• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
05 elementos 2 e 3
 

05 elementos 2 e 3

on

  • 3,492 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,492
Views on SlideShare
3,404
Embed Views
88

Actions

Likes
2
Downloads
124
Comments
1

2 Embeds 88

http://renatapudoribeiro.blogspot.com 84
http://www.slideshare.net 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    05 elementos 2 e 3 05 elementos 2 e 3 Presentation Transcript

    • OS 05 ELEMENTOS (Ciclo de Geração, Ciclo de Dominância, Técnica dos 04 pontos) Renata Ribeiro Ephaim Medeiros Denise Harari
    • ÁGUA
      • O primeiro dos Cinco Elementos – Água – pode ser entendido como uma energia condensada e relativamente estática (yin fase) refletindo a dormência do Inverno e a noite. Embora Água represente um “flutuante” estado de descanso, ele contém em si o potencial do crescimento e da regeneração. É por este motivo associado como a verdadeira origem da vida – com a força procriadora e o desejo da sobrevivência.
    • ÁGUA – o Inverno, os Rins e a Vontade
      • O Elemento Água representa a energia Qi em seu estado mais consolidado e essencial. Como a semente de uma planta ele contem em si o potencial do desenvolvimento e da continuidade da vida.
    • ÁGUA – o Inverno, os Rins e a Vontade
      • Do ponto de vista arquetípico, seu principal propósito é ser e permanecer, como o instinto de sobrevivência, o desejo.
      • Os principais órgãos associados ao Elemento Água são os Rins. “Os Rins chamam à vida o que está dormente e selado; eles são os órgãos naturais de abastecimento e o local onde as secreções estão contidas.” ( O Livro do Imperador Amarelo )
    • ÁGUA – o Inverno, os Rins e a Vontade
      • Os Rins, além disso, abrigam o aspecto da psique conhecido como a Vontade (Zhi) – o “espírito” do qual extraímos a força de vontade, o vigor e a sede de viver.
    • MADEIRA
      • O segundo Elemento – Madeira – é indicativo da energia em ascensão e aceleração (yang fase), como um senso de despertar que vem com a Primavera e a manhã. Neste estágio de transformação, as forças contidas e latentes da Água são incitadas e ganham direção. O Elemento Madeira é freqüentemente associado com movimento e evolução.
    • MADEIRA – a Primavera, o Fígado e a Alma Etérea
      • O elemento Madeira representa a energia Qi que se expande e ascende como o broto de uma planta, incorpora o crescimento ativo. Nesta fase, a força vital latente em Água está desperta e toma direção; a Vontade (Zhi) dos Rins é canalizado com um senso de propósito.
    • MADEIRA – a Primavera, o Fígado e a Alma Etérea
      • O elemento Madeira na natureza está aparente não somente na chegada da Primavera, mas também no processo global da evolução. Supervisionando os ciclos e os ritmos do corpo, ele governa nossa necessidade de desenvolvimento e a capacidade de adaptação. Num nível básico, o elemento Madeira está, portanto, relacionado com o Movimento – com motivação, crescimento e com o harmonioso fluxo da vida.
    • MADEIRA – a Primavera, o Fígado e a Alma Etérea
      • O principal órgão do elemento Madeira é o Fígado.
      • “ O Fígado tem a função de um líder militar que se destaca em seu planejamento estratégico... ele é a residência da alma ou a parte espiritual do homem.” (O livro do imperador amarelo).
    • MADEIRA – a Primavera, o Fígado e a Alma Etérea
      • Assim como os Rins abrigam a Vontade (Zhi), o Fígado prove residência da Alma Etérea (Hun) – o sutil e expansivo aspecto da psique que relaciona a mente individual com a Mente Universal. A fonte de nossos sonhos e visões, nós obtemos da Alma Etérea o senso de propósito e a direção na vida.
    • MADEIRA – a Primavera, o Fígado e a Alma Etérea
      • A Alma Etérea (Hun) providencia à mente com o movimento e com adaptabilidade, permitindo a ambos a capacidade da instropecção e com o poder de projetá-lo ao exterior. Assim, como o Fígado, ele possui a função reguladora auxiliando a manter o equilíbrio emocional freando os extremos de excitação e de inércia.
    • MADEIRA – a Primavera, o Fígado e a Alma Etérea
      • Como fundação da Alma Etérea, o Fígado é chamado de “órgão de resolução” – o armazém do propósito, da decisão e da coragem. Ele é o planejador, o organizador e aventureiro dentro de todos nós.
