• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
ÁFRICA: FORMAÇÃO TERRITORIAL
 

ÁFRICA: FORMAÇÃO TERRITORIAL

on

  • 3,647 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,647
Views on SlideShare
3,647
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
61
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    ÁFRICA: FORMAÇÃO TERRITORIAL ÁFRICA: FORMAÇÃO TERRITORIAL Presentation Transcript

    • IMPERIALISMOProfs.: Davi, Everton, Jaiânia, Jussiara, Juliana, Ivi e Renato 8ª ano do Fundamental
    • NEOCOLONIALISMO OU “PARTILHA DO MUNDO”• CONTEXTO HISTÓRICO: – Segunda metade do século XIX quando a expansão dos países europeus industrializados levam as partilhas dos continentes africano e asiático; – Também EUA e Japão exercem atividades imperialistas em suas respectivas regiões de influência
    • COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO• COLONIALISMO: • NEOCOLONIALISMO: • Capitalismo industrial e financeiro; – Capitalismo Comercial • Objetivos: mercados consumidores (mercantilismo); de manufaturas e fornecedores de – Objetivos: especiarias, matérias-primas; busca de colônias para excedente populacional produtos tropicais e europeu; áreas de investimento de metais preciosos; capitais e áreas estratégicas para proteção do comércio marítimo. – Continente Americano; • Continente africano, Asiático e – Expansão impulsionada Oceania; pelo Estado; • Expansão impulsionada pela burguesia européia
    • COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO• COLONIALISMO: • NEOCOLONIALISMO: – Ideologias legitimadoras: – Ideologia legitimadora: • Mito da superioridade racial: “Darwinismo • Fé católica Social” • Missão Civilizadora: fardo do homem branco (Em resumo, pretensa superioridade racial e cultural)
    • neocolonialismo• Ideologia: – “Missão civilizadora” – “Difundir o progresso pelo mundo”• Superioridade fundada em 3 elementos: – Características biológicas da “raça branca” – Cristianismo – Desenvolvimento técnico e científico (Em resumo, pretensa superioridade racial e cultural)
    • O Imperialismo do XIX Procura por áreas fora da Europa em busca de:1.Mercados Consumidores2.Fornecedores de Matérias-primas3.Colônias para seu excedente populacional
    • “O FARDO DO HOMEM BRANCO”• O literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936) forneceu amplo material de apoio ao imperialismo de seu país. Para ele a Inglaterra podia suportar como nenhuma outra nação “o fardo do homem branco”; em sua obra , The White man’s burden, destaca o dever à filantropia da ação colonizadora inglesa, como se constata nos versos:
    • RUDYARD KIPLING• Assumi o fardo do homem branco• Enviai os melhores dos vossos filhos• Condenai vossos filhos ao exílio• Para que sejam os servidores de seus• Cativos.
    • O FARDO DO HOMEM BRANCO • Esta propaganda de sabão usa o tema do "Fardo do Homem Branco" para encorajar pessoas brancas a ensinar noções de higiene a membros de outras raças.
    • O DARWINISMO SOCIAL• O imperialismo do século XIX, permeado pelo ideal da supremacia econômica e cultural, formulou o mito da superioridade racial, incluindo concepções pseudo- científicas que enalteciam os brancos e a exploração imperialista. Por esse motivo destacou-se a doutrina racista do filósofo inglês H. Spencer, conhecida como “Darwinismo Social”.
    • O DARWINISMO SOCIAL• Segundo Spencer, a Teoria da Evolução de Darwin, podia ser perfeitamente aplicada à evolução da sociedade:assim como existia uma seleção natural entre as espécies, com o predomínio dos animais e plantas mais capazes, ela existia também na sociedade:
    • O DARWINISMO SOCIAL• A luta pela sobrevivência entre os animais correspondia à concorrência capitalista;a seleção natural não era mais nada além da livre troca dos produtos entre os homens;a sobrevivência do mais capaz, do mais forte era demonstrada pela forma criativa dos gigantes da indústria, que engoliam os competidores mais fracos, em seu caminho para o enriquecimento.
