• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
1294586040 a bandeira_e_o_hinoaaa
 

1294586040 a bandeira_e_o_hinoaaa

on

  • 1,464 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,464
Views on SlideShare
926
Embed Views
538

Actions

Likes
0
Downloads
11
Comments
0

10 Embeds 538

http://atuaescola.blogspot.pt 477
http://atuaescola.blogspot.com.br 25
http://explica-historia.blogspot.pt 16
http://atuaescola.blogspot.com 7
http://atuaescola.blogspot.de 5
http://atuaescola.blogspot.ch 3
http://atuaescola.blogspot.ca 2
http://atuaescola.blogspot.fr 1
http://professor-digital.blogspot.pt 1
http://www.blogger.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    1294586040 a bandeira_e_o_hinoaaa 1294586040 a bandeira_e_o_hinoaaa Presentation Transcript

    • A Bandeira e o HinoSímbolos de Portugal
    • Símbolos de PortugalA Bandeira e o Hino são símbolos dePortugal. As pessoas sabem-no mas nemsempre compreendem porque motivo seemocionam tanto quando, em certasocasiões, vêem flutuar ao vento a bandeiraportuguesa e ouvem o hino nacional.Toda a gente vibra porque o sentimento depertencer a um povo se torna, de súbito,muito forte e envolvente .
    • Símbolos de PortugalNo mastro não sobe apenas um rectângulo depano às cores. Também lá vão batalhas e lendas,viagens, momentos de glória, crenças, sonhos,grandes decisões, as etapas sucessivas dopercurso de uma nação com mais de oitocentosanos de história. E o hino surgiu num momentoespecial, como afirmação dessa longa caminhadaatravés dos séculos.A bandeira e o hino transportam consigo aHistória de Portugal.
    • As Bandeiras MedievaisNa Idade Média as bandeiras tinham um papelimportantíssimo na guerra porque serviam para orientaros combatentes. Quando os exércitos se envolviam nabatalha os soldados precisavam de m ponto de referênciapara saberem onde estavam os seus chefes e os seuscompanheiros. Esse sinal era a bandeira flutuando bem àvista de todos. Por isso o cargo de Porta-Bandeira tinha amaior importância
    • A Forma das BandeirasSó a bandeira do rei podia ser quadrada echamava-se estandarte. As outras, fossem degrandes senhores, das cidades ou dos gruposprofissionais, eram rectangulares,triangulares ou farpadas na ponta echamavam-se pendões.
    • A Bandeira ao longo da HistóriaPortugal tornou-se um paísindependente em 1143Ao longo de oitocentos anos de históriaa bandeira foi-se modificando, mas asalterações não surgiram por acaso. Surgiram sempre por motivos concretos que é interessante conhecer. Vamos a isso!
    • A Bandeira de D. Afonso HenriquesNa Idade Média não havia distinção entre ossímbolos do rei e os símbolos do país quegovernava. A bandeira de D. Afonso Henriquesera também a bandeira de Portugal e, segundo atradição, tinha uma cruz azul sobre fundobranco, mas não se sabe ao certo se realmenteera assim. Conhecem-se no entanto os selos de D.Afonso Henriques porque ficaram estampadosem documentos que chegaram aos nossos dias.Todos incluíam uma cruz.
    • Selos de D. Afonso Henriques
    • A Bandeira de D. Afonso Henriques D. Afonso Henriques 1143-1185
    • A Bandeira de D. Afonso HenriquesPortanto esta É branca efoi a nossa tem a cruz deprimeira cristo em azulbandeira.Pode ter sido diferente mas esta é a recordadapela lenda da batalha de Ourique , onde Jesus teráaparecido ao próprio D. Afonso e Henriques e dito: In hoc signo vinces
    • A Bandeira de D. SanchoNão chegou aos nossos dias nenhuma bandeirade D. Sancho I mas é possível reconstituí-la apartir dos selos e das moedas do seu tempo.Tinha fundo branco com cinco escudetes azuispolvilhados de besantes (discos de metal)prateados em número variávelD. Sancho preferiu cinco escudos azuis,dispostos em cruz e apontados para o centrocravejados de besantes.