    • FOGO
      • O Elemento seguinte é o Fogo – símbolo da energia mais expansiva e radiante, de yang no seu auge. Ele é o Elemento do Verão e do meio dia. Fogo toma a urgência do movimento da Madeira e a evolui, dando-lhe a razão de ser – um senso de ideal. Por ser uma energia muito refinada e sensitiva, ele á associada com a atenção consciente e a auto-identidade.
    • FOGO – o Verão, o Coração e a Mente
      • O elemento FOGO é a expressão da energia Qi em sua máxima exuberância e como a flor, protótipo do esplendor, da atração e auto-realização.
    • FOGO – o Verão, o Coração e a Mente
      • Enquanto o elemento Água é a fonte de nossa direção básica, canalizada e direcionada pela Madeira, o elemento Fogo providencia um “sentido do senso” de ideal – um meio de reconhecimento que verdadeiramente nos satisfaz. Sem isso, podemos ter energia e propósito, mas faltará o auto-entendimento para o sucesso em encontrar alegria.
    • FOGO – o Verão, o Coração e a Mente
      • O órgão central do elemento Fogo é o Coração. “O Coração é como o ministro do rei que se destaca pela argúcia e entendimento... é a base da vida e a causa versatilidade das faculdades espirituais.” (O livro do imperador amarelo)
    • FOGO – o Verão, o Coração e a Mente
      • Além de seu papel de circular e “governar” o sangue, o Coração é a residência da Mente (Shen) – da supra-consciência em todas as formas. Dirigindo a função do pensar, do sentir, da memória e da imaginação, o Shen é o foco de toda atividade mental e a fonte da auto-consciência.
    • FOGO – o Verão, o Coração e a Mente
      • Como a fonte da harmonia emocional, é também através do Coração que experienciamos o calor me a ternura. Como o coração tem sido sempre um símbolo de amor, assim, de acordo com a Medicina Oriental ele é o órgão do amor e da afeição – como o receptor e o doador da amabilidade emocional.
    • FOGO – o Verão, o Coração e a Mente
      • A maioria dos problemas psicológicos implicará, subseqüentemente, pelo menos em alguns níveis, um desequilíbrio dentro do elemento Fogo.
    • FOGO – o Verão, o Coração e a Mente
      • O entusiasmo e a espontaneidade que reflete o Coração em harmonia pode tornar-se, quando sob estresse, uma sensação de nervosismo e agitação. Além disso, a natural sensitividade e a paixão do elemento Fogo, caso ele se incendeie fora de controle, pode resultar em um indivíduo que facilmente torna-se super-excitado e rapidamente ofensivo. A exaustão nervosa e a insônia são freqüentemente as conseqüências.
    • FOGO – o Verão, o Coração e a Mente
      • O amor é a máxima expressão do elemento Fogo. O verdadeiro amor irradia-se do centro do nosso ser e tem a qualidade de um abraço ou sorriso.
      • O amor possui o poder de restaurar a fé e a harmonia e tem sido o ensinamento fundamental de muitos mestres espirituais
    • TERRA
      • O Fogo é seguido pelo Elemento Terra – energia em seu estágio yin descendente, num movimento generalizado em direção à forma materializada. Terra é predominante no Verão tardio e no início do Outono, “a estação da rica produtividade” e durante a tarde. Ele toma o ideal inerente do Fogo tornando-o real, impregnando a intenção com a concretização, o espírito com a forma corporal.
    • TERRA – o Verão tardio, o Baço-Pâncreas e o Intelecto
      • O elemento Terra representa a energia Qi num modo formativo e de concretização e diz respeito à geração e a manutenção da forma física. Como os frutos de uma planta, o elemento Terra incorpora nutrição e abundância, o amadurecimento da força da vida dentro do palpável e sustentável.
    • TERRA – o Verão tardio, o Baço-Pâncreas e o Intelecto
      • Ele é apoiado nesse processo pelo poder de absorver e transformar, e associado no nível mental com o aprender, o pensar e à análise. De acordo com o Ciclo de Criação dos Cinco Elementos, o elemento Terra segue-se ao Fogo – refletindo seu papel de prover a Mente (Shen) com a capacidade de concretizar os pensamentos.
    • TERRA – o Verão tardio, o Baço-Pâncreas e o Intelecto
