Your SlideShare is downloading. ×
0
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Contabil   Fluxo De Caixa2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Contabil Fluxo De Caixa2

4,958

Published on

Published in: Business, Technology
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,958
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
282
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Administração do Fluxo de Caixa Jackson Pedrosa Franco
  • 2. CopyMarket.com Título: Administração do Fluxo de Caixa Todos os direitos reservados. Autor: Jackson Pedrosa Franco Nenhuma parte desta publicação poderá ser Editora: Copymarket.Com, 2000 reproduzida sem a autorização da Editora. Administração do Fluxo de Caixa Jackson Pedrosa Franco Índice 1. Objetivos, 2 2. Conceitos de Administração Financeira, 2 2.1. Funções do Administrador Financeiro, 2 2.2. Impactos da Inflação e Juros nas Empresas, 3 2.3. Efeitos Financeiros da Inflação e Juros, 3 2.4. Exemplos do Valor do Dinheiro no Tempo, 4 2.5. Exercícios Propostos, 5 3. Fluxo de Caixa, 5 3.1. Conceito, 5 3.2. Planejamento do Fluxo de Caixa, 6 3.3. Composição dos Elementos do Fluxo de Caixa, 6 3.4. Problemas Propostos, 7 4. Custos e Lucros, 7 4.1. Conceitos, 7 4.2. Controle de Custos, 8 4.3. Exemplos, 8 5. Administração do Fluxo de Caixa, 9 5.1. Conceitos, 9 5.2. Exercícios Propostos, 10 6. Bibliografia, 10 Exercícios Resolvidos, 11 Anexos, 14 CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 1
  • 3. 1. Objetivos Apresentar os conceitos e exemplos de Fluxos de Caixa, sob a ótica Financeira e Econômica, para capacitar os leitores a uma boa Administração Financeira dos recursos escassos nas empresas. Não adianta para as empresas, simplesmente efetuar as operações rotineiras de Recebimentos e Pagamentos de recursos, se as mesmas não tiverem uma visão dos seus saldos de Caixa num futuro de Curto Prazo, para tomada de decisões Assim, o Fluxo de Caixa representa uma ferramenta útil e necessária para as empresas, pois permite o Planejamento e o Controle das Entradas e Saídas de Recursos durante um período determinado. No texto abordamos: 1. Os conceitos da Administração Financeira; 2. O Orçamento do Fluxo de Caixa; 3. Custos e Lucros nas empresas; 4. A Administração do Fluxo de Caixa. 2. Conceitos de Administração Financeira 2.1. FUNÇÕES DO ADMINISTRADOR FINANCEIRO • PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO - Orçar o fluxo de entradas e saídas de Caixa; - Controlar o Fluxo de Caixa : Orçado x Realizado. • OBTENÇÃO DE RECURSOS - Quando houver Déficit de Caixa – pagamentos maiores que recebimentos -, obter Recursos Internos na empresa, ou obter Recursos Externos, às menores taxas de juros do Mercado Financeiro. • EFICIÊNCIA NA ALOCAÇÃO DE RECURSOS - Aplicar Sobras de Caixa – recebimentos maiores que pagamentos – de maneira eficiente, com as maiores taxas de retorno do Mercado Financeiro. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 2
  • 4. 2.2. IMPACTOS DA INFLAÇÃO E JUROS NAS EMPRESAS A inflação – desvalorização da moeda em determinado período – afeta toda a estrutura financeira da empresa e das pessoas. Valores expressos em Reais hoje, dentro de 01 mês já perdem o seu poder aquisitivo, devido à inflação. Isto afeta o Fluxo de Caixa, tanto do lado dos Recebimentos de Vendas, como do lado dos Pagamentos Operacionais e não - operacionais da empresa. Assim como os salários representam a remuneração do fator econômico Trabalho, os Juros representam a remuneração do Capital : até uma compra a vista permite uma análise de Juros. Vamos examinar estes impactos, através de simples exemplos utilizando taxas de inflação e juros, com matemática básica: - Taxa mensal de Inflação ................................................................... 1% - Taxa mensal de juros de factoring .................................................. 4% - Taxa mensal de inflação mais juros ( 1,01 x 1,04 )............... 5,04% - Taxa anual de inflação mais juros ( 1,0504 12 )..................... 80,41% Juros Compostos : Juros sobre Juros EXEMPLOS • Um cliente pede 01 mês de prazo, sem correção, para pagar à sua empresa um Título no valor de R$10.000,00. Ao concordar, a sua empresa perderá – com as Taxas acima -, R$504,00 ( 10.000,00 x 0,0504 ). • A sua empresa troca Duplicatas numa Factoring, no valor de R$200.000,00; para um prazo de 02 meses, a sua empresa pagará de juros mais inflação R$20.668,02. 