Your SlideShare is downloading. ×
CulináRia Alemâ
CulináRia Alemâ
CulináRia Alemâ
CulináRia Alemâ
CulináRia Alemâ
CulináRia Alemâ
CulináRia Alemâ
CulináRia Alemâ
CulináRia Alemâ
CulináRia Alemâ
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

CulináRia Alemâ

1,576

Published on

Published in: Travel, Sports
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,576
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
29
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. UM PEDAÇO DA ALEMANHA NO RIO GRANDE A Alemanha está presente em vários municípios do estado gaúcho. Santa Cruz do Sul é um deles. A colonização trouxe mais do que a genética de cabelos loiros, olhos claros e um idioma diferente. Trouxe também costumes muito diferentes, dentre os quais vamos destacar a culinária. O Rio Grande do Sul possui pratos bastante típicos como o churrasco, o arroz de carreteiro e outros tantos que decoram as mesas gaúchas. A culinária alemã é tão variada que é difícil dizer que um prato é típico. Com seus assados de porco, legumes, verduras, doces, cervejas, etc., podemos arriscar em pratos mais conhecidos como o joelho de porco, o chucrute e as cucas. Na bebida a questão é unânime: cerveja! As tradições de um povo são sempre lembradas, mas há uma época em que isso fica mais evidente. No mês de setembro durante os festejos farroupilhas os hábitos e costumes gaúchos ganham maior destaque. Para os descendentes de alemães o mês escolhido é outubro: mês da Oktoberfest, a festa da alegria. A festa é regada com muita cerveja e a culinária tem também seu espaço. Diante dessa culinária com tantos pratos deliciosos, destacamos alguns abaixo. Alguns dados e curiosidades sobre a cidade de Santa Cruz do Sul no blog de Iuri Azeredo (http://alemdoloiro.blogspot.com/) 1) Torta Alemã Ingredientes 2 xícaras de açúcar 250g de manteiga amolecida 3 gemas de ovo 2 xícaras de creme de leite fresco 10 gotas de extrato de baunilha 500g de biscoito de maizena 1 xícara de leite
  • 2. Ingredientes para a cobertura 125g de chocolate ao leite para cobertura 1/2 de xícara de chá de creme de leite fresco Água quente Modo de fazer Prepare a fôrma: Forre uma fôrma de fundo removível com papel alumínio e passe os dedos por dentro da fôrma para que o papel alumínio fique bem liso. Prepare a massa: Bata na batedeira, em velocidade média, a manteiga com o açúcar até ficar cremoso, depois acrescente as gemas uma a uma sempre batendo. Junte o creme de leite fresco e bata até a mistura toda encorpar. Por último, acrescente as gotinhas de baunilha e bata mais um pouco. Monte a torta: Passe os biscoitos pelo leite rapidamente, um a um e forre todo o fundo da fôrma. Depois coloque uma camada de creme por cima. Repita a mesma operação mais duas vezes, terminando com o creme. Cubra com papel alumínio e leve à geladeira por pelo menos umas 5 horas ou deixe gelando durante a noite. Depois solte o anel lateral da fôrma e retire cuidadosamente o papel alumínio de cima e das laterais. Depois com uma espátula grande de alisar bolo, levante levemente a torta e solte-a do papel alumínio embaixo. Como a primeira camada era de biscoitos, não será muito difícil. Com a ajuda da espátula, coloque a torta em um prato grande ou uma travessa bonita. Prepare a cobertura: Em uma panela pequena ponha água até a metade para ferver. Em uma tigela menor um pouco, que caiba dentro dessa panela, quebre o chocolate em pedacinhos. Coloque a tigela sobre a água bem quente e aguarde um pouco até que o chocolate comece a derreter. Com uma colher mexa o chocolate até que esteja completamente derretido. Acrescente, então, o creme de leite fresco aos poucos e misture até ficar homogêneo. Espalhe sobre a torta deixando escorrer pelas laterais. Sirva a seguir. Fonte: http://www.muitogostoso.com.br Comentário: STELLA: Sei que a torta é bastante gordurosa, mas adoro doces e depois que comi a torta alemã fiquei fã. Gosto do gosto do creme e não acho enjoativa. ANA PAULA: Adoro essa torta! Minha madrinha faz, principalmente quando vou visitá-la. Já tem gostinho de Dinda! hahaha BERENICE: Esta também é a minha preferida. Me faz lembrar minha infância... Encontrei uma foto legal desta receita. 2) Cuca Ninho de Abelha Ingredientes: 1 colher sopa fermento molhado 2 colheres sopa de açúcar
  • 3. 1/2 xícara de leite farinha que forme uma massa fina, deixar crescer bem. Massa: 350 gr de farinha 1/2 xícara de leite 5 gemas uma pitada de sal 3 colheres sopa de açúcar Misturar com o fermento crescido, bater bem e deixar novamente crescer. Recheio: 150 gr manteiga 150 gr açúcar - Bater a manteiga com o açúcar Preparo: Abre-se a massa crescida na mesa c/o rolo passe a manteiga com açúcar, enrola-se em seguida, cortando fatias de 2 a 3 cm. Põe-se na forma para crescer, vai ao forno para assar. Pouco antes de ficar pronto, tirar-se do forno põe nata adoçada com 1 pacote de açúcar de baunilha e volta ao forno por mais 5 min. Pode colocar côco ralado por cima se quiser. Fonte: Caderno de receitas próprio. Comentário: MARLI: É tudo de bom...hehehehehehe... BERENICE: Nossa!!! Minha avó faz estes ninhos maravilhosos e eu pensava que a origem era portuguesa! 3) Apfelstrudel - Strudel de Maçãs Ingredientes 300 gramas de farinha de trigo 1 xícara (chá) de água 1 colher (chá) de sal 1 colher (sopa) manteiga 1 gema 2 colheres (sopa) de açúcar Recheio 4 colheres (sopa) de farinha de rosca 1 colher (sopa) bem cheia de manteiga 100 gramas de passa sem caroço 2 xícaras (chá) de açúcar 1/2 caldo limão Modo de Preparo Com a ponta dos dedos misturar a farinha de trigo, borrifando com água e sal. Amassar até obter uma massa lisa e mole. Deixar descansar 1/2 hora. Sobre um pano polvilhado com farinha de trigo. Com o auxílio de um rolo, abrir a massa o mais fino possível. Pincelar com a manteiga. Espalhar o recheio e sobre ele salpicar pedacinhos de manteiga. Suspender o pano para que enrole como rocambole. Colocar numa assadeira untada, dando-lhe o formato de meia-lua. Pincelar com a gema e levar ao forno moderado, por /12 hora. Depois de pronto, salpicar açúcar. Servir com chantilly à parte. Para o recheio, descascar e tirar as sementes das maçãs. Cortar em fatias finas. Colocar numa tigela e juntar a farinha de rosca.
  • 4. Levar a manteiga ao fogo até dourar. Juntar à mistura de maçãs. Adicionar as passas, o açúcar e o caldo de limão. Misturar bem e rechear o strudel. Fonte: http://www.terra.com.br/culinaria/internacional/ale_064.htm Comentário: SIMONE: Esta receita é facil de fazer e muito gostosa... MONICA: Hum dá agua na boca só de lembrar seu sabor ... 3) Salsichas com mostarda preta e muita cerveja Ingredientes 1 pacote de salsicha preta; 1 pacote de salsicha branca; 1 pacote de salsicha vermelha; 1 pote de mostarda preta (eu prefiro com sementinha); MUITAS latas de cerveja clara; MUITAS mais de cerveja escura; Uma garrafa de steinheger; Tulipas; Pratinhos; Potinhos; Palitinhos. Preparo Ponha as cervejas para gelar. Aguarde umas duas horas. Abra os pacotes de salsicha, coloque nos pratinhos, tudo arrumadinho, do jeito que sai do pacote. Coloque a mostarda no potinho, e os palitos espalhados por ali. Abras as cervejas e coloque nas tulipas. Espete as salsichas com os palitos, lambuze de mostarda, e bote prá dentro. Tome um bom gole de cerveja. Mande uma dose de steinheger em cima, prá rebater. Repita tudo enquanto conseguir distinguir os ingredientes. Fonte: Da juventude :) Comentário: STELLA: Parece que temos um comediante aqui... Algo me diz que atende por Edilson Grünheidt, o mineiro mais paulista, agora tentando ser carioca e o alemão, mais brasileiro que conheço. Valeu pelo senso de humor. =) 4) Sopa de Batatas Ingredientes 1 kg de batatas 2 tabletes de caldo de carne dissolvidos em 1 litro de água 2 colheres de sopa de manteiga, margarina ou óleo 2 dentes grandes de alho 1 cebola grande 1 maço de coentro 1 maço de salsa
