S%edndrome%20de%20 asper

  • 27 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
27
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Síndrome de AspergerSíndrome de Asperger Os “Aspies”Os “Aspies” 1
  • 2. Assunto do diaAssunto do dia O que é o Síndrome de Asperger (SA)? Como são os “Aspies”? Quem poderá ter sido um “Aspie”? Como podem os professores ajudar um “Aspie”, a ter sucesso na escola? 2
  • 3. O que é o Síndrome de Asperger (SA)?O que é o Síndrome de Asperger (SA)?  SA é uma variante ligeira do espectro autista.  O autismo “clássico” e o SA são subgrupos de um conjunto de disfunções conhecidas como Síndromes do Espectro do Autismo ou Perturbações Globais do Desenvolvimento.  Existe um espectro muito largo de sintomas entre os “aspies” Crianças afectadas ligeiramente podem nunca chegar a ser diagnosticadas e serem apenas consideradas “estranhas”.  Crianças afectadas de forma intensa podem não vir a ser independentes.  A síndrome foi reconhecida recentemente, pelo que é desconhecida de muitos pediatras, terapeutas, educadores, professores e generalidade da população. 3
  • 4. Como são os “aspies”? (1/6)Como são os “aspies”? (1/6)  Dificuldade na comunicação verbal e não-verbalDificuldade na comunicação verbal e não-verbal Nem sempre entendem a linguagem não-verbal Podem evitar o contacto visual directo Falam “para as” pessoas e não “com” as pessoas  Inflexibilidade de pensamentoInflexibilidade de pensamento Dificuldade na gestão do desacordo e compromisso Dificuldade em aceitar as opiniões dos outros Dificuldade em mudar de opinião
  • 5. Como são os “aspies”? (2/6)Como são os “aspies”? (2/6)  Fraco “jogador” de equipaFraco “jogador” de equipa Incompreensão da importância da coordenação das acções individuais com o resto da equipa. Abordagem egocêntrica dos assuntos; problemas de empatia; dificuldades na interacção social.  Falta de destreza motoraFalta de destreza motora ◦ Desajeitado; Problemas na escrita e desenho.
  • 6. Como são os “aspies”? (3/6)Como são os “aspies”? (3/6)  QI médio ou acima da média: Normalmente muito bons em tarefas que exigem memória factual(números, datas, horas, etc) Excelente memória para caminhos, locais, acontecimentos  Podem ler rápidamente sem compreeenderem o que leem : Porque “papagueiam” a informação, muita gente assume que percebem o que dizem.  Podem ter dislexia, disgrafia ou discalculia.  Áreas de interesse específicas e absorventes: Tópicos incluem: comboios, carros, planetas, cartas magic, computadores, dinossauros, mapas, jogos, etc.
  • 7. Como são os “aspies”? (4/6)Como são os “aspies”? (4/6)  Gostam de rotinas, aceitam a mudança com relutância e são muitas vezes inflexíveis:  São capazes de impor rotinas rígidas a si próprios e a quem os rodeia (parecem pequenos ditadores)  Dificuldade no pensamento abstracto  Vêem os detalhes mas não o quadro completo  Dificuldades em ambientes menos estruturados ou com rotinas e expectativas que são menos claras  Sonham acordados.  Têm pouca auto-estima.  Têm tendências depressivas e de isolamento.  Têm falta de senso comum.
