Palestra arquivos e bibliotecas 2.0

1,027 views

Published on

Published in: Technology, Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,027
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • conecta pessoas, não apenas computadores. conecta pessoas, não apenas computadores. conecta pessoas, não apenas computadores. conecta pessoas, não apenas computadores. conecta pessoas, não apenas computadores. conecta pessoas, não apenas computadores. conecta pessoas, não apenas computadores. conecta pessoas, não apenas computadores.
  • Palestra arquivos e bibliotecas 2.0

    1. 1. O novo modelo de colaboração, produção e uso da informação na Web e suas implicações nas atividades de Bibliotecas e Arquivos IV Fórum Nacional de Bibliotecários e Arquivistas dos Tribunais de Contas Regina Cianconi
    2. 2. Panorama Atual <ul><li>A Internet no Brasil é acessada por 41,7% da população – que equivale a 67,9 milhões de pessoas, segundo dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), 2009. </li></ul><ul><li>Crescimento de 112,9% em comparação com 20,9% da população, em 2005. </li></ul><ul><li>Fonte: Folha.com 08/09/2010 </li></ul>
    3. 3. Para Onde Vamos? <ul><li>Internet banda larga mais rápida e mais barata; </li></ul><ul><li>Computação nas nuvens e software como serviço; </li></ul><ul><li>Convergência de celulares e computadores - mobilidade total; </li></ul><ul><li>Integração de internet com outros meios - tv, filmes, livros; </li></ul>
    4. 4. Para Onde Vamos? <ul><li>Organizações atuando em redes de cooperação, evitando desperdícios; </li></ul><ul><li>Organizações criam seus produtos e serviços com a colaboração dos clientes </li></ul><ul><li>Valorização da inteligência coletiva (redes socias e colaboração na web ajudam a gerar novos conhecimentos); </li></ul>
    5. 5. Para Onde Vamos? <ul><li>O foco é o usuário, suas demandas e necessidades; </li></ul><ul><li>Incentivo à interatividade, comunicação e colaboração entre as organizações e seus usuários; </li></ul>
    6. 6. Impacto para Arquivos e Bibliotecas <ul><li>Muda a relação com o usuário; </li></ul><ul><li>Muda a relação com outros profissionais e a forma de aprender; </li></ul><ul><li>Deverão ir além da disseminação de informações, exercendo outras funções a partir de seus Websites e criando novos serviços a partir do relacionamento com seus usuários . </li></ul>
    7. 7. Impacto para Arquivos e Bibliotecas <ul><li>Modelo de redes: </li></ul><ul><li>Criação de comunidades virtuais; </li></ul><ul><ul><li>Promover a cooperação e compartilhamento de informações e conhecimentos entre funcionários usuários, fornecedores. </li></ul></ul>
    8. 8. Nova forma de navegar na Internet, com os indivíduos interagindo e colaborando, não apenas recebendo informações. Promove: Mudanças tecnológicas e Mudanças comportamentais Web 2.0 (Web Social)
    9. 9. Web 2.0 (Web Social) <ul><li>Caracteriza mudanças, que não chegam a configurar uma nova geração de aplicativos web , apenas uma evolução do que já existia desde meados da década de 1990. </li></ul>
    10. 10. <ul><li>A ampla participação na W eb já fora anunciado por Pierre Levy (2003), antes da existência dos recursos web 2.0. - concepção de “inteligência coletiva”. </li></ul><ul><li>A democratização, a participação dos indivíduos em redes sociais era a idéia desde a criação da World Wide Web (WWW), por Tim Bernes-Lee, nos anos de 1990. </li></ul><ul><li>Porém as tecnologias iniciais eram lentas e pouco amigáveis para tal possibilidade se concretizar. </li></ul>Web 2.0 (Web Social)
    11. 11. Web 2.0 (Web Social) Reputação a partir da aprovação coletiva Participação, colaboração Padrões abertos (acesso livre, creative commons) Usuário é leitor e autor
    12. 12. Web 1.0 - conecta principalmente informações, o foco é nos registros, nos documentos; Web 2.0 - conecta principalmente pessoas, o foco é nos indivíduos, nos usuários, nos grupos de colaboração . Mudanças Percebidas
    13. 13. Destaque: Colaboração Fonte: http://usstar.com.br/blog/?p=1517
    14. 14. Descentralização de Funções Fonte: http://www.willjr.com/blog/?cat=20
    15. 15. Recursos da Web 2.0 Fonte: http://redesociaismundovirtual.blogspot.com/2010/07/ web-20-deve-ser-prioridade-no-ambiente.html