2.3. EFEITOS FINANCEIROS DA INFLAÇÃO E JUROS Para uma maior fixação do assunto, vamos conceituar o Valor do Dinheiro no Tempo (VDT), com Matemática Financeira básica, e verificar como a Inflação e Juros afetam os Recebimentos e Pagamentos nas empresas. O conceito do VDT divide-se em Valor Futuro e Valor Atual. • VALOR FUTURO Representa o valor disponível no final de um período, para Recebimentos e Pagamentos. Fórmula: VF = Valor Atual x (1 + i) n • VALOR ATUAL Fórmula: VA = Valor Futuro (1 + i) n onde i = taxa de inflação mais juros n = número de períodos CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 3
  • 5. EXEMPLO: Um pagamento de R$10.000,00 a ser feito no próximo mês com taxa mensal de 10%, vale hoje R$9.090,91 se considerada taxa de inflação mais juros de 10% ao mês. Então, o Valor Futuro representará R$10.000,00 e o Valor Atual representa R$9.090,91. 2.4. EXEMPLOS DO VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO Na prática financeira, quando uma empresa for efetuar um pagamento, o menor Valor Atual ou o menor Valor Futuro são os mais vantajosos. Se a empresa for receber um recurso, o maior Valor Atual ou o maior Valor Futuro são os mais vantajosos. Exemplos: 1) Minha empresa comprou R$100.000,00 de materiais. Qual a forma de pagamento mais vantajosa : • Pagar R$100.000,00 em 30 dias sem correção ou • Pagar R$50.000,00 a vista e R$50.000,00 em 01 mês, com Taxas de 5,04% ao mês ? Solução: Comparar os Valores Atuais, o que for menor será mais vantajoso. Observar que Valor Atual 2 é compostos de 02 VA. 100.000,00 Valor Atual 1 = = R$ 95.201,83 (1 + 0,0504 )1 50.000,00 Valor Atual 2 = 50.000,00 + (1 + 0,0504) 1 = 50.000,00 + 47.600,91 = R$ 97.600,91 É mais vantajosa a primeira opção , com menor Valor Atual de R$95.201.83. 2) Minha empresa vendeu R$20.000,00 em mercadorias, e o comprador fez a seguinte proposta: • Pagar 100% em 30 dias, sem correção, ou • Pagar 50% a vista e 50% em 30 dias corrigidos à taxa de 4% ao mês Qual é mais vantajoso para minha empresa, se Inflação mais Juros = 5,04% ao mês ? Solução: Comparar os Valores Atuais, o que for menor será mais vantajoso. 20.000,00 Valor Atual 1 = = R$19.040,36 (1 + 0,0504 ) 1 10.000,00 Valor Atual 2 = 10.000,00 + (1 + 0,0504) 1 = 10.000,00 + 9.520,18 = R$ 19 .520,18 A Segunda opção é mais vantajosa, pois tem menor Valor Atual. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 4
  • 6. 2.5. EXERCÍCIOS PROPOSTOS 1) Se você tem disponível hoje R$5.000,00 para aplicar numa Poupança, este valor representa um Valor Atual ou Futuro ? Solução: Representa um Valor Atual, você tem o mesmo disponível hoje. 2) Qual o mais vantajoso, e por quê ? • Aplicar R$10.000,00 em poupança durante 02 meses, à taxa de 10% ao mês ou • Aplicar R$10.000,00 num fundo de investimentos que rende 8% ao mês, durante 03 meses ? Solução: encontrar os 02 Valores Futuros: o que for maior será o mais vantajoso, pois trata-se de um Recebimento. VF 1 = 10.000 x ( 1 + 0.10 )2 = R$12.100,00 VF 2 = 10.000 x ( 1 + 0.08 )3 = R$12.597,12 A Segunda opção é mais vantajosa, pois tem o maior Valor Futuro. 3) Sua empresa compra R$100.000,00 de materiais, e o fornecedor propõe: • Receber 100% em 30 dias, sem correção, ou • Receber R$50.000,00 a vista e R$25.000,00 em 30 dias corrigidos à taxa de 15% ao mês. Se você administra o Caixa da empresa, qual a melhor opção ? Considerar taxa de inflação mais juros de 15% ao mês. Solução: encontrar os 02 Valores Atuais: o que for menor será o mais vantajoso, pois trata-se de um Pagamento. 100.000 VA 1 = = R$ 86.956,52 (1 + 0,15)1 VA 2 = 50.000 + 25.000 = R$ 75.000,00 A Segunda opção é mais vantajosa, pois tem o menor Valor Atual. 3. Fluxo de Caixa 3.1. CONCEITO O Fluxo de Caixa é o instrumento gerencial que fornece às empresas, num determinado momento, a visão de suas necessidades de Recursos Financeiros, em períodos atuais e futuros, assegurando uma boa Administração Financeira. É uma das ferramentas gerenciais mais eficientes de Planejamento e Controle. O conceito de Fluxo está associado ao fato de que os Saldos Finais de Caixa no período 1 serão os Saldos Iniciais de Caixa no período 2, representados por dias, semanas ,meses, etc. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 5
