Your SlideShare is downloading. ×
0
2ºANO
DESAFIO
DE HISTÓRIA
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
A abertura dos portos, realizada por D. João (1808),
teve amplas repercussões, pois na prática
significou:
a) o aumento se...
São fatores que levaram os E.U.A. a
reconhecerem a independência do Brasil em
1824:
a) A indenização de 2 milhões de libra...
A Constituição imperial brasileira, promulgada
em 1824, estabeleceu linhas básicas da
estrutura e do funcionamento do sist...
A partir do golpe da maioridade, em 1840, a vida
partidária brasileira resumiu-se a dois partidos: o antes
partido progres...
O resultado da discussão política e a
aprovação da antecipação da maioridade de D.
Pedro II representou:
a) o pleno congra...
Há mais de um século, teve início no Brasil um processo de
industrialização e crescimento urbano acelerado. Podemos
identi...
O período Regencial da História do Brasil durou de
1831 a 1840.
Sobre o mesmo, pode-se afirmar corretamente que:
a) O Gove...
O processo de centralização monárquica que ocorre no Brasil,
após 1840, teve início com a:
a) promulgação do Ato Adicional...
A Confederação do Equador, movimento que eclodiu
em Pernambuco em julho de 1824, caracterizou-se
por:
a) ser um movimento ...
O Ato Adicional de 1834, estabeleceu
reformas na Constituição de 1824,
entre as quais NÃO podemos destacar:
a) a criação d...
No decurso do Primeiro Reinado, vieram
à tona conflitos, contradições e crises. No
período Regencial, marcado por
agitaçõe...
"O certo é que, se os marcos cronológicos com que
os historiadores assinalam a evolução social e
política dos povos, não s...
A revolta dos malês:
a) Foi comandada por escravos e libertos
muçulmanos que controlaram Salvador por
alguns dias.
b) Foi ...
Em troca do reconhecimento de
sua independência por parte da
Inglaterra, o Brasil assinou um
tratado em 1826, incluindo
cl...
Fazendo um balanço econômico do Segundo
Reinado, podemos afirmar que ele foi um período
no qual:
a) ocorreram grandes tran...
A unidade territorial brasileira foi posta à
prova no Período Regencial com revoltas
armadas, tais como:
a) Balaiada, Revo...
A Confederação do Equador, em
1824, se caracterizou como um
movimento de
a) emancipação política de
Portugal.
b) reação co...
Ao estabelecer critérios para o exercício da
cidadania, a Constituição brasileira de 1824 criou
limites à participação de ...
O reconhecimento da independência brasileira
por Portugal foi devido principalmente:
a) à mediação da França e dos Estados...
A crise do Antigo Sistema Colonial (final do século XVIII)
pode ser caracterizada através de um conjunto de fatos
abaixo r...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Ac de história 2 ano

783

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
783
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Ac de história 2 ano"

  1. 1. 2ºANO DESAFIO DE HISTÓRIA 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
  2. 2. A abertura dos portos, realizada por D. João (1808), teve amplas repercussões, pois na prática significou: a) o aumento sensível das exportações sobre as importações, com a restauração da balança de pagamentos. b) o estabelecimento de maiores laços comerciais com Lisboa, conforme o plano de Manuel Nunes Viana, paulista de grande prestígio. c) manutenção da política econômica mercantilista, segundo defendia José da Silva Lisboa. d) o rompimento do pacto colonial, iniciando um novo processo que culminou com a Independência. D
  3. 3. São fatores que levaram os E.U.A. a reconhecerem a independência do Brasil em 1824: a) A indenização de 2 milhões de libras pagos pelo Brasil ao governo americano e a Doutrina Truman. b) A aliança dos capitais ingleses e americanos interessados em explorar o mercado brasileiro e a crescente expansão do mercado da borracha. c) Doutrina Monroe (América para os americanos) e os fortes interesses econômicos emergentes nos E.U.A. . d) A subordinação econômica à Inglaterra e o interesse de aliar-se ao governo constitucional de D. João VI. C
  4. 4. A Constituição imperial brasileira, promulgada em 1824, estabeleceu linhas básicas da estrutura e do funcionamento do sistema político imperial tais como o(a): a) equilíbrio dos poderes com o controle constitucional do Imperador e as ordens sociais privilegiadas. b) ampla participação política de todos os cidadãos, com exceção dos escravos. c) laicização do Estado por influência das idéias liberais. d) predominância do poder do imperador sobre todo o sistema através do Poder Moderador. D
