A sucessão na propriedade rural
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
3,507
On Slideshare
3,507
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
54
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • Amostra probabilística de domicílios rurais, representativa da zona rural do Vale do Taquari. A composição da amostra será estratificada com base na proporção do número de domicílios rurais de cada município. Censo 2007.os domicílios serão selecionados método sistemático considerando a relação entre o número total de referência p iniciar a pesquisa e o sorteio do primeiro domicílio a ser visitado.
  • Censo 2006 publicado em 2007.

Transcript

  • 1. A sucessão na pequena propriedade O Rio Grande Jovem Lucildo Ahlert
  • 2. Pesquisa:Dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 3. Nota metodológica
    • Universo: A pesquisa teve como universo de análise 28.756 propriedades rurais, localizadas nos 37 municípios que compõem a região do Vale do Taquari, com base em dados do Censo Agropecuário do IBGE de 1995/96 e ajustes com dados da EMATER regional e da Secretaria da Agricultura dos municípios
    • Margem de erro da amostra : Para que os resultados pudessem ser usados como uma extrapolação da realidade do Vale do Taquari, foi definida, em relação ao público alvo, uma amostra aleatória de 1.200 propriedades, utilizando-se um grau de confiança de 95%, um coeficiente de variabilidade de 50% e um erro amostral relativo de 2,765%.
  • 4. Nota metodológica
    • Organização da amostra. A organização amostra foi feita de forma estratificada pelo número de propriedades por município e a seleção de propriedades foi feita pelo método sistemático. A cada 19 propriedades foi selecionada uma, sendo a primeira sorteada entre os números 1 e 19. Para que em todos os municípios a amostragem fosse significativa foi definido o número mínimo de 20 propriedades a ser amostrado. Nesse caso, a amostra foi ampliada em 1219 propriedades .
    • Abordagem : Em cada propriedade foi entrevistado o seu responsável e os filhos herdeiros com idade acima de 12 anos que ainda residem na propriedade, em que o responsável era o proprietário. Nas propriedades em que o responsável não era o proprietário das terras, a pesquisa apenas buscou dados gerais das atividades e das características dos moradores, sem entrar nas questões ligadas à sucessão e gestão da propriedade .
  • 5. Nota metodológica
    • Instrumentos : Na aplicação de questionários foram utilizados dois instrumentos distintos, um para o proprietário, e parcialmente para não proprietários, e outro para cada filho de proprietário, com idade acima de 12 anos, morando com os pais. Os instrumentos de pesquisa mantêm vínculo entre si.
    • Período de coleta : Os dados foram coletados através de visitas aos domicílios, sendo que a pesquisa com os responsáveis ocorreu durante o período de 07 de junho a 13 de dezembro de 2005 e com os filhos, durante o período 16 de agosto a 27 de dezembro de 2005.
  • 6. Nota metodológica
    • Validação : Os questionários foram revisados e validados. Ao todo foram validados 1.219 questionários com dados coletados junto aos responsáveis das propriedades e 784 questionários com dados coletados junto aos filhos de proprietários entrevistados, maiores de 12 anos e residentes na propriedade.
    • Processamento : Os questionários validados foram digitados e processados em microcomputadores, com a utilização do software Sphinx e os resultados organizados em tabelas e posteriormente transformados em gráficos.