  • 7. 3.2. PLANEJAMENTO DO FLUXO DE CAIXA O Fluxo de Caixa Orçado indica os saldos finais de Caixa , para determinar se um déficit ou excesso de Caixa é esperado em cada período planejado. Cada saldo positivo (excesso de caixa) orçado num período gera cobertura nos saldos negativos posteriores. Os saldos negativos (déficits de caixa) orçados têm que ser cobertos com financiamentos a curto prazo. Verificar Anexo 1 – Fluxo de Caixa Orçado. Para planejar o Fluxo de Caixa, os Setores da empresa têm que elaborar os seus Orçamentos, fornecendo os dados ao Administrador Financeiro, ou seja: • Orçamento de Produção – para empresas industriais; • Orçamento de Vendas, com prazos de recebimentos; • Orçamento de Custos e Despesas; • Orçamentos de Investimentos; • Orçamentos de Pagamento de Passivos. Planejamento Financeiro requer que a alta Administração da empresa se comprometa com o mesmo, e que os Sistemas existentes permitam o acompanhamento do Planejamento Financeiro – Orçado x Realizado. 3.3. COMPOSIÇÃO DOS ELEMENTOS DO FLUXO DE CAIXA Verificar Anexo 1 - Fluxo de Caixa Orçado. • Saldo Inicial: Valor dos recursos existentes em Caixa e Bancos no início do período. • Recebimentos: Dividem-se em operacionais e não–operacionais. - Recebimentos operacionais: Valores recebidos das Vendas de Produtos e Serviços. - Recebimentos não–operacionais: Valores recebidos de Empréstimos Bancários, Aporte de Sócios / Acionistas, Resgate de Aplicações Financeiras. • Pagamentos: Dividem-se em operacionais e não–operacionais. - Pagamentos operacionais: Valores pagos com matérias-primas, materiais indiretos, salários, impostos sobre vendas, encargos sociais e outros pagamentos diretamente ligados à operação da empresa. - Pagamentos não–operacionais: Valores pagos com empréstimos bancários, factorings, investimentos. • Geração Operacional de Caixa: Representa os Recebimentos menos os Pagamentos Operacionais da empresa. • Geração Não–Operacional de Caixa: Representa os Recebimentos menos os Pagamentos não-operacionais da empresa. • Saldo Final de Caixa: É a soma do Saldo Inicial do Caixa no período, mais a Geração Operacional e a Geração não- operacional. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 6
  • 8. 3.4. PROBLEMAS PROPOSTOS A sua empresa solicitou um Orçamento Trimestral. Você como Administrador Financeiro terá que elaborar o Orçamento. Os setores lhe informaram os dados sem classificá-los em Operacional e não-operacional. Os dados foram informados por Setor: Mês 1 Mês 2 Mês 3 Financeiro - Pagamento de Materiais 60.000 200.000 200.0000 - Saldo Inicial - Caixa e Bancos 150.000 - Impostos sobre Vendas 30.000 60.000 100.000 - Pagamento de Empréstimos Bancários 100.000 0 0 - Resgate de Aplicações Financeiras 470.000 100.000 0 Recursos Humanos - Salários 50.000 50.000 100.000 Compras - Máquinas Industriais 200.000 500.000 0 Vendas - Prazo Recebimento 30 dias 500.000 500.000 700.000 Elaborar o Fluxo de Caixa devidamente ordenado em Operacional e não – operacional, no modelo Anexo 2. 4. Custos e Lucros 4.1. CONCEITOS Os Custos Operacionais das empresas originam os principais itens de Desembolso no Fluxo de Caixa. Custo: É a despesa associada à operação da empresa. • Custo Industrial: Despesas com Matérias - Primas, Salários e Encargos diretamente ligados à produção, Consumo de energia. • Custo Comercial: Despesas com a Compra de Mercadorias para revenda, Frete e Impostos sobre estas compras. • Custo de Serviços: Despesas com Salários e Encargos diretamente associados ao objetivo da empresa, e outros. Lucro: • Conceito Tradicional: É a diferença entre as Receitas e os Custos. Sem o Lucro, dificilmente a empresa se mantém no Mercado onde atua. • Conceito Atual: Como objetivo da empresa, o Lucro pode ser obtido independentemente dos valores financeiros tradicionais. Exemplos: uma ONG serve à Comunidade, mesmo que as Receitas sejam inferiores às Despesas; as Empresas que têm Prejuízos tradicionais mas que respeitam o meio – ambiente têm uma Lucratividade não medida pelos padrões tradicionais. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 7
