3ºestudo de história – 7º ano - abril

911 views
577 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
911
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

3ºestudo de história – 7º ano - abril

  1. 1. Luiza Collet e Renata Vidal – 7º ano – Prof.º Marco Aurélio – Abril - 1º Trimestre – 2013 3ºEstudo de História Luiza Collet e Renata Vidal – 7º ano – Prof.º Marco Aurélio – Abril - 1º Trimestre – 2013 1 O Islamismo A Idade Média na Europa foi basicamente o Império Bizantino, Feudalismo e expansão do Islamismo. UM HOMEM PODE MUDAR A HISTÓRIA? (p. 40) Península arábica = região inóspita, