Your SlideShare is downloading. ×
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

01sistdigestivotc0809 090502192227-phpapp01

387

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
387
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • O tubo digestivo tem aproximadamente 9 metros de comprimento
  • Uma vez que não ingerimos alimentos de forma contínua, é importante que só sejam produzidas enzimas digestivas quando existem alimentos no tubo digestivo. A produção de secreções digestivas é controlada por nervos e por hormonas que realizam um trabalho conjunto.
    O sistema nervoso capta informações a partir do aspecto, cheiro e paladar dos alimentos, as quais são transmitidas ao hipotálamo e ao córtex cerebral. O próprio contacto físico do conteúdo alimentar com as diferentes partes do tubo digestivo proporciona reflexos que conduzem à produção de movimentos e de secreções.
  • As enzimas catalisam reacções catabólicas e anabólicas.
    As enzimas são classificadas em função da substância sobre a qual actuam e a sua designação termina geralmente, com o sufixo ase.
  • Digestão mecânica – Mastigação - Os dentes cortam, rasgam e trituram os alimentos
    A mastigação deve ser lenta, para facilitar a digestão.
  • Digestão mecânica – ensalivação - a língua mistura os alimentos com a saliva.
  • Estima-se que as glândulas salivares produzem num ser humano saudável entre 0,75l e 1,5l de saliva por dia.
  • Xerostomia – boca seca
    Pode ser crónica ou ser uma situação ocasional. Quando é crónica a pessoa com xerostomia pode sofrer alterações de voz e paladar, dificuldade em engolir, candidíase (provocada por um fungo) e maior formação de tártaro.
  • A saliva é constituída, essencialmente, por mucina (com função lubrificante) e amilase salivar ou ptialina (com função enzimática). A amilase salivar é uma enzima que intervém na digestão química do amido, transformando-o em maltose.
  • Deglutição – designação dada ao acto de engolir. É um acto voluntário.
    Durante a deglutição a epiglote fecha para não deixar o bolo alimentar passar para a laringe e obstruir as vias respiratórias
    A faringe é um órgão comum ao Sistema respiratório e Digestivo.
  • Movimentos peristálticos são contracções musculares rítmicas que se verificam em vários órgãos do tubo digestivo. A contracção rítmica destes músculos gera uma “onda” que vai empurrando os alimentos.
    Os movimentos peristálticos são tão eficazes que actuam mesmo contra a força da gravidade, obrigando ao prosseguimento do bolo alimentar para o estômago, mesmo se estivermos de cabeça para baixo.
    O esófago também produz mucina que tem a função de lubrificar.
    Ao longo do esófago a amilase salivar continua a actuar sobre o amido.
    Os movimentos peristálticos do esófago estimulam o cárdia (esfincter), que deixa passar o bolo alimentar para o estômago.
    Todos os restantes órgãos do tubo digestivo possuem músculos idênticos que realizam este tipo de movimento e são responsáveis pela progressão dos nutrientes até à sua absorção. Ni intestino grosso, a propulsão é realizada por contracções maiores das paredes do intestino, denominadas movimentos de massa.
  • O Suco gástrico ou estomacal é produzido pelas glândulas que existem na parede do estômago. O suco gástrico contém muco, enzimas e ácido clorídrico.
    O muco protege as paredes da acção do ácido clorídrico.
    As enzimas gástricas são, essencialmente, a prótease (pepsina) que inicia a digestão das proteínas e a lipáse gástrica, que inicia a digestão de alguns lípidos.
    O Ácido clorídrico baixa o pH do estômago para cerca de 1 a 3, facilitando a acção das enzimas e eliminando a maioria das bactérias que existem nos alimentos.
    O quimo é uma mistura semilíquida e espessa.
  • O intestino delgado é o órgão mais comprido (cerca de 6m) e está dividido em três partes: o duodeno, o jejuno e o íleo.
  • Funções do fígado:
    Controlar os níveis de glicose no sangue;
    Metabolizar aminoácidos e gorduras,
    Armazenar vitaminas e minerais,
    Eliminar elementos tóxicos, como medicamentos e toxinas do sangue;
    Produzir proteínas do plasma;
    Gerar calor, ajudando o corpo a manter-se quente.
