0
Universidade Atlântica  Licenciatura em Sistemas e Tecnologias da Informação      Seminário de Sistemas e Tecnologias de I...
AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Fi...
AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Fi...
IntroduçãoCom o aumento da utilização dos dispositivos móveis e da sua capacidade de processamento,assistimos ao aparecime...
AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Fi...
O Potencial MóvelPara compreender a importância das aplicações para dispositivos móveis, devemos olharpara o mercado do ac...
O Potencial MóvelSegundo um estudo da StatCounter, o acesso á internet por dispositivos móveis quase duplicou nomundo de 2...
AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Fi...
Definições• Aplicação Móvel   –   As aplicações móveis são programas compactos que foram desenhados para executarem tarefa...
Tipos de Apps    Mobile Web Application Best Practices                                            10
AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Fi...
Vantagens das Apps web Vs Apps nativas•    Disponibilidade – As aplicações web ficam disponíveis imediatamente após a sua ...
Vantagens das Apps web Vs Apps nativas•   Facilidade de pesquisa – Uma aplicação web pode ser encontrada mais facilmente  ...
AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Fi...
Melhores Praticas de Aplicações      Web para Dispositivos MoveisAs melhores práticas de desenvolvimento para aplicações w...
Dados da AplicaçãoA maioria das aplicações necessita de armazenar diversos tipos de dados, os dados introduzidospelo utili...
Segurança e PrivacidadeUtilize informações confiáveis e proteja todas as informações pessoais. Asaplicações web para dispo...
Dar Informação e Controlo ao UtilizadorPermitir que o utilizador controle o comportamento da aplicação no acesso á rede e ...
Consumo moderado dos recursos do dispositivoA melhor maneira que assegurar que a aplicação executa de forma rápida é minim...
Consumo moderado dos recursos do dispositivo•   Agregar imagens estáticas num único recurso composto - Se carregar cada im...
Experiência do UtilizadorDado o nível adicional de complexidade de interacção com uma aplicação num dispositivomóvel devem...
Experiência do Utilizador•   Utilize “Fragment ID’s”- As aplicações web podem mudar a vista sem ter de recarregar a página...
Contextos de EntregaOs vários contextos de entrega (como os diversos tipos de dispositivos) é uma característicaimportante...
Outras ConsideraçõesAs práticas abaixo indicadas embora não sejam boas práticas da W3C, sãoboas práticas adoptadas pela ma...
AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Fi...
Caso PráticoUm bom exemplo de uma aplicação web construída para dispositivos móveis, é om.Youtube.comNesta aplicação podem...
AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Fi...
Considerações FinaisCom a explosão do acesso à internet por banda larga móvel, o mercado empresarial tentou adaptar as sua...
Referências Bibliográficas1. World Wide Web Consortium (2010). Mobile Web Application Best Practices, Disponível online em...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Mobile Web Application Best Practices

683

Published on

Apresentação do trabalho Mobile Web Application Best Practices.
