Escola Secundária José Saramago – Mafra                                                                            Ano Lec...
EDIÇÃO COR                                                          FEIRA DA CIÊNCIA         Cor é o que não falta a esta ...
NOTÍCIAS DA BIBLIOTECAFOTO-REPORTAGEM            Janeiro           NA BIBLIOTECA COMO EM CASA         Fevereiro   ENCONTRO...
ENCONTROS DE LEITURA - Dia dos Namorados – Literatura, Música e DançaENCONTROS DE LEITURA - Dia dos Namorados – Literatura...
ENCONTROS DE LEITURA - Dia dos Namorados – Literatura, Música e Dança                                                     ...
6
NOTÍCIAS DABIBLIOTECA              7
NOTÍCIAS DA                                                                BIBLIOTECA    Área de projectoApresentação mult...
CARNAVAL                    Assistentes Operacionais e utilizadores da Biblioteca vestidos a rigor     PALESTRA SOBRE O AS...
NOTÍCIAS DA              SEMANA DA LEITURABIBLIOTECA                                  10
SEMANA DA LEITURA      Oficina da Palavra        Na Biblioteca foram declamados poemaspela Turma Oficina da Palavra da USE...
A PRIMAVERA NA POESIA                                                    NOTÍCIAS DA                 21 de Março          ...
PROJECTO                                             novasoportunidades@biblioteca.esjs                                   ...
O CARNAVAL                     NA ESCOLA        Sobre este tema não nos chegou um texto,mas chegaram-nos muitas fotos que ...
15
Trabalhos realizados pelos alunos do 12º ano, turma L, no âmbito da     disciplina de Desenho A.     Perspectiva / Interve...
Trabalhosrealizados pelasalunas do 11º ano,turma U2 - CursoProfissional deApoio à Infânciano âmbito dadisciplina deExpress...
Chegou a hora de gozar a vida!                                                        No dia 5 do passado mês de Fevereiro...
Grupo ANIMA dá os primeiros passospara criar uma empresa…No segundo período, nós, o grupo “ANIMA”,              pessoas, d...
O Editorial que se transformou em entrevista                                                         Tudo começou com uma ...
HÁ CADA INVENÇÃO!                                                  Recentemente, estava a ver televisão,"A cor do mundo é ...
No âmbito do projecto Your Europe, Your say, o Conselho Económico e Social                                         Europeu...
A Jornada do Parllamentto dos Jovens e do EuroscollasA Jornada do Par amen o dos Jovens e do Eurosco as                   ...
A ESCOLA NO PROJECTO COMENIUSA ESCOLA NO PROJECTO COMENIUS                                              A nossa Escola est...
As imagens que vieram     de lá para cá                        25
Viisiitta de Esttudo a LondresV s a de Es udo a LondresA manhã do dia 7 de Março de 2011 foi seguramente diferente. Decert...
27
Uma viiagem iinesquecíívell a … Amestterdão!Uma v agem nesquec ve a … Ames erdão!5 de Março… nunca mais chega o grande dia...
29
Belllla giiornatta a RomaBe a g orna a a RomaA três de Março, a tarde estava de sol, ideal para partir para uma longa viag...
ponte de S. Ângelo e sentimos o seu pulsar, no vai-e-vem de turistas e locais que dão vida permanente a essa artériaalém d...
para a Piazza Navona. Fechava-se, assim, com ouro sobre azul, a nossa visita.Na manhã seguinte, após uma volta com uma ami...
Europaquiz     Teste tes connaissances1. L’une des premières organisations qui a été créée par les Européens eux-mêmes vit...
8. Qui, au sein de l’Union Européenne, détient le pouvoir législatif ?      a) Le Conseil Européen et la Commission Europé...
Biblioteca                                                             Filhos da Liberdade e poesia                       ...
O cancro é a proliferação anormal de células. O cancro tem início nas células; um conjunto de células forma umtecido e, po...
A equipa de natação da nossa Escolaé vice-campeã nacional de estafetasDecorreu nos dias 20, 21 e 22 de Maio, em Santiago d...
A Moment of Creativity       Every day in our classrooms there are moments we feel the message gets through and we actuall...
knife in her hand. When he saw it, he quickly tried to escape,but he failed. She walked towards him and stabbed him in    ...
Festa dos trinta e cinco anos da   Escola. Muita animação!                                   40
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Junho 2011

858 views

Published on

EDIÇÃO COR – desde o Carnaval, passando pela Primavera, a poesia e as cores dos sentimentos, as cores da pluriculturalidade de UMA ESCOLA MUITO INTERNACIONAL.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
858
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Junho 2011

  1. 1. Escola Secundária José Saramago – Mafra Ano Lectivo 2010-2011 Junho 2011EDIÇÃO COR – desde o Carnaval, passando pela Primavera, a poesia e as cores dos sentimentos, as cores dapluriculturalidade de UMA ESCOLA MUITO INTERNACIONAL LONDRES BRUXELAS ROMA CHIPRE AMESTERDÃO
  2. 2. EDIÇÃO COR FEIRA DA CIÊNCIA Cor é o que não falta a esta edição do Páginastantas. Ounão abrangesse ela a animação do Carnaval, a árvore da No dia 12 de Maio realizou-se a “Feira daPrimavera e os uniformes desportivos. Claro que cor é o que nãofalta. Mas está também presente aqui uma constatação Ciência” no âmbito da Área de Projecto dasincontornável: esta nossa Escola estará, muito provavelmente, turmas 12º A e 12ºD.entre as que mais horizontes abre sobre o mundo – basta ver as No sentido de fomentar nos mais novos osaídas para o exterior do País, quer em viagens de estudo quer interesse pelas Ciências Experimentais, osna sequência de participações de mérito em programas que laboratórios de Física e Química estiveramfavorecem precisamente essa tendência. abertos a alunos de 4º ano, da Escola Básica doÉ claro que muito mais haveria a reportar de tudo quanto tem 1º Ciclo Hélia Correia, tendo um grupo de alunosvindo a ser dinamizado entre nós. Mas o facto é que, se por um do 12ºA apresentado diversas actividadeslado nem todas as notícias nos chegaram, por outro lado muito interactivas.está a acontecer nestes últimos dias do ano lectivo e seria No átrio da Escola, entre as 10h e as 20h,impossível reportar tudo – ou a edição sairia com mais demetade dos alunos sem aulas. Fica já combinado, então: o que estiveram expostos, à comunidade escolar, ostenha sido dinamizado na Escola que não foi aqui noticiado projectos interactivos elaborados pela turmapoderá sê-lo no início do próximo ano lectivo. É só questão de 12ºD e no anfiteatro foi projectado um filmenos enviarem as notícias para paginastantas@esjs-mafra.net. realizado pelos alunos. Os temas abordados Este ano lectivo ainda vai dar algum trabalho a muitos de