  • Funções do fígado:
    Controlar os níveis de glicose no sangue;
    Metabolizar aminoácidos e gorduras,
    Armazenar vitaminas e minerais,
    Eliminar elementos tóxicos, como medicamentos e toxinas do sangue;
    Produzir proteínas do plasma;
    Gerar calor, ajudando o corpo a manter-se quente.
  • O intestino delgado é o órgão mais comprido (cerca de 6m) e está dividido em três partes: o duodeno, o jejuno e o íleo.
  • Os nutrientes passam, em grande parte, para o sistema circulatório, sendo posteriormente utilizados pelas células. Os restantes materiais passam para o intestino grosso, onde vão formar as fezes.
  • Os alimentos não digeridos, os nutrientes não absorvidos, o muco e as células mortas, constituem as fezes, expulsas pelo ânus.
  • As fibras essencialmente constituídas por celulose, ajudam a reter a água, o que torna as fezes mais volumosas, macias e fáceis de expelir, ficando, por isso, a parede do intestino sujeita durante menos tempo ao contacto com substâncias tóxicas dos resíduos dos alimentos. Tal facto reduz o risco de cancro no intestino e de outras doenças, como apendicite, hemorróidas, etc
  • Transcript

    • 1. ESCOLA CIDADE DE CASTELO BRANCO SISTEMA DIGESTIVO CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO Prof. Teresa Condeixa Monteiro 0809 Adaptado de Óscar Sequeira e Raquel Cerca
    • 2. Sistema digestivo / digestão  O sistema digestivo tem a função de realizar a digestão, ou seja, fraccionar os alimentos e transformar as macromoléculas em micromoléculas. Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 3. Sistema digestivo Boca Glândulas salivares Faringe Esófago Fígado Vesícula biliar Intestino delgado Recto Prof. Teresa Condeixa 0809 Estômago Pâncreas Intestino grosso
    • 4. Sistema digestivo Tubo digestivo - Boca - Faringe - Esófago - Estômago - Intestino delgado - Intestino grosso - Recto e ânus Prof. Teresa Condeixa 0809 Glândulas anexas - Glândulas salivares - Fígado - Pâncreas
    • 5. Digestão Digestão mecânica: é a quebra física dos alimentos através da mastigação e dos movimentos peristálticos. Digestão química é a transformação das moléculas mais complexas em moléculas mais simples através da acção dos sucos digestivos Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 6. Digestão / Sistema neuro-hormonal Os processos mecânico são controlados pelo Sistema nervoso Os processos químicos dependem de estímulos do sistema neuro-hormonal Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 7. Digestão Língua Digestão mecânica Digestão Digestão química Prof. Teresa Condeixa 0809 Dentes Movimentos peristálticos Sucos digestivos
    • 8. Enzimas     São moléculas orgânicas de natureza proteica. Aceleram as reacções químicas São específicas (actuam sobre “uma só” substância) A sua acção é influenciada pela temperatura e pH. Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 9. Digestão / glícidos Polissacarídeo Dissacarídeo enzimas Prof. Teresa Condeixa 0809 Monossacarídeo
    • 10. Digestão / lípidos Ácidos gordos Lípidos complexos (Triglicéridos) enzimas Prof. Teresa Condeixa 0809 Glicerol (álcool)
    • 11. Digestão / prótidos Proteína enzimas Prof. Teresa Condeixa 0809 Péptido Aminoácidos
    • 12. Digestão Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 13. Boca Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 14. Boca / dentes Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 15. Boca / língua Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 16. Boca / Glândulas salivares Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 17. Boca/Glândulas salivares/saliva  Mantem a boca húmida;  Ajuda na digestão (contém enzimas);  Lubrifica o bolo alimentar;  Regula o pH da boca;  Acção antibacteriana e antifúngica;  Previne a cárie dentária ao ajudar a eliminar os restos dos alimentos e a placa bacteriana;  Limita o crescimento de bactérias que danificam o esmalte devido aos minerais que contém;  Potencia o paladar. Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 18. Boca / digestão Alimento Saliva (Acção química) + Dentes e língua (Acção mecânica) Mastigação e ensalivação Bolo alimentar Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 19. Faringe / deglutição O bolo alimentar é empurrado da BOCA ESÓFAGO Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 20. Esófago O bolo alimentar atravessa o ÉSOFAGO movimentos peristálticos (Acção mecânica) ESTÔMAGO Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 21. Estômago Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 22. Estômago / digestão Bolo alimentar Movimentos peristálticos (acção mecânica) + Suco gástrico Ácido clorídrico + muco + enzimas (acção química) Prof. Teresa Condeixa 0809 Quimo
    • 23. Esófago / refluxo esofágico http://www.manualmerck.net/?url=/artigos/%3Fid%3D127%26cn%3D1081 Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 24. Estômago / suco gástrico / muco Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 25. Estômago / ácido / bulimia Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 26. Intestino delgado Jejuno-ileo Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 27. Fígado e pâncreas Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 28. Fígado / bílis / emulsão das gorduras gordura bílis água gotículas de gordura A bílis não possui enzimas mas é fundamental na divisão das gorduras em partículas de pequenas dimensões. AjudaTeresa Condeixa 0809 Prof. a neutralizar a acidez do quimo o que permite a actuação das enzimas.