  • 9. 4.2. CONTROLE DE CUSTOS Como os Custos Operacionais da empresa se refletem nos itens de Desembolso do Fluxo de Caixa, estes custos têm que ser controlados antes que os pagamentos sejam honrados pela empresa. As principais origens dos Custos são: • Compra de Materiais; • Salários e Encargos Sociais; • Impostos diretos e indiretos; • Energia Elétrica. Como o Lucro Tradicional requer um Custo reduzido, ou uma Receita elevada, ou ainda a combinação dos dois, nota-se a importância de um Controle de Custos internos na empresa, uma vez que fatores externos como Preços de Venda de Produtos, Demanda de Produtos e outros fatores não podem ser controlados internamente. 4.3. EXEMPLOS 1) Uma indústria teve as seguintes Receitas e Despesas no mês: • Receita de Vendas: 10.000 produtos ao preço unitário de R$10,00; • Salários: R$20.000,00; • Consumo de Matérias-primas: R$50.000,00; • Impostos sobre Vendas: R$5.000,00. Vamos calcular para o mês: o Custo Total, o Lucro ou Prejuízo e o Custo Unitário por Produto. • Custo Total: é a soma de todos os Gastos (Salários, Mat. Primas e Impostos) = 20.000 + 50.000 + 5.000 = R$75.000,00 • Lucro (ou Prejuízo): é a diferença entre as Receitas Totais e os Custos Totais. Receitas Totais = 10.000 x R$10,00 = R$100.000,00 Custos Totais = R$75.000,00 Lucro Total no mês = R$25.000,00 2) No mês seguinte, todos os Custos Unitários aumentaram em 10%. Se você administra financeiramente a empresa, e quer manter o mesmo valor do Lucro Total do mês anterior, qual deverá ser o novo Preço de Venda Unitário dos Produtos, se o Mercado pode absorver este aumento de Preço ? Solução: • Lucro Total do mês anterior = R$25.000,00 • Custo Total do mês atual = Custo do mês anterior x 1.10 = R$75.000 x 1,10 = R$82.500,00 • Receita atual para manter o Lucro anterior = Lucro + Custo atual = R$25.000,00 + R$82.500,00 = R$107.500,00 • Novo preço de venda unitário = Receita atual/Quantidade Vendida = R$107.500,00/10.000 unidades = R$10,75/produto CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 8
  • 10. Estes aumentos de Receita de Vendas e de Custos causarão aumentos no Fluxo de Caixa nos itens de Recebimentos e de Pagamentos Operacionais: Itens do Fluxo de Caixa mês 1 mês 2 Variação mês 2 - mês 2 Recebimento de Vendas 100.000 107.500 7.500 ( - ) Pagamentos Operacionais 75.000 82.500 7.500 Salários 20.000 22.000 2.000 Mat. Primas 50.000 55.000 5.000 Impostos 5.000 5.500 500 Saldo de Caixa 25.000 25.000 0 5. Administração do Fluxo de Caixa 5.1. CONCEITOS Administrar o Fluxo de Caixa, após o seu Planejamento, implica na verificação dos Saldos de Caixa futuros, e na tomada de decisão sobre os Déficits ou Excessos de Caixa. Na hipótese de déficits de Caixa, obter Recursos internamente ou externamente à empresa, ou a combinação de ambos. • Obtenção de Recursos Internos • Venda de Ativos Imobilizados: Máquinas e equipamentos que podem ser descartados, sem comprometer a Operação da empresa; • Aporte de Recursos dos Sócios / Acionistas: Aumentando o Capital da empresa, obtendo assim Recursos para fazer face aos Desembolsos. • Obtenção de Recursos Externos • Empréstimos Bancários ou Factoring: Obter Recursos junto a estas instituições, sempre às menores Taxas possíveis do Mercado Financeiro. • Ingresso de novos Sócios / Acionistas: Através de um aumento de Capital. • Combinação de Recursos Internos e Externos: Desconto de Títulos, mesmo pagando Taxas Bancárias, reduzindo o Lucro Operacional, mas realizando Recebimentos de Caixa no tempo necessário. Na hipótese de Excesso de Caixa, aplicar estas sobras eficientemente, como exemplo: • Mercado Financeiro: seja em Poupança, Fundos de Curto Prazo e outros, às maiores Taxas possíveis do Mercado Financeiro. • Compra de Matérias-Primas / Mercadorias: Negociar com Fornecedores, visando menores Preços Unitários de Compra, com maiores quantidades, e gerando mais Saldo de Caixa. • Investimentos: Adquirindo Máquinas e Equipamentos ou novas Tecnologias, aumentando a Produtividade, porém sem aumentar os Custos Operacionais. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 9
