Your SlideShare is downloading. ×
O grande futebol clube porto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O grande futebol clube porto

420
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
420
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O grande Futebol Clube Porto Fundado em 1893 da cidade do Porto. É o clube com maior número de títulos dofutebol português, contabilizando 69 troféus, dos quais 7 internacionais. O principalrival Benfica possui 68 títulos, com "apenas" dois troféus internacionais. É o únicoclube português penta-campeão de futebol, duas vezes tetra-campeão e detentor de trêstriplas. Possui o énea-campeonato em hóquei em patins e é o clube de futebol europeucom mais títulos desde 1974/75. Se considerarmos todas as categorias de futebol(sénior, júnior e juvenil), o FC Porto é, novamente, a equipa que mais títulos tem com124 troféus. É, ainda, o primeiro clube português a terminar o campeonato nacional semderrotas no século XXI, feito que apenas tinha sido alcançado em 1972/1973 peloBenfica. O Porto detém, ainda, o recorde de maior distância para o segundoclassificado: 21 pontos para o Benfica em 2010/2011. Primeiro símbolo do clube Símbolo actual com a junção do brasão da cidade O clube foi fundado sob o nome Foot-ball Club do Porto no dia 28 de Setembrode 1893 por António Nicolau dAlmeida, um comerciante de vinho do Porto quedescobriu o futebol nas suas viagens a Inglaterra. A fundação do Foot-ball Club doPorto foi notícia nos jornais da época e o evento mais significativo desta primeira ebreve existência do clube foi uma partida contra o Club Lisbonense, com o altopatrocínio do Rei D. Carlos, disputada no Porto no dia 2 de Março de 1894 e na qualcada clube representou a sua cidade. Contudo, poucos dias depois da partida ouvir-se-iafalar do FC Porto pela última vez no século XIX; António Nicolau dAlmeida acedeu aopedido da futura esposa, que considerava o futebol uma modalidade demasiado violenta,e afastou-se do clube que entrou num período de letargia.
  • 2. Os Primeiros Anos: Futebol Clube do Porto Doze anos depois, em 1906 José Monteiro da Costa regressou de Inglaterra,fascinado pelo mesmo desporto que encantara o seu amigo há mais de uma década eresolveu criar uma equipa de futebol. Foi então que António Nicolau dAlmeida lhefalou do projecto que iniciara em 1893, e José Monteiro da Costa não hesitou. Membrode uma associação denominada Grupo do Destino, sugeriu aos seus colegas queembarcassem com ele na aventura, ao que a maioria acedeu. Terminava o Grupo doDestino e renascia o FC Porto, em Agosto de 1906, assumindo desde logo uma faceta declube eclético, no qual se praticavam também atletismo, boxe, cricket, halterofilismo,pólo aquático e natação. O seu primeiro campo, o Campo da Rua da Rainha (que data do ano derefundação do clube), foi o primeiro campo relvado em Portugal. O FC Porto foipioneiro também na internacionalização: foi a primeira equipa portuguesa a receber umconjunto estrangeiro (o Real Fortuna de Vigo, em 1907) e a primeira equipa a deslocar-se ao estrangeiro (a Vigo, em 1908). O primeiro título oficial do palmarés portista surgeem 1912: é a Taça José Monteiro da Costa, o Campeonato do Norte de Portugal (defutebol), criado em homenagem ao refundador do FC Porto. Ainda que forçada (pela construção de uma fábrica no espaço do antigo recinto), amudança para o Campo da Constituição em 1912 correspondeu a uma significativamelhoria das instalações. Simultaneamente, o FC Porto crescia a nível desportivo, tendovencido a primeira prova de âmbito nacional na história do futebol português: oCampeonato de Portugal de 1922. Nesse mesmo ano, o futebolista Simplício, tambémartista gráfico, conjugou o antigo símbolo do FC Porto com as armas da cidade doPorto, dando origem ao actual emblema do clube, datando da mesma altura o Hino doFC Porto, com letra de Heitor Campos Monteiro e música do Maestro AntónioFigueiredo e Melo. O constante aumento do número de sócios e a introdução de novasmodalidades (ginástica em 1910, basquetebol e hóquei em campo em 1926, râguebi em1928, andebol de onze em 1932 e ténis de mesa em 1937) contribuíam também para ocrescimento do clube. Em meados dos anos trinta, o FC Porto conhecia uma dimensão tal que o Campoda Constituição já parecia pequeno demais - começaram então os planos para aconstrução