Your SlideShare is downloading. ×
Toxicodependência
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Toxicodependência

41,819
views

Published on

Conteúdo da Palestra dada pelo prof. Freitas Gomes na Escola Secundária Ferreira de Castro, em Oliveira de Azeméis

Conteúdo da Palestra dada pelo prof. Freitas Gomes na Escola Secundária Ferreira de Castro, em Oliveira de Azeméis


14 Comments
51 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
41,819
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
14
Likes
51
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Toxicodependência FREITAS GOMES 2008
  • 2. TOXICODEPENDÊNCIA O fenómeno da dependência de substancias afecta a Pessoa a alteração dos níveis de consciência a nível das actividades observáveis, ou seja dos comportamentos internamente externamente e
  • 3. Na Classificação Internacional das doenças (CID 10) e no Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders 4th edition 1996 (DSM IV) surge a designação de: “ perturbações relacionadas com substâncias.” A Toxicodependência é uma doença crónica com tendência à recidiva que afecta sobretudo o Sistema Nervoso Central. O consumo de drogas de abuso afecta todo o organismo com lesões que se tornam muitas vezes crónicas mesmo após o doente parar com os consumos.
  • 4. O conceito de substâncias que provocam doença quando usadas são: TOXICODEPENDÊNCIA 3 2 Drogas de abuso Medicamentos sem prescrição e controlo médico Tóxicos diversos 1
  • 5. Basicamente três conceitos têm sido salientados em relação à definição de dependência: 1 2 3 Toxicodependência Tolerância Sensibilização Dependência Dependência Psicológica Dependência Comportamental Dependência Física TOXICODEPENDÊNCIA
  • 6. A tolerância TOXICODEPENDÊNCIA O Bruno e o António foram a uma festa e, por volta das três da manhã quando iam para casa de carro, um policia fez-lhes sinal para parar. Ambos sopraram ao balão (que mede o nível de álcool no organismo)… O Bruno que tinha bebido 2 cervejas, não acusou nível de alcoolémia elevado; O António que tinha bebido 2 cervejas tinha excedido o valor permitido por lei e foi multado por conduzir embriagado. Qual o motivo dessas diferenças nas respostas ao consumo da mesma quantidade de bebida? 1
  • 7. A tolerância O motivo poderia ser que o Bruno teria desenvolvido maior tolerância ao álcool que o António Tolerância é a necessidade de doses crescentes da droga para atingir o efeito desejado ou para evitar sintomas de abstinência. A tolerância está envolvida, também, nas memórias emocionais da experiência positiva com a droga que leva ao uso contínuo ou predispõe a recaída. 1 TOXICODEPENDÊNCIA
  • 8. Tolerância Assim, o facto de beber 3 cervejas hoje ou beber assiduamente as mesmas 3 cervejas tem efeitos diferentes no organismo De modo a ter o mesmo efeito, é necessária a ingestão de maior quantidade A tolerância 1 TOXICODEPENDÊNCIA
  • 9. Dependência A dependência 2 O abuso de substâncias é um padrão de uso de drogas no qual as pessoas dependem de um modo crónico e excessivo de uma droga, permitindo que ela ocupe um lugar de destaque nas suas vidas. Uma fase mais avançada do abuso de drogas é a: Dependência de Drogas Conceito : Desejo por uma droga manifestado pelo seu uso frequente TOXICODEPENDÊNCIA
  • 10. A dependência física 2 Dependência Os dependentes de uma substância desenvolvem Dependência Física a essa substância além de a usarem de forma abusiva. Essa dependência normalmente é manifestada pela tolerância à droga, o que significa que o doente precisa de doses cada vez maiores para obter o efeito desejado. Conceito : indicada pela exibição de sintomas de abstinência após a interrupção do uso de drogas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 11.