O trabalho integral pode ser consultado em http://ssti1-1213.wikidot.com/mobile-web-application-best-practices

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
683
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
19
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Mobile Web Application Best Practices"

  1. 1. Universidade Atlântica Licenciatura em Sistemas e Tecnologias da Informação Seminário de Sistemas e Tecnologias de Informação I Mobile Web Application Best PracticesDocente: Prof Dr. Marcírio ChavesGrupo: Pedro Moita Aluno: 777201254 Ricardo Saragoça Aluno: 20121638 Vitor Ribeiro Aluno: 20121666 Ano Lectivo 2012/2013
  2. 2. AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Finais Mobile Web Application Best Practices 2
  3. 3. AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Finais Mobile Web Application Best Practices 3
  4. 4. IntroduçãoCom o aumento da utilização dos dispositivos móveis e da sua capacidade de processamento,assistimos ao aparecimento de inúmeras aplicações web para dispositivos móveis. Mas os dispositivosmóveis possuem algumas limitações e especificidades quando comparados com os sistemas desktop.• Algumas Limitações – Menor poder de processamento. – Memoria limitada. – Tamanho do ecrã. – Autonomia. – Custo de acesso á internet.Devido ás diferentes características entre os dispositivos móveis e àslimitações que estes ainda possuem face aos desktops, a“The World Wide Web Consortium “(W3C) emitiu um conjunto deboas práticas para o desenvolvimento de aplicações web. Mobile Web Application Best Practices 4
  5. 5. AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Finais Mobile Web Application Best Practices 5
  6. 6. O Potencial MóvelPara compreender a importância das aplicações para dispositivos móveis, devemos olharpara o mercado do acesso à internet onde podemos verificar a sua crescente evolução.Segundo os dados do “Serviço de Acesso à Internet - 3.º trimestre de 2012” disponibilizadopela ANACOM o acesso de banda larga móvel à internet já é bastante superior ao fixo. Mobile Web Application Best Practices 6
  7. 7. O Potencial MóvelSegundo um estudo da StatCounter, o acesso á internet por dispositivos móveis quase duplicou nomundo de 2011 para 2012.De Janeiro de 2011 para 2012, o acesso à Internet através de dispositivos móveis – sem incluir tablets,nem portáteis – cresceu de 4,3% para 8,5% no total de acessos à escala mundial. Mobile Web Application Best Practices 7
  8. 8. AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Finais Mobile Web Application Best Practices 8
  9. 9. Definições• Aplicação Móvel – As aplicações móveis são programas compactos que foram desenhados para executarem tarefas específicas num dispositivo móvel.• Aplicação Móvel Nativa – É sempre instalada no dispositivo, algumas delas já estão pré-instaladas ou então podem ser instaladas através uma App Store. São desenvolvidas especificamente para cada tipo de dispositivo o que leva a uma maior integração com as funções do dispositivo. São as mais utilizadas.• Aplicação Web Móvel – A aplicação web reside num servidor e é acedida através da Internet. Este tipo de aplicações já é capaz de efectuar a maior parte das funções das aplicações nativas. Normalmente é efectuado o download do código necessário para o dispositivo móvel a cada execução. Este tipo de software é escrito como uma página web em HTML e CSS com algumas funções em JavaScript, isto significa que a aplicação pode ser executada a partir que qualquer browser independentemente do dispositivo.• Aplicação Híbrida – Uma aplicação híbrida é uma aplicação web em que parte do código é transferido para o cliente, normalmente para apresentar a aplicação como nativa ao utilizador (instalando um ícone no dispositivo), Para tirar partido de algumas funções específicas do dispositivo ou para poderem ser utilizadas em modo offline. Mobile Web Application Best Practices 9
  10. 10. Tipos de Apps Mobile Web Application Best Practices 10
  11. 11. AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Finais Mobile Web Application Best Practices 11
