Your SlideShare is downloading. ×
0
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Mt Aspectos Sociais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Mt Aspectos Sociais

8,193

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
8,193
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. MATO GROSSO: ASPECTOS SOCIAIS - UM OLHAR REGIONAL EDMAR AUGUSTO VIEIRA GESTOR GOVERNAMENTAL - SEPLAN E-MAIL: [email_address]
  • 2. MATO GROSSO: UM OLHAR REGIONAL <ul><li>Desempenho econômico </li></ul><ul><li>Desenvolvimento Humano </li></ul><ul><li>Renda, desigualdade e pobreza </li></ul><ul><li>Educação </li></ul><ul><li>Saúde </li></ul><ul><li>Condições de habitação </li></ul><ul><li>Violência </li></ul><ul><li>Atlas IDH 2000 </li></ul>
  • 3. DESEMPENHO ECONÔMICO <ul><li>PRODUTO INTERNO BRUTO </li></ul><ul><li>PIB PER CAPITA </li></ul><ul><li>EXPORTAÇÕES </li></ul><ul><li>EXPORTAÇÕES PER CAPITA </li></ul><ul><li>EXPORTAÇÕES LÍQUIDAS COMO PORCENTAGEM DO PIB </li></ul>
  • 4. MT: DESEMPENHO ECONÔMICO EVOLUÇÃO DO PIB E DO PIB PER CAPITA (1995 A 2003) PIB 2002 e 2003: estimativa
  • 5. EVOLUÇÃO DAS EXPORTAÇÕES: MATO GROSSO
  • 6. Desempenho econômico Evolução das exportações de MT (U$ Por habitante)
  • 7. MT: DESEMPENHO ECONÔMICO EXPORTAÇÕES LÍQUIDAS PIB 2002-2003 = estimativa Dólar médio do dia 15 de cada mês 3,1413 2,8182 2,3286 DÓLAR MÉDIO (R$) 33,6 6.003.329.574,68 2003 27,6 4.471.732.107,61 2002 20,3 2.932.265.315,62 2001 EXPORTAÇOES LÍQUIDAS/ PIB (%) EXPORTAÇÕES (menos) IMPORTAÇÕES (R$) * ANO
  • 8. DESENVOLVIMENTO HUMANO, RENDA, DESIGUALDADE E POBREZA <ul><li>IDH – CONCEITO E FINALIDADE </li></ul><ul><li>IDH – COMPONENTES E METODOLOGIA DE CÁLCULO </li></ul><ul><li>IDH – INTERPRETAÇÃO </li></ul><ul><li>IDH – SITUAÇÃO DE MT E SEUS MUNICÍPIOS </li></ul><ul><li>RENDA PER CAPITA </li></ul><ul><li>DESIGUALDADE DE RENDA </li></ul><ul><li>INDIGÊNCIA E POBREZA </li></ul>
  • 9. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH <ul><ul><li>O IDH foi criado no início da década de 90 para o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) pelo conselheiro especial Mahbub ul Haq, com o objetivo de expressar, num único indicador, uma medida da qualidade de vida de um país ou região. </li></ul></ul><ul><ul><li>Combina três componentes básicos do desenvolvimento humano: </li></ul></ul>
  • 10. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH <ul><ul><li>· Longevidade (medida pela esperança de vida ao nascer) </li></ul></ul><ul><ul><li>· Educação (medida pela combinação da taxa de alfabetização de adultos, com peso 2/3, e da taxa combinada de matrícula nos três níveis de ensino, com peso 1/3) </li></ul></ul><ul><ul><li>· Renda (medida pelo PIB per capita, expresso em dólares PPC, ou paridade do poder de compra). </li></ul></ul>
