• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
AR!  Regulamentos - Modalidades
 

AR! Regulamentos - Modalidades

on

  • 1,471 views

O AR! traz competições de basquete 33, escalada, skate, volêi de praia e corrida rústica. Saiba mais no regulamento de modalidades.

O AR! traz competições de basquete 33, escalada, skate, volêi de praia e corrida rústica. Saiba mais no regulamento de modalidades.

Statistics

Views

Total Views
1,471
Views on SlideShare
1,471
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    AR!  Regulamentos - Modalidades AR! Regulamentos - Modalidades Document Transcript

    • AR! REGULAMENTOS ESPECÍFICOS
    • O presente regulamento estabelece regras específicas e adicionais ao Regulamento Geral para cada uma das modalidades. MODALIDADES VIRTUAIS Quizz Composto por assuntos relacionados a esporte, o Quizz desafiará os participantes com perguntas de português e matemática, a serem sempre respondidas em ambiente online. Por etapa, serão perguntas de português e matemática, divididas de forma aleatória.. Na primeira etapa, Eliminatória Regional I, serão respondidas, nos locais das competições, 25 questões; na Eliminatória regional II, 50; na Semifinal, 50. Não há Quizz na etapa Final. Após a triagem das inscrições, cada escola e cada aluno receberá um único login e senha para participar desta modalidade. A administração desta chave é responsabilidade de cada individuo De posse desses dados, a equipe deverá acessar a página do Quizz, preencher os formulários exigidos, concordar com os termos de participação e iniciar o jogo. As perguntas serão exibidas individualmente, e devem ser solucionadas, em até 5 minutos. Um cronômetro, com contagem regressiva, ficará disponível na página para auxiliar a equipe participante. Após optar pela resposta de sua preferência, o competidor deverá selecionar a opção próxima pergunta, para que e a questão seguinte seja disponibilizada. Esse processo se repete até que todas as questões propostas sejam respondidas.
    • No caso do tempo esgotar-se antes da equipe solucionar todas as perguntas, o quizz será finalizado, permanecendo, então, o score alcançado até o momento. Não existirá, em situação alguma, a opção de retornar a uma pergunta já exibida. Cada participante poderá acessar, em cada fase, até 3 vezes o Quizz. Após exceder esse número de participações, a equipe fica impedida de acessar as perguntas naquela etapa, permanecendo com a pontuação até então alcançada. 1. Na fase Eliminatória Regional I, essa modalidade ocorrerá nos locais de competição, em computadores oferecidos pela organização do evento. Já na fase Eliminatória Regional II e Semifinal o Quizz deverá ser resolvido em outro local, de maneira que ele ficará disponível para acesso por 4 dias, iniciando, sempre, às 12h de segunda-feira, e finalizando às 18h de quinta- feira. Dessa forma, o calendário de inserções do Quizz se configura da seguinte forma: Eliminatória Regional I 10/10 | 25 perguntas* | Nivel 1 | 4 pontos por pergunta | Grupos B1 / C1 24/10 | 25 perguntas* | Nivel 1 | 4 pontos por pergunta | Grupos A1 / B2 31/10 | 25 perguntas* | Nivel 1 | 4 pontos por pergunta | Grupos A2 / C2 *As 25 perguntas serão replicadas nas 3 datas, já que as escolas funcionam em grupos idependentes. Eliminatória Regional II 26 à 29 de outubro | 25 perguntas | Nivel 2 | 4 pontos por pergunta | Grupo D 02 à 05 de Novembro | 25 perguntas | Nivel 2 | 4 pontos por pergunta | Grupos E / F
    • Semifinal 9 à 12 de Novembro | 25 perguntas | Nivel 3 | 4 pontos por pergunta | Grupos S1 / S2 23 à 26 de Novembro | 25 perguntas | Nivel 3 | 4 pontos por pergunta | Grupos S1 / S2 Ao final de cada etapa será exibido no site do AR! a classificação e pontuação de cada equipe. O nível de dificuldade das perguntas aumentará ao longo de cada etapa. Para classificação geral será considerado a média de pontuação de todos os participantes da equipe. Cada pergunta correta somará 4 pontos. Dessa forma, cada etapa tem score máximo de 100 pontos. Games 2. Sempre em ambiente virtual, os participantes dos Games deverão competir nas modalidades skate e basquete, hospedadas no site do projeto AR! 3. Não haverá disputas diretas entre as escolas, sendo a classificação e pontuação dos games a ser contabilizada de acordo com a performance do jogador contra o computador. 4. Os níveis de dificuldade aumentarão de acordo com o avanço das equipes nas fases da competição. 5. Detalhes de comandos, pontuação, tempo e assuntos diversos serão especificados em www.ar.org.br, no ambiente dos games.
