Cartilha  Conhecendo E Aprendendo A Dizer Não As Drogas Psicotrópicas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Cartilha Conhecendo E Aprendendo A Dizer Não As Drogas Psicotrópicas

on

  • 3,022 views

Drogas

Drogas
O uso de drogas
Drogas Psicotrópicas
Material de auxílio didático
Cartilha
Educação
Jovens

Statistics

Views

Total Views
3,022
Views on SlideShare
3,022
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
106
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Cartilha  Conhecendo E Aprendendo A Dizer Não As Drogas Psicotrópicas Cartilha Conhecendo E Aprendendo A Dizer Não As Drogas Psicotrópicas Document Transcript

  • hecendo on ndo CA pr en de a edizer as NÃO Drogas Psicotrópicas A. B. Oliveira-Filho G. C. Silva-Oliveira
  • Aldemir Branco de Oliveira Filho Gláucia Caroline Silva de OliveiraCONHECENDO E APRENDENDO A DIZER NÃO AS DROGAS PSICOTRÓPICAS 1a Edição Breves, Pará 2011
  • FICHA CATALOGRÁFICA Dados Internacionais de Catalogação-na-Publicação (CIP) Campus Universitário do Marajó-Breves/UFPA – Biblioteca Prof. Ricardo Teixeira de Barros Ficha catalográfica elaborada por: Letícia da Costa Borges (CRB-2: 1162) O48c Oliveira Filho, Aldemir Branco de Conhecendo e aprendendo a dizer não as drogas psicotrópicas/ Aldemir Branco de Oliveira Filho; Gláucia Caroline Silva de Oliveira. Breves: [G.C. Silva de Oliveira], 2011. 52p, il. Inclui bibliografias. ISBN: 978-85-910301-2-5 1. Adolescência e drogas. 2.Drogas – conscientização e prevenção. 3.Educação – drogas I. Título. CDD 22.ed. - 616 EXPEDIENTETítulo: Conhecendo e aprendendo a dizer não as drogas psicotrópicas.Autoria: Aldemir Branco de Oliveira Filho, Gláucia Caroline Silva de Oliveira.Capa e Diagramação: José Ribeiro da Silva Junior.Revisão: Rosa Helena Sousa de Oliveira.Organização: José Ribeiro da Silva Junior e Rosa Helena Sousa de Oliveira.Colaboração: Aline Lopes de Oliveira, Gláucia Galúcio Santana, Luciene da Silva Gomes, Luziane Azevedo Chaves, Maria Regina Farias Machado, Mariane Machado Brito, Marilene Machado Brito, Sara Otoni Sales do Carmo e Suelane Cristina Tavares da Costa.Apoio: Programa de Apoio a Projetos de Intervenção Metodológica da Universidade Federal do Pará (PAPIM: 1780788029/2011) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ: 141928/2008-5).
  • Apresentação A parentemente, a maioria das pessoas está ciente dos numerosos problemas de saúde, econômicos, psicológicos, sociais e outros associados ao uso de drogas psicotrópicas.Entretanto, muitas delas desconhecem os conceitos, as classificações, osmecanismos de atuação e os verdadeiros efeitos ocasionados pelas drogaspsicotrópicas. A primeira parte deste livro vai abordar de formacorrelacionada os assuntos adolescência e drogas, sendo introduzidosprincípios básicos para compreensão das drogas psicotrópicas e de suas açõesno organismo. Uma vez apresentado esse conhecimento, a segunda partedeste livro disponibiliza jogos que podem facilitar o processo de transmissãoe construção do conhecimento sobre drogas, a ser abordado com crianças,jovens e adultos. Desse modo, este livro é uma proposta de ferramentaalternativa para abordagem simples e didática da temática “drogas” e suasações, em especial visa contribuir de forma lúdica para o processo deconscientização e prevenção ao uso de drogas psicotrópicas. Por fim,“Conhecendo e Aprendendo a Dizer Não as Drogas Psicotrópicas” integra asatividades desenvolvidas pelo projeto de intervenção metodológica“Conhecendo e Aprendendo a Dizer Não as Drogas” que tem como objetivoatualizar futuros e atuais pais e professores sobre diversos aspectosrelacionados à dependência química através da transmissão de conhecimentoespecífico de forma humanizada, lúdica e dinâmica.
  • SUMÁRIOAs drogas psicotrópicas e a sociedade ........................................................5A adolescência .............................................................................................6Adolescência e suas características ............................................................7Adolescência: proteção e risco ....................................................................8O que significa os termos droga, tóxico e entorpecente? ........................9Termos importantes para compreensão do uso de drogas .........................10Modalidades de uso de drogas ...................................................................11O que são drogas lícitas e ilícitas? ..............................................................12O que são drogas psíquicas ou psicotrópicas? ...........................................13Como as drogas psicotrópicas atuam no organismo? ................................14Como as drogas psicotrópicas causam dependência? ...............................15Como atua o álcool no organismo humano? ...............................................16Como a nicotina atua no organismo humano? ............................................17Como a maconha atua no organismo humano? ..........................................18Como a cocaína atua no organismo humano? ............................................19Como identificar um possível usuário de droga psicotrópica? .....................20Como intervir no processo de uso de droga psicotrópica? ..........................21Ênfase no tratamento ...................................................................................22Conclusão......................................................................................................23Acompanhamento e tratamento de dependência química no Pará ..............24Referências bibliográficas .............................................................................25Memorizando danos causados pelas drogas psicotrópicas .........................28Desembaralhando as drogas psicotrópicas ..................................................34Entendendo e saindo da trilha das drogas psicotrópicas ............................41
