Trabalho de português - 2º ano

  • 889 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
889
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. TRABALHO DE PORTUGUÊS – 2º ANO – PROFª b) O texto tenta persuadir o interlocutor, incentivando-o a tomar certa atitude.SUZIANE c) A linguagem é usada para discutir sobre a própria linguagem. O LANÇAMENTO DO SÉCULO: UMA CIDADE SOBRE A d) A linguagem é trabalhada poeticamente, prevalecendo o CIDADE. sentido figurado. e) O objetivo principal do texto é transmitir uma Assim pode ser chamado este empreendimento informação para o leitor.que a Jatahy Engenharia espetacularmente apresentaagora: uma das mais audaciosas obras da engenharia do 04. Pode ser observado no texto em análise o usoCeará, que se ergue sobre a cidade, no bairro Jacarecanga. abundante de ADJETIVOS, essa estratégia lingüística tem Os apartamentos, todos totalmente frente e vista como objetivo principal:para o mar, trazem a mais bela visão que já se teve do a) Indicar as circunstâncias de moradia que os compradoresOceano Atlântico, se estendendo aos olhos desde o Leste, irão encontrar.além das praias do Caça e Pesca, passando pela Beira-Mar e b) Oferecer os mais altos serviços de atendimento aose perdendo nos confins das praias do Cumbuco a Oeste. cliente. Dentro do prédio, a tranqüilidade de ter uma c) Enaltecer todas as obras realizadas pela Jatahycreche-escola, em turno duplo, exclusivo aos moradores e Engenharia.refeitório para diaristas, com W.C., vestiário e capacidade d) Demonstrar o compromisso e a seriedade dos serviçospara 30 pessoas. Au rez-de-chaussée”, a plena comodidade: da Jatahy Engenharia.consultórios médico e odontológico, farmácia, praça de e) Ressaltar as qualidades do edifício para atrairalimentação diversificada, mini-mercado, loja de compradores.conveniência, routisserie, beauty space, cyber café, livraria,boutique e outros que o progresso venha a impor. Tudo 05. Analisando o trecho a seguir, pode-se depreenderisso em um só lugar, para você nem precisar sair de casa,vivendo com toda segurança, conforto e comodidade que que as circunstâncias indicadas pelos advérbios esempre sonhou. Nada, porém, de vizinhanças locuções adverbiais grifadas correspondem a:inconvenientes ou barulhentas. Tudo isso já devidamente “Assim pode ser chamado este empreendimentoregistrado em cartório. que a Jatahy Engenharia espetacularmente apresenta agora: uma das mais audaciosas obras da engenharia do VENHA MORAR E VIVER AQUI. Ceará, que se ergue sobre a cidade, no bairro Jacarecanga”. ESSA É A SUA CIDADE! EDIFÍCIO CIDADE a) Modo – tempo – intensidade – lugar. b) Afirmação – modo – intensidade – lugar. c) Modo – afirmação – afirmação – lugar.01. O texto acima caracteriza-se por ser do tipo: d) Afirmação – tempo – modo – lugar.a) Instrucional e) Modo – tempo – afirmação – lugar.b) Epistolarc) Argumentativo A um poeta (Olavo Bilac)d) Publicitárioe) Narrativo Longe do estéril turbilhão da rua, Beneditino escreve! No aconchego02. Todo gênero textual apresenta uma determinada Do claustro, na paciência, no sossego,função comunicativa quando em circulação na sociedade. O Trabalha, e teima, e lima, e sofre, e sua!gênero em estudo tem como objetivo principal: Mas que na forma se disfarce o empregoa) Descrever com riqueza de detalhes o Edifício Cidade, em Do esforço; e a trama viva se construaJacarecanga. De tal modo, que a imagem fique nua,b) Explicar os motivos pelos quais os moradores não Rica mas sóbria, como um templo grego.precisam nem sair de casa para se divertir.c) Exaltar a credibilidade e a confiança que as pessoas Não se mostre na fábrica o suplíciodepositam na construtora Jatahy. Do mestre. E, natural, o efeito agrade,d) Enfatizar as qualidades do apartamento, do condomínio Sem lembrar os andaimes do edifício:e do bairro para promover a venda dos apartamentos.e) Expor as vantagens de se morar no bairro Jacarecanga e Porque a Beleza, gêmea da Verdade,perto do mar. Arte pura, inimiga do artifício, É a força e a graça na simplicidade.03. No texto acima, pode ser observada a função delinguagem Conativa, tendo em vista que: 06. O verso que caracteriza o papel do escritor parnasiano a respeito da criação poética é:a) O autor fala sobre os seus sentimentos e pensamentosmais íntimos. a) “Longe do estéril turbilhão da rua,” b) “Mas que na forma se disfarce o emprego”
  • 2. c) “Trabalha, e teima, e lima, e sofre, e sua!” a) Contemplar seguidamente os fenômenos naturais ed) “Rica mas sóbria, como um templo grego.” buscar o sentido do universo em uma ordem cósmica ee) “É a força e a graça na simplicidade.” universal. b) Fazer com que a literatura despreze a participação das07. Os escritores parnasianos privilegiavam a forma em emoções na construção da trama narrativa.detrimento do conteúdo. Os versos que exemplificam essa c) Ocupar-se de aspectos patológicos da conduta humana,característica do Parnasianismo estão presentes no item: tais como taras, desvios, miséria externa, desequilíbrios psicológicos.a) “Mas que na forma se disfarce o emprego d) Copiar a natureza tal e qual os sentidos, a razão e aDo esforço; e a trama viva se construa...” intuição permitem apreendê-la.b) “Não se mostre na fábrica o suplício e) Criar ilusões que despertassem a imaginação e osDo mestre. E, natural, o efeito agrade,...” sentimentos mais profundos e secretos do leitor.c) “Longe do estéril turbilhão da rua,Beneditino escreve! No aconchego...” Texto para as questões 11, 12, 13, 14.d) “De tal modo, que a imagem fique nua,Rica mas sóbria, como um templo grego”. No consultório, o médico, após observar detidamente umae) “Arte pura, inimiga do artifício, radiografia, dirige-se ao paciente:É a força e a graça na simplicidade”. - Bom... Pelo que vejo, você fraturou o rádio. - Eu o quê? - indaga o paciente.08. De acordo com a 3ª estrofe do poema, pode-se afirmar - Você quebrou o rádio – responde o médico.que a ideia principal é: - Doutor, o rádio lá de casa não tem nada a ver com isso aqui. O problema é meu... braço.a) O escritor não deve demonstrar o seu sofrimento interior - Tudo bem. O senhor se dirija à sala gesso, por favor – ona poesia. médico encerra a conversa.b) O escritor deve fazer a sua obra com o objetivo deagradar ao público-leitor de qualquer maneira. 11. A variação linguística observada na linguagem utilizadac) O escritor deve esquecer os recursos literários utilizados pelo médico está relacionada:para construir o seu texto.d) O escritor não expor os seus verdadeiros pensamentos, a) Com a região onde vive o médico.mas aqueles que o público deseja ler. b) Com a idade do médico.e) O escritor não deve deixar transparecer o trabalho árduo c) Com situação sócio-econômica.que caracteriza a arte de escrever. d) Com o jargão profissional. e) Com o grau de formação acadêmica.09. Examine as afirmações abaixo a respeito doNaturalismo: 12. A última fala do médico nos possibilita inferir que:I. Os representantes do Naturalismo fazem aparecer na sua a) O médico esgotou todas as possibilidades de explicaçãoobra dimensões metafísica do homem, passando a encará- ao paciente.lo como um complexo social examinando à luz da b) O médico não cumpriu o seu dever de tratar do paciente.psicologia. c) O médico mostrou-se paciente e compreensivo com aII. No Naturalismo, as tentativas de submeter o Homem a ignorância do paciente.leis determinadas são conseqüências das ciências, na d) O médico desconsiderou as informações que o pacientesegunda metade do século XIX. deu a ele.III. Na seleção de "casos" a serem enfocados, os e) O médico não demonstrou interesse em se fazernaturalistas demonstram especial aversão pelo anormal e entender pelo paciente.pelo patológico. 13. Em “...após observar detidamente uma radiografia,...”,Pode-se dizer corretamente que: o advérbio que pode substituir adequadamente a palavraa) só a I está certa grifada é:b) só a II está certa a) lentamentec) só a III está certa b) atenciosamented) nenhuma está certa c) repetidamentee) existem duas certas d) rapidamente e) desatentamente10. As preocupações científicas do Naturalismo orientam-se por: 14. Em “- Doutor, o rádio lá de casa não tem nada a ver com isso aqui. O problema é meu... braço”, pode ser observado a presença de: I. Exatamente um advérbio de lugar (lá) e um advérbio de negação (não).
