Your SlideShare is downloading. ×
Mídia e infância aula 1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Mídia e infância aula 1

603

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
603
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Profa. Raija Almeida Terça (14 às 18h)EDUCOM
  • 2. • As crianças e o ambiente da mídia.• Imagem da criança na mídia.Criança e consumo.• Infância, mídia e violência na TV.• A participação da criança na TV.• A mídia e os direitos das crianças.• Crianças e acesso à internet.EMENTA
  • 3. • Este componente curricular objetiva discutir arelação mídia-infância-consumo no intuito decompreender a relevância do ambiente midiáticocomo vetor educativo e suas implicações para ouniverso infantil.OBJETIVO DA DISCIPLINA
  • 4. PROGRAMA• Módulo I:• Os meios de comunicação de massa e a mídia infantil.• As crianças e o ambiente da mídia.• O acesso da criança a mídia e ao uso da mídia.• O acesso à internet.• Módulo II:• Criança e consumo.• Publicidade infantil e indústria cultural.• O consumo audiovisual culturalmente ativo na infância.• Módulo III:• A mídia infantil no Brasil e nas TVs educativas.• Imagem da criança na mídia. A participação infantil na mídia.• Infância, mídia e violência na TV.• O que as crianças pensam sobre o que aprendem com a TV.• Módulo IV:• Educação para a mídia• A mídia e os direitos das crianças.• A Onu e os direitos das crianças. Organizações e redes.• Declarações e resoluções internacionais e regionais Criança e mídia.
  • 5. • Aulas expositivas instrumentalizadas, com usodo datashow.• Discussão de textos.• Exibição de vídeos.• Investigação de campo.• Palestras e debates.• Trabalho individual e de grupo.• Produção e apresentação de artigos.METODOLOGIA:
  • 6. FORMA DE AVALIAÇÃO:• As notas serão atribuídasde acordo com aavaliação dos trabalhosindividuais e coletivos.• A avaliação será realizadaatravés dos trabalhosexecutados pelos alunos,bem como pelaparticipação nasatividades, exigindo-seassiduidade,pontualidade eparticipação das aulas.
  • 7. REFERÊNCIAS• ALMEIDA, Raija. TV educativa e mídia infantil. IV COLÓQUIO INTERNACIONAL EDUCAÇÃO ECONTEMPORANEIDADE. Grupo de Estudos e Pesquisas Educação e Contemporaneidade(EduCon). 22 a 24 de setembro de 2010.• BACCEGA. Maria Ap. Televisão e escola, uma mediação possível? São Paulo: Editora doSenac São Paulo, 2003.• PENTEADO, Heloisa Dupas. Televisão e escola, conflito ou cooperação? São Paulo: Cortez,1991.• DUARTE, Rosália. A televisão pelo olhar das crianças. São Paulo: Cortêz; 2008• FEILITZEN, Cecilia Von & CARLSSON, Ulla. A criança e a mídia: imagem, educação eparticipação. São Paulo: Cortez Editora; Brasília: UNESCO, 2002.• FEILITZEN, Cecilia Von & CARLSSON, Ulla. A criança e a violência na mídia: imagem,educação e participação. São Paulo: Cortez Editora; Brasília: UNESCO, 2000.• MOREIRA, Alberto da Silva. Cultura midiática e educação infantil. Educ. Soc., Campinas, vol.24, n. 85, p. 1203-1235, dezembro 2003 1203. Disponível em<http://www.cedes.unicamp.br>• OLIVEIRA, Zilma de M. Ramos (org). A criança e seu desenvolvimento: Perspectivas para sediscutir a educação infantil. 4 ed. São Paulo: Cortêz, 2000.• PACHECO, Elza. Televisão, criança, imaginário e educação. São Paulo. Ed. Papirus, 1998.• SANTAELLA, Lúcia. Cultura das mídias. São Paulo, Ed. Experimento, 2003.• SARTORI, Giovanni. Homo Videns: televião e pós-pensamento, Udusc, 2001.