    • A Bandeira de D. Sancho ISegundo a tradição os escudetes dispostos em forma decruz representavam as cinco chagas de Cristo ou oscinco reis mouros que o seu pai, Afonso Henriques, teriavencido na Batalha de Ourique. Trata-se no entanto deuma interpretação lendária pois não há documentossobre o assunto.
    • A Bandeira de D. Sancho I Escudetes e besantesD. Sancho e os reis que lhe sucederamcontinuaram as guerras da conquista e asbandeiras que hasteavam eram uma homenagem aD. Afonso Henriques e aos ferimentos que estesofrera na importante e decisiva batalha deourique.
    • A Bandeira de D. Sancho IReis que usaram esta bandeiraD. Sancho I –1185-1211D. Afonso II –1211-1223II –D. Sancho1223-1248
    • A Bandeira de D. Afonso IIIO rei D. Sancho II não conseguiu governar e opaís mergulhou numa verdadeira anarquia.Ninguém respeitava as leis e bandosarmados assaltavam constantementecastelos, povoações, igrejas e conventos.As pessoas cansadas da confusão, chamaramo príncipe Afonso que vivia em França epediram-lhe que tomasse as rédeas dogoverno.
    • A Bandeira de D. Afonso IIIEle aceitou o repto, mas foinecessário lutar, porque apesar detudo houve portugueses que semantiveram fiéis a D. Sancho II.Ora não faria sentido que os doisirmãos se defrontassem no campode batalha sob a mesma bandeira.
    • A Bandeira de D. Afonso IIIPor isso D. Afonso III acrescentou àbandeira real uma bordadura vermelhacom castelos a ouro. Segundo a tradição,estes seriam os castelos conquistados aosmouros pelo seu bisavô, D. AfonsoHenriques, mas alguns historiadoresconsideram que D. Afonso III se limitou ausar o símbolo do brasão da mãe que eraprincesa de Castela.
    • A Bandeira de D. Afonso IIIDepois de ganhar a guerra e de subir aotrono, D. Afonso III manteve a sua bandeira.A partir deste reinado fixou-se para sempreaquilo que se tornou o núcleo da bandeiranacional: cinco escudetes azuis, com cincobesantes brancos e uma faixa vermelha comcastelos.
    • A Bandeira de D. Afonso III Uma Faixa com CastelosO seu casamento com D. Beatriz de castelainfluenciou assim a introdução de de umaborda vermelha castelada a ouro. O factode ter sido d. Afonso III quem conquistoudefinitivamente o Algarve levou à convicçãode que os castelos representavam o ditoterritório.
    • A Bandeira de D. Afonso III Uma Faixa com CastelosReis que usaram esta bandeiraD. Afonso III – 1248-1279D. Dinis – 1279-1325D. Afonso IV –1325-1357D. Fernando –1367-1383
    • A Cruz de AvisD. João, mestre de Avis, era filho bastardo do rei D. PedroI e segundo as leis da época não tinha direito a subir aotrono.Mas depois da revolução de 1383-1385 os portuguesesescolheram-no para reinar.Assumiu o governo como D. João I e iniciou a dinastia deavis.Manteve a bandeira dos seus antepassados masintroduziu-lhe uma modificação…
    • A Cruz de Avis…a cruz da ordem militar de Avis, a verde.Dessa cruz só aparecem os remates quetêm a forma de flor- de- lis
    • A Cruz de AvisReis que usaram esta bandeiraD. João I –1383-1433D. Duarte –1433-1438D. Afonso V –1438-1481
    • A Bandeira de D. João II A Coroa realD. João II, homem dominador, de fortepersonalidade, tomou muitas medidas parareforçar o poder real e marcou profundamente ahistória de Portugal. Alterar a bandeira foitambém uma forma de afirmar a sua autoridade.
