GABINETE DE APOIO AO ALUNO E À FAMÍLIA<br />g.a.a.f.<br />«Desabafo»<br />
I. Apresentação do Projecto<br /><ul><li>É um projecto de Mediação Escolar/Social que foi criado no âmbito do Plano de Acç...
O principal objectivo é ajudar as crianças/jovens e as famílias na procura da resolução dos seus problemas quotidianos e e...
I. Apresentação do Projecto<br /><ul><li>É um espaço de exteriorização de conflito/afectos/emoções pessoais, relacionais, ...
É um espaço que garante a total confidencialidade aos alunos e às suas famílias.
Presta, ainda, apoio ao pessoal Docente e Não docente, bem como à restante comunidade escolar e educativa.</li></ul>Como p...
II. Objectivos<br />GERAIS:<br />Prevenir situações limites/roturas;<br />Identificar situações/problemas dentro e fora da...
II. Objectivos<br />ESPECÍFICOS:<br />Diminuir e prevenir as situações de absentismo, abandono e insucesso; <br />Promover...
III. Intervenção<br />METODOLOGIAS:<br />Abordagem individual/em grupo, formal e/ou informal, com                         ...
III. Intervenção<br />ESTRATÉGIAS:<br />Encaminhamento para entidades de Apoio Social; <br />Trabalho em parceria com enti...
III. Intervenção<br />RECURSOS HUMANOS/PARCERIAS:<br />Coordenadora/ Colaboradoras do Projecto de Saúde e Educação Sexual<...
III. Intervenção<br />RECURSOS MATERIAIS:<br />Pequeno gabinete<br />Computador com ligação à internet<br />Folhas para re...
III. Intervenção<br />DINÂMICA:<br />Pretende-se que o Gabinete esteja aberto pelo menos três dias por semana em horário a...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

GAAF

864 views
733 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
864
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

