Polimeros sintéticos, ana e anibal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Polimeros sintéticos, ana e anibal

on

  • 2,095 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,095
Views on SlideShare
2,095
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
28
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Polimeros sintéticos, ana e anibal Polimeros sintéticos, ana e anibal Presentation Transcript

  • Trabalho realizado por:
    Ana Martins, nº3
    Aníbal Martins,nº7
    POLÍMEROS SINTÉTICOS E A INDÚSTRIA DE POLÍMEROS
    Monómeros e grupos funcionais
  • MONÓMEROS
    • As moléculas dos polímeros (macromoléculas) são obtidas a partir dos monómeros.
    • São constituídas por muitas unidades estruturais ou segmentos repetidos que são designados por motivo.
    Um dos polímeros mais vulgares e com uma das estruturas mais simples é o polietileno.
  • HOMOPOLÍMERO E COPOLÍMERO
    • Homopolímero - polímero cuja cadeia polimérica é constituída a partir de umúnicomonómero.
    Exemplo: Polietileno
    • Copolímero – polímero cujo cadeia polimérica é formada pela união de 2 ou mais monómeros diferentes.
    Exemplo: nylon, poliéster
  • HOMOPOLÍMERO E COPOLÍMERO
    • A síntese de polímeros pode dar origem a polímeros de adição e de condensação.
    1. Polímeros de Adição
    • São obtidos por reacções de adição em que os monómeros têm de conter pelo menos uma ligação dupla.
    • Quando se dá a reação, há quebra da ligação dupla para estabelecer 2 novas ligações simples C – C que ligam os monómeros.
    VÍDEO: http://www.tvo.org/iqm/plastic/addition.html
  • 2. Polímeros de condensação
    • São obtidos por reacções de condensação.
    • Ao estabelecer-se a ligação há libertação uma molécula de água.
    VÍDEO: http://www.tvo.org/iqm/plastic/polycondensation.html
  • Monómeros e grupos funcionais
  • CLASSES FUNCIONAIS
    http://www.youtube.com/watch?v=QskxDstq8gc&feature=related
    http://www.youtube.com/watch?v=EjSVEJTjBnk&feature=related
  • ALDEÍDOS
  • ALDEÍDOS
    • São compostos que contêm o grupo carbonilo – COligado a um carbono primário.
    Regras da nomenclatura
    Cadeia principal -> cadeia mais longa que contém o grupo carbonilo
    O nome do composto acaba sempre em –al
    EX: propano+al= propanal
    O átomo de carbono do grupo carbonilo é sempre considerado o primeiro da cadeia carbonada.
    Se existirem 2 grupos COH na cadeia, antes do sufixo –al, coloca-se o prefixo di-.
    EX: propanodial
    VÍDEO: http://www.youtube.com/watch?v=PIthsIcso38&feature=related
  • CETONAS
  • CETONAS
    • São compostos que contêm o grupo carbonilo – CO ligado a 2 átomos de carbono.
    Regras da nomenclatura
    Cadeia principal -> cadeia mais longa que contém o grupo carbonilo
    O nome do composto acaba sempre em –ona
    EX: propano+ona= propanona
    3. O átomo de carbono do grupo carbonilo corresponde ao número mais baixo.
    VÍDEO: http://www.youtube.com/watch?v=z9B8xuzdl8o&feature=related
  • ÁCIDOS CARBOXíLICOS
  • ÁCIDOS CARBOXÍLICOS
    • São compostos que contêm o grupo carboxilo – COOH.
    Regras da nomenclatura
    Cadeia principal -> cadeia mais longa que contém o grupo carboxilo
    O nome do composto acaba sempre em –óico
    EX: propano+óico= propanóico
    O átomo de carbono do grupo carboxilo é sempre considerado o primeiro da cadeia carbonada.
    Se existirem 2 grupos COOH na cadeia, antes do sufixo –óico, coloca-se o prefixo di-.
    EX: propanodióico
    VÍDEO: http://www.youtube.com/watch?v=8klu-fnQJOw&feature=related
  • SAIS DE ÁCIDOS CARBOXÍLICOS
    Regras da nomenclatura
    No nome do sal de ácido carboxílico, em 1º lugar vem o nome do anião carboxílico e depois o do catião
    O nome do anião carboxílico deriva do nome do ácido correspondente, substituindo a terminação óico por oato
    EX: Na+COOH- -> metanoato de sódio
  • ÉSTERES
  • Resultam da reacção (esterificação) entre um ácido carboxílico e um álcool.
    Regras de nomenclatura:
    Os nomes dos ésteres são formado por 2 palavras ligadas pela proposição de:
    Substitui-se a terminação –óicopor –oatoou substitui-se–icopor –ato.
    O grupo alquilo ou arilo ligado ao átomo de oxigénio.
    Exemplo:
    C6H5COOCH3 benzoato de metilo
  • AMIDAS
  • São derivados de um ácido carboxílico por substituição do grupo hidroxilo (-OH) por um grupo –NH2
    Exemplos:
    HCONH2 Metanamida
    CH3CONH2 Etanamida
    O
    R C
    NH2
  • HALOGENETOS DE ÁCIDOS
  • Resulta da substituição do grupo –OH de um ácido carboxílico por um halogéneo.
    X pode ser Cl, Br, I ou F
    X
    Regras de Nomenclatura:
    O nome destes compostos forma-se por combinação do nome do grupo acilo e do halogeneto.
    O nome do grupo acilo é formado a partir do nome do ácido correspondente.
    Substitui-se a terminação –oicopor –oíloou –icopor –ilo
    Exemplo:
    C6H5COCl – Cloreto de benzoílo
  • Aminas
  • Apresentam as seguintes fórmulas:
    Amina Primária:
    Podem ser designadas de acordo com um dos métodos:
    1. Adicionar sufixo –aminaao nome do hidreto-base, com elisão da vogal final;
    2. Adicionar sufixo –aminaao nome do substituinte R, com elisão da vogal final.
    R NH2
    Exemplos:
    CH3NH2 Metanamina
    C6H5NH2 Fenilamina
  • 2) Amina Secundária:
    Inicia-se pelo prefixo di, citando de seguida o nome dos grupos substituintes R1 e R2 por ordem alfabética, seguidos pelo sufixo amina.
    R1 NH R2
    Exemplo:
    CH3NHCH3 Dimetilamina
    3) Amina Terciária:
    Inicia-se pelo prefixo tri, citando de seguida o nome dos grupos substituintes R1, R2 e R3 por ordem alfabética, seguidos pelo sufixo amina.
    R1 N R2
    R3
    Exemplo:
    (CH3)3N Trimetilamina
  • EXERCÍCIOS
    PÁG.54
  • I
    II
  • Escreve as fórmulas de estrutura dos compostos:
    Butanona
    3 – metilbut- 2 - enal