EVOLUÇÃO CULTURAL

563 views
360 views

Published on

Primeiro encontro da Oficina O FAZER CULTURAL EM EVOLUÇÃO, ministrada na Casa de Cultura de Tejuçuoca (CE) em 09 e 10 de março de 2013.

Published in: Education
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
563
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

EVOLUÇÃO CULTURAL

  1. 1. EVOLUÇÃO CULTURAL Paula Izabela
  2. 2. CEARÁ IMPORTÂNCIA – HISTÓRIA – PERSPECTIVASCOMUNICAÇÃO EXPRESSÕES POLISSÊMICAS CULTURA
  3. 3. Tornar comum, participar, ligar, unir...COMUNICAR Compreender
  4. 4.  destrói reputações,  orienta,  desorienta, excita,  faz rir, ensina,  faz chorar, vende,  inspira, distrai,  narcotiza a solidão... entusiasma, dá status, constrói mitos, E paradoxalmente PRODUZ INCOMUNICAÇÃO!
  5. 5. Perceber a Comunicação como processoessencialmente simbólico, significareconhecer seu papel de construir valoresmais que o de emitir sinais.Reconhecer que Comunicação e Culturasão duas faces de uma mesma realidade.São processos de produção, circulação ecompartilhamento de sentidos e valores.
  6. 6. LATIM: “communicare” que significa “por emCOMUNICAÇÃO comum”. Mensagem FONTE CODIFICADOR SINAL DECODIFICADOR DESTINO EMISSOR RECEPTOR CAMPO CAMPO DE EXPERIÊNCIA DE EXPERIÊNCIA COMUM COMUM
  7. 7. EMISSOR MENSAGEM RECEPTOR Sujeito da comunicação Objeto da Destinatário(s) da comunicação comunicação ARTISTA OBRA DE ARTE PÚBLICO-ALVO - Cria - Suporte - Transporta - Lê, interpreta - Veículo - Transforma - Aprecia - RecriaTodo fenômeno cultural é decorrente de relações comunicacionais.
  8. 8. MÉTODO DE ANÁLISE HISTÓRICO-ARTÍSTICA Canal Cenário Cultural Suporte e MateriaisEMISSOR: MENSAGEM: RECEPTOR: Artista Obra Destinatário Espectadores da obra atuais Código: a linguagem da arteContexto histórico: valores ideológicos dominantes Sociedade Economia
  9. 9. MENSAGEM: A OBRA DE ARTEASPECTOS PARA ANALISAR CRITÉRIOS PARA AVALIAR Materiais e técnicas Criatividade Formas Originalidade Cores, Texturas Intencionalidade Luminosidade Autenticidade Estrutura e composição Comunicabilidade Conteúdos e tema Rigor estético Salvador Dali, «Angústia».Significado: real ou simbólico Mensagem
  10. 10. O DIAGRAMA DA CEBOLA Símbolos Mitos Rituais Valores
  11. 11. VIVEMOS A FASE PRÉ-NATAL DE UMA GRANDE REVOLUÇÃO
  12. 12. A crise que vivemos hojenão é a da morte e do fim! Este fenômeno é a crise do nascimento.
  13. 13. “A importância de um evento divisor de águas.” Elizabeth K. Ross ... e um mundo que está começando Há um mundo que está acabando... E nós, para o bem e para o mal, estamos exatamente aqui“O momento mais perigoso na vida das nações é o intervalo entresistemas - quando não mais se acredita nas soluções antigas, mas osnovos hábitos e instituições ainda não se formaram.” Michael Novak
  14. 14. ABERTURA PARA MUDANÇAS Há um mundo ... e um mundo que está que está acabando... começando• Esta descontinuidade gera espaço para o novo, para aquilo que ainda não é conhecido!• Gera profundas (e sutis) mudanças na cultura das organizações.
  15. 15. AS MUDANÇAS NO MUNDO E nós, para o bem e Estruturas Matriciais para o mal, estamos Estruturas Hierárquicas ... e um mundo que exatamente aqui Relações Informais Relações Formais está começando Vínculo Empreendedor Vínculo Burocrático Fazer o que for precisoFazer o que for mandado Informação Pulverizada Informação Centralizada Há um mundo Resultado da Empresa Resultado da Unidade que está Venda em local “virtual” acabando...Venda em local físico Novos Modelos MentaisAntigos Modelos Mentais Evolução da História
  16. 16. PROCESSO DE SUPERAÇÃOI Cn oc ne Zona de fr Conforto ute sz ãa o
  17. 17. CICLO DE MUDANÇA 4. HÁBITOS Não sei que sei3.DOMÍNIO 1.IGNORÂNCIA Sei que sei Não sei que não sei 2.INICIAÇÃO Sei que não sei
  18. 18. De tudo fica uma certeza,não há fórmulas,modelos ou receitas, mascaminhos.Comunicar (e sonhar) épreciso! Profª. Paula Izabela

×