Trabalho1 voip voz sobre ip
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Trabalho1 voip voz sobre ip

on

  • 2,204 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,204
Views on SlideShare
2,204
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
57
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Trabalho1 voip voz sobre ip Trabalho1 voip voz sobre ip Document Transcript

    • Especialização - Segurança da Informação em Redes de Computadores EQUIPE: LÚCIO OLIVEIRA PINTO DA SILVA JÚNIOR MAURÍCIO MEIRELLES MAGALHÃES RAFAEL PIMENTA TUVO TRABALHO SOBRE VoIP (Voz sobre IP) Trabalho apresentado à Faculdade Àrea1 – Com objetivo parcial de avaliação para o conhecimento sobre VoIP (Voz sobre IP) da disciplina Comunicação de Voz (VoIP) do Curso de Pós graduação - Segurança da Informação em Redes de Computadores. Professor: Leonardo Melo Salvador 2010
    • 1. INTRODUÇÃO As tecnologias da informação vêm evoluindo e contribuíram emgrande escala para o aparecimento de ferramentas úteis e com enormeimpacto nas pessoas e organizações como um todo. Ao pensarmos nastelecomunicações e sua relevância no nosso dia a dia, verificamos queestamos rodeados de sistemas com enorme utilidade. Imagine realizar uma ligação telefônica para alguém que mora emoutro país, mas pagando apenas o valor de uma chamada local. Ou então,imagine você falando por horas no telefone sem se preocupar com a contatelefônica. Isso está se tornando realidade graças ao VoIP (Voz sobre IP).Com o IP, as redes e serviços de comunicações passam por uma evoluçãotecnológica que reduz os preços e agrega novas funcionalidades, levandoas grandes e médias empresas a aderir à Voz sobre IP e à Telefonia IP,para reduzir custos e conquistar novos patamares de integração dascomunicações de voz e dados, elevando a produtividade dos colaboradores. Apesar da idéia de voz sobre pacotes não ser nova, atualmenteexistem soluções integradas que a tornam possível. 2. O QUE É VOIP VoIP (Voice over Internet Protocol) é a tecnologia que possibilita atransmissão de voz por IP, com essa tecnologia hoje é possível a realizarchamadas telefônicas (com qualidade) pela internet. O VoIP conhecida tambémcomo Voz sobre IP, vem se tornado popular proporcionando o surgimento demuitas empresas adotando essa tecnologia. O VoIP faz com que as redes de dados se interajam com às redes detelefonia. Com isso é possível fazer uma ligação para telefones através de umcomputador utilizando um microfone, fone de ouvido, caixa de som e softwareapropriado. Muitas empresas estão substituindo as centrais telefônicas por sistemasVoIP aplicado a tecnologia de Voz sobre IP em seus PABX (Private AutomaticBranch eXchange), os conhecidos sistemas de ramais telefônicos.
    • 3. FUNCIONAMENTO DO VOIP Para haver a possibilidade da transmissão de voz, o VoIP captura a voz,que é transmitida de forma analógica e as transformam em pacotes de dados,assim podendo ser enviados por qualquer rede TCP/IP (Transport ControlProtocol/Internet Protocol). Com isso, é possível trabalhar com esses pacotespela internet. Quando o destino recebe os pacotes, eles são retransformadosem sinais analógicos e transmitidos a um meio no qual seja possível ouvir osom. O VoIP não é uma tecnologia nova, apesar de está ganhando destaqueatualmente. Ela já era trabalhada antes mesmo da popularização da internet echegou a ser considerada um fracasso pelo fato da velocidade de transmissãode dados ser baixo naquela época, impedindo-a de se tornar funcional namaioria das redes. Para que o VoIP se torne um tecnologia viável, é necessário investir emqualidade de serviço QoS (Quality of Service). Para que isso seja possível,uma solução é o aumento da largura de banda, ou seja, o aumento davelocidade de transmissão e recepção de dados. Como o acesso à internet embanda larga é cada vez mais comum, principalmente em empresas, o VoIPpassou a se beneficiar disso. No entanto, apenas velocidade não é suficiente. Cientes disso, várias empresas do ramo passaram a pesquisar soluçõesque garantissem a melhor qualidade possível na comunicação por VoIP. Énatural que isso fosse acontecer, afinal, se uma empresa (ou um conjunto deempresas) obtivesse os melhores resultados, certamente sairia na frente nadisputa por clientes. Essa situação fez com que surgissem uma série desoluções para VoIP. Apesar dos vários padrões de VoIP, praticamente todas as empresasadotaram o protocolo RTP (Real Time Protocol), que, basicamente, tenta fazercom que os pacotes sejam recebidos conforme a ordem de envio. O RTP"ordena" os pacotes de dados, de forma que seja possível a transmissão dedados em tempo real. Caso algum pacote chegue atrasado, o RTP causa umainterpolação entre o "intervalo" deixado pelo pacote e este não é entregue.