    • Sintomas :
    • dores musculares
    • cãibras
    • crises de ansiedade
    • sudorese
    • náuseas
    • convulsões
    • morte
    Dependência A dependência física 2 O doente pode também experimentar sintomas de abstinência desagradáveis caso interrompa o consumo da droga de um modo repentino. Conceito : Comportamento exibido por um doente quando interrompe o uso de drogas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 12. Dependência A dependência física 2 Os sintomas de abstinência podem aparecer horas após a ultima dose de uma droga e tendem-se a intensificar por vários dias antes de progressivamente melhorarem. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 13. A dependência comportamental A dependência comportamental salienta as actividades de procura de substância e aspectos relacionados com o padrão de uso patológico. Dependência 2 TOXICODEPENDÊNCIA
  • 14. Dependência A dependência psicológica A dependência psicológica (também referenciada como habituação): que é contínuo para a obtenção de substância de modo a evitar estados disfóricos. impulso de procura, ânsia que se caracteriza por um craving 2 TOXICODEPENDÊNCIA
  • 15. Sensibilização Sensibilização 3 Nem a tolerância nem a dependência física são factos essenciais e suficientes para a procura crónica das drogas. Esta procura pode reaparecer depois de meses ou anos de abstinência e após a exposição a objectos/ ambientes/ pessoas associadas ao seu consumo, ou mesmo derivados do stress ou do contacto com a droga em si. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 16. Sensibilização Sensibilização 3 Este fenómeno – “recaída do craving” – tem obvias analogias com a memória a longo prazo a parece representar a essência da adição. Na década passada, este facto tem sido descrito como: Sensibilização Conceito : resposta aumentada ao consumo de uma droga após exposição repetida a uma dose constante TOXICODEPENDÊNCIA
  • 17. Sensibilização Sensibilização 3 Em contraste com a que é produzida por uma administração frequente ou continua em pequenas doses de droga, a é produzida com a administração intermitente de doses elevadas. Assim que a sensibilização é induzida, o dependente pode ficar “hipersensível” por meses ou anos dos efeitos psicomotores ou de recompensa da exposição à droga. tolerância sensibilização TOXICODEPENDÊNCIA
  • 18. Sensibilização Sensibilização 3 A provavelmente contribui para a escalada do uso de drogas durante o desenvolvimento da adição. A provavelmente contribui para a disforia e sintomas somáticos que levam a altas probabilidades de recaída durante o inicio do tratamento. A parece ser responsável pela cronocidade da adição. tolerância dependência física sensibilização TOXICODEPENDÊNCIA
  • 19. A dependência de substâncias caracteriza-se por um padrão de auto-administração repetida que resulta, geralmente, em tolerância, em abstinência e comportamento compulsivo quanto ao consumo de drogas. O.M.S. O Abuso de Drogas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 20. A dependência de drogas é um processo biológico que altera o funcionamento do Sistema Nervoso Central e, portanto, patológico (doença). O Abuso de Drogas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 21. As drogas de abuso alteram o funcionamento do Sistema Nervoso Central Tronco Cerebral alterando as funções básicas de sobrevivência Sistema Límbico alterando emoções e motivações Neocortex bloqueando o controlo cortical (a nível de decisão, volição e resolução) TOXICODEPENDÊNCIA
  • 22. A Farmacologia diz-nos que Opiáceos Barbitúricos Benzodiazepinas Álcool Cocaína Anfetaminas (ecstasy) THC (haxixe) LSD Drogas Sintéticas SNC – Sistema Nervoso Central Nota: Drogas estimulantes do SNC Drogas depressoras do SNC Drogas que alteram o SNC As drogas de abuso se classificam de acordo com os seus efeitos no SNC: TOXICODEPENDÊNCIA
  • 23. Neuroanatomia das adições
  • 24. Para falarmos de neuroanatomia, é necessário termos algumas noções e fundamentos básicos de neurotransmissão Todas as nossas sensações, sentimentos, pensamentos, respostas motoras e emocionais, a aprendizagem e a memória, a acção das drogas, as causas das perturbações mentais e qualquer outra função ou disfunção do cérebro humano não poderiam ser compreendidas sem o conhecimento do fascinante processo de comunicação entre as células nervosas Os NEURÓNIOS Neuroanatomia da adição
  • 25. O neurónio Neuroanatomia da adição
  • 26. Propagação do sinal dentro de um neurónio Transmissão de um neurónio a outro ou a uma célula muscular Através da: SINAPSE Neuroanatomia da adição Impulso Nervoso TOXICODEPENDÊNCIA Processamento do Impulso Nervoso Eléctrico Químico
  • 27.
    • Transmissão Sináptica :
    • Processo químico que ocorre na terminação do Neurónio.
