Your SlideShare is downloading. ×
Como elaborar anuncios de emprego
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Como elaborar anuncios de emprego

213

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
213
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1.  O anúncio é considerado um dos meios mais eficazes e rentáveis para atrair candidatos.  A utilização do anúncio como meio de divulgação teve um incremento significativo nas década de 60/70, fase esta que correspondeu a uma nova forma de estruturação em termos científico - artísticos. Este período correspondeu a uma subida astronómica dos preços praticados pelas agências, que até então não tinham percebido o elevado potencial desta área.
  • 2.  Ainda hoje, as verbas despendidas com anúncios são elevadíssimas, pelo que um anúncio ineficaz pode trazer prejuízos consideráveis em vários níveis.  Se a empresa optar por recorrer a uma agência, esta poderá, ainda, proporcionar aconselhamento relativo a: mercado de mão-de-obra/estudos de mercado; meios de selecção; serviços de reprodução e edição; serviços gráficos; gestão da imagem, etc..
  • 3.  A elaboração de um anúncio deve ter em conta a linguagem e utilização do espaço, no sentido de chamar à atenção do leitor e veicular de forma adequada a imagem da empresa.  Assim, por exemplo, uma empresa que publica anúncios com frequência e de forma aleatória poderá ser percebida como uma organização com elevada rotatividade, má gestão e instável. Por sua vez, uma empresa que publicita uma oferta de forma e/ou com condições dúbias tenderá a afastar candidatos.
  • 4.  O anúncio deverá, ainda, evitar mensagens que possam induzir percepção de discriminação. Por outro lado, quanto maior for a sua especificidade mais restrito será o leque de respostas.  Por último, mas não menos importante, o design será um aspecto importante a ser considerado, visto que pode reflectir em larga escala o estilo e imagem da empresa.
  • 5.  O planeamento da publicação requer alguns cuidados de selecção, não só dos meios de comunicação (sua cobertura e audiência), mas também no que diz respeito ao momento de divulgação.  Um bom anúncio deverá atrair os candidatos desejados e “despistar” os indesejáveis.
  • 6.  A título de exemplo, se queremos recrutar um quadro superior, o mais indicado poderá ser um anúncio no “Expresso” – na Bolsa de Emprego - ou no J.N. de Sábado e Domingo. O recurso ao anúncio televisivo só se justifica se quisermos recrutar massivamente (ex. Forças Armadas) e será tanto mais eficaz quanto mais “nobre” for o horário.  O recurso a colunas de anúncios, pela sua fraca “visibilidade”, por sua vez, só é eficaz para mão de obra não qualificada (empregadas domésticas, motoristas, balconistas).
  • 7.  Na preparação de um anúncio devemos ter em conta a análise da função e o perfil desejado.  Numa fase prévia, devem ser considerados:  A política de “produto”/oferta de emprego;  A identificação do público-alvo;  Identificar a motivação que pode estar associada à resposta;  Identificar os meios de comunicação a utilizar;  Optimizar a relação custo/impacto;  Planificar os meios/recursos;  Definir o design;  Definir/analisar a imagem, o conteúdo e a eficácia.
  • 8.  Um anúncio pequeno implica:  Problemas de eficácia;  Baixo número de respostas.  Um anúncio médio:  Deve ser publicado nas páginas da bolsa de emprego;  Tem custos elevados e nem sempre é a forma mais eficaz de encontrar candidatos qualificados.  Um anúncio grande:  É mais usado para postos de relevo;  Está mais direccionado para candidatos que só respondem a anúncios conotados com imagem de prestígio;  Atrai elevado número de candidatos.
  • 9.  A escolha da imagem, tamanho e formato do anúncio deve basear-se no tipo de candidatos, no impacto que se quer causar e nos condicionantes económicos da organização.
  • 10.  Estilo clássico  Este estilo descreve aspectos da função, requisitos e condições oferecidas.  Estilo sugestivo-motivador  Este estilo inclui informação como:-a filosofia da empresa; o tipo de pessoa que se pretende; as possibilidades de desenvolvimento na função e na empresa.  Especial-original  É um estilo que se caracteriza por: ser inovador, criativo, pouco comum, ter um impacto inicial elevado; incluir questões, desenhos ou comics.
  • 11.  A oferta deve ser clara, explícita, exacta e completa. Importa chegar ao leitor, atrair o seu interesse e motivá-lo para responder.  A redacção descritiva inclui informação relativa a:  Título;  Conteúdo do posto;  Perspectivas de desenvolvimento profissional;  Benefícios, formação, etc..  A redacção enumerativa descreve:  O que se pretende;  O que se oferece; Às vezes é precedida por uma breve descrição da empresa.
  • 12.  No conteúdo podem ser incluídos:  o intervalo de retribuição (posturas divergentes – concorrência, limitação dos candidatos)  o enquadramento da função – actividade da empresa, volume de negócios, etc..  Relativamente à eficácia importa decidir onde, como e quando publicar o anúncio.
  • 13.  Basicamente, um anúncio é constituído por um título, um subtítulo, um “corpo” e uma mensagem para a acção.  O título e subtítulo devem ser atractivos e constituir uma primeira identificação da função.  O “corpo” do anúncio deve conter informação clara relativa à empresa, às qualificações exigidas e às condições oferecidas.  A mensagem para a acção deve explicitar a forma e prazo para o candidato responder ao anúncio, considerando que esta acção deve ir ao encontro aos hábitos de procura de emprego do grupo em que os candidatos se inserem.  A acção poderá, ainda, requerer alguma especificidade com utilidade para a pré-selecção (ex. c.v. em francês).
  • 14.  Vantagens :  Divulgação da imagem;  Divulgação da sua implantação ou inovação;  Transparência da identidade.  Desvantagens:  Maior probabilidade de atrair candidatos “recomendados”;  Eventuais repercussões negativas nos colaboradores;  Passa-se informação de desenvolvimento para a concorrência.
  • 15.  Permite alcançar um sector mais amplo ou mais restrito, conforme pretendido, da população e obter um elevado número de respostas.  Permite uma maior previsão de custos.  Tem uma preparação rápida.  É relativamente económico se considerarmos o seu alcance e as vantagens na promoção da imagem da organização.  Os seus resultados permitem uma selecção prévia sendo desnecessário o contacto com os candidatos todos.  Pode ser mantido o anonimato da empresa, o que pode evitar os candidatos recomendados ou indesejados.  Facilita a previsão do início do processo de selecção.
  • 16.  Escassez de candidatos.  Receios do leitor quanto ao anúncio.  Deficiências técnicas e conteúdos podem transmitir má imagem.  Massificação do meio pode inibir a resposta.
  • 17.  Esta checklist é útil para que o candidato avalie a probabilidade do seu perfil corresponder ao pretendido pela organização.  É mencionado o nome e a nacionalidade da empresa ou da empresa seleccionadora.  O sector de actividade da empresa que faz oferta corresponde à minha experiência e interesse ?  A localização geográfica da empresa é conveniente para mim ?  A remuneração oferecida é interessante ou proporciona um eventual acordo ?  As responsabilidades inerentes ao posto são interessantes e estão ao meu alcance ?  Tenho, aproximadamente, a idade requerida no anúncio ?  Tenho os requisitos necessários ao desempenho da função

×