    • Só como exemplo, imagine que para transmitir a palavra infowester sejausado um pacote por letra. Se o pacote da letra w se atrasar, é melhor que odestinatário receba "infoester" do que "infoesterw". O atraso de pacotes podeocorrer porque estes podem seguir caminhos diferentes para chegar aodestino. Isso não é um problema se você estiver transmitindo um arquivo, poisseus pacotes são "encaixados" no destinatário. Mas com voz e vídeo em temporeal, isso não pode acontecer. Tal fato deixa claro que o RTP é um recurso muito útil em aplicaçõesque envolvem som e vídeo. Devido a esta característica, seu funcionamento éatrelado a outro protocolo, o RTCP (Real Time Control Protocol). Este éresponsável pela compressão dos pacotes dos dados e também atua nomonitoramento destes. Pela necessidade de melhorias, a IETF (Internet Engineering TaskForce), entidade responsável pelo RTP e pelo RTCP, recomendou a aplicaçãodo protocolo RSVP (Resource Reservation Protocol), que tem como principalfunção alocar parte da banda disponível para a transmissão de voz Ainda existem os codecs, que objetivo é converter os sinais analógicosem digitais e compactar melhor a voz para transportá-la diminuindo o consumode banda passante, melhorando qualidade da comunicação. Entre eles, tem-seo G.711, G.722, G.723, G.729 e entre outros. O que os diferencia são osalgoritmos usados, a média de atraso e principalmente a qualidade da voz.Neste último aspecto, o G.711 é considerado excelente. Todos esses codecssão recomendados pela entidade ITU-T (International TelecommunicationsUnion - Telecommunications standardization sector) e geralmente trabalhamem conjunto com mais outro protocolo: O CRTP (Compressed Real-TimeProtocol), responsável por melhorar a compressão de pacotes e assim darmais qualidade ao VoIP. (ALECRIM, 2005)
    • Figura 1. O Voip é composto de diversos protocolos que envolvem váriascamadas do modelo OSI, como descrito anteriormente os protocolos de vozfuncionam sobre as redes IP atuais, como mostrado no quadro abaixo: Camada de Apresentação ----------------------------------------- G.729, G.711, GSM Camada de Sessão ------------------------------ H.323/H.323Gateway/SIP/SDP/IAX Camada de Transporte ------------------------------------------------ RTP/UDP/RSVP Camada de Rede ------------------------------------------------- IP/LLP/IP precedente Camada de Enlace ------------------------------------------- MLPPP/F.RELAY/ATM Quadro 1.