de um novo estádio. Como este demoraria década e meia a surgir, foinecessário procurar uma solução temporária, passando o FC Porto a jogar alguns jogosno campo emprestado do Sport Progresso (Amial) ou do Académico (Estádio do Lima). Em 1945 o FC Porto tinha cerca de 8 mil sócios e o alargamento a novasmodalidades prosseguia: bilhar e pesca desportiva em 1940, voleibol em 1943, ciclismoem 1945, campismo em 1951 e hóquei em patins em 1955. Entretanto, a equipa defutebol passava 15 anos sem títulos, entre 1941 e 1955; eram as outras modalidades,nomeadamente o andebol de onze e o ciclismo, que se encarregavam de ir aumentandoo palmarés do clube. O futebol, porém, mesmo não vencendo competições oficiais, foiresponsável pela mais significativa adição à sala de troféus do FC Porto na altura: em
  • 3. 1948 venceu o Arsenal, considerada a melhor equipa do mundo, no Estádio do Lima.Apesar de ter sido apenas um amigável, sócios e notáveis ofereceram ao clube umtroféu com mais de 300 quilos, 130 dos quais em prata maciça. As décadas de 1950, 1960 e 1970 O ansiado novo estádio foi inaugurado em 1952. Chamava-se Estádio do FutebolClube do Porto, mas ficou para a história como Estádio das Antas. Inicialmente apenasum estádio, foi-se transformando ao longo dos anos num verdadeiro complexodesportivo, com a construção de uma piscina, dois pavilhões e outras instalaçõesessenciais à prática das várias modalidades do clube. O bom período que permitiu a quebra do jejum em 1956 (e logo com umadobradinha, a primeira) e a conquista do título de 1959 foi sol de pouca dura para ofutebol portista: avizinhava-se novo período negro, desta vez de 18 épocas. Mais umavez, foram sobretudo o andebol (de onze e agora também de sete) e o ciclismo a trazeralegrias aos adeptos. Nos anos 1960, a actividade foi alargada aos desportosmotorizados (em 1960) e ao xadrez (em 1967). Já no novo estádio, o FC Porto sofre a única derrota com clubes amadores, aoperder na Vidigueira, com o clube da terra por 3-1 na época de 57/58. Miro autor dos 3golos transfere-se posteriormente para o Salgueiros. O afastamento dos títulos no futebol seria quebrado em 1978 pelo treinador JoséMaria Pedroto, "o Mestre", com Jorge Nuno Pinto da Costa como chefe dodepartamento de futebol e Américo de Sá na presidência. No ano seguinte, uma notanegativa: depois do ténis, do râguebi e do pólo aquático terem ficado pelo caminho, oandebol de onze cessa a actividade no clube; foram 28 títulos nacionais em 40 ediçõesdo campeonato, uma existência gloriosa de uma modalidade que praticamente não deixarasto em Portugal nos dias de hoje.
  • 4. Presidência de Jorge Nuno Pinto da Costa Em 1982, Jorge Nuno Pinto da Costa sobe à presidência do FC Porto, marcandouma viragem definitiva na história do clube. Em termos desportivos, o FC Portoconquista nesse mesmo ano o seu primeiro título internacional: a Taça das Taças dehóquei em patins. Dois anos depois, chega à final da mesma competição em futebol, queperde contra a Juventus. O hóquei em patins, que até 1982 não contava com qualquertítulo - nacional ou internacional - fez da Taça das Taças o primeiro passo de umacaminhada rumo ao topo em Portugal e do Mundo. Volta a vencer a Taça das Taças em1983, conquista um penta-campeonato entre 1982 e 1987 e sagra-se campeão da Europaem 1986 e em 1990. No atletismo, Aurora Cunha soma títulos, sagrando-se tricampeãdo mundo de estrada (1984/85/86). Em 1987 veio a glória no futebol, com a vitória naTaça dos Clubes Campeões Europeus (em Viena, contra o Bayern de Munique, com uminesquecível golo de calcanhar de Rabah Madjer), naTaça Intercontinental (contra o Peñarol de Montevideu) e na Supertaça Europeia (contrao Ajax). Também a nível interno o FC Porto começava a desenhar um domínio que seprolonga até aos dias de hoje. Mas o crescimento do clube revelava-se também sob outras formas, como acriação da Loja Azul (1983), da Revista Dragões (1985) e da secção de desportoadaptado (1986), e ainda o rebaixamento do relvado do Estádio das Antas (1986),aumentando significativamente a sua capacidade (o que já havia sucedido em 1976aquando da construção das bancadas da maratona). Nessa altura o número de sócios jáultrapassava os 50 mil. Contudo, outras duas modalidades são extintas nessa mesmadécada - o ciclismo e o hóquei em campo, respectivamente em 1983 e 1989.