  • 7. Características do processo de sucessão nas propriedades rurais do Vale do Taquari - Expectativas e interesses da ótica dos proprietários
  • 8. GRÁFICO 01 - Perspectiva de continuidade das atividades na propriedade quando os atuais proprietários que têm filhos não puderem mais trabalhar FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 9. GRÁFICO 02 – Perspectivas de transmissão da propriedade para os seus sucessores quando os atuais proprietários Não puderem mais trabalhar nela FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 10. GRÁFICO 03 - Momento em que os atuais proprietários pretendem transferir o controle da propriedade FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 11. GRÁFICO 05 – Formas previstas de transferência das propriedades em que já há definição em relação ao sucessor FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 12. GRÁFICO 06 - Definição da sucessão nas propriedades dos atuais proprietários FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 13. Características do processo de sucessão nas propriedades rurais do Vale do Taquari - Características e perspectivas dos potenciais herdeiros
  • 14. GRÁFICO 10 – Interesse dos filhos entrevistados que moram na propriedade em assumir a propriedade dos seus pais, considerando a sua faixa etária Obs: Os percentuais foram calculados sobre total das amostras de cada faixa etária e da amostra total FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 15. GRÁFICO 11 – Interesse dos filhos entrevistados que moram na propriedade em assumir a propriedade dos seus pais, considerando o seu gênero Obs: Os percentuais foram calculados sobre total das amostras dos gêneros: masculino, feminino e todos FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 16. GRÁFICO 14 – Momento mais adequado para assumir uma propriedade na visão dos filhos que pretendem continuar com atividades ligadas à propriedade rural FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 17. A transferência da atividade rural
  • 18. GRÁFICO 15 – Estímulo recebido pelos dos pais dos atuais proprietários na opção profissional de ser agricultor comparativamente com o estímulo recebido dos atuais proprietários na opção profissional de ser agricultor dos filhos, em percentual FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 19. GRÁFICO 16 – Percepção dos filhos residentes, maiores de 12 anos e residentes na propriedade, quanto a influência dos pais na opção de exercer Atividades na agricultura FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 20. GRÁFICO 18 - Futuro profissional desejado pelos filhos residentes na propriedade A soma dos percentuais é maior de 100% em função das respostas múltiplas A soma dos percentuais é maior de 100% em função das respostas múltiplas FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 21. GRÁFICO 32 - Fatores de atratividade do meio rural, segundo os responsáveis pela propriedade FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 22. GRÁFICO 33 - Fatores que mantêm as pessoas no meio rural, na opinião dos filhos residentes na propriedade FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 23. Divisão de atividades e resultados: Elementos que influenciam o processo sucessório
  • 24. GRÁFICO 22 - Divisão das atividades nas propriedades que têm ou não possuem definição do sucessor, na opinião dos responsáveis FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 25. GRÁFICO 24 - Recompensa pelas atividades exercidas pelos filhos, na opinião dos pais, nas propriedades que têm ou não possuem definição quanto à sucessão * Nota (*): Os filhos em questão possuem 12 anos ou mais FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 26. GRÁFICO 25 - Recompensa dos filhos que exercem atividade na propriedade, segundo os responsáveis da propriedade FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 27. 3. Planejamento : um elo da gestão que deve contemplar a sucessão
  • 28. GRÁFICO 28 - Desejo dos filhos dos responsáveis pelas propriedades, em relação ao seu futuro profissional * Nota (*): Os filhos em questão possuem 12 anos ou mais FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 29. A FORMAÇÃO DO JOVEM RURAL
  • 30. GRÁFICO 30 - Formas de preparo do futuro agricultor nas propriedades em que já há definição em relação ao sucessor FONTE: UNIVATES, FETAG e MDA – Pesquisa sobre a dinâmica populacional e a sucessão da agricultura familiar no Vale do Taquari
  • 31. Administração - Negócios Agroindustriais Cadeias produtivas Fundamentos de Agronegócios Tecnologias Gestão Mercado e Agregação de valor Qualidade Análise de Cadeias Produtivas Tecnologias Aplicadas à Agropecuária Tecnologias de Transformação Agroindustrial Gestão deCustos Contabilidade de Custos Agroindustriais Finanças e Orçamento Empresarial Gestão de Emprendimentos Rurais Desenvolvimento Rural e Políticas Públicas no Agronegócio Gestão da Qualidade e Segurança Alimentar Comercialização de Produtos Agroindustriais Marketing Aplicado ao Agronegócio Negócios Empreendedorismo Cálculos de Finanças Plano de Negócios Organização de Agroindústrias Organização Associativismo, Cooperativismo e Redes no Agronegócio Negociação Internacional
  • 32. Algumas conclusões
  • 33.
    • O tema sucessão, na prática, não faz parte do planejamento e da discussão na maioria das propriedades familiares e nem recebe qualquer tipo de atenção ou subsídio vindo de instituições públicas ou representativas.
    • Pode-se concluir que as propriedades rurais são vistas pelos atuais proprietários como uma reserva de valor, para ser negociado como moeda de troca com os filhos no futuro, para a sua segurança financeira, pois muitos proprietários não pretendem se desfazer da propriedade enquanto tiverem condições de trabalhar ou não tiverem uma renda garantida.
    • A passagem das responsabilidades sobre a gestão da propriedade deve-se dar em um processo de transição em que os pais gradativamente vão passando as tarefas de gestão da propriedade, como a abertura de conta bancária própria ou conjunta, bloco de produtor, responsabilidades de gerir os negócios, até a passagem completa do gerenciamento da propriedade e a garantia da posse patrimonial.
  • 34.