    • 3.1. CODEC E CONVERSÃO CODEC (Amostragem, Compressão/ Descompressão, quantizar, codificar) Bits 010110001 Sinal Analógico 8.000 Amostras/Seg Figura 2. Codecs são usados para converter sinal analógico em uma versãocodificada digitalmente. Codec variam na qualidade do som. Banda passantenecessária e requisitos computacionais. Cada serviço, programa, fone ougateway, tipicamente, suportam vários codecs diferentes e negociam quecodec vão usar, alguns codecs como o g729 e g723, necessitam de pagamentode licenças. Para que seja possível a interligação das redes telefônicasconvencionais com o VoIP, geralmente usa-se um equipamento denominadoGateway. Ele é responsável por fazer a conversão do sinal analógico em digitale vice-versa, além de fazer a conversão para os sinais das chamadastelefônicas. Existe ainda o Gateway Controller (ou Call Agent), que éresponsável por controlar as chamadas feitas pelo Gateway. Para as ligações em longa distância, são utilizados equipamentosconhecidos por Gatekeeper. Eles gerenciam uma série de outros equipamentose podem autorizar chamadas, fazer controle da largura de banda utilizada,enfim, de grosso modo, ele pode ser entendido como uma central telefônicapara VoIP.
    • 4. TELEFÔNIA IP É muito comum o VoIP ser confundido com Telefonia IP. Ambos sãodiferentes: a Telefonia IP é uma espécie de "versão evoluída" do VoIP. Naverdade, para um serviço ser caracterizado como Telefonia IP, é necessárioque este tenha, no mínimo, funcionalidades e qualidade equivalentes àtelefonia convencional. A Telefonia IP também é comumente chamada de“telefonia internet de terceira geração”. As duas primeiras são aquelas quepermitem ligações de PC a PC e de PC ao telefone. A terceira geração trata-seda utilização de telefones diretamente conectados às redes IP, sem anecessidade de um micro na comunicação, apenas a conexão com a internet eum ATA (Adaptador de Telefone Analógico) para fazer a conversão do sinalanalógico para digital e vice-versa. Algumas das funções essenciais das telecomunicações são:  Oferecer acessos a serviços partilhados.  Assegurar a comunicação entre terminais, telefones computadores;  Disponibilizar serviços (Internet) função dos ISP (Internet Service Provider); ISP - (Fornecedor de acesso à Internet) Oferece principalmenteserviço de acesso à Internet, agregando a ele outros serviços relacionados, taiscomo "e-mail", "hospedagem de sites" ou blogs, entre outros. A tecnologia VoIP, basicamente, converte sinal de voz (analógico) para oformato digital, utilizado tanto a infra-estrutura de dados, quanto a infra-estrutura analógica. A Telefonia IP, por sua vez, também faz uso de aparelhostelefônicos específicos e utiliza de maneira efetiva as redes computacionais(como a internet). Tais dispositivos, geralmente, são sofisticados o suficiente para atransmissão de voz em tempo real e com qualidade que muitas vezes supera atelefonia convencional. O fato mais interessante é que a Telefonia IP consegueessa eficiência sem necessitar de centrais telefônicas e ainda pode apresentarintegração com outros serviços de dados, como vídeo e e-mail.
    • 5. CONCORRÊNCIA NO MERCADO DE TELEFONIA Analisando superficialmente, esta nova tecnologia traz apenasbenefícios, já que permite uma significativa redução dos custos das ligações.Como trabalha sobre uma infra-estrutura já pronta, essa redução é imediata. Contudo, as prestadoras do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC),a princípio sentiram uma ameaça nesta nova forma de realizar ligações. É, defato, uma ameaça à forma de comunicação tradicional. Gigantescosinvestimentos foram aplicados em infra-estrutura de rede e as empresas nãoquerem por tudo a perder. Com a desestatização das empresas federais detelecomunicações, as companhias privadas esperam pelo retorno de tudo oque foi aplicado para a melhoria e implantação da malha de telefonia atual. Mas, ao invés de tê-la como uma ameaça, as companhias detelecomunicações passaram a explorá-la como um novo serviço e já vendemestes serviços para médias e grandes empresas. Para o cliente residencial, acoisa ainda não está totalmente disseminada. A venda casada de telefone +internet é uma prática que notoriamente elimina o risco dessas companhias. 6. ASPECTOS JURÍDICOS DO VIP De acordo com o artigo 6º da Lei 9472/97, os serviços detelecomunicações devem ser organizados "com base no princípio da livre,ampla e justa competição entre todas as prestadoras, devendo o Poder Públicoatuar para propiciá-la, bem como para corrigir os efeitos da competiçãoimperfeita e reprimir as infrações da ordem econômica". Sendo assim, o órgãoregulador deve trazer uma resolução que defina se a telefonia VoIP provocauma competição imperfeita no mercado, uma vez que é preciso ter em conta oprincípio do maior benefício ao usuário e também a justa remuneração dasprestadoras de serviço de telecomunicações.
