Gabarito   8º ano - i parcial - gramática - 1ª etapa - tarde
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Gabarito 8º ano - i parcial - gramática - 1ª etapa - tarde

on

  • 3,660 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,660
Views on SlideShare
3,649
Embed Views
11

Actions

Likes
0
Downloads
17
Comments
0

3 Embeds 11

http://profaxavier.blogspot.com 8
http://www.profaxavier.blogspot.com 2
http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Gabarito   8º ano - i parcial - gramática - 1ª etapa - tarde Gabarito 8º ano - i parcial - gramática - 1ª etapa - tarde Document Transcript

  • I AVALIAÇÃO PARCIAL DE PORTUGUÊS – 1ª ETAPA – 2011 Nome: GABARITO OFICIAL Nº: TE: 31 EO: NOTA: Série: 8º Turma: Turno: Data: ___/___/___ Prof: Rebeca  CONTEÚDO DA AVALIAÇÃO: Formação dos Tempos Verbais; Verbos regulares e irregulares; C/Ç ou SS; Sujeito indeterminado; Oração sem sujeito; Emprego da letra (s).  OBSERVAÇÕES SOBRE A PROVA: A prova é um documento de sua vida estudantil, portanto, NÃO a amasse ou rasure. Leia ATENTAMENTE os enunciados antes de passar sua resposta para caneta, lembramos que só serão corrigidas as provas respondidas à caneta de tinta AZUL ou PRETA tradicionais, não sendo aceitas tintas de outras cores. As questões de múltipla escolha que estiverem rasuradas NÃO serão corrigidas, nessas questões, o uso do corretivo NÃO é aceito. Leia, atentamente, o texto abaixo para responder às questões que o seguem: O dr. Mindinho Os irmãos tinham se criado ouvindo as histórias do doutor Mindinho, o menorhomem do mundo, que o pai contava para fazê-los dormir. De como ele tinha sido atirado,de estilingue, atrás das linhas inimigas durante a II Guerra Mundial para atuar comoespião e fora descoberto em seguida porque não tinha como esconder a câmera emminiatura. Sua fuga espetacular, mesmo que involuntária, do campo de concentração,nas garras de um gavião que o confundira com um rato. Isto depois de ter escapado dofuzilamento porque o pelotão não conseguiu acertá-lo. Por sua atuação durante a guerra odoutor Mindinho fora condecorado, e caíra para a frente com o peso da medalha. Desfilaraem triunfo pelas ruas da sua cidade num carro de bebê aberto e tivera que ser socorridoàs pressas debaixo do confete. Apesar de herói, a vida do doutor Mindinho não fora fácildepois da guerra. Tentara ser músico, tocando trompete, mas sem sucesso. Conseguiasoprar a boquilha, mas não chegava a tempo de pressionar os pistons. Aceitara trabalhosdegradantes, como limpar dedais. Chegou até a ser homem-bala num circo, onde todas asnoites era disparado de uma espingarda contra uma rede. Dançava e cantava na rua edepois passava o chapéu, mas no chapéu só cabia uma moeda de cada vez. Um dia, noentanto, sua sorte mudou. Fundou uma microempresa para resgatar coisas de dentro dossofás. O próprio doutor Mindinho, vestindo uma roupa especial para o que ele chamava deestofandrismo - escafandrismo em estofados -, entrava móveis adentro em excursões quepodiam durar dias e das quais voltava, muitas vezes, com verdadeiras fortunas. Pelocontrato, ficava com metade de tudo que encontrasse dentro dos sofás, fossem moedas,jóias ou tampas de caneta. Enriqueceu. Construiu uma casa com uma enorme banheirapara poder velejar. Andava pela rua sempre com um caro charuto entre as mãos e comum anel de diamante no pescoço, arrastado por um chiuaua preso numa coleira debrilhantes. Usava gravatas-mosquito importadas e ternos de uma ombreira só para osdois ombros, feitos por alfaiates famosos. Quando entrava em grandes restauranteslevando grandes mulheres pelo tornozelo nunca deixava de enfiar, discretamente, algumasnotas de mil na bainha da caça do maître, para ser bem servido. Eram muitas as históriasdo inesquecível dr. Mindinho. Tão inesquecível que, mesmo depois de grandes, os irmãos, volta e meia, oinvocavam. Como quando caía alguma coisa num lugar inacessível: - Isso é um trabalho para o doutor Mindinho... Ou se punham a conjeturar por que o doutor Mindinho das histórias do pai era“doutor”. - Advogado de pequenas causas. - Não, não. Cirurgião. Desistiu da profissão depois da vez em que o esqueceramdentro de um paciente.
