• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Osmorregulao 110614174608-phpapp01
 

Osmorregulao 110614174608-phpapp01

on

  • 138 views

 

Statistics

Views

Total Views
138
Views on SlideShare
138
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
6
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Osmorregulao 110614174608-phpapp01 Osmorregulao 110614174608-phpapp01 Presentation Transcript

    • Isabel Lopes BG10
    • • Intervêm em todas as reacções que ocorrem nas células. • Intervém na regulação da temperatura (suor). • Principal constituinte do sangue. 2IL 2011
    • É necessário um balanço constante entre as entradas e saídas de água e de sais! • Todos os seres vivos possuem água e sais minerais nas suas células. • Sangue, linfa e fluidos intersticiais são constituídos também por água e sais minerais. Como manter o equilíbrio sem afectar a pressão osmótica? 3IL 2011
    • • O ambiente marinho é relativamente estável relativamente à concentração de sais. • A maioria dos invertebrados marinhos está em equilíbrio osmótico com a água do mar – osmoconformantes – a concentração do seu meio interno varia com a concentração do meio que os rodeia. 4IL 2011 P.O – Pressão osmótica MI – meio interno ME – meio externo
    • • Organismos que habitam em zonas de estuário estão sujeitos a grandes oscilações de salinidade. • Necessitam de mecanismos que mantenham as concentrações de sais no organismo óptimas, independentemente das oscilações de salinidade do meio externo – osmorreguladores – são exemplo a maioria dos peixes dos animais terrestres. Órgãos excretores = órgãos osmorreguladores. 5IL 2011 P.O – Pressão osmótica MI – meio interno ME – meio externo
    • • Ocupam grande diversidade de ambientes: • Ambiente terrestre • Ambiente dulceaquícola • Ambiente marinho • Deserto Evolução Mecanismos diversos de osmorregulação 6IL 2011
    • • Na maioria dos vertebrados, nomeadamente nos seres humanos, é o sistema excretor, que para além da eliminação das excreções, regula a concentração de água e iões no meio interno (sangue). Como manter o equilíbrio sem afectar a pressão osmótica? 7IL 2011
    • •Zona cortical (externa) •Zona medular (interna) •Bacinete Órgão ricamente vascularizado 8IL 2011 Imagem: http://www.gcarlson.com/images/kidney.jpg
    • Nefrónio – unidade funcional constituída por tubo urinífero (unidade estrutural do rim) e uma rede de vasos sanguíneos. 9IL 2011 Tubo colector
    • 10IL 2011 Adaptadode:
    • 11IL 2011 Adaptadode:
    • 12IL 2011 Todo o sangue excepto as células sanguíneas e as proteínas, que pelas suas dimensões não conseguem atravessar a parede dos capilares e passar do glomérulo para a cápsula.
    • 13IL 2011 Zona proximal: reabsorção de água, aminoácidos e glicose.
    • 14IL 2011 Ansa de Henlé Zona descendente possui membranas impermeáveis aos sais e iões. Assim a água passa do tubo para o sangue (capilares) por osmose, aumentando a concentração do filtrado glomerular. Zona ascendente impermeável à água, mas permeável aos sais e iões, que passam agora para o fluído intersticial, aumentando a pressão osmótica neste fluído. O sódio passa por transporte activo.
    • 15IL 2011 Zona distal Volta a ser permeável à água. Como o fluído intersticial é muito concentrado, mais água é novamente reabsorvida por osmose para os capilares sanguíneos. Ocorrem ainda fenómenos de secreção de substâncias como a amónia, iões H+, …, do sangue para o tubo. Este processo permite depurar o sangue e regular o seu pH.
    • 16IL 2011 O filtrado passa agora para o tubo colector - onde desembocam vários tubos uriníferos.
    • 17IL 2011
    • 18IL 2011
    • 19IL 2011 Baixa ingestão de água Diminui o volume de água no plasma e aumenta a pressão osmótica Estimula o Hipotálamo (osmorreceptores) Lobo posterior da hipófise Libertação de ADH (Hormona AntiDiurética) Células alvo: tubos colectores (Rins) Aumenta a permeabilidade Aumenta a reabsorção de água para o sangue Diminuição da quantidade de urina Aumenta o volume do plasma e diminui a pressão osmótica
    • 20IL 2011
    • 21IL 2011 O controlo do balanço da água - A sua maior ou menor reabsorção está controlada por três hormonas: • A hormona anti-diurética (ADH) - Regula fundamentalmente a água, reduzindo a sua perda; • A hormona aldosterona - Regula principalmente o sódio e indirectamente o cloro e a água, reduzindo também a perda desta; • Atriopeptina (péptido natriurético atrial) – Causa diurése.