    • A Bandeira de D. João II A Coroa RealOs símbolos tomaram a forma de escudo, terminado emcunha.Desapareceu a Cruz de Avis. As quinas viravam-se todaspara baixo tomando a posição que ainda hoje ocupam.A esse núcleo acrescentou-se uma coroa e o conjuntopassou a aplicar-se em fundo branco
    • A Bandeira de D. João II A Coroa RealAs armas reais fixaram-se sobre o fundo branco.Tinham ao centro o escudo, com uma bordadurade vermelho carregada de castelos em ouro,sobre o qual foi colocada uma coroa real aberta
    • A Bandeira de D. João II A Coroa RealNo tempo de D. Manuel I – 1495-1521) a esfera armilartornou-se um dos mais importantes símbolos do país e porvezes foi incluída na bandeira.A esfera armilar era o símbolo de D. Manuel e dapresença portuguesa no mundo.Lembra por isso os Descobrimentos.
    • A Coroa RealReis que usaram esta bandeira D. João II – 1481- 1495 D. Manuel I – 1495- 1521 D. João III – 1521-1557
    • A Coroa Imperial
    • A Coroa ImperialO Rei D. Sebastião – 1557-1578 subiu ao tronocom apenas três anos de idade e foi educado nosonho de fazer grandes conquistas no norte deÁfrica, recuperar terras que se tinham perdidono reinado anterior e alargar o impérioportuguês. Compreende-se pois que dentrodesses sonhos de grandeza a coroa real quefigurava na bandeira fosse substituída por umacoroa imperial.
    • A Coroa ImperialQuando o cardeal D. Henrique morreu levantou-se um problema complicado de resolver: o reinão deixara filhos e segundo as leis da sucessãodevia subir ao trono o parente mais próximo.Ora, este era Filipe II, rei de Espanha. Muitosportugueses reagiram e houve lutas porque nãoqueriam ser governados por um estrangeiro.Mas Filipe II soube fazer valer os seus direitos einiciou a dinastia filipina que durou 60 anos.
    • A Coroa ImperialDurante esse período Portugalesteve unido à Espanha masmanteve a sua bandeira porquecontinuou a ser considerado umreino com leis próprias. E abandeira não sofreu alterações.
    • A Coroa Imperial Reis que usaram esta bandeiraD. Sebastião –1557-1578 Henrique –Cardeal D.1578-1580 Espanha –Filipe II de1581-1598 Espanha –Filipe III de1598-1621Filipe IV de Espanha –1621-1640
    • A Bandeira da RestauraçãoNo dia 1 de Dezembro de 1640, depois de muitas revoltasfracassadas e de longos preparativos, os portuguesesexpulsaram os espanhóis e restauraram a independêncianacional. Subiu ao trono D. João, duque de Bragança queera descendente da família real portuguesa. Iniciou-seassim a Dinastia de Bragança e o rei assumiu o governocomo D. João IV.
    • A Bandeira da RestauraçãoCom a restauração a bandeira foiligeiramente modificada, ficando oescudo com a ponta redonda, noformato dito português.
    • A Bandeira da RestauraçãoReis que usaram esta bandeiraD. João IV – D. João V –1640-1656 1706-1750D. Afonso VI – D. José I – 1750-1656-1683 1777D. Pedro II – D. Maria –
    • Esfera armilar sobre fundo azulEm 1808, a família real teve que fugir para defender otrono das invasões francesas. O local escolhido para orefúgio foi o Brasil, que nessa altura era uma colóniaportuguesa. D. João VI elevou o Brasil à categoria de ReinoUnido ao de Portugal.Para Representar uma nova realidade alterou-se abandeira: incluiu-se a esfera armilar sobre fundo azul ( oque se considerou símbolo do Brasil)
    • Esfera armilar sobre fundo azulRei que usou esta bandeiraD. João VI – 1816-1826
    • A Guerra Civil Duas BandeirasNo Século XIX, surgiram pela primeira vezdois partidos políticos com ideias muitodiferentes sobre a forma de governar: Os Absolutistas Os Liberais
    • A Guerra Civil As duas bandeirasOs AbsolutistasQueriam que tudo continuasse àmaneira antiga ou seja, o rei deveriamanter os três poderes: Governar,fazer leis e ser o juiz supremo.