  • 11. 5.2. EXERCÍCIOS PROPOSTOS 1) Elaborado o Fluxo de Caixa Orçado - Anexo 3 - , manter um Saldo Final de Caixa Mensal Orçado de R$100.000,00, sem: • Obter Empréstimos Bancários; • Realizar Aporte de Recursos de sócios/acionistas Utilizar o Anexo 4 para resolver a questão. 2) Este exercício aborda a visão prática de administrar o Fluxo de Caixa na empresa. Elaborado um Orçamento de Caixa Semanal, a sua empresa deverá terminar a semana com um Saldo de Caixa Positivo, ou no mínimo “zerado”, honrando os seus compromissos assumidos. • Fluxo de Caixa Semanal Orçado – Anexo 5; • Novo Fluxo de Caixa Orçado Semanal (com o realizado da Segunda-feira) – Anexo 6; Pede-se o seguinte: • Um novo Fluxo Orçado, a partir de Terça-feira, considerando a Segunda-feira como Realizado, e totalizar a semana. • CRITÉRIOS A SEREM ADOTADOS: - As Vendas Orçadas e não Realizadas na 2ª feira só serão efetivamente recebidas na próxima semana; - Quando os Clientes atrasam os Pagamentos, a sua empresa cobra 10% de multa e juros, não orçados no 1º Fluxo, por falha da área financeira; - Por outro lado, se a sua empresa atrasar um Pagamento de Compras a Prazo, os Fornecedores cobram multa e juros de 5% ao dia; - A dívida bancária a ser paga na 6ªfeira já é uma renegociação, e se a sua empresa não cumpri-la, a sua principal máquina industrial será tomada pelo Banco, pois foi dada como Garantia por empréstimo anterior. - Considere ainda que a sua empresa pode obter recursos financeiros junto a factoring, num limite de até R$3.000,00 por semana, com Taxa de 10% ao mês. 6. Bibliografia CASAROTTO, Filho, Nelson. Análise de Investimentos: Matemática Financeira, Engenharia Econômica e Tomada de Decisão. Florianópolis : Ed. da UFSC, 1985. GITMAN, Lawrence J. Príncipios de Administração Financeira. Ed. Harbra Ltda, 1987. MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. São Paulo, Ed. Atlas, 1998. MATIAS, Washington Franco. Matemática Financeira por Washington Franco Mathias e José Maria Gomes. São Paulo, Ed. Atlas, 1982. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 10
  • 12. CopyMarket.com Título: Administração do Fluxo de Caixa Todos os direitos reservados. Autor: Jackson Pedrosa Franco Nenhuma parte desta publicação poderá ser Editora: Copymarket.Com, 2000 reproduzida sem a autorização da Editora. Exercícios Resolvidos Jackson Pedrosa Franco 1) Exercício Resolvido de “Composição dos Elementos do Fluxo de Caixa” FLUXO DE CAIXA ORÇADO - 1o TRIMESTRE 2000 - EM R$ ITENS MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 TOTAL 1 - SALDO INICIAL DE CAIXA 150.000,00 180.000,00 (30.000,00) 150.000,00 2 - ( + ) RECEBIMENTOS ( 2.1 + 2.2 ) 470.000,00 600.000,00 500.000,00 1.570.000,00 2.1 – OPERACIONAIS 0,00 500.000,00 500.000,00 1.000.000,00 VENDA DE PRODUTOS 0,00 500.000,00 500.000,00 1.000.000,00 VENDA DE SERVIÇOS 0,00 0,00 0,00 0,00 OUTRAS VENDAS OPERACIONAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 2.2 - NÃO – OPERACIONAIS 470.000,00 100.000,00 0,00 570.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 0,00 0,00 0,00 RESGATE APLICAÇÕES FINANCEIRAS 470.000,00 100.000,00 0,00 570.000,00 APORTE DE SÓCIOS / ACIONISTAS 0,00 0,00 0,00 0,00 3 - ( - ) PAGAMENTOS ( 3.1 + 3.2 ) 440.000,00 810.000,00 400.000,00 1.650.000,00 3.1 – OPERACIONAIS 140.000,00 310.000,00 400.000,00 850.000,00 PAGTO. DE MATÉRIAS-PRIMAS 60.000,00 200.000,00 200.000,00 460.000,00 PAGTO. DE SALÁRIOS 50.000,00 50.000,00 100.000,00 200.000,00 OUTROS PAGAMENTOS 30.000,00 60.000,00 100.000,00 190.000,00 3.2 - NÃO – OPERACIONAIS 300.000,00 500.000,00 0,00 800.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 100.000,00 0,00 0,00 100.000,00 COMPRA MÁQUINAS INDUSTRIAIS 200.000,00 500.000,00 0,00 700.000,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 4 - GERAÇÃO OPERACIONAL ( 2.1 - 3.1 ) (140.000,00) 190.000,00 100.000,00 150.000,00 5 - GERAÇÃO NÃO - OPERACIONAL ( 2.2 - 3.2 ) 170.000,00 (400.000,00) 0,00 (230.000,00) 6 - SALDO FINAL DE CAIXA ( 1 + 4 + 5 ) 180.000,00 (30.000,00) 70.000,00 70.000,00 NOTAS: 1) O SALDO INICIAL DE CAIXA DE UM MÊS É O MESMO SALDO FINAL DO MÊS ANTERIOR. 2) NA COLUNA TOTAL, O SALDO INICIAL É O SALDO INICIAL DO 1o. MÊS 3) NA COLUNA TOTAL, O SALDO FINAL É IGUAL AO SALDO FINAL DO ÚLTIMO MÊS. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 11