    • Na fase Eliminatória Regional I, essa modalidade ocorrerá nos locais de competição, em computadores oferecidos pela organização do evento. Já na fase Eliminatória Regional II e Semifinal os Games deverão ser resolvidos em outro local, de maneira que ele ficará disponível para acesso por 4 dias, iniciando, sempre, às 12h de segunda-feira, e finalizando às 18h de quinta- feira. Dessa forma, o calendário de inserções do Games se configura da seguinte forma: Eliminatória Regional I 10/10 | Basquete e Skate| Nivel 2 | Grupos B1 / C1 24/10 | Basquete e Skate| Nivel 2 | Grupos A1 / B2 31/10 | Basquete e Skate| Nivel 2 | Grupos A2 / C2 Eliminatória Regional II 26 à 29 de Outubro | Basquete e Skate | Nivel 3 | Grupo D 2 à 05 de Novembro | Basquete e Skate| Nivel 3 | Grupos E / F Semifinal 9 à 12 de Novembro | Nivel 4 | Grupos S1 / S2 23 à 26 de Novembro | Nivel 4 | Grupos S1 / S2 Para classificação geral será considerado a média de pontuação de todos os participantes da equipe
    • AR! REGULAMENTOS ESPEFÍCIOS MODALIDADES REAIS Escalada DAS EQUIPES Art. 1º - As equipes se constituirão de até onze (11) integrantes, limite de seis (6) membros do sexo masculino, dos quais, dois (2) competirão na categoria VELOCIDADE, um (1) na categoria DIFICULDADE e os demais serão RESERVAS, e limite de cinco (5) do sexo feminino, das quais, uma (1) competirá na categoria VELOCIDADE, uma (1) competirá na categoria DIFICULDADE e as demais serão RESERVAS. DAS VIAS Art. 2º - Cada uma das duas torres de competição possuirá uma via de VELOCIDADE idêntica à da outra face; Art. 3º - Cada torre irá conter uma via de DIFICULDADE, sendo uma face destinada à disputa masculina e a outra à feminina; Art. 4º - As vias estarão determinadas por cores, a saber: - CINZAS: agarras das vias de velocidade. - AMARELAS E LARANJAS: agarras de dificuldade. DAS CATEGORIAS E PONTUAÇÕES VELOCIDADE
    • Prova Art. 5º - Acontecerá no sistema de desafio. O (a) atleta que chegar ao final da via e tocar o sinal sonoro primeiro será o(a) vencedor(a) da bateria. Caso nenhum dos atletas atinja o final da via, a bateria não será validada. Art. 6º - Todas as agarras da parede poderão ser utilizadas pelo(a) escalador(a). Ordem de participação Art. 7º - Cada equipe deverá apresentar a ordem dos escaladores, separados por gênero, antes do início da bateria Pontuação - Cada série valerá vinte (20) pontos para a equipe vencedora e dez (10) pontos para o segundo lugar; - Somente será somada a pontuação de segundo lugar (dez pontos) para o(a) atleta que completar a via; - Cada equipe poderá somar um máximo de sessenta (60) pontos e um mínimo de zero (0) pontos na prova; - Em caso de perda total de contato com a agarra, o(a) escalador(a) não será penalizado(a), entendendo que a perda total de contato com a agarra constitui punição ao acrescer tempo à escalada do(a) participante; - Caso o(a) atleta utilize corda de segurança, bordas dos compensados, andaimes e/ou estruturas decorativas como apoio, será considerado(a) que o(a) mesmo(a) não concluiu a via. DIFICULDADE Prova
    • Art. 8º - Ocorrerá de forma sequencial, em tentativa única, com um(a) atleta escalando após o(a) outro(a), sem que o(a) posterior observe o(a) anterior, dentro da mesma bateria. Vias Art. 9º - Compostas por agarras de cor AMARELA e LARANJA. Pontuação Art. 10 - Cada via valerá um total de dez (10) pontos. Art. 11 - O score do(a) atleta será igual a dez (10) menos o número de agarras restantes até o final da via; Art. 12 - Para efeito de desempate será utilizado o sistema de sufixação mais (+) e menos (-): - Agarra dominada*¹ recebe a altura da agarra sem sufixo; - Agarra que é tocada recebe a altura com o sufixo menos (-); - Agarra que é dominada da qual um movimento de escalada é feito com a intenção de evoluir na via deve receber a altura da agarra dominada com o sinal de mais (+); Art. 13 - Em caso de perda total de contato com a agarra, conta-se a última agarra. Art. 14 - Em caso de uso da corda, das laterais dos compensados, dos *¹ domínio de agarra: considera-se dominada, a agarra na qual o atleta tocou com uma ou as duas mãos e utilizou para sustentar todo ou parte do peso do corpo.
    • andaimes e/ou estruturas decorativas como apoio será considerado como perda total de contato com a agarra, finalizando assim a tentativa; Art. 15 - Existirão duas agarras BÔNUS que valerão cinco (5) pontos cada; para fazer jus a esta pontuação o(a) atleta NÃO poderá utilizar esta agarra no momento de sua passagem pela mesma, que estarão sinalizadas na parede de escalada. Cada atleta poderá somar vinte (20) pontos. DAS SITUAÇÕES DE CHUVA Na primeira fase: Art. 16 - Será realizada, apenas, a competição de velocidade. A partir da segunda fase: Art. 17 - Serão consideradas as médias de pontos das competições de dificuldade, em todas as fases. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 18 - Nenhum(a) atleta poderá participar de duas categorias durante a mesma bateria, cabendo punição com a perda dos pontos do(a) mesmo(a); Art. 19 - Não caberão recursos em função da ordem de participação dos(as) atletas, durante a competição de velocidade; Art. 20 - As dúvidas e omissões deste regulamento serão dirimidas pela organização do evento, respaldada pela equipe técnica responsável pelo torneio de escalada; Art. 21 - As decisões da organização são soberanas, não cabendo recursos.
    • Art. 22 - Os casos omissos, não previstos neste regulamento, serão analisando pela Organização Técnica do Evento
    • Basquete 33 CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art.1º – O Torneio de Basquete 33 é uma competição em conformidade com as Regras Oficiais, deliberações, códigos, regimentos emanados da Federação Internacional de Basketball (FIBA) e adaptações previstas no presente regulamento. Art.2º – Participará do torneio, no máximo, 1 (uma) equipe de cada escola inscrita no AR!. Art.3º – As equipes, seus professores/técnicos e alunos inscritos aceitam e obrigam-se a respeitar este Regulamento e deliberações da comissão organizadora/coordenação técnica e reconhecem a mesma como instância para resolver as questões que surjam entre eles ou entre eles e a comissão organizadora/coordenação técnica, desistindo ou renunciando, expressamente de valer-se de outros órgãos para esses fins. Além desse reconhecimento obrigam-se, ainda, os participantes do torneio a: a) Participar dos jogos nas datas, locais e horários estabelecidos na tabela elaborada; b) Admitir e aceitar as modificações da tabela quando tomadas em função de acontecimentos de alta relevância; c) Submeter-se ao sistema de disputa. CAPÍTULO 2
    • DA INSCRIÇÃO, CONDIÇÃO DE JOGO, UNIFORMES DAS EQUIPES E PROTOCOLO DOS JOGOS Art.4º – Os times estarão aptos a participar do Basquete 33, após terem suas inscrições homologadas, isto é, aceitas conforme especificado no regulamento geral do AR! Art.5º – Estarão em condição de jogo, os atletas previamente relacionados, em um máximo de 12 (doze) jogadores, sendo até 6 (seis) jogadores do sexo feminino e 6 (seis) do sexo masculino. § 1º – Substituições serão autorizadas de acordo com o previsto no Regulamento Geral. § 2º – A relação de atletas deverá conter o nome dos professores indicados na relação oficial. Cabe ressaltar a obrigatoriedade na presença de, pelo menos, um deles antes do início da partida. Art.6º – A numeração dos jogadores poderá ser de 1 (um) a 30 (trinta). § único – Os números nas camisas dos atletas não poderão sofrer alteração ao longo do evento, para não comprometer o serviço de estatísticas. Art.7º – Os times deverão apresentar-se à mesa de controle, devidamente uniformizados, com seus respectivos documentos de identificação e acompanhados do seu professor responsável, no mínimo, 10 minutos antes do horário previsto para seus jogos. § único – Os atletas que, por ventura, cheguem após o início da partida, poderão jogar desde que estejam portando seu documento de identificação.
    • Art.8º – Durante os jogos, as únicas pessoas autorizadas a permanecer na área dos bancos de reservas são os jogadores uniformizados e 2 (dois) professores, relacionados na ficha de inscrição da modalidade. Art.9º – Durante o torneio, caso haja a necessidade de alteração na composição do time ou membro da comissão técnica, a modificação deverá ser comunicada à organização, no momento da apresentação da equipe na mesa de controle. § único – Atletas relacionados em outras modalidades e que já tenham efetivamente participado, não poderão compor o time do Basquete 33, em qualquer uma das etapas. CAPÍTULO 3 DO JOGO Art.10 – A partida será jogada em uma meia quadra com dimensões oficiais. Art.11 – As equipes não terão tempo para aquecimento em quadra, devendo, portanto, apresentar-se para o jogo já aquecidas. Art.12 – A partida começará com uma bola ao alto, na área de lance livre. Art.13 – Em casos de bola presa, haverá disputa de par ou ímpar para determinar a nova posse de bola. Art.14 – Não haverá concessão de tempo técnico.
    • Art.15 – O tempo regular será composto por 4 (quatro) períodos de 5 (cinco) minutos corridos. Somente no último minuto do 4º período que o cronômetro será parado quando a bola estiver fora de jogo. O primeiro e o segundo períodos deverão ser jogados exclusivamente pelas mulheres da equipe; o terceiro e quarto períodos deverão ser jogados exclusivamente pelos homens da equipe; § 1º – O árbitro da partida poderá solicitar, a qualquer momento, a parada do cronômetro, tendo em vista a ocorrência de fato relevante. § 2º – Haverá um intervalo de 1 (um) minuto somente entre o segundo e terceiro períodos. Art.16 – O primeiro e o terceiro períodos serão jogados exclusivamente pelos jogadores do sexo feminino, enquanto que o segundo e quarto períodos serão jogados exclusivamente pelos jogadores do sexo masculino. Art.17 – As substituições serão ilimitadas, não havendo necessidade de comunicação à arbitragem, devendo ser realizadas em área própria demarcada. Art.18 – Em caso de empate ao final da partida, haverá um intervalo de 1 (um) minuto antes do início do tempo extra. § 1º – O tempo extra será composto por dois períodos de dois minutos e meio (2’30”). No primeiro período atuarão exclusivamente os jogadores do sexo feminino, enquanto no segundo período atuarão exclusivamente os jogadores do sexo masculino. § 2º – Permanecendo o empate, após a disputa do tempo extra, serão indicados 4 (dois) jogadores (2 femininos e 2 masculinos) para disputa de lances livres alternados.
    • § 3º – Permanecendo o empate, após a disputa do tempo extra, serão indicados 4 (quatro) jogadores de cada equipe (2 femininos e 2 masculinos) para disputa de quatro lances livres alternados (1 para cada jogador). Persistindo o empate, serão realizados lances alternados, um contra um, com atletas selecionados a critério do professor, até que se conheça o vencedor. O mesmo atleta não poderá realizar mais de um lance por série. Art.19 – Em cada ação de ataque a equipe terá quatorze segundos (14”) para tentativa de arremesso/pontuação. Art.20 – Em cada nova ação de ataque os jogadores deverão fazer a bola passar por, pelo menos, dois integrantes da equipe. Art.21 – Após cada cesta convertida, um jogador da equipe que sofreu a cesta reiniciará a partida, efetuando um passe de fora para dentro da quadra, a partir de uma posição atrás da linha final para qualquer um de seus companheiros. Caso este se encontre na área de dois pontos, deverá através do drible ou do passe fazer a bola chegar à área de três pontos. Art.22 – Após cada arremesso não convertido: a) Caso a equipe atacante ganhe o rebote, ela pode continuar a tentar marcar pontos sem retornar a bola para trás da linha de três pontos; b) Caso a equipe defensiva ganhe o rebote, ela deve retornar a bola (passando ou driblando) para trás da linha de três pontos antes de iniciar sua nova ação de ataque. Art.23 – Após perda da posse de bola dentro da área de 2 (dois) pontos, a equipe que a recuperou deve passá-la ou driblá-la para um local atrás da linha de 3 (três) pontos, além de passá-la por, no mínimo, 2 (dois) jogadores.
    • § Único - Se o primeiro jogador que driblou ou recebeu a bola atrás da linha de três pontos tentar marcar pontos, ele cometerá uma violação independentemente de que haja uma falta sobre ele no ato do arremesso. Art.24 – Nas reposições, a bola só precisará passar na mão do árbitro nas situações em que for solicitada. Art.25 – O jogador que cometer 4 (quatro) faltas será desclassificado da partida. § 1º – As equipes poderão atuar com, no mínimo, 2 (dois) jogadores. § 2º – Para fins de contabilização do placar final, a equipe que for eliminada por número insuficiente de jogadores, caso esteja vencendo a partida, terá o placar anulado e perderá o confronto por W.O. Entretanto, se estiver perdendo, será mantido o placar do momento da interrupção. § 3º – Entende-se por W.O. o não comparecimento da equipe, o comparecimento abaixo do permitido ou a equipe que for desclassificada conforme o parágrafo segundo deste mesmo artigo. Para efeitos de pontuação, o W.O. gerará um placar 33 x 0 (trinta e três a zero) § 4º – A equipe desclassificada por W.O. será automaticamente eliminada da etapa em disputa. Caso a escola se classifique para a próxima fase, a equipe estará apta a participar novamente da competição. Art.26 – Até a quarta falta coletiva, se cobrará apenas a saída de bola em qualquer posição lateral ou fundo, fora da quadra, pela equipe adversária à infratora. Art.27 – A partir da quinta falta coletiva, será creditado 1(um) ponto para equipe adversária à infratora, por cada falta sofrida.
    • § Único – O jogador que sofrer a falta receberá o crédito deste ponto na súmula. Art.28 – Em casos de falta cometida, a equipe infratora perde a posse de bola em qualquer situação. § Único – Em faltas com arremesso convertido, estes pontos serão validados e a equipe receberá ainda o crédito de 1 (um) ponto pela falta sofrida. Art.29 – Na falta técnica a equipe oponente à infratora recebe 1(um) ponto e o capitão a cesta na súmula. CAPÍTULO 4 FORMA DE DISPUTA CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO E DESEMPATE Art.30 – O torneio será disputado de acordo com as orientações contidas no Regulamento Geral, tendo em vista cada uma das etapas que compõem a competição. Art.31 - A pontuação para classificação será de 2 (dois) pontos por vitória e 1 (um) ponto por derrota. A derrota por número insuficiente de atletas, por desistência ou não comparecimento, não terá qualquer ponto computado. § Único - Caso o não comparecimento seja das duas equipes não serão computados pontos para nenhuma das equipes. Art.32 - Para fins de classificação serão utilizados os seguintes critérios, quando duas ou mais equipes estiverem com o mesmo número de pontos: 1º - Número de vitórias;
    • 2º - Maior cesta average (que será obtido dividindo-se os pontos convertidos pelos pontos sofridos pela equipe); 3º - Menor quantidade de pontos sofridos; 4º - Maior quantidade de pontos convertidos. CAPÍTULO 5 DA SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DE JOGOS Art.33 – Os árbitros, coordenadores de modalidade, coordenadores gerais ou o diretor do evento são as únicas autoridades competentes para determinar, por motivo relevante, a interrupção ou a suspensão definitiva do jogo. Quando ocorrerem interrupções prolongadas, por motivos relevantes, os árbitros devem decidir as medidas a serem tomadas a fim de restabelecer as condições normais para o prosseguimento do jogo. CAPÍTULO 6 DA ARBITRAGEM Art.34 – Todos os jogos serão dirigidos por 2 (dois) árbitros, auxiliados por 3 (três) oficiais de mesa (1 apontador, 1 operador de placar e 1 operador de 14 segundos), designados pela organização, e estes não poderão ser recusados pelas equipes. CAPÍTULO 7 DAS PENALIDADES
    • Art.35 – Na apreciação dos fatos ocorridos serão considerados os relatórios do árbitro da partida, coordenador técnico da modalidade ou de qualquer outra pessoa designada pela organização. Art.36 – As sansões disciplinares serão aplicadas imediatamente após a apreciação da coordenação técnica. Art.37 – A aplicação de sansões não está sujeita a recurso, a equipe que ignorar este dispositivo, independentemente do andamento da competição, será eliminada, não marcando pontos da modalidade nesta etapa. Art.38 – A desqualificação de um atleta ou técnico/professor é passível de punição nos casos de ofensas morais e/ou físicas ao árbitro, jogadores e demais pessoas que estejam participando ou assistindo aos jogos. Art.39 – Atletas desqualificados estarão automaticamente punidos por 1 (jogo) de suspensão podendo sua punição aumentar após apreciação da coordenação técnica. Art.40 – Cabe ao coordenador técnico e à organização avaliar, julgar e punir quaisquer atitudes que venham a se contrapor à ética e à moral desportiva. Art.41 – Cabe à organização formar a Comissão de Disciplina responsável para julgar as questões disciplinares e outras questões não previstas no regulamento CAPÍTULO 8 DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art.42 – Casos omissos serão resolvidos pela organização.
    • Skate 1 – OBJETIVO 1.1 -Normatizar a categoria UNIFICADA do skate desenhada exclusivamente para o projeto AR! conforme: os critérios de contabilidade de notas, as fases de competição, conforme as diretrizes da FASERJ que a entidade de regulamentação estadual filiada a CBSK. 2 - CATEGORIAS 2.1 – As competições ocorrerão em categoria única denominada de Futuro, para tanto serão compostas de 7 atletas da mesma equipe, sendo 3 titulares e 4 reservas, sem número pré determinado entre os gêneros.. 3 - MODALIDADES 3.1 - A modalidade oficial das competições será o Street em diferentes vertentes de rua e simulações adaptadas para poder ser praticada em pistas “mini street park” ou quadras com piso de cimento liso idem as quadras esportivas encontradas nas escolas e universidades. 4 - COMPETIÇÕES 4.1 - Todas as pessoas que fazem parte da equipe técnica de competição, tais como: árbitros, locutor, coordenador de notas e diretor de prova são denominados árbitros. 4.2 - Disposições gerais de competição são: As competições ocorrerão no formato Jam Session por equipe. Na Jam Session por Equipe todos da mesma equipe andam juntos. O sistema de competição será o de equipe x equipe. Cada chave terá direito a um aquecimento de 1 a 2 minutos. Cada equipe terá uma apresentação com duração de 1 a 3 minutos. Exemplo: as equipes dos mini grupos se cruzam entre si AxB, AxC e BxC; cada grupo tem 3 equipes
    • sendo 6 mini grupos no total. Cada competidor somara pontos para a sua equipe. A equipe de cada mini grupo que obtiver a melhor média passara de fase. Esta segunda fase vai gerar o resultado final e sagrar a escola campa do dia. 5 - FORMATO DAS FASES DE COMPETIÇÃO 5.1 - Em cada fase os juízes fornecerão notas de 0 a 10 conforme critério determinado pelo arbitro geral. 5.2 – Fases e formato: 1ª - Treino livre: todos os competidores inscritos poderão usar os obstáculos e/ou a área destinada para aquecimento geral de forma espontânea. 2ª - Treino oficial: poderá ser realizado. No caso da sua realização deverá ser organizado por grupos ou chaves de equipes das escolas envolvidas. 3ª - Eliminatória: Aquecimento com duas escolas andando juntas. Confronto direto em Sistema Jam Session onde os competidores de cada equipe se apresentam juntos. A equipe de cada mini grupo que obtiver a maior media passa para a segunda fase. 4ª – Final (segunda fase): Aquecimento com duas escolas andando juntas no confronto direto em Sistema Jam Session. Os competidores de cada equipe se apresentam juntos. A equipe vencedora será a campeã 6 - APRESENTAÇÕES DE COMPETIÇÃO 6.1 - Após iniciada oficialmente a competição, os competidores só deverão entrar na área de competição após sua apresentação pelo locutor em chamada por sua bateria. 6.2 - O cronômetro será iniciado a partir da sinalização do locutor. 6.3 - As apresentações terminarão quando o tempo do cronômetro esgotar, anunciado pelo locutor. As manobras realizadas após esgotar o tempo não serão contabilizadas. 6.4 - O locutor pode informar ao competidor que faltam ¼ ou 1 minuto do tempo para o final de tempo da apresentação da bateria.
    • 6.5 - Os competidores têm o direito de recomeçar sua apresentação no caso de influência de fatores externos como: falta de luz, piso molhado, piso esburacado e invasão ou dano a algum obstáculo. Para tal, eles devem se dirigir ao diretor de prova (indicado pelo árbitro geral) e solicitar tal direito. No caso do equipamento do competidor (skate) quebrar ou falhar, ele não pode solicitar tal direito. 6.6 - O competidor deverá informar-se sobre os horários de competição e treino oficial durante o evento. 6.7 - Caso o competidor não esteja presente na área de competição no horário da competição da sua bateria, será automaticamente desclassificado, conforme previsto no regulamento geral. 7 - EQUIPAMENTOS 7.1 - O competidor é responsável por seu skate e pelo seu equipamento de proteção. O skate e o equipamento de proteção são individuais. Caso algum equipamento quebre durante a competição a responsabilidade será inteiramente do competidor. No caso do competidor não ter os equipamentos, os mesmos serão cedidos pela organização do evento. 7.2 - O uso de capacete é obrigatório. O uso de outros equipamentos de proteção nas modalidades street não são obrigatórios. O uso de calça (jeans, brin, moleton, elastano, tactel, etc..) ou bermuda é permitido. 7.3 - Serão usados os seguintes obstáculos nas fases regional I, II e semifinal: cones (slalon em ziguezague), corda (passar por cima de ollie ou tail manual mais nose), caixote de 20cm com borda de metal, caixote de 40cm com borda de metal, rampa de salto de 20cm e trilho paralelo de 40cm. 7.4 – Poderá ser usado para as fases semifinal e final a pista de skate da praça do Estácio. 7.5 – A final será na praça do Estácio. 8 - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
    • 8.1 – O corpo de árbitros é formado por três árbitros, um ou dois locutores, um cronometrista, um mesário e um árbitro geral. 8.2 – Os árbitros fornecerão resultados por equipe avaliando a performance individual dos membros da equipe levando em consideração as seguintes análises de qualidade: 8.2.1 - Estilo individual do competidor durante execução dos movimentos (manobras). 8.2.2 - Grau de dificuldade, complexidade e risco das manobras escolhidas para sua performance; 8.2.3 - Perfeição e precisão na execução de manobras; 8.2.4 - Constância no índice de acerto de manobras, onde a continuidade da performance é valorizada; 8.2.5 - Criatividade na escolha de manobras e trajetória pelos obstáculos e/ ou pela pista; 8.2.6 - Planejamento tático do aproveitamento dos obstáculos com relação à quantidade de manobras executadas durante a apresentação na área de competição disponível. 8.3 – Quanto à definição de classificação e resultados: 8.3.1 – Quando se usa 5 juizes das cinco notas fornecidas pelos árbitros serão descartadas a maior e a menor nota. 8.3.2 - Soma-se as três notas restantes de cada apresentação. 8.3.3 - Será considerada a maior soma. 8.3.4 - No caso de três árbitros não se descarta nenhuma nota. 8.4 – Critérios de desempate. 8.4.1 – Em caso de empate as equipes vão escolher um representante que realizar uma apresentação individual de 1 minuto, o representante que obtiver a maior pontuação será o vencedor. . CÓDIGO DE ÈTICA 9.1 - Ética de comportamento interno:
    • 9.1.1 - Todos os skatistas devem liberar a área de competição ao término de cada bateria seja ela de aquecimento ou de competição, assim que for solicitado pelo locutor. 9.1.2 - Os competidores não podem realizar invasão da área de competição ou de organização. 9.1.3 - Os competidores deverão estar presentes na cerimônia de premiação. 9.1.4 - Todo skatista que causar danos ou destruição intencional a propriedade alheia ou à imagem dos organizadores está sujeito a penalidades e é responsável integralmente pela indenização do dano. 9.1.5 - As reclamações exacerbadas de pessoas ligadas aos competidores como: patrocinadores, treinadores e parentes poderão acarretar penalidades ao competidor. 9.1.6 - O competidor não pode danificar nenhum material do patrocinador, infra-estrutura do evento ou local de sua realização propositadamente. 9.1.7 - O competidor não pode jogar lixo nem nenhum objeto na área de competição. 9.1.8 - O competidor não pode agredir verbalmente nem fisicamente: outros competidores, árbitros, imprensa ou patrocinadores. 9.1.9 - Gestos obscenos, ofensas verbais e insultos, também serão considerados como agressão leve e estarão sujeitos a penalidades. 9.2 - Ética de comportamento externo: 9.2.1 - Os competidores devem zelar pela imagem da modalidade skate em qualquer lugar público: Hotéis, restaurantes, ônibus, trem, metro, praças, ruas e etc. 9.2.2 - Os competidores não podem ofender a imprensa, nem realizar entrevistas que denigram a imagem do esporte e dos organizadores estando sujeitos a punições conforme o agravante. 9.2.3 - Gestos obscenos, ofensas verbais e insultos, também serão considerados como agressão leve e estarão sujeitos a penalidades. 9.3 - Ética geral:
    • 9.3.1 - As pistas e obstáculos de competições devem ser vistoriadas pelo árbitro geral antes do início da competição. 9.3.2 - As penalidades aos infratores serão indicadas pelo diretor de prova e sugerida ,quando necessário, para diretoria, conforme relatório do Torneio. 9.4 - Penalidades: As penalidades aplicadas decorrentes de falta de ética interna, externa e geral, sofrem alterações conforme o grau e tipo de infração que foi cometida pelo atleta, cabendo ao coordenador, diretor de prova e/ ou presidente da entidade determinar a punição a ser tomada, conforme previsto no regulamento geral. 10 - CASOS OMISSOS 10.1 - Os casos omissos devem ser encaminhados ao árbitro geral ou coordenador do evento. Eles analisarão e decidirão qual será a providencia a ser tomada.
    • Vôlei de Praia 1- FINALIDADES: 1.1 - Este será um torneio de duplas que tem por finalidade promover a prática desportiva educacional e a integração entre alunos, técnicos e professores das escolas públicas e particulares do Rio de Janeiro. 2 - PARTICIPAÇÃO: 2.1 - A participação só será permitida aos alunos inscritos no projeto AR! 3 - INSCRIÇÃO: 3.1 - O torneio será disputado por 12 equipes; 3.2 - Cada equipe será composta por uma dupla feminina com duas atletas reservas e uma dupla masculina com dois atletas reservas; 3.3 - Após a confirmação dos processos de inscrição, em hipótese alguma serão permitidas substituições de atletas, salvo em casos de doença ou contusão comprovada por atestado médico; 3.4 - Cada equipe deve ter um capitão para a dupla feminina e um para a masculina que estarão representando o seu time em todas as situações necessárias; 3.5 - Poderão ser inscritos somente 8 atletas por equipe: 4 meninas e 4meninos; 4 – CATEGORIA: 4.1 - Denominada Futuro, composta por atletas nascidos de 1991 (inclusive) a 1994 (inclusive). 5 – A COMPETIÇÃO: 5.1 - As 12 equipes serão divididas em 2 chaves de 6 equipes de acordo com a colocação nas etapas anteriores do Torneio e se enfrentarão em sistema de
    • eliminatória simples, de maneira que de cada chave sairão 2 semi-finalistas que disputarão as vagas na grande final. Os perdedores das semi-finais jogarão mais uma vez na disputa do 3º lugar: 5.2 - A colocação final de cada equipe seguirá o seguinte critério: a. em 5º lugar ficará a equipe que foi desclassificada pela equipe campeã na 2ª rodada; b. em 6º lugar ficará a equipe que foi desclassificada pela equipe vice- campeã na 2ª rodada; c. em 7º lugar ficará a equipe que foi desclassificada pela equipe 3ª colocada na 2ª rodada; d. em 8º lugar ficará a equipe que foi desclassificada pela equipe 4ª colocada na 2ª rodada; e. as equipes de 9º a 12º lugares foram desclassificadas na 1ª rodada e suas colocações dependerão da classificação dos times que as derrotaram, ou seja, quem perdeu para o melhor colocado fica em 9º lugar e assim por diante; 5.3 As regras utilizadas serão as regras oficiais do Vôlei indoor, adaptadas para as necessidades do evento e às regras do vôlei de praia; 5.4 - Cada jogo será composto de uma melhor de 3 (três) sets, ou seja, a equipe que vencer 2 (dois) sets é a vencedora da partida; 5.5 - O 1º e o 2º sets acabarão quando uma das equipes alcançar 18 pontos; 5.6 - O 3º set, caso haja necessidade, será ganho pela equipe que chegar a 15 pontos; 5.7 - Caso haja o empate em 17x17 nos dois primeiros sets, vence o set a dupla que obtiver primeiro 2 (dois) pontos de vantagem com contagem máxima de 21 pontos, ou seja, se o placar chegar a 20x20, o próximo ponto decidirá o vencedor do set; 5.8 - Caso haja o empate em 14x14 no 3º set, vence o jogo a dupla que obtiver primeiro 2 (dois) pontos de vantagem com contagem máxima de 18 pontos, ou seja, se o placar chegar a 17x17, o próximo ponto decidirá o vencedor da partida;
    • 5.11 - As equipes trocarão de lado a cada múltiplo de 8 pontos nos dois primeiros sets e múltiplo de 5 pontos no 3º set 5.12 - Serão permitidas 4 substituições por set para cada equipe. Usando como exemplo os atletas A e B como titulares e C e D como reservas: se o C entrar no lugar de A, o D só poderá entrar se for ao lugar do B. Caso o técnico (a) ou professor (a), queira voltar com os titulares para o jogo, cada atleta só poderá voltar no lugar do atleta que o substituiu, ou seja, o A no lugar do C e o B no lugar do D finalizando assim as 4 substituições possíveis no set. O 1º set será jogado pela dupla feminina da equipe; o 2º set será jogado pela dupla masculina da equipe; caso haja necessidade de um set desempate, o naipe da dupla que jogará será decidido por sorteio pelo 1º árbitro da partida; 5.13 - Só será permitido 2 (dois) pedidos de tempo de 30 (trinta) segundos por set para cada equipe; 5.14 - Na quadra de jogo só poderão permanecer as equipes que estiverem se apresentando no momento; 5.15 - Não será permitido tempo para aquecimento em quadra; 5.16 - Não ocorrerá empréstimo de bolas por parte da Organização para o aquecimento; 5.17 - Depois da primeira chamada para o jogo pelo locutor do torneio, cada equipe terá no máximo 5 minutos para se apresentar em quadra sob pena de perder o jogo por WO. O árbitro do jogo será o responsável pela contagem deste tempo; 5.18 - Somente o “capitão” de cada equipe poderá falar com o juiz durante o jogo; 5.19 - Os técnicos, professores e ajudantes não podem, em hipótese alguma, interpelar o juiz; 5.20 - Será obrigatório o uso do uniforme oficial de cada equipe com os números estampados nas costas;
    • 5.21 - No dia do torneio, toda e qualquer reclamação ou protesto deverão ser feitos por notificação e entregues ao coordenador técnico do evento para que sejam tomadas as devidas providências. 5.22 - As dimensões da quadra são 8,00 m x 8,00 m 5.23 - As bolas usadas serão as oficiais de Vôlei de Praia; 5.24 - A altura da rede será de 2,20 m para o feminino e de 2,40m para o masculino. 6 – MEDIDAS DISCIPLINARES: 6.1 - Não será permitido qualquer ato de indisciplina por parte de alunos, técnicos, professores ou membros integrantes das torcidas das equipes participantes sob pena de ter a sua equipe eliminada automaticamente da competição; 6.2 - Em caso de desacato ao árbitro ou de qualquer atitude anti-desportiva por parte dos atletas, professores ou técnicos, o árbitro pode aplicar um cartão amarelo, significando apenas advertência. Em caso de recorrência, o cartão vermelho deverá ser aplicado, significando um ponto e saque para o time adversário. Em caso de segunda recorrência, o cartão vermelho deverá ser aplicado junto com o amarelo e indicará expulsão da partida. Se for atleta, este poderá ser substituído por um atleta reserva inscrito no vôlei de praia. Caso não tenha reserva, seu time será então desclassificado; 6.3 - Os técnicos e responsáveis devem alertar seus atletas que, no dia do torneio, eles deverão possuir / ter em mãos carteira de identidade com foto para comprovar a idade sob pena do atleta não poder jogar, conforme previsto no regulamento geral; 6.4 - Caso o time de vôlei esteja incompleto por motivo de doença ou contusão comprovada por atestado médico (conforme ítem 3.3), poderão ser utilizados os demais atletas inscritos no projeto;
    • 6.5 - Somente poderão ocorrer substituições de atletas no decorrer dos jogos por questões de contusões atestadas pelo médico presente e o atleta substituído não poderá mais jogar naquele dia; 6.6 - Qualquer outra situação não prevista neste regulamento será decidida na hora pelo coordenador do torneio.
    • Corrida Rústica Dos Objetivos Art. 1º - O evento será realizado no dia 25 de outubro, domingo, com largada às 09h. Da Participação Art. 2º - Poderão participar da prova até 10 (dez) atletas por escola, sendo 5 (cinco) atletas do sexo feminino e 5 (cinco) do sexo masculino, com faixa etária determinada no regulamento geral do evento. Será permita a participação de até 5 (cinco) membros do corpo docente da Instituição de Ensino participante, sem restrição de faixa etária. Art. 3º - Todos os inscritos são diretamente responsáveis pela sua condição de saúde, isentando a Coordenação, Organização, Colaboradores e Patrocinadores de qualquer responsabilidade. A Coordenação exige que, durante a retirada dos kits, todos os atletas ou responsáveis assinem o Termo de Responsabilidade fornecido pela organização. Dos Kits e Chips Art. 4º - A entrega dos chips será feita no dia do evento, no banco de controle, a partir das 7h, sendo encerrada às 8h30. A retirada dos chips será realizada pelo coordenador de cada escola. Art. 5º - É proibido correr descalço. Todos deverão estar devidamente vestidos, utilizando o uniforme de competição fornecida pela organização, sendo proibido correr de dorso nu.
    • Art. 6º - No kit que será entregue a cada competidor será fornecido um número que deve ser usado visivelmente à frente do corpo, preso sobre a camisa de competição, com borda inferior acima da linha da cintura, sem rasura ou alterações. É obrigatório o uso do número de peito durante a realização da prova, sendo passível de desclassificação aos participantes que não cumprirem este artigo. Art. 7º - Cada atleta receberá um chip e nele consta um código numérico, o qual não pode ser trocado, ato este passível de desclassificação. É obrigatório o uso do chip durante toda a realização da prova, bem como a sua devolução ao final da mesma. Sendo passível de desclassificação aos participantes que não cumprirem esse artigo. Art. 8º - O chip deverá ser devolvido ao final da prova, para a retirada do kit do lanche e premiação. O descumprimento desta formalidade implicará na desclassificação da prova. Da Prova Art. 9º - A Corrida Rústica será realizada no dia 25 de outubro de 2009, domingo, em percurso circular de, aproximadamente, 4 km, na Avenida Atlântica. Art. 10 - A largada da Corrida Rústica do Projeto AR! acontecerá às 9h. A Organização solicita extrema atenção às chamadas do sistema de som na área de Largada. Art. 11 - Os atletas serão desclassificados se, ao largarem, colocarem-se em local diferente daquele indicado pelos coordenadores de largada, pularem ou entrarem em local sem estarem com a numeração correspondente àquele setor de largada.
    • Art. 12 - A segurança da prova receberá apoio dos órgãos competentes e haverá sinalização para a orientação dos participantes, assim como será disponibilizada aos participantes do evento, ambulância para prestação de primeiros socorros em caso de acidentes. Caso seja necessário, o atendimento médico de emergência será efetuado na rede pública. Art. 13 - A competição terá como responsáveis: Diretor de Prova: responsável pela Coordenação Técnica da prova, cabendo a ele inclusive a comprovação de qualquer irregularidade na prova. Diretor Médico: a ele reserva-se o direito, durante o transcorrer da prova, retirar da mesma qualquer atleta que não tiver em condições de saúde adequadas para a prática esportiva. Coordenador Geral: será responsável por todo o evento. Art. 14 - Nenhuma identificação dos patrocinadores de atletas, individualmente, pode aparecer em propaganda dentro da área de competição. Art. 15 - Os atletas deverão se manter exclusivamente na pista do percurso. Art. 16 - Toda irregularidade ou atitude anti-desportiva cometida pelo atleta será passível de desclassificação. Art. 17 - A corrida terá duração máxima de 02h00. Art. 18 - Serão disponibilizados sanitários no dia do evento. A organização não será responsável pela guarda de qualquer tipo de objeto.
    • Art. 19 - Não haverá reembolso, por parte da Organização, bem como seus patrocinadores e apoiadores, de nenhum valor correspondente a equipamentos e/ou acessórios utilizados pelos participantes no evento, independente de qual for o motivo, nem por qualquer extravio de materiais ou prejuízo que por ventura os atletas/participantes venham a sofrer durante a participação neste evento; Art. 20 - Qualquer irregularidade cometida pelo atleta durante a prova eliminará o mesmo da competição. Art. 21 - Ao participar deste evento, cada participante cede todos os direitos de utilização de sua imagem, inclusive direito de arena, renunciando ao recebimento de qualquer remuneração/renda que vier a ser auferida relativa a direitos de televisão ou qualquer outro tipo de transmissão realizada pelos veículos de comunicação deste país para esta e próximas provas. Art. 22 - A participação do atleta na prova é estritamente individual, sendo proibido o auxílio de terceiros (“pacing”), bem como, o uso de qualquer recurso tecnológico sem prévia autorização por escrito da organização da prova. Art. 23 - Acompanhamento de atletas por treinadores/assessoria com bicicleta e outros meios resultarão na desclassificação do participante. Da Pontuação e Premiação Art. 24 – Na Corrida Rústica, teremos a seguinte pontuação : • Cada Aluno que completar a prova marcará cinco (05) pontos, podendo assim a equipe de Corrida Rústica Masculino alcançar até o máximo de vinte e cinco (25);
    • • Cada Aluna que completar a prova marcará cinco (05) pontos, podendo assim a equipe de Corrida Rústica Feminino alcançar até o máximo de vinte e cinco (25) pontos ; • Cada integrante do Corpo Docente inscrito, até o máximo de cinco (05) integrantes, que completar a prova, marcará dez (10) pontos, podendo, assim, alcançar até cinquenta pontos (50) para a sua Equipe da Escola; • Teremos também a seguinte pontuação para os Alunos que chegarem do Primeiro ao Quinto Lugares na Classificação Geral da Prova na Categoria Masculino e Feminino: Classificação na Categoria Categoria Feminina Categoria Masculina Primeiro Lugar Dez (10) Dez (10) pontos pontos Segundo Lugar Oito (08) Oito (08) pontos pontos Terceiro Lugar Seis (06) Seis (06) pontos pontos Quarto Lugar Quatro (04) Quatro (04) pontos pontos Quinto Lugar Dois (02) Dois (02) pontos pontos • Serão premiados com medalhas: - Todos os participantes que completarem o percurso; - O primeiro, segundo, terceiro, quarto e quinto colocados das categorias Feminina e Masculina. Art. 25 - A premiação das categorias será feita no próprio dia da prova, na cerimônia de premiação. Os atletas que não estiverem presentes ou sem
    • representantes não serão premiados e a medalha será passada ao Coordenador Esportivo da Escola. Da Organização Art. 26 - Será desclassificado o atleta que: - Receber auxílio durante a prova; - Adulterar seu número; - Não se identificar pelo número nos postos de controle determinados; - Não cumprir o percurso estabelecido e balizado pela coordenação; - Comprovadamente, prejudicar ou tentar prejudicar outro atleta;