    • 29. Intestino delgado / digestão Quimo Bílis (acção química) Suco pancreático (acção química) Suco intestinal (acção química) + Movimentos peristálticos (acção mecânica) Prof. Teresa Condeixa 0809 Quilo
    • 30. Mecanismo básico da Digestão Tubo digestivo / digestão Alimento Bolo alimentar Mastigação Saliva Movimentos peristálticos Movimentos peristálticos Quimo Suco gástrico Acção mecânica Acção química Prof. Teresa Condeixa 0809 Quilo Movimentos peristálticos Suco pancreático Bílis Suco intestinal
    • 31. Digestão química BOCA Suco digestivo: Saliva Enzima digestiva: Amilase salivar ESTÔMAGO Suco digestivo: Suco gástrico Enzimas digestivas: Proteases Lipases INTESTINO DELGADO Sucos digestivos: Suco pancreático Suco intestinal Enzimas digestivas: Amilase pancreática , Maltase, Proteases, Peptidase e Lipases Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 32. GLÍCIDOS PRÓTIDOS LÍPIDOS Proteínas Triglicéridos Amido Boca Amilase Estômago Proteases Lipases Intestino Amilase Maltase Protease Peptidase Lipase Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 33. Digestão química NUTRIENTES GLÍCIDOS PRÓTIDOS LÍPIDOS VITAMINAS MINERAIS ÁGUA pH Amilase salivar BOCA Neutro Amido > Maltose 6,0–7,0 Lipase gástrica Protease (pepsina) Ácido Proteínas > Péptidos ESTÔMAGO Lípidos > Glicerol e Ácidos gordos 1,0–3,5 Lipase pancreática Amilase pancreática INTESTINO Amido > Maltose Protease pancreática Proteínas > Péptidos DELGADO Lípidos > Glicerol e Ácidos gordos Maltase intestinal Péptidase Péptidos > Aminoácidos 7,5–8,3 Lipase intestinal Maltose > Glicose Básico Lípidos > Glicerol e Ácidos gordos Produtos finais Prof. Teresa da digestão Glicose (monossacarídeo) Condeixa 0809 e Celulose Aminoácidos Ácidos gordos glicerol Vitaminas Minerais Água
    • 34. Digestão química / enzimas Enzimas Prótidos Protease Peptidase Prof. Teresa Condeixa 0809 Lípidos Lípases Glícidos Amilase Maltase
    • 35. Intestino delgado/ final digestão No final da digestão, no intestino delgado pode encontrar-se:  Um conjunto de nutrientes muito simples, como a água, iões minerais, glicose, ácidos gordos, aminoácidos e vitaminas.  Grandes moléculas não digeridas como a celulose. Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 36. Intestino delgado Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 37. Intestino delgado Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 38. Intestino delgado / absorção Absorção Intestinal intestinal Aminoácidos monossacarídeos( glicose) sais minerais Ácidos gordos e glicerol Vitaminas lipossoluveis Vitaminas alguma água Os produtos resultantes da digestão passam através de vilosidades para o sangue ou para a linfa. Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 39. Intestino grosso Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 40. Intestino grosso / absorção As substâncias não digeridas passam para o intestino grosso misturadas com água. Ocorre a absorção de minerais e de grande quantidade de água Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 41. Intestino grosso / eliminação de resíduos Composição das fezes (150g/dia) Água 117 g Celulose 20 g Lípidos 2g Prótidos Inf. 60 mg Pigmentos biliares Amido Microorganismos Prof. Teresa Condeixa 0809 250g Vestígios 11 g