    • A Guerra Civil As duas bandeirasOs LiberaisPropunham mudanças profundas. Queriam umadivisão de poderes: o rei governava (Poderexecutivo), o parlamento fazia as leis (poderlegislativo) e os Tribunais julgavam os crimes(poder judicial). Queriam também que homenseleitos pelo povo definissem uma lei geral para opaís – a constituição – a que todos tinham deobedecer, incluindo o rei.
    • A Guerra Civil As duas bandeirasDurante o reinado de D. João VI – 1816-1826– houve vários conflitos entre estes doispartidos. Triunfaram os LiberaisE o rei aceitou a Constituição. Mas quandomorreu levantou-se um problema de sucessãocomplicado: O príncipe mais velho, D. Pedro, eraliberal. Não podia, no entanto, subir ao tronoporque declarara a independência do Brasiltornando-se imperador.
    • A Guerra Civil As duas bandeirasHavia um príncipe mais novo, D. Miguel, queestava disponível, só que era absolutista e osliberais não o aceitavam. O País dividiu-se.D. Pedro acabou por abdicar do trono do Brasil afavor do filho e regressou a Portugal. Estalou entãouma violenta guerra civil, que durou dois anos –1832 a 1834.Ora, os exércitos não podiam defrontar-se sob amesma bandeira.
    • A Guerra Civil As duas bandeirasOs absolutistas que tanto defendiam atradição usaram a bandeira anterior àindependência do Brasil
    • A Guerra Civil As duas bandeirasOs liberais criaram uma bandeira nova. Omodelo foi imaginado quando o exército deD. Pedro se encontrava na ilha terceira doarquipélago dos Açores.
    • O Fundo Azul e BrancoNa bandeira imaginada para o exército de D. Pedro IVmodificou-se a feitio da coroa e o fundo passou a ser azule branco. Estas cores tornaram-se símbolo das ideiasliberais. Como estes, os liberais, venceram a guerra civil, asua bandeira manteve-se e permaneceu idêntica até aofinal da monarquia
    • O Fundo azul e Branco E assim se manteve esta bandeira até ao final da Monarquia PortuguesaReis que usaram esta bandeiraD. Pedro IV -1826D. Maria II –1834-1853
    • O Fundo Azul e Branco A última Bandeira da monarquiaReis que usaram esta bandeiraD. Pedro V –1853-1861 D.Luís – 1861- 1889
    • O Fundo Azul e Branco A última bandeira da monarquia D. Carlos – 1889-1908D. Manuel II – 1908-1910
    • As ideias Republicanas O símbolo da república é uma figura feminina com um barrete vermelho. O barrete frígio.
    • As ideias RepublicanasQuando a monarquia se tornou liberal, passou a haverpartidos políticos legais. Cada um tinha opiniões sobre amelhor maneira de desenvolver o país e queria ganhar aseleições para poder governar. No entanto estes partidos nãopunham em causa a figura do rei. Eram partidos monárquicos.No final do séc. XIX surgiu o Partido Republicano quepretendia uma alteração radical: abolir a monarquia eimplantar a república. Considerava que o chefe máximo deum país devia ser escolhido e eleito pelo povo e defendiamuitas outras ideias igualmente revolucionárias. Durantevários anos o partido republicano apresentou-se às eleiçõeslado a lado com os partidos monárquicos.Não ganhava mas ía divulgando as suas ideias.