  • 13. 2) 1o Exercício de “Administração do Fluxo de Caixa” FLUXO DE CAIXA ORÇADO - 1o TRIMESTRE 2000 - EM R$ ITENS MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 TOTAL 1 - SALDO INICIAL DE CAIXA 50.000,00 100.000,00 100.000,00 50.000,00 2 - ( + ) RECEBIMENTOS ( 2.1 + 2.2 ) 230.000,00 320.000,00 400.000,00 950.000,00 2.1 - OPERACIONAIS 200.000,00 300.000,00 400.000,00 900.000,00 VENDA DE PRODUTOS 200.000,00 300.000,00 400.000,00 900.000,00 VENDA DE SERVIÇOS 0,00 0,00 0,00 0,00 OUTRAS VENDAS OPERACIONAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 2.2 - NÃO - OPERACIONAIS 30.000,00 20.000,00 0,00 50.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 0,00 0,00 0,00 FACTORINGS 30.000,00 20.000,00 0,00 50.000,00 APORTE DE SÓCIOS / ACIONISTAS 0,00 0,00 0,00 0,00 3 - ( - ) PAGAMENTOS ( 3.1 + 3.2 ) 240.000,00 380.000,00 460.000,00 1.080.000,00 3.1 - OPERACIONAIS 190.000,00 227.000,00 400.000,00 817.000,00 PAGTO. DE MATÉRIAS-PRIMAS 150.000,00 180.000,00 400.000,00 730.000,00 PAGTO. DE SALÁRIOS 30.000,00 35.000,00 0,00 65.000,00 OUTROS PAGAMENTOS 10.000,00 12.000,00 0,00 22.000,00 3.2 - NÃO - OPERACIONAIS 50.000,00 153.000,00 60.000,00 263.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 50.000,00 100.000,00 50.000,00 200.000,00 APLICAÇÃO NO MERCADO FINANCEIRO 0,00 53.000,00 10.000,00 63.000,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 0,00 0,00 0,00 4 - GERAÇÃO OPERACIONAL ( 2.1 - 3.1 ) 10.000,00 73.000,00 0,00 83.000,00 5 - GERAÇÃO NÃO - OPERACIONAL ( 2.2 - 3.2 ) (20.000,00) (133.000,00) (60.000,00) (213.000,00) 6 - SALDO FINAL DE CAIXA ( 1 + 4 + 5 ) 40.000,00 40.000,00 40.000,00 (80.000,00) ACRÉSCIMOS AO SALDO FINAL 60.000,00 60.000,00 60.000,00 180.000,00 ( VENDA DE ATIVOS) NOVO SALDO FINAL 100.000,00 100.000,00 100.000,00 100.000,00 ATIVOS QUE PODEM SER VENDIDOS = 120.000,00 40.000,00 20.000,00 VENDA DE PRODUTOS COM DESCONTO = 20.000,00 10.000,00 5.000,00 CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 12
  • 14. 3) 2o Exercício de “Administração do Fluxo de Caixa” FLUXO DE CAIXA ORÇADO AJUSTADO - 1a SEMANA DE MAIO / 2000 - EM R$ ITENS 2a FEIRA 3a FEIRA 4a FEIRA 5a FEIRA 6a FEIRA TOTAL Orçado Realizado 1 - SALDO INICIAL DE CAIXA 6.000,00 6.000,00 0,00 11.000,00 8.000,00 10.500,00 6.000,00 2 - ( + ) RECEBIMENTOS ( 2.1 + 2.2 ) 20.000,00 6.000,00 30.000,00 0,00 3.000,00 0,00 39.000,00 2.1 - OPERACIONAIS 20.000,00 6.000,00 30.000,00 0,00 0,00 0,00 36.000,00 VENDAS A VISTA 20.000,00 6.000,00 10.000,00 0,00 0,00 0,00 16.000,00 VENDAS A PRAZO 0,00 0,00 20.000,00 0,00 0,00 0,00 20.000,00 OUTRAS VENDAS OPERACIONAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 2.2 - NÃO - OPERACIONAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 3.000,00 0,00 3.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 FACTORINGS 0,00 0,00 0,00 0,00 3.000,00 0,00 3.000,00 APORTE DE SÓCIOS / ACIONISTAS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3 - ( - ) PAGAMENTOS ( 3.1 + 3.2 ) 12.000,00 12.000,00 19.000,00 3.000,00 500,00 10.000,00 44.500,00 3.1 - OPERACIONAIS 12.000,00 12.000,00 19.000,00 3.000,00 500,00 0,00 34.500,00 MATERIAIS - COMPRAS A VISTA 12.000,00 12.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 12.000,00 MATERIAIS - COMPRAS A PRAZO 0,00 0,00 14.000,00 0,00 0,00 0,00 14.000,00 SALÁRIOS 0,00 0,00 0,00 3.000,00 0,00 0,00 3.000,00 SERVIÇOS DE TERCEIROS 0,00 0,00 0,00 0,00 500,00 0,00 500,00 RETIRADA DOS SÓCIOS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 IMPOSTOS SOBRE SERVIÇOS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 ENERGIA / TELEFONE 0,00 0,00 5.000,00 0,00 0,00 0,00 5.000,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.2 - NÃO - OPERACIONAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 10.000,00 10.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 10.000,00 10.000,00 FACTORINGS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 4 - GERAÇÃO OPERACIONAL ( 2.1 - 3.1 ) 8.000,00 (6.000,00) 11.000,00 (3.000,00) (500,00) 0,00 1.500,00 5 - GERAÇÃO NÃO - OPERACIONAL ( 2.2 - 3.2 ) 0,00 0,00 0,00 0,00 3.000,00 (10.000,00) (7.000,00) 6 - SALDO FINAL DE CAIXA ( 1 + 4 + 5 ) 14.000,00 0,00 11.000,00 8.000,00 10.500,00 500,00 500,00 NOTA : OS VALORES NEGRITADOS REPRESENTAM AS ALTERAÇÕES NO FLUXO. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 13
  • 15. CopyMarket.com Título: Administração do Fluxo de Caixa Todos os direitos reservados. Autor: Jackson Pedrosa Franco Nenhuma parte desta publicação poderá ser Editora: Copymarket.Com, 2000 reproduzida sem a autorização da Editora. Anexos Jackson Pedrosa Franco ANEXO 1 - FLUXO DE CAIXA ORÇADO - 1o TRIMESTRE 2000 - EM R$ ITENS MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 TOTAL 1 - SALDO INICIAL DE CAIXA 1.000,00 1.500,00 1.700,00 1.000,00 2 - ( + ) RECEBIMENTOS ( 2.1 + 2.2 ) 9.500,00 11.500,00 9.850,00 30.850,00 2.1 - OPERACIONAIS 6.500,00 11.000,00 9.850,00 27.350,00 VENDA DE PRODUTOS 5.000,00 10.000,00 8.850,00 23.850,00 VENDA DE SERVIÇOS 