    • O axónio de um neurónio pré-sinaptico aproxima-se do dendrito do neurónio pós-sinaptico (mantendo a fenda), e liberta substâncias químicas chamadas NEUROTRANSMISSORES que se ligam aos RECEPTORES QUIMICOS do neurónio pós-sinaptico quando um impulso nervoso (ou potencial de acção) alcança o final do axónio pré-sinaptico, promovendo mudanças excitatórias ou inibitórias na sua membrana.
    Neuroanatomia da adição Impulso Nervoso TOXICODEPENDÊNCIA
  • 28. Neuroanatomia da adição Impulso Nervoso TOXICODEPENDÊNCIA
  • 29.
    • Neurotransmissores
    • =
    • Mensageiros do cérebro
    • Quimicamente são moléculas pequenas e simples.
    • Diferentes tipos de células segregam diferentes tipos de neurotransmissores.
    Neuroanatomia da adição Neurotransmissores TOXICODEPENDÊNCIA
  • 30.
    • Foram identificados cerca de 60 neurotransmissores que, em geral, podem ser classificados em uma das quatro categorias:
    • COLINAS : das quais a acetilcolina é a mais importante;
    • AMINAS BIOGÊNICAS : a serotonina, a histamina e as catecolaminas (a dopamina e a norepinefrina);
    Neuroanatomia da adição Neurotransmissores TOXICODEPENDÊNCIA
  • 31. Neuroanatomia da adição O cérebro e as suas áreas especializadas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 32. Neuroanatomia da adição O cérebro e as suas áreas especializadas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 33. Neuroanatomia da adição O cérebro e as suas áreas especializadas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 34. As bases neurobiológicas da adição continuam basicamente desconhecidas, no entanto, parecem estar organizadas em volta da: Área Tegmental Ventral Núcleo Acumbeos Cortex Pré-frontal Via da Recompensa Neuroanatomia da adição TOXICODEPENDÊNCIA
  • 35. O prazer resulta de um aumento de dopamina que se liberta no sistema da via da recompensa. Pode surgir de uma qualquer excitação sensorial ou sexual. O seu funcionamento privilegia a procura de: - prazer físico; - ausência de emoções negativas; - significação. VIA DA RECOMPENSA CÉREBRO Neuroanatomia da adição TOXICODEPENDÊNCIA
  • 36. Como se sabe, o é um acontecimento que aumenta a probabilidade de uma resposta. A é definida de forma semelhante com a implicação da existência de prazer efectivo. reforço recompensa VIA DA RECOMPENSA CÉREBRO Neuroanatomia da adição TOXICODEPENDÊNCIA
  • 37. Quais os efeitos das drogas?
    • Consequências Imediatas :
    • Alterações a nível da vida pessoal, da vida profissional,
    • da vida de relações;
    • Possibilidade de comportamentos delituosos motivados por sintomas de abstinência;
    • Possibilidade de aparecimento de infecções por má esterilização da agulha e outros objectos;
    • Possibilidade de acidentes mortais ocasionados por sobredosagem ou por produtos adulterados.
    TOXICODEPENDÊNCIA
  • 38. Quais os efeitos das drogas?
    • Consequências a Longo Prazo :
    • Alterações psíquicas diversas, nomeadamente:
    • - embotamento ético,
    • - abaixamento da capacidade crítica,
    • - alterações de carácter;
    • Alterações no sistema imunitário;
    • Lesões orgânicas, a nível cerebral, com deterioração mental;
    • Aparecimento de malformações congénitas (nos descendentes);
    • Esterilidade, Impotência ou frigidez.
    TOXICODEPENDÊNCIA
  • 39. Tipos de Drogas
  • 40. Tipos de drogas
    • Álcool
    • Canabinóides ( Cannabis Sativa )
    • Opiáceos ( heroína )
    • Cocaína
    • Alucinogénios ( L.S.D ).