    • Outro ponto é o do órgão regulador. Quem tem competência para ser oórgão regulador da telefonia VoIP? A ANATEL? Ela ainda não possui normasque regulem tal prestação de serviço. Seria o VoIP um serviço detelecomunicações ou um aplicativo de internet? Caso defina-se pelo segundo conceito, a ANATEL não teria competênciapara fazê-lo. E quem teria? Outro órgão, talvez o Comitê Gestor da Internet(CGI), que é, inclusive, responsável por assegurar a justa competição entre osprovedores e garantir os padrões de conduta entre provedores e usuários. A corrente mais forte aponta que não seria o CGI e sim a ANATEL aquem compete tal atribuição, ou seja, VoIP como serviço de telecomunicações.Juridicamente, esse conceito se enquadra de vários ângulos. A lei supracitadadiz que “forma de telecomunicação é o modo especifico de transmitirinformação(...), considerando-se forma de telecomunicação, entre outras,telefonia, telegrafia, comunicação de dados e transmissão de imagens”. E nofuturo próximo, provavelmente será esse o caminho a ser trilhado. E se assimfor, deve a Anatel tomar cuidados, pois um enquadramento equivocado pode,por um lado, trazer prejuízos às empresas de telecomunicações ou, por outro,dificultar a disseminação da tecnologia e o desenvolvimento de pequenasempresas que começam a utilizá-la (REINALDO FILHO, 2005). 7. CONCLUSÃO Logo que o VoIP começou a se tornar popular foi encarado como umponto agravante das empresas de telefonia tradicionais. Mas, foi percebido queessa tecnologia é na verdade, uma área nova a ser explorada. Além dasvantagens relativas aos custos, há ainda a questão do constante aumento dequalidade. Já há casos em que a qualidade sonora do VoIP supera a qualidadede uma ligação telefônica convencional. Atualmente, a tecnologia VoIP não se limita às empresas. Graças adiversos programas que adotaram essa tecnologia o uso de voz sobre IP estásendo possível também a usuários domésticos, alguns desses programas são:Skype, criado por Niklas Zennström (o criador do KaZaA), UOL Voip, MSN,GoogleTalk, X-Lite, Terra VoIP. Isso é um sinal evidente de que o VoIP pode
    • ser tornar um dos fenômenos da internet, assim como é o e-mail. Certamente,assistiremos uma grande mudança no ato de usar o telefone.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASREINALDO FILHO, Demócrito. Aspectos jurídicos da VoIP. As dificuldadespara sua regulamentação. Jus Navigandi, Teresina, ano 10, n. 883, 3 dez.2005. Disponível em: <http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=7630>.Acesso em: 12 mar. 2010.SYMBIO, Sistema. GLOSSÁRIO. Disponível em:<http://www.sistemasymbio.com.br/glossario_cont.php> Acesso em 06 de Março2010.ALECRIM, Emerson. INFOWESTER - Publicado em 23/01/2005. Disponívelem: <http://www.infowester.com/voip.php> Acesso em 08 de Março 2010.CAVALCANTE, Fábio. Tec. VoIP ganha mercado de telefonia. Disponívelem:<http://imasters.uol.com.br/artigo/4481/voip/tecnologia_voip_ganha_mercado_de_telefonia/> Acesso em 08 de Março 2010.