    • 22IL 2011 • Ocupam grande diversidade de ambientes: • Ambiente terrestre • Ambiente dulceaquícola • Ambiente marinho • Deserto Diversos Mecanismos de Osmorregulação • Dimensões dos glomérulos • Dimensões das ansas de Henlé • Glândulas excretoras de sal (transporte activo) • Quantidade de urina • Concentração de sais e iões na urina
    • 23IL 2011
    • 24IL 2011
    • 25IL 2011
    • 26IL 2011 Aumentodapressão osmóticanamedularenal
    • 27IL 2011
    • 28IL 2011 Resíduo azotado eliminado Características Necessidades Amoníaco (Invertebrados aquáticos) - substância muito tóxica - muito solúvel H2O Necessária muita água na eliminação Ácido úrico (Insectos, Répteis, Aves) - substância pouco tóxica - insolúvel H2O Necessária pouca água na eliminação Ureia (Anfíbios e Mamíferos) - certo grau de toxicidade - alguma solubilidade H2O Necessária alguma água na eliminação * Resultantes do catabolismo das proteínas
    • 29IL 2011
    • 30IL 2011 Exercícios1.1
    • 31IL 2011 Exercícios1.2
    • 32IL 2011 Exercícios1.3
    • 33IL 2011 Exercícios1.4
    • 34IL 2011 Exercícios2. Uma das adaptações mais importantes, ocorrida durante a evolução dos vertebrados, foi a produção de uma urina hipertónica em relação aos seus fluidos corporais e de um sistema urinário complexo. Em relação ao sistema urinário humano, identifica as afirmações verdadeiras. A – A amónia é a principal substância nitrogenada excretada através do sistema urinário humano. B - Os nefrónios estão intimamente associados aos vasos sanguíneos e são responsáveis pela filtração do sangue, a qual leva à formação da urina. C - O álcool, quando presente no sangue, estimula a secreção do ADH (hormona antidiurética) e causa a diurese. D - A hipófise liberta menos ADH no sangue, quando a concentração do plasma sanguíneo diminui, e liberta mais ADH, quando a concentração do plasma sanguíneo aumenta.
    • 35IL 2011 Exercícios3. No esquema a seguir, podem ser observadas as partes componentes de um nefrónio humano. Assinala a única opção que relaciona a zona do nefrónio com o evento fisiológico a ele relacionado. a) Cápsula de Bowman – filtração glomerular do sangue. b) Túbulo proximal – absorção de macromoléculas do sangue. c) Ansa de Henle – formação do filtrado renal final desmineralizado. d) Túbulo distal – reabsorção de moléculas de proteínas para o sangue. e) Tubo colector – reabsorção de hemácias para o sangue.
    • 36IL 2011 Exercícios4. A formação da urina é fundamentalmente um processo de filtração- reabsorção, integrado com mecanismos reguladores neuro- hormonais. Em relação a este assunto, assinala a alternativa incorrecta. a) O filtrado glomerular contém água, sais, glicose, aminoácidos, proteínas e vitaminas. b) Ao longo dos túbulos do nefrónio há reabsorção de muitas das substâncias que saíram do capilar glomerular. c) Substâncias que foram filtradas ao nível dos glomérulos, como a glicose e os sais, são reabsorvidos por transporte activo. d) Substâncias como a água são reabsorvidas passivamente por osmose. e) A intensidade de reabsorção da água varia em função de factores hormonais.
    • 37IL 2011 Exercícios5. No homem, há cerca de um milhão de nefrónios em cada rim. A figura representa esquematicamente, um nefrónio (unidade funcional do rim). Na figura, 1, 2, 3 e 4 correspondem, respectivamente, a: a) glomérulo, túbulo proximal, túbulo distal e ansa de Henle. b) cápsula de Bowman, glomérulo, túbulo distal e túbulo proximal. c) glomérulo, túbulo proximal, cápsula de Bowman e túbulo distal. d) cápsula de Bowman, túbulo distal, túbulo proximal e glomérulo. e) glomérulo, cápsula de Bowman, túbulo proximal e túbulo distal.
    • 38IL 2011 Exercícios6. Considere que o ponto zero do gráfico corresponde ao instante a partir do qual uma pessoa deixa de repor a água perdida pelo seu organismo. A curva que regista as alterações da densidade da urina dessa pessoa, em função do tempo, é a identificada pela seguinte letra: a) W. b) X. c) Y. d) Z. A água, principal componente químico do corpo humano, é perdida em quantidades relativamente altas por meio dos mecanismos de excreção, devendo ser reposta para evitar a desidratação. Observe o gráfico abaixo.