constituíam investigação no âmbito da Química,nós, mas está quase a terminar, pelo que esta é uma fase Física e Biologia.propícia a um balanço: As professoras responsáveisCorreu bem? Mal? Mais ou menos? Filomena SardinhaFiz o que podia para que corresse bem? Rosa Maria PaisO que poderei fazer melhor no próximo ano?Estarei no sítio certo? Sinto-me bem neste curso? As dificuldadestêm a ver com o peso normal de um curso secundário, que exige,obviamente muito trabalho, ou têm a ver com a minha apetência– ou falta dela - para estas matérias? Bom, para além disto, houve este ano um coloridoapreciável no gozo das novas instalações, por exemplo, mashouve outro colorido pouco agradável e que se podia evitar: odas pastilhas elásticas nos espaços exteriores da Escola é o“colorido” eleito como mais detestável, porque é muito difícil deremover… Feito este balanço, começamos entretanto a pensarnoutro tipo de colorido… hummm… do mar, por exemplo, do sol,da areia da praia, as rochas. Ou os verdes diversos das árvores,dos arbustos e da relva… porque já não falta muito para gozartodo o colorido de umas férias… coloridas! E construir novossonhos. Também coloridos! A TODOS, BOAS FÉRIAS! COLORIDAS!Ficha técnica:Propriedade: Escola Secundária José SaramagoCoordenação: Isabel Caetano, Isabel Vaz Antunes, Margarida CachãoReprodução: Serviços de Reprografia da EscolaColaboradores - Alunos:Ana Sofia Martins; André Jorge; Bruno Franco; Bruno Valverde; Daniel Alves ; David Carvalho; Grupo Anima; HélioSilva; Joana Carmo; Joana Revés; João Ribeiro; Laura Guedes; Luís Ribas; Maria Manuel Reis; Mitchell Castro;Paulo Duarte; Raquel Calças; Ricardo Duarte; Ricardo Rodrigues; Rui Pedroso; Rui Ribas; Samuel Pereira; TiagoCarreira; Vitor Fernandes;Professores: Ana Gonçalves; Bruno Fernandes, Filomena Sardinha; José Luís Santos, Lurdes Fonseca, MariaManuel Reis; Rosa Pais; Funcionários: Lucinda Santos 2
  3. 3. NOTÍCIAS DA BIBLIOTECAFOTO-REPORTAGEM Janeiro NA BIBLIOTECA COMO EM CASA Fevereiro ENCONTROS DE LEITURA - Dia dos Namorados – Literatura, Música e Dança ENCONTROS DE LEITURA - Dia dos Namorados – Literatura, Música e Dança 3
  4. 4. ENCONTROS DE LEITURA - Dia dos Namorados – Literatura, Música e DançaENCONTROS DE LEITURA - Dia dos Namorados – Literatura, Música e Dança 4
  5. 5. ENCONTROS DE LEITURA - Dia dos Namorados – Literatura, Música e Dança 5
  6. 6. 6
  7. 7. NOTÍCIAS DABIBLIOTECA 7
  8. 8. NOTÍCIAS DA BIBLIOTECA Área de projectoApresentação multimédia: Coisas de mulheres O cancro da mama ENCONTROS DE LEITURA – Literatura e MúsicaMarço 8
  9. 9. CARNAVAL Assistentes Operacionais e utilizadores da Biblioteca vestidos a rigor PALESTRA SOBRE O ASSOCIATIVISMO AGRÁRIO NO CONCELHO DE MAFRA 9
  10. 10. NOTÍCIAS DA SEMANA DA LEITURABIBLIOTECA 10
  11. 11. SEMANA DA LEITURA Oficina da Palavra Na Biblioteca foram declamados poemaspela Turma Oficina da Palavra da USEMA(Universidade Sénior de Mafra), pela poetisa LicíniaQuitério e pelos professores Adriano Alcântara eIsmael Gonçalves, com a participação musical dasalunas Inês Pereira e Inês Santos. Os participantes foram recebidos pelaDirectora da Escola, professora Margarida Branco. 11
  12. 12. A PRIMAVERA NA POESIA NOTÍCIAS DA 21 de Março BIBLIOTECADia Mundial da Poesia, da Árvore e das Florestas As Andorinhas Vestidas de negro como vindimas Lá partem juntas em revoadas Formam-se em bandos no espaço Fazem curvas no céu sem embaraço Graciosamente enleadas. Fogem do inverno que se aproxima Vão para o exílio cheias de saudade Poemas de amor vão murmurando No seu comunicar chilreando Esvoaçando em plena liberdade. Mas quando os raios de sol Acalentam os campos engalanados Pela Primavera já chegada Voltam alegres numa virada Cantando estrofes, de amores encantadas. Doidas de alegria junto aos beirais Reconhecem os ninhos deixados E uma azáfama vão compôr O que foi feito com tanto amor E que plo tempo foram estragados. Depois ... um grande idílio No alto do seu mirante Olhando o azul do firmamento Vão sonhando a todo o momento Com os frutos do seu amor galante. E quando os filhos nascem E pipilam com seus tenros biquitos Baixam à terra e num vaivém Labutando como ninguém Trazendo o comer aos seus pequenitos. Maria Lucinda Santos 12
  13. 13. PROJECTO novasoportunidades@biblioteca.esjs No âmbito do projecto novasoportunidades @biblioteca.esjs, com o apoio integral da Fundação Calouste Gulbenkian, apresentam-se algumas fotografias que ilustram várias actividades envolvendo Formadores e Formandos/Candidatos. Outras notícias podem ser consultadas no blogue LER para SER: http://lerparaser- projectogulbenkian.blogspot.comPalestra Projecto Gulbenkian Dia dos Namorados - EFA NOTÍCIAS DA Sessão de trabalho na BE BIBLIOTECA 13
  14. 14. O CARNAVAL NA ESCOLA Sobre este tema não nos chegou um texto,mas chegaram-nos muitas fotos que falam por si. OCarnaval foi, também este ano, uma grandeanimação, com direito a concurso de máscaras etudo. Muita, muita cor. E muita gente a aderir aoconcurso, a assistir e a aplaudir – aqui estão asprovas. Professores, alunos e funcionários/as. 14
  15. 15. 15
  16. 16. Trabalhos realizados pelos alunos do 12º ano, turma L, no âmbito da disciplina de Desenho A. Perspectiva / Intervenção na imagem Técnica / Grafites e lápis de cor sobre papel Dimensões / 60 x 43 cm Prof. Bruno Fernandes16
  17. 17. Trabalhosrealizados pelasalunas do 11º ano,turma U2 - CursoProfissional deApoio à Infânciano âmbito dadisciplina deExpressão PlásticaNuma primeira fase as alunasrealizaram diversos padrões sobrepapel, explorando diferentesmateriais e técnicas tais como lápisde cor, canetas de feltro, lápis decera, guache e colagem.Posteriormente, seleccionaram umdos padrões que foi aplicado numapeça de roupa, utilizando nestafase, tintas para tecido. Prof. Bruno Fernandes 17
  18. 18. Chegou a hora de gozar a vida! No dia 5 do passado mês de Fevereiro, um grupo de aproximadamente sessenta professores e funcionários da nossa escola reuniu-se num restaurante de Mafra a fim de homenagear as professoras Lúcia Reis e Nazaré Mesquita, recentemente aposentadas. Neste almoço de confraternização, os presentes quiseram, mais uma vez, manifestar a sua amizade e apreço por estas duas professoras que ao longo de mais de trinta anos se dedicaram à escola, transmitindo o seu saber a várias gerações de jovens e sempre manifestaram a sua disponibilidade para colaborar com todos os colegas. Foi um momento muito agradável, que se prolongou porvárias horas e em que houve lugar a recordações, risos e… algumas lágrimas.Esta situação de aposentadas não é mais do que uma nova etapa na vida destas duas professoras. Esperemos queusufruam dela plena e intensamente. Prof. Ana GonçalvesFEIRA DOS SABORES “Olha a bela da patanisca! Olha o pastelinhode bacalhau! Então, o menino não lancha? Ómenina venha cá!” E foi neste espírito de boa disposição eentreajuda que decorreu na passada 5ª feira, dia 19de Maio de 2011 mais uma Feira dos Sabores, quefez as delícias de todos. Muitos foram os doces e os salgados quealunos, professores e funcionários trouxeram paraque pudéssemos angariar fundos para darcontinuidade ao Projecto de Solidariedade que temvindo a ajudar os que mais precisam. A todos quantos participaram das mais diversas maneiras, o nosso muito obrigado! Prof. Margarida Cachão 18