  • As Drogas Psicotrópicas e a SociedadeD esde períodos remotos da civilização humana, os homens modificam suas percepções e sensações através do uso de drogas psicotrópicas. Na antiguidade, as sociedades utilizavam produtosextraídos da natureza em ocasiões sociais e religiosas. Nos séculos XVIIIe XIX, o uso de drogas psicotrópicas pela sociedade passou a ter novasutilidades: busca do prazer individual e coletivo, alívio dos desconfortosfísicos e sofrimento emocionais. Atualmente, a relação entre a sociedadee as drogas psicotrópicas é complexa, envolvendo aspectos biológicos,sociais, culturais e éticos. De acordo com o Ministério da Saúde, algunsaspectos devem necessariamente a uma reflexão ao uso de drogas nasociedade contemporânea:¢ Banalização do uso de drogas na sociedade;¢ Ambiguidade social que criminaliza algumas drogas e legaliza outras;¢ Argumentos racionais e simplistas que não valorizam o uso de drogas como um sintoma de questões emocionais e afetivas entre os membros da família;¢ Informações e posições contraditórias entre os profissionais, que expressam um reflexo de sua formação e experiência. 5
  • AdolescênciaA adolescência é o período do desenvolvimento humano caracterizado por transformações anatômicas, fisiológicas, psicológicas e sociais. É ummomento marcado por aprendizados e descobertas, bemcomo, pelo questionamento dos valores familiares e sociais(éticos, morais e culturais). A maioria dos adolescentesatravessa este período sem traumas, alguns permanecemcom sequelas temporárias ou permanentes. 6
  • A dolescência e suas ic a s car acterístO adolescente procura conquistar seu espaço compartilhando suas experiências com outros adolescentes, expressando seussentimentos e principalmente confrontando suasidéias com os adultos que o cercam. Insere-se no meiosocial sob uma nova condição, diferente daquela dainfância, mas não necessariamente com rebeldia eproblemas. O adolescente transfere ao grupo grandeparte da dependência que antes mantinha com afamília. Vale ressaltar que a droga poderá ser um dosfatores que concorre para a sua aceitação no grupo. 7
  • Adolescência: Proteção e RiscoO s adolescentes, ao mesmo tempo em que querem liberdade e autonomia, sentem necessidade de afeto eproteção dos adultos. A adolescência caracteriza-se, em geral,como uma fase de insegurança camuflada com aparentecerteza, fortaleza, agressividade e transgressão. Asexperiências de vida ocorrem com grande intensidade,podendo haver a adoção de comportamentos que aumentam osriscos a que estão expostos. Estas vivências, algumas vezesimportantes para o amadurecimento, podem levar aconsequências desastrosas.Os fatores de proteção são recursos pessoais ou sociais queatenuam ou neutralizam o impacto do risco. Estimulam o sensocrítico, delimitam referências e limites. Contribuem paradiminuir a probabilidade da ocorrência do uso de drogas.Os fatores de risco são situações ambientais, sociais efamiliares que favorecem o desempenho de um determinadoefeito ou comportamento indesejado. Expõem os adolescentesa situações de perigo. Aumentam a probabilidade deocorrência de uso de drogas. 8
  • DROGAS São todas as substâncias, naturais ou sintéticas, que agem no organismo modificando uma ou mais funções. Exemplo de drogas: medicamentos em geral (analgésicos, antitérmicos, antibióticos e outros), nicotina, bebidas alcoólicas, solventes, maconha, cocaína, heroína, etc. TÓXICOS São substâncias simples ou compostas, de origem mineral, vegetal ou animal, naturais ou sintéticas, que intoxicam ou O que envenenam o organismo, podendo significa os ocasionar a morte, em casos extremos . Exemplo de tóxicos:termos Droga, a c e t o n a , a m ô n i a , b e b i d a s Tóxico e alcoólicas, drogas em geral, soda cáustica, alimentos vencidos e/ouEntorpecente? contaminados, etc. ENTORPECENTES São substâncias simples ou compostas, naturais ou sintéticas, que produzem sensação de torpor, isto é, inatividade ou redução significativa da atividade física e mental. Exemplos de entorpecentes: tranquilizantes, anestésicos, soníferos, ópio, cocaína, morfina, heroína, codeína, álcool, barbitúricos, etc. 9
  • Importantes para Compreensão Termos da Drogadição .A drogadição é o termo genérico criado paracompreender qualquer e Abuso É definido como todo consumo de droga que causa dano físico, psicológico,toda modalidade de adição econômico, legal ou social ao usuário oubioquímica por parte de um àqueles afetados pelo seuser humano ou a alguma comportamento.droga ou à supervenienteinteração entre drogas, Intoxicaçãocausada ou precipitada por Caracteriza-se por mudanças nocomplexo de fatores funcionamento fisiológico, psicológico,genéticos, farmacológicos afetivo e cognitivo como consequênciae sociais, incluídos os do consumo excessivo de drogas.econômico-políticos. Paraisso, alguns termos são Abstinênciafrequentemente utilizados É o conjunto de sintomas (vômitos,pela sociedade e na tremores, dor, etc) decorrente daliteratura relacionada a redução ou suspensão brusca da droga.drogadição Tolerância É a necessidade de aumentar a quantidade da droga para obter os mesmos efeitos. Dependência É um estado emocional e/ou físico caracterizado pela necessidade urgente da droga, seja pelo seu efeito positivo ou para evitar o efeito negativo associado a sua ausência. A dependência não é caracterizada pelo tipo de droga consumida, mas sim, pelo vínculo que o sujeito estabelece com a substância. 10
  • odalidades deM Uso de Drogas De acordo com a forma de contato com as drogas, os usuários podem ser agrupados da seguinte maneira:1 Nunca utilizaram;2 Experimentaram; Experimentaram em associação3 com fatores de risco;4 Fazem uso abusivo;5 São dependentes. 11
  • A s drogas podem ser Que agrupadas em doisO São Drogas grandes grupos, não por suas características, mas segundo as convenções eLícitas e exigências legais e sociais. As drogas lícitas são substâncias Ilícitas? que legalmente podem ser produzidas, transportadas e/ou comercializadas, praticamente de maneira livre. As drogas ilícitas são substâncias que legalmente não podem ser produzidas, transportadas e/ou comercializadas. Popularmente, as drogas ilícitas são conhecidas como “drogas pesadas”. A classificação das drogas em lícitas e ilícitas é temporal e geograficamente determinada. Por exemplo: No Brasil, a maconha é considerada uma droga ilícita. Entretanto, a maconha é considerada uma droga lícita na Holanda e em algumas cidades dos Estados Unidos e Canadá. Independente da permissão legal e/ou social, as drogas lícitas e ilícitas causam dependência química. LSD ha a conM Tab aco LSD Ma con ha co a Tab 12