      • Os órgãos associados com o elemento Terra são o Baço-Pâncreas e o Estômago. “Esses órgãos influenciam os lábios e a forma da carne e dos músculos. O sabor relacionado com esses órgãos é o doce e a cor, o amarelo.” (O livro do imperador amarelo).
    • TERRA – o Verão tardio, o Baço-Pâncreas e o Intelecto
      • Dos cinco “espíritos”, o Baço abriga o Intelecto (Yi), o aspecto da psique responsável pelo pensamento, concentração, estudo e memorização. Assim como os órgãos do elemento Terra supervisionam a digestão dos alimentos, o Intelecto relaciona-se com a absorção e análise das idéias e das informações.
    • TERRA – o Verão tardio, o Baço-Pâncreas e o Intelecto
      • Essencialmente nutridor, no nível emocional, o elemento Terra está associado com afeto, apoio, simpatia e questões de confiança e comunidade..
    • METAL
      • O quinto e último Elemento é o Metal – energia em coligação e sintetização da fase yin de transformação. Metal toma a natureza formativa de Terra e a refina, adicionando ordem e definição. A estação de Metal é Outono e a noite, período de aquiescência e reflexão. O Elemento Metal é também associado com a urgência de integração e a necessidade de manter distância.
    • METAL – o Outono, os Pulmões e a Alma Corpórea
      • O elemento Metal representa o intercâmbio e a síntese da energia Qi. As funções das folhas de uma planta dão um bom exemplo dessa atividade, incorporando, como exercem esse processo de transpiração e fotossíntese – o intercâmbio de gases vitais e a transmutação da luz solar em energia nutritiva.
    • METAL – o Outono, os Pulmões e a Alma Corpórea
      • Como elemento da troca dinâmica e da interação – e da extração da energia do ambiente – Metal está também relacionado com o conceito de limite. Ele é a “pele” física e metafórica através da qual nós acolhemos e liberamos.
    • METAL – o Outono, os Pulmões e a Alma Corpórea
      • Os principais órgãos do elemento Metal são os Pulmões. “Os Pulmões são a origem da respiração e a residência do espírito animal ou alma inferior. Os Pulmões influenciam os pêlos do corpo e tem efeito sobre a pele.” (O livro do imperador amarelo).
    • METAL – o Outono, os Pulmões e a Alma Corpórea
      • Como órgãos centrais da respiração, os Pulmões são ditos como “governo” do Qi, inalando o “Qi puro” do ar e exalando o “Qi sujo” do metabolismo. Eles são responsáveis, além disso, pela síntese do Qi nutritivo e defensivo formado pela fusão do Qi do ar e dos alimentos.
    • METAL – o Outono, os Pulmões e a Alma Corpórea
      • O papel do Qi nutritivo é sustentar e nutrir e é distribuído pelos Pulmões por todo os órgãos do corpo (via meridianos); o Qi defensivo é espalhado pela periferia do corpo para protegê-lo da invasão dos agentes patogênicos.
      • Os Pulmões são cruciais, portanto, para assegurar a vitalidade do corpo e da mente.
    • METAL – o Outono, os Pulmões e a Alma Corpórea
      • Enquanto o Fígado é dito como a casa da Alma Etérea (Hun), os Pulmões dão residência à Alma Corpórea (Po). O Po é o aspecto corporal ou animal da alma humana e forma o físico, a contraparte mais yin do Hun.
    • METAL – o Outono, os Pulmões e a Alma Corpórea
      • A Alma Corpórea é primariamente instintiva e sensorial por natureza e nos dá a capacidade para as sensações físicas e ao toque, bem como para o paladar, o olfato, visão e a audição. Ele também proporciona um sexto sentido como o dos animais que auxilia a realizar, num nível sutil, a função protetora do elemento Metal.
    • METAL – o Outono, os Pulmões e a Alma Corpórea
      • Vivendo como ele faz no presente, a Alma Corpórea é afetada, em particular, por sentimentos de lástima, remorso e a persistente sensação de perda. Essas emoções, por sua vez, podem obstruir a ordenada função rítmica dos Pulmões de “tomar” e “soltar”, refletindo uma inabilidade psicológica para a aceitação e renúncia integral. A Alma Corpórea que está contraída pela persistente sensação de pesar pode resultar em fadiga crônica e dificuldades respiratórias.
    • METAL – o Outono, os Pulmões e a Alma Corpórea
      • Em geral, o elemento Metal em harmonia promove a ordem, a comunicação e a positividade; enquanto que sob stress pode resultar em constrangimento, retração e pessimismo.