    • Anfetaminas ( Ecstasy )
    TOXICODEPENDÊNCIA
  • 41. O álcool é a substância química mais utilizada pela humanidade. Está presente na maioria das festas e rituais religiosos. Quase todos os países do mundo, onde o consumo é aceito, possuem uma bebida típica da qual se orgulham. Tipos de drogas Álcool TOXICODEPENDÊNCIA
  • 42. Tipos de drogas O Álcool é uma substância lícita que possui grande variedade em todo o mundo. O álcool é obtido por fermentação ou destilação da glicose presente em cereais, raízes e frutas. É consumido exclusivamente por via oral. Álcool TOXICODEPENDÊNCIA
  • 43. Tipos de drogas O álcool é um depressor do cérebro e age directamente em diversos órgãos, tais como: - o fígado, - o coração, - vasos, - paredes do estômago. Efeitos Agudos Álcool TOXICODEPENDÊNCIA
  • 44. Tipos de drogas A intoxicação é o uso nocivo de substâncias, em quantidades acima do tolerável para o organismo. Os sinais e sintomas da intoxicação alcoólica caracterizam-se por níveis crescentes de depressão do sistema nervoso central . Efeitos Agudos Álcool TOXICODEPENDÊNCIA
  • 45. Tipos de drogas Inicialmente há sintomas de: - euforia leve (evoluindo para), - tonturas, - ataxia (sem ordenamento), - falta de coordenação motora, - confusão e desorientação, - anestesia (o estupor e o coma). Efeitos Agudos Álcool TOXICODEPENDÊNCIA
  • 46. A intensidade da sintomatologia da intoxicação tem relação directa com a alcoolemia Tipos de drogas Efeitos Agudos Álcool TOXICODEPENDÊNCIA Piora da ataxia; Náuseas e vómitos 200 Disartria; Amnésia; Hipotermia; Anestesia (fase I) 300 Coma; Morte (bloqueio respiratório central) 400 Falta de coordenação motora pronunciada com ataxia; Diminuição da concentração; Piora dos reflexos sensitivos; Piora do humor 100 Falta de coordenação motora discreta; Alteração do humor personalidade e comportamento; Não é permitido conduzir acima desse nível alcoólico 50 Euforia e excitação; Alterações leves da atenção 30 Quadro clínico Alcoolémia (mg%)
  • 47. Tipos de drogas Efeitos Agudos Físicos
    • Aumento da diurese,
    • Redução dos reflexos motores,
    • Marcha cambaleante,
    • Náuseas e vómitos,
    • Aumento da frequência cardíaca e da tensão arterial
    Álcool TOXICODEPENDÊNCIA
  • 48.
    • Síndrome de abstinência –
    • Inicia-se horas após a interrupção ou diminuição do consumo.
    • Tremores de extremidade e lábios
    • Náuseas, vómitos, sudorese, ansiedade e irritabilidade.
    • Casos mais graves evoluem para convulsões e estados confusionais, com desorientação temporal e espacial, falsos reconhecimentos e alucinações auditivas, visuais e tácteis ( delirium tremens ).
    Tipos de drogas Efeitos Crónicos Álcool TOXICODEPENDÊNCIA
  • 49. Tipos de drogas
    • O álcool tem acção tóxica directa sobre diversos órgãos quando utilizado em doses consideráveis, por um período de tempo prolongado. As mais frequentes são:
    • [estômago] as gastrites e úlceras,
    • [fígado] hepatites tóxicas, cirrose hepática,
    • [pâncreas] pancreatites,
    • [sistema nervoso] lesões cerebrais, demência, anestesia e diminuição da força muscular nas pernas,
    • [sistema circulatório] , miocardites, risco de enfartes, hipertensão e acidentes vasculares cerebrais (derrames).
    Álcool TOXICODEPENDÊNCIA
  • 50. Tipos de drogas Arbustos de cannabis. As várias folhas da Cannabis A Cannabis é um arbusto originário da Ásia e conhecido da humanidade há cerca de 6000 anos. Há duas espécies mais conhecidas: a Cannabis Sativa e a Cannabis Indica O princípio activo da cannabis é o Tetrahidrocanabinol (THC). Canabinoides TOXICODEPENDÊNCIA
  • 51. Tipos de drogas O HAXIXE é composto com a resina da cannabis misturada com os pequenos caules e folhas masserados. O haxixe é um composto com a resina da cannabis. Prepara-se com os brotos oleosos, com posterior maceração até formarem bolas ou tabletes endurecidos. Canabinoides TOXICODEPENDÊNCIA
  • 52. Tipos de drogas Brotos e florescências da Cannabis fêmea. O óleo que os recobre é rico em THC. O nome genérico da cannabis é cânhamo . Há outros nomes: Brasil maconha Estados Unidos marijuana Europa erva Moçambique suruma Angola liamba Canabinoides TOXICODEPENDÊNCIA
  • 53. Tipos de drogas
    • Os tetrahidrocanabinoides são um estimulante do SNC.