  • 3. II. Três advérbios de lugar (lá, de casa, aqui) e um advérbio c) Passou pela vida sem aprender nada com suasde negação (não). experiências, apenas seguindo seus instintos.III. Dois advérbios de lugar (lá, aqui) e um advérbio de d) Colocou em prática tudo que aprendeu e se tornou umanegação (não). pessoa melhor.IV. Três advérbios de lugar (lá, de casa, aqui) e dois e) Suas experiências de vida lhe renderam muitosadvérbios de negação (não, nada). conhecimentos que não soube aproveitar.a) Somente o item I está correto. 18. Analisando os versos abaixo, pode-se concluir que:b) Somente o item II está correto.c) Somente o item III está correto. E as torres de marfim que construíd) Somente o item IV está correto. Em trágica loucura as destruíe) Nenhum dos itens está correto. Por minhas próprias mãos de malfada!Texto: POEMA CARAVELAS, DE FLORBELA ESPANCA I. ( ) “... as torres de marfim...” – representam todas as(ESCRITORA PORTUGUESA DO MODERNISMO) coisas boas que ela conseguiu para a sua vida. II. ( ) As melhores coisas de sua vida foram construídasCheguei ao meio da vida já cansada em momentos de loucura.De tanto caminhar! Já me perdi! III. ( ) A única culpada pela destruição de sua vida foi elaDum estranho país que nunca vi mesma.Sou neste mundo imenso exilada IV. ( ) “...as mãos de malfada!” – representam asTanto tenho aprendido e não sei nada habilidades manuais que ela tinha.E as torres de marfim que construíEm trágica loucura as destruí a) Os itens I e III estão corretos.Por minhas próprias mãos de malfada! b) Os itens I e IV estão corretos.Se eu sempre fui assim este c) Os itens II e III estão corretos.Mar Morto, d) Os itens I e II estão errados.Mar sem marés, sem vagas e) os itens III e IV estão errados.E sem portoOnde velas de sonhos se rasgaram 19. Com base na análise dos versos a seguir, responda aoCaravelas douradas a bailar... que se pede.Ai, quem me dera as queEu dei ao Mar! Se eu sempre fui assim esteAs que eu lancei à vida, Mar Morto,E não voltaram! Mar sem marés...15. Observando os dois primeiros versos do poema, diga Ser um mar morto, um mar sem marés significa:que sentimento o eu-lírico demonstra ter com relação a suaestada neste mundo? a) Ser uma pessoa triste e desolada.a) Satisfação por tudo que realizou. b) Ser uma pessoa alegre e extrovertida.b) Saudosismo da infância. c) Ser uma pessoa solidária e generosa.c) Desmotivação pela vida. d) Ser uma pessoa paciente e tranqüila.d) Tristeza por momentos não vividos. e) Ser uma pessoa confusa e desequilibrada.e) Decepção por sua falta de coragem. 20. As expressões “... sem vagas e sem porto...” significam16. De acordo com o verso, “Sou neste mundo imenso que ela estava se sentindo:exilada”, a palavra “exilada” pode ser substituída a) Desrespeitadaadequadamente no texto por: b) Rejeitadaa) Inconformada c) Perdidab) Alienada d) Ofendidac) Sonhadora e) Desgostosad) Solitáriae) Decepcionada 21. “Onde velas de sonhos se rasgaram...”. Esse verso demonstra que o eu-lírico:17. Com relação ao pensamento do eu-lírico sobre seu a) Não tem mais disposição para lutar.processo de aprendizagem nesta vida, podemos afirmar b) Não tem mais vontade de viver.que: c) Não tem mais esperança na vida. d) Não tem mais paciência com nada.a) Fez de cada experiência um motivo a mais para dar valor e) Não se perdoa pelo que não fez.à vida.b) Aprendeu muito, mas, mesmo assim, tem consciência deque ainda sabe o bastante. Com os versos abaixo, você deverá responder as questões 22 e 23.