1.000,00 500,00 500,00 2.000,00 OUTRAS VENDAS OPERACIONAIS 500,00 500,00 500,00 1.500,00 2.2 - NÃO - OPERACIONAIS 3.000,00 500,00 0,00 3.500,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 3.000,00 500,00 0,00 3.500,00 FACTORINGS 0,00 0,00 0,00 0,00 APORTE DE SÓCIOS / ACIONISTAS 0,00 0,00 0,00 0,00 3 - ( - ) PAGAMENTOS ( 3.1 + 3.2 ) 9.000,00 11.300,00 11.550,00 31.850,00 3.1 - OPERACIONAIS 9.000,00 11.000,00 11.000,00 31.000,00 PAGTO. DE MATÉRIAS-PRIMAS 6.000,00 8.000,00 8.000,00 22.000,00 PAGTO. DE SALÁRIOS 2.000,00 2.000,00 2.000,00 6.000,00 OUTROS PAGAMENTOS 1.000,00 1.000,00 1.000,00 3.000,00 3.2 - NÃO - OPERACIONAIS 0,00 300,00 550,00 850,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 300,00 550,00 850,00 FACTORINGS 0,00 0,00 0,00 0,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 0,00 0,00 0,00 4 - GERAÇÃO OPERACIONAL ( 2.1 - 3.1 ) (2.500,00) 0,00 (1.150,00) (3.650,00) 5 - GERAÇÃO NÃO - OPERACIONAL ( 2.2 - 3.2 ) 3.000,00 200,00 (550,00) 2.650,00 6 - SALDO FINAL DE CAIXA ( 1 + 4 + 5 ) 1.500,00 1.700,00 0,00 0,00 NOTAS: 1) O SALDO INICIAL DE CAIXA DE UM MÊS É O MESMO SALDO FINAL DO MÊS ANTERIOR. 2) NA COLUNA TOTAL, O SALDO INICIAL É O SALDO INICIAL DO 1o MÊS 3) NA COLUNA TOTAL, O SALDO FINAL É IGUAL AO SALDO FINAL DO ÚLTIMO MÊS. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 14
  • 16. ANEXO 2 - FLUXO DE CAIXA ORÇADO - 1o TRIMESTRE 2000 - EM R$ ITENS MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 TOTAL 1 - SALDO INICIAL DE CAIXA 2 - ( + ) RECEBIMENTOS ( 2.1 + 2.2 ) 2.1 - OPERACIONAIS VENDA DE PRODUTOS VENDA DE SERVIÇOS OUTRAS VENDAS OPERACIONAIS 2.2 - NÃO - OPERACIONAIS EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS RESGATE APLICAÇÕES FINANCEIRAS APORTE DE SÓCIOS / ACIONISTAS 3 - ( - ) PAGAMENTOS ( 3.1 + 3.2 ) 3.1 - OPERACIONAIS PAGTO. DE MATÉRIAS-PRIMAS PAGTO. DE SALÁRIOS OUTROS PAGAMENTOS 3.2 - NÃO - OPERACIONAIS EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS COMPRA MÁQUINAS INDUSTRIAIS OUTROS PAGAMENTOS 4 - GERAÇÃO OPERACIONAL ( 2.1 - 3.1 ) 5 - GERAÇÃO NÃO - OPERACIONAL ( 2.2 - 3.2 ) 6 - SALDO FINAL DE CAIXA ( 1 + 4 + 5 ) NOTAS: 1) O SALDO INICIAL DE CAIXA DE UM MÊS É O MESMO SALDO FINAL DO MÊS ANTERIOR. 2) NA COLUNA TOTAL, O SALDO INICIAL É O SALDO INICIAL DO 1o. MÊS 3) NA COLUNA TOTAL, O SALDO FINAL É IGUAL AO SALDO FINAL DO ÚLTIMO MÊS. CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 15
  • 17. ANEXO 3 - FLUXO DE CAIXA ORÇADO - 1o TRIMESTRE 2000 - EM R$ ITENS MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 TOTAL 1 - SALDO INICIAL DE CAIXA 50.000,00 40.000,00 33.000,00 50.000,00 2 - ( + ) RECEBIMENTOS ( 2.1 + 2.2 ) 230.000,00 320.000,00 400.000,00 950.000,00 2.1 – OPERACIONAIS 200.000,00 300.000,00 400.000,00 900.000,00 VENDA DE PRODUTOS 200.000,00 300.000,00 400.000,00 900.000,00 VENDA DE SERVIÇOS 0,00 0,00 0,00 0,00 OUTRAS VENDAS OPERACIONAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 2.2 - NÃO – OPERACIONAIS 30.000,00 20.000,00 0,00 50.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 0,00 0,00 0,00 FACTORINGS 30.000,00 20.000,00 0,00 50.000,00 APORTE DE SÓCIOS / ACIONISTAS 0,00 0,00 0,00 0,00 3 - ( - ) PAGAMENTOS ( 3.1 + 3.2 ) 240.000,00 327.000,00 348.000,00 915.000,00 3.1 – OPERACIONAIS 190.000,00 227.000,00 298.000,00 715.000,00 PAGTO. DE MATÉRIAS-PRIMAS 150.000,00 180.000,00 250.000,00 580.000,00 PAGTO. DE SALÁRIOS 30.000,00 35.000,00 40.000,00 105.000,00 OUTROS PAGAMENTOS 10.000,00 12.000,00 8.000,00 30.000,00 3.2 - NÃO – OPERACIONAIS 50.000,00 100.000,00 50.000,00 200.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 50.000,00 100.000,00 50.000,00 200.000,00 FACTORINGS 0,00 0,00 0,00 0,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 0,00 0,00 0,00 4 - GERAÇÃO OPERACIONAL ( 2.1 - 3.1 ) 10.000,00 73.000,00 102.000,00 185.000,00 5 - GERAÇÃO NÃO - OPERACIONAL ( 2.2 - 3.2 ) (20.000,00) (80.000,00) (50.000,00) (150.000,00) 6 - SALDO FINAL DE CAIXA ( 1 + 4 + 5 ) 40.000,00 33.000,00 85.000,00 85.000,00 ACRÉSCIMOS AO SALDO FINAL NOVO SALDO FINAL ATIVOS QUE PODEM SER VENDIDOS = 120.000,00 40.000,00 20.000,00 VENDA DE PRODUTOS COM DESCONTO = 20.000,00 10.000,00 5.000,00 CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 16