    16. 16. Mudanças Percebidas <ul><li>Independência do equipamento – não importa onde esteja o usuário, em um PC, um celular ou outro dispositivo móvel, desde que permita trabalhar em rede; </li></ul><ul><li>Integração mais forte entre sites e serviços – ferramentas permitem links dinâmicos e relacionamento de conteúdos distintos (mashups, que combinam conteúdos de mais de uma fonte); </li></ul>
    17. 17. Mudanças Percebidas <ul><li>Os programas passam a rodar na própria Internet (nos servidores das empresas que os desenvolveram), e não mais nos computadores dos internautas (computação nas nuves) </li></ul>
    18. 18. <ul><li>Criação de conteúdos colaborativos, com participação do usuário: blogs, wikis; </li></ul><ul><li>Compartilhamento de fotos e vídeos (podcasts) </li></ul><ul><li>Novos formas de comunicação: comentários, votação, mensagens instantâneas; </li></ul>Mudanças Percebidas
    19. 19. <ul><li>Folksonomia – categorização colaborativa por meio de tags (palavras-chaves) adicionadas pelos usuários, sem hierarquia; </li></ul><ul><li>Marcação de Favoritos públicos, compartilhados online; </li></ul><ul><li>RSS - feeds nas páginas dos sites para o usuário “assinar” as atualizações de páginas Web que deseja receber, de modo que pode saber de cada atualização sem ter que ir ao site original que publicou as informações. </li></ul>Mudanças Percebidas
    20. 20. Arquivo e Biblioteca 1.0 <ul><li>Na primeira fase de sua participação na Internet, as bibliotecas e os arquivos são estáticos, os catálogos permitem consulta, mas são serviços de “mão-única”. </li></ul><ul><li>Os tutoriais são baseados somente em texto, não existe interatividade entre os usuários. </li></ul>
    21. 21. Arquivo e Biblioteca 1.0 <ul><li>Em um segundo momento torna-se possível fazer reservas e tirar dúvidas com o bibliotecário e com o arquivista em serviços de referência virtual. </li></ul><ul><li>Porém o conteúdo continua sendo alimentado de modo centralizado. E o usuário não tem como contribuir, fazer comentários, etc. a não ser por e-mail, fora do contexto da páginas da Biblioteca e do Arquivo. </li></ul>
    22. 22. Arquivo e Biblioteca 1.0 <ul><li>Em um segundo momento torna-se possível fazer reservas e tirar dúvidas com o bibliotecário e com o arquivista em serviços de referência virtual. </li></ul><ul><li>Porém o conteúdo continua sendo alimentado de modo centralizado.E o usuário não tem como contribuir, fazer comentários, etc. a não ser por e-mail, fora do contexto da páginas da Biblioteca e do Arquivo. </li></ul>
    23. 23. Arquivo 2.0 e Biblioteca 2.0 <ul><li>Conceitos derivados da W eb 2.0 e significa uma mudança de postura, utilização de tecnologias e instrumentos para reunir, compartilhar e distribuir informações, bem como permitir que os usuários se comuniquem uns com os outros, potencializando o contexto humano dos relacionamentos. </li></ul><ul><li>Reflete uma transição dos serviços online unidirecionais, para serviços que possibilitam a interatividade, a participação e a retroalimentação por parte dos usuários (muitos-para-muitos). </li></ul>
    24. 24. Arquivo e Biblioteca 2.0 – o que muda <ul><li>Na Biblioteca 2.0 e no Arquivo 2.0 muda a relação com os usuários: </li></ul><ul><ul><li>O espaço da Biblioteca e do Arquivo, seja físico ou virtual (o conceito pode ser usado de modo estendido), se torna mais interativo, colaborativo e direcionado às necessidades dos usuários; </li></ul></ul><ul><ul><li>No site de arquivos e bibliotecas deve ser possível criar comunidades, fazer comentários em blogs , atribuir pontos a notícias e textos; </li></ul></ul>
    25. 25. Arquivo e Biblioteca 2.0 – o que muda <ul><ul><li>O usuário deve ser capaz de organizar seus próprios conteúdos, por exemplo, marcando seus links favoritos, atribuindo tags aos conteúdos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Podem permitir a personalização do conteúdo mostrado a cada usuário como se fosse uma página desenhada para ele, permitindo a filtragem das informações que ele considera relevantes; </li></ul></ul>
    26. 26. Arquivo e Biblioteca 2.0 – o que muda <ul><ul><li>Permissão para que os usuários participem, seja escrevendo revisões, assinalando o que desejam no catálogo, ou ainda votando e atribuindo nota a textos, colocando adendos, gravando mensagens de voz em blogs e wikis , etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>O potencial de adição de valor pelos usuários, de cooperação entre os serviços, geração de grandes bancos de dados que podem se alimentar uns dos outros, trazem novas possibilidades de enriquecimento ao trabalho, com usos ainda não explorados. </li></ul></ul>