    • 42. Intestino grosso / papel das fibras Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 43. Intestino grosso / eliminação de resíduos Prof. Teresa Condeixa 0809
    • 44. SISTEMA DIGESTIVO OBJECTIVOS Conhecer os órgãos que constituem o tubo digestivo. Conhecer as glândulas anexas. Conhecer a importância da digestão. Distinguir digestão mecânica de digestão química. Enunciar os órgãos onde são produzidas as diferentes secreções digestivas. Definir enzima. Explicar a actuação dos enzimas. Referir os factores que influenciam a actividade enzimática. Enunciar a função dos diferentes componentes da boca envolvidos na digestão. Enunciar algumas regras a cumprir para manter uma boa higiene oral. Enunciar algumas funções da saliva. Explicar a acção da amilase salivar sobre o amido. Explicar a formação do bolo alimentar. Descrever a sequência de fenómenos que ocorrem durante a deglutição. Explicar a função da epiglote. Identificar os movimentos peristálticos como responsáveis pela progressão do bolo alimentar. Localizar e referir a importância dos dois esfíncteres do estômago. Relacionar digestão mecânica no estômago com movimentos peristálticos e digestão química com suco gástrico.
    • 45. SISTEMA DIGESTIVO OBJECTIVOS Referir a função de cada constituinte do suco gástrico. Identificar os produtos finais da digestão no estômago. Explicar a formação do quimo. Prever a importância da digestão no intestino. Identificar as substâncias produzidas pelo fígado, pâncreas e intestino delgado, que estão envolvidas na digestão. Explicar a função da bílis, suco pancreático e suco intestinal. Explicar a formação do quilo. Distinguir válvulas coniventes de vilosidades intestinais e microvilosidades. Explicar a importância e função da estrutura interna do intestino delgado. Referir o percurso das diferentes substâncias no decorrer da absorção. Explicar o facto de a celulose, a água os sais minerais e as vitaminas não sofrerem alterações ao longo do tubo digestivo. Identificar as diferentes partes que constituem o intestino grosso. Identificar as substâncias que são absorvidas no intestino grosso. Descrever o modo pelo qual são eliminadas as substâncias residuais da digestão. Explicar a importância do cumprimento de certas regras para a promoção da saúde do Sistema Digestivo. Referir algumas doenças associadas ao Sistema Digestivo. Explicar o destino das substâncias resultantes da digestão.
    • 46. SISTEMA DIGESTIVO TERMOS E CONCEITOS Alimentos; Sistema digestivo; Nutrição; Nutrientes; Água;Minerais; Glícidos; Lípidos; Prótidos; Vitaminas; Função plástica; Função reguladora; Função energética; Nutriente orgânico; Nutriente inorgânico; Nutriente essencial; Alimentação; Enzimas; Tubo digestivo; Boca; Dentes; Língua; Esófago; Estômago; Intestino delgado; Intestino grosso; Ânus; Glândulas anexas; Glândulas salivares; Fígado; Pâncreas; Ingestão; Mastigação; Ensalivação; Digestão; Absorção; Defecação; Transformações físicas; Transformações mecânicas; Deglutição; Suco gástrico; Enzimas gástricas; Quimo; Bílis; Suco pancreático; Suco intestinal; Quilo; Pregas intestinais; Vilosidades intestinais; Bactérias intestinais; Hepatite; Cárie dentária; Úlceras peptídicas; Obstipação; Subnutrição; Obesidade; Anorexia; Bulimia.
    • 47. FIM Adaptado de Prof. Óscar Sequeira Prof. Raquel Cerca Prof.Luís Dias  Prof. Teresa Condeixa 0809

    ×