  19. 19. Grupo ANIMA dá os primeiros passospara criar uma empresa…No segundo período, nós, o grupo “ANIMA”, pessoas, de adquirir e preencher grandes quantidadespassámos à segunda fase do processo da criação da de papéis, de resolver inúmeras burocracias e com anossa empresa, o Projecto. Nesta fase, tivemos de urgência de ultrapassar dificuldades e contratempos.elaborar um Plano de Negócios que se trata de umdocumento que explica aquilo que nós, enquanto No 3º Período, o nosso grupo passará às últimasempresários pretendemos fazer e como tencionamos etapas do nosso projecto nomeadamente a implantação e o funcionamento que serão, semfazê-lo. dúvida, tão interessantes, produtivas eNo plano de negócios tratámos de um conjunto de enriquecedoras quanto as etapas anterioresinformações que nos permitiu analisar melhor aviabilidade do projecto da nossa empresa. Tambémreferimos um conjunto de elementos que achamos deextrema importância entre os quais se podemdestacar:  O sumário executivo;  A apresentação da empresa;  A análise do serviço;  A análise de mercado;  A estratégia de marketing,  A análise financeira;  O perfil da gestão.A elaboração do plano de negócios não foi uma etapanada fácil para o nosso grupo, uma vez que nosdeparámos com a necessidade de ir a inúmeros locais,de conhecer a concorrência, de falar com bastantes Esboço da planta da nossa discoteca 19
  20. 20. O Editorial que se transformou em entrevista Tudo começou com uma simples conversa sobre um certo concurso que o Diário de Góticas promovia. A Catarina, no caminho para a escola, esclarecia-me todas as regras e as fases deste projecto que tanto me agradava. Tínhamos que fazer um editorial, dizia ela, sobre um dos temas disponíveis. A ideia agradou-me e rapidamente fizemos grupo com a Beatriz também. A professora Fátima Santos (a qual agradeço desde já toda a sua ajuda) inscreveu-nos no concurso e lá começámos a fazer o editorial sobre Cultura, mais precisamente sobre música portuguesa. Como fãs que somos de David Fonseca achámo-lo como o exemplo perfeito da boa música portuguesa dos dias dehoje e, sem quaisquer expectativas de passar à fase da entrevista, lá mandámos o editorial para o site do N escolas.Passados uns meses estava eu na entrada parao cinema quando recebo uma chamada deBeatriz a dizer-me que tínhamos passado! Aeuforia foi tanta que logo naquele momentoapenas me apetecia iniciar as preparações paraa entrevista que iríamos ter. Mas… Tivemos queesperar ainda bastante tempo para saber se seria mesmo o David Fonseca que iríamos entrevistar. Uns mais confiantes que outros lá íamos confidenciando que seria bom demais, mal nós sabíamos que a 1 de Março estaríamos, frente-a-frente, com um “monstro” da música portuguesa. Assim foi, depois de árduo trabalho, estava tudo preparado para a grande entrevista no hall da escola com dezenas de olhos pregados em nós. O nervosismo era muito e, depois das primeiras perguntas, o ambiente tornou- se familiar e mais descontraído. A entrevista estava a correr lindamente até que culminou com o que eu e o meu grupo mais queríamos desde o primeiro dia em que se escreveu o editorial: a actuação de David Fonseca em pleno hall da Escola Secundária José Saramago.Foi uma óptima experiência! Desde já peço a colaboração de todos para que passemos à próxima fase! Para talgostaríamos que fossem ao site: nescolas.dn.pt e votassem na Escola Secundária José Saramago até dia 30 de Abril.Obrigado! Ricardo Rodrigues 20
  21. 21. HÁ CADA INVENÇÃO! Recentemente, estava a ver televisão,"A cor do mundo é a ausência de cor! tranquilamente, quando vi uma propaganda que me chamou atenção.E todo o infame conto massivo Aparentemente, era um anúncio de umEm que esse nosso único objectivo cobertor com braços de várias cores e tamanhos, o que nos possibilita cobrir eÉ colorir o mundo com amor manter alguma mobilidade dos membros. No final, mostraram o website onde podíamos encomendar o produto. Só por curiosidade, pesquisei e lá encontrei váriosBaseou-se num falso sonhador, produtos originais que iam desde essas mantas com braços a esmagadores deUm pregador de ilusões, tão altivo… latas!Mas o mundo perdoou, emotivo, Fiquei realmente impressionado, pois, apesar de terem um design inovador, nãoE guardou apenas um dissabor… passavam de objectos desnecessários com um preço absurdo. Quase 40€ por um cobertor! Será que um produto supérfluoA vida não passa de um tabuleiro pode ser vendido por um preço absurdo só porque tem um bom design?De xadrez em que as insanas peças Por outro lado, quem não gostaria deQue jogamos caem onde queremos. comer uns biscoitos feitos por si próprio, com forminhas de animais, ou ter um gorro que dá música? Talvez, agora, também devamos todos começar aComeço sempre como um cavalheiro; inventar os nossos próprios produtos, como por exemplo, uma caneca com umMas tenho plena consciência que essas mp4 implantado, para assim podermos tomar café e ouvir música em qualquerOpções pouco ditam o que valemos." lugar, por apenas 39,99€! Bruno Franco Mas cada um com as suas manias e gostos. Paulo Duarte, 10º S1 Veja, nas páginas seguintes, a prova de que esta é uma escola muito internacional, virada para o mundo 21
