Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia
Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

07 trabalhos em altura

2,013 views
1,865 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,013
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
119
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

07 trabalhos em altura

  1. 1. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 1 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Procedimentos para TRABALHOS EM ALTURA nas Atividades de Engenharia
  2. 2. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 2 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO 3. RESPONSABILIDADE 4. INTRODUÇÃO 5. PROCEDIMENTO 6. LISTA DE VERIFICAÇÃO (VER PASTA “LISTAS”)
  3. 3. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 3 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág 1 OBJETIVO Apresentar as exigências básicas de HSSE para trabalhos em altura. Este procedimento serve como referência para especificar as principais barreiras de segurança que compõe a Analise de Riscos. Sempre que necessário essas barreiras serão complementadas em função das características da obra ou do serviço de manutenção. 2 APLICAÇÃO O uso desse procedimento é obrigatório para a Engenharia da Shell Oil Products Latin America, empresa Gestora, empresa Contratada e subcontratada. 3 RESPONSABILIDADE É responsabilidade de todos, ou seja, da Engenharia da Shell Oil Products Latin America, da empresa Gestora, das empresas contratadas e subcontratadas terem o pleno conhecimento e garantir a efetiva aplicação deste procedimento. A empresa responsável pela execução deverá : - iniciar o trabalho após todos os itens da “Lista de Verificação de Especificação” terem sido atendidos, ou seja, recebido o conceito “SIM”. - manter em seus arquivos de HSSE a lista citada no item anterior. 4 INTRODUÇÃO Cerca de 50 % de todos os acidentes com lesão que acontecem na construção, decorrem de quedas de pessoas, outros 20 % são causados por quedas de materiais.(*) Portanto, todos os Trabalhos em Altura realizados acima de 2 m devem ser executados por empregados treinados e com experiência na atividade que será desenvolvida (*) - Contractor Health and Safety - 1996 - Shell International Petroleum 5 PROCEDIMENTO O Trabalho em Altura requer equipamentos ou dispositivos que alcancem o local onde a atividade será executada. Este procedimento contém especificações e instruções básicas para os acessórios mais comuns utilizados nas principais atividades de obras e manutenção da Shell Oil Products Latin America.
  4. 4. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 4 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág 5.1 ESCADAS 5.1.1 ESCADA DE MÃO ESPECIFICAÇÃO A escada deverá ter no mínimo as especificações estabelecidas na Figura 1. - Se fabricada em madeira, deve ser de material de boa qualidade, sem nó ou outras avarias que possam comprometer a resistência. - A escada de madeira não deve ser pintada. Figura 1 - Escada de Mão - Especificação PROCEDIMENTO - De uso restrito para acessos provisórios e serviços de pequeno porte - É proibido o uso de escada de mão na posição horizontal. - É proibido o uso de escada metálica ou com reforços metálicos em locais onde possa haver contato com fios, cabos energizados e vapores de produtos, nestes locais usar sempre escada de madeira ou fibra. MONTANTE DEGRAU COMPRIMENTO MÁXIMO (L) = 7m DISTÂNCIA ENTRE DEGRAUS 25 a 30cm DEGRAUS FIXADOS AO MONTANTE ANTI-DERRAPANTE INFERIOR AO MONTANTE DISTÂNCIA ENTRE MONTANTES 35cm ATÉ L=3m (*) (*) AUMENTAR 2cm P/ CADA METRO QUE EXCEDA 3m
  5. 5. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 5 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág - Quando fora de uso, devem ficar abrigadas. - Em condição normal de uso da escada a inclinação deverá ser conforme mostrado na Figura 2. Pequenas alterações poderão ser toleradas desde que sejam feitas amarrações na parte superior e/ou inferior conforme mostrado nos Detalhes 1, 2 e 3. Figura 2 - Escada de Mão - Inclinação para Uso A ESCADA DEVE SER MAIS ALTA NO PONTO DE AMARRAÇÃO 1m ou 3 DEGRAUS PELO MENOS INCLINAÇÃO E=1/3 H APROXIMADAMENTE H E
  6. 6. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 6 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Figura 2 - Detalhe 1 - barreiras para evitar tombamento Figura 2 - Detalhe 2 - barreiras para evitar escorregamento Figura 2 - Detalhe 3 - barreiras para uso em postes de seção circular AMARRAÇÃO AO MONTANTE NO TOPO AMARRAÇÃO AO MONTANTE DA BASE POSTE
  7. 7. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 7 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág - Não suba carregando ferramentas ou materiais, conforme Figura 3. Transporte-os em separado. Figura 3 - Escada de Mão - Não subir carregando materiais ou ferramentas - Não coloque escadas próxima a portas ou circulações, conforme Figura 4. Sinalize, quando necessário colocá-las nesses locais, não deixe materiais ou ferramentas na escada, devido à possibilidade de acidentes. Figura 4 - Escada de Mão - Não posicionar em circulações ou deixar materiais e ferramentas na escada.