    • Há vários factores que influenciam os seus efeitos, tais como:
    • a concentração de THC na planta,
    • a sensibilidade aos efeitos e experiências prévias do
    • consumidor,
    • ambiente do consumo.
    Canabinoides TOXICODEPENDÊNCIA
  • 54. Tipos de drogas Efeitos Estimulantes
    • Alteração da percepção do tempo,
    • Risos sem sentido,
    • Verborreia,
    • Sensação de relaxamento,
    • Aumento da percepção das cores, sons, texturas e paladar.
    Canabinoides TOXICODEPENDÊNCIA
  • 55. Tipos de drogas Efeitos físicos
    • Taquicardia;
    • Boca seca;
    • Hipotermia;
    • Tonturas;
    • Lentificação psicomotora;
    • Redução da capacidade para execução de actividades motoras complexas;
    • Redução da acuidade auditiva;
    • Aumento da acuidade visual;
    • Broncodilatação;
    • Aumento do apetite;
    • Tosse;
    • Midríase (dilatação da pupila);
    • Falta de coordenação motora;
    Canabinoides TOXICODEPENDÊNCIA
  • 56. Tipos de drogas Efeitos psíquicos
    • Despersonalização; - Desrealização; - Depressão; - Alucinações & ilusões; - Sonolência; - Ansiedade; - Irritabilidade; - Prejuízos à concentração;
    • Prejuízo da memória de curto
    • prazo; - Letargia; - Excitação psicomotora; - Ataques de pânico;
    • - Paranóia; - Prejuízo do julgamento.
    Canabinoides TOXICODEPENDÊNCIA
  • 57. Os tetrahidrocanabinoides pioram a atenção e a concentração, aumentando os riscos de acidentes. Tipos de drogas Riscos para a saúde Podem desencadear quadros agudos de pânico e paranóia. O uso em grandes quantidades e por longos períodos pode deixar a pessoa menos concentrada, sem objectividade e desmotivada. Os tetrahidrocanabinoides podem causar dependência, desencadear um quadro psicótico em pessoas que já tinham predisposição para essa doença e cancro no pulmão. Canabinoides TOXICODEPENDÊNCIA
  • 58. Tipos de drogas Distribuição dos receptores canabinóides pelo organismo e sua relação com o sistema de recompensa. Canabinoides TOXICODEPENDÊNCIA
  • 59. Tipos de drogas Tipos de opiáceos Os opiáceos podem ser de três tipos: Naturais: Semi-sintéticos: Sintéticos: Ópiaceos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 60. Tipos de drogas Naturais: São aqueles extraídos directamente de uma flor chamada papoila (Papaver somniferum) . Um líquido leitoso (ópio = suco) escorre do botão da papoila quando nele são feitos finos cortes. Encontram-se várias substâncias no ópio: a morfina e a codeína. Ópiaceos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 61. Tipos de drogas Semi-sintéticos: São obtidos em laboratório (sintéticos), mas a partir da molécula da morfina (natural). O opiáceo semi-sintético mais conhecido é a heroína. Ópiaceos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 62. Tipos de drogas Sintéticos: Os mais conhecidos são a Metadona a Buprenorfina (Subutex) São criados totalmente em laboratório e quase todos possuem utilização médica, principalmente como anestésicos gerais e alivio de dores graves como no caso da dor oncológica. Ópiaceos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 63. Tipos de drogas Os opiáceos podem ser consumidos por qualquer via de administração. Até o início do século XX, fumar o ópio era o hábito mais difundido [ à esquerda ]. Com o aparecimento da heroína refinada, a distribuição das seringas e a procura por efeitos mais intensos, tornaram o uso endovenoso [ à direita ] bastante popular entre os consumidores de opiáceos. Ópiaceos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 64. Tipos de drogas Apresentação: Os opiáceos sintéticos são fabricados na forma de comprimidos ou ampolas. A heroína é um pó nas cores branca ou marrom (brown sugar). Pode ser cheirada, fumada ou injectada. Ópiaceos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 65. Tipos de drogas
    • Os opiáceos têm alto potencial de dependência;
    • Doses excessivas podem levar à overdose, coma e até mesmo à morte;
    • As crises de abstinência são intensas e requerem internamento.
    • O compartilhar seringas aumenta o risco de infecções por bactérias e vírus, como o SIDA e a Hepatite B e C.
    Ópiaceos Efeitos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 66.
    • Sedação,
    • Humor normal tendendo ao
    • eufórico,
    • Contracção da pupila (miose).