  • 8. Como são os “aspies”? (5/6)Como são os “aspies”? (5/6) Honestos Fiáveis Dedicados e leais Determinados
  • 9. Como são os “aspies”? (6/6)Como são os “aspies”? (6/6) Vivem no nosso mundo mas à sua maneira 9 Oops … … wrong planet! Oops … … wrong planet!  “Um antropólogo vindo de Marte”
  • 10. Uma diferença invisívelUma diferença invisível  “Se te esforçasses um pouco mais …”  “És tão esperto para umas coisas, tão limitado para outras …”  “És muito inteligente, mas tão preguiçoso …”  “Põe os pés na Terra, vives sempre no teu próprio mundo …”  “Falas sempre da mesma coisa, és um obcecado …”  “És um egoísta! Nunca me ouves mas queres que eu preste atenção à tua conversa …”  “És um ingénuo, acreditas em tudo o que te dizem!”  “Andas cada vez mais malcriado …”  “Quantas vezes já te disse para não fazeres isso …” 10
  • 11. Como eles se sentem …Como eles se sentem …  “Porque é que todos têm amigos e eu não? Dizem que sou esquisito … ”  “Porque é que quando começo a falar dos dinossauros, me mandam calar …”  “Todos se riem de mim na escola …”  “Não sei o que se passa comigo, mas não estou nada entretido …”  “Os meus colegas zangaram-se comigo porque quando a professora me perguntou quem tinha feito uma asneira eu disse quem tinha sido…”  “Sou muito fraco e todos os meninos gozam comigo …”  “Porque é que as pessoas não fazem o que dizem? Estão sempre a mudar …”  “O professor é um chato. Não percebo nada do que ele diz …”  “Eu sei tudo mas não percebo o que o professor pergunta no teste …” 11
  • 12. Dificuldades na comunicação verbal / escritaDificuldades na comunicação verbal / escrita 12 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula Tendência para fazer comentários irrelevantes •Tendência para interromper •Tendência para falar em sobreposição ao discurso de 3os •Dificuldade em: •compreender linguagem complexa, •seguir instruções, •compreender a intenção das expressões/palavras com significados múltiplos •Conversações em BD, aplicadas a problemas relacionados com competências de conversação •Ensine comentários apropriados de início de conversa •Ensine o estudante procurar o auxílio quando confuso •Forneça instrução para competências de conversação •Ensine regras e sugestões sobre a vez de participar na conversação e quando responder, interromper ou mudar o tópico •Use conversações gravadas em áudio e video •Explique metáforas e palavras com significado duplo •Incentive o estudante a pedir que repitam uma instrução se não a compreender •Faça pausa entre instruções e verifique se houve compreensão •Limite as perguntas orais a um número que o estudante possa controlar •Passe videos para identificar expressões não- verbais e seus significados
  • 13. Dificuldades na comunicação verbal / escritaDificuldades na comunicação verbal / escrita 13 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula Tendência para fazer comentários irrelevantes •Tendência para interromper •Tendência para falar em sobreposição ao discurso de 3os •Dificuldades em: •compreender linguagem complexa, •seguir instruções, •compreender a intenção das expressões/palavras com significados múltiplos •Conversações em BD, aplicadas a problemas relacionados com competências de conversação •Ensine comentários apropriados no início de conversa •Ensine o estudante a procurar auxílio quando confuso •Forneça instrução para competências de conversação •Ensine regras e sugestões sobre a vez de participar na conversação e quando responder, interromper ou mudar o tópico •Use conversações gravadas em áudio e video •Explique metáforas e palavras com significado duplo •Incentive o estudante a pedir que repitam uma instrução se não a compreendem •Faça pausa entre instruções e verifique se houve compreensão •Limite as perguntas orais a um número que o estudante possa controlar •Mostre videos para identificar expressões não- verbais e seus significados