  • 4. e) advérbio - adjunto adnominalAi, quem me dera as queEu dei ao Mar! Texto para as questões 28 e 29.As que eu lancei à vida,E não voltaram! S.O.S Português22. A expressão “Ai, quem me dera...” expressa: Por que pronunciamos muitas palavras de um jeitoa) Uma revolta diferente da escrita? Pode-se refletir sobre esse aspecto dab) Um desejo língua com base em duas perspectivas. Na primeira delas,c) Um desgosto fala e escrita são dicotômicas, o que restringe o ensino dad) Uma decepção língua ao código. Daí vem o entendimento de que a escritae) Uma desculpa é mais complexa que a fala, e seu ensino restringe-se ao conhecimento das regras gramaticais, sem a preocupação 23. Entendendo o sentido figurado dos versos (As que eu com situações de uso. Outra abordagem permite encarar aslancei à vida,/E não voltaram!), podemos inferir que aquilo diferenças como um produto distinto de duas modalidadesque ela lançou à vida e não voltou, significa: da língua: a oral e a escrita. A questão é que nem semprea) A juventude inocente. nos damos conta disso.b) As oportunidades perdidas.c) A lembrança do passado. S.O.S Português. Nova Escola. São Paulo: Abril, Ano XXV, nºd) As experiências vividas. 231, abr. 2010 (fragmento adaptado)e) A época da infância. 28. (Enem 2010 – Questão 98) O assunto tratado no24. Qual a alternativa que contém todas as características fragmento é relativo à língua portuguesa e foi publicado emdo romance naturalista enumeradas neste conjunto? uma revista destinada a professores. Entre as características próprias desse tipo de texto, identificam-se1. vulgaridade; 2. atmosfera de sonho; 3. idealização do as marcas lingüísticas próprias do uso:herói; 4. cientificismo; 5. espírito de aventura; 6.contemporaneidade; 7. predomínio da observação; 8. a) regional, pela presença de léxico de determinada regiãonarrativa lenta, em prosa; 9. o homem enquanto indivíduo; do Brasil.10.concepção mecanicista do mundo. b) literário, pela conformidade com as normas daa) 3, 4, 6, 7, 9, 10 gramática.b) 1, 4, 5, 7, 9, 10 c) técnico, por meio de expressões próprias de textosc) 3, 4, 7, 8, 9, 10 científicos.d) 1, 4, 6, 7, 8, 10 d) coloquial, por meio do registro de informalidade.e) 1, 5, 6, 7, 8, 9. e) oral, por meio do uso de expressões típicas da oralidade.25. Ele sempre demonstrou animosidade para com os 29. Pode-se dizer que, no texto “S.O.S Português”, há amais jovens, sobretudo quando estes, inadvertidamente, predominância da função da linguagem:dispõem-se a falar sobre temas tidos como polêmicos. Os a) Emotivatermos sublinhados poderiam ser substituídos, sem b) Contaivaprejuízo para o sentido da frase, por, respectivamente: c) Metalinguística d) Fáticaa) intolerância, apressadamente e incontroversos. e) Referencialb) boa vontade, pressurosamente e delicados.c) tolerância, inocentemente e indevassáveis. Texto para as questões 30 e 31.d) impaciência, descuidadamente e improcedentes.e) má vontade, irrefletidamente e controversos. Testes26. Assinale a função morfológica de caro em "Ele vendeu Dia desses resolvi fazer um teste proposto por umcaro as mercadorias". site de internet. O nome do teste era tentador: “O quea) Verbo Freud diria de você”. Uau! Respondi a todas as perguntas eb) Pronome o resultado foi o seguinte: “Os acontecimentos da suac) Advérbio infância a marcaram até os doze anos, depois disso vocêd) Preposição buscou conhecimento intelectual para seue)Substantivo amadurecimento”. Perfeito! Foi exatamente o que aconteceu comigo. Fiquei radiante: eu havia realizado uma27. Assinale a alternativa que apresenta corretamente a consulta paranormal com o pai da psicanálise, e ele acertouclasse e a função do elemento grifado na frase: "o sol na mosca.continuava claro e as alturas a eram mais límpidas." Estava com tempo sobrando, e curiosidade é algoa) adjetivo - predicativo do sujeito que não me falta, então resolvi voltar ao teste e responderb) adjetivo - adjunto adnominal tudo diferente do que havia respondido antes. Marqueic) advérbio - adjunto adverbial de modo umas alternativas esdrúxulas, que nada tinham a ver comd) adjetivo - objeto direto minha personalidade. E fui conferir o resultado, que dizia o