  22. 22. No âmbito do projecto Your Europe, Your say, o Conselho Económico e Social Europeu ofereceu a alunos do ensino secundário, provenientes de todos os países da Europa, a possibilidade de participarem numa sessão plenária quedecorreu em Bruxelas de 5 a 7 de Maio.Inicialmente em pequenos grupos e posteriormente em plenário, os alunosdos 27 países participantes debateram as políticas europeias para ajuventude, negociaram as propostas das suas escolas, para finalmentechegarem a um consenso e votarem as que deveriam fazer parte dodocumento final. Trata-se de um parecer sobre a "Juventude emMovimento", uma nova iniciativa europeia destinada a ajudar os jovens aadquirirem os conhecimentos e as competências de que necessitam paraencontrar um emprego.Para preparar a participação dos nossos alunos nesta sessão plenária, o Dr.Carlos Pereira Martins, membro do Comité Económico e Social Europeu (CESE), um dos órgãos consultivos da UniãoEuropeia, visitou a nossa escola na tarde do passado dia 30 de Março, tendo o auditório ficado lotado de alunos paraescutarem aquele membro do Comité que esclareceu o funcionamento e objectivos do CESE. Terminada a apresentação foram ainda colocadas várias dúvidas pelos estudantes e professora responsável. Durante a sua estadia em Bruxelas, além de todo o programa oficial que decorreu no Comité, os participantes foram também convidados a descobrir Bruxelas (visita guiada da cidade), a visitar o parlamento e, como não podia deixar de ser, a confraternizar com os cerca de 150 jovens que participaram neste programa.As fotos e os vídeos já disponíveis no site oficial são reveladores do sucesso desta iniciativa.A Beatriz, a Inês e o Nuno participaram em todas asactividades, tendo dado o seu melhor para representarcondignamente a nossa escola e nosso país. Estamosmuito orgulhosos da sua prestação : Parabéns !http://www.eesc.europa.eu/?i=portal.en.your-europe-your-say-2011http://www.facebook.com/pages/Your-Europe-Your-Say/255682697155?v=wall&ref=search Prof. Fernanda Laia 22
  23. 23. A Jornada do Parllamentto dos Jovens e do EuroscollasA Jornada do Par amen o dos Jovens e do Eurosco as Não é novidade que a nossa Escola tem, nos últimos anos, ajudado o crescimento dos jovens num verdadeiro clima de cidadania e a participação activa nesta nossa sociedade. Prova disso é a constante participação da nossa escola tanto no Parlamento dos Jovens como no Euroscolas. Este ano não foi excepção! Esta jornada pela “conquista” do Parlamento dos Jovens como do Euroscolas começou no distante dia 25 de Janeiro na primeira sessão escolar. Foi nesta mesma sessão que se elegeu os deputados que nos iriam representar no Equipa de Professores e de Parlamento dos Jovens Alunos Concorrentes ao como e no Euroscolas. Parlamento dos Jovens e à A sessão começou com Euroscola 2011 a eleição de Nuno Franco a Presidente de Mesa. De seguida foi a vez de AntónioBatalha, Pedro Pessoa e Rui Oliveira serem eleitos para nos representarem no Parlamento dos Jovens. A sessãofindou com a eleição de Diana Franco e Patrícia Neto a deputadas do euroscolas.Os dias que se seguiram foram preenchidos com longas horas de trabalho e grande esforço por parte das comissões de redacção para se elaborar os projectos de recomendação que se centravam em dois temas base:” Que futuro para a Educação?” (para o Parlamento dos Jovens) e “Educação na Europa, uma oportunidade para todos?" (para o Euroscolas). Aos nossos projectos não faltaram propostas de aposta na investigação e inovação científica, de aposta na educação ao longo da vida e de propostas para o combate do abandono escolar. Este ano contámoscom bastante trabalho, mas também com duas visitas à nossa Escola quenos deliciaram! A primeira, numa sessão de esclarecimento que decorreua 31 de Janeiro, foi a visita do deputado do PS Rui Pereira. A segunda, maisrecente, foi a visita do Dr. Paulo Portas (deputado do CDS-PP) para outrasessão de esclarecimento. Ambas bastante produtivas e que nos ajudarama compreender melhor esta democracia de que usufruímos.Foi num ambiente de pura expectativa e nervosismo que, a 22 de Março, no Auditório Militar na Amadora,representámos a nossa escola e nossos projectos na sessão distrital. Tivemos prestações muito boas, com grandemérito por parte dos deputados (acima referidos). Foi assim que conseguimos, mais uma vez, passar à sessãoNacional e representar o distrito de Lisboa no Parlamento dos Jovens. É já a 23 e 24 de Maio que vamos àAssembleia da República representar a nossa escola, a nossa terra e o nosso distrito! Força a todos eles e umespecial obrigado aos professores coordenadores (Maria José Madaíl e Paulo Martins), pois sem eles nada disto erapossível… Ricardo Rodrigues 23
  24. 24. A ESCOLA NO PROJECTO COMENIUSA ESCOLA NO PROJECTO COMENIUS A nossa Escola está integrada no Projecto Comenius Multilateral “Europa, Imagem e Identidade, mitos e realidade” que teve início este ano lectivo e terá continuidade no próximo (2011/2012), integrando seis escolas de seis países europeus (Alemanha, Chipre, Espanha, França, Polónia e Portugal). Ao longo destes dois anos serão realizados, pelos alunos das seis escolas, trabalhos conjuntos que os levarão a reflectir sobre a realidade económica, política e sociocultural da Europa, em geral, e da região em que cada escola está integrada, em particular. Durante o período de implementação deste projecto realizar-se-ão quatro Encontros entre alunos e professores das várias nacionalidades, tendo os alunos a oportunidade de apresentar os trabalhosdesenvolvidos, dar a conhecer a realidade do seu país, bem como contactar com diferentes culturas, quer nasfamílias de acolhimento, quer em visitas e outras actividades organizadas pela Escola anfitriã.De 7 a 12 Dezembro de 2010, teve lugar em Chambéry (França) o primeiro Encontro, tendo sido realizadasactividades relacionadas com a identidade política e a integração de cada país na União Europeia.Mais recentemente, de 10 a 15 de Maio de 2011, decorreu em Limassol, no Chipre, o segundo Encontro que destavez se focou na identidade regional. Cada país elegeu alguns locais emblemáticos da sua região, partilhando assimum pouco daquilo que esta tem para oferecer a quem a visita.No próximo ano lectivo, em Dezembro de 2011 será a vez de a Polónia ser o país de acolhimento. Em Março de2012, caberá à Escola Secundária José Saramago o papel de anfitriã do último Encontro.A nossa Escola regozija-se com o êxito deste projecto pois além de todo o trabalho escolar que envolve, é tambémuma porta aberta para a descoberta e partilha de outras culturas e outras vivências.Para acompanhamento das actividades sugerimos a visita ao nosso blog comeniusprojectportugal.blogspot.com, ouao site do projecto www. Schools.ac.cy/lyc-pol-lim/comenius/index.htm As imagens que foram de cá para lá, apresentadas em PowerPoint 24
  25. 25. As imagens que vieram de lá para cá 25
  26. 26. Viisiitta de Esttudo a LondresV s a de Es udo a LondresA manhã do dia 7 de Março de 2011 foi seguramente diferente. Decerto a excitação e a ansiedade se instalaram emtodos os participantes da visita de estudo a Londres, que estava prestes a começar, pois rapidamente a entrada doAeroporto de Lisboa se encheu de pais, alunos e as respectivas professoras que os iam acompanhar. Quando a horachegou, não foi fácil a despedida, pois alguns jovens nunca tinham deixado a companhia dos seus pais, mas lá osconvencemos a avançar.E avançar foi a palavra de ordem durante toda a visita, pois desde o primeiro dia até ao último, dia 13 de Março, ariqueza e variedade do programa fizeram com que puséssemos os músculos das pernas a trabalhar, pois andar foiuma constante. Desde o primeiro momento da manhã, em que nos inseríamos na azáfama londrina tomando otransporte mais rápido para chegar aos locais que tínhamos de visitar, passando pela visita aos monumentos emuseus mais famosos, pelo passeio de barco no Tamisa e culminando com o musical We Will Rock You, que fez asdelícias de todos, os dias passaram rapidamente, plenos da maior alegria e excitação.Uma palavra de agradecimento às professoras Maria Leonor Barros e Paula Cristina Costa pela excelenteorganização, fazendo votos de que esta seja uma experiência a repetir. Profs. Margarida Cachão Maria Manuel Reis 26