  • 14. Dificuldade na interacção socialDificuldade na interacção social 14 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •Dificuldade em compreender as regras da interacção social •Pode ser ingénuo •Interpreta literalmente o que é dito •Dificuldade em ler as emoções dos outros •Falta de tacto •Problemas com distância social •Dificuldade em compreender as regras sociais que «não estão escritas» e, quando as aprendem, pode aplicá-las rigidamente •Forneça expectativas claras e regras para o comportamento •Ensine explicitamente regras da conduta social •Ensine ao estudante como interagir usando as histórias sociais e role-playing •Prepare os pares sobre como responder à inabilidade do estudante na interação social •Use outras crianças como sugestão / modelo para lhe indicar o que deve fazer •Incentive jogos cooperativos •Pode necessitar de fornecer apoio para o estudante quando falha •Use um sistema do «amigo» para ajudar o estudante durante as alturas não-estruturadas •Ensine ao estudante como começar, manter e terminar um jogo •Ensine flexibilidade, cooperação e partilha •Ensine aos estudantes como controlar seu próprio comportamento •Pode necessitar desenvolver técnicas de relaxação e ter um lugar quieto para ir relaxar
  • 15. Fraqueza na interacção socialFraqueza na interacção social 15 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •Dificuldade em compreender as regras da interacção social •Pode ser ingénuo •Interpreta literalmente o que é dito •Dificuldade em ler as emoções dos outros •Falta de tacto •Problemas com distância social •Dificuldade em compreender as regras sociais que «não estão escritas» e, quando as aprendem, pode aplicá-las rigidamente •Forneça expectativas claras, e regras para o comportamento •Ensine explicitamente regras da conduta social •Ensine ao estudante como interagir usando histórias sociais e assumindo diversos papeis •Prepare os pares sobre como responder à inabilidade do estudante na interacção social •Use outras crianças como sugestão / modelo para lhe indicar o que deve fazer •Incentive jogos de equipa •Apoie o estudante quando falha •Use o sistema do «amigo» para ajudar o estudante durante as alturas não-estruturadas •Ensine ao estudante como começar, manter e terminar um jogo •Ensine flexibilidade, cooperação e partilha •Ensine aos estudantes como controlar seu próprio comportamento •Ensine técnicas de relaxação e forneça um lugar tranquilo onde possa relaxar
  • 16. Concentração pobreConcentração pobre 16 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •Frequentemente fora da tarefa •Por vezes desatento •Sonha acordado •Pode ser desorganizado Dificuldade em concentrar-se •Frequente feedback e redirecção da atenção pelo professor •Reduzir tarefas •Sessões de trabalho com tempo marcado •Reduzir trabalho de casa •Assento na parte da frente da sala •Use deixas não-verbais para chamar e centrar a atenção
  • 17. Concentração pobreConcentração pobre 17 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •Frequentemente fora da tarefa •Por vezes desatento •Sonha acordado •Pode ser desorganizado Dificuldade em concentrar-se •Frequente feedback e redirecção da atenção pelo professor •Reduzir tarefas •Sessões de trabalho com tempo marcado •Reduzir trabalho de casa •Assento na parte da frente da sala •Use deixas não-verbais para chamar e centrar a atenção
  • 18. Dificuldades académicasDificuldades académicas 18 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •Inteligência média ou acima da média •Boa evocação da informação factual •As áreas de dificuldade incluem •Compreensão de problemas •Resolução de problemas •Conceitos abstractos •Dificuldade em fazer testes porque: •não entendem a pergunta •Não conseguem expremir o que sabem •Fortes no reconhecimento de palavras podem aprender a ler muito cedo, mas com dificuldade na compreensão •Podem ter bom desempenho no cálculo matemático mas dificuldade em resolver problemas •Excelente memória visual •não assuma que o estudante compreendeu simplesmente porque pode repetir a informação •seja tão concreto quanto possível ao apresentar conceitos novos e o material abstrato •use aprendizagens baseadas na actividade, sempre que possível •use gráficos tais como mapas semânticos •divida as tarefas em etapas mais pequenas ou apresente-lhas uma outra maneira •forneça a sequência das instruções acompanhadas de modelo •mostre exemplos de o que é requerido •use esboços para ajudar ao estudante tirar notas e organizar e categorizar a informação •evite a sobrecarga verbal •capitalize os pontos fortes , por exemplo, a memória não suponha que compreenderam o que leram - verifique para ver se há compreensão, reforce instruções e use apoios visuais
