ApresentaçãO Maabe
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

ApresentaçãO Maabe

on

  • 565 views

 

Statistics

Views

Total Views
565
Views on SlideShare
564
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

ApresentaçãO Maabe ApresentaçãO Maabe Presentation Transcript

  • O Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar no contexto da Escola / Agrupamento Agrupamento Vertical de Escolas Eng. Duarte Pacheco BE da Escola Sede
    • O contributo da BE para o sucesso educativo é hoje um facto assumido por Organizações e Associações Internacionais, que a definem como o núcleo vital da escola, um agente dinâmico do processo de ensino e aprendizagem - um centro de informação, transformação e formação.
    • A BE deve focalizar a sua missão no contexto específico da Escola/Agrupamento em que está inserida, sempre em articulação com o PE, PCE, R I, PCT, numa perspectiva de confluência para o sucesso da aprendizagem dos alunos.
    A Biblioteca Escolar na Escola / Agrupamento
    • Afirmar o papel da BE no seio da comunidade educativa.
    • Aferir a eficácia e o grau de eficiência dos serviços prestados e de satisfação dos seus utilizadores, com base na recolha de evidências nos diferentes domínios da sua intervenção.
    • Reconhecer as práticas de sucesso (para continuar) e identificar pontos fracos a melhorar
    Pertinência da Auto-Avaliação da BE
    • Planificar de acordo com as necessidades de desenvolvimento da escola.
    • Conduzir a uma reflexão crítica sobre o trabalho desenvolvido e, consequentemente, à definição de um Plano de Acção eficaz subjacente às grandes linhas orientadoras:
    • O que estamos a fazer?
    • O que é preciso fazer para melhorar?
    • Como vamos fazer?
    Pertinência da Auto-Avaliação da BE
    • Planificar de acordo com as necessidades de desenvolvimento da escola.
    • Conduzir a uma reflexão crítica sobre o trabalho desenvolvidoe, consequentemente, à definição de um Plano de Acção eficaz subjacente às grandes linhas orientadoras:
    • O que estamos a fazer?
    • O que é preciso fazer para melhorar?
    • Como vamos fazer?
    Pertinência da Auto-Avaliação da BE
    • É um instrumento pedagógico de regulação e de melhoria contínua das práticas da BE;
    • Não deve ser interpretado como uma ameaça, mas sim como uma oportunidade de melhorar a qualidade do desempenho e dos serviços da BE;
    • Efectua a tomada de decisões baseada em evidências;
    • Aponta para a mobilização de toda a escola,
    O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares
    • envolvendo todas as estruturas pedagógicas e educativas no processo;
    • Conduz à reflexão e pode originar a mudança.
    O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares
    • Divide-se em quatro domínios e respectivos subdomínios:
    • A – Apoio ao Desenvolvimento Curricular
    • - Articulação Curricular da BE com as Estruturas Pedagógicas e os Docentes;
    • - Promoção da Literacia da Informação
    • B – Leitura e Literacia
    • C – Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade
    • - Apoio a Actividades Livres, Extra-Curriculares e de Enriquecimento Curricular;
    Organização do MAABE
    • - Projectos e Parcerias
    • D – Gestão da BE
    • - Articulação da BE com a Escola/Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE.
    • - Condições humanas e materiais para prestação dos serviços
    • - Gestão da Colecção/Informação
    • Os quatro domínios seleccionados representam as áreas essenciais para que a BE cumpra a sua missão e os seus objectivos.
    • Estes domínios serão avaliados num período de 4 anos.
    Organização do MAABE
    • Definição do perfil da BE;
    • Selecção, justificada, do domínio a avaliar;
    • Escolha da amostra e recolha de evidências;
    • Identificação do perfil de desempenho após tratamento da informação recolhida;
    • Registo da auto-avaliação e relatório final;
    • Apresentação dos resultados ao Conselho Pedagógico;
    • Elaboração do Plano de melhoria;
    • Recolha de novas evidências.
    As Etapas do Processo
    • Através de:
    • Documentos reguladores da actividade da escola: PE, PCE, PCT, R I, PAA.
    • Documentos específicos da BE : PA, PAA, R I.
    • Registos diversos: actas, relatórios, grelhas planificações de Disciplina/Departamento.
    • Materiais produzidos pela BE: planificações de actividades, guiões, registos de sessões na BE.
    • Trabalhos produzidos pelos alunos resultantes de articulações BE/Turma, BE/Disciplina,
    Recolha de Evidências
    • BE/Outros Projectos…
    • Estatísticas no âmbito da utilização do espaço, do empréstimo interno e empréstimo domiciliário.
    • Instrumentos sugeridos pelo próprio MAABE.
    Recolha de Evidências
    • Equipa da BE (liderada pelo Professor Bibliotecário, a equipa deve estar motivada e bem informada sobre todo o processo);
    • Professores e Alunos (colaboram na recolha de evidências: inquéritos, registos de opinião…);
    • Direcção Executiva (tem um papel determinante na implementação do processo e no que respeita à mobilização/participação da comunidade escolar);
    • Encarregados de Educação e Funcionários (colaboram na recolha de evidências: inquéritos, questionários)
    • Conselho Pedagógico (analisa o relatório e emite parecer sobre os resultados, podendo apresentar sugestões.
    Intervenientes no Processo
    • Nos alunos:
    • - Preparação para a aprendizagem ao longo da vida;
    • - desenvolvimento de competências a nível das
    • literacias;
    • - Desenvolvimento de atitudes e valores (formação
    • para a cidadania);
    • - Melhoria das aprendizagens e dos resultados.
    Impacto, esperado, da aplicação do MAABE à BE
    • Nos professores:
    • - Reconhecimento do papel da BE e das suas
    • potencialidades na dinâmica educacional;
    • - Consciencialização das vantagens do trabalho
    • colaborativo;
    • - Articulação mais estreita com a BE ao nível das
    • planificações de actividades e projectos
    • conjuntos;
    • - Maior abertura à mudança.
    Impacto, esperado, da aplicação do MAABE à BE
    • Melhorar o desempenho ao nível de todas a suas áreas de intervenção.
    • Impor-se à comunidade educativa como um centro de aprendizagem construtivista e um verdadeiro centro de recursos educativos ao serviço de alunos, professores e restante comunidade educativa.
    • Transformar-se no espaço mais aprazível da escola sem perder de vista a sua missão educativa!
    Desafios para a BE
    • “ O lugar mais espectacular da escola!”
    • (Dr.ª Teresa Calçada, RBE, 2009)
    Vamos todos contribuir para que a nossa biblioteca seja
    • Texto da sessão “O Modelo de Auto-Avaliação no contexto Escola/Agrupamento”
    • Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares “ Modelo de Auto - Avaliação das Bibliotecas Escolares”(2008)
    • Scott, Elspeth (2002) “How good is your school library resource centre? An introduction to performance measurement ”. 68th IFLA Council and General Conference August. <http://www.ifla.org/IVifla68/papers/028-097e.pdf> [14/10/2009]
    • Johnson, Doug (2005) “Getting the Most from Your School Library Media Program”, Principal . Jan/Feb 2005 http://www.doug-johnson.com/dougwri/getting-the-most-from-your-school-library-media-program-1.html [14/10/2009]
    • McNicol, Sarah (2004) Incorporating library provision in school self-evaluation . Educational Review, 56 (3), 287-296
    Bibliografia
    • A professora bibliotecária:
    • Aurélia Fernandes
    Grata pela atenção,