  • 11. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH <ul><ul><li>PARA OBTER O IDH É PRECISO TRANSFORMAR DIFERENTES VARIÁVEIS PARA QUE ELAS POSSAM SER COMPARADAS (SITUADAS NUMA MESMA ESCALA): </li></ul></ul><ul><ul><li>MÉTODO DE TRANSFORMAÇÃO: </li></ul></ul><ul><ul><li>Índice = Valor Observado – Valor Mínimo </li></ul></ul><ul><ul><li>Valor Máximo – Valor Mínimo </li></ul></ul><ul><ul><li>Índice expresso na escala de zero a um </li></ul></ul>
  • 12. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH <ul><ul><li>Índice Longevidade </li></ul></ul><ul><ul><li>(IL) = [VO – 25]/ [85 – 25] </li></ul></ul>
  • 13. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH <ul><ul><li>Índice Educação </li></ul></ul><ul><ul><li>(IE) = 2/3 IA + 1/3 IM </li></ul></ul>
  • 14. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH <ul><ul><li>Índice Educação (IE) = 2/3 IA + 1/3 IM </li></ul></ul><ul><ul><li>IA = [VO – 0]/ [100 – 0] = VO/100 </li></ul></ul><ul><ul><li>IM = [VO – 0]/ [100 – 0] = VO/100 </li></ul></ul><ul><ul><li>Nota: VO em IA: população de 15 anos ou mais alfabetizada dividida pela população total dessa faixa etária (X 100) </li></ul></ul><ul><ul><li>Nota: VO em IM: total de matrícula nos três níveis de ensino dividido pela população de 7 a 22 anos (X 100) </li></ul></ul>
  • 15. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH <ul><ul><li>Índice Renda (IL) </li></ul></ul><ul><ul><li>IR = [Ln (VO) – Ln (100)]/ [Ln 40000 – Ln (100)] </li></ul></ul><ul><ul><li>Considerações: </li></ul></ul><ul><ul><li>Paridade de poder de compra: U$ PPC </li></ul></ul><ul><ul><li>Utilidade Marginal Decrescente </li></ul></ul>
  • 16. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH <ul><ul><li>ÍNDICE SINTÉTICO </li></ul></ul><ul><ul><li>IDH = [1/3 IL + 1/3 IE + 1/3 IR] = </li></ul></ul><ul><ul><li>= IDH = [IL + IE + IR]/3 </li></ul></ul><ul><ul><li>OU SEJA, CADA DIMENSÃO ENTRA COM O MESMO PESO = 1/3 </li></ul></ul>
  • 17. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH <ul><ul><li>Para classificar os países em três grandes categorias o PNUD estabeleceu as seguintes faixas: </li></ul></ul><ul><ul><li>0 <= IDH < 0,5 </li></ul></ul><ul><ul><li>Baixo Desenvolvimento Humano </li></ul></ul><ul><ul><li>0,5 <= IDH < 0,8 </li></ul></ul><ul><ul><li>Médio Desenvolvimento Humano </li></ul></ul><ul><ul><li>0,8 <= IDH =< 1 </li></ul></ul><ul><ul><li>Alto Desenvolvimento Humano </li></ul></ul>
  • 18. IDH - EXERCÍCIO <ul><li>Um município apresenta os seguintes indicadores sócio-econômicos: </li></ul><ul><ul><li>Taxa combinada de Matrícula: 80% </li></ul></ul><ul><ul><li>Taxa de alfabetização: 85% </li></ul></ul><ul><ul><li>Esperança de vida ao nascer: 70 anos </li></ul></ul><ul><ul><li>Renda per capita: 10.000 dólares ppc </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Calcule o IDH e verifique em que nível de desenvolvimento humano ele se enquadra </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Resposta: 0,783 [Médio Desenvolvimento Humano] </li></ul></ul></ul>