  • 19. Dificuldades académicasDificuldades académicas 19 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •Inteligência média ou acima da média •Boa evocação da informação factual •As áreas de dificuldade incluem •Compreensão de problemas •Resolução de problemas •Conceitos abstractos •Dificuldade em fazer testes porque: •não entendem a pergunta •Não conseguem expremir o que sabem •Fortes no reconhecimento de palavras podem aprender a ler muito cedo, mas com dificuldade na compreensão •Podem ter bom desempenho no cálculo matemático mas dificuldade em resolver problemas •Excelente memória visual •não assuma que o estudante compreendeu apesar de repetir a informação •seja tão concreto quanto possível ao apresentar conceitos novos e o material abstracto •use o ensino baseado na actividade, sempre que possível •use gráficos tais como mapas semânticos •divida as tarefas em etapas mais pequenas ou apresente-lhas de outra maneira •forneça a sequência das instruções acompanhadas de modelo •mostre exemplos de o que é requerido •use esboços para ajudar ao estudante tirar notas e organizar e categorizar a informação •evite a sobrecarga verbal •capitalize nos pontos fortes , por exemplo, a memória não suponha que compreenderam o que leram - para assegurar que o aliuno compreendeu, reforce instruções e use apoios visuais
  • 20. Vulnerabilidade emocionalVulnerabilidade emocional 20 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •pode ter dificuldades lidar com as exigências sociais e emocionais da escola •facilmente stressado devido à sua inflexibilidade •frequentemente apresenta uma baixa auto-estima •pode ter dificuldade em tolerar os seus próprios erros •pode ser propenso à depressão •pode ter reacções de raiva e rompantes temperamentais •forneça elogios positivos e diga ao estudante que fez bem •ensine o estudante pedir ajuda •ensine técnicas para lidar com: • as situações difíceis • com o estresse •use estratégias de treino e repetição •forneça as experiências em que a pessoa pode fazer escolhas e decisões •ajude o estudante a compreender os seus comportamentos e as reacções dos outros •Prepare e eduque os outros alunos •use apoio de pares tais como sistemas do «camarada» e redes de apoio
  • 21. Vulnerabilidade emocionalVulnerabilidade emocional 21 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •pode ter dificuldades lidar com as exigências sociais e emocionais da escola •facilmente stressado devido à sua inflexibilidade •frequentemente apresenta uma baixa auto-estima •pode ter dificuldade em tolerar os seus próprios erros •pode ser propenso à depressão •pode ter reacções de raiva e rompantes temperamentais •Utilize com frequência o elogio •ensine o estudante a pedir ajuda •ensine técnicas para lidar com: • as situações difíceis • com o stress •use estratégias de treino e repetição •forneça experiências em que a pessoa pode fazer escolhas e tomar decisões •ajude o estudante a compreender os seus comportamentos e as reacções dos outros •Prepare e eduque os outros alunos •use apoio de pares tais como sistemas do «camarada» e redes de apoio
  • 22. Hipersensibilidades SensoriaisHipersensibilidades Sensoriais 22 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •São muito sensíveis, sobretudo ao som e tacto, mas por vezes também o gosto, a intensidade da luz, as cores e os aromas •Os tipos de ruídos que podem ser percebidos como extremamente intensos e stressantes, são: •Ruídos inesperados como um telefone que soa ou alarme de incêndio •ruído contínuo de alta frequência •sons confusos, complexos ou múltiplos como em centros comerciais • Esteja consciente que níveis normais de percepção visual e auditiva podem se apreendidos pelo estudante como demasiado baixos ou altos • mantenha o nível de estimulação dentro das capacidades admissíveis pelo estudante • pode ser necessário evitar alguns sons • A música pode abafar outros sons • minimize os ruídos de fundo • nos casos extremos use auscultadores ou protectores de ouvidos • ensine e exemplifique estratégias de relaxação e divertimentos para reduzir a ansiedade
  • 23. Hipersensibilidades SensoriaisHipersensibilidades Sensoriais 23 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula •A São muito sensíveis, sobretudo ao som e tacto, mas por vezes também o gosto, a intensidade da luz, as cores e os aromas •Os tipos de ruídos que podem ser percebidos como extremamente intensos e stressantes, são: •Ruídos inesperados como um telefone que soa ou alarme de incêndio •ruído contínuo de alta frequência •sons confusos, complexos ou múltiplos como em centros comerciais • Esteja consciente que níveis normais de percepção visual e auditiva podem se apreendidos pelo estudante como demasiado baixos ou altos • mantenha o nível de estimulação dentro das capacidades admissíveis pelo estudante • pode ser necessário evitar alguns sons • A música pode abafar outros sons • minimize os ruídos de fundo • nos casos extremos use auscultadores ou protectores de ouvidos • ensine e exemplifique estratégias de relaxação e divertimentos para reduzir a ansiedade