  • 5. 1 colher de sopa de pimenta-do-reino quadradinhos de pão torrados a gosto Modo de Preparo Cozinhar as batatas descascadas no caldo de carne. Bater no liquidificador ou passar pela peneira. reservar. Ralar as cebolas e esmagar os dentes de alho. Numa panela colocar a manteiga. juntar o alho e a cebola e refogar bem. Acrescentar o coentro e a salsa picadinhos. Temperar com a pimenta-do-reino. Se preciso, colocar mais sal. Mas, lembre-se: o caldo de carne já tem sal. Juntar a batata reservada. Misturar bem e deixar ferver. Servir quente com quadradinhos de pão com manteiga torrados no forno, colocados sobre a sopa já nos pratos. Rendimento: 6 pessoas Fonte: http://www.terra.com.br/culinaria/internacional/ale_023.htm 5) Pretzel Salgado Ingredientes Banho-Alcalino: 2½ xícaras (chá) de água morna 3 colheres (sopa) de bicarbonato de sódio Acabamento: 3 colheres (sopa) de manteiga derretida 2 colheres (sopa) de sal grosso Massa: 5 g de fermento biológico granulado 2 colheres (sopa) de açúcar mascavo 1½ xícara (chá) de água morna 1 colher (chá) de sal 4½ xícaras (chá) de farinha de trigo Modo de Preparo: Para o preparo da massa, coloque em uma tigela a água morna e salpique com o fermento biológico. Misture bem. Acrescente o açúcar mascavo e o sal e, misture novamente. Acrescente a farinha de trigo aos poucos misturando bem a massa. Dependendo da qualidade da farinha, você poderá utilizar mais ou menos. Amasse até que a massa de desprenda das mãos. Deverá ficar parecida com massa de pão. Coloque a massa para descansar e crescer por 45 minutos, ou até que dobre o volume. Prepare o banho alcalino misturando bem o bicarbonato e a água morna, reserve. Unte uma assadeira com óleo vegetal. Pré-aqueça o forno a 200 graus. Após crescida, divida a massa em 18 partes iguais e, em um plano de trabalho, vá esticando a massa com as palmas das mãos fazendo o formato de ¿cobrinhas¿ com cerca de 2 cm de espessura por 50 cm de comprimento. Dê o formato tradicional de pretzels, ou então uma as duas extremidades e faça um 8. Se seu forno for pequeno, execute esta etapa em duas vezes, mantendo metade da massa na geladeira até a hora de utilizar. Mergulhe cada pretzel no banho alcalino e coloque na assadeira untada, deixe crescer novamente por mais 15 minutos. Asse os pretzels por cerca de 12 minutos ou até que estejam bem dourados, retire do forno e ainda quentes pincele com manteiga derretida e salpique com o sal grosso.
  • 6. 6) Pretzel com açúcar e canela Ingredientes: 1 colher (chá) de canela em pó 1 pitada de sal 1 tablete (15 g) de fermento biológico ½ xícara (chá) de açúcar ½ xícara (chá) de manteiga 1 xícara (chá) de cerveja 3½ xícaras (chá) de farinha de trigo Modo de Preparo: Peneire a farinha de trigo na tigela da batedeira. Junte a cerveja, o fermento, a manteiga (reserve 2 colheres de sopa), o açúcar (reserve 2 colheres de sopa) e o sal. Bata por 4 minutos e transfira a massa para uma superfície enfarinhada. Sove por 15 minutos, ou até desgrudar das mãos, ficar macia, elástica e soltar bolhas. Com a metade da manteiga reservada, unte uma tigela, coloque a massa e cubra a tigela com filme plástico. Deixe a massa crescer, em local aquecido, por 1 hora, ou até dobrar de volume. Com o restante da manteiga, unte duas assadeiras grandes. Divida a massa em 12 partes e faça rolinhos de 60 cm de comprimento cada um, de pouco menos de 1 cm de espessura. Modele cada rolinho de massa dando a forma de um pretzel. Repita o procedimento com o restante da massa, dispondo os rolinhos prontos nas assadeiras. Em seguida, cubra as assadeiras com filme plástico e deixe a massa crescer, em local aquecido, por 30 minutos, ou até dobrar de volume. Ligue o forno à temperatura média. Leve ao forno por 25 minutos, ou até dourar a superfície da massa. Retire do forno, polvilhe o açúcar reservado e a canela em pó. Sirva em seguida. Comentário: ANA MARIA GARCIA: Eu adoro comer PRETZEL seja ele salgado ou doce, com cobertura mais refinada ou simplesmente com canela e açúcar...Nossa, é tudo de bom! 7)Bolo de Cerveja Ingredientes: 1 xícara (chá) de cerveja 1 colher (chá) de fermento em pó 3 colheres (sopa) de manteiga 300 g de farinha de trigo 300 g de açúcar 6 ovos Modo de Preparo: Bater as claras em neve e, sem parar de bater, adicione o açúcar, a manteiga, as gemas e a farinha já misturada com a cerveja em temperatura ambiente e o fermento. Bater rapidamente, despejar numa fôrma untada e assar. Comentário:
  • 7. ANA MARIA GARCIA: Como uma boa descendente alemã, a cerveja não poderia faltar em nenhum momento, inclusive na sobremesa ou no lanche da tarde. 8) Chucrute (Sauerkraut) Modo de fazer: Receita para 6 kg de repolho Picar o repolho em tiras finas, como para salada. Colocar 2 a 3 colheres de sopa de sal em cima e ir amassando bastante até tirar toda a água (soro). Reservar o soro. Colocar o repolho enxuto (isto é, sem o soro) dentro de um recipiente de vidro ou esmalte. Este recipiente deve ter um tamanho adequado para permitir bem a fermentação. Caso o repolho esteja insosso, coloque um pouco mais de sal. Cobrir o repolho com o soro e cobrir tudo com folhas inteiras e colocar um peso em cima (por exemplo, um pires) para manter as folhas em baixo do soro, sem terem contato com o ar, senão apodrecem. Deixar fermentando por 8 a 10 dias, e nesse meio tempo observar para que não fique sem líquido (tem que ficar sempre coberto e a fermentação vai fazer com que o líquido transborde, portanto é conveniente colocar a vasilha em cima de alguma proteção). Rejeite o soro inicial; ferva 2 copos d'água com um pouco de sal (salmoura não muito forte) para completar o líquido, caso necessário. Depois de 1 semana o chucrute costuma estar seco e pronto para uso. Pode-se guardar até 15 dias na geladeira ou 3 meses no freezer. 6 kg de repolho dão aprox. 4,5 kg de chucrute. Obs.: Caso tenha folhas de parreira de uvas em casa, forre o fundo do vasilhame com elas, coloque uma camada de repolho, no meio forre de novo com folhas de parreira, e depois, em cima, em vez das folhas de repolho. Isso apura o sabor. Para servir: Derreta "bacon" numa panela, refogue o chucrute, acrescente um pouco d'água e deixe cozinhar até ficar macio, ao seu gosto. Caso fique muito aguado, pode engrossar com um pouquinho de maizena dissolvida n'água. Pode cozinhar batatas e salsichas junto, se quiser. Tem gente que gosta de temperar com cominho ("Kümmel") que, além do sabor, ajuda na digestão. Comentário: JOÃO LINO: Gostei muito dessa receita e do joelho de porco também, mas agora não lembro o nome em alemão. STELLA: Nunca comi, mas dizem que o repolho é rico em vitamina C e que a maneira como o Chucrute é preparado possibilita conservar 50% dessa vitamina. 9)Enrolada de chocolate e côco Porções – 12 Ingredientes: 600g de farinha de trigo
  • 8. 1 colher(sopa) de fermente ativo seco 4 colheres(sopa) de açúcar 1 colher(café) de sal 50g de manteiga ½ xícara de leite morno Recheio: 1 xícara de chocolate em pó 1 colher(sopa) de manteiga 100g coco ralado Farofa: 3 colheres(sopa) de farinha de trigo 3 colheres(sopa) de açúcar 1 colher(sopa) de manteiga 1 colher(chá) de raspas de limão 50g de coco seco Modo de fazer: 1 – Para a massa, misture todos os ingredientes e amasse até que comece a soltar das mãos. 2 – Deixe crescer até dobrar de volume. 3 – Amasse mais um pouco. 4 – Divida a massa em dois e abra em retângulo. 5 – Prepare o recheio, misturando o chocolate em pó, a manteiga e o coco ralado. 6 – Distribua o recheio na massa e enrole cada lado de fora para dentro, formando dois rocamboles que se encontram no meio. 7 – Para a cobertura, misture com a ponta dos dedos a farinha, o coco, o açúcar e a manteiga até formar a farofa. 8 – Acrescente as raspas de limão e misture bem. 9 – Coloque a farofa sobre a cuca já enrolada e deixe crescer até dobrar de volume. 