  • O Que São Drogas Psíquicas ou Psicotrópicas? As drogas estimulantes provocam o aumento da atividade cerebral, excitando os reflexos e o desempenho. Exemplos: cocaína e seus derivados, nicotina, cafeína, xantina, etc.Drogas depressoras diminuem a atividade do sistema nervosocentral, causando depressão respiratória, diminuição datemperatura corporal e indução do sono. Exemplos: bebidasalcoólicas, solventes, inalantes, opióides, etc.Drogas perturbadoras provocam alterações no funcionamentocerebral, em especial alterações sensoriais e de percepção darealidade. Exemplos: maconha, LSD, Ayhuasca, etc. 13
  • Como As Drogas PsicotrópicasAtuam No Organismo? O cérebro é a principal parte dosistema nervoso central. As funções doorganismo são controladas pordeterminadas regiões do cérebro. Umamesma região cerebral pode estarenvolvida no controle de mais de umafunção no organismo. Os neurônios sãocélulas que veiculam as informaçõesentre cérebro e as outras parte doorganismo. A comunicação entre doisneurônios ocorre via sinais químicos, osneurotransmissores. As drogas simulam substâncias químicas naturaisdo organismo – os neurotransmissores, como resultado as drogaspodem imitar ou impedir a ação dos neurotransmissores aos quais seassemelham. As drogas interagem com as células através de estruturasespecializadas para funções regulares – os receptores localizados nasmembranas celulares. Os receptores são conectados a outrasestruturas celulares que são importantes para as funções celulares. Ascélulas diferem em tipo e número de receptores, de acordo com o tipode tecido e meio ambiente a que pertencem. Portanto, a possibilidadede uma droga causar um efeito em uma célula em particular édeterminada pela presença ou ausência de receptores adequados. A intensidade do efeito é influenciada pelo número de receptores, assim como ? pela quantidade existente da droga. 14
  • Como as drogas psicotrópicas causam dependência?A base neurobiológica Todas as drogas de abuso,responsável pelo (...), atuam no circuito dedesenvolvimento da recompensa cerebral,dependência de drogas é o podendo levar o usuário asistema de recompensa do buscar repetidamente essasistema nervoso central. sensação de prazer.No sistema límbico (áreacerebral relacionada ao comportamento emocional), encontra-se uma região relacionada à sensação de prazer, chamadacircuito de recompensa cerebral. A função natural do circuitode recompensa é dar aos humanos uma razão ou uma recompensacomo um prazer intenso para realizar várias atividades, como:alimentação, atividade física e sexual. Estudos com animaisdemonstram que estímulos elétricos nestas regiões provocamsensações de prazer e levam a repetidas tentativas deestimulação. Todas as drogas de abuso, direta ouindiretamente, atuam no circuito de recompensa cerebral,podendo levar o usuário a buscar repetidamenteessa sensação de prazer. 15
  • Como Atua O Álcool no Organismo Humano? P rovavelmente, o álcool seja a droga (depressora) mais antiga usada pelos humanos. O álcool é uma substância presente em vegetais como a cana- ALCOOL de-açúcar, uva e cevada, geralmente consumido sob a forma de bebida. Assim como outras drogas que causam dependência, o álcool reforça o seu próprio consumo através da ativação do circuito de recompensa. O consumo repetido de álcool pode induzir à tolerância, o que significa que a quantidade necessária para produzir o efeito desejado tem que ser aumentada progressivamente aumentada. As propriedades químicas do álcool permitem que ele seja facilmente absorvido do estômago para a corrente sanguínea. O álcool reduz a função cerebral proporcionalmente à sua concentração no sangue, desse modo a sua concentração no organismo pode ser facilmente diagnosticada. O consumo de álcool ocasiona dificuldade de discernimento, dependência física, lesão de órgãos (estômago, fígado e cérebro), elevada pressão sanguínea, agravamento de problemas médicos, etc. 16
  • Como Atua a Nicotina no Organismo Humano? A nicotina é uma droga estimulante encontrada nas plantas da espécie Nicotiana. Ela é consumida através de cigarro, charuto e fumo de rolo. A nicotina afeta os principais sistemas do corpo, mas é usada principalmente pelos seus efeitos estimulantes sobre o SNC, ocasionando prazer, aumento da vivacidade, diminuição da ansiedade e de apetite. Além disso, a nicotina induz efeitos no sistema nervoso periférico, como aumento da velocidade e da potência do coração, aumento do tônus dos vasos sanguíneos, ocasionando a diminuição do fluxo sangüíneo e o aumento da pressão sanguínea. A nicotina age sobre os receptores de acetilcolina, bloqueando-os por longo período, ocasionando a liberação de vários outros neurotransmissores. A nicotina aumenta a quantidade do neurotransmissor dopamina e reforça o seu próprio consumo. A exposição contínua à nicotina fumada causa tolerância, o que pode ocasionar: enfisema pulmonar, trombose, aumento da pressão sanguínea, impotência sexual, derrames, aumento dos níveis de lipídios na circulação sanguínea, arteriosclerose, etc. 17
  • Como atua maconha no organismo humano? M aconha, marijuana, cânhamo ou suruma referem-se as drogas psicoativas derivadas da planta Cannabis sativa. O principal composto químico psicoativo presente na maconha é o zΔ9-tetrahidrocanabinol, comumente conhecido como THC. O THC produz tantos efeitos diferentes que é difícil classificá-lo adequadamente de outra forma que não uma droga psicoativa única que afeta consideravelmente a mente e o comportamento. O THC pode ser absorvido oralmente ou pelos pulmões inalando sua fumaça. Os efeitos do THC ocorrem através de receptores específicos para THC. Em níveis baixos de THC, o sistema nervoso central sofre uma suave inibição. Em doses elevadas, o THC causa alucinações e percepções intensificadas, especialmente da visão e da audição. A diminuição da coordenação, a falta de habilidade para realizar múltiplas tarefas, interferência na memória são efeitos comuns em usuários de maconha. 18