    • CONTINENTE AFRICANO • PARA ENTENDER É PRECISO CONHECER!
    • • ÁFRICA• COLONIZAÇÃO• TERRITÓRIO• FRONTEIRAS• CONFLITOS
    • COLONIZAÇÃO• Como se organizava o continente africano antes da colonização?• Como ocorreu o processo de colonização da África?
    • TERRITÓRIO E FRONTEIRAS• Como é dividido o território africano?• Porque as fronteiras africanas favorecem as disputas internas?
    • Algumas etnias aindaexistentes.
    • FORMAS DE DOMINAÇÃO NA ÁFRICA• DIRETA – Com agentes metropolitanos ocupando os principais cargos governamentais.• INDIRETA – Aliança com elites locais, mantendo uma aparente independência política.• IMPERIALISMO NA ÁFRICA – Início: segunda metade do século XIX – Ponto máximo: “Conferência de Berlim” – Objetivo: delimitar fronteiras coloniais e normas a serem seguidas pelas potências colonizadoras.
    • Ta sem freio, ta sem freio...
    • A África Partilhada• Antes da Conferencia de • Depois da Conferencia de Berlim (1880) Berlim (1880)
    • IMPERIALISMO INGLÊS NA ÁFRICA• CANAL SUEZ • GUERRA DOS BÔERES (1899- 1902) – controle acionário: França – Colonos holandeses fundam as e Egito; Repúblicas de Transvaal e – 1875:Inglaterra compra as Orange; – Conflito inicia quando se ações do Egito descobre diamantes na região – 1904: franceses de Joanesburgo, no Transvaal; abandonam o Egito em – Resultado: 1902 Inglaterra vitoriosa anexa as Repúblicas às troca de auxílio inglês para colônias do Cabo e Natal/ União conquista do Marrocos. Sul-Africana
    • IMPERIALISMO INVASORES NA ÁFRICASentido desaque
    • • Interesse em matérias-primas,sobretudo aquelas usadas na Industria pesada
    • IMPERIALISMO INGLÊS NA ÁFRICA• CANAL SUEZ • GUERRA DOS BÔERES (1899- 1902) – controle acionário: França – Colonos holandeses fundam as e Egito; Repúblicas de Transvaal e – 1875:Inglaterra compra as Orange; – Conflito inicia quando se ações do Egito descobre diamantes na região – 1904: franceses de Joanesburgo, no Transvaal; abandonam o Egito em – Resultado: 1902 Inglaterra vitoriosa anexa as Repúblicas às troca de auxílio inglês para colônias do Cabo e Natal/ União conquista do Marrocos. Sul-Africana
    • Cecil Rhodes(1853-1902) Domíniobritânico no continente africano
    • IMPERIALISMO FRANCÊS NA ÁFRICA• Presente na África desde 1830, a França dominava as seguintes regiões do continente: – Argélia; – Tunísia; – Marrocos; – Sudão ; – Madagascar; – Somália francesa.
    • OUTROS PAÍSES EUROPEUS NA ÁFRICA• Alemanha: Camerun (atual República dos Camarões),Togo, Sudoeste e Oriente da África;• Itália: litoral da Líbia, Eritréia, Somália, “Abissínia/Etiópia” são derrotados;• Bélgica: Congo (propriedade pessoal do rei);• Portugal: Angola, Moçambique, Guiné Bissau e Cabo Verde;• Espanha: Rio do Ouro(Gâmbia)
    • IMPERIALISMO NA ÁFRICA
    • ::: Consequências do Imperialismo :::- Para os países imperialistas – enormes lucros e asolução parcial para suas crises de mercado e desuperpopulação, intensificando seu desenvolvimento;- Para os países colonizados – gerou submissão,acompanhada de desestruturação socioeconômica,política e cultural, levando à miséria, à fome e às lutasnacionalistas;- Seguiam as raízes da segregação racial e social, queseriam as bases de muitas dificuldades, lutas e conflitosno século XX.