  • 5. seguinte: “Os acontecimentos da sua infância a marcaram 33. Todo gênero textual apresenta uma determinadaaté os doze anos, depois disso você buscou conhecimento função comunicativa quando em circulação na sociedade. Ointelectual para seu amadurecimento”. gênero em estudo tem como objetivo principal: MEDEIROS, M. Doidas e santas. Porto Alegre, 2008 a) Descrever com riqueza de detalhes o condomínio Via (adaptado) Olimpio. b) Explicar o modo de vida tranqüilo de quem vive no Bairro30. (Enem 2010 – Questão 101) Quanto às influências que a de Fátima.internet pode exercer sobre os usuários, a autora expressa c) Exaltar a credibilidade e a confiança que as pessoasuma reação irônica no trecho: depositam na construtora Mota Machado. d) Expor as qualidades do apartamento, do condomínio ea) “Marquei umas alternativas esdrúxulas, que nada tinham do bairro em que se localiza.a ver”. e) Enfatizar as vantagens de se morar no Bairro de Fátimab) “Os acontecimentos da sua infância a marcaram até os para promover a venda dos apartamentos.doze anos”.c) “Dia desses resolvi fazer um teste proposto por um site 34. No texto acima, pode ser observada a função dena internet”. linguagem Conativa, tendo em vista que:d) “Respondi a todas as perguntas e o resultado foi oseguinte”. a) O autor fala sobre os seus sentimentos e pensamentose) “Fiquei radiante: eu havia realizado uma consulta mais íntimos.paranormal com o pai da psicanálise”. b) O texto tenta persuadir o interlocutor, incentivando-o a tomar certa atitude.31. Com base no final do texto pode-se concluir que: c) A linguagem é usada para discutir sobre a própria linguagem.a) Os testes propostos em sites são muito sérios e sempre d) A linguagem é trabalhada poeticamente, prevalecendo odizem a verdade. sentido figurado.b) Esses testes são ineficazes e não transmitem e) O objetivo principal do texto é transmitir umainformações verdadeiras. informação para o leitor.c) Esses testes são aconselhados para as pessoas quequerem se conhecer melhor. 35. Leia os versos:d) Os testes de sites e revistas só devem ser feitos por Esta, de áureos relevos, trabalhadaaqueles que têm fé e acreditam. De divas mãos, brilhantes copa, um dia,e) Esses testes trazem sérios prejuízos psicológicos aos Já de aos deuses servir como cansada,usuários que os realizam. Vinda do Olimpo, a um novo deus servia. Era o poeta de Teos que a suspendia.Texto para as questões 32, 33, 34 e 35. Então e, ora repleta ora esvaziada, A taça amiga aos dedos seus tinia VIA OLIMPIO CONDOMINIUM Todas de roxas pétalas colmada. (Alberto de Oliveira) O APARTAMENTO QUE VOCÊ SONHA. O BAIRRO QUE VOCÊ QUER. A CONSTRUTORA QUE VOCÊ CONFIA. Assinale a alternativa que contém características parnasianas presentes no poema: a) descrição minuciosa de um objeto e busca de um temaCONHEÇA O MAIS NOVO MOTA MACHADO NO BAIRRO DE ligado à Grécia antiga FÁTIMA. b) busca de inspiração na Grécia Clássica, com nostalgia e subjetivismo Um bairro completo. Valorizado. Desejado. Só c) revalorização das idéias iluministas e descrição doquem mora, sabe o que é. E quem mora, não quer sair de passadolá. Familiar, seguro, o Bairro de Fátima possui vida própria e d) versos impecáveis, misturando mitologia clássica comtranqüila. Sua localização é perfeita: a minutos do sentimentalismo amorosoaeroporto, a poucas quadras do Centro e com acesso e) vocabulário preciosista, de forte ardor sensualrápido e fácil para a BR, o Parque do Cocó, a Unifor, oIguatemi e o Beach Park. Texto para as questões 36 e 37.32. O texto acima caracteriza-se por ser do tipo: Quando eu falo com vocês, procuro usar o códigoa) Instrucional de vocês. A figura do índio no Brasil de hoje não pode serb) Epistolar aquela de 500 anos atrás, do passado, que representac) Argumentativo aquele primeiro contato. Da mesma forma que o Brasil ded) Publicitário hoje não é o Brasil de ontem, tem 160 milhões de pessoase) Narrativo com diferentes sobrenomes. Vieram para cá asiáticos, europeus, africanos, e todo mundo quer ser brasileiro. A
