Alberto Andrade                     Francisco Garcia                       Rafael Tuvo                     Projeto de rede...
Alberto Andrade                     Francisco Garcia                       Rafael Tuvo                     Projeto de rede...
ResumoO objetivo deste trabalho é detalhar a solução de rede para o caso específico passado em salade aula, utilizando ape...
1. TerrenoDe acordo com a especificação do ambiente empresarial que foi proposto em sala de aula,a empresa Tabajara S/A po...
dos microcomputadores + 6x 100 Mbps das câmeras + 1000 Mbps do servidor), este   equipamento atende as necessidades de trá...
totalizando 7 Gbps. Para manter a compatibilidade e o sistema homogêneo, foram    escolhidos 2 switches B3 para atender a ...
Referencias   1 Enterays. Especificação dos Equipamentos Enterasys B-Series. Acessado em 11/2009.   Disponível em http://w...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Trabalho enterasys

1,044 views
905 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,044
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho enterasys

  1. 1. Alberto Andrade Francisco Garcia Rafael Tuvo Projeto de redesApresentação de soluções para o ambiente de rede proposto em sala de aula – Empresa Tabajara S/A. SALVADOR 2009
  2. 2. Alberto Andrade Francisco Garcia Rafael Tuvo Projeto de redesApresentação de soluções para o ambiente de rede proposto em sala de aula – Empresa Tabajara S/A. Trabalho apresentado por Alberto Andrade, Francisco Garcia e Rafael Tuvo como requisito parcial para aprovação na disciplina Introdução a Tecnologia de Redes. Professor: Marco Camara SALVADOR 2009
  3. 3. ResumoO objetivo deste trabalho é detalhar a solução de rede para o caso específico passado em salade aula, utilizando apenas equipamentos ativos da Enterasys. Neste problema, foi necessário oemprego de análises e estratégias envolvendo capacidade dos switches no que diz respeito agerenciamento de tráfego, escalabilidade dos módulos, suporte a recursos como Poe, VLANs eACLs e estratégias de redundância para maximização da disponibilidade dos serviços.Palavras Chave: Enterasys, projeto de redes, switch, redes.
  4. 4. 1. TerrenoDe acordo com a especificação do ambiente empresarial que foi proposto em sala de aula,a empresa Tabajara S/A possui 3 prédios em seu terreno, sendo o primeiro e menor oprédio da Portaria, um outro para o Administrativo e um terceiro para a Produção.1.1 O item 1 da especificação citada acima diz que o terreno total possui 250.000 m², na proporção 2:1. Sendo assim, o cálculo mais aproximado para chegarmos a este valor é de 356m x 700m, sendo a distancia entre os prédios é dada conforme a figura 1 abaixo:Portaria Administrativo Produção Figura 1: Imagem do terreno2. Definição dos Equipamentos2.1 Prédio da Portaria Conforme item 5 da especificação do projeto, a portariapossui 4 microcomputadores com placas de rede 10/100Mbps, 6 câmeras IP e um servidor de vídeo com placa de1Gbps. Portanto, foi definido Switch Enterasys B3. Comoeste cenário exige um trafego total de 2 Gpbs (4x 100 Mbps
  5. 5. dos microcomputadores + 6x 100 Mbps das câmeras + 1000 Mbps do servidor), este equipamento atende as necessidades de tráfego, já que ele suporta até 144 Gbps nesta característica, evitando assim o blocking1 (1). Todas as portas ethernet suportam a velocidade de 10/100/1000 Mbps, suprindo assim a necessidade do servidor de vídeo, que opera com placa desta característica, e também o padrão 802.3af (Power over Ethernet). Outro detalhe são as portas MiniGbic. O item 7 diz que 4 funcionários do prédio administrativo precisam acessar as câmeras da portaria. Como o prédio da portaria e o do administrativo estão distantes a 150m, é necessário fazer essa conexão por fibra óptica tipo multimodo. Já que o tráfego total é de 2 Gpbs, são necessárias 2 fibras ligando os prédios, portanto 2 portas MiniGbic precisam estar disponíveis no switch B3. Das 4 portas MiniGbic que este switch possui, 2 serão alocadas para este fim. Com isso, é possível fazer ampliações futuras no sistema sem haver a necessidade de mudanças no equipamento. 