  27. 27. 27
  28. 28. Uma viiagem iinesquecíívell a … Amestterdão!Uma v agem nesquec ve a … Ames erdão!5 de Março… nunca mais chega o grande dia! 6, 7, 8… finalmente estáquase, está quase aí o momento tão aguardado! Apenas algumas horas nosseparam da grande viagem até Amesterdão. E, pontualmente, naquela madrugada do dia 9 de Março, lá estávamos todos para rumarmos a um destino inesquecível. A chegada ao aeroporto, o check-in, a entrada no avião, as horas que se entrepuseram entre nós e grande aventura que se adivinhava…tudo valeu a pena. As expectativas eram enormes e as actividades corresponderaminteiramente. Os temas das visitas foram diversificados, abrangendo desde a ciência, associada ao Museu do NEMO,aos Direitos do Homem e às questões morais, presentes no Museu de Anne Frank, passando por lugares maispolémicos, como a Rua Vermelha.Curiosamente, nas obras que encontrámos na Exposição de Escher, a água pode correr para cima e pássarostransformarem-se geometricamente em peixes. Tudo isto é trabalhado dentro de uma lógica abstracta e muito bemcalculada, que tem como objectivo principal a criação de uma perspectiva perfeita, através da matemática ilusória. Fizemos, também, um cruzeiro pelos belos canais de Amesterdão, onde pudemos ter uma visão geral da arquitectura holandesa. E no Museu Madame Tussauds? Conhecemos tantas personalidadesimportantes! Como gostámos de conhecer Barack Obama, Dalai Lama, Ronaldinho Gaúcho, Lady Gaga, Rihanna,Angelina Jolie, Brad Pitt e, claro está, o incontornável Einstein, entre outros.Inesquecível foi também visitar os moinhos de vento holandeses, um dos principais pontos turísticos do país, ecompreender a importância que estes moinhos têm em controlar os níveis de água dos canais, evitando, assim, asenchentes, um sério problema como o qual a Holanda sempre se debateu.Com tudo isto, só temos de agradecer aos professores que nos acompanharam e nos proporcionaram esta visita deestudo memorável. Agradecer também o facto de nos permitirem contactar com novas culturas, fomentando não sóo nosso crescimento pessoal, bem como a nossa cultura geral, pois, no mundo globalizado em que vivemos, estessão aspectos de extrema importância.Aguardamos ansiosamente pela próxima visita! Laura Guedes 11º B Joana Revés 11º B 28
  29. 29. 29
  30. 30. Belllla giiornatta a RomaBe a g orna a a RomaA três de Março, a tarde estava de sol, ideal para partir para uma longa viagem para um país que já há algum tempoera fonte de uma estranha ansiedade que alimentava o bichinho de fazer a mala e partir. Falava-se de Itália nas aulasde História e Cultura das Artes do 10º G já desde o 1º período e afigurava-se como que uma fatalidade o projecto deuma aula prática de alguns dias na cidade berço da Civilização romana.Tal empreendimento requereu a união não só daqueles que iriam, como também de outros membros da turma quese desdobraram em actividades para angariar verbas, desde a venda de bolos à Feira das Artes que decorreu norecinto da escola no início do mesmo mês.Passemos, pois, à acção: após as últimas despedidas, com beijos, abraços e algumas lágrimas, apanhámos umautocarro público com destino à capital para aí apanharmos o metro e, depois de uma peripécia no autocarro daCarris, chegarmos ao aeroporto. Era o momento das papeladas, da típica confusão no check-in e, por fim, de olharpara o avião que haveria de nos levar para terras de Júlio César. O dia estava a findar quando chegámos à ResidenzaLibetta, um albergue de linhas modernas que seria a nossa base nos dias seguintes. A primeira incursão ao centro histórico teve como ponto de partida o Coliseu. Foi indescritível contemplar as expressões de um misto de estupefacção com deslumbramento do grupo ao sair do metro e deparar-se com um edifício de tão ímpar beleza como monumentalidade. “Pelo que via na televisão ou nos livros, nunca pensei que fosse assim tão grande” foi uma opinião rapidamente disseminada. Percorremos o seu interior, imaginando como seriam as lutas entre os gladiadores, por vezes até à morte, dependendo da vontade do imperador, das batalhas navais que aí se fizeram. Era incontornávelsentir o peso da História num lugar como estes.Dos seus arcos, avistava-se o Monte Platino, uma das colinas da cidade que albergou a residência do imperadorséculos a fio. Foi esse, logo a seguir, o nosso destino. Na sua parte final, debruçamo-nos sobre a imponência doFórum Romano, o coração político-administrativo do Império. Foi aqui que tudo começou e acabou. Aqui setomaram as decisões que esboçaram os trilhos que a História, numa dada época, percorreria. Seguir-se-ia depois aesplendorosa Coluna De Trajano, uma banda desenhada embaixo relevo que, desenrolada, teria duzentos metros parailustrar a vitória militar do imperador na sua campanha naDácia. Ao lado, persistia o seu Fórum e o famoso Mercado.Chegávamos depois a um dos edifícios mais sublimes daHistória da arte romana, o Panteão, uma construção decaracterísticas muito próprias que albergava a totalidade dosdeuses. A perfeição da sua cúpula causou a admiração detodos. Construída há cerca de dois milénios, a sua estruturamantém-se de tal forma preservada, dada a subtileza da suaconstrução, que parece que nem uma década tem. O solameaçava pôr-se quando chegámos às margens do rio Tibre e nos confrontámos com o belo espectáculo de tonsazulados no céu a contrastar com os dourados da iluminação pública dos monumentos. Repousámos um pouco na 30
