Pesquisa G8 Climate Socrecards 2009

912 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
912
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pesquisa G8 Climate Socrecards 2009

  1. 1. 2009 G8 CLIMATE SCORECARDS A Report from ECOFYS Germany commissioned by WWF and Allianz SE
  2. 2. Resultados – G8 Climate Scorecards Resultados da reunião do G8 Expectativas para Copenhagen 15. Juli 2009, Slide 1
  3. 3. O que é o G8 CLIMATE SCORECARDS? » Análise realizada pela Ecofys, empresa de consultoria independente » Ranking do Clima para os países do G8 (redução das missões específicas de cada país em pelo menos 95% até 2050, quando comparadas a 1990) » Análise adcional nas áreas de eficiência energética, renováveis e mercado de carbono. » Análise (mas sem ranking) para os países G5 (Brasil, China, Índia, México e África do Sul) 15. Juli 2009, Sleide 2
  4. 4. SCORECARD-CRITÉRIOS » Melhorias desde 1990: • Curva de emissões passadas 1990-2007 peso 1/3 • Distância das metas de Kyoto » Satus Atual: • Emissões per capita peso 1/3 • G CO2 por kWh electricidade » Políticas para o futuro: • Energias renováveis peso 1/3 • Políticas de Transportes 15. Juli 2009, Slide 3
  5. 5. RESULTADOS: os países do G8 estão fazendo o necessário 1. Alemanha: pacote de clima e energia ambicioso, mas apenas até Score: 0,07 2020. Ainda não existem metas de longo prazo, estratégias e planos de implementação para uma economia de baixo carbono. Score: -0,03 2. Reino Unido: Boa estratégia de longo prazo e plano de implementação (Climate Change Act). Implementação de renováveis inadequada. Score: -0,19 3. França: Meta de Longo Prazo mas sem planos concretos de implementação. Forte dependência em energia. 4. Itália: baixas emissões relativas, mas emissões absolutas muito Score: -0,37 acima das metas de Kyoto. Políticas sobre clima não convincentes e fracas. 5. Japão: relativamente baixa intensidade de emissões, mas Score: -0,57 definitivamente não atingirá as metas de Kyoto. Bom pacote em eficiência energética, entretanto fraco nas demais políticas. Sua meta de 2020 põem em risco o esforço de manter a temperatura abaixo dos 2 graus. 15. Juli 2009, Slide 4
  6. 6. RESULTS: G8 countries are not doing enough (2/2) Score: -0,82 6. Rússia: Elevada proporção de uso de gás natural, mas eficiência muito baixa. Metas inadequadas para 2020. Score: -1,04 7. USA: Novo e construtivo pacote de políticas. Clima está na agenda nacional (Waxman-Markey) e internacional pela primeira vez. Score: -1,15 8. Canadá: emissões per capta altas e em curva ascendente. Sem medidas de contenção planejadas ou implementadas. 15. Juli 2009, Slide 5
  7. 7. Resultados: países do G5 estão agindo com responsabilidade » Para Brasil, China, Índia, México e África do Sul os Scorecards foram desenvolvidos, mas, sem ranking » Os países do G5 estão quase todos em processos de planejamento de medidas que diminuem a taxa crescimento de emissões de gases de efeito estufa, por exemplo:  Brasil: medidas de redução do desmatamento  China: metas ambiciosas para energias renováveis (15% do consumo primário de energia até 2020)  Índia: medidas concretas de eficiência energética para promover um ganho de 20% de eficiência nos próximos 9 anos.  México: Meta de longo prazo para a redução de 50% das emissões até 2050  África do Sul: expressa que uma meta de redução de 30% nas suas emissões até 2050 é necessária. 15. Juli 2009, Slide 6
  8. 8. Brasil •Evolução desde 1990: • Esforço na área de combate do desmatamento – com Plano Nacional de Combate do Desmatamento (PPCDAM) • Metas nacionais de desmatamento no Plano Nacional de Mudanças Climáticas (redução de aprox 70% até 2017) • Incremento de fontes fósseis na matriz •Satus Atual: • Emissões per capta equivalente entre os demais G5 (5tCO2 eq/cap) • Incremento médio de emissões (1990-20016 em 47%) • Alta emissão de CO2 eq para unidade de PIB (maior que México) •Políticas para o futuro: • Falta de visão de longo prazo integrada – 2020 e 2050 • Políticas de clima sob discussão no Congresso Nacional, Estados e Municípios 15. Juli 2009, slide 7
  9. 9. Resultados – G8 Climate Scorecards Resultados do G8 Expectativas para Copenhagen 01. Juli 2009, Seite 8
  10. 10. Lições aprendidas com o „G8 CLIMATE SCORECARDS“ » Os países do G8 tem de ser muito mais ambiciosos na tarefa de evitar mudanças climáticas drásticas. As emissões devem atingir seu pico muito antes de 2020 e decrescer rapidamente. » A crise climática é mais séria e potencialmente mais perigosa do que a atual crise financeira e econômica (Stern) » As políticas climáticas implementadas pelo G8 não são ambiciosas o suficiente para garantirem que a temperatura será mantida bem abaixo dos 2 graus. » Apesar de apoio político para energias renováveis, a implementação de um sistema energia de baixo carbono está muito lento (a participação de energias renováveis na matriz energética está decrescendo na maioria dos paíse do G8 ) Os países do G8 devem apresentar uma visão robusta para uma economia de baixo carbono 01. Juli 2009, Seite 9
  11. 11. Concluões do G8 em L-Aquila » Os países do G8 concordaram com o objetivo comum de manter a temperatura abaixo dos 2 graus » Falta de compromisso em metas de redução ambiciosas » Falta de seriedade sobre os compromissos financeiros de apoio a mitigação e adaptação em países em desenvolvimento » Alguns membros tentaram culpar os países em desenvolvimento pelo progresso insuficiente Missing Measures 01. Juli 2009, Seite 10

×