Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3

on

  • 271 views

 

Statistics

Views

Total Views
271
Views on SlideShare
270
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 1

http://www.linkedin.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Sistemas de Informação - Inteligencia coletiva parte 3 Presentation Transcript

  • 1. Administração de Sistemas de Informação Prof. Paulo Sérgio Ramão
  • 2. Sistemas de Informação Estratégias para o Conhecimento e Empresarial desenvolvimento do da Inteligência
  • 3. Sistemas de Informação Inteligência Empresarial... Ikujiro Nonaka, professor na Universidade de Hitotsubashi é um dos autores mais citados na área de Gestão do Conhecimento. Segundo ele, há duas formas de conhecimento: o explícito e o tácito. De acordo com o autor, a chave para criação do conhecimento reside na mobilização e na conversão do conhecimento tácito. Juntamente com o Prof. Takeuchim propõe quatro modos de conversão de conhecimento:
  • 4. Sistemas de Informação Criação de conhecimento nas empresas...  Socialização - conhecimento tácito em conhecimento tácito. O conhecimento tácito é aquele usado na comunicação entre pessoas. A experiência compartilhada consiste em ponto fundamental para a aquisição desse tipo de conhecimento. Todavia, não é somente a simples transferência de informações. “É um fazer junto” que supõe confiança mútua e vivência cotidiana nas situações de trabalho. Ex.: Quando dois amigos conversam sobre um game, trocando informações sobre comandos específicos.
  • 5. Sistemas de Informação Criação de conhecimento nas empresas...  Externalização - conhecimento tácito em conhecimento explícito. Segundo Nonaka e Takeuchi esse é o processo perfeito de criação do conhecimento, na medida em que o conhecimento tácito se torna explícito, expresso na forma de metáforas, analogias, conceitos, hipóteses ou modelos. É provocado pelo diálogo e pela reflexão entre duas pessoas, grupo e/ou coletividade. Ex.: Um dos amigos que conversavam sobre um determinado game resolve sistematizar os conhecimentos tácitos obtidos, e escreve um manual sobre como operar o game.
  • 6. Sistemas de Informação Criação de conhecimento nas empresas...  Combinação - conhecimento explícito em conhecimento explícito. É um processo de sistematização de conceitos em um sistema de conhecimento, e permite a reconfiguração das informações existentes através da classificação, do acréscimo, da combinação e da categorização do conhecimento explícito, o que pode levar a novos conhecimentos. Indivíduos trocam e combinam o conhecimento através de documentos, reuniões, conversas telefônicas ou redes computadorizadas. Ex.: Pessoas que leram o manual do game acrescentam novos comandos ou sugestões, adicionando novos conhecimentos.
  • 7. Sistemas de Informação Criação de conhecimento nas empresas...  Internalização - conhecimento explícito em conhecimento tácito. A internalização é “o processo de incorporação do conhecimento explícito no conhecimento tácito”, provocando mudança e enriquecimento das práticas individuais, grupais e coletivas. A documentação de experiências (por meio de manuais, livros, regras e documentos diversos) ajuda as pessoas a internalizarem suas experiências, ampliando seu conhecimento tácito. Este processo está intimamente ligado ao “aprender fazendo”. Ex.: Um indivíduo que leu o manual do game e utiliza, na prática, as sugestões do mesmo para avançar de fase ou superar dificuldades.
  • 8. Sistemas de Informação Relembrando... Conforme vimos no modelo de produção japonês, o conhecimento e a inteligência foram difundidos e ampliados nas empresas com uma atitude simples. Qual foi ela?
  • 9. Sistemas de Informação Criação de conhecimento nas empresas... A comunicação entre os participantes do processo de produção viabilizou a transmissão dos conhecimentos tácito e explícito, gerando e alimentando um círculo que permitiu a conquista de vantagens competitivas importantes. A partir de uma interação dinâmica e permanente entre os conhecimentos tácito e explícito, temos a criação do Conhecimento Empresarial, representada pela “Espiral do Conhecimento”.
  • 10. Sistemas de Informação
  • 11. Sistemas de Informação Criação de conhecimento nas empresas... Embora novas tecnologias e processos tenham surgido desse novo modelo de proceder em relação às equipes e pessoas envolvidas no processo, este não é um modelo de gestão tecnológica mas de gestão do conhecimento. Ele pode servir, então, como benchmarking, para a administração de sistemas de informação.
  • 12. Sistemas de Informação Criação de conhecimento nas empresas... Sendo a mudança de atitude – ouvir as pessoas – responsável pelo estabelecimento de vantagens competitivas, os sistemas de informação, como uma ferramenta extraordinária para propiciar a interação entre as pessoas, serão fundamentais para o desenvolvimento do conhecimento e para a criação e o desenvolvimento da inteligência coletiva no ambiente empresarial.
  • 13. Sistemas de Informação Exemplos de algumas formas de uso de sistemas de comunicação em rede, possibilitando a transmissão de conhecimento explícito e tácito. Fóruns de debate: Podem ser usados para discussão de temas específicos, tais como a melhoria do atendimento ao cliente, melhoria em processos, melhoria da qualidade, dentre outros. As discussões são mais amplas, voltadas para aspectos diversos de um determinado tema. Ao sistematizar ideias para que elas possam ser escritas nos fóruns, uma pessoa executa o processo de externalização (tácito para explícito). Ao fazer uma consulta ao fórum, a pessoa pode fazer o processo de internalização (explícito para tácito).
  • 14. Sistemas de Informação Continuação... Blogs (incluindo fotoblogs, podcasts): Podem ser usados para auxiliar grupos participantes de projetos específicos. Ao contrário dos fóruns, onde a conversa é mais livre e abrangente, o blog é mais restrito e específico, podendo ser usado, por exemplo, no desenvolvimento de um novo produto ou serviço. Funciona mais como uma área de relato de informações, experiências ou necessidades. Facilitam o processo de combinação (explícito para explícito), onde o conhecimento explícito é sistematizado, acrescido e (re)combinado, gerando novos conhecimentos.
  • 15. Sistemas de Informação Continuação... Grupos de email: São muito bons na disseminação e recepção de novas ideias. Deve-se estimular alguns dos funcionários a participar de grupos de discussão para que possam coletar informações potencialmente úteis à empresa. Contribuem no processo de transmissão do conhecimento tácito, sendo um ótimo instrumento no processo de socialização (tácito para tácito).
  • 16. Sistemas de Informação Continuação... Sites: Não se trata do site institucional da empresa, mas de soluções específicas para grupos de trabalho, projetos e outros. Ex.: a disponibilização de um site com FAQ (Frequently Asked Question – Questões Frequentemente Formuladas) para instruir os colaboradores. O FAQ agiliza os serviços de novos colaboradores, auxiliando na transmissão de informações e de conhecimentos consolidados sobre determinados temas. Auxilia no processo de internalização (explícito para tácito), sendo que a pessoa verifica o conhecimento já disponível e soma-o à sua própria experiência.
  • 17. Sistemas de Informação Desenvolvendo a inteligência coletiva nas empresas... À medida que o conhecimento flui entre as diversas áreas da empresa, com a participação ativa de funcionários e colaboradores, vai sendo desenvolvida uma inteligência coletiva. Os participante deixam de ser meros receptores e passam a colaborar em todo o processo.
  • 18. Sistemas de Informação Para finalizar... A maneira como a organização reúne, administra e usa a informação determina a sobrevivência da mesma!