  8. 8. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 8 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág - Não pegue e não faça nada afastado além do comprimento de seu braço. Quando estiver em cima de uma escada, não se incline exageradamente, conforme Figura 5, desça e reposicione a mesma. Figura 5 - Escada de Mão - Não execute tarefas além do comprimento do seu braço. - Para subir e descer uma escada, use as duas mãos e esteja virado de frente para ela, nunca desça de costas para a escada, conforme Figura 6. Este procedimento se aplica a escadas extensíveis e duplas. Figura 6 - Escada de Mão - Nunca desça de costas para escada
  9. 9. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 9 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág - Nunca suba até o último degrau, conforme Figura 7, use o tamanho de escada adequado para cada tarefa. Os três últimos degraus de uma escada simples não deve ser utilizado. Figura 7 - Escada de Mão - Nunca suba além dos três últimos degraus - Sempre que uma escada for utilizada em locais de circulação de público, será necessário sinalizar e interditar a passagem. Em serviços de curta duração e/ou de urgência é aceitável a substituição da interdição por um ajudante de plantão e dois cones de sinalização, conforme Figura 8. Este procedimento se aplica a todo tipo de escada/dispositivo não permanente. Figura 8 - Escada de Mão - Locais de passagem do público. Figura 8 - Detalhe 1 - Acesso provisório - serviço de média duração BARREIRA
  10. 10. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 10 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Figura 8 - Detalhe 2 - Acesso provisório - serviço de curtíssima duração ou de emergência - É obrigatório colocação de um apoio no meio de uma escada com mais de 5,0 m de comprimento, conforme Figura 9. Figura 9 - Escada de Mão - Apoio central para escadas acima de 5,0 m de comprimento ANTI-DERRAPANTE AMARRAÇÃO AOS MONTANTES L MAIOR QUE 5 m
  11. 11. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 11 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág - Não deve ser permitido o uso de escada com montante único, conforme Figura 10. Figura 10 - Escada de Mão - Proibido o uso de escada com montante simples - Ao transportar uma escada sozinho, manter uma altura livre suficiente para não esbarrar em alguém, conforme Figura 11. Este procedimento se aplica a todo tipo de objeto de grande comprimento levado por uma única pessoa. Figura 11 - Escada de Mão - Transportar com altura suficiente para não esbarrar em alguém. MONTANTE DEGRAU SOZINHO: LEVAR COM UMA ALTURA LIVRE SUFICIENTE NA FRENTE, PARA NÃO ESBARRAR EM ALGUÉM