  5. 5. A partir do golpe da maioridade, em 1840, a vida partidária brasileira resumiu-se a dois partidos: o antes partido progressista passou a chamar-se partido liberal e o regressista passou a chamar-se partido conservador. Pode-se considerar como característica desses partidos: a) Os partidos do império sempre tiveram plataformas políticas bem definidas. b) As divergências entre as várias classes da sociedade brasileira estavam representadas nos programas partidários. c) Os conservadores sempre estiveram no poder e os liberais sempre estiveram na oposição. d) Do ponto de vista ideológico, não havia diferenças entre os liberais e conservadores, pois eram "farinha do mesmo saco". D
  6. 6. O resultado da discussão política e a aprovação da antecipação da maioridade de D. Pedro II representou: a) o pleno congraçamento de todas as forças políticas da época. b) a trama bem-sucedida do grupo conservador que fundara a Sociedade Promotora da Maioridade. c) a vitória parlamentar do bloco partidário liberal. d) a anulação da ordem escravista que prevalecia sobre os interesses particulares. C
  7. 7. Há mais de um século, teve início no Brasil um processo de industrialização e crescimento urbano acelerado. Podemos identificar, como condições que favoreceram essas transformações: a) a crise provocada pelo fim do tráfico de escravos que deu início à política de imigração e liberou capitais internacionais para a instalação de indústrias. b) os capitais oriundos da exportação da borracha amazônica e da introdução de mão-de-obra assalariada nas áreas agrícolas cafeeiras. c) a crise da economia açucareira do nordeste que propiciou um intenso êxodo rural e a conseqüente aplicação de capitais no setor fabril em outras regiões brasileiras. d) os lucros auferidos com a produção e a comercialização do café, que deram origem ao capital para a instalação de indústrias e importação de mão-de-obra estrangeira. D
  8. 8. O período Regencial da História do Brasil durou de 1831 a 1840. Sobre o mesmo, pode-se afirmar corretamente que: a) O Governo Regencial não estava previsto no texto da constituição e foi uma improvisação política, necessária devido à renúncia de D. Pedro I. b) Das guerras civis que eclodiram no período, a Cabanagem foi a que mais teve a participação das elites regionais. c) Durante o período foi alterada a constituição, o que permitiu a substituição da forma unitária do Estado pela forma denominada federação. d) Apresentou grande instabilidade política, nele ocorrendo o perigo de fragmentação territorial, decorrente das várias guerras civis. D
  9. 9. O processo de centralização monárquica que ocorre no Brasil, após 1840, teve início com a: a) promulgação do Ato Adicional à Constituição de 1824, que suprimia o Conselho de Estado, conservava o Poder Moderador e a vitalicidade do Senado e criava Assembléias nas Províncias. b) criação da Guarda Nacional em 1931, constituída de milícias compostas por fazendeiros e seus subordinados, cujo objetivo era manter a ordem e reprimir a anarquia. c) promulgação do Código de Processo Criminal que, além de reforçar e ampliar o poder do juiz de paz - que detinha funções policiais e judiciárias nos municípios - aumentava a influência dos potentados locais. d) aprovação da Lei Interpretativa do Ato Adicional e da reforma do Código do Processo Criminal, que diminuía os poderes das Assembléias Provinciais e colocava a polícia judiciária sob o controle do Executivo Central. D
  10. 10. A Confederação do Equador, movimento que eclodiu em Pernambuco em julho de 1824, caracterizou-se por: a) ser um movimento contrário às medidas da Corte Portuguesa, que visava favorecer o monopólio do comércio. b) garantir a integridade do território brasileiro e a centralização administrativa. c) uma oposição a medidas centralizadoras e absolutistas do Primeiro Reinado, sendo um movimento republicano. d) ser um movimento contrário à maçonaria, clero e demais associações absolutistas. e) levar seu principal líder, Frei Joaquim do Amor Divino Caneca, à liderança da Constituinte de 1824. C
  11. 11. O Ato Adicional de 1834, estabeleceu reformas na Constituição de 1824, entre as quais NÃO podemos destacar: a) a criação da Guarda Nacional; b) a substituição da regência trina pela regência una; c) a autonomia dada às províncias, com a criação das Assembléias Legislativas; d) a criação do município neutro do Rio de Janeiro; A
