• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Tecido ósseo
 

Tecido ósseo

on

  • 14,931 views

Histologia ossea

Histologia ossea

Statistics

Views

Total Views
14,931
Views on SlideShare
14,931
Embed Views
0

Actions

Likes
3
Downloads
260
Comments
2

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Tecido ósseo Tecido ósseo Presentation Transcript

    • Reparação de Fraturas Isadora Maluf Ludmylla Lobato Mariana Rennó Raiane Miranda Raquel Rennó Roberto Rennó Rodrigo Covre Profª Juliana Corrêa do Carmo Cancino Alunos:
    •  
    • Substância intercelular sólida, dura e resistente.
    • Células : Componentes:
    •  
    • Progenitoras da matriz óssea precursor de osteoblastos precursor de osteoclastos Osteoblastos Formação de osso novo Osteócito Osteoclasto Resorção óssea Osteoblastos iniciam a formação óssea AS CÉLULAS ENVOLVIDAS NA REMODELAGEM ÓSSEA.
    • Progenitoras da matriz óssea precursor de osteoblastos precursor de osteoclastos Osteoblastos Formação de osso novo Osteócito Osteoclasto Resorção óssea osteócitos monitoram estresse mecânico ósseo AS CÉLULAS ENVOLVIDAS NA REMODELAGEM ÓSSEA.
    • Progenitoras da matriz óssea precursor de osteoblastos precursor de osteoclastos Osteoblastos Formação de osso novo Osteócito Osteoclasto Resorção óssea osteoclastos reabsorvem osso AS CÉLULAS ENVOLVIDAS NA REMODELAGEM ÓSSEA.
    • Componentes: Matriz extracelular (matriz óssea):
      • 5 a 7% da massa óssea é reciclada semanalment e
      • osso esponjo é substituído a cada 3 – 4 semanas
      • osso compacto a cada 10 anos
    •  
    •  
    • .
    • O – Osteócito OB - Osteoblasto ME - Matriz Extracelular
    • CLASSIFICAÇÃO MACROSCÓPICA
    •  
    • A -Chato   B -curto   C -Longo Classificacao macroscopica
    • CLASSIFICAÇÃO MICROSCÓPICA
    •  
    • Disposição das fibras em lamelas paralelas ou concêntricas (sistemas de Havers)
    •  
    • Tecido ósseo secundário Tecido ósseo primário
    • Membranas Ósseas – Periósteo e Endósteo Nutrição, crescimento e reparação dos ossos
    • OSTEOGÊNESE Os processos osteogênicos começam no feto e se continuam por toda a vida
    • . Fratura – destruição da matriz, vasos sanguíneos e osteócitos;
    • Estágios do Reparo em uma Fratura Óssea.
      • Hemorragia devido ao
      • rompimento dos vasos
      • Formação do coágulo
      • sangüíneo (hematoma) em volta da fratura
      • • Inchaço local, dor; e inflamação
      • Tecido de granulação (calo mole); Formado dias após
      • • Crescimento de capilares no tecido e ínicio do processo de “limpeza” pelas células fagocíticas
      • • Formação do calo
      • Fibrocartilaginoso
      Estágios do Reparo em uma Fratura Óssea.
      • Os Osteoblastos e fibroblastos migram para o local da fratura.
      • Fibroblastos secretam fibras colágenas e conectam as duas pontas do osso quebrado.
      • Osteoblastos iniciam a formação de osso esponjoso e os osteoblastos mais distantes dos capilares secretam matriz cartilaginosa , a qual depois sofre processo de calcificação.
      Estágios do Reparo em uma Fratura Óssea.
      • Novo osso trabecular aparece no calo fibrocartilaginoso que se transforma-se em calo ósseo
      • Calo ósseo é formado entre 1 – 4 semanas após a fratura e continua nos próximos 2 – 3 meses
      Estágios do Reparo em uma Fratura Óssea.
      • Remodelamento ósseo começa durante a formação do calo ósseo
      • Excesso de material é removido da região externa e medular
      • Estrutura Final é remodelada pois responde ao estresse mecânico
      Estágios do Reparo em uma Fratura Óssea.
    • Fatores que influenciam a fratura
    • Efeito da idade na massa óssea e risco de ocorrência de fraturas.
    •  
    •  
    •  
    • Clavícula
    • Fixação externa : Pinos são colocados através da pele e fixados no osso.
    • Raquitismo
    •  
    •   PREVENÇÃO DE FRATURAS
    •   Na reabilitação de uma fratura é indispensável uma boa anamnese para se obter um diagnóstico preciso e traçar o tratamento adequado para cada situação. O reconhecimento de diversas doenças osseas como osteoporose é importante pois alteram tanto o processo de remodelação quanto o de reparação. O tratamento medico das fraturas, auxiliado pelos constantes avanços da histologia , é, talvez,o caminho mais breve e seguro a ser traçado na prática da traumatologia óssea, pois tem apresentado resultados promissores e menos invasivos ao tecido ósseo. Conclusão
    • Obrigado!