  12. 12. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 12 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Reparos na escada só devem ser realizados por profissional capacitado ou pelo fabricante e de tal forma que a escada volte a ter as suas especificações originais. A Figura 12 mostra alguns dos reparos inadequados. Escadas com estes tipos de reparo devem ser imediatamente substituídas. Figura 12 - Escada de Mão - Reparos Inadequados 5.1.2 ESCADA EXTENSÍVEL E DUPLA (DE ABRIR) As principais recomendações para escada de mão são validas para escada extensível, complementadas pelas seguintes: ESPECIFICAÇÃO - A Figura 13, demonstra as principais características das escadas extensíveis e duplas ESCADAS EXTENSÍVEIS - Não se deve usar escadas extensíveis, compostas de mais de duas seções - As Catracas e guias devem estar dispostas de tal maneira que a escada apresente a mesma resistência que uma escada de mão. - Deve possuir, no mínimo, 2 catracas BARRA DE METAL OU CANO PARA SUBSTITUIR UM DEGRAU (POSSIBILIDADE DO DEGRAU GIRAR OU ESCAPAR) CONSERTOS IMPROVISADOS PROIBIDO O USO DE ESCADAS IMPROVISADAS, MESMO PARA ALTURAS REDUZIDAS OU SERVIÇOS MUITO RÁPIDOS ...DEGRAU ENFRAQUECIDO PELO DESGASTE, OU POR GIRAR ...RIPAS PREGADAS OU AMARRADAS PARA SUBTITUIR UM DEGRAU, ALÉM DA POSSIBILIDADE DE QUEBRA OU DESPRENDIMENTO, AUMENTAM A PROBABILIDADE DE QUEDA, JÁ QUE ESTES DEGRAUS IMPROVISADOS FICAM EM PLANO DIFERENTE DOS DEMAIS
  13. 13. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 13 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Detalhe 1 - Escada Extensível Detalhe 2 - Escada Dupla Figura 13 - Escada Extensível e Dupla - Especificações PROCEDIMENTO ESCADAS DUPLAS - Deve-se verificar periodicamente, o estado de fixação das ferragens de articulação. Escadas com ferragens improvisadas ou com fixação imprópria devem ser imediatamente substituídas. - É proibida a utilização de escadas duplas como escadas simples - É proibido ao funcionário passar de um lado para outro em uma escada dupla, sem descer da mesma, conforme Figura 14 ESCADA NA POSIÇÃO ESTENDIDA DEVERÁ TER A CORDA FIXADA NOS DEGRAUS DE BASE, BEM ESTICADA, PARA NÃO FICAR JOGADA NO CHÃO E PARA SEGURAR O ELEMENTO SUPERIOR EM CASO DE ABERTURA DAS CATRACAS. 1 A ESCADA PODE TER UM COMPRIMENTO MÁXIMO DE 10m QUANDO TOTALMENTE ESTENDIDA LARGURA DA BASE = A LARGURA MÍNIMA NO TOPO (30cm) + 2cm PARA CADA 30cm DE COMPRIMENTO MÍNIMO DO TOPO: A ESCADA DEVE SE MANTER ESTÁVEL NA POSIÇÃO ABERTA DISPOSITIVO LIMITADOR DE ABERTURA COMPRIMENTO (L) MÁXIMO = 6 m
  14. 14. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 14 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Figura 14 - Escada Dupla - Proibido passar de um lado para o outro sem descer da escada ESCADAS EXTENSÍVEIS - As cordas usadas para estender escadas, devem ser inspecionadas freqüentemente., sendo substituídas quando apresentarem defeitos que possam comprometer sua resistência. - As seções de extensão não devem ser utilizadas separadamente. - As escadas de extensão devem ser utilizadas com a parte móvel montada para frente, conforme Figura 15. - Recomenda-se que 2 pessoas levantem uma escada extensível (por ser de grande comprimento). Uma delas prende o pé da escada e ao mesmo tempo ajuda a levantá-la, conforme Figura 15. Este procedimento se aplica a escadas simples de mais de 5,0 m de comprimento. Figura 15 - Escada Extensível - Usar duas pessoas para elevar e a posição da parte móvel.
