Your SlideShare is downloading. ×
0
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
A Igreja de Cristo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

A Igreja de Cristo

579

Published on

Published in: Spiritual, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
579
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
63
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • \n
  • \n
  • \n
  • Livros têm sido escritos. Decepcionados com a Graça / Feridos em nome de Deus. PRÓXIMO SLIDE\nAnos atrás as pessoas ficaram nas Igrejas. Hoje, são meras empresas eclesiásticas - lei da oferta e procura. Não buscam uma comunidade de irmãos (família da fé) e sim sucesso e prosperidade.\nRESULTADO: comunidades cristãs desunidas, cujo orgulho humano é preponderante, nas quais o egocentrismo é a qualidade mais visível. Não nos iludamos - pois não estamos livres...\n\n
  • Livros têm sido escritos. Decepcionados com a Graça / Feridos em nome de Deus.\nAnos atrás as pessoas ficaram nas Igrejas. Hoje, são meras empresas eclesiásticas - lei da oferta e procura. Não buscam uma comunidade de irmãos (família da fé) e sim sucesso e prosperidade.\nRESULTADO: comunidades cristãs desunidas, cujo orgulho humano é preponderante, nas quais o egocentrismo é a qualidade mais visível. Não nos iludamos - pois não estamos livres...\n\n
  • A igreja de Filipos também corria o risco de deturpar a comunhão dos santos.\nO contexto contribuía com isso - colônia romana, principal cidade da Macedônia, seus habitantes desfrutavam de privilégios econômicos (isenção de tributo e direito de adquirir propriedade) e políticos (direito de regulamentar seus assuntos cívicos).\nA consequência: cidade movimentada, cheia de pessoas em busca de seus próprios interesses e direito - egocentrismo e impessoalidade. Paulo escreve para uma Igreja inserida neste contexto - notícias por Epafrodito.\n
  • Mas os crentes de Filipos tinham qualidades excelentes.\nPaulo os estima como verdadeiros irmãos - 4.1.\nPaulo os louva por sua generosidade - 1.3,5 e 4.14.\nMas havia transtornos ali. Paulo precisa lidar com os resultados desastrosos da Desunião - 4.2\n\n
  • Para tratar deste problema, Paulo dá o exemplo do próprio Cristo - vs.5-11.\n\n
  • 5-11 Paulo usa para salientar sua exortação dos versos 1-4.\n5-11 é a fonte de onde emana a força necessária para cumprir 1-4.\nNÃO SÃO DUAS ORDENS DIFERENTES.\n
  • \n
  • 1- “subsistindo em forma de Deus” - Ele é Deus, Todo-Poderoso; o Verbo era Deus; sem ele nada se fez. Trindade;\n2- “não julgou como usurpação ser igual a Deus” - não quer dizer que Jesus não se considerava Deus - 2Co 8.9;\n3- “se esvaziou.... até à morte” - Não deixou de ser Deus, mas se humilhou para nos salvar - a) Ele tomou sobre si o peso da lei - 2Co 5.21; b) Ele renunciou suas riquezas, mas pagou nossa dívida - Is 53.6; c) Ele renunciou sua glória celestial - Is 53.3;\n5- “exaltou... confesse” - Ele recebeu gloriosa recompensa (todos os anjos do céu, as criaturas da terra e até mesmo todos os condenados ao inferno devem confessar que Jesus Cristo é o Senhor)\n
  • 1- “subsistindo em forma de Deus” - Ele é Deus, Todo-Poderoso; o Verbo era Deus; sem ele nada se fez. Trindade;\n2- “não julgou como usurpação ser igual a Deus” - não quer dizer que Jesus não se considerava Deus - 2Co 8.9;\n3- “se esvaziou.... até à morte” - Não deixou de ser Deus, mas se humilhou para nos salvar - a) Ele tomou sobre si o peso da lei - 2Co 5.21; b) Ele renunciou suas riquezas, mas pagou nossa dívida - Is 53.6; c) Ele renunciou sua glória celestial - Is 53.3;\n5- “exaltou... confesse” - Ele recebeu gloriosa recompensa (todos os anjos do céu, as criaturas da terra e até mesmo todos os condenados ao inferno devem confessar que Jesus Cristo é o Senhor)\n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • - Paráfrase para o verso 1- ““Havendo seguramente benefícios da união de vocês com Cristo, havendo suprimento de todas as suas necessidade pelo amor de Cristo, havendo regozijo no maravilhoso espírito de comunhão e havendo experiências verdadeiras das ternas misericórdias e compaixão de Cristo, COMPLETAI A MINHA ALEGRIA.”\n- Apesar de serem sinceros, verdadeiros e generosos, faltava-lhes a prática do amor fraternal. Completar a alegria equivale aos filipenses viverem com os irmãos da fé seguindo o exemplo do próprio Cristo.\n
  • Unidade não apenas da Igreja invisível, aquela de caráter interno e espiritual, mas também da Igreja visível.\nA figura da Igreja como Corpo de Cristo denota esta unidade - 2Co 12.12-26.\n\n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • O exemplo da humilhação de Cristo.\nOrgulho é inerente à nossa natureza pecaminosa. Querer estar acima do outro é uma tentação.\nEsta humildade é “nos considerarmos resolutamente inferiores aos nossos irmãos” - Rm 12.10\nJesus Cristo disse que os humildes são felizes - Mt 5.3\nPedro nos exorta para sermos humildes no trato mútuo - 1Pe 5.5\n
  • \n
  • \n
  • O termo não aparece na Bíblia. Mas a ideia permeia toda a Escritura.\nNo AT tinha o Ano do Jubileu - Lv 25.35-37.\nNo NT a Igreja cumpriu muito bem o princípio do Jubileu - At 2.45 e At 4.32.\n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Transcript