  12. 12. Vantagens das Apps web Vs Apps nativas• Disponibilidade – As aplicações web ficam disponíveis imediatamente após a sua publicação para todos os tipos de dispositivos móveis. Já as aplicações nativas requerem o download e instalação para poderem ser utilizadas.• Compatibilidade – A aplicação é apresentada como um site podendo ser acedida através de todos os tipos de dispositivos com browser. Por outro lado as aplicações nativas requerem uma versão especifica para cada plataforma (Android, iOS, etc).• Actualizações imediatas – Numa aplicação web as actualizações são mais rápidas e flexíveis. A actualização fica disponível para todos os clientes. No caso das aplicações nativas a actualização tem de ser efectuada em separado para cada plataforma e requere o download e instalação para ficar disponível. Mobile Web Application Best Practices 12
  13. 13. Vantagens das Apps web Vs Apps nativas• Facilidade de pesquisa – Uma aplicação web pode ser encontrada mais facilmente através de um motor de busca, ou os utilizadores podem ser redireccionados automaticamente para a aplicação mobile através do site principal. As aplicações nativas estão disponíveis nas apps stores proprietárias.• Partilha – A aplicação web pode ser partilha facilmente, pois basta partilhar o link que pode ser enviado por mail, rede social, etc. Os utilizadores podem também ser reencaminhados a partir de blogs, foruns, etc.• Tempo e Custo – O desenvolvimento de uma aplicação web é feito mais rapidamente e com um custo mais baixo do que uma aplicação nativa, especialmente se o objectivo é estar presente nos diversos tipos de dispositivos.• Suporte – O investimento numa aplicação não acaba no momento em que é disponibilizada, é necessário suportar e actualizar a aplicação, o que é muito mais fácil e menos dispendioso nas aplicações web do que nas aplicações nativas. Mobile Web Application Best Practices 13
  14. 14. AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Finais Mobile Web Application Best Practices 14
  15. 15. Melhores Praticas de Aplicações Web para Dispositivos MoveisAs melhores práticas de desenvolvimento para aplicações web foram criadas pelo World Wide Web Consortium(W3C). Estas boas práticas têm como objectivo desenvolver um padrão aberto internacionalmente para garantir odesenvolvimento e evolução de aplicações web para dispositivos móveis.As boas práticas devem ser aplicadas de modo a tornar as aplicações mais simples, leves, rápidas e seguras, as boaspraticas podem-se dividir em seis grandes grupos:• Dados da Aplicação• Segurança e Privacidade• Dar Informação e Controlo ao Utilizador• Consumo moderado dos recursos do dispositivo• Experiência do Utilizador• Contextos de Entrega• Outras Considerações Mobile Web Application Best Practices 15
  16. 16. Dados da AplicaçãoA maioria das aplicações necessita de armazenar diversos tipos de dados, os dados introduzidospelo utilizador na sua utilização e as configurações da própria aplicação.Estas melhores práticas descrevem a melhor forma de gerir os dados de uma aplicação web.• Moderação na Utilização de Cookies - A informação guardada nos cookies é enviada para o servidor a cada request por isso a sua utilização excessiva pode impactar o desempenho, em particular numa rede móvel.• Utilizar a tecnologia adequada para guardar dados do lado do cliente - Utilizar o armazenamento do lado do cliente nas aplicações web é a melhor forma de garantir um bom tempo de arranque e melhor capacidade de resposta.• Replicar dados locais para um servidor se necessário - Regra geral os dados que necessitam de ser partilhados ou recuperados devem de ser enviados para o servidor o mais rápido possível. Mobile Web Application Best Practices 16
  17. 17. Segurança e PrivacidadeUtilize informações confiáveis e proteja todas as informações pessoais. Asaplicações web para dispositivos móveis estão sujeitas aos mesmos riscos que asaplicações web para desktop, assim são aplicadas as mesmas recomendações.Esta boa pratica não pretende ser exaustiva mas sim focar os pontos maisimportantes.• Não execute dados JSON não confiáveis – Executar código JavaScript malicioso num dispositivo móvel é especialmente perigoso, pois pode permitir acesso a dados sensíveis como a localização, dados dos contactos, etc. Mobile Web Application Best Practices 17
  18. 18. Dar Informação e Controlo ao UtilizadorPermitir que o utilizador controle o comportamento da aplicação no acesso á rede e aos dadosarmazenados no dispositivo.Sempre que possível, é preferível utilizar as funcionalidades nativas do browser para notificar outilizador destes acessos, no entanto as melhores práticas descritas abaixo descrevem as normasa adoptar pelas aplicações em situações onde as funcionalidades nativas dos browsers podemnão ser suficientes para garantir a informação e controlo ao utilizador.• Garanta que o utilizador é informado sobre a utilização de informação pessoal e do dispositivo - O utilizador deve ser informado no primeiro acesso a aplicação ou no primeiro acesso a informação do utilizador. A notificação deve conter informação suficiente para que o utilizador possa avaliar se permite o acesso da aplicação aos seus dados• Activar o “Automatic Sign-in” - Se a aplicação requer que o utilizador se identifique através de “username” e “password” deve disponibilizar a opção de login automático nas próximas sessões. Mobile Web Application Best Practices 18
  19. 19. Consumo moderado dos recursos do dispositivoA melhor maneira que assegurar que a aplicação executa de forma rápida é minimizar o consumo dememória, processador e largura de banda. Recursos que estão muito mais limitados num dispositivo móvel doque num desktop.• Compressão de dados - Os dados devem de ser comprimidos para uma transmissão mais eficiente.• Minimizar a aplicação e os dados - As aplicações mais pequenas são transferidas e executadas mais rapidamente.• Evite Redireccionar- O atraso provocado pelo redireccionar dos pedidos é muito alto nas redes moveis.• Optimizar os pedidos a rede - É preferível efectuar menos pedidos com mais informação do que vários pedidos com pouca informação.• Evitar a utilização de recursos externos - Sempre que possível combine todos os “style sheets” e todos os scripts num único recurso. Mobile Web Application Best Practices 19
  20. 20. Consumo moderado dos recursos do dispositivo• Agregar imagens estáticas num único recurso composto - Se carregar cada imagem separadamente, cada imagem representa um pedido http o que provoca uma degradação de performance.• Inclua as imagens de background em “CSS Style Sheets” - As imagens de background podem ser codificadas como dados URI.• Armazene os recursos em cache pelas suas referências - os Recursos podem ser armazenados em cache com um URI que inclua a referência ao seu conteúdo.• Utilize a cache para dados AJAX - Sempre que possível os dados acedidos por AJAX devem de estar na cache.• Não utilize cookies de forma desnecessária - Os recursos estáticos não necessitam de cookies.• Mantenha o tamanho da DOM (Document Object Model) razoável - O tamanho da memória para a DOM ode estar limitado em alguns dispositivos. Mobile Web Application Best Practices 20
  21. 21. Experiência do UtilizadorDado o nível adicional de complexidade de interacção com uma aplicação num dispositivomóvel devem ser tomados em conta alguns aspectos importantes: Latência, método deinteracção e consistência dos dados.• Optimize a aplicação para um arranque rápido - A experiência de utilização é fortemente afectada pelo tempo que a aplicação demora a iniciar.• Minimize a percepção da latência - Minimizar a percepção de latência por parte do utilizador é um factor importante para a usabilidade da aplicação.• Desenhe a aplicação para vários métodos de interacção - Os meios para interagir com a aplicação variam de device para device.• Preserve o focus nos updates dinâmicos - A utilização do método JavaScript focus só deve de ser efectuada quando é essencial para a utilização da aplicação. Mobile Web Application Best Practices 21