  • 5. A Década de 1990 A nível institucional, o clube sofreu fortes transformações nos anos 1990 com acriação da FC Porto, Futebol, SAD e da FC Porto, Basquetebol, SAD, sociedadescomerciais que passaram a gerir o futebol e o basquetebol do clube, respectivamente.Foram ainda criadas a PortoSeguro, a PortoComercial e a PortoMultimédia, embora emtermos desportivos mais três modalidades tenham sido abandonadas: voleibol (1991),ténis de mesa (1995) e xadrez (1998). A Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD (Sociedade Anónima Desportiva) foiconstituído a 5 de Agosto de 1997, sendo seus accionistas fundadores os seguintes: * Investiantas - Investimentos Desportivos, Lda: 99.997 acções (49.9985%); * FCP: 80.000 acções (40%); * Câmara Municipal do Porto: 20.000 acções (10%). O embrião desta nova sociedade desportiva emerge do Futebol Clube do Porto,instituição de utilidade pública com mais de 100 anos de existência, que temcaracterizado a sua existência pelo fomento da prática desportiva e pela participação emcompetições das mais diversas modalidades. A criação da SAD sempre teve em vista a gestão única e exclusiva do futebolprofissional do Futebol Clube do Porto. As suas orientações estratégicas fundamentaisassentam na procura do sucesso desportivo de uma forma sustentada e a oferta aopúblico de espectáculos desportivos de elevada qualidade, de forma a satisfazer os seusadeptos e simpatizantes, a população da região em que se encontra implantado e apopulação do país em geral. Desta forma, as diversas actividades relacionadas com ofutebol profissional terão mais e melhores condições para serem desenvolvidas comsucesso. O Penta-campeonato e o Pleno Nacional de 1999 Os anos 1990 foram, também, de sucesso, sobretudo para a equipa de futebol, quefoi campeã oito vezes, cinco delas consecutivas (o histórico Penta, que nunca tinha sidoatingido no futebol português e que ainda é feito exclusivo do clube). O FC Porto estevetambém em evidência no hóquei em patins (inclusive a nível internacional,conquistando duas Taças CERS), no basquetebol, na natação e no boxe. Em 1993, oConselho Cultural organizou vários eventos culturais a assinalar o centenário do FCP,tendo sido editada uma medalha comemorativa numerada. Também se realizou umTorneio Internacional de futebol no Estádio das Antas, com a vitória do FC Porto. Em1995 o FC Porto ultrapassou a marca dos 100 mil sócios e no ano seguinte, pelaprimeira vez, uma atleta do FC Porto conquistou uma medalha olímpica: FernandaRibeiro venceu os 10 mil metros e trouxe o ouro de Atlanta (quatro anos depois traria obronze de Sydney). Em andebol, o FC Porto reconquistou em 1999 o título de campeãonacional que fugia há 30 anos. Aliás, 1999, além de ter sido o ano do Penta, marcou
  • 6. uma época perfeita para o clube que foi campeão nas quatro modalidades maisimportantes no panorama desportivo português: o futebol, o hóquei em patins, oandebol e o basquetebol. Século XXI No início do século XXI, José Mourinho chegou às Antas depois de se terestreado, como treinador principal, no Sport Lisboa e Benfica e haver-se destacado noUnião de Leiria. Foi com ele que Portugal, através da equipa de futebol do FC Porto,regressou aos títulos internacionais, conquistando a TaçaUEFA em 2002/03 e a Liga dos Campeões da UEFA de2003-04 - época em que o FC Porto voltou a lograr o pleno nacional, sagrando-secampeão nas quatro modalidades principais. No mesmo ano, já com Victor Fernandez, aTaça Intercontinental seria acrescentada ao palmarés portista, eleito a melhor equipa daEuropa em 2003 e 2004 Treinador Jesualdo Ferreira, que ganhou o Tri-Campeonato entre 2006/07 e2008/09 e levou o FC Porto ao Tetra. Entretanto, em 2002 havia sido inaugurado o Centro de Treinos e FormaçãoDesportiva PortoGaia, pela Fundação PortoGaia (criada pelo FC Porto e pela CâmaraMunicipal de Vila Nova de Gaia) e, em 2003, o Estádio do Dragão,
  • 7. da responsabilidade de mais umaempresa do grupo FC Porto, a PortoEstádio, e da autoria do arquitecto Manuel Salgado.As modalidades que jogavam em casa emprestada desde que, em 2001, o PavilhãoAmérico de Sá e as piscinas do complexo das Antas foram demolidos, aguardavamainda pelo pavilhão, também da autoria de Manuel Salgado, que surgiu junto ao actualestádio e tem o nome de Dragão Caixa, devido a um contrato de patrocínio celebradoentre o clube e a Caixa Geral de Depósitos. O Presidente Pinto da Costa lançou aprimeira pedra deste novo pavilhão, precisamente no dia em que foi reconduzido paramais um mandato à frente dos destinos do Clube e no dia em que o Porto se sagrou Bi-Campeão Nacional de Futebol, num jogo em casa frente ao Desportivo das Aves.Jesualdo Ferreira, treinador dos azuis e brancos, sagrou-se, assim, campeão nacionalpela primeira vez, à imagem do que tinha acontecido na temporada transacta com oholandês Co Adriaanse. No ano de 2007/2008, o Porto consegue o tricampeonato. No ano seguinte, ganhao campeonato e concretiza o Tetra, o 2º da história do clube (feito inédito em Portugal)e Jesualdo Ferreira sagra-se o 1º treinador português a conseguir o tricampeonato. Noano de 2009, é inaugurado o pavilhão gimnodesportivo "Dragão Caixa" e nessepavilhão ganha, no mesmo ano, o octocampeonato do hóquei em patins e o títulonacional no andebol. Na época 2009/2010, o clube ressente-se da saída de diversos jogadores paragrandes clubes da Europa e falha o seu segundo Penta-campeonato, ficando em terceirolugar, atrás de Braga e Benfica, que, com uma época de realce, foi campeão com JorgeJesus. Porém, nesta época o Porto não deixou de vencer troféus e conquistou a Taça dePortugal.