10 – Leve ao forno preaquecido a 180 graus por cerca de 40 minutos Fonte: Jornal Zero Hora do dia 02 de Julho de 2004. Comentário: AMARAL: No geral as pessoas do centro do país não sabem, não conhecem o que é uma cuca. De origem alemã se transformou em um prato típico da culinária gaúcha. Esta receita é uma verdadeira delicia para saborear com café, chá ou suco... 10) Brezeln Ingredientes para a massa: 500g Farinha, 25g Fermento seco (para pão), 100g Açúcar, 1/4 de litro de leite, 1 pitada de sal, 1clara de ovo, 80 g de manteiga sem sal derretida e novamente resfriada em temperatura ambiente e manteiga para untar a forma. Outros Ingredientes: 1 gema de ovo, água e açúcar confeiteiro (colorido) ou chocolate em barra ralado. Preparo:
  • 9. Massa: Coloque todos os ingredientes secos em uma bacia e misture com um garfo. Após vá misturando lentamente a clara de ovo, manteiga e o leite. Amasse até a massa ficar bem homogênea. Deixe a massa descansar por 20 minutos. Novamente amasse e com mãos enfarinhadas formar um rolo grosso. E desse rolo corta fatias de 2 cm e delas fazer rolinhos compridos e formar o Brezeln. Coloca-los em uma forma untada com manteiga e deixar crescer novamente por 20 minutos. Bater a gema com um pouco de água e com pincelar os Brezeln e depois cobri-los com açúcar confeiteiro ou chocolate ralado. Pré-aquecer o forno de 10minutos em temperatura média. Assar durante 15 a 20 minutos. Forno elétrico: 200 ªC Forno a gás: temperatura média Comentário: CLAUDIA: Esta receita foi trabalhada durante as aulas de Alemão, com a professora Luciani Vogt e a turma da 8ª série da EMEF Alfredo Scherer de Venâncio Aires, no ano de 2008. Outros comentários sobre a culinária alemã HENRI: Os doces até que são legais, mas eles usam pouco açúcar para nossos padrões... ANA MARIA: Adoro a culinária alemã, principalmente a mistura de doce com salgado. Não sou muito é da cerveja pois acho esta bebida muito afermentada. IURI AZEREDO: Postagem "Da polenta e da cuca – uma pureza que não existe". Dias desses eu li na coluna Almanaque Gaúcho, de Olyr Zavaschi, publicada diariamente (menos domingo) em Zero Hora , um pequeno artigo “A milenária polenta” (p. 54, 23/05/2009). Pois este alimento – tão associado ao imigrante italiano no Rio Grande do Sul – sintetiza múltiplas e antiquíssimas influências – vejam só! – asiáticas, européias e americanas, ou seja, muito além da Itália e das zonas de colonização itálicas em solo gaúcho. Assim, um símbolo distintivo de uma etnia, carrega, na verdade, aquilo que todos somos: seres culturalmente híbridos desde sempre, não havendo existência real de purismos, fechamentos e exclusividades. Anota Zavaschi que “a palavra como hoje é usada chegou à península Itálica com os hunos. O termo caucásico pulint (que se pronuncia pulent) foi trazido para o Ocidente com as tropas de Átila, no século 4º. Com a descoberta [?] da América e a introdução do e de sua farinha na Europa, a polenta ganhou um ingrediente fundamental. Foi assim, feita de farinha de milho, com herança asiática e ingredientes pré-colombianos, que ela embarcou nos navios da imigração no fim do século 19.” O colunista finaliza dizendo: “Antes da vinda dos italianos, já se consumia no Brasil um produto assemelhada, o angu, que provavelmente tenha origem na papa de milho, consumida na Ilha da Madeira.” A mesma coisa com a cuca, por exemplo, bolo típico das regiões e grupos com colonização germânica aqui no Rio Grande do Sul. Muitas influência e história se consubstanciam naquela delícia, com é o caso das coberturas tão tropicais – abacaxi, banana e o coco; ou ameríndias – o amendoim e o chocolate... Nas
  • 10. próprias comunidades massivamente formadas por descendentes de imigrantes da região que hoje é a Alemanha, come-se a cuca acompanhado de uma beberagem do povo guarani, o chimarrão, feito da nativa Ilex Paraguariense, a erva-mate.

×