  • 8. CRONOGRAMA• 15de 02 - Os meios de comunicação de massa e a mídia infantil.• 22 de02 - As crianças e o ambiente da mídia.• 01de03 - O acesso da criança a mídia e ao uso da mídia. O acesso à internet.• 15de03 - Criança e consumo.• 22de03 - Publicidade infantil e indústria cultural.• 29de03 - O consumo audiovisual culturalmente ativo na infância.• 05de04 - A mídia infantil no Brasil e nas TVs educativas.• 12de04 - Imagem da criança na mídia. A participação infantil na mídia.• 26de04 - Infância, mídia e violência na TV.• 03de05 - O que as crianças pensam sobre o que aprendem com a TV.• 10de05 - Educação para a mídia• 17de05 - A mídia e os direitos das crianças.• 24de05 - A ONU e os direitos das crianças. Organizações e redes.• 31de05 - Declarações e resoluções internacionais e regionais Criança e mídia.• 07de06 - Apresentação dos artigos.• 14de06 - Apresentação dos artigos.• 28de06 -EXAMES FINAIS
  • 9. Agora é com vocês...
  • 10. COMO ERA A SUA INFÂNCIA?
  • 11. Os meios de comunicação demassa e a mídia infantil
  • 12. As mídias compartilham do processo deeducação como importante agente deformação.
  • 13. Principais tipos de mídias• TV Aberta• TV a cabo ou satélite• Vídeo• Computador pessoal• Internet• Videogames• Celular• Livros• Revistas• Jornais• Outdoor• Rádio• Cd’s• Mídias interativas
  • 14. A EDUCAÇÃO É UM PROCESSO SOCIAL E CONTÍNUO QUE SEDÁ AO LONGO DA VIDA ATRAVÉS DE DIVERSOS MEIOSCOMO A FAMÍLIA, A ESCOLA E A TELEVISÃO.
  • 15. • A televisão ocupa hoje um lugar privilegiadono processo educacional, pois tem acapacidade de estar em muitos lugares aomesmo tempo, além de uma linguagemprincipalmente essencialmente didática eeducativa.
  • 16. • As novas tecnologias da comunicação,especialmente a TV são vistas hoje comoaliadas dos milhões de profissionais que lutampela melhoria da qualidade do ensino noBrasil.
  • 17. TV• Vantagens em relação aos outros meios:– sua linguagem é muito mais ágil e integrada aocotidiano– as pessoas passam muito mais tempo em frente àTV do que na escola ou na convivência social.
  • 18. • Desde que McLuhan lançou suafamosa frase “o meio é amensagem” muitos especialistastêm procurado compreender comoe o que se aprende com a mídia.• Segundo Maria Luiza Belloni “osjovens em sua maioria, consideramque aprenderam algo importante esério pela televisão.• Para eles a telinha tem umalegitimidade, como fonte de saber,semelhante à da escola”• Da mesma forma as crianças vãoincorporando as imagens e osmodelos transmitidos pela TV.
  • 19. • Para grande maioria da população o mundono qual vivemos nos é trazido e traduzido pelaTV, editados e redesenhados conforme osinteresses dos grupos dominantes.
  • 20. O homem da era digital tem uma quantidadeabsurda de informações para seremabsorvidas. Informações fragmentadas paraprocessar, entender e transformar.
  • 21. CIDADÃOSCRÍTICOSrelação comos meioseducadoresselecionar oeditadoelaborar onovoestabeleceras inter-relaçõesdesenvolvero raciocíniocrítico.
  • 22. • Para Lucia Santaella o século XXI deverá serlembrado no futuro como a entrada dos meios decomunicação na era digital.• Surge uma industria multimídia unificada,grandes redes de comunicação e informação,formando um território abstrato, um territóriovirtual, o ciberespaço, onde a comunidadeciberespacial cresce anarquicamente, umasociedade informacional e comunicativa que dásuporte a essa revolução digital.
  • 23. • Se hoje a escoladivide seu espaçode educadora com amídia, se faztambém necessárioestimular a leituracrítica para que ascrianças e os jovenspossamcompreender qual ocontexto social queestão envolvidos etentar transformar ainformaçãofragmentadarecebida emconhecimentocrítico da sociedade.
  • 24. • Antes mesmo de aprendermos a falar, ler eescrever já assistimos TV, transformando-a noprincipal agente educador e formador deopinião, causando sérias implicações nofuncionamento de toda a sociedade.
