Japão
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Japão

on

  • 3,577 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,577
Views on SlideShare
2,072
Embed Views
1,505

Actions

Likes
2
Downloads
68
Comments
0

6 Embeds 1,505

http://monteolympocoleguium.blogspot.com.br 1341
http://www.monteolympocoleguium.blogspot.com.br 133
http://monteolympocoleguium.blogspot.com 25
http://monteolympocoleguium.blogspot.pt 3
http://monteolympocoleguium.blogspot.ru 2
http://monteolympocoleguium.blogspot.com.au 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Japão Japão Presentation Transcript

  • J ão ap 日本国 (shinjitai) 日本國 (kyujitai)Nippon-koku ou Nihon-koku
  • Família Imperial O Imperador do Japão é o símbolo do Estado e, de acordo com a Constituição, não possui poderes relacionados ao governo. Os membros da Família vêm de uma linhagem secular, sendo a mais antiga dinastia do mundo, e tem como símbolo a flor de Crisântemo. O imperador Akihito ascendeu ao trono em 7 de janeiro de 1989 após o falecimento de seu pai, o imperador Hirohito (conhecido como Imperador Showa), e deu início à atual era no calendário japonês, a Heisei. O ano de 2004, portanto, equivale ao 16º ano da Era Heisei no calendário japonês.
  • A Lei de Sucessão Imperial determina que ossucessores da Monarquia mais antiga doplaneta devem ser homens descendentes porlinha direta do imperador. O príncipeNaruhito, primeiro filho do Imperador com 48anos, e sua mulher, ex-diplomata e poliglota, aprincesa Masako, de 45, têm uma filha, Aiko,de 7 anos. A questão do príncipe herdeiro foicausa de prolongada depressão da princesa,hoje mais risonha. Setembro de 2006 nasceuo filho do imperador.
  • Dados principais ÁREA:  372.819 km² CAPITAL DO JAPÃO:  Tóquio POPULAÇÃO: 127,2 milhões (estimativa 2009) MOEDA DO JAPÃO: iene NOME OFICIAL:  Japão ( Nippon ) NACIONALIDADE:  japonesa DATA NACIONAL:  11 de fevereiro (fundação do país); 23 de dezembro (aniversário do imperador Akihito).
  • Introdução: O Japão é um país situado no continente asiático, extremo oriente, suas terras se encontram na zona temperada norte, portanto, no hemisfério norte. O território japonês não é extenso, além disso, é descontínuo, não faz fronteira continental com nenhum país, uma vez que se encontra envolvido a oeste pelo mar do Japão e a leste pelo oceano Pacífico, essa característica territorial produz um extenso litoral, superando o Brasil quatro vezes.
  •  O espaço territorial é recortado, o país é constituído por ilhas, sendo que as principais são Kyushu, Shikoku, Honshu e Hokkaido, em suma é formado por um arquipélago. Além das ilhas principais existem ainda aproximadamente três a quatro mil ilhas secundárias. O arquipélago em grande parte, aproximadamente 75% do território, é constituído por relevo montanhoso por causa do dobramento moderno, devido a isso não sofreu grandes processos erosivos, no entanto, as áreas litorâneas são constituídas por planícies.
  •  O ponto culminante do Japão se encontra no Monte Fuji, com 3.776 metros de altitude, por outro lado o ponto mais baixo está abaixo do nível do mar, no lago Hachirogata. No Japão existem pelo menos oitenta vulcões em atividade, outro fenômeno que integra a realidade japonesa são os constantes abalos sísmicos e tsunamis, isso por que o país encontra-se na borda da placa eurasiana.
  • Geologia e relevo O caráter montanhoso do país é resultado de forças orogênicas geologicamente recentes, como demonstra a freqüência de terremotos violentos, atividade vulcânica e as alterações do nível do mar ao longo do litoral. São escassas as planícies e planaltos, ao contrário do que ocorre em regiões mais estáveis e antigas da Terra, niveladas pela erosão. Próximo ao litoral encontram-se fossas marítimas muito profundas: a 200km a leste de Honshu, a profundidade chega aos 8.491m.
  • Clima A extensão em latitude do país explica a diversidade de climas, do tropical ao temperado, sujeitos também à influência das monções (ventos sazonais) e da altitude. No sul do país o clima é ameno, mesmo durante o inverno. Hokkaido e Honshu têm nessa estação temperaturas muito baixas. Em geral, a vertente do Pacífico é mais quente e menos enevoada do que a vertente voltada para o continente, devido ao obstáculo interposto pelas cadeias de montanhas aos ventos frios continentais. As precipitações são abundantes durante todas as estações e atingem médias anuais de 1.500mm no norte e até 2.500mm nas regiões a sudoeste. As neves são freqüentes em todo o país no inverno.
  • Hidrografia A estrutura do terreno faz com que o Japão tenha rios de pequena extensão, quase sempre torrenciais e de reduzida bacia hidrográfica. Somente oito rios ultrapassam 200km de extensão. Alguns dos rios procedentes das zonas vulcânicas do nordeste de Honshu têm águas ácidas e inúteis para a agricultura.
  • Flora e fauna A maior parte da vegetação original foi substituída por lavouras ou espécies originárias de outras partes do mundo. Nas ilhas Ryukyu e Bonin encontram-se vários tipos de amoreiras, canforeiras e carvalhos. Há bosques de loureiros desde as ilhas do sudoeste até o norte de Honshu. As dunas litorâneas são dominadas pelos pinheiros, e os cedros japoneses, alguns com mais de dois mil anos, são encontrados no sul de Kyushu. São numerosas as coníferas no norte e no leste de Hokkaido. Apesar da densidade populacional humana, os mamíferos terrestres do Japão são relativamente abundantes nas regiões florestais montanhosas (ursos, raposas, cervos, antílopes, macacos etc.). As águas japonesas são povoadas por baleias, golfinhos e peixes, como salmão, sardinha e bacalhau. Entre os répteis, encontram-se tartarugas, lagartos e cobras. É famosa a salamandra gigante de Kyushu e Honshu, de 1,5m de comprimento.
  • Agricultura Mesmo com a aplicação de técnicas avançadas nas atividades rurais, a produção de alimentos no Japão é insuficiente para abastecer o mercado nacional, havendo necessidade de importar a maioria dos alimentos consumidos pelos japoneses. O arroz, porém, é o único produto agrícola que supre a demanda interna. A rizicultura (cultivo do arroz) foi uma das principais atividades econômicas do Japão até meados do século XIX. Esse cereal é considerado o alimento mais importante dos japoneses, e o governo do país destina altos subsídios para o seu cultivo, pois o arroz faz parte da história e da cultura nacional, estando associado à comemorações tradicionais do país.
  •  Além da rizicultura, no Japão também há o cultivo de beterraba açucareira, hortaliças, legumes e frutas, no entanto, a produção desses gêneros alimentícios é insuficiente para abastecer o mercado interno. Todo esse processo faz com que os preços dos alimentos no Japão fiquem elevados. Para se ter uma ideia, até mesmo o arroz, que é produzido no país e recebe benefícios governamentais para o seu cultivo, possui valores bem superiores ao do mercado internacional. Essa regra também é aplicada para os outros alimentos importados pelo país.
  • Pesca A pesca é uma parte importante da dieta japonesa, de modo que sua indústria é importante. Em 1990 havia mais de 416.000 barcos de pesca registrados no Japão. A média de pesca anual é de cerca de 12 milhões de toneladas. Outro 1,5 de toneladas de peixe e moluscos é criado em viveiros a cada ano. Contudo, estas quantidades não são suficientes, de modo que o Japão importa cerca de 10% do peixe que consome.
  • Recursos Naturais Recursos Naturais O Japão gera parte de sua energia usando água, sol, calor e energia nuclear. Todavia, tem que importar a maior parte dos recursos naturais de que precisa. Em particular, importa quase todo o petróleo utilizado. O Japão manufatura bens para exportação, para poder pagar estes recursos. 
  • Indústria Esse país só abriu sua economia para o Ocidente e para o mundo após o início da dinastia MEIJI, que se estendeu de 1868 à 1912, e isso foi fundamental para que o país iniciasse o processo de industrialização. Antes disso era uma país agrário, de estruturas feudais, que mantinham suas portas fechadas para o ocidente.
  •  Os Imperadores da era Meiji, preocuparam-se com medidas que foram fundamentais para a industrialização e a modernização do país, entre elas podemos citar: criação de infra-estrutura (ferrovias, portos, etc...); instalação de indústrias e de bens de produção; investimento na educação , para obter uma mão-de- obra preparada para novas atividades; Os investimentos feitos nas indústrias pelos grupos familiares , os Zaibatsus, que se tornariam posteriormente grandes conglomeradas; a adoção do Xintoísmo, religião que fazia do Imperador, um chefe sagrado do estado, ajudou a incentivar o povo japonês ao culto à disciplina que é uma das principais características dessa nação.
  •  Os esforços das indústrias e do governo, uma forte ética no trabalho, o completo domínio da tecnologia e os gastos com defesa proporcionalmente pequenos (cerca de 1% do PIB) foram alguns dos fatores que ajudaram o Japão a se tornar a segunda maior economia do planeta. Uma das características da economia do país é o perfeito relacionamento entre fabricantes, fornecedores e distribuidores, chamado. Por muito tempo também se destacou o emprego vitalício, privilégio que vem sendo eliminado pelas empresas.
  •  A indústria é o principal motor da economia japonesa, apesar de depender quase que integralmente da importação de matérias primas e do petróleo. O setor agrícola, com menor peso, recebe fortes subsídios e proteção do governo.
  •  Durante três décadas, o Japão manteve crescimento econômico espetacular: 10% nos anos 60 e de 5% nos anos 70 e 80. No entanto, entre 1992 e 1995 o ritmo teve uma desaceleração devido as novas medidas do governo para diminuir as especulações no mercado imobiliário. No final de 1995, a estrutura financeira também sofreu um baque provocado pelas centenas de milhões de dólares de dívidas não-declaradas.
  •  Apesar desses percalços, a economia do Japão continuou forte graças ao superávit comercial, aos investimentos no estrangeiro, além da manutenção do baixo índice de desemprego (em comparação com os demais países desenvolvidos) e de inflação.
  • Tokkaido – a megalópole As megalópoles são as maiores aglomerações urbanas da atualidade. Elas se formam pela expansão ou pela conurbação de duas ou mais metrópoles, originando uma extensa área urbanizada. Em geral, uma ou mais metrópoles polarizam, ou seja, exercem influência em toda a região conurbada. TOKKAIDO: localizada no sudeste do Japão, esta megalópole inclui metrópoles como Tóquio, Kawasaki, Yokohama, Nagoya, Quioto, Kobe e Osaka e a sua população é de cerca de 45 milhões de habitantes.
  • Fontes: www.culturajaponesa.com.br www.japaonline.com.br www.portaljapao.org.br www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult9 4u363083.shtml http://barairo-rose.blogspot.com/2011/02/ um-pouco-sobre-geografia-japonesa.html
  • Professora Cristina Penha – 2011COLEGUIUM Fundamental II