  22. 22. Experiência do Utilizador• Utilize “Fragment ID’s”- As aplicações web podem mudar a vista sem ter de recarregar a página inteira utilizando a técnica de mostrar e esconder secções de conteúdos da página.• Utilize o “Click-to-Call – As funções nativas do telefone fazer chamas, enviar sms, etc) devem ser utilizadas para facilitar a interacção das aplicações com o dispositivo.• Garantir o enquadramento do texto - Não utilize medidas em pixéis. Utilize a percentagem e medidas relativas para enquadrar o texto automaticamente.• Garanta a consistência de estado entre dispositivos - Os dados actualizados num dispositivo, devem de ser vistos de forma consistente noutros dispositivos.• Considere as tecnologias móveis para iniciar as aplicações - Os métodos de entrega de conteúdos por rede (“Push”) permitem que notificações e updates possam ser enviados para o dispositivo mesmo quando estão fora do contexto da aplicação.• Utilize “meta viewport element” para identificar o tamanho do ecrã - O “viewport meta tag” diz ao dispositivo em que escala deve de mostra a página. Mobile Web Application Best Practices 22
  23. 23. Contextos de EntregaOs vários contextos de entrega (como os diversos tipos de dispositivos) é uma característicaimportante das aplicações. As aplicações web para dispositivos móveis devem adaptar-se aodispositivo onde estão a ser executadas ajustando o conteúdo e a navegação de modo a ofereceruma boa experiência de utilização no maior número de dispositivos possível.• Prefira a detecção do lado do servidor sempre que possível - Sempre que possível utilize os dados disponíveis no servidor para determinar o contexto de entrega.• Utilize a detecção do lado do cliente quando necessário - Quando não é possível determinar algumas propriedades do contexto de entrega do lado do servidor a informação pode ser obtida do lado do cliente.• Utilize a classificação do dispositivo para simplificar a adaptação do utilizador - classifique os dispositivos em classes e construa uma versão da aplicação por cada classe.• Suporte um ambiente Não JavaScript - Aplicações baseadas em Script e XHR não são suportadas por todos os browser.• Oferecer ao utilizador a escolha do interface - Quando existem varias versões da aplicação deve sempre ser dada ao utilizador a opção de alterar a versão a utilizar. Mobile Web Application Best Practices 23
  24. 24. Outras ConsideraçõesAs práticas abaixo indicadas embora não sejam boas práticas da W3C, sãoboas práticas adoptadas pela maioria da comunidade de programadores e sãofundamentais para o bom desenvolvimento de aplicações web.• Considere utilizar elementos Canvas ou SVG para gráficos dinâmicos - Os elementos Canvas especificam uma área no ecrã onde pode utilizar JavaScript para desenhar gráficos simples. O SVG pelo contrário utiliza XML para definir um vector de elementos gráficos.• Informe o utilizador sobre o acesso automático à rede - O tráfego de rede num dispositivo móvel desgasta a bateria e pode ter custos.• Fornecer os meios suficientes para o controlo automático do acesso à rede - O utilizador deve de ter o controlo sobre os acessos automáticos à rede. Mobile Web Application Best Practices 24
  25. 25. AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Finais Mobile Web Application Best Practices 25
  26. 26. Caso PráticoUm bom exemplo de uma aplicação web construída para dispositivos móveis, é om.Youtube.comNesta aplicação podemos ver as melhores praticas em execução. Podemos verificar que foiconstruída com o intuito de proporcionar uma boa experiência de utilização, resultandonuma aplicação prática e com as mesmas funcionalidades da aplicação nativa.Link demostração:http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=GGT8ZCTBoBA Mobile Web Application Best Practices 26
  27. 27. AgendaIntroduçãoO Potencial MóvelDefiniçõesVantagens Apps Web vs Apps NativasMelhores PraticasCaso PráticoConsiderações Finais Mobile Web Application Best Practices 27
  28. 28. Considerações FinaisCom a explosão do acesso à internet por banda larga móvel, o mercado empresarial tentou adaptar as suasaplicações para os dispositivos moveis, mas nem sempre da melhor forma. Para ajudar no sucesso dasaplicações web para dispositivos moveis, a W3C elaborou um conjunto de boas praticas para odesenvolvimento das mesmas.