  • 25. • Para Edna Pacheco é preciso darespaço para a criança criar,imaginar estabelecendo um eloentre as informações recebidascom a sua vida cotidiana atravésde um espaço lúdico.
  • 26. Francisco Gutiérez em suateoria da pedagogia da linguagem total diz que:• A criança está sempre querendosaciar sua fome de estímulos,sensações e percepções• sente a necessidade de aprendersensorialmente,• está inclinados a captar globalmente,a conexão das imagens, dassensações e dos sons, semnecessidade de recorrer ao processode análise-síntese
  • 27. • Nesta direção oArtigo 17 daconvenção da ONUsobre os direitos dacriança, enfatiza nãosó o direito delas ainformação como odireito do acesso àsfontesencorajadoras eorientadoras dodesenvolvimento deproteção da criançadas informaçõesnocivas ao seu bemestar, como aviolência gratuita eexcessiva da mídia.
  • 28. • Para HerikasYushkiavitshus amaioria das crianças dehoje é maiscompetente paraselecionar programasna TV e navegar nainternet do que amaioria dos adultos,mas “nem todas ascrianças estãoconscientes das ciladase perigos, armadilhas eardis, seduções eengodos, que se podeencontrar na internetou quase todo tipo demídia”.
  • 29. • A preocupação com ainfluência da mídia naformação das criançasestá presente emdiversas pesquisas egrupos de estudos,principalmente no eixoRio-São Paulo e nosestudos da Unesco.
  • 30. • Por tudo isso, se faz cada vezmais necessário ampliar adiscussão sobre o tema paraque se possa cada vez maisentender e criticar atelevisão transformandoeste poderoso veículo decomunicação em mais umaliado do que um inimigo dacomunicação.
  • 31. Cultura midiática e mediações noespaço escolar• Existe uma necessidade dediálogo entre linguagens econteúdos das mídias e aspráticas educacionais.
  • 32. • Através da teoria dasmediações poderemoschegar a uma educaçãoescolar participativa eatenta ao lugar que amídia ocupa em nossocontexto culturalcontemporâneo.
  • 33. • Ao trabalhar a leitura crítica da mídia naescola temos que indagar sobre as condiçõesde produção, os códigos de linguagem,questões ideológicas, aspectos de recepção.• A escola como mediadora e espaço de leiturae recepção crítica e também como local deprodução e endereçamento de respostas àsmídias.PRODUÇÃOMENSAGEMRECEPÇÃORESPOSTA
  • 34. A TV e o vídeo solicitam constantemente aimaginação e reinvestem a afetividade comum papel de mediação primordial no mundo.José Manuel Moran
  • 35. Segundo Moran os jovens e as crianças• Lêem o que podem visualizar, ou seja,precisam ver para compreender• A TV e o vídeo respondem à sensibilidade dosjovens como para grande maioria dapopulação• A linguagem audiovisual desenvolve múltiplasatitudes perceptivas
  • 36. • TV e vídeo encontraram a fórmula decomunicar-se com a maioria das pessoas,tanto crianças como adultas.• O ritmo torna-se cada vez mais alucinante(por exemplo nos videoclips).
  • 37. • Os temas são pouco aprofundados,explorando os ângulos emocionais,contraditórios, inesperados.• Passam a informação em pequenas doses(compacto), organizadas em forma demosaico (rápidas sínteses de cada assunto) ecom apresentação variada (cada tema durapouco e é ilustrado).
  • 38. • Este tem cada vez mais opções,mais possibilidades de escolha(controle remoto, canais porsatélite, por cabo, escolha defilmes em vídeo).• Há maior possibilidade deinteração: televisãobidirecional, jogosinterativos, CD e DVD. Apossibilidade de escolha eparticipação e a liberdade decanal e acesso facilitam arelação do espectador com osmeios.
  • 39. Sugestões devídeos infantis• Cocoricó• Vila Sésamo• Sítio do Pica-pau Amarelo• Sid o Cientista• Peppa Pig• Pink• Mini Einsteins• Art Attack• Mister Maker• Angelina Ballerina• Dora Aventureira• Disney• Pixar
  • 40. OBRIGADO PELAATENÇÃOraijaalmeida@yahoo.com.br

×