  • 19. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH – MT (1991 E 2000) 13,1 0,74 0,654 UNID (0-1) Índice de Desenvolvimento Humano Municipal-Longevidade 16,1 0,86 0,741 UNID (0-1) Índice de Desenvolvimento Humano Municipal-Educação 8,6 0,718 0,661 UNID (0-1) Índice de Desenvolvimento Humano Municipal-Renda 12,8 0,773 0,685 UNID (0-1) Índice de Desenvolvimento Humano Municipal 2000 1991 Var % 91/2000 ANO UNID INDICADORES
  • 20. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH – MELHORES ESTADOS 0,773 [9º] 0,685 [13º] Centro Oeste Mato Grosso 0,773 [9º] 0,697 Sudeste Minas Gerais 0,776 0,700 Centro Oeste Goiás 0,778 0,716 Centro Oeste Mato Grosso do Sul 0,787 0,711 Sul Paraná 0,807 0,753 Sudeste Rio de Janeiro 0,814 0,753 Sul Rio Grande do Sul 0,820 0,778 Sudeste São Paulo 0,822 0,748 Sul Santa Catarina 0,844 0,799 Centro Oeste Distrito Federal IDH M 2000 IDH M 1991 Região Estado
  • 21. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH: ESTADOS 1991
  • 22. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH: ESTADOS 2000
  • 23. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH - MUNICÍPIOS <ul><ul><li>Em 1991, nenhum município de MT havia alcançado a faixa de “alto desenvolvimento humano” </li></ul></ul><ul><ul><li>Em 2000, 12 municípios (30% da população do Estado) haviam alcançado este índice: </li></ul></ul><ul><ul><li>Campos de Júlio, Sapezal, Campo Novo dos Parecis, Cuiabá, Campo Verde, Primavera do Leste, Alto Taquari, Nova Mutum, Sorriso, Lucas do Rio verde, Sinop e Cláudia. </li></ul></ul><ul><ul><li>Em 2004, algo como 47% da população vivem em municípios com IDH superior a 0,800 (com a provável incorporação de Varzea Grande, Rondonópolis, Barra do Garças, etc.) </li></ul></ul>
  • 24. MT: MUNICÍPIOS COM “ALTO” DESENVOLVIMENTO HUMANO EM 2000 TOTAL: 12 MUNICÍPIOS
  • 25. BRASIL: MUNICÍPIOS COM “ALTO” DESENVOLVIMENTO HUMANO EM 2000 TOTAL: 575
  • 26. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH 1991
  • 27. DESENVOLVIMENTO HUMANO IDH 2000
  • 28. ESTADOS - RENDA PER CAPITA 2000
  • 29. ESTADOS COM MAIOR RENDA PER CAPITA 2000 9º 10º --- Ranking MT 40,6 288,06 204,86 Centro Oeste Mato Grosso 48,7 289,59 194,78 Sudeste Espírito Santo 42,0 321,39 226,29 Sul Paraná 50,1 348,72 232,27 Sul Santa Catarina 36,9 357,74 261,30 Sul Rio Grande do Sul 32,7 413,94 312,03 Sudeste Rio de Janeiro 15,6 442,67 382,93 Sudeste São Paulo 28,2 605,41 472,24 Centro Oeste Distrito Federal Var 91/2000 (%) Renda per Capita, 2000 Renda per Capita, 1991 Região Estado
  • 30. MT - RENDA PER CAPITA 1991
  • 31. MT - RENDA PER CAPITA 2000
  • 32. BR - RENDA PER CAPITA 2000
  • 33. MAPA DA ESTAGNAÇÃO ECONÔMICA – RPC EM QUEDA 91/2000
  • 34. MAPA DA ESTAGNAÇÃO ECONÔMICA – 91/2000 -0,9 166,87 168,41 Nobres (MT) -1,1 291,13 294,3 Diamantino (MT) -2,1 201,76 206,18 Apiacás (MT) -7,3 164,23 177,2 Indiavaí (MT) -8,3 204,06 222,49 Novo Mundo (MT) -10,5 139,64 156 Araguainha (MT) -10,7 290,33 325,22 Nova Ubiratã (MT) -12,5 187,86 214,72 Vila Rica (MT) -12,8 169,27 194,04 São José do Xingu (MT) -16,2 152,07 181,39 Nova Marilândia (MT) -16,9 124,88 150,3 CanaBrava do Norte (MT) -20,8 244,92 309,26 Juruena (MT) -23,1 254,61 331 Vera (MT) -28,3 132,39 184,62 Poconé (MT) -30,3 147,35 211,33 Nova Bandeirantes (MT) -48,6 179,23 348,82 Peixoto de Azevedo (MT) Var % 91/2000 Renda per Capita, 2000 Renda per Capita, 1991 Município