  • Como atua a cocaína no organismo?A cocaína é obtida do vegetal Erythroxylum coca. Ela pode ser consumida por aspiração nasal, via injetável ou fumada. Desse modo, acocaína pode ser encontrada nos A cocaína é uma droga estimulante que afeta consideravelmente oformatos de pó, pedra, pasta e em sistema nervoso central,solução injetável. A cocaína é uma independentemente dadroga estimulante que afeta forma como é usada.consideravelmente o sistemanervoso central, independentementeda forma como é usada.A cocaína aumenta consideravelmente a quantidade doneurotransmissor dopamina no circuito de recompensacerebral, causando um intenso prazer e reforçando a suaingestão. O aumento da vivacidade e dos movimentos, ospensamentos alterados e a supressão do apetite também sãoefeitos ocasionados da cocaína no sistema nervoso central.Porfim, a cocaína pode inibir os neurônios periféricos quetransmitem sinais de dor, causando efeito de entorpecimentoou anestesia local. 19 crack (cocaína em pedra)
  • Como Identificar um PossívelUsuário de Droga Psicotrópica? Segundo o Ministério da Saúde, podemos utilizar as seguintes dicas para identificar a possibilidade de consumo abusivo de drogas psicotrópicas: -Modificações de interesse nas atividades de rotina –1 na escola, no lazer e em casa; -Mudança de comportamento nos hábitos de comer e2 dormir; -Alterações na personalidade – isso pode se3 manifestar na mudança de humor – por exemplo: brigas frequentes com amigos e familiares;4 -Sinais e sintomas de depressão;5 -Conflito com a lei;6 -Desaparecimento de objetos de valor na residência. 20
  • Como Intervir no Processo de Uso de Droga Psicotrópica? Segundo o Ministério da Saúde, podemos intervir no processo de uso de drogas psicotrópicas:-Reconhecendo as diferencas entre o usuario, a pessoa em uso ̧ ́indevido, o dependente e o traficante de drogas, tratando-os de formadiferenciada;-Fornecendo informações sobre o uso de drogas psicotrópicas;-Criando vínculo com o usuário;-Incentivando atividades de promoção de saúde;-Tratar de forma igualitaria, sem discriminacao, as pessoas usuarias ou ́ ̧ ̃ ́dependentes de drogas licitas ou ilicitas; ́ ́-Favorecendo troca de experiências;-Desenvolvendo atividades de prevenção de agravos;-Estabelecendo parcerias na rede social;-Disponibilizando recursos institucionais;-Facilitando o acesso ao serviço de saúde;-Discutindo as possibilidades de adesão ao tratamento;-Estimulando e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida. 21
  • Ênfase no tratamento Segundo o Ministério da Saúde, a ênfase ao tratamento pode ser detectada:1 -Distinguindo o uso abusivo dos demais; -Discernindo os problemas relacionados ao uso de2 drogas dos conflitos próprios da adolescência;3 -Diagnosticando quadros de abstinência;4 -Identificando os principais transtornos (ansiedade, O encaminhamento do usuário de drogas psicotrópicas para atendimento especializado deve ser realizado sempre quando necessário. 22
  • ConclusãoO uso de drogas psicotrópicas lícitas e ilícitas por crianças e adolescentes tem se tornado uma ação cada vez maiscomum. Apesar de pais, professores e amigostentarem conscientizarem e prevenirem crianças eadolescentes sobre as problemáticas relacionadasao uso de drogas psicotrópicas, diversos estudosepidemiológicos têm apontado o crescimentogradativo do consumo de drogas psicotrópicas napopulação, especialmente entre os jovens. Sendoassim, há necessidade de definição de uma políticade atenção, bem como, trazer à tona a discussãodas leis que controlam o uso e o comércio de drogaspsicotrópicas. Além disso, é de importânciafundamental a capacitação dos educadores e deoutros profissionais que atendem sobre aspercepções dos usuários, as experiências deredução de danos, o problema de crianças eadolescentes que utilizam drogas psicotrópicas. 23
  • Acompanhamento e Tratamento de Dependência Química no Pará. Com o intuito de possibilitar o direito de receber tratamento adequado a todapessoa com problemas decorrentes do uso indevido de drogas psicotrópicas, segueabaixo uma lista de instituições governamentais e não-governamentais deacompanhamento e tratamento de dependência química no estado do Pará (código: 91),norte do Brasil.Associação Mãos Que Se Unem Para Todos (Ananindeua). Telefone: 3263-5303.Associação Fazenda Embrião (Castanhal). Telefones: 3721-1593, 3721-3441.Associação Pão da Vida (Benevides). Telefone: 3251-7881, 8120-9428.Centro de Cuidados a Dependentes Químicos (Belém). Telefones: 3231-4443, 3231-1481.Centro de Prevenção e Tratamento em Dependência Química (Aznanindeua). Telefone: 3263-1309.Centro de Recuperação Vida e Esperança (Marituba).Telefones: 3235-6776, 9115-2396, 3231-9863, 3286-2824.Centro Nova Vida (Ananindeua). Telefone: 3229-3600.Centro Terapêutico Ressurreição (Castanhal). Telefone: 8137-0271.Comunidade Fraterna O Caminho (Benevides). Telefone: 3222-7673, 9169-5481.Comunidade Terapêutica da Amazônia (Vigia). Telefones: 3229-1776, 9146-2051.Comunidade Terapêutica SOS Vida (Belém).Telefone: 3267-8098, 9114-5006, 8115-2668, 8204-9262, 9915-4051.Fazenda da Esperança Dom Ângelo Frozzi (Abaetetuba). Telefone: 9162-0050.Fazenda da Esperança Dom Eliseu (Bragança).Telefone: 3425-1108, 3425-2018, 8827-7666.Sítio Boa Morada (Ananindeua). Telefones: 3237-0107, 9912-1112. Para mais informações de outros centros de aconselhamento, acompanhamento etratamento para dependência química no estado do Pará, entre em contato com oComitê das Organizações Não-Governamentais Antidrogas do Pará (CONGAD/PA)pelos telefones: 3285-0498, 8281-1289 e 8128-1289. 24
  • Referências BibliográficasAbramovay M, Castro MG. Drogas na escola: versão resumida. Endereço eletrônico: http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001393/139387por.pdf. Acessado em 8 de junho de 2011.Ayres JRCM, Franca Junior I, Calazans GJ. O conceito de vulnerabilidade e as ̧ ́ praticas de saude: novas perspectivas e desafios. In: Czeresnia D, Freitas CM, ́ ́ organizadores. Promocao da saude: conceitos, reflexoes, tendencias. Rio de ̧ ̃ ́ ̃ ̂ Janeiro: Editora Fiocruz; 2003; 117-139.Carlini EA, Nappo SA, Galduróz JCF, Noto AR. Psychotrophics drugs – what they are and how they act. Revista IMESC 2001; 3: 9-35.Centro Brasileiro de Informacoes sobre Drogas Psicotropicas. V levantamento ̧ ̃ ́ nacional sobre o consumo de drogas entre estudantes do ensino fundamental e medio da rede publica de ensino nas 27 capitais brasileiras – 2004. Endereço ́ ́ eletrônico:http://www.unifesp.br/dpsicobio/cebrid/levantamento_brasil2/inde x.htm. Acessado em 10 de junho de 2011.Conselho Regional de Psicologia, Rio de Janeiro. Drogadição e psicologia: abordagens e