    27. 27. Arquivo e Biblioteca 2.0 – o que muda <ul><li>Na Biblioteca 2.0 e no Arquivo 2.0 muda a relação com os usuários: </li></ul><ul><li>Significa tornar o espaço da Biblioteca e do Arquivo, seja físico ou virtual </li></ul><ul><li>(conceito pode ser usado de modo estendido), mais democrático, interativo, colaborativo e direcionado às necessidades dos usuários. </li></ul>
    28. 28. Arquivo e Biblioteca 2.0 – o que muda <ul><li>Algumas aplicações podem permitir a personalização do conteúdo mostrado a cada usuário como se fosse uma página desenhada para ele, permitindo a filtragem das informações que ele considera relevantes. </li></ul><ul><li>No site de arquivos e bibliotecas deve ser possível criar comunidades, fazer comentários em blogs , atribuir pontos a notícias e textos. </li></ul><ul><li>O usuário deve ser capaz de organizar seus próprios conteúdos, por exemplo, marcando links favoritos, atribuindo tags (termos tipo palavras-chaves) aos conteúdos, etc. </li></ul>
    29. 29. Arquivo e Biblioteca 2.0 – o que muda <ul><li>Permissão para que os usuários participem, seja escrevendo revisões, assinalando o que desejam no catálogo, ou ainda votando e atribuindo nota a textos, colocando adendos, gravando mensagens de voz em blogs e wikis , etc. </li></ul><ul><li>O potencial de adição de valor pelos usuários, de cooperação entre os serviços, geração de grandes bancos de dados que podem se alimentar uns dos outros, trazem novas possibilidades de enriquecimento ao trabalho, com usos ainda não explorados. </li></ul>
    30. 30. Arquivo e Biblioteca 2.0 - Recursos <ul><li>Wiki – permite criar aplicativo colaborativo, com participação de múltiplos autores. Similar a um blog na estrutura e na lógica, um wiki vai além, pois permite que qualquer um edite, suprima ou modifique o que foi colocado site; </li></ul><ul><li>Social bookmarks – “favoritos” compartilhados na rede, ou seja, salvos não no browser do usuário, mas em um site de acesso público, de modo que outros usuários os vejam, possam votar nos que gostam mais, etc.; </li></ul><ul><li>Mensagens instantâneas ( IM - instant messages ) - troca de mensagens de texto por meio de uma aplicação de software em tempo-real. </li></ul>
    31. 31. Arquivo e Biblioteca 2.0 - Princípios <ul><li>Serviços de informação através da web, centrados no usuário, personalizados (desenvolvidos a partir de estudos de perfis de usuários), voltados à comunicação e socialização; </li></ul><ul><li>Permissão da participação interativa do usuário, seja alimentando conteúdos, seja votando, interagindo uns com os outros; </li></ul><ul><li>Recursos para experiência multimídia incluindo vídeos, música, livros eletrônicos, livros falados, mensagens instantâneas de texto, áudio e vídeo em celulares; </li></ul><ul><li>Recursos para educação continuada, permitindo a conversação, publicação de conteúdo, armazenamento de arquivos. </li></ul>
    32. 32. Usos Possíveis dos Recursos Web 2.0 <ul><ul><li>Compartilhar imagens digitais; </li></ul></ul><ul><ul><li>Obter imagens digitais; </li></ul></ul><ul><ul><li>Receber comentários e sugestões; </li></ul></ul><ul><ul><li>Criar link para o site do arquivo ou biblioteca; </li></ul></ul><ul><ul><li>Treinamento aos usuários - tutoriais e aulas multimídia, com interatividade e colaboração. </li></ul></ul>
    33. 33. Ambiente para a colaboração - muitos para muitos - <ul><li>Espaço de autoria para o usuário publicar – comentários, artigos, notas, fotos, vídeos etc.; </li></ul><ul><li>Espaço para interatividade online (chats, mensagens instantâneas); </li></ul><ul><li>Possibilidade de educação a distância, com multimídia, interatividade e colaboração; </li></ul><ul><li>Análise dos rastros ( logs ) para possibilitar personalização dos conteúdos e do atendimento; </li></ul><ul><li>Possibilidade de criar enquetes – para saber a opinião dos visitantes; </li></ul>
    34. 34. <ul><li>Blogs – permitem a comunicação de novidades, notícias, destaques, opiniões. Os textos podem ser multimídia, com espaço para comentários, tags (etiquetas – espécie de palavras-chaves); </li></ul><ul><li>Microblogs – como o Twitter para divulgação de novidades,avisos, comentários; </li></ul><ul><li>Wikis – possibilitam compartilhar conhecimento com o usuário; Criar páginas da web que permitem aos usuários participar, contribuir, modificar o conteúdo; </li></ul>Recursos Web 2.0 encontrados nos Sites de Arquivos e Bibliotecas