    • As ideias republicanasAlguns grupos republicanos estavam convencidos que,com o decorrer do tempo, os portugueses acabariampor votar na mudança. Outros consideravam que sóera possível abolir a monarquia e implantar arepública com uma revolução, mas esse projecto tinhaque ser discutido em segredo pois quem falasseabertamente no assunto ía preso. Desenvolveram-senessa época várias sociedades secretas como aMaçonaria e a carbonaria onde se conspirava contra amonarquia e se faziam planos de revolução.
    • As ideias Republicanas Tentativas de RevoluçãoA 31 de janeiro de 1891 houve uma primeirarevolta republicana no Porto, mas foireprimida e os participantes foram presos.Mais tarde, em 1907, fez-se outra tentativaem Lisboa que também falhou. Apesar dosfracassos as novas ideias não morreram, pelocontrário, a República foi ganhando cada vezmais adeptos
    • A RepúblicaEm Outubro de 1910 Depois de vários meses de preparação houve uma revolução em Lisboa e desta vez com êxito. ÀS 9 horas da manhã do dia 5 de OutubroProclamava-se a República na varanda da Câmara Municipal de Lisboa. Saírammilhares de pessoas para a rua a festejar, a notícia espalhou-se rapidamente pelopaís e a mudança tornou-se um facto consumado. As leis do novo regime aboliram osprivilégios por nascimento e procuraram maior liberdade e mais justiça social. AForma de governo Republicano permite que qualquer português que se distingapelas suas qualidades e seja eleito se torne o Presidente da República.
    • O Verde e VermelhoUma mudança tão profunda da Monarquia á República – exigia quese escolhesse outra bandeira nacional. Mas que cores se deviamusar?E que símbolos? O novo governo não perdeu tempo e logo a 15 de Outubro reuniu um grupo de pessoas de prestígio para que elaborassem o projecto de uma nova bandeira. Desse grupo faziam parte: o pintor Columbano Bordalo Pinheiro, o jornalista João Chagas; o escritor Abel Acácio de Almeida Botelho; o capitão de Artilharia José Afonso Pala e o primeiro-tenente António ladislau Parreira. Naturalmente inspiraram-se nas bandeiras dos centros republicanos e das sociedades secretas que tinham contribuído para o êxito da revolução.
    • O Vermelho e o verde Primeira bandeira da causa republicana em Portugal. Foi usada na revolução do 31 de Janeiro de 1891
    • O Vermelho e o verde Bandeira da socidade secreta “carbonária”
    • O Vermelho e o Verde Bandeira do centro republicano Fernando Botto machado. Quando se implantou a república foi hasteada porque ainda não havia a nova bandeira
    • O Vermelho e o Verde Primeira proposta apresentada pela comissão encarregue de estudar a bandeira nacional.
    • O Vermelho e o VerdePara justificar os motivos da escolha, elaboraram um relatório. OsMotivos, justificações apresentados, em resumo, eram osseguintes: As cores O Vermelho “cor combativa e quente, é a cor da conquista e do riso. Uma cor cantante, ardente, alegre. Lembra o sangue e incita à vitória”. O Verde, “cor de esperança e do relâmpago, significa uma mudança representativa na vida do país.
    • O Vermelho e o Verde Os símbolosA esfera armilar Lembra os Descobrimentos portugueses que é a fase mais brilhante da nossa história, portanto deve aparecer na bandeira
    • O Vermelho e o verde Os símbolosA faixa com sete castelos Também deve permanecer porque representa a independência nacional
    • O vermelho e o verde Os SímbolosO escudo com as quinas Deve continuar na bandeira como homenagem à bravura e aos feitos dos portugueses que lutaram pela independência
    • O Vermelho e o VerdeO governo aceitou a proposta mas fez algumas alterações: mudou a posição relativa e adimensão das cores, eliminou a estrela e modificou um pouco o escudo e a esferaarmilar. A bandeira nacional acabou por ficar assim. Bandeira nacional aprovada pelo Governo em 29 de Novembro de 1910 e homologada pela Assembleia Constituinte em 11 de Junho de 1911.
