• Like
Arquitetura   digital works
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Arquitetura digital works

  • 81 views
Published

 

Published in Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
81
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Digital Works 1 DIGITAL WORKS Arquitetura e Organização de Computadores
  • 2. Digital Works 2 Digital Works - Introdução • O Digital Works é uma ferramenta gráfica de simulação que permite construir e analisar o comportamento de circuitos digitais. • Os circuitos a simular podem ser compostos por portas lógicas, flip-flops, unidades de memória, etc. • Uma das suas capacidades mais importantes é a criação de macros, através das quais é possível construir um novo componente a partir de um circuito desenhado pelo utilizador. • Esse novo componente pode ser guardado para ser usado mais tarde na construção de outros circuitos mais complexos. • Deste modo é possível ir acrescentando novos componentes à lista de componentes do programa.
  • 3. Digital Works 3 Digital Works - Componentes
  • 4. Digital Works 4 Digital Works - Componentes • Área de trabalho – espaço aonde são colocados os componentes do circuito a simular. • Mensagens – mensagens de ações que devem ser executadas, avisos de erros, etc. • Menus – menus de abrir/salvar arquivos, configuração, ferramentas, etc. • Componentes digitais –componentes a ser utilizados na construção dos circuitos. • Seletor de componentes – permite selecionar os componentes a colocar na área de trabalho.
  • 5. Digital Works 5 Digital Works - Componentes • Interação com os componentes – em modo de simulação, permite interagir com os componentes alterando o seu estado de funcionamento. • Anotações – permite introduzir textos, como títulos ou notas • Fios – desenha os fios de ligação entre os vários componentes; o programa impede ligações impossíveis como, por exemplo, entre duas saídas. Vão sendo mostradas mensagens que indicam em cada momento o que pode ou deve ser feito. • Simulação – controla a simulação; em modo simulação pode interagir-se com os componentes do circuito, atuando sobre as suas entradas e observando o efeito sobre as saídas.
  • 6. Digital Works 6 Digital Works - Exemplo • Como exemplo de utilização do simulador, vai usar-se um circuito de controle do motor do limpador de pára-brisas (LPB). – A equação do circuito é: LPB = I . (C + R) LPB = motor do limpador I = chave de ignição C= comando manual do limpador R = detector de chuva
  • 7. Digital Works 7 Digital Works - Exemplo • A tabela verdade : • O circuito equivalente.
  • 8. Digital Works 8 Digital Works - Implementação
  • 9. Digital Works 9 Digital Works - Notas 1. Quando um componente se encontra no nível lógico “0” aparece representado em branco, quando no nível “1” aparece a vermelho (padrão). 2. Pressionando em F1 quando um componente está seleccionado na área de trabalho, é mostrada a ajuda sobre esse componente. 3. Clicando com o botão direito do mouse sobre um componente, aparece a lista de opções (cores, textos, nº de entradas das portas, parâmetros, etc).
  • 10. Digital Works 10 Digital Works - Notas 4. Se for necessário testar o estado de pontos do circuito, podem acrescentar-se LEDs adicionais que servem como pontos de teste:
  • 11. Digital Works 11 Digital Works - Notas 5. Um componente selecionado na área de trabalho tem junto um sinal (+) a partir do qual é possível rodá- lo com o mouse:
  • 12. Digital Works 12 Digital Works - Notas 6. O modo organizado de dispor os componentes é um aspecto muito importante para manter a legibilidade dos circuitos, principalmente quando estes comportam muitos componentes. A figura seguinte ilustra um caso de má colocação dos componentes:
  • 13. Digital Works 13 Digital Works - Notas 7. O posicionamento dos componentes na área de trabalho é feito de acordo com o grid que estiver presente no tela. A alteração das características do grid pode ser feita através do menu “View” ou clicando com o botão direito do mouse sobre um local livre da área de trabalho. As figuras seguintes ilustram esta alteração.
  • 14. Digital Works 14 Digital Works - GRID
  • 15. Digital Works 15 Digital Works - GRID Espaçamento entre os pontos visíveis da grelha. Um menor valor aproxima os pontos permitindo maior precisão no posicionamento dos componentes. Ângulo de rotação dos componentes Unidade de movimento dos componentes. Controla a amplitude do “salto” relativo ao posicionamento dos componentes. Um menor valor aproxima os pontos permitindo maior precisão no posicionamento dos componentes.
  • 16. Digital Works 16 Digital Works - GRID Os componentes movem-se por “saltos” Os componentes movem-se livremente Mostra o grid Oculta o grid
  • 17. Digital Works 17 Digital Works - Execução da Simulação • Para verificar se o circuito funciona corretamente deve executar-se a simulação. • Os botões abaixo são utilizados para a controlar:
  • 18. Digital Works 18 Digital Works - Execução da Simulação • Após iniciar a simulação pode-se usar o botão de interação com os componentes para alterar o estado das entradas.
  • 19. Digital Works 19 Digital Works - Execução da Simulação • As figuras a seguir mostram exemplos:
  • 20. Digital Works 20 Digital Works - Execução da Simulação
  • 21. Digital Works 21 Colaborações? Críticas?? Dúvidas??? Sugestões???? Xingamentos?????