intervenções possíveis. Jornal do Conselho Regional de Psicologia 6:1-20. Endereço eletrônico: http://www.crprj.org.br. Acessado em 27 de novembro de 2010.Coordenacao Geral de Doencas e Agravos Nao Transmissiveis, Secretaria de ̧ ̃ ̧ ̃ ́ Vigilancia em Saude, Ministerio da Saude. Pesquisa Nacional de Saude do Escolar – ̂ ́ ́ ́ ́ PeNSE. Brasilia: Ministerio da Saude; 2006. ́ ́ ́Denadai RC, Fisberg M, Medeiros HGR. Cocaína e crack: o adolescente e o risco das drogas. Pediatria Moderna 2000; 36:7-13.Ferreira PEM, Martini RK. Cocaína: lendas, história e abuso. Revista Brasileira de Psiquiatria 2001; 23: 96-99.Figueiredo RMMD. Prevenção ao abuso de drogas em ações de saúde e educação. Endereço eletrônico: http://www.usp.br/nepaids/pdfs/drogas-as.pdf. Acessado em 07 de março de 2011.Godoy CE, Oliveira AD, Chimaso R. Baralho Celular. Endereço eletrônico: http://genoma.ib.usp.br/educacao/materiais_didaticos_jogos_Baralho_Celular. html. Acessado em 20 de novembro de 2010.Jerusalinsky A. Adolescência e contemporaneidade. In: Mello A, Castro ALS, Geiger M, organizadores. Conversando sobre adolescência e contemporaneidade. Porto Alegre: Editora Libretos; 2004. 54-65.Longenecker GL. Drogas: ações e reações. Coleção Ciências. São Paulo: Editora Market Books; 2002.Ministério da Saúde, Brasil. Drogadição. Endereço eletrônico: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/multimedia/adolescente/drogas2.sw f. Acessado em 28 de julho de 2011. 25
  • Organização das Nações Unidas: Escritório contra drogas e crime. Drogas: você conhece os riscos? Endereço eletrônico: : www.unodc.org/pdf/brazil/drogas_ebook.pdf. Acessado em 23 de fevereiro de 2011.Organização Mundial da Saúde. Neurociência de consumo e dependência a substâncias psicoativas. Endereço eletrônico: : http://www.who.int/substance_abuse/publications/en/Neuroscience_P.pdfOrganização Mundial de Saúde. Visão geral da saúde da criança e do adolescente: saúde e desenvolvimento dos adolescentes. Endereço eletrônico: http://www.who.int/child-adolescent-health/OVERVIEW/AHD/adh_over.htm. Acessado em 8 de junho de 2011.Saito MI. Adolescência, cultura, vulnerabilidade e risco. Pediatria 2000; 22:217- 219.Tedesco S. Adolescencia e drogas: algumas indicacoes eticas e politicas. In: Mello A, ̂ ̧ ̃ ́ ́ Castro ALS, Geiger M, organizadores. Conversando sobre adolescencia e ̂ contemporaneidade. Porto Alegre: Editora Libretos 2004; 106-111.Vieira PC, Aerts DRGC, Freddo SL, Bittencourt A, Monteiro L. Uso de álcool, tabaco e outras drogas por adolescentes escolares em município do Sul do Brasil. Cadernos de Saude Publica 2008; 24:2487-2498. ́ ́Paes MF, Paresque R. Jogo da memória: Onde está o gene? Genética na Escola 2009; 4: 23-29. 26
  • F acilmente, o conhecimento pode ser convertido em um brinquedo, desde que seus olhos estejam determinadosa vê-los e assim, como um passe de mágica,os jogos surgem e se transformam emferramentas divertidas e práticas detransmissão do conhecimento, melhorandoo acesso e proporcionando umaaprendizagem mais significativa.Neste livro, além de informações sobredrogas psicotrópicas, você encontrará jogosdidáticos. Para fabricá-los, você precisará demateriais simples e poderá também adaptá-los, de acordo com a sua criatividade. Olhe,aprenda, compartilhe e divirta-se. Bonsjogos! 27
  • MEMORIZANDO DANOS CAUSADOSPELAS DROGAS PSICOTRÓPICASPREPARANDO O JOGO:1. Material necessário: Quatro páginas de cartolina em coresdistintas, quatro páginas de papel tamanho A4, impressora comtintas coloridas, um tubo de cola branca e uma tesoura.2. Número de cartas: 32 (trinta e duas), sendo oito cartas para cadagrupo distinto (nome, imagem, dano físico e dano psíquico).3. Preparando cartas: Imprima as quatro páginas contendo as cartasdo jogo. As cartas com borda de cor azul possuem os nomes dasdrogas lícitas e ilícitas, recorte-as, cole-as numa cartolina (sugestãode cor: azul). As cartas com bordas de cor amarela possuem asimagens das drogas lícitas e ilícitas (http://images.google.com.br),recorte-as e cole-as numa cartolina (sugestão de cor: amarela). Ascartas com bordas de cor verde apresentam os danos físicos causadospela experimentação e consumo abusivo de drogas lícitas e ilícitas,recorte-as e cole-as numa cartolina (sugestão de cor: verde). Ascartas com bordas de cor vermelha apresentam os danos psíquicoscausados pela experimentação e consumo abusivo de drogas lícitas eilícitas, recorte-as e cole-as numa cartolina (sugestão de cor:vermelha). Por fim, recorte cada carta das quatro diferentescartolinas com cuidado de deixá-las em tamanho semelhante. Outromaterial alternativo a cartolina poderá ser utilizado para dá maiorresistência as cartas, exemplos: papel cartão, papelão ou E.V.A.NÚMERO DE JOGADORES: dois a quatro. 28
  • COMO SE JOGA?1. Inicialmente, as cartas com as mesmas cores deverão ser embaralhadas e dispostas, com a imagem ou texto virados para baixo, numa coluna. Ao final, teremos quatro colunas de cartas, uma para cada cor (azul, amarela, vermelha e verde) e uma ao lado da outra.2. O objetivo de cada jogada é associar o nome (carta azul), a imagem (carta amarela), o dano físico (carta verde) e o dano psíquico (carta vermelha) causado por determinada droga psicotrópica.3. Uma jogada consiste em virar uma carta azul, depois uma carta amarela, em seguida uma carta verde e, por fim, uma carta vermelha. Todos os jogadores deverão visualizar as cartas que forem viradas. Se as cartas viradas forem correspondentes, o jogador formará uma coleção de quatro cartas relacionas entre si (nome, imagem, dano físico e dano psíquico de uma droga), que deverá ser guardada pelo mesmo.4. Se as quatro cartas viradas não formarem correspondências, a jogada é finalizada. Em seguida, as cartas são recolocadas em seus lugares, com a figura ou o texto virado para baixo. Todos os jogadores deverão ficar atentos nas cartas que são viradas e recolocadas nas colunas.5. O jogo termina quando se formar todas as coleções de cartas correspondentes. Ganha o jogador que acumular mais coleções. Além de oferecer uma oportunidade para pais e filhos ou professores e alunos conversarem sobre as problemáticas relacionadas ao uso de drogas psicotrópicas, o jogo “Memorizando danos causados pelas drogas psicotrópicas” visa auxiliar de forma lúdica no processo de conscientização eprevenção ao uso de drogas psicotrópicas através da estimulação do raciocínio, do estudo fora do ambiente da sala de aula e da integração entre os participantes. 29