  15. 15. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 15 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág 5.1.3 PASSAGENS E RAMPAS PROVISÓRIAS - As passagens interligam duas superfícies ou apoios não contíguos, situadas num mesmo nível. - As rampas interligam duas superfícies ou apoios não contíguos, situados em níveis diferentes - As passagens e rampas provisórias deverão ter no mínimo as especificações estabelecidas na Figura 16. ESPECIFICAÇÃO Figura 16 - Passagens ou Rampas Provisórias – Especificação PROCEDIMENTO - Em áreas com escavações, ou valas, deve ser posicionada passarela ou rampa, com todas as características já mencionadas no item especificação. - A Passagem ou Rampa Provisória deve ter em cada uma de suas extremidades de apoio um comprimento no mínimo igual a ¼ (um quarto) do comprimento total, conforme Figura 17. BALAÚSTRE CORRIMÃO 1,00m 1,00m 0,80m 15° INCLINAÇÃO MÁXIMA RECOMENDADA RODAPÉ DE 20cm (NO MÍNIMO) 0,40cm A RAMPA DEVERÁ TER EXCEPCIONALMENTE, SE INCLINAÇÃO MAIOR QUE 18° , PISO ANTIDERRAPANTE OU TRAVAS HORIZONTAIS
  16. 16. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 16 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Figura 17 - Passagens e Rampas Provisórias - Comprimento da extremidade de apoio 5.1.4 ESCADA PROVISÓRIA DE USO COLETIVO ESPECIFICAÇÃO - A escada provisória de uso coletivo deverá ter no mínimo as especificações estabelecidas na Figura 18. Figura 18 - Escada Provisória de Uso Coletivo - Especificação VALA 20cm - RODAPÉ 90cm ¼ L ½ L ¼ L 20 cm - RODAPÉ 1 m PISO ANTI-DERRAPANTE ESPELHO 27 cm 18 cm CORRIMÃO BALAÚSTRE (MONTANTE) PATAMAR INTERMEDIÁRIO A CADA 2,90 m DE ALTURA NORMALMENTE EM MADEIRA -ESCADA COM LARGURA SUPERIOR A 2 m DEVE TER CORRIMÃO INTERMEDIÁRIO LARGURA MÍNIMA 80 cm
  17. 17. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 17 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág PROCEDIMENTO - Manter as escadas em boas condições de utilização, livres e desimpedidas 5.2 ANDAIME E PLATAFORMA - Para realização de Trabalho em Altura onde o tempo de duração e o tipo de serviço não justifique a utilização de escadas, deverão ser utilizados andaimes ou plataformas mecânicas, dimensionados adequadamente. - O dimensionamento do andaime, da estrutura de sustentação e a fixação devem ser realizados e acompanhados por profissional legalmente habilitado. A empreiteira ou o prestador de serviço deve informar por escrito o nome e cargo desse profissional. - Os tipos de andaimes mais comuns utilizados nas obras e serviços prestados para a Shell são : - Andaimes com Suportes Apoiados (Fixos - Figura 19 ou Móveis - Figura 23 ) - Andaimes com suportes em balanços (Figura 25) - Andaime Suspensos Mecanicamente (Figura 21) ESPECIFICAÇÃO - Os andaimes devem ser construídos de material de boa qualidade não sendo permitido a utilização de madeira ou metal que apresente sinais de deterioração. - O Andaime deverá ter, no mínimo, as especificações estabelecidas na Figura 19. - Antes de se instalar roldanas ou qualquer equipamento de içar materiais, é necessário escolher criteriosamente o ponto de aplicação do equipamento e verificar a estabilidade e resistência do andaime e do equipamento de carga. Deve ser fixado ao equipamento de carga uma placa informando seu limite de carga, conforme Figura 19.
  18. 18. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 18 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Figura 19 - Andaime - Especificação (Representado o Andaime com Suporte Apoiado Fixo) - Nos andaimes com mais de 7,3 m, utilizar cinto de segurança com talabarte duplo ou cabo-guia com trava-quedas. - As emendas de tábuas ou compensados do estrado devem ser localizadas sobre os apoios (travessas), e devem ser conforme a Figura 20. TRAVESSA PLACA COM LIMITE DE CARGA e ESTRADO O ESTRADO DEVE OCUPAR TODA A LARGURA DO ANDAIME. PROIBIDO QUALQUER ABERTURA PARA PASSAGEM DE MATERIAL DEVE ULTRAPASSAR 20 cm DE SEU APOIO LARGURA MÍNIMA (L) 1 USUÁRIO = 60 cm MAIS DE 1 USUÁRIO = 90 cm (e) ESPESSURA MÍNIMA (*) TÁBUA = 25 mm COMPENSADO = 25 mm (*) (V) O VÃO LIVRE ENTRE APOIOS DEVE SER DIMENSIONADO CONFORME CARGA COM ALTURA ACIMA DE 2 m DEVE TER GUARDA CORPO L V APARELHO DE CARGA 20 cm ESTRADO PREGADO NA ESTRUTURA
  19. 19. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 19 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Figura 20 - Andaime - Emendas na fabricação do Estrado PROCEDIMENTO - É obrigatório o uso pelos trabalhadores de cinto de segurança tipo “pára-quedista “ nos andaimes com o piso situado a uma altura superior a 2 metros. - O cinto deve ser fixado em uma estrutura rígida separada do andaime ou em um cabo de segurança fixado em local que suporte o esforço no caso de queda. Nunca poderá ser fixado em estruturas que estejam sendo utilizadas para içamento de carga ou estaiamento. O cabo de segurança deve ser posicionado fora do andaime, ter a laçada acima do guarda corpo e ser protegido de atritos que possam causar alterar em sua resistência, conforme Figura 21. Figura 21 - Andaime Suspenso - Fixação do Cinto ao Cabo de Segurança ou Estrutura Rígida, em local acima do Guarda Corpo EMENDA DE TOPO PREGOS ESTRADO EMENDA POR SUPERPOSIÇÃO PREGOS É PROIBIDO A FIXAÇÃO NA QUAL O PREGO SOFRA ESFORÇO DE TRAÇÃO 20cm 20cm CINTO TIPO PARA-QUEDISTA FIXAÇÃO ACIMA DO GUARDA-CORPO GUARDA-CORPO CABO DE SEGURANÇA