  • 35. MAPA DA ESTAGNAÇÃO POPULACIONAL – 91/2000
  • 36. DESIGUALDADE: MENORES DESIGUALDADES DE RENDA EM 2000 12º 8º --- Ranking MT 0,630 0,598 Centro Oeste Mato Grosso 0,627 0,604 Centro Oeste Mato Grosso do Sul 0,622 0,647 Norte Roraima 0,615 0,614 Sudeste Minas Gerais 0,614 0,609 Sudeste Rio de Janeiro 0,614 0,612 Norte Rondônia 0,611 0,585 Centro Oeste Goiás 0,608 0,598 Sudeste Espírito Santo 0,607 0,597 Sul Paraná 0,592 0,555 Sudeste São Paulo 0,586 0,585 Sul Rio Grande do Sul 0,560 0,546 Sul Santa Catarina Índice de Gini, 2000 Índice de Gini, 1991 Região Estado
  • 37. 9º 15º --- Ranking MT 7,87 52,95 Centro Oeste Mato Grosso 6,27 52,70 Norte Acre 7,96 52,50 Centro Oeste Mato Grosso do Sul 8,58 51,14 Centro Oeste Goiás 6,47 50,65 Norte Amapá 7,96 50,56 Sudeste Minas Gerais 6,09 49,87 Centro Oeste Distrito Federal 8,33 49,64 Sul Paraná 7,74 49,51 Sudeste Rio de Janeiro 7,65 49,44 Norte Rondônia 8,15 49,44 Sudeste Espírito Santo 6,54 48,18 Norte Roraima 8,67 47,61 Sudeste São Paulo 8,80 46,97 Sul Rio Grande do Sul 10,10 45,25 Sul Santa Catarina Percentual da renda apropriada pelos 40% mais pobres da população, 2000 Percentual da renda apropriada pelos 10% mais ricos da população, 2000 Região Estado
  • 38. MT: POBREZA E INDIGÊNCIA - 2000 Indigência e Pobreza: delimitação baseada no critério renda Indigentes : aqueles cuja renda per capita familiar é inferior a ¼ do salário mínimo [R$ 37,75 em 01/08/2000]. Pobres : aqueles cuja renda per capita familiar é inferior a ½ salário mínimo [R$ 75,50 em 01/08/2000].
  • 39. MT: POBREZA E INDIGÊNCIA - 2000 Indigência e Pobreza: delimitação baseada no critério renda Incidência da Indigência : percentual de indigentes na população total. Incidência da Pobreza : percentual de pobres na população total.
  • 40. MT: POBREZA E INDIGÊNCIA - 2000 Defasagem de renda (D) É a distância entre a renda do pobre ou do indigente e a linha de pobreza (LP) ou de indigência (LI). Dp = LP – RP = 75,50 – RP Di = LI – RI = 37,75 - RI
  • 41. MT: POBREZA E INDIGÊNCIA - 2000 Defasagem total de renda (DT) É a soma da defasagem de renda de todos os pobres ou indigentes. É a medida do montante de renda necessário para erradicar a pobreza ou a indigência DTp = Soma (Dp) = Soma (LP – RP) DTi = Soma (Di) = Soma (LI – RI)
  • 42. MT: POBREZA E INDIGÊNCIA - 2000 Intensidade da Indigência (II) A II é a medida do grau da indigência, ou o quanto os indigentes estão distantes da linha de indigência. A II é expressa como porcentagem da defasagem média (DM) de renda em relação à linha de indigência (LI): II = DM/LI x 100