  • CARTAS: NOMES DE DROGAS PSICOTRÓPICAS 30
  • CARTAS: IMAGENS DE DROGAS PSICOTRÓPICAS 31
  • CARTAS: DANOS FÍSICOS CAUSADOS POR DROGAS PSICOTRÓPICAS 32
  • CARTAS: DANOS PSÍQUICOS CAUSADOS POR DROGAS PSICOTRÓPICAS 33
  • DESEMBARALHANDO AS DROGAS PSICOTRÓPICAS: CONCEITOS,CLASSIFICAÇÕES E EFEITOS.PREPARANDO O JOGO:1. Material necessário: Duas páginas de cartolina (sugestão de cor: branca), cinco páginas de papel tamanho A4, impressora com tintas, um tubo de cola branca e uma tesoura.2. Número de cartas: 50 (cinquenta), sendo 10 (dez) para cada grupo distinto (nome, imagem, classificação de acordo com exigências legais, classificação de acordo com modificação na atividade psíquica e comportamental, e efeito psicotrópico).3. Preparando cartas: Imprima as cinco páginas contendo as cartas do jogo, recorte-as e cole-as na cartolina. Por fim, recorte cada carta da cartolina com cuidado de deixá-las em tamanho semelhante. Outro material alternativo a cartolina poderá ser utilizado para dá maior resistência as cartas, exemplos: papel cartão, papelão ou E.V.A.NÚMERO DE JOGADORES: quatro a dez.COMO SE JOGA?1. Inicialmente, separa-se o número de conjuntos de cartas correspondente ao numero de jogadores. Por exemplo: se houver quatro jovens para jogar, inicialmente deverão ser separados quatro conjuntos de cartas referentes a quatro drogas.2. Embaralhe as cartas que serão utilizadas para o jogo (seleção de acordo com as instruções do item 1) e distribua cinco cartas para cada jogador.3. Cada jogador deve manter as cartas na sua mão de forma a ocultá–las dos adversários. Cada jogador opta por tentar reunir o conjunto de cartas referentes a uma droga, de sua própria escolha. 34
  • 4. Em cada rodada, cada jogador deverá passar uma de suas cartas para o jogador à sua esquerda. Todos os jogadores deverão passar suas cartas simultaneamente. Dessa forma, a carta recebida só pode ser passada adiante na rodada seguinte.5. O desafio do jogador é conseguir, antes dos demais jogadores, um conjunto de cinco cartas relacionadas a uma determinada droga. Por outro lado, o enigma está no fato dos estudantes não terem conhecimento da escolha do conjunto referente a uma determinada droga feita pelo adversário. Ganha o jogo o jogador que reunir primeiro o conjunto de cinco cartas referente a uma determinada droga. Além de oferecer uma oportunidade para pais e filhos ouprofessores e alunos conversarem e visualizarem os conceitos, asclassificações e os efeitos de distintas drogas psicotrópicas, o jogo “Desembaralhando as drogas: conceitos, classificações e efeitos” visa também contribuir para o surgimento de questões relacionadas ao uso de drogas em ambiente seguro, favorável e pertinente a discussões sobre tal temática. 35
  • CARTAS: NOME DE DROGAS PSICOTRÓPICAS 36
  • CARTAS: IMAGENS DE DROGAS PSICOTRÓPICAS 37
  • CARTAS: CLASSIFICAÇÃO DE DROGAS PSICOTRÓPICAS DE ACORDO COM EXIGÊNCIAS LEGAIS BRASILEIRAS 38
  • CARTAS: CLASSIFICAÇÃO DE DROGAS DE ACORDO COM MODIFICAÇÃO NA ATIVIDADE PSÍQUICA E COMPORTAMENTAL 39
  • CARTAS: EFEITOS DE DROGAS PSICOTRÓPICAS 40
  • ENTENDENDO E SAINDO DA TRILHA DAS DROGAS PSICOTRÓPICASPREPARANDO O JOGO:1. Material necessário: Três páginas de cartolina (sugestão de cor:branca), três canetas de tinta porosa de cores diferentes, nove páginasde papel tamanho A4, impressora com tintas, um tubo de cola branca,uma tesoura e quatro tampas brancas de garrafa de água mineral. Outromaterial alternativo a cartolina poderá ser utilizado para dá maiorresistência as cartas e ao tabuleiro (exemplos: papel cartão, papelão ouE.V.A), assim como outros objetos poderão representar os pinos dojogo.2. Conteúdo do jogo: um tabuleiro, quarenta cartas, quatro pinos, umdado e uma lista de perguntas e respostas relacionadas ao tema“drogas”.3. Preparando tabuleiro: Imprima as duas páginas contendo o esquemado tabuleiro. Cole o esquema um na cartolina e, em seguida, cole umaparte do esquema dois sobre a extremidade do esquema um (áreaindicada) e o restante sobre a cartolina.4. Preparando cartas: Imprima as quatro páginas contendo as cartas dojogo, recorte-as e cole-as na cartolina. Por fim, recorte cada carta dacartolina com cuidado de deixá-las em tamanho semelhante.5. Preparando o dado e os pinos. Imprima a página contendo o esquemapara construção do dado. Seguindo a linha tracejada, recorte o esquemae cole suas extremidades. Por outro lado, os pinos do jogo serãorepresentados pelas tampas de garrafa diferenciadas por cores. Dentreas quatro tampas, uma tampa não será pintada, constituindo um pinoda cor branca. Já as outras três tampas, cada qual será pintada com umacaneta porosa de cor diferente (sugestão de cores: azul, vermelho everde), constituindo três pinos de cores distintas.responsável em acessar a página de perguntas e respostas e não terádireito a competir no jogo. 41
  • COMO SE JOGA?1. Inicialmente, escolhe-se o jogador que terá acesso a página de perguntas e respostas sobre a temática drogas e aplicará as perguntas, quando necessário. Esse administrador deve embaralhar as cartas e colocá-las em local adequado sobre o tabuleiro, com o lado contendo o texto virado para baixo.2. O restante dos jogadores serão considerados competidores e deverão escolher seus respectivos pinos, colocá-los na posição inicial do tabuleiro e decidir qual será a ordem de participação (sugestão: todos os jogadores jogam o dado, o jogador que obter o maior número será o 1o, o jogador que obter o 2o maior número será o 2o e assim sucessivamente).3. Na ordem estabelecida para participação, cada competidor deverá jogar o dado e, de acordo o número obtido, movimentar seu pino na trilha do jogo. Baseado na informação fornecida pela casa ocupada pelo pino ou resposta a pergunta da carta, o competidor deverá realizar as ações: permanecer, avançar ou retroceder. As cartas serão lidas pelo competidor e as perguntas e suas possíveis respostas serão lidas pelo administrador, caso o competidor responda corretamente a pergunta, poderá executar a ação prevista.4. O desafio do competidor é demonstrar que possui considerável conhecimento sobre o tema “drogas” e, claro, ter um pouco de sorte! Ganha o jogo o competidor que primeiro atingir a posição final do tabuleiro. 42
