Classicismo   humanismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Classicismo humanismo

on

  • 1,982 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,982
Views on SlideShare
1,982
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
29
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Classicismo humanismo Presentation Transcript

  • 1. Renascimento Prof.ª Rebeca Xavierwww.profaxavier.blogspot.com
  • 2. Europa - séculos XV e XVI Itália: Dante Alighieri e Petrarca Teocentrismo -> Antropocentrismo Revitalização de grandes obras da antiguidade clássica Prof.ª Rebeca Xavierwww.profaxavier.blogspot.com
  • 3. Humanismo Prof.ª Rebeca Xavierwww.profaxavier.blogspot.com
  • 4. Valores humanos sobrepondo-se aos valores religiosos. Caracterizou-se pela valorização do espírito humano e por uma atitude crescentemente individualista e inquiridora, a par de um grande interesse pela redescoberta das obras artísticas e literárias da antiguidade clássica. Positivismo Anti-clericalismo Prof.ª Rebeca Xavierwww.profaxavier.blogspot.com
  • 5. Humanismo na antiguidade clássica(Grécia e Roma) Manifestou-se principalmente na filosofia e nas artes plásticas. As obras de arte, por exemplo, valorizavam muito o corpo humano e os sentimentos. Prof.ª Rebeca Xavier www.profaxavier.blogspot.com
  • 6. Leonardo da Vinci é considerado o pai da técnica do sfumato. Esta técnica consiste em criar gradientes perfeitos numa pintura, criando luz e sombra. Frases de Leonardo da Vinci: - "A sabedoria é filha da experiência." - "Quem pouco pensa, muito erra." - "A simplicidade é a máxima sofisticação". -Prof.ª Rebeca Xavier dura muito para "O tempowww.profaxavier.blogspot.com aqueles que sabem aproveitá-
  • 7. Classicismo Prof.ª Rebeca Xavierwww.profaxavier.blogspot.com
  • 8. Termo cuja utilização se generalizou, ao longo do século XIX, para designar uma tendência estética, geralmente por oposição ao maneirismo e ao barroco, e, mais tarde, ao modernismo. O termo classicismo é ainda, sob uma perspectiva histórica mais alargada, tido como abarcando também o barroco e o maneirismo, considerando-se que apenas o Romantismo introduz concepções artísticas radicalmente diferentes. O classicismo toma por modelos as formas, regras e temas da arte da antiguidade greco-romana (arte como imitação da natureza; cânones de proporção e medida, simetria, equilíbrio; importância da mitologia). A sua linguagem formal, desenvolvida ao longo do século XVI e até finais do século XVIII, encontra paralelismos na pintura, na arquitectura e na literatura, sem, no entanto, corresponder a um movimento unitário ou Prof.ª Rebeca Xavier concertado no tempo ou no espaço. www.profaxavier.blogspot.com
  • 9. epopeiaPoema narrativo ou ciclo de poemas cujotema é um grande feito - frequentemente afundação de uma nação ou a construção da unidade nacional -, que utiliza muitas vezes temas religiosos e cosmológicos. Prof.ª Rebeca Xavier www.profaxavier.blogspot.com
  • 10. Prof.ª Rebeca Xavierwww.profaxavier.blogspot.com
  • 11. Prof.ª Rebeca Xavierwww.profaxavier.blogspot.com
  • 12. Estrutura d’ Os Lusíadas Estrutura externa, isto é, a arquitectura, o modo como foi construído este vasto poema. O poema está dividido em 10 partes, que Camões intitula de cantos. Cada canto tem um número médio de 110 estrofes, sendo os Lusíadas composto na sua integra por 1102 estrofes. As estrofes são oitavas, isto é, constituídas por 8 versos; cada verso é composto por 10 sílabas métricas, com acento rítmico na 6ª e 10ª sílabas. As estrofes apresentam o seguinte esquema rimático: Prof.ª Rebeca Xavier abababcc, ouwww.profaxavier.blogspot.com seja, trata-se de rima cruzada nos 6
  • 13. Estrutura Interna: Camões seguiu fielmente os ensinamentos da antiguidade greco-latina no que se refere à estrutura de uma epopeia. Temos então: - Proposição - Invocação - Dedicatória - Narração (iniciada in media Res) A narração inclui: - Intervenção do Maravilhoso: · O consílio dos Deuses no Olimpo- C I · O consílio dos Deuses no Mar - C VI · A ilha dos amores – C IX / X - Episódios (narrativas menores) - Narrações retrospectivas, retrocesso no tempo em relação à acção central, i.e, 1498, ano em que efectuou a primeira viagem de Vasco da Gama para Índia: · De Vasco da Gama ao Rei de Melinde, contando a história de Portugal desde a sua fundação lendária – cantos III e IV · Prof.ª Rebeca Xavier www.profaxavier.blogspot.com
  • 14. · De Vasco da Gama ao Rei de Melinde, contando a viagem de Lisboa a Moçambique, já que no canto I a narração começa in media res – canto V - Profecias, avanços no tempo em relação à acção central: · Profecia de Júpiter a Vénus – canto II · Profecia dos Rios Indo e Ganges a D. Manuel – canto IV, etc. ·· Narradores: - o próprio poeta - Vasco da Gama - Paulo da Gama · Quatro Planos Fundamentais entrecruzam-se na narrativa: Plano da Viagem - sobretudo nos cantos I; II; V; VI e VIII Plano dos Deuses - sobretudo nos cantos III; IV e VIII Plano das considerações do Poeta: sobretudo nos cantos finais. Plano da História de Xavier Prof.ª Rebeca Portugal: sobretudo nos cantos III e IV. www.profaxavier.blogspot.com
  • 15. A viagem Prof.ª Rebeca Xavierwww.profaxavier.blogspot.com
  • 16. Prof.ª Rebeca Xavierwww.profaxavier.blogspot.com
  • 17. www.profaxavier.blogspot.com Prof.ª Rebeca Xavier www.profaxavier.blogspot.com