    35. 35. <ul><li>Flickr - para repositório livre e compartilhamento de fotos – os usuários podem inserir novas fotos, comentar as que forem colocadas pela Biblioteca ou Arquivo; </li></ul><ul><li>Podcasts -arquivos que podem ser ouvidos diretamente no navegador ou baixados no computador. </li></ul><ul><ul><li>de Audio - instruções de uso do arquivo; transcrições de documentos; </li></ul></ul><ul><ul><li>de Vídeo – palestars, curos, transcrição de eventos, entrevistas etc (ex. Youtube) </li></ul></ul><ul><ul><li>de Slides - para repositório livre e compartilhamento de slides (ex. Slideshare) </li></ul></ul>Recursos Web 2.0 encontrados nos Sites de Arquivos e Bibliotecas
    36. 36. Exemplos de Biblioteca 2.0 <ul><li>The District Library (AADL) , Ann Arbor, Michigan: http://www.archives.gov/social-media/ </li></ul><ul><li>Diversos blogs, com possibilidade de inserir comentários; </li></ul><ul><li>Permite assinalar com o recurso RSS feeds, as páginas cuja atualização se deseja receber automaticamente; </li></ul><ul><li>Permite atribuir notas aos itens do catálogo e o usuário pode, ainda, criar seu catálogo pessoal (http://www.aadl.org/services); </li></ul><ul><li>Pode-se criar etiquetas (tags) para o catálogo; </li></ul><ul><li>Possui podcast para audio e vídeo. </li></ul>
    37. 37. Exemplos de Biblioteca 2.0 Library of Congress (USA) http://www.loc.gov/ Tem diversos blogs e podcasts e estão presentes no Facebook; Flickr;iTunes;Twitter;YouTube;
    38. 38. Exemplo de Arquivo 2.0 The National Archives and Records Administration (NARA), U.S. http://www.archives.gov/social-media/ Visa novas formas de comunicação com o público e busca de seu feedback. Possui canais do National Archives no Twitter, YouTube, Facebook, Flickr. Possui diversos blogs. Exemplos: AOTUS: Collector in Chief  (Blog by the Archivist of the United States); NARAtions (Blog of the U.S. National Archives); National Declassification Center  (Blog of the NDC, established to advance declassification and public release of historically valuable records.); Records Express  (Blog of the National Records Management Program (NRMP) at the National Archives) Possui Wiki: Our Archives Há diversos Feeds RSS: National Archives News; Prologue Magazine;The Federal Register Public Inspection List; Today's Document from the National Archives.
    39. 39. Exemplo de Arquivo 2.0 ARQUIVO NACIONAL, Brasil – http://www.arquivonacional.gov.br Possui Feed RSS para as páginas do site. E usa o Zappiens.br – recurso do Comitê Gestor da Internet no Brasil para agregação e distribuição de conteúdo audiovisual científico, educativo, artístico e cultural em língua portuguesa. Criado em parceria com o  Arquivo Nacional , a  Universidade de São Paulo  (USP), a  Rede Nacional de Ensino e Pesquisa  (RNP) e a  Fundação para a Computação Científica Nacional  (FCCN), de Portugal, que mantém, desde 2008 o Zappiens.pt . Permite, tags, comentários, avaliação (nota atribuída pelos usuários).
    40. 40. Benefícios da Web 2.0 nos Arquivos e Bibliotecas <ul><ul><li>Pontos de acesso diversificados; </li></ul></ul><ul><ul><li>Diversificação do público usuário; </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhoria no relacionamento com o público alvo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Informações complementares sobre as coleções; </li></ul></ul><ul><ul><li>Disseminação mais ampla das coleções; </li></ul></ul><ul><ul><li>Novas ideias e sugestões a partir do relacionamento aberto com usuários e outros profissionais. </li></ul></ul>
    41. 41. <ul><li>Desenvolver cultura de aprendizado permanente e buscar aprender a partir do compartilhamento de experiências; </li></ul><ul><li>Manter a mente aberta a mudanças e perceber que os processos na Web são dinâmicos e não “produto acabado”; </li></ul><ul><li>Conhecer os hábitos e o comportamento dos usuários na comunicação na Web e na busca por informações; </li></ul><ul><li>Convidar os usuários a participar e dar liberdade para que criem conteúdos, se manifestem, votem, ponham tags; </li></ul><ul><li>Arquivistas e bibliotecários devem desenvolver competência informacional a apoiar os usuários no acesso e uso da informação, de forma a gerar conhecimento, em seu benefício e no da sociedade. </li></ul>Oportunidades e Desafios
    42. 42. <ul><li>Obrigada! </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

    ×