  31. 31. ponte de S. Ângelo e sentimos o seu pulsar, no vai-e-vem de turistas e locais que dão vida permanente a essa artériaalém de fazermos uma performance artística muito sui generis.O dia seguinte incidiu sobre a riquezapatrimonial do Vaticano. Após a tradicionalespera para entrar no seu museu, o esforçovaleu a pena quando começámos a saborearobras como a “Morte do Laocoonte”, esculturade destaque da Época clássica, ou mesmo a“Escola de Atenas” de Rafael até chegarmos aoclímax quando estivemos sob os frescos deMiguel Ângelo na Capela Sistina. Após ummanjar artístico de cerca de seis horas,seguimos para a basílica para rematar comchave de ouro o dia dedicado ao Renascimento.Mais um bilhete de metro para o famoso bairroda Garbatella, onde residíamos, imortalizado no filme “Caro Diário” de Nani Moretti, e chegávamos a uma boapizzaria para dar conta do jantar.A jornada seguinte saldava-se num périplo pela nata das igrejas de estilo barroco da cidade, a par dos seusfontanários sobejamente conhecidos. Começámos pela igreja de Santa Maria Maggiore, templo cujo interior brilhado excesso de dourados das suas paredes e tecto. Descemos até à igreja de S. Pietro in Vincoli para ver a famosaestátua de Moisés com chifres para depois, a caminho do Palácio Quirenal, a residência do Presidente da República,Giorgio Napolitano, sermos surpreendidos pelo cortejo de Carnaval. Foi a folia total, com o grupo a ser integrado nodesfile, num belo momento de confraternização com aqueles romanos que tanto energia e sorrisos espalhavam.O sol brilhava quando virámos a esquina que dava acesso à Fonte de Trevi, aquela que é considerada a maisfamosa/romântica do mundo, pano de fundo de uma cena de “La Dolce Vitta” de Fellini. O instante levou ao êxtasegeral. Seguiu-se para a Praça de Espanha, onde se vêem os desfiles de alta costura, com as suas ruas polvilhadas delojas de moda que são inacessíveis à maioria das nossas carteiras. Passou-se novamente o Tibre para o Vaticano, poisum dia tão solarengo convidava a uma subida à cúpula da Basílica de S. Pedro. 551 degraus depois, vislumbrámos Roma a 365 graus e compreendemos por que é que lhe chamam A Eterna. O Fim da tarde aproximava-se e, já quase em marcha forçada devido ao cansaço de tanto caminhar, era altura de invadir o Castelo de S. Ângelo. Mais algumas centenas de degraus acima, chegávamos ao seu terraço. E, ao olharmos para o nosso lado direito, deparámo-nos com uma enorme e colorida bola de fogo a esconder-se por detrás da cúpula onde, momentos antes, tínhamos estado. Nesse momento, sentia-se que era do consenso geral que o esforço tinha valido a pena. A noite estava reservada 31
  32. 32. para a Piazza Navona. Fechava-se, assim, com ouro sobre azul, a nossa visita.Na manhã seguinte, após uma volta com uma amiga italiana (amante de Fernando Pessoa, que fez inclusivamente uma tese de Doutoramento sobre o poeta) que nos fez de guia pela Garbatella, era o momento de fazer as malas e de apanhar o transfer para o aeroporto. Ainda tentámos arranjar uma desculpa para ficar, mas não foi possível. Poucas horas depois, aterraríamos em Lisboa e cada um voltava ao seu mundo, à sua família. Mas aqueles que daí partiram dias antes já não eram os mesmos que regressavam. Vinham agora mais ricos, com algo para contar. As Bárbaras, a Cátia, o Diogo a Flávia, a Inês, a Ivana, o Leonardo, o Luís, a Marta, a Micaela, o Paulo, a Rayssa, a Tatiana e também o professor José Luís Santos e aprofessora Isabel Amorim viveram uma experiência que nos próximos anos não esquecerão. Prof. José Luís Santos 32
  33. 33. Europaquiz Teste tes connaissances1. L’une des premières organisations qui a été créée par les Européens eux-mêmes vit le jour en 1949 (avec dix pays). Comment s’appelle cette institution ? a) Organisation pour la collaboration européenne (OCE). b) Conseil de l’Europe. c) Communauté Européenne (CE)2. Le 9 mai 1950, qui fit la proposition de collaboration entre la France et l’Allemagne (ainsi que d’autres pays intéressés) pour le marché du charbon et de l’acier ? a) René Pléven b) Robert Schuman c) Mikhaïl Gorbatchev3. En 1957, la CEE (Communauté économique européenne) et la CEEA (Euratom) sont créées. Par quel Traité ? a) Les Traités de Rome b) Le Traité de Paris c) Le Traité de Maastricht4. Combien de pays étaient membres de la Communauté européenne fin 1986 ? a) 9 b) 12 c) 155. Dans quel Traité les pays de la CE décidèrent-ils d’introduire une monnaie unique et de s’appeler dorénavant UE (Union Européenne) ? a) Les Traités de Rome b) Le Traité de Paris c) Le Traité de Maastricht6. Quels sont les deux pays qui ne rejoignent pas l’UE, le 1 er mai 2004 ? a) La Roumanie et la Bulgarie b) La Hongrie et Chypre c) La Slovénie et la Slovaquie7. Qui fait partie du Conseil Européen ? a) Les ministres qui sont compétents pour une politique spécifique. b) Les membres de la Commission européenne et du Parlement Européen c) Les dirigeants des États ou des gouvernements et les représentants de la Commission Européenne. 33
  34. 34. 8. Qui, au sein de l’Union Européenne, détient le pouvoir législatif ? a) Le Conseil Européen et la Commission Européenne b) Le Parlement Européen et la Commission européenne c) Le Parlement Européen et le Conseil des ministres. 9. Que signifie l’abréviation « UEM » ? a) Union économique et monétaire b) Union européenne monétaire c) Union économique et militaire 10. La politique Agricole Commune est momentanément en révision. Le nœud du problème est : a) Plus de qualité au lieu de la quantité b) Un plus gros soutien des revenus des agriculteurs des dix nouveaux États membres que de ceux des agriculteurs des 15 « vieux » États membres. c) Détruire plus de récoltes afin de maintenir les prix assez hauts pour les agriculteurs. 11. Que signifie l’abréviation FEDER ? a) Fonds Européen de Devises Régionales b) Fonds Européen de Développement Rural c) Fonds Européen de Développement Régional 12. Quand fut avancée pour la première fois l’idée d’une armée commune européenne ? a) Début des années ‘50 lorsque la guerre de Corée battait son plein. b) Dans les années ‘70, pendant la guerre du Vietnam. c) Pendant la guerre en Irak, début des années ‘90 13. Lors de quel Traité le Protocole social fut-il ajouté ? a) Le Traité de Maastricht b) Le Traité d’Amsterdam c) Le Traité de NiceReprésentation de la Commission européenne en Belgique, L’Europe sous la lupe -Dossier Didactique. Edition 2010.Solution disponible sur notre blog french corner http://comeniusprojectportugal2.blogspot.com/Découvre d’autres jeux surwww.eu4be.euhttp://ec.europa.eu/belgium/youth/game/index_fr.htm 34
  35. 35. Biblioteca Filhos da Liberdade e poesia do professor Adriano Alcântara animam a Biblioteca Revivemos momentos e temas musicais do Na sequência da inscrição de mais de dez alunos 25 de Abril, interpretados pelos Filhos da no Concurso de Criatividade - Grande C, a nossa Liberdade e ouvimos poemas declamados Escola recebeu como prémio uma colecção de pelo professor Adriano Alcântara. livros intitulada Grandes Pintores do Mundo, constituída por sete livros Pelos bons momentos e pela disponibilidade, a Biblioteca agradece aos A lista de vencedores do concurso será divulgada músicos Jorge Vadio, Nuno Barroso , no site do projecto: http://grandec.org Marco Leão e Miguel Pereira, e ao A cerimónia de entrega de prémios terá lugar no professor Adriano Alcântara. dia 7 de Outubro de 2011. MODA RECICLADA ACONTECEU NA ESCOLA: não nos chegou a notícia, mas era impossível não ver. Aqui fica o registo de uma ideia. Ambiente e bom gosto – para mais tarde recordar. 35
