Poluicao agua solo

1,376 views
1,271 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,376
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
419
Actions
Shares
0
Downloads
41
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Medidas de protecção das populações A construção de diques e barragens tem sido o meio mais utilizado para evitar inundações. No entanto, este método ganharia em eficácia se os terrenos que circundam os cursos de água fossem mais permeáveis. Assim, é necessário: • evitar a urbanização excessiva; • aumentar as áreas naturais de prado e floresta ao longo das margens dos rios. Na verdade, as construções urbanas impermeabilizamos terrenos, enquanto que as áreas de prado e floresta favore cem a infiltração da água no solo, evitando a escorrência superficial e, consequentemente, as inundações. Deste modo, as populações ficariam mais protegidas e o efeito nos ecossis-temas seria positivo. SECflS As secas caracterizam-se por longos períodos de muito baixa ou inexistente pluviosidade. Principalmente nas últimas décadas, a intervenção humana fez com que locais que eram férteis ficassem desprovidos de Vida. As necessidades alimentares das populações, nalgumas zonas da Terra, promovem a criação de animais, que é, muitas vezes, excessiva em relação à capacidade das pastagens. Logo a vegetação diminui abruptamente, o que provoca a erosão do solo. Assim, o excesso populacional e a sobrepastageir são dois dos factores que promovem a desertificação.
  • Poluicao agua solo

    1. 1. Perturbações no equilíbrio dos Ecossistemas
    2. 2. Perturbações no equilíbrio dos ecossistemas
    3. 3. Poluição
    4. 4. Poluição aquática
    5. 5. Poluição aquática O que sabes sobre a poluição da água? Classifica as seguintes afirmações como verdadeiras (V) ou falsas (F) e descobre. A poluição dos ecossistemas aquáticos tem reflexos no ambiente global. Os plásticos e redes devem ser abandonados no alto mar pois a sua recolha é muito demorada. Os resíduos de pesticidas, de metais pesados e de adubos químicos devem ser lançados no fundo do mar. Muitos animais morrem no oceano, envenenados por produtos tóxicos. Os petroleiros são uma das maiores fontes de poluição marítima. V F F V V
    6. 6. Poluição aquática Fontes de poluição aquática:  Agricultura  Indústria  Centros urbanos  Transporte de resíduos perigosos em alto mar.
    7. 7. Poluição aquática Eutrofização Processo pelo qual as águas de um rio, lago ou mar, à custa de elementos provenientes de campos fertilizados e de esgotos orgânicos, se tornam extraordinariamente ricas em nutrientes, provocando excesso de vida vegetal que dificulta a vida animal por falta de oxigénio.
    8. 8. Poluição aquática Acumulação de resíduos Certos poluentes podem ser acumulados nos organismos vivos, passando do meio aquático para estes – quer por contato direto, quer pela alimentação – e ir sendo transferidos ao longo das cadeias alimentares, com graves consequências ao nível da saúde.
    9. 9. Poluição aquática Saúde humana Os efeitos negativos sobre a saúde humana são outra das consequências negativas da poluição aquática. RESUMO
    10. 10. Poluição do solo Fontes de poluição do solo  Resíduos sólidos domésticos e urbanos  Produtos químicos industriais  Fertilizantes e pesticidas  Poluição atmosférica e aquática
    11. 11. Poluição do solo Consequências  Contaminação de aquíferos  Morte de diversos organismos  Alterações das cadeias alimentares  Doenças no ser humano
    12. 12. Como prevenir?  Praticar agricultura sustentável, por exemplo, a agricultura biológica.  Não usa adubos químicos. Os alimentos são mais nutritivos, protege o ambiente e a saúde humana. Degradação de solos resultantes das alterações climáticas e das atividades humanas.
    13. 13. Desflorestação - Destruição da floresta.
    14. 14. Desflorestação Causas Consequências  Erosão dos solos mais acelerada.  Mudança das condições climáticas.  Destruição de habitats.  Diminuição da capacidade de renovação do ar.
    15. 15. Introdução de espécies invasoras  Espécie exótica – Espécie introduzida pelo ser humano num habitat onde não existia anteriormente.  Espécie invasora – Espécies exóticas que se instalam no novo habitat, reproduzem-se e aumentam sem controlo a quantidade de indivíduos.  Espécie autóctone – Espécie que é natural do habitat onde vive.
    16. 16. Introdução de espécies invasoras

    ×