    • Ciclo de Geração
    • Ciclo de Geração
      • Um Elemento gera o próximo, como a mãe gera e nutre o filho;
      • Ciclo Shen;
      • Madeira gera Fogo - a madeira é combustível para acender o fogo.
      • Fogo gera Terra - a queimada transforma a madeira em cinzas.
      • Terra gera Metal - na terra se encontram os minérios.
      • Metal gera Água - vapor de água, etc.
      • Água gera Madeira - a água irriga as plantas;
      • Ying Qi
      • O Fígado é a mãe do Coração: O Fígado estoca o Sangue que abriga a mente. Se o Sangue do Fígado estiver debilitado, o Coração sofrerá.
      • O Coração é a mãe de Baço: O Qi do Coração empurra o Sangue e consequentemente ajuda a função de transporte do Baço.
      • O Baço é a mãe do Pulmão: o Qi do Baço proporciona o Qi dos Alimentos para o Pulmão, onde interage com o ar para formar o Zheng Qi.
      • O Pulmão é a mãe de Rim: o Qi do Pulmão descende para encontrar o dos Rins. O Pulmão também envia os fluidos em descendência para o Rim
      • O Rim é a mãe de Fígado: o Yin do Rim nutre o Sangue do Fígado, ajudando no controle do Yang
    •   Madeira Fogo Terra Metal Água Órgão Fígado Coração B.Pâncreas Pulmão Rim Víscera V. Biliar I. Delgado Estômago I. Grosso Bexiga Sentido Visão Fala Gustação Olfato Audição Tecido Tendões Vasos Músculo Pele Ossos Estação Primavera Verão Canícula Outono Inverno Clima Vento Calor Umidade Secura Frio Emoções Fúria Alegria Preocupação Tristeza Medo Secreções Lágrima Suor Saliva Catarro Urina Sabores Azedo Amargo Doce Picante Salgado Cores Verde Vermelho Amarelo Branco Preto Direção Leste Sul Centro Oeste Norte Odor Rançoso Queimado Perfumado Cárneo Pútrido Sons Grito Riso Cantoria Choro Gemido
    • Ciclo Shen
      • Regra Mãe-Filho;
      • A essência da regra indica segundo Zhen Jiu Yi Xue:
      • "Se um meridiano estiver vazio, tonifique a mãe; se estiver saturado, disperse o filho.“
      • Na sedação, - escoar o excesso de energia. Madeira suga Água. Fogo arde Madeira. Terra apaga Fogo. Metal surge da Terra. Água corrói Metal.
    • Ciclo de Controle
      • Ciclo de Dominância ou Ciclo Ko;
      • Em todos os processos do universo, além do gerador, sempre existe um controlador. Isto existe em todos os processos biológicos, em todos os circuitos eletrônicos, no software, na política, na economia, no trânsito;
      • Mecanismo de Feed Back.
      • Energia Wei;
      • Madeira domina Terra - as raízes das plantas penetram no solo, partem as rochas e evitam a erosão.
      • Terra domina Água - os diques contêm rios e mares, as margens determinam os cursos das águas, objetos de barro podem conter a água.
      • Água domina Fogo - a água apaga o fogo.
      • Fogo domina Metal - o calor do fogo derrete os metais.
      • Metal domina Madeira - o machado e a faca cortam árvores e plantas
      • O Qi é uma energia que se manifesta simultaneamente sobre os níveis físico e espiritual, assim como, é um estado constante de fluxo em estados variáveis de agregação.
    • Arroz Vapor Isto indica claramente que o Qi pode ser tão rarefeito e imaterial como o vapor, e tão denso e material como o arroz, modificando-se em sua forma.
    • Conceito de Cura
      • Deve-se fortalecer o Qi correto e expulsar o patogênico e ainda atuar desbloqueando e harmonizando os meridianos, órgãos e vísceras afetados e portanto suas funções.
    •  
    • C3 C4 C7 C8 C9 BP9 F8 F4 F2 F3 F1 BP5 BP3 BP2 BP1 P8 P3 P9 P10 P11 R7 R2 R3 R1 R10 P7 BP4 C5 F5 R4 FONTE LO CS6 CS5
    • ID8 ID5 ID3 ID2 ID1 E36 E41 E43 E44 E45 IG11 IG5 IG3 IG2 IG1 Be40 Be60 Be65 Be66 Be67 VB34 VB38 VB41 VB43 VB44 TA6 TA2 TA1 TA3 TA10 IG6 E40 ID7 Be58 VB37 VB40 ID4 E42 IG4 Be64 FONTE LO TA4 TA5
    •  
    • Deficiência Excesso Ton Ton Sed Sed Ton Ton Sed Sed Fig F8 R10 F4 P8 F4 P8 F2 C8 Cor C9 F1 C3 R10 C3 R10 C7 BP3 BP BP2 C8 BP1 F1 BP1 F1 BP5 P8 Pul P9 BP3 P10 C8 P10 C8 P5 R10 Rim R7 P8 R3 BP3 R3 BP3 R1 F1
    • Deficiência Excesso Ton Ton Sed Sed Ton Ton Sed Sed V B vb43 B66 vb44 Ig1 Vb 44 Ig 1 vb 38 Id 5 I D Id 3 Vb 41 Id 2 Be66 id 2 B66 Id 8 E 36 Est E 41 Id 5 E 43 Vb 41 E43 Vb 41 E 45 Ig 1 I G Ig 11 E 36 Ig 5 Id 5 Ig 5 Id 5 Ig2 Be 66 Be Be 67 Ig 1 Be 40 E 36 Be 40 E 36 Be 65 Vb 41