  • TABULEIRO - ESQUEMA 1:
  • TABULEIRO - ESQUEMA 2:
  • LISTA DE PERGUNTAS E RESPOSTAS:Em cada pergunta, a resposta correta possui a letra (x) destacada emnegrito e itálico.1. Como podemos definir o termo “droga”?(a) Droga é toda substância usada para beneficiar a saúde de algumamaneira.(b) Droga é toda substância usada para prejudicar a saúde de algumamaneira.(c) Droga é toda substância que introduzida no corpo, modifica suasfunções.(d) Droga é qualquer substância ilegal utilizada para alteração dosistema nervoso.2. Como podemos definir o termo “tóxico”?(a) Tóxico é uma substância natural e letal.(b) Tóxico é uma substância simples ou composta, de origem sintética,que intoxica o organismo, podendo até levar a morte.(c) Tóxico é uma substância perigosa que ocasiona dependênciaquímica, podendo levar o usuário a praticar atos violentos contra asociedade e a sua própria vida.(d) Tóxico é uma substância simples ou composta, de origem mineral,vegetal ou animal, natural ou sintética, que envenena o organismo,podendo até levar a morte.3. Como podemos definir o termo “entorpecente”?(a) Entorpecente é uma substância simples ou composta, natural ousintética, que inativa ou reduz significativamente a atividade física emental.(b) Entorpecente é uma substância simples que produz sensação de dor.(c) Entorpecente é uma substância sintética que produz sensação detorpor.(d) Entorpecente é uma substância composta que inativa a atividadecardíaca. 45
  • 4. Como podemos definir o termo “droga psicotrópica”?(a) Droga psicotrópica é toda substância química, natural ou sintética, quetêm tropismo pelo sistema nervoso central e que modifica a atividadepsíquica e o comportamento.(b) Droga psicotrópica é toda substância química que altera somente aatividade psíquica.(c) Droga psicotrópica é toda substância usada para beneficiar o sistemanervoso.(d) Droga psicotrópica é toda substância ilícita que modificaconsideravelmente o sistema nervoso central e periférico.5. Considerando as modalidades de uso de drogas psicotrópicas.Podemos afirmar que a modalidade final e mais grave de uso dedrogas é:(a) Experimentação e utilização eventual.(b) Experimentação e uso abusivo.(c) Dependência.(d) Terminal ou overdose.6. Como podemos definir o termo “abuso de drogas”?(a) Todo consumo de droga que causa dano físico, psicológico, econômico, legal ou social ao usuário ou àqueles afetados pelo seu comportamento.(b) Todo consumo de droga que causa dano físico, psicológico, econômico, legal ou social ao usuário.(c) Todo consumo de droga que causa abuso naqueles que convivem com o usuário ou àqueles afetados pelo seu comportamento.(d) Todo consumo exagerado de droga que leva o usuário ao óbito.7. Como podemos definir o termo “abstinência de drogas”?(a) É a suspensão do uso de drogas por no mínimo 15 dias.(b) É o conjunto de sintomas decorrente da redução ou suspenção brusca do consumo de droga.(c) É um problema físico ou psicológico ocasionado pelo uso excessivo de droga.(d) É o conjunto de sintomas decorrente do início do uso abusivo de droga. 46
  • 8. Como podemos definir o termo “tolerância a drogas”?(a) É um estado emocional e/ou físico caracterizado pela necessidadeurgente da droga, seja pelo seu efeito positivo ou para evitar o efeitonegativo associado a sua ausência.(b) É caracterizada pelo tipo de droga consumida e pelo vínculo que ousuário estabelece com a droga.(c) É a necessidade progressiva de aumentar a quantidade da drogautilizada para obter os mesmos efeitos.(d) É a necessidade progressiva de diminuir a quantidade da drogautilizada para eliminar seus efeitos.9. Como podemos definir o termo “dependência de drogas”?(a) É um estado emocional e/ou físico caracterizado pela necessidadeurgente da droga, seja pelo seu efeito positivo ou para evitar o efeitonegativo associado a sua ausência.(b) É caracterizada pelo tipo de droga consumida e pelo vínculo que ousuário estabelece com a droga.(c) É a necessidade progressiva de aumentar a quantidade da drogautilizada para obter os mesmos efeitos.(d) É a necessidade progressiva de diminuir a quantidade da drogautilizada para eliminar seus efeitos.10. Segundo as convenções legais e sociais, podemosclassificar as drogas em:(a) Tóxicas e antitóxicas(b) Lícitas e ilícitas(c) Boas e ruins.(d) Alucinógenas e não-alucinógenas.11. No Brasil, a cerveja é considerada uma droga?(a) Lícita (b) Ilícita.12. No Brasil, a maconha é considerada uma droga?(a) Lícita (b) Ilícita. 47
  • 13. No Brasil, a nicotina contida nos cigarros é considerada umadroga?(a) Lícita (b) Ilícita.14. No Brasil, a cocaína, principal componente do crack e do oxi, éconsiderada uma droga? (a) Lícita (b) Ilícita.15. Segundo os efeitos ocasionados no sistema nervoso, comopodemos classificar as drogas psicotrópicas?(a) Drogas estimulantes, depressoras e sedativas.(b) Drogas sedativas, perturbadoras e disruptoras.(c) Drogas depressoras, disruptoras e estimulantes.(d) Drogas estimulantes, depressoras e perturbadoras.16. A possibilidade de uma droga causar efeito em uma célula emparticular é determinada pela presença ou ausência de receptoresadequados. Cite os fatores que influenciam a intensidade do efeitouma droga.(a) Número de receptores celulares.(b) Quantidade utilizada de droga.(c) Número de receptores celulares e quantidade utilizada de droga.(d) Número de receptores celulares, potencial de vício e quantidade dedroga.17. As drogas simulam que moléculas naturais presentes noorganismo humano?(a) Hormônios (b) Ácidos nucléicos((c) Neurotransmissores18. Qual o nome do sistema neurobiológico responsável peladependência de drogas psicotrópicas?(a) Sistema de vício (c) Sistema abusivo(b) Sistema recompensa (d) Sistema nervoso 48