  • 6. importante pergunta que nós fazemos é: qual é o pedaço a) O Naturalismo, por seus princípios científicos,de índio que vocês têm? O seu cabelo? São seus olhos? Ou considerava as narrativas literárias exemplos deé o nome da sua rua? O nome da sua praça? Enfim, vocês demonstração de teses e idéias sobre a sociedade e odevem ter um pedaço de índio dentro de vocês. Para nós, o homem.importante é que vocês olhem para a gente como seres b) O Naturalismo usou elementos da natureza selvagem dohumanos, como pessoas que não precisam de Brasil do século XIX para defender teses sobre os defeitospaternalismos, nem precisam ser tratadas com privilégios. da cultura primitiva.Nós não queremos tomar o Brasil de vocês, nós queremos c) A valorização da natureza rude verificada nos poetascompartilhar esse Brasil com vocês. árcades se prolonga na visão naturalista do século XIX, que TRENA, M. Debate. MORIN, E. Saberes globais e saberes toma a natureza decadente dos cortiços para provar os locais. Rio de Janeiro: Garamond, 2000 (adaptado). malefícios da mestiçagem. d) O Naturalismo no Brasil esteve sempre ligado à belezaENEM (2009 – QUESTÃO 122) das paisagens das cidades e do interior do Brasil. e) O Naturalismo do século XIX no Brasil difundiu na36. Os procedimentos argumentativos utilizados no texto literatura uma linguagem científica e hermética, fazendopermitem inferir que o ouvinte/leitor, no qual o emissor com que os textos literários fossem lidos apenas porfoca o seu discurso, pertence intelectuais.a) ao mesmo grupo social do falante/autor.b) a um grupo de brasileiros considerados não-índios. 40. (PUC-PR) Uma das características do Naturalismo é oc) a um grupo étnico que representa a maioria européia determinismo. Assinale a alternativa que contém oque vive no país. exemplo correto para essa característica.d) a um grupo formado por estrangeiros que falamportuguês. a) Determinismo é apresentar a vida como ela é.e) a um grupo sociocultural formado por brasileiros b) Determinismo é a tendência de imitar a realidade.naturalizados e imigrantes. c) O destino das personagens está subordinado às condições de raça, meio e momento histórico.37. Na situação de comunicação da qual o texto foi d) O narrador determina qual é o conflito que viverão asretirado, a norma padrão da língua portuguesa é personagens.empregada com a finalidade de e) A paisagem e as personagens obedecem a uma ordem científica.a) demonstrar a clareza e a complexidade da nossa línguamaterna. 41. (Mackenzie-SP) Vários autores afirmam que a diferençab) situar os dois lados da interlocução em posições entre Realismo e Naturalismo é muito sutil. Um dos trechossimétricas. a seguir é claramente naturalista. Assinale a alternativa emc) comprovar a importância da correção gramatical nos que ele aparece.diálogos cotidianos.d) mostrar como as línguas indígenas foram incorporadas à a) "Desesperado, deixou o cravo, pegou do papel escrito elíngua portuguesa. rasgou-o. Nesse momento, a moça, embebida no olhar doe) ressaltar a importância do código lingüístico que marido, começou a cantarolar à toa, inconscientemente,adotamos como língua nacional. uma cousa nunca antes cantada nem sabida..." b) "Enfim chegou a hora da encomendação e da partida.38. Das citações apresentadas abaixo, qual não apresenta, Sancha quis despedir-se do marido, e o desespero daqueleevidentemente, um enfoque naturalista? lance consternou a todos." c) "Entretanto, das portas surgiam cabeças congestionadasa) Às esquinas, nas quitandas vazias, fermentava um de sono; ouviam-se amplos bocejos, fortes como ocheiro acre de sabão da terra e aguardente. marulhar das ondas; pigarreava-se grosso por toda a parte;b) ... as peixeiras, quase todas negras, muito gordas, o começavam as xícaras a tilintar; o cheiro do café aquecia,tabuleiro na cabeça, rebolando os grossos quadris suplantando todos os outros [...]"trêmulos e as tetas opulentas. d) "Foi por esse tempo que eu me reconciliei outra vez comc) Os cães, estendidos pelas calçadas, tinham uivos que o Cotrim, sem chegar a saber a causa do dissentimento.pareciam gemidos humanos. Reconciliação oportuna, porque a solidão pesava-me, e ad) ... batiam-lhe com a biqueira do chapéu nos ombros e vida era para mim a pior das fadigas, que é a fadiga semnas coxas, experimentando-lhes o vigor da trabalho." musculatura, como se estivesse a comprar cavalos. e) "E enquanto uma chora, outra ri; é a lei do mundo, meue) À porta dos leilões aglomeravam-se os que queriam rico senhor; é a perfeição universal. Tudo chorando seriacomprar e os simples curiosos. monótono, tudo rindo, cansativo; mas uma boa distribuição de lágrimas e polcas, soluços e sarabandas, acaba por trazer39. (PUC/PR-2007) Assinale a alternativa que contém a à alma do mundo a variedade necessária, e faz-se oafirmação correta sobre o Naturalismo no Brasil. equilíbrio da vida."