  • 24. Habilidades organizacionais pobresHabilidades organizacionais pobres 24 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula • Os apontamentos são caóticos • A escrita é desordenada e • Podem ser muito desarrumados apesar de “gostarem” da arrumação • Use programações e calendários • Use listas de tarefas • Use listas de verificação • Use listas de responsabilidades • Ajude o aluno a usar e a fazer as suas próprias listas
  • 25. Habilidades organizacionais pobresHabilidades organizacionais pobres 25 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula • Os apontamentos são caóticos • A escrita é desordenada e • Podem ser muito desarrumados apesar de “gostarem” da arrumação • Use programações e calendários • Use listas de tarefas • Use listas de verificação • Use listas de responsabilidades • Ajude o aluno a fazer as suas próprias listas
  • 26. Dificuldades de Coordenação MotoraDificuldades de Coordenação Motora 26 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula • Dificuldade com botões, atacadores, garfo, faca, etc • Dificuldade em actividades gimnicas (cambalhotas, saltos, etc) • Dificuldades em apanhar e lançar a bola • Dificuldade em andar de bicicleta • Dificuldades com a régua, esquadro e compasso • Dificuldades na escrita • Envolva -o em actividades de fitness e natação • Envolva -o em actividades de artes marciais (karate) • Pode preferir actividades individuais aos desportos de competição e de equipa • Pode necessitar de apoio ao vestir até mais tarde • Acompanhe-o na realização de tarefas de desenho • tenha em consideração uma velocidade mais lenta da escrita ao atribuir-lhe tarefas (a extensão tem frequentemente de ser reduzida)
  • 27. Dificuldades de Coordenação MotoraDificuldades de Coordenação Motora 27 Dificuldade de Aprendizagem Estratégias da Sala de aula • Dificuldade com botões, atacadores, garfo e faca, etc • Dificuldade em actividades gimnicas (cambalhotas, saltos, etc) • Dificuldades em apanhar e lançar a bola • Dificuldade em andar de bicicleta • Dificuldades com régua, esquadro e compasso • Dificuldades na escrita • Envolva -o em actividades de manutenção física e natação • Envolva -o em actividades de artes marciais (karate) • Pode preferir actividades individuais aos desportos de competição e de equipa • Pode necessitar de ajuda ao vestir até tarde • Acompanhe-o nas tarefas de desenho • tenha em consideração uma velocidade mais lenta da escrita ao atribuir-lhe tarefas (a extensão tem frequentemente de ser reduzida)
  • 28. Poderiam/podem ter sido “Aspies”? (1/2)Poderiam/podem ter sido “Aspies”? (1/2)  Thomas Jefferson (Político)  Wolfgang Amadeus Mozart (Compositor)  Henry Thoreau (Escritor)  Mark Twain (Escritor)  Hans Asperger (Pediatra)  Alfred Hitchcock (Realizador de cinema)  Charles Schulz (Desenhador)  Andy Warhol (Artista)  Van Gogh (Pintor)  Albert Einstein (Cientista)  Thomas Jefferson (Político)  Wolfgang Amadeus Mozart (Compositor)  Henry Thoreau (Escritor)  Mark Twain (Escritor)  Hans Asperger (Pediatra)  Alfred Hitchcock (Realizador de cinema)  Charles Schulz (Desenhador)  Andy Warhol (Artista)  Van Gogh (Pintor)  Albert Einstein (Cientista)  Bobby Fischer (Xadrezista)  Robin Williams (Actor)  Keanu Reeves (Actor)  James Taylor (Cantor)  Woody Allen (Realizador)  John Nash (Matemático)  Al Gore (Vice Presidente EUA)  Bill Gates (Empresário)  Jim Henson ( Criador dos Marretas)  Mr Bean (Cómico)  Bobby Fischer (Xadrezista)  Robin Williams (Actor)  Keanu Reeves (Actor)  James Taylor (Cantor)  Woody Allen (Realizador)  John Nash (Matemático)  Al Gore (Vice Presidente EUA)  Bill Gates (Empresário)  Jim Henson ( Criador dos Marretas)  Mr Bean (Cómico) 28 Creativos, obstinados, visionários: qualidades admiráveis em adultos!
  • 29. Poderiam/podem ser “Aspies”? (2/2)Poderiam/podem ser “Aspies”? (2/2) Alguns milhares de anónimos (3‰ e principalmente rapazes) que podem nunca chegar a ser felizes, ou nunca vir a ter sucesso na vida Alguns milhares de anónimos (3‰ e principalmente rapazes) que podem nunca chegar a ser felizes, ou nunca vir a ter sucesso na vida 29 Teimosos, excêntricos, lunáticos, desatentos, desorganizados, solitários: qualidades terríveis em adultos!