  • 43. INDIGÊNCIA - EXEMPLO Se a população total for de 40 habitantes, a incidência de indigência será igual a 4/40 = 10% 55,63 Em %  Soma (DI)/ Soma (LI) Intensidade da indigência 21,00 Soma (DI)/ Soma (NI) [Em R$] Defasagem média (DM): 84,00 151,00 67,00 4 SOMA 7,75 37,75 30,00 1 D 22,75 37,75 15,00 1 C 25,75 37,75 12,00 1 B 27,75 37,75 10,00 1 A DI = LI - RI LI RI NI Indigentes
  • 44. MT: POBREZA E INDIGÊNCIA - 2000 6.337.763,43 23.627.762,77 Defasagem total de renda 21,46 33,68 Defasagem média de renda 16,29 41,82 Renda média 56,85 44,61 Intensidade de carência 11,79 28,02 Percentual de Pessoas c/ renda abaixo da linha 295.314 701.599 Pessoas c/ renda abaixo da linha Indigência (Z = R$ 37,75) Pobreza (Z = R$ 75,50) SITUAÇÃO SOCIAL INDICADOR
  • 45. MAPA DE INDIGÊNCIA – 2000 INCIDÊNCIA
  • 46. MAPA DE INDIGÊNCIA – INCIDÊNCIA – 11 MENORES
  • 47. MAPA DE INDIGÊNCIA – INCIDÊNCIA – 11 MENORES 5,55 437 7.866 Sapezal 5,39 488 9.055 Vera 4,55 674 14.818 Nova Mutum 4,04 273 6.769 Feliz Natal 4,02 412 10.249 Cláudia 3,77 136 3.599 Santa Carmem 3,57 1.271 35.605 Sorriso 3,49 146 4.196 União do Sul 3,38 1.347 39.857 Primavera do Leste 3,05 2.282 74.831 Sinop 2,32 448 19.316 Lucas do Rio Verde Percentual de indigentes Total de indigentes População total, 2000 UF
  • 48. MAPA DE INDIGÊNCIA – INCIDÊNCIA – 10 MAIORES
  • 49. MAPA DE INDIGÊNCIA 2000 – INCIDÊNCIA – 10 MAIORES 28,17 1.225 4.349 General Carneiro 29,49 1.471 4.989 CanaBrava do Norte 29,73 7.776 26.156 Peixoto de Azevedo 29,86 1.406 4.707 Porto Estrela 30,04 2.308 7.682 Barão de Melgaço 30,39 2.168 7.134 Jangada 30,49 3.702 12.141 Nossa Senh. Livramento 30,53 2.122 6.951 Nova Bandeirantes 31,71 791 2.494 Luciara 35,45 2.223 6.270 Santa Terezinha Percentual de indigentes Total de indigentes População total, 2000 UF
  • 50. MAPA DE INDIGÊNCIA – 2000 INTENSIDADE
  • 51. MAPA DE INDIGÊNCIA – 2000 INTENSIDADE – 10 MAIORES
  • 52. MAPA DE INDIGÊNCIA – 2000 INTENSIDADE – 10 MAIORES 17.097,88 27,77 9,98 73,56 Nova Ubiratã 12.484,71 27,86 9,89 73,8 Lucas do Rio Verde 32.848,28 28,00 9,75 74,16 São José do Xingu 49.420,47 28,26 9,49 74,85 Cotriguaçu 5.302,56 28,71 9,04 76,05 Campos de Júlio 30.461,85 29,08 8,67 77,02 Campo Novo do Parecis 7.973,80 29,16 8,59 77,24 Feliz Natal 36.749,44 30,02 7,73 79,52 Querência 58.804,92 31,07 6,68 82,31 Tapurah 14.369,13 32,91 4,84 87,19 Sapezal Defasagem total (R$) Defasagem média de renda (R$) Renda média R$ Intensidade (% da LI) UF
  • 53. MAPA DE INDIGÊNCIA – 2000 INTENSIDADE – 10 MENORES 4.981,18 17,40 20,35 46,08 Araguainha 12.745,49 17,38 20,37 46,03 Torixoreu 11.179,16 17,11 20,64 45,33 Figueirópolis d'Oeste 25.554,81 16,91 20,84 44,8 Jaciara 31.125,17 16,88 20,87 44,72 Nova Canaã do Norte 7.737,07 16,53 21,22 43,8 Tesouro 55.616,41 16,15 21,60 42,77 Colíder 8.799,95 16,11 21,64 42,67 Novo Horizonte do Norte 36.884,34 15,98 21,77 42,34 Barão de Melgaço 33.487,28 15,95 21,80 42,24 Tabaporã Defasagem total Defasagem média de renda Renda média Intensidade UF

×