    • Quem se deu bem?INGLATER INGLATER RA: ¼ do RA: ¼ do Mundo ta Mundo ta sob seu sob seu controle. controle.Logo depoisLogo depois ::França França Belgica e Belgica e Holanda Holanda
    • Quem se deu MAL? TODA TODAPOPULAÇÂOPOPULAÇÂO QUE QUE TIVERAM TIVERAM SEUS SEUSTERRITÓRIOTERRITÓRIO SSINVADIDOS INVADIDOS
    • RESULTADO DO IMPERIALISMO• Metrópoles • Mundo colonizado: imperialistas: – Desestruturação econômica, política, social – Lucros e intensificação e cultural; do desenvolvimento; – Fomes, lutas nacionalistas; – Solução parcial para – Segregação racial e social... crise (de mercado, de superpopulação...) CONDUZIU O MUNDO A 1ª GUERRA MUNDIAL. – Amenizou lutas sociais internas (classe operária)...
    • ÁFRICA “BRANCA” Setentrional (Norte) ou Saariana...Predomínio de população árabe – Tunísiprocesso de expansão do Marrocos Argéli Líbia Egito aIslamismo aReligião predominante é a Mauritâniamuçulmana Sudão Saara Exploração Mineral Ocidental Turismo Agricultura Petróleo
    • ÁFRICA “NEGRA” Sub-Saariana...Tida como o berço da humanidadeconsiderada por muitos como aregião mais pobre do planeta. Porque? Exploração Mineral Turismo – Agricultura - HIV animismo, que cria uma relação cotidiana com Deus ou deuses, representados, na maioria das vezes,Petróleo por elementos da natureza, como: lagos, rios, mar, terra,céu, animais, que tornaram-se símbolos derespeito, bons presságios ou mau agouros.
    • ÁFRICA “NEGRA”Diversidade presente em toda sua • Sub-Saariana...totalidade Petróleo
    • Conflitos na África
    • O CASO DE ANGOLA O conflito em Angola, país ao sudoeste da África, teminício em 1975 entre as forças da MPLA (MovimentoPopular de Libertação de Angola) e a UNITA (UniãoNacional para Independência Total de Angola).
    • • Neste conflito já morreram mais de 1 milhão de pessoas.• No poder atualmente encontra-se o MPLA que tem como presidente do país, José Eduardo dos Santos. Os rebeldes de Jonas Savimbi atuam a 27 anos, promovendo atos terroristas visando desestabilizar o governo: sabotagens, destruição de torres de alta tensão, condutores de água e contrabando de diamantes.Essa guerrilha (UNITA) controla a área de exploração de diamantes.•
    • ÁFRICA DO SUL: O APARTHEIDO apartheid foi o regime de segregação racial mais cruelde toda a história porque a sua prática era totalmenteaprovada pelo governo que sancionava as leis de ordemseparatista, e com isso garantia poder absoluto para aminoria branca.
    • Após a Segunda Guerra Mundial o Partido dosNacionalistas ascendeu ao poder na África do Sulinterrompendo a política de integração que até entãoo governo vinha implantando. Com o apartheid os direitos de cidadania dos negrosforam praticamente extintos. Eles foram proibidos deocupar os mesmos lugares que os brancos, tais comotransportes coletivos, escolas, banheiros e outrosespaços de públicos. Cerca de 87% do território daÁfrica do Sul ficou sob o domínio da elite branca, osnegros e outros grupos sociais não brancos ocupavamo que restava em territórios independentes,verdadeiros bolsões de misérias denominadobantustões (locais só para negros).
    • • Na década de 70, seguindo uma tendência internacional liderada pelo movimento negro americano, várias ondas de revoltas surgiram na África.• Somente em 1990 a África do Sul sucumbe às sanções internacionais e põe fim ao apartheid. O líder negro Nelson Mandela que cumpria pena de prisão perpétua desde 1964 foi solto nesse mesmo ano.