  • 18. ANEXO 4 - FLUXO DE CAIXA ORÇADO - 1o TRIMESTRE 2000 - EM R$ ITENS MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 TOTAL 1 - SALDO INICIAL DE CAIXA 50.000,00 2 - ( + ) RECEBIMENTOS ( 2.1 + 2.2 ) 230.000,00 2.1 – OPERACIONAIS 200.000,00 VENDA DE PRODUTOS 200.000,00 VENDA DE SERVIÇOS 0,00 OUTRAS VENDAS OPERACIONAIS 0,00 2.2 - NÃO – OPERACIONAIS 30.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 FACTORINGS 30.000,00 APORTE DE SÓCIOS / ACIONISTAS 0,00 3 - ( - ) PAGAMENTOS ( 3.1 + 3.2 ) 240.000,00 3.1 – OPERACIONAIS 190.000,00 PAGTO. DE MATÉRIAS-PRIMAS 150.000,00 PAGTO. DE SALÁRIOS 30.000,00 OUTROS PAGAMENTOS 10.000,00 3.2 - NÃO – OPERACIONAIS 50.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 50.000,00 FACTORINGS 0,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 4 - GERAÇÃO OPERACIONAL ( 2.1 - 3.1 ) 10.000,00 5 - GERAÇÃO NÃO - OPERACIONAL ( 2.2 - 3.2 ) (20.000,00) 6 - SALDO FINAL DE CAIXA ( 1 + 4 + 5 ) 40.000,00 ACRÉSCIMOS AO SALDO FINAL NOVO SALDO FINAL ATIVOS QUE PODEM SER VENDIDOS = 120.000,00 40.000,00 20.000,00 VENDA DE PRODUTOS COM DESCONT O= 20.000,00 10.000,00 5.000,00 CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 17
  • 19. ANEXO 5 - FLUXO DE CAIXA ORÇADO - 1a SEMANA DE MAIO / 2000 - EM R$ ITENS 2a FEIRA 3a FEIRA 4a FEIRA 5a FEIRA 6a FEIRA TOTAL 1 – SALDO INICIAL DE CAIXA 6.000,00 14.000,00 17.000,00 14.000,00 10.500,00 6.000,00 2 - ( + ) RECEBIMENTOS ( 2.1 + 2.2 ) 20.000,00 30.000,00 0,00 0,00 0,00 50.000,00 2.1 – OPERACIONAIS 20.000,00 30.000,00 0,00 0,00 0,00 50.000,00 VENDAS A VISTA 20.000,00 10.000,00 0,00 0,00 0,00 30.000,00 VENDAS A PRAZO 0,00 20.000,00 0,00 0,00 0,00 20.000,00 OUTRAS VENDAS OPERACIONAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 2.2 - NÃO - OPERACIONAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 FACTORINGS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 APORTE DE SÓCIOS / ACIONISTAS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3 - ( - ) PAGAMENTOS ( 3.1 + 3.2 ) 12.000,00 27.000,00 3.000,00 3.500,00 10.000,00 55.500,00 3.1 - OPERACIONAIS 12.000,00 27.000,00 3.000,00 3.500,00 0,00 45.500,00 MATERIAIS - COMPRAS A VISTA 12.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 12.000,00 MATERIAIS - COMPRAS A PRAZO 0,00 15.000,00 0,00 0,00 0,00 15.000,00 SALÁRIOS 0,00 0,00 3.000,00 0,00 0,00 3.000,00 SERVIÇOS DE TERCEIROS 0,00 0,00 0,00 500,00 0,00 500,00 RETIRADA DOS SÓCIOS 0,00 0,00 0,00 1.000,00 0,00 1.000,00 IMPOSTOS SOBRE SERVIÇOS 0,00 0,00 0,00 2.000,00 0,00 2.000,00 ENERGIA / TELEFONE 0,00 5.000,00 0,00 0,00 0,00 5.000,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 7.000,00 0,00 0,00 0,00 7.000,00 3.2 - NÃO - OPERACIONAIS 0,00 0,00 0,00 0,00 10.000,00 10.000,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 0,00 0,00 0,00 10.000,00 10.000,00 FACTORINGS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 4 - GERAÇÃO OPERACIONAL ( 2.1 - 3.1 ) 8.000,00 3.000,00 (3.000,00) (3.500,00) 0,00 4.500,00 5 - GERAÇÃO NÃO - OPERACIONAL ( 2.2 - 3.2 ) 0,00 0,00 0,00 0,00 (10.000,00) (10.000,00) 6 - SALDO FINAL DE CAIXA ( 1 + 4 + 5 ) 14.000,00 17.000,00 14.000,00 10.500,00 500,00 500,00 CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 18
  • 20. ANEXO 6 - FLUXO DE CAIXA ORÇADO AJUSTADO - 1a SEMANA DE MAIO / 2000 - EM R$ ITENS 2a FEIRA 3a FEIRA 4a FEIRA 5a FEIRA 6a FEIRA TOTAL Orçado Realizado 1 - SALDO INICIAL DE CAIXA 6.000,00 6.000,00 2 - ( + ) RECEBIMENTOS ( 2.1 + 2.2 ) 20.000,00 6.000,00 2.1 – OPERACIONAIS 20.000,00 6.000,00 VENDAS A VISTA 20.000,00 6.000,00 VENDAS A PRAZO 0,00 0,00 OUTRAS VENDAS OPERACIONAIS 0,00 0,00 2.2 - NÃO – OPERACIONAIS 0,00 0,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 0,00 FACTORINGS 0,00 0,00 APORTE DE SÓCIOS / ACIONISTAS 0,00 0,00 3 - ( - ) PAGAMENTOS ( 3.1 + 3.2 ) 12.000,00 12.000,00 3.1 – OPERACIONAIS 12.000,00 12.000,00 MATERIAIS – COMPRAS A VISTA 12.000,00 12.000,00 MATERIAIS – COMPRAS A PRAZO 0,00 0,00 SALÁRIOS 0,00 0,00 SERVIÇOS DE TERCEIROS 0,00 0,00 RETIRADA DOS SÓCIOS 0,00 0,00 IMPOSTOS SOBRE SERVIÇOS 0,00 0,00 ENERGIA / TELEFONE 0,00 0,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 0,00 3.2 - NÃO – OPERACIONAIS 0,00 0,00 EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS 0,00 0,00 FACTORINGS 0,00 0,00 OUTROS PAGAMENTOS 0,00 0,00 4 - GERAÇÃO OPERACIONAL ( 2.1 - 3.1 ) 8.000,00 (6.000,00) 5 - GERAÇÃO NÃO - OPERACIONAL ( 2.2 - 3.2 ) 0,00 0,00 6 - SALDO FINAL DE CAIXA ( 1 + 4 + 5 ) 14.000,00 0,00 CopyMarket.com Administração do Fluxo de Caixa - Jackson Pedrosa Franco 19

×