  20. 20. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 20 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág - Não é permitido a utilização de andaimes externos ou qualquer tipo de andaimes próximos a extremos de lajes ou expostos a ventos fortes. - É proibido o acúmulo de entulho, ferramentas ou quaisquer materiais sobre os andaimes. - Quando houver possibilidade de queda de objetos pesados, detritos ou líquidos, de andaimes, deve ser instalado uma proteção e feita a sinalização. - Não é permitido a utilização de escadas sobre os andaimes para atingir superfícies mais elevadas, conforme Figura 22. Figura 22 - Andaime - Proibido o uso de escadas ou outros meios para atingir lugares mais elevados. Trabalhador fica sem proteção do guarda corpo ANDAIME SIMPLESMENTE APOIADO - Os montantes de andaimes devem estar devidamente aprumados e contraventados. Os acessórios de fixação não podem ser improvisados. - Os montantes devem apoiar-se em bases sólidas, resistentes e que os mantenham perfeitamente aprumados. - Quando apoiado no solo, deve-se usar calços de madeira resistentes aos esforços com a finalidade de aumentar a área e distribuir as cargas.
  21. 21. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 21 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág - Devem ser utilizadas escadas de acesso quando o andaime tiver mais de 1,5 m de altura, exceto os andaimes tubulares que apresentam escadas na sua própria estrutura, conforme Figura 23. - Quando não estaiados, não podem exceder em altura 4 (quatro) vezes a sua menor dimensão, conforme Figura 23. O estaiamento deve ser feito em pelo menos 2 pontos do Andaime garantindo sua total estabilidade. Figura 23 - Andaime - Sem estaiamento - Altura máxima para estabilidade ANDAIME MÓVEL - Os andaimes móveis após posicionados no local de trabalho e antes de sua utilização, devem ser calçados para impedir seu deslocamento horizontal. Na montagem e utilização destes andaimes móveis (apoiados em rodízios), deve-se tomar as seguintes precauções : - não podem exceder em altura 4 (quatro) vezes a sua menor dimensão, mesmo que estaiados. - Os rodízios devem obrigatoriamente ter diâmetro mínimo de 13 cm e ser providos de travas, conforme Figura 24 . Travar ou calçar o andaime durante a execução dos serviços. MAIOR DIMENSÃO A ALTURA MÁXIMA: H =4 X B H B ESCADA MENOR DIMENSÃO
  22. 22. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 22 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág Figura 24 - Andaimes Móveis - Rodízios, Travas e Calço - É proibido seu deslocamento com funcionários em cima, devido a possibilidade de tombamento. - São proibidos trabalhos próximos à rede elétrica energizada sem a adequada barreira de proteção. Solicite o corte de energia dos condutores sempre que possível. - Quando houver possibilidade de contato do andaime (na condição normal de trabalho ou queda) ou do funcionário com a rede elétrica, posicione barreiras que deverão estar afastadas na rede elétrica a menos que tenham sido especialmente projetadas para este fim, conforme Figura 25. Figura 25 - Andaime com Suporte em Balanço - Barreiras contra redes energizadas ANDAIME EM BALANÇO MANTER DISTÂNCIA SEGURA ENTRE O CABO E A BARREIRA NOTA : SOLICITE CORTE DE ENERGIA SEMPRE QUE PUDER GUARDA CORPO BARREIRA ISOLAMENTO DA LINHA SÓ EM BAIXA TENSÃO E EXECUTADO POR ELETRICISTA
  23. 23. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 23 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág 5.3 ANDAIME SUSPENSO MECÂNICO OU BALANCIM Na Shell em virtude das características físicas das obras (pouca altura) e dos serviços de manutenção os andaimes tipo suspenso ou balancim tem sua aplicação limitada aos serviços executados aos tanques Verticais das Bases de Distribuição de combustível. ESPECIFICAÇÃO - Os suportes podem ser vigas metálicas, estruturas tubulares e dispositivos especiais em aço, o dimensionamento destas peças deve ser compatível com a carga de suporte. A resistência dos cabos de aço e locais de fixação ( argolas, anéis ou manilhas ) deve ser, no mínimo de 3 vezes o maior esforço solicitante. - Para formar o laço, usar os grampos com dimensões adequadas ao diâmetro do cabo de aço e de forma adequada.. Conforme Figura 26 Figura 26 - Andaime Suspenso Mecânico ou Balancim PROCEDIMENTO - É proibido usar o corrimão dos Tanques Verticais como suporte. - É proibido içar o balancim manualmente através de cordas.