    • Overdose
    • Inconsciência,
    • Miose pronunciada,
    • Bradicardia acentuada,
    • Intoxicação aguda
    • Depressão respiratória,
    • Convulsões,
    • Coma.
    Tipos de drogas Ópiaceos Efeitos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 67.
    • Digestivo ( sobretudo a nível intestinal )
    • Neurológico e muscular
    • Pulmonar ( resultante da deterioração do estado físico e do efeito depressor respiratório )
    • Cardíaco (endocardites e lesões valvulares)
    • Descalcificação grave
    • Renal
    • Imuno - hematológico
    • Cutâneo
    • Endócrino ( perturbações da função sexual e perturbações menstruais )
    • Défices no discernimento, funcionamento social e ocupacional
    Tipos de drogas Efeitos Ópiaceos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 68. Tipos de drogas Distribuição dos receptores opióides pelo organismo e sua relação com o sistema de recompensa. Ópiaceos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 69. Tipos de drogas A cocaína é uma substância com efeitos psicoestimulantes, extraída a partir de um arbusto, a Erythroxylum coca. A coca (Erythroxylon coca), um arbusto que cresce nas encostas dos Andes e de cujas folhas onde se extrai a cocaína TOXICODEPENDÊNCIA
  • 70. Tipos de drogas As apresentações mais comuns da cocaína: a cocaína refinada ou "pó" e o crack. A primeira apresentação é um sal ( cloridrato de cocaína ), utilizado pelas vias intra nasal ou injectável. O crack é a cocaína na sua forma de base livre. Quando o cloridrato de cocaína é aquecido em meio básico ( água e bicarbonato de sódio ), a cocaína desprende-se da sua forma salina e precipita na forma de cristais de cocaína livre. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 71. Tipos de drogas Outros nomes Cocaína : Neve, brilho, pó, Carolina, branquinha Crack : Pedra Aparência Cocaína : Pó branco e brilhante, que pode ser cheirado ou injectado. Crack : Pedras brancas de vários tamanhos e formas. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 72. Tipos de drogas O crack é fumado em cachimbos improvisados ou de vidro. Já a cocaína em pó, cheirada ou o hábito de mascar as folhas, produzem efeitos menos intensos, porém de maior duração. Quanto mais intenso e curto é o efeito desencadeado, maiores as probabilidades de dependência pelo usuário. A cocaína pode ser consumida por qualquer via de administração. A via injectável e a fumada ( crack ) colocam grandes quantidade de cocaína no sangue e geram efeitos estimulantes mais intensos e de curta duração TOXICODEPENDÊNCIA
  • 73.
    • Aceleração do pensamento
    • Inquietação psicomotora
    • Aumento do estado de alerta
    • Inibição do apetite
    • Labilidade do humor, variando da euforia ao mal-estar
    • Ansiedade
    • Comportamentos violentos
    • Formas psicóticas graves (alucinações, delírios)
    • Psicoses
    • Perturbações depressivas
    Tipos de drogas Efeitos Psíquicos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 74.
    • Aumento da frequência cardíaca
    • Aumento da temperatura corpórea
    • Aumento da frequência respiratória
    • Aumento da transpiração
    • Tremor leve de extremidades
    • Contracções musculares involuntárias (especialmente língua e mandíbula)
    • Tiques
    • Dilatação da pupila (midríase)
    • Disfunções a nível sexual: ejaculação retrógrada e frigidez
    • Descalcificação grave
    • Doses elevadas podem causar lesões neuronais irreversíveis
    • Perturbações da memória e déficit de atenção
    Tipos de drogas Efeitos físicos TOXICODEPENDÊNCIA
  • 75. Tipos de drogas A cocaína age directamente sobre o sistema de recompensa, bloqueando a recaptacção de dopamina TOXICODEPENDÊNCIA
  • 76. Tipos de drogas Corte cerebral pós-mortem de um jovem (19 anos) tóxico-dependente de cocaína. A lesão refere-se a uma hemorragia cerebral massiva após o uso da cocaína. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 77. Tipos de drogas L.S.D . - dietilamida do ácido lisérgico 25 Esta droga está classificada nas drogas que alteram o SNC Grupo de Alucinogénios L.S.D. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 78. Tipos de drogas L.S.D. Os selos de LSD. O LSD é um líquido derramado nos selos que são divididos em quadrados picotados, modo pelo qual é comercializada TOXICODEPENDÊNCIA
  • 79. Tipos de drogas
    • Distorção das percepções,
    • Falta de atenção e concentração,
    • Ideias delirantes,
    • Cores alteradas com os sons,
    • Despersonalização,
    • Desrealização,
    • Alucinações.