  • Os irmãos ficaram adultos, foi cada um para o seu lado e formou cada um suafamília. Mas não conseguem interessar os próprios filhos nas aventuras do doutorMindinho. Os filhos só querem saber de heróis eletrônicos. O remédio era eles mesmostrocarem histórias do velho personagem. Que, com o passar do tempo, foram ficando umpouco amargas. O doutor Mindinho ultimamente tem pensado muito em suicídio, porexemplo. Por quê? - Teve um caso com a Luiza Brunet e ela não notou. (...) Como seriam as tentativas de suicídio do doutor Mindinho? - Se atirou do térreo. - Se enforcou na viga da casa de cachorro. - Meteu a cabeça numa tomada de luz! Hoje os irmãos moram em cidades diferentes. Às vezes, trocam telegramas: “Lamento informar doutor Mindinho vítima grave acidente na Suíça PT Avalanche osoterrou.” “Peço urgente notícias estado saúde doutor Mindinho vítima avalanche neve Suíça.” “Neve não PT Ervilhas.” Ou então: “Doutor Mindinho estado gravíssimo depois ato heróica imprudência.” “Peço esclarecimento natureza ato envolvendo inditoso doutor.” “Doutor Mindinho atacou sozinho forte Playmobil.” Etc. Mas não é a mesma coisa. (VERÍSSIMO, Luis Fernando. In: A mãe do Freud. Ed. Abril)VOCABULÁRIO:escafandrismo: prática de mergulhadores profissionais para trabalhos demorados debaixodágua.PT: sigla utilizada em telegramas para o ponto final.inditoso: desafortunado, infeliz.Playmobil: jogo infantil que consiste em montar prédios e casas com bloquinhos demadeira ou plástico.01 O que leva os irmãos, depois de adultos, a contar histórias entre si sobre o dr.Mindinho? (02 esc)O fato de os filhos não se interessarem pelas histórias.02 Por que o dr. Mindinho era um “doutor”, segundo os irmãos? (02 esc)Poderia ser um advogado de pequenas causas ou um cirurgião que desistiu da profissãodepois de ter ficado preso dentro de um paciente.Sobre o SEGUNDO parágrafo, responda às questões 03 e 04:03 Nesse parágrafo há 3 (TRÊS) palavras destacadas. Informe a classe gramatical a queelas pertencem. (03 esc)As duas primeiras são verbos e a terceira é substantivo.04 Dentre essas palavras há verbos, informe:a. O tempo e modo em que aparecem. (02 esc)Pretérito perfeito do Indicativo.
  • b. A sua forma no INFINITIVO. (02 esc) Invocar e Cair.05 Passe para o imperativo NEGATIVO as orações abaixo, utilizando a pessoa indicadaentre parênteses. a. Teve um caso com a Luiza Brunet e ela não notou. (1ª pessoa do singular) (01 esc) Não é possível, pois não há primeira pessoa do plural no modo Imperativo b. Se atirou do térreo. (3ª pessoa do singular) (01 esc) Não se atire do térreo. c. Se enforcou na viga da casa de cachorro. (3ª pessoa do plural) (01 esc) Não se enforquem na viga da casa de cachorro. d. Meteu a cabeça numa tomada de luz! (2ª pessoa do plural) (01 esc) Não metas a cabeça numa tomada de luz!06 Assinale a alternativa em que todas as palavras são escritas com SS. (05 esc)( ) paÇoca / carroÇa / muriÇoca( X ) maSSagista / admiSSão /demiSSão( ) muÇulmano / atenÇão / civilizaÇão( ) penSa / maÇarico / maSSagista( ) IguaÇu / maciÇo /maÇaricoObserve, atentamente, a imagem abaixo, para responder às questões 07 e 08:07 No texto da imagem, há alguns erros quanto à correta ortografia das palavras, corrija.(03 esc)Professora, está muito barulho aqui atrás.08 Quantos erros são, ao todo? (01 esc)Três.Releia o texto “O dr. Mindinho” com atenção para responder às questões 09 e 10.09 Aponte a classifique os sujeitos das orações abaixo: (04 esc)
  • a. “não conseguem interessar os próprios filhos nas aventuras do doutor Mindinho.”Sujeito indeterminadob. Faz muitos anos que não se ouve falar no dr. Mindinho.Oração sem sujeitoc. Há muitas histórias do dr. Mindinho por aí.Oração sem sujeitod. Existem tantas aventuras sobre o dr. Mindinho!Sujeito simples: “tantas aventuras”.10 Responda aos itens a seguir:a. Reescreva a oração, colocando-a no pretérito e no futuro, respectivamente: “Faz dois meses que não recebo notícias do nosso herói” (02 esc)PRETÉRITO: Fez dois meses que não recebo notícias do nosso herói.FUTURO: Fará dois meses que não recebo notícias do nosso herói.b. Classifique o sujeito da frase do item anterior. (01 esc) Oração sem sujeito Boa Prova!!