  24. 24. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 24 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág - Quando não estiver em uso, é proibido deixar o balancim suspenso. - Os guinchos devem ser fixados nas extremidades da plataforma do balancim através de amarrações de aço. - Os cabos de aço devem estar em perfeito estado e ter, no mínimo 6 voltas enroladas nos tambores. As pontas do cabo de aço devem estar protegidas. - Deve ser usado no máximo por duas pessoas. 5.4 CADEIRA SUSPENSA Nos trabalhos onde não for possível a instalação de Andaimes Suspensos Mecânicos ou Balancins ou os de curta duração, como as inspeções de tanque verticais de grande altura é permitida a utilização de Cadeiras Suspensas. ESPECIFICAÇÃO - A cadeira suspensa deverá ter no mínimo as especificações estabelecidas na Figura 27. Figura - 27 - Cadeira Suspensa SISTEMA DE SUBIDA E DESCIDA DUPLO SISTEMA DE FIXAÇÃO DA CADEIRA INDEPENDENTE DO CABO GUIA CADEIRA ERGOMÉTRICA TRAVA QUEDAS CABO GUIA CINTO TIPO PARA- QUEDISTA TANQUE
  25. 25. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 25 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág 5.5 TRABALHO EM TELHADO PROCEDIMENTO - Em superfície inclinada o cinto de segurança (pára-quedista) deve ser fixado em um cabo de aço firmemente conectado a pontos da estrutura da edificação, de forma a resistir o esforço resultante da queda de um trabalhador. - O local sob o qual o trabalho esteja sendo realizado deve ser isolado com avisos proibindo a circulação. - O isolamento das áreas vizinhas ao telhado deve ter uma largura mínima de 2 m - Não é permitido o Trabalho sob chuva ou vento forte - Não concentre cargas sobre as telhas - A umidade diminui significativamente a resistência mecânica das telhas de fibrocimento. O trabalho sobre as mesmas só deve ser permitido após um período mínimo de 3 dias sem chuvas.
  26. 26. Shell Oil Product Latin America Gerenciamento de HSSE - Engenharia Gerência de Desenvolvimento de Engenharia Trabalhos em Altura PV-06-07 2 Mar2005 Revisão J. Augusto Melo Leonardo Carneiro 26 HSSE - MS Revisão Data Finalidade Revisado por Aprovado por Pág 6 LISTA DE VERIFICAÇÃO (VER PASTA “LISTAS”) LV-07 Trabalhos em Altura Lista de Verificação de Especificação Disposições Gerais Escadas Escadas simples (de mão) Escadas duplas (de abrir) Andaimes diversos (apoiado, móvel ou suspenso) Andaimes simplesmente apoiados Andaimes móveis Andaimes suspenso mecânico ou balancim Veículo com plataforma Cadeira suspensa Serviços em Telhados Lista de Verificação de Desempenho Disposições Gerais Escadas Escadas simples (de mão) Escadas duplas (de abrir) Escadas extensíveis Andaimes diversos (apoiado, móvel ou suspenso) Andaimes móveis Andaimes suspenso mecânico ou balancim Veículo com plataforma Cadeira suspensa Serviços em Telhados

×