  • 7. Analise a tirinha do Garfield e responda as questões 42,43, 44, 45 e 46.42. O significado de “Tu não podes julgar um livro pela capa” é:a) Deve-se procurar ler o livro para conhecer o seu conteúdo.b) Deve-se dar valor à aparência, pois é a primeira coisa que fica.c) Não se deve fingir ser quem não é, mas mostrar seu verdadeiro eu.d) Deve-se observar a personalidade das pessoas e não a sua aparência.e) Não se deve julgar ninguém na primeira vez que se vê.43. O pensamento do Garfield comprova que:a) O discurso do seu dono foi convincente.b) O discurso do seu dono é verdadeiro.c) A fala do dono não corresponde à realidade.d) O próprio dono não acredita em seu discurso.e) O Garfield não considerou o que o dono falou.44. O que significa ter um “encontro às cegas”?a) Ter um encontro amoroso com alguém já comprometido.b) Ter um encontro escondido e proibido com alguém.c) Ter um encontro com alguém, estando com os olhos vendados.d) Ter um encontro num local muito escuro.e) Ter um encontro arranjado com alguém que você não conhece.45. Nas falas da tirinha, podem ser encontrados DOIS ADVÉRBIOS que indicam circunstâncias de:a) Modo e negação.b) Negação e tempo.c) Tempo e afirmação.d) Negação e dúvida.e) Tempo e intensidade.46. Nas falas da tirinha, podem ser encontrados:a) O adjetivo “superficial” e a locução adjetiva “às cegas”.b) O adjetivo “interior” e a locução adjetiva “às cegas”.c) Os adjetivos “interior” e “superficial”.d) As locuções adjetivas “à noite” e “às cegas”.e) Os adjetivos “interior, beleza e superficial”.Observe atentamente a charge abaixo e responda as questões 47, 48, 49 e 50.
  • 8. 47. A charge analisada trata de um assunto relativo a:a) Falta de empregob) Falta de moradiac) Exploração sexuald) Desigualdade sociale) Violência urbana48. Em “É que as crianças pobres não dão trabalho. Elas estão trabalhando.”, no lugar do ponto que separa os dois períodos,qual seria a conjunção que poderia fazer adequadamente a ligação entre eles.a) quandob) poisc) mesmo qued) contanto quee) a fim de que49. A expressão “É que...” que introduz o primeiro período do segundo balão transmite ideia de:a) Explicaçãob) Causac) Consequênciad) Finalidadee) Condição50. Analise as afirmações a seguir, em seguida, assinale o item correto. I. No 1º balão, há um advérbio de tempo. II. No 2º balão, há dois adjetivos. III. No 1º balão, só há o adjetivo “ricas”. IV. No 2º balão, há um advérbio de negação e um de modo. V. Nos dois balões, podemos observar um par de adjetivos antônimos.a) Estão certos os itens I, II, IV.b) Estão certos os itens II, III, IV.c) Estão certos os itens III, IV, V.d) Estão certos os itens II, IV, V.e) Estão certos os itens I, III, V.APROVEITE E APROFUNDA OS SEUS CONHECIMENTOS!