• Podemos agrupar as melhores práticas em seis grandes grupos: – Reduzir a utilização de rede – Utilize as funcionalidades dos protocolos web de modo a reduzir a latência da rede. – Dar controlo ao utilizador – Os dispositivos móveis são utilizados nos mais variados contextos, desde lazer ate tarefas importantes. Informa os utilizadores sobre as acções das aplicações. – Aplique os princípios de desenvolvimento web – Os dispositivos móveis são mais um modo de aceder a aplicações web. Os princípios de desenvolvimento para web, são aplicáveis para dispositivos móveis. – Flexibilidade – As aplicações devem de ser desenhadas para correr nos mais variados dispositivos móveis. – Explore as funções específicas – Existem funções específicas nos dispositivos móveis, aprenda e utilize. – Optimize o tempo de resposta – Todos os detalhes contam, optimize o tempo de resposta para uma boa experiência de utilização.Resumindo estas boas práticas foram criadas para tornar a experiência de utilização mais agradável, rápida esegura. Mobile Web Application Best Practices 28
  29. 29. Referências Bibliográficas1. World Wide Web Consortium (2010). Mobile Web Application Best Practices, Disponível online em http://www.w3.org/TR/2010/REC-mwabp-20101214/2. World Wide Web Consortium (2008). Mobile Web Best Practices 1.0, Disponível online em http://www.w3.org/TR/mobile-bp3. World Wide Web Consortium. Página institucional , Disponível online em [http://www.w3.org/]4. World Wide Web Consortium. W3C WebApps Working Group, Disponível online em http://www.w3.org/2008/webapps/5. World Wide Web Consortium. W3C Device APIs Working Group , Disponível online em http://www.w3.org/2009/dap/6. OMTP and BONDI. OMTP and BONDI , Disponível online em http://bondi.omtp.org/7. World Wide Web Consortium (2012). HTML5, Ian Hickson and David Hyatt, W3C Working Draft, Disponível online em http://www.w3.org/TR/html5/8. Opera Software. Opera Web Widget API , Disponível online em http://dev.opera.com/libraries/widgetobject/9. World Wide Web Consortium (2008). Offline Web Applications, Anne Van Kesteren and Ian Hickson, W3C Working Group Note, Disponível online em http://www.w3.org/TR/offline-webapps/10. The Open Web Application Security Project. Main Page, Disponível online em https://www.owasp.org/11. Douglas Crockford repository. Implementation of a secure JSON parser in JavaScript, Disponível online em https://raw.github.com/douglascrockford/JSON-js/master/json_parse.js/12. D. Crockford (2006). The application/json Media Type for JavaScript Object Notation (JSON), Disponível online em http://www.ietf.org/rfc/rfc462713. Arthur Blake (2011). JavaScript Compressor, Disponível online em http://compressorrater.thruhere.net/14. Ajax Patterns. Unique URLs, Disponível online em http://ajaxpatterns.org/Unique_URLs/15. H. Schulzrinne (2004). The tel URI for Telephone Numbers IETF, Disponível online em http://www.ietf.org/rfc/rfc3966.txt16. E. Wilde and A. Vaha-Sipila (2010). URI Scheme for Global System for Mobile Communications (GSM) Short Message Service (SMS), IETF, Disponível online emhttp://www.ietf.org/rfc/rfc3966.txt17. Open Mobile Alliance (2006). User Agent Profile , OMA, Disponível online em http://www.openmobilealliance.org/technical/release_program/docs/UAProf/V2_0-20060206-A/OMA-TS-UAProf-V2_0-20060206-A.pdf18. Open Mobile Alliance. OMA Push specifications, OMA, Disponível online em http://technical.openmobilealliance.org/Technical/wapindex.aspx19. Jo Rabin et al (2008). Device Description Repository Simple API, W3C, Disponível online em http://www.w3.org/TR/DDR-Simple-API/20. Bert Bos et al (2009). Cascading Style Sheets Level 2 Revision 1 (CSS 2.1) Specification, W3C, Disponível online em http://www.w3.org/TR/CSS21/media.html21. Håkon Wium Lie, Tantek elik, Daniel Glazman, Anne van Kesteren (2010). Media Queries, W3C, Disponível online em http://www.w3.org/TR/css3-mediaqueries/22. mobiThinking (2010). What is a Web-based mobile application or Web app? Here’s expert opinion from the W3C, Disponível online em http://mobithinking.com/blog/what-is-a-web-app23. Human Service Solutions. Mobile Website vs. Mobile App (Application): Which is Best for Your Organization?, Disponível online emhttp://www.hswsolutions.com/services/mobile-web-development/mobile-website-vs-apps/24. Autoridade Nacional de Comunicações (2012). Serviço de Acesso à Internet - 3.º trimestre de 2012 , Disponível online em http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1143810 Mobile Web Application Best Practices 29
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×