2.2 Prédio Administrativo O item 3 diz que o este prédio possui 250 micros com placas 10/100 Mbps e o item 10diz que este prédio possui 8 servidores trabalhando complacas de 1Gbps cada. Então o tráfego, apenas com essesequipamentos é de 2.5 Gbps dos micros + 8 Gbps dosservidores, totalizando 10.5 Gbps. Somando com os2Gbps que chegam da portaria e com as 7 fibras ópticasque chegam do prédio da produção (veremos mais afrente o porquê ) temos um tráfego total de 21.5 Gbps detráfego total no switch do Administrativo. Para tanto, foidefinido o equipamento Enterasys S8, com capacidademáxima de gerenciamento de tráfego de 1.28 Tbps. É umchassis passivo, pois não possui memória nemprocessador, o que proporciona mais segurança. Com suamodularidade escalável de até 576 portas ethernet10/100/1000, 576 portas MiniGbic de 1000 Mbps ou 128portas MiniGbic de 10 Gbps para fibra ótica, ele atende às250 portas necessárias para os microcomputadores e as 9conexões por fibra necessárias (2 com a portaria 7 com a produção). Suporta também serviçoscomo VLAN e PoE (2). 2.3 Prédio da Produção Segundo o item 4 da especificação do projeto, este prédio terá 50 microcomputadores, 20 CLP (controladores lógico programáveis) e 18 câmeras IP com suporte a PoE. O tráfego é de 5 Gbps (do microcomputadores) + 200 Mbps (dos CLP) + 1.8 Gbps (das câmeras), 1 Quando o volume de dados é maior que a capacidade de gerenciamento do switch, ocorre o blocking, onde o equipamento começa a descartar os pacotes que não conseguem ser armazenados em seu buffer.
  6. 6. totalizando 7 Gbps. Para manter a compatibilidade e o sistema homogêneo, foram escolhidos 2 switches B3 para atender a este prédio, o mesmo da portaria. 3. Segurança Para manter a alta disponibilidade do ambiente, uma fibra óptica de 1 Gpbs foi incluída para fazer ligação entre o prédio da Portaria e a Produção. Desta forma, existe um anel, onde o tráfego pode ser redirecionado, caso a ligação entre um dos prédios seja interrompida. Entre os 2 Switches B3, instalados no prédio da Produção foi utilizado 2 cabos de empilhamento para criar um único switch lógico, facilitando assim a administração e gerencia do equipamento. 4. Conclusão Com o ambiente heterogêneo quanto a máquinas e serviços, fez-se necessária a utilização de diferentes equipamentos para atender às necessidades de cada prédio. O prédio administrativo exigiu um equipamento mais robusto pela quantidade de micros diretamente conectados e por ser o ponto central do ambiente da Tabajara S.A., ligando- se aos outros dois prédios. Ainda assim, buscou-se ao máximo a homogeneização dos equipamentos, prova disso é a utilização do mesmo modelo de switch no prédio da produção e na portaria. Um equipamento reserva pode substituir qualquer um dos 3 que operam no dia a dia. No prédio administrativo, um chassis passivo foi o escolhido pois não traz o risco doprocessador ou memória (de um equipamento ativo) ser danificado e causar uma falha narede. Em função desses fatos, acredita-se que este é o cenário mais apropriado para oambiente proposto, com switches que atendem às necessidades e estratégias de segurançaque garantem o máximo de disponibilidade possível.
  7. 7. Referencias 1 Enterays. Especificação dos Equipamentos Enterasys B-Series. Acessado em 11/2009. Disponível em http://www.enterasys.com/products/security-enabled- infrastructure/securestack-bseries.aspx 2 Enterays. Especificação dos Equipamentos Enterasys S-Series. Acessado em 11/2009. Disponível em http://www.enterasys.com/products/security-enabled-infrastructure/s- series.aspx

×