILENA CHAUÍ