  • 8. Época 2010/2011 Na época 2010/2011, já sob o comando de André Villas-Boas, o Porto volta aostítulos e à sua soberania desde os anos 1980, vencendo o 25º Campeonato Nacional,invicto, e desta vez em casa do seu maior rival, o Sport Lisboa e Benfica. Jogo esse queficou marcado pelo "apagão" de luzes e da ligação do sistema de rega no final do jogo,tido como sinal de pouco fair-play por parte do adversário e inclusivamente criticadopela polícia. Já neste mesmo ano, André Villas Boas havia ganho ao clube de Lisboa aSupertaça Cândido Oliveira, somando mais um título ao longo palmarés do FutebolClube do Porto, e obtido, uma vitória histórica por 5-0 ao SL Benfica. A 20 de Abril de 2011, o Porto conseguiu uma reviravolta histórica nas meias-finais da Taça de Portugal. Após perder por 2-0 em casa, o clube, contra todas asexpectativas da imprensa, ganhou no Estádio da Luz por 3-1, carimbando, assim, apresença nas finais da Taça de Portugal, eliminando o SL Benfica dessa competição eda Supertaça de Portugal e confirmando um feito memorável e inédito, ao mesmotempo que obteve o quarto triunfo em cinco jogos contra o Benfica nesta época. Ganhando ao Marítimo por 2-0 fora de casa, a 14 de Maio de 2011, o Portoterminou o campeonato sem derrotas, apenas cedendo três empates contra equipasdiferentes, batendo, assim, todos os seus adversários no campeonato. Tal feito não eraconseguido desde 1972/1973, sendo, assim, um marco histórico para o futebolportuguês.[13] Para além de ter igualado este marco, o FC Porto tornou-se no campeãonacional com maior distância para o segundo classificado - 21 pontos de distância parao SL Benfica. O Porto teve ainda a melhor defesa, o melhor ataque e foi a única equipaa marcar golos em todos os jogos do campeonato. A 18 de Maio de 2011 venceu o sétimo troféu internacional e quinto europeu, aLiga Europa da UEFA de 2010-11,sob o comando de André Villas-Boas, derrotando na final por 1-0 o SC Braga, no AvivaStadium em Dublin, naquela que foi a primeira final europeia entre duas equipasportuguesas. Radamel Falcao, o autor do único golo, com assistência de Freddy Guarín,também estabeleceu um novo recorde de maior número de golos na Liga Europa daUEFA, com 17 golos em 14 partidas durante a campanha ("play-off" excluídos),superando o recorde anterior de Jürgen Klinsmann. Noutro recorde, Villas-Boas tornou-se no mais jovem treinador de sempre a ganhar uma prova europeia. Ao longo da sua caminhada europeia, o Porto eliminou adversários de peso comoo Villarreal CF, chegando a golear os espanhóis por 5-1, numa partida memorável emque esteve a perder por 0-1 ao intervalo. Assim, o FC Porto reforçou a sua liderança no
  • 9. plano nacional e, de maior relevo, no plano internacional, com 7 troféus contra 2 dosrivais Benfica e Sporting. A fechar a época, a 22 de Maio de 2011, o Porto conquistou o quarto troféu daépoca, com Villas-Boas a igualar o feito de Tomislav Ivic. Foi a Taça de Portugal, quevenceu com uma goleada de 6-2 sobre o Vitória de Guimarães. Com este troféu, o FCPorto ultrapassou o Benfica em troféus oficiais (69 contra 68; Ver Também:Comparação entre títulos de Porto e Benfica). Também foi a primeira vez que o Portoganhou três vezes consecutivas a Taça de Portugal. A época 2010/2011 marcou o ano em que o FC Porto ultrapassou o SL Benfica ese tornou no clube com mais troféus oficiais de Portugal.