    • Outras PropostasA escolha da bandeira provocou grandesdiscussões e houve gente que imaginou outrosmodelos. Muitos desses modelos forampublicados em jornais, revistas, postais e numalmanaque da época. Proposta de Guerra Junqueiro Guerra Junqueiro insistiu muito para que se mantivesse o azul e branco. dIzia que não eram as cores do rei mas da “alma nacional” e portanto não deviam ser abolidas
    • Outras PropostasProposta de Joaquim Augusto Fernandes “Sobre fundo de candura cinco traços de heroísmo e esperança. Em cima, junto à haste, o céu estrelado da nossa fantasia. A lua ostenta um sonho dourado, já realizado – a História de Portugal representada pela esfera armilar e pelo escudo. As dez estrelas maiores são os dez cantos dos lusíadas. As quatro mais pequenas representam a obra dos portugueses na África, Ásia, América e Oceania.
    • Outras Propostas Proposta de Jacinto Rosiers
    • Outras Propostas
    • A Festa da BandeiraOs Republicanos quiseram deixar claro que o facto deterem implantado um novo regime não significavauma ruptura com a história de Portugal. Muito pelocontrário, a construção do país fora longa e passarpor muitas etapas. Esta era mais uma querepresentava o progresso. Por isso escolheram o dia 1de dezembro, data em que se comemora aRestauração da Independência, para ser também odia da Bandeira nacional. Assim, a 1 de Dezembro de1910, organizou-se um cortejo em Lisboa. Apesar domau tempo, a população saiu à rua para festejar anova bandeira verde e vermelha.
    • Características da Bandeira A bandeira portuguesa tem que obedecer aoA forma modelo oficial. Tem que ser rectangular e pode ser feita de muitos tamanhos, desde que se respeitem as proporções entre o comprimento e a altura: o comprimento é igual a uma vez e meia a altura A cor verde ocupa dois quintos do espaço eAs cores fica do lado do mastro. A cor vermelha ocupa três quintos do espaço.
    • Características da BandeiraO escudo coloca-se sobre a união entre asduas coresO aspectoA bandeira deve apresentar-se sempreimpecável. Quando as cores começam adesbotoar ou, se por qualquer motivo fordanificada, tem que ser imediatamentesubstituída por uma nova. Caso contrário osímbolo nacional perde a dignidade
    • Hastear e arrear a BandeiraA bandeira portuguesa pode ser hasteada emqualquer lugar, cantado que sejam respeitadasdeterminadas regras.Onde estiver um português pode içar a suabandeira. A bandeira é hasteada todos os dias em edifícios públicos que são sede de órgãos de soberania. Aos domingos e feriados deve ser hasteada nos edifícios públicos como , por exemplo, escolas, quartéis e monumentos nacionais
    • Posição entre outrasEm território nacional, a bandeira portuguesa tem sempre lugar de honra.Se forem em número ímpar é o do meio.Se forem em número par, é o primeiro à direita do ponto centralSe forem muitas e não estiverem em linha recta , o lugar de honra é o primeiro dadireita. Se forem só duas, é o da direita
    • Notas finaisEm países estrangeiros , a bandeira portuguesa também tem direito ao lugar dehonra, nas embaixadas de Portugal, porque uma embaixada é considerada territórionacional.Honras militares – A bandeira tem direito a honras militares. Sempre que éhasteada ou arreada faz-se uma cerimónia Além disso, tem lugar de destaque em circunstâncias especiais como, por exemplo, formaturas, escoltas de honra a cavalo ou motorizadas.
    • Notas Finais Outras bandeiras oficiaisDepois de aprovada a Bandeira nacional, definiram-se outras bandeiras oficiais Bandeira Militar
    • Notas Finais Outras Bandeiras Bandeira da Assemblei a da República
    • Notas Finais Outras bandeiras Estandart e do President e da República
    • OS HINOS