  12. 12. No decurso do Primeiro Reinado, vieram à tona conflitos, contradições e crises. No período Regencial, marcado por agitações sociais e políticas, a grave e prolongada crise econômica e financeira começou a ser superada com: a) o surto da cafeicultura. b) o auge da mineração. c) a utilização do açúcar de beterraba. d) a lei e a ordem impostas pela Guarda Federal. A
  13. 13. "O certo é que, se os marcos cronológicos com que os historiadores assinalam a evolução social e política dos povos, não se estribassem unicamente nos caracteres externos e formais dos fatos, mas refletissem a sua significação íntima, a independência brasileira seria antedatada de 14 anos..." (Caio Prado Júnior - "Evolução Política do Brasil") O fato histórico mencionado no texto e que praticamente anulou nossa situação colonial foi: a) Criação do Ensino Superior. b) Alvará de Liberdade Industrial. c) Tratados de 1810 com a Inglaterra. d) Abertura dos Portos. D
  14. 14. A revolta dos malês: a) Foi comandada por escravos e libertos muçulmanos que controlaram Salvador por alguns dias. b) Foi iniciada por setores da elite maranhense contra as medidas centralizadoras adotadas pelo governo sediado no Rio de Janeiro. c) Foi liderada por comerciantes paulistas contrários à presença dos portugueses na região das minas. d) Foi articulada pelo setor açucareiro da elite baiana descontente com a falta de investimentos do governo imperial. A
  15. 15. Em troca do reconhecimento de sua independência por parte da Inglaterra, o Brasil assinou um tratado em 1826, incluindo cláusulas para por termo: a) à escravidão africana. b) ao tratado comercial de 1810. c) ao tráfico negreiro. d) ao pacto colonial. C
  16. 16. Fazendo um balanço econômico do Segundo Reinado, podemos afirmar que ele foi um período no qual: a) ocorreram grandes transformações econômicas com as quais o centro-sul ganhou projeção em detrimento do nordeste. b) o Brasil deixou de ser um país essencialmente agrário, ingressando na era da industrialização. c) a Amazônia passou a ter um grande destaque com o "boom", desde 1830, da produção da borracha. d) algumas atividades ganharam importância, como a criação do gado no Rio Grande do Sul e as lavouras de açúcar no Nordeste. A
  17. 17. A unidade territorial brasileira foi posta à prova no Período Regencial com revoltas armadas, tais como: a) Balaiada, Revolução Praieira, Revolta da Cisplatina. b) Guerra dos Farrapos, Balaiada, Sabinada. c) Revolução Praieira, Confederação do Equador, Sabinada. d) Noite das Garrafadas, Balaiada, Revolta da Armada. B
  18. 18. A Confederação do Equador, em 1824, se caracterizou como um movimento de a) emancipação política de Portugal. b) reação contra a política imperial. c) garantia à política inglesa. d) apoio aos atos do imperador. B
  19. 19. Ao estabelecer critérios para o exercício da cidadania, a Constituição brasileira de 1824 criou limites à participação de diversos grupos sociais na organização política do Estado. Assinale a opção que identifica corretamente revoltas e conflitos, ocorridos no Brasil, envolvendo demandas desses grupos excluídos do exercício da cidadania. a) Revoltas Liberais de 1842 e a Revolta de Manuel Congo. b) Sabinada e a Confederação do Equador. c) Revolta dos Malês e a Cabanagem. d) Balaiada e a Guerra dos Farrapos. C
  20. 20. O reconhecimento da independência brasileira por Portugal foi devido principalmente: a) à mediação da França e dos Estados Unidos e à atribuição do título de Imperador Perpétuo do Brasil a D.João VI. b) à mediação da Espanha e à renovação dos acordos comerciais de 1810 com a Inglaterra. c) à mediação de Lord Strangford e ao fechamento das Cortes Portuguesas. d) à mediação da Inglaterra e à transferência para o Brasil de dívida em libras contraída por Portugal no Reino Unido. D
  21. 21. A crise do Antigo Sistema Colonial (final do século XVIII) pode ser caracterizada através de um conjunto de fatos abaixo relacionados, com EXCEÇÃO de um. Assinale-o. a) O descontentamento dos colonos com a política econômica e fiscal metropolitana e a difusão da idéia de "revolução" entre as elites coloniais; b) A Revolução Industrial Inglesa, a crítica liberal às práticas mercantilistas e a invasão napoleônica na Península Ibérica; c) As pressões da França industrializada, a cobiça norte- americana sobre os mercados latinos-americanos e o avanço do liberalismo nos países ibéricos; d) As pressões inglesas sobre as metrópoles ibéricas, o apoio da Inglaterra aos movimentos coloniais de rebeldia e os tratados anglo-portugueses de 1810. C
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×