    • A discussão prévia e organizada das questões sucessórias o mais cedo possível é essencial para a reprodução social e econômica das unidades familiares.
    • A transferência da unidade produtiva e a sucessão profissional são momentos essenciais no processo de reconstituição de uma nova geração de produtores, pois envolvem a renovação da Agricultura Familiar e sua continuação como forma viável de desenvolvimento do meio rural brasileiro.
    • O atraso na definição dos arranjos familiares prejudicam tanto o herdeiro que fica e que dará continuidade à unidade de produção paterna, quanto os demais irmãos que não serão sucessores da propriedade .
    • O simples acompanhamento nas atividades, sem discussão dos aspectos da sucessão patrimonial, não garante que os jovens organizarão seu futuro com os olhos necessariamente voltados para a propriedade paterna.
    • A posição de dependentes por mais tempo, pode ser a causa da saída dos filhos da propriedade e não a precária situação econômica.
    • As pessoas precisam de um horizonte para o futuro, se não vislumbrarem no campo, buscam através da migração para as cidades.
  • 35.
    • O processo sucessório na Agricultura Familiar está articulado em torno da figura paterna, que determina o momento e a forma da passagem das responsabilidades sobre a gestão do estabelecimento para a próxima geração .
    • O processo sucessório é formado por três componentes: a transferência patrimonial, a continuação da atividade profissional paterna e a retirada das gerações mais velhas do comando sobre o negócio.
    • Para que ocorra a continuidade da unidade produtiva familiar por mais uma geração, a sucessão deverá acontecer de forma gradual e não a partir da retirada dos pais por ocasião da aposentadoria ou da preparação do sucessor.
    • Há necessidade de políticas públicas que auxiliem financeiramente a sucessão patrimonial das propriedades produtivas da agricultura familiar.
    • Há necessidade de políticas públicas que promovam a formação profissional dos futuros agricultores familiares.
    • Há necessidade de políticas de desburocratização das transferências e de redução de taxas cobradas para a agricultura familiar.
  • 36. PESQUISA UNIVATES Previdência Privada Rural
  • 37. Levantamento de campo
    • Amostra
      • Tamanho : 616 propriedades
        • Grau de confiança 95%
        • Coeficiente de variabilidade de 50%
        • Erro amostral 4 %
      • Tipo
        • Probabilístico e estratificado
      • Seleção de propriedades:
        • Método sistemático
    • Entrevista
      • uma pessoa de 18 a 45 anos por propriedade
  • 38. Características dos entrevistados Participação em sistemas Integrados de produção Faixa etária Gênero Grau de instrução 57% 43%
  • 39. Expectativas sobre aposentadoria Possuem planos de previdência complementar Conhecimento da Previdência Complementar Idade desejada para aposentadoria Atendimento da expectativa do valor atual do INSS Máxima 70 anos Média = 53,76 Mínima40 anos
  • 40. Expectativas sobre Previdência Complementar Sistema de pagamento Aposentadoria desejada Interesse em participar da Previdência Complementar Previsão do Valor da contribuição mensal Máximo 500,00 Médio 69,95 Mínimo 10,00 Máximo 10 S.M. Mínimo 1 S.M. Médio 2,49 S.M
  • 41. Produtos desenvolvidos
    • Valor Produto Renda por Sobrevivência
    • Valor Produto Adicional de Rendas (invalidez e pensão
    • Valor Produto Adicional Dote e Pecúlio
    • Valor do Produto Renda com base nas contribuições desejadas
  • 42. Sugestões de atividades com a Juventude Rural
  • 43. Sugestão de temas para discussão com a Juventude Rural
    • Gestão da propriedade
    • A era digital e suas possibilidades no campo
    • As cadeias produtivas e os processos de transformação
    • Contratos de longo prazo
    • Parcerias de produção
    • Modelos alternativos de atividades de renda para a pequena propriedade rural
    • Segurança alimentar e agricultura orgânica
    • Associativismo e cooperativismo
    • A pluriatividade no campo
    • O turismo como atividade de renda
    • A previdência para garantir o futuro
  • 44. ARTIGOS DISPONÍVEIS
    • Sucessão da atividade na pequena propriedade rural na perspectiva da família e de gênero
    • Gestão, divisão de atividades, resultados e planejamento da Agricultura Familiar no Vale do Taquari: uma análise alusiva ao processo sucessório
    • A sucessão das atividades na Agricultura Familiar
    • A sucessão patrimonial na Agricultura Familiar
    • Características da previdência rural
  • 45. Obrigado! [email_address]