  • 19. Cite uma característica que NÃO identifica um possível usuário dedrogas psicotrópicas.(a) Modificações de interesse nas atividades de rotina;(b) Manutenção de comportamento nos hábitos de comer e dormir;(c) Alterações na personalidade;(d) Desaparecimento de objetos de valor na residência.20. Cite uma medida de intervenção no processo de uso de drogaspsicotrópicas.(a) Afastar o usuário do meio social.(b) Dificultar o acesso do usuário ao serviço educacional e de saúde.(c) Desenvolver atividades de prevenção de agravos.(d) Não estabelecer parcerias em rede social.21. Cite uma droga psicotrópica que estimula as atividades dosistema nervoso central?(a) Maconha (b) Cerveja ((c) Nicotina22. Cite uma droga psicotrópica que diminui as atividades do sistemanervoso central? (a) Maconha (b) Cerveja(c) Nicotina23. Cite uma droga provoca alterações no funcionamento cerebral, emespecial alterações sensoriais e de percepção da realidade.(a) Maconha (b) Cerveja ((c) Nicotina24. Cite a forma utilizada para consumir whisky, uma drogadepressora.(a) Ingestão (b) Injetável ((c) Inalada25. Segundo o efeito causado no sistema nervoso, podemos classificara maconha como droga?(a) Droga estimulante (b) Droga depressora (c) Drogaperturbadora 49
  • 26. Segundo o efeito causado no sistema nervoso, podemos classificara pasta de cocaína como droga?(a) Droga estimulante (b) Droga depressora (c) Drogaperturbadora27. Segundo o efeito causado no sistema nervoso, podemos classificara cafeína, contida em diversas bebidas comercializadas, como umadroga?(a) Droga depressora (b) Droga estimulante (c) Drogaperturbadora28. Segundo o efeito causado no sistema nervoso, podemos classificaro crack como droga? (a) Droga perturbadora (b)Droga depressora((c) Droga estimulante29. Segundo o efeito causado no sistema nervoso, podemos classificara cachaça como droga? (a) Droga estimulante (b) Droga depressora(c)Droga perturbadora30. Segundo o efeito causado no sistema nervoso, podemos classificarLSD como droga? (a) Droga estimulante (b) Droga depressora (c) Drogaperturbadora31. Segundo o efeito causado no sistema nervoso, podemos classificara heroína como droga? (a) Droga estimulante (b) Droga depressora(c) Droga perturbadora32. Legalmente, as drogas psicotrópicas são classificadas em lícitas eilícitas. Cite a afirmativa incorreta:(a) A cocaína é considerada uma droga ilícita.(b) O cigarro de tabaco é considerado uma droga lícita.(c) A maconha é considerada uma droga lícita.(d) O álcool é considerado uma droga ilícita para menores de 18 anos. 50
  • 33. O uso de drogas psicotrópicas conduz a um desejo maiorde consumo. Cite a afirmativa que melhor define o significadodo sistema recompensa.(a) O sistema recompensa é a interação direta e indireta das drogaspsicotrópicas com o sistema hormonal, possibilitando a alteraçãoda vivacidade, memória, movimento, motivação e equilíbrio.(b) O sistema recompensa é a interação das drogas psicotrópicascom várias áreas e sistemas do cérebro, incluindo as relacionadas àemoção, movimento, memória, vivacidade e equilíbrio.(c) O sistema recompensa é a interação indireta das drogaspsicotrópicas com o sistema nervoso central, periférico e adjacentepossibilitando a alteração da atividade psíquica e docomportamento.(d) O sistema recompensa é a interação direta do usuário e docomerciante de drogas, possibilitando o consumo abusivo dedrogas.34. As drogas circulam de maneira previsível pelo corpohumano. Cite a alternativa que melhor representa talafirmativa:(a) As drogas circulam somente em sua área de atuação.(b) As drogas circulam por todo organismo até sua excreção.(c) As drogas circulam principalmente no local de aplicação,ingestão ou inalação.(d) As drogas circulam por todo organismo até sua excreção nosistema nervoso. 51
  • Dado: 52
  • Acerte a QUESTÃO 1 e permaneça na casa. Acerte a QUESTÃO 6 e avance uma casa. Caso Caso contrário, retorne para a sua posição contrário, retorne uma casa. anterior. Acerte a QUESTÃO 7 e permaneça na casa.Acerte a QUESTÃO 2 e avance uma casa. Caso Caso contrário, retorne para a sua posição contrário, retorne uma casa. anterior. Acerte a QUESTÃO 3 e permaneça na casa. Acerte a QUESTÃO 8 e avance uma casa. Caso Caso contrário, retorne para a sua posição contrário, retorne uma casa. anterior. Acerte a QUESTÃO 9 e permaneça na casa.Acerte a QUESTÃO 4 e avance uma casa. Caso Caso contrário, retorne para a sua posição contrário, retorne uma casa. anterior. Acerte a QUESTÃO 5 e permaneça na casa. Acerte a QUESTÃO 10 e avance uma casa. Caso contrário, retorne para a sua posição Caso contrário, retorne uma casa. anterior. 53
  • Acerte a QUESTÃO 11 e permaneça na Acerte a QUESTÃO 16 e avance umacasa. Caso contrário, retorne para a sua casa. Caso contrário, retorne uma posição anterior. casa. Acerte a QUESTÃO 12 e avance uma Acerte a QUESTÃO 17 e permaneça na casa. Caso contrário, retorne uma casa. Caso contrário, retorne para a sua casa. posição anterior.Acerte a QUESTÃO 13 e permaneça na Acerte a QUESTÃO 18 e avance umacasa. Caso contrário, retorne para a sua casa. Caso contrário, retorne uma posição anterior. casa. Acerte a QUESTÃO 14 e avance uma Acerte a QUESTÃO 19 e permaneça na casa. Caso contrário, retorne uma casa. Caso contrário, retorne para a sua casa. posição anterior.Acerte a QUESTÃO 15 e permaneça na Acerte a QUESTÃO 20 e avance umacasa. Caso contrário, retorne para a sua casa. Caso contrário, retorne uma posição anterior. casa. 54
  • Acerte a QUESTÃO 21 e permaneça na Acerte a QUESTÃO 26 e avance umacasa. Caso contrário, retorne para a sua casa. Caso contrário, retorne uma casa. posição anterior. Acerte a QUESTÃO 27 e permaneça na Acerte a QUESTÃO 22 e avance uma casa. Caso contrário, retorne para a sua casa. Caso contrário, retorne uma casa. posição anterior.Acerte a QUESTÃO 23 e permaneça na Acerte a QUESTÃO 28 e avance umacasa. Caso contrário, retorne para a sua casa. Caso contrário, retorne uma casa. posição anterior. Acerte a QUESTÃO 29 e permaneça na Acerte a QUESTÃO 24 e avance uma casa. Caso contrário, retorne para a sua casa. Caso contrário, retorne uma casa. posição anterior.Acerte a QUESTÃO 25 e permaneça na Acerte a QUESTÃO 30 e avance umacasa. Caso contrário, retorne para a sua casa. Caso contrário, retorne uma casa. posição anterior. 55
  • Acerte a QUESTÃO 31 e permaneça na casa. Caso contrário, retorne para a sua posição BÔNUS: Avance duas casas. anterior. Acerte a QUESTÃO 32 e avance uma casa. BÔNUS: Avance três casas. Caso contrário, retorne uma casa.Acerte a QUESTÃO 33 e permaneça na casa. Caso contrário, retorne para a sua posição PENA: Retroceda duas casas. anterior. Acerte a QUESTÃO 34 e avance uma casa. PENA: Retroceda duas casas. Caso contrário, retorne uma casa. BÔNUS: Avance três casas. PENA: Retroceda três casas. 56