    • 1. FILIPENSES 2.1-11
    • 2. À imagemde Cristo
    • 3. O FRUTO DO E SPÍRITOÀ imagemde Cristo
    • 4. A IGREJA DE CRISTOÀ imagem de Cristo
    • 5. Orgulho Impessoalidade FriezaDesunião Egoísmo
    • 6. SITUAÇÃO ATUAL DA IGREJA EVANGÉLICA Orgulho Impessoalidade FriezaDesunião Egoísmo
    • 7. OS FILIPENSES Contexto político-social conquista de busca de interesses direitos pessoais
    • 8. OS FILIPENSES Contexto religiosoverdadeiros generosos irmãos Desunião
    • 9. O exemplo de
    • 10. O exemplo deC RISTO
    • 11. Dois imperativos“Completai” (vs.2): exortaçãoprincipal“Tende” (vs.5): a mesmaexortação exemplificada
    • 12. João Calvino
    • 13. A humildade à qual nos exortou por meio de palavras [1-4], agora [5-11] nos recomenda por meio doJoão Calvino exemplo de Cristo
    • 14. Ele é Deus Ele se fez pobre Ele morreu Ele ressuscitou
    • 15. C RISTO Da humilhação à exaltaçãoEle é Deus Ele se fez pobre Ele morreu Ele ressuscitou
    • 16. Como seguir oexemplo de C RISTO ?Versos 1-4
    • 17. Versos 1-4- A cláusula de condição “Se” (vs.1 - repetida 4vezes): não é uma dúvida, mas umacerteza (“havendo”)- O verbo “completai” (vs.2): falta algumacoisa
    • 18. 1
    • 19. 1Unidade
    • 20. 1 DOUTRINÁRIA
    • 21. 1Unidade DOUTRINÁRIA Barreiras: Autossuficiência doutrináriaIgnorância doutrinária assumida Desprezo à doutrina
    • 22. 1 PRÁTICA
    • 23. 1Unidade PRÁTICA Barreiras: Cegueira periférica Egocentrismo visível Covardia eclesiástica
    • 24. 2
    • 25. 2Humildade
    • 26. 2
    • 27. Humildade2 Barreiras: Orgulho “espiritual” Orgulho intelectual
    • 28. 3
    • 29. 3Solidariedade
    • 30. 3
    • 31. Solidariedade Barreiras: 3 Considerar a Igreja como restaurante
    • 32. Carlos Drummond de Andrade
    • 33. A cada dia que vivo, mais meconvenço de que odesperdício da vida está noamor que não damos, nasforças que não usamos, navida egoísta quelevamos, a qual, pensandonos tirar do sofrimento, tirade nós também a felicidade. Carlos Drummond de Andrade
    • 34. 3
    • 35. Solidariedade Barreiras: 3 Considerar a Igreja como restaurante Antipatia eclesiástica
    • 36. C ONCLUINDO

    ×