GAAF

  1. 1. GABINETE DE APOIO AO ALUNO E À FAMÍLIA<br />g.a.a.f.<br />«Desabafo»<br />
  2. 2. I. Apresentação do Projecto<br /><ul><li>É um projecto de Mediação Escolar/Social que foi criado no âmbito do Plano de Acção do Projecto Educativo.
  3. 3. O principal objectivo é ajudar as crianças/jovens e as famílias na procura da resolução dos seus problemas quotidianos e estabelecer estratégias de intervenção de combate à exclusão social e contribua para o sucesso educativo dos alunos.</li></ul>É um projecto de Mediação Escolar/Social que foi criado no âmbito do Plano de Acção do Projecto Educativo.<br />O principal objectivo é ajudar as crianças/jovens e as famílias na procura da resolução dos seus problemas quotidianos e estabelecer estratégias de intervenção de combate à exclusão social e contribua para o sucesso educativo dos alunos.<br />Funcionará na Escola como um serviço de apoio aos alunos e às suas famílias, disponibilizado em várias vertentes que contribuem para o desenvolvimento integral da criança/jovem e sua integração sócio-profissional. Neste âmbito, inserem-se o Serviço de Psicologia e Orientação; a Tutoria; e o Apoio e Intervenção com a família.<br />
  4. 4. I. Apresentação do Projecto<br /><ul><li>É um espaço de exteriorização de conflito/afectos/emoções pessoais, relacionais, emocionais e familiares.
  5. 5. É um espaço que garante a total confidencialidade aos alunos e às suas famílias.
  6. 6. Presta, ainda, apoio ao pessoal Docente e Não docente, bem como à restante comunidade escolar e educativa.</li></ul>Como ponto de chegada pretende-se um processo de desenvolvimento pleno e harmonioso da personalidade de todos os sujeitos, incentivando a formação de cidadãos livres, responsáveis, autónomos e solidários, tendo sempre presente a missão da Escola: «Educar cidadãos para o sucesso, responsáveis e activos no exercício da sua cidadania, envolvendo toda a comunidade».<br />
  7. 7. II. Objectivos<br />GERAIS:<br />Prevenir situações limites/roturas;<br />Identificar situações/problemas dentro e fora da escola e na comunidade envolvente;<br />Proporcionar encaminhamento quando solicitado;<br />Promover o bem-estar pessoal dos alunos;<br />Ajudar o aluno a «encontrar-se»;<br />Contribuir para a resolução de problemas dos alunos e das suas famílias;<br />Levar o aluno a valorizar a escola;<br />Favorecer a auto-estima;<br />Promover o desenvolvimento integral dos alunos, contribuindo para o seu crescimento harmonioso e global; <br />Promover o sucesso educativo dos alunos; <br />Fomentar uma relação de interacção entre os diversos agentes educativos, nomeadamente família-escola-comunidade. <br />
  8. 8. II. Objectivos<br />ESPECÍFICOS:<br />Diminuir e prevenir as situações de absentismo, abandono e insucesso; <br />Promover o desenvolvimento pessoal e social dos alunos; <br />Apoiar os alunos e famílias nas suas problemáticas; <br />Fomentar o envolvimento parental no percurso escolar do aluno; <br />Fomentar a participação activa da comunidade educativa, incentivando o estabelecimento de uma relação de proximidade comunicativa e dialógica entre os diversos agentes da comunidade educativa; <br />Fomentar a articulação entre os serviços da comunidade escolar; <br /><ul><li>Melhorar a imagem da escola junto da comunidade local. </li></li></ul><li>III. Intervenção<br />COMPETÊNCIAS:<br />Acompanhar directamente alunos e famílias sinalizadas, em estreita articulação com os técnicos do Agrupamento, assim como outros técnicos externos quando necessário; <br />Prestar apoio psicológico e/ou sócio-educativo a alunos/grupos de alunos em que tal seja necessário; <br />Articular com os Docentes, estabelecendo estratégias adequadas às características dos alunos; <br />Mediar a relação escola-família, promovendo a sua aproximação, comunicação e interacção; <br />Desenvolver actividades de incentivo à participação e envolvimento dos pais/encarregados de educação no processo educativo dos seus educandos; <br />Fomentar o envolvimento da comunidade local na vida escolar e no sucesso educativo das crianças/jovens; <br />Articular directamente com o serviço do SPO da Escola, Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, Instituto da Juventude do Porto e com outras instituições parceiras cuja actuação se situa no âmbito do apoio psico-social; <br />Desenvolver a sua actuação em articulação com os agentes da comunidade escolar e educativa. <br />
  9. 9. III. Intervenção<br />METODOLOGIAS:<br />Abordagem individual/em grupo, formal e/ou informal, com o objectivo de estabelecer uma relação de proximidade empática com os alunos; <br />Trabalho concertado com serviços de apoio especializado existentes na escola, SPO; <br />Trabalho em parceria com Instituições da Comunidade Escolar e Educativa <br />Apoio aos alunos e famílias a definirem projectos de vida; <br />Sensibilizar os alunos e suas famílias para a importância da escola na construção de um projecto de vida; <br />Apoiar alunos e famílias na resolução dos problemas utilizando os seus próprios recursos e os recursos existentes na comunidade de forma a promover autonomia e uma verdadeira inserção social; <br />Mediação Sócio-educativa. <br />
  10. 10. III. Intervenção<br />ESTRATÉGIAS:<br />Encaminhamento para entidades de Apoio Social; <br />Trabalho em parceria com entidades de Apoio Social; <br />Encaminhamento Técnico-Profissional; <br />Atendimento ao aluno e sua própria família; <br />Acompanhamento individual e/ou em grupo dos alunos; <br />Trabalho directamente articulado com Titulares/Directores de turma e professores; <br />Reunião com Associações de Pais; <br />Reunião com delegados e subdelegados de turma; <br />Reunião com Parceiros; <br />Trabalho articulado com restantes serviços da escola (Equipa Directiva/ Coordenadora/ Colaboradoras do Projecto da Educação para a Saúde e Educação Sexual, Psicóloga da Escola – Dr.ª Rosa Campos, Educação Especial/Serviço de Acção Social Escolar…); <br />Acções de sensibilização aos pais acerca de determinadas temáticas; <br />Consultadoria a Pais, Professores e Assistentes Operacionais. <br />
  11. 11. III. Intervenção<br />RECURSOS HUMANOS/PARCERIAS:<br />Coordenadora/ Colaboradoras do Projecto de Saúde e Educação Sexual<br /> Psicóloga da Escola<br /> Titulares/Directores de Turma<br /> Enfermeiros Estagiários da Universidade Católica do Porto<br /> Instituto da Juventude do Porto<br /> Centro de Saúde de Paços de Ferreira (profissionais de saúde)<br /> Associação de Pais<br /> Comissão de Protecção de Crianças e Jovens<br /> Assistente Social (pedir parceria à Câmara Municipal)<br />
  12. 12. III. Intervenção<br />RECURSOS MATERIAIS:<br />Pequeno gabinete<br />Computador com ligação à internet<br />Folhas para registo de atendimento<br />Caixa de mensagens (dúvidas, medos, violências sofridas, bullying…)<br />Telefone disponível para pedido de ajuda e contacto com o Instituto da Juventude por parte dos jovens<br />Criação de um email para dar resposta às dúvidas dos jovens<br />
  13. 13. III. Intervenção<br />DINÂMICA:<br />Pretende-se que o Gabinete esteja aberto pelo menos três dias por semana em horário a definir posteriormente;<br />Uma reunião mensal para análise de dados.<br />AVALIAÇÃO DO PROJECTO:<br />Gráficos de atendimento<br /> * Análise da frequência (sexo e idade)<br /> * Tipo de Problemática atendida (pessoal/familiar/escolar)<br /> * Encaminhamento<br />
  14. 14. IV. Fluxograma<br />
  15. 15. V. Funcionamento<br />O G.A.A.F. está sediado na escola sede do Agrupamento, sem prejuízo de afectar a realização de deslocações a todas as Escolas Básicas de 1º Ciclo e Jardins de Infância que integram o Agrupamento, nos casos em que tal seja necessário. <br />Funcionará pelo menos três dias por semana, em horário ainda a definir, contando com a presença da equipa multidisciplinar do Agrupamento. <br />Por último, sempre que se justifique uma articulação directa com outras instituições da comunidade, esta poderá ocorrer em local externo ao Agrupamento.<br />

×