  36. 36. O cancro é a proliferação anormal de células. O cancro tem início nas células; um conjunto de células forma umtecido e, por sua vez, os tecidos formam os órgãos do nosso corpo. Normalmente, as células crescem e dividem-separa formar novas células. No seu ciclo de vida, as células envelhecem, morrem e são substituídas por novas células.Algumas vezes, este processo, ordeiro e controlado, corre mal: formam-se células novas, sem que o organismonecessite e, ao mesmo tempo, as células velhas não morrem. Este conjunto de células extra forma um tumor.O nome dado à maioria dos cancros provém do tumor inicial. Por exemplo, o cancro do pulmão tem início no pulmãoe o cancro da mama tem início na mama. O linfoma é um cancro que tem início no sistema linfático e a leucemia teminício nas células brancas do sangue (leucócitos). As células cancerígenas podem "viajar" para outros órgãos, atravésdo sistema linfático ou da corrente sanguínea. Quando o cancro metastiza, o novo tumor tem o mesmo tipo decélulas anormais do tumor primário. Por exemplo, se o cancro da mama metastizar para os ossos, as célulascancerígenas nos ossos serão células de cancro da mama; neste caso, estamos perante um cancro da mamametastizado, e não um tumor ósseo, devendo ser tratado como cancro da mama.Há vários factores de risco, como o envelhecimento, a luz solar, determinadas hormonas, entre muitas outras. Paraprevenir o cancro, uma alimentação adequada e a prática de actividade física são fundamentais. Além de não havermuita informação sobre a genética, esta também é um factor bastante importante para o cancro, visto que, quemtem bastantes casos na família com cancro, tem uma maior probabilidade de vir a ter esta patologia, um dia maistarde.Existem formas de tratamento como a quimioterapia e a radioterapia, mas, infelizmente, não é cem por cento viável.A melhor forma de uma pessoa não ter cancro é prevenir, com a alimentação e prática de actividade física, mastambém já existem vacinas para alguns tipos de cancro. Existem também vários exames para se detectar estapatologia e quanto mais cedo uma pessoa tiver a consciência que tem esta patologia, maior é a probabilidade de sepoder salvar.Para se perceber o quão importante são os exames, não há nada melhor do que dar dois exemplos: Uma senhora fazexames regularmente e na última vez que fez, foi-lhe detectado um cancro na mama. Ela dirigiu-se o mais depressaque pode ao médico e este diz-lhe que vai ser operada, urgentemente, para que o cancro não se propague paraoutras partes do corpo. A pessoa é operada e depois faz sessões de quimioterapia. Essas sessões deixam a pessoaem baixo de forma, a pessoa leva algum tempo para ficar boa, mas aquele tempo e sofrimento é compensado commuitos anos de vida pela frente.Uma senhora que não faz exames regularmente começa a ter um cansaço excessivo e sente um pequeno alto na suamama. Alarmada, vai ao médico, este manda fazer exames. O diagnóstico sai e é-lhe diagnosticado um cancro namama, mas infelizmente já estava a alastrar-se. O médico aconselha-a a fazer quimioterapia. A senhora sofre muitocom toda aquela situação. As dores aumentam e o doutor receita morfina (um medicamento). A senhora nãomelhora até que acaba por falecer.O cancro é uma doença silenciosa, a melhor maneira de nos salvar é fazer os devidos exames de rotina. Está nasnossas mãos prevenir esta doença. Infelizmente, tenho na minha família mais chegada 8 casos de cancro, entreoutros casos de amigos e família mais afastada. Seria inconsciente da minha parte não fazer os exames e tomar avacina contra o cancro do colo do útero com tantos casos na minha família. Para mim, o cancro é como o “lobomau”, pois assisti com muita intensidade o caminho que o meu tio passou e não quero voltar a ver nem sofrer aquiloque ele sofreu. O Cancro não avisa, não é parcial e não tem de nos acompanhar. Ana Sofia Martins, 10ºC 36
  37. 37. A equipa de natação da nossa Escolaé vice-campeã nacional de estafetasDecorreu nos dias 20, 21 e 22 de Maio, em Santiago doCacém, o campeonato nacional de natação do DesportoEscolar. A equipa de natação da Escola esteve representadacom 8 alunos que apresentaram, mais uma vez, umcomportamento desportivo e social relevante. Competiramalunos de todas as áreas educativas de Portugal continental,apurados através da classificação obtida nos respectivoscampeonatos regionais. Disputado no sistema deeliminatórias e finais, os nossos alunos apuraram-se para 5finais e conquistaram a medalha de prata na estafeta de4x25m estilos masculinos. Estes resultados merecem umdestaque muito especial dado que nenhum dos nossos alunos é atleta federado, ao contrário da grande maioria dosalunos das outras áreas educativas.Eis o nome dos alunos que competiram nos campeonatosnacionais:Daniela Pereira, Iolanda Correia, Inês Alves, Inês Morais, NunoFerreira, Ricardo Batalha, Rodrigo Morais e Rui Cirne.Gostaríamos ainda de destacar a presença relevante dos juízescronometristas, Cláudia Elvas e Ruben Gonçalves, distinguidos pelaeficácia e competência demonstradas no referido evento. Profs. Sofia Minorça e Francisco Godinho 37
  38. 38. A Moment of Creativity Every day in our classrooms there are moments we feel the message gets through and we actuallysee our students enjoying themselves. This year I decided to teach the short story Frozen Pizza, whosefinal activity was the production of a different ending for the story. After correcting the texts, they wereread aloud in class, so that the students could choose the best one(s). What follows is the result of theirchoice. 