    Efeitos psíquicos L.S.D. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 80. Tipos de drogas .S.D. Efeitos físicos
    • Podem ocorrer episódios fatais causados por acidentes atribuíveis à sensação de distorção da realidade,
    • Aumento da tensão arterial,
    • Taquicardia,
    • Pode, também, levar ao suicídio,
    • Lesão cerebral permanente,
    • Provoca alterações congénitas.
    L.S.D. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 81. Tipos de drogas A “arte” psicodélica. Da esquerda para a direita: Eyeball (John Allen), DMT Entity (Roger Essig), Shoes madness (Drew French) e Ecstasy of St. John (Nicholas Warner). L.S.D. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 82. Tipos de drogas Ecstasy pertence ao grupo das substâncias que alteram o SNC. Grupo das anfetaminas Anfetaninas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 83. Tipos de drogas As anfetaminas formam uma classe de várias substâncias, algumas com indicações médicas e venda controlada e outras fabricadas em laboratórios clandestinos e consideradas drogas ilícitas dietilpropiona anfepramona 3,4-metilenedioxi-metanfetamina - MDMA (ecstasy) 4-metilaminorex (ice ou crystal) d-anfetamina metanfetamina HCl fenfluramina metilfenidato pemolide femproporex mazindol Anfetaninas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 84. Tipos de drogas Na primeira linha, o terceiro da esquerda para a direita é o Lips (Lábio). Na segunda linha, estão a Blue Star (Estrela Azul) e o Sunshine (Raio de Sol). Comprimidos de ecstasy. Cada comprimido possui um nome. Anfetaninas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 85. Tipos de drogas A Yaba. Outra metanfetamina utilizada principalmente nos países asiáticos. As anfetaminas modificadas ou metanfetaminas. Nas imagens o ice ou crystal [à esquerda] e uma pedra de metanfetamina, ambos consumidos pela via inalatória. Anfetaninas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 86. Tipos de drogas
    • Redução do sono e do apetite
    • Aceleração do curso do pensamento
    • Verborreia
    • Diminuição da fadiga
    • Euforia
    • Irritabilidade
    • Midríase
    • Taquicardia
    • Aumento da tensão arterial.
    Efeitos Anfetaninas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 87. Tipos de drogas Anfetaninas TOXICODEPENDÊNCIA Consumir com frequência durante vários meses pode levar a depressão, ansiedade, deixar a pessoa irritada, impulsiva e cansada. # O consumo de grandes quantidades pode causar convulsão. # O consumo pode levar a problemas cardíacos, como o enfarte cardíaco. # A anfetamina pode causar dependência, com síndrome de abstinência. #
  • 88.
    • Ansiedade
    • Agitação
    • Pesadelos
    • Redução da energia
    • Lentificação
    • Humor depressivo
    Tipos de drogas Efeitos Anfetaninas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 89. Tipos de drogas Uma infinidade de estilos musicais (tecno, garage, acid house, trance, ambient, goa trance, acid jazz, jungle, trip hop, entre tantos outros) embala o "transe" [electrónico] de dançarinos de todo o planeta As raves são os espaços menos esotéricos e mais internacionais , em que o êxtase é produzido em massa. As raves não são um universo homogéneo. Anfetaninas TOXICODEPENDÊNCIA
  • 90. ECSTASY pensa antes... ...antes este é o efeito do ecstasy no cérebro
  • 91. A prevenção primária destina-se a executar um conjunto de acções que levem a população em geral e os grupos de risco em particular a perceber a gravidade do uso de drogas e evitar mesmo a sua experimentação Prevenção Primária TOXICODEPENDÊNCIA
  • 92. Prevenção Primária O processo mais eficaz de fazer prevenção primária é dizer toda a verdade sobre a gravidade de usar drogas. TOXICODEPENDÊNCIA
  • 93. Processo Educativo Identidade (Conhecimento de si) Autonomia (responsabilidade) Locus do Controlo Interno Para a intervenção na toxicodependência é necessário realizar um novo processo educativo que permita: TOXICODEPENDÊNCIA