10º O – CURSO CIENTÍFICO-HUMANÍSTICO - She carefully picked up a piece and it tasted DE LÍNGUAS E HUMANIDADES like heaven. - “Oh my! You’re a really good cook. Can you “After he left Mrs Stonehouse’s, he went to a teach me how to cook? If you don’t mind!”pub to eat a traditional English breakfast. In the - Mrs Stonehouse, this is one of the easiestmeantime, Mrs Stonehouse went to the housing things to do, but I don’t mind teaching youoffice to cancel the boy’s stay. The young man how to do it.”finished his breakfast and went to visit London. There, After that day, the student cooked every meal,he met this beautiful young woman. He wanted to and the family felt the difference. The research wasvisit the famous London Eye and took the chance to done, and he went back to his home country.have a chat with her. After a little while, he asked her The day after he went to his home country, Mrsif she knew where the London Eye was. She laughed Stonehouse noticed that there was a gift near herand said that she also wanted to go there. They bed, and she opened it. It was from the student, thecaught a taxi and went to Central London. They stayed gift was a cookery book, and in the cover the studentthere all day. At the end of the day, the young man wrote: “There’s a little gift for you, try to escape fromwas in love with her. He said that she was very the “frozen” routines and make some nice food forattractive. Before they went home, he promised to your family. And why don’t you take a walk with thecall her. The young man went to the hotel and went to kids on Saturday? You should think about it. Well, seesleep. you soon!” The next morning, he woke up and decided to Bruno Valverde, nº 2, Luís Ribas, nº 14invite her to have dinner at the hotel, and called her. Rui Pedroso, nº 21, Rui Ribas, nº 23She accepted his invitation. At night he went to pickher up at her place and took her to the hotel. They “The young man read a book until he was tiredhad dinner and guess what the meal was? Frozen and then turned out the Light. The rabbits dancedPizza!!!” around the walls. Mitchell Castro, nº 29, João Ribeiro, nº 30 What he didn’t know was that Mrs Stonehouse had been putting drugs on the frozen pizzas, because “He felt very sleepy, his eyes were getting she needed some company due to the lack ofweak, and in two minutes he was already sleeping like relatives.a rock. When he woke up, he didn’t know where he In the middle of the night he dreamed of was, because it was dark and very cold.changing Mrs Stonehouse. He woke up and started to After a while, Mrs Stonehouse appeared on thethink how to do it. stairs that led to the tiny basement where he was. The next day, he woke up earlier than the She seemed very happy, strangely smilingothers, he cooked some nice eggs and bacon. Mrs towards him, with a frozen pizza in her hand. He wasStonehouse woke up with the very nice smell. She had so hungry! He had been starving for two days and anever smelled anything that good inside her house. half and when he saw that delicious pizza, he went for - “Good morning”, she said. “What’s that it. smell?” Once again, fooled by Mrs Stonehouse, he fell - “Bacon! Have you ever tasted natural bacon?” asleep again. When he woke up again, he was in a - “Oh, actually I haven’t. Only in frozen pizzas.” different place that he had never seen before. She said. He looked around and saw Mrs Stonehouse - “Try it, you will see the difference.” sitting there, waiting for him to wake up. She had a 38
  39. 39. knife in her hand. When he saw it, he quickly tried to escape,but he failed. She walked towards him and stabbed him in 35º ANIVERSÁRIO DA ESCOLAthe back. She thought he had died, but she was wrong. He Reencontros felizeshad just passed out. Foi no dia 26 de Março. À tarde, pelas When he opened his eyes, he was covered in his own 14.30h, um emocionante desafio de vólei reuniublood. He was in pain, but he managed to escape this time. três equipas de corajosas, entre antigas alunas eHe ran to the street and was taken to a Hospital nearby, antigas e actuais professoras. A partir das 19where he was interrogated by the Police. When he got horas começaram a chegar, para o jantar,better, he returned to his home country and swore he would convidados e amigos da Escola, actuais e antigosnever leave again.” professores, alunos e funcionários. O requinte Daniel Alves, nº 5, Joana Carmo, nº 9 marcou o momento e as novas instalações de que a Escola dispõe foram cúmplices na intenção. O 10º P – CURSO TECNOLÓGICO DE DESPORTO ponto de encontro foi no átrio, onde foram servidos aperitivos. A ocasião propiciou a “The young man talked with Mrs Stonehouse and distribuição, por todos os presentes, de umaasked if he could stay in the attic and if he could paint the brochura com fotografias das festas dos 25 e doswall of blue, and put a television with a dvd to watch his 30 anos, em que muitos haviam tambémfavourite movies. participado. O jantar foi servido no pavilhão F, noWhen he finished the decoration of the attic, he went to the recinto do refeitório.shopping centre and bought a portable computer and a web Três alunos completaram o ambientecam to talk and see his friends and family. When he went com agradáveis trechos musicais e, terminado oback to the house of Mrs Stonehouse, he went to the attic jantar, o grupo Ericeira Trio tocou e cantou e todaand put his new material on the bed and went to have a gente dançou. Entretanto, a Directora dadinner feeling very happy.” Escola, professora Margarida Branco, distribuiu Hélio Silva nº 13, Raquel Calças, nº 20 lembranças a quem perfez os 25, os 30 e os 35 Vitor Fernandes, nº 26, Tiago Carreira, nº 29 anos de desempenho de funções na Escola. Não faltou o bolo de aniversário e o “… the young man moved out of Mrs. Stonehouse’s afinado “coro” dos parabéns.and he decided to search for another place to stay. He Foi um agradável convívio em que a boasearched and he searched, but after a long search he finally disposição foi marcante, pois, como dizia afound a good place. The house belonged to Mohammed brochura,… “A música, com novo volume,Kukadonitha Ali, who seemed to be a nice and cool guy. He convidou o pé de alguns, de muitos. Deliciados oswent to the house to see it, and Mohammed showed him all que dançavam, deliciados os que observavam,the corners. It was huge, it looked like a palace. Mohammed apenas, no encantamento de quem ainda seleft the young man alone, because the phone rang. The espanta pela transformação daquele “cenário”,young man was trying to go to his room when he found a pela valência, tão diferente da usual, daquelestrange, very suspicious room. He entered that room and he espaço. E assim foi, enquanto a resistênciaturned on the light. The place was full of bombs, grenades, permitiu, enquanto o ânimo persistiu.ak’s, and machine gun. Feeling very frightened, the young Chegou a hora de terminar. Despedimo-nos. Masman left the room, exactly when Mohammed appeared com esperança de poder regressar…”behind him. Quem sabe, daqui a cinco anos… The young man said: “I’ve got to go. My mother is verysick and it’s very important. Bye!He left the house running and returned to his country. Months later, he went to the cinema to watch a newmovie about the story of Al Qaeda. At the end of the movie,he read the credits, and he saw that the film director wasMohammed Kukadonitha Ali. Then he figured out whyMohammed had that room full of weapons. The young manwas so surprised!” André Jorge Nº 2, David Carvalho Nº 5 As fotos da festa na Samuel Pereira Nº 22, Ricardo Duarte Nº 32 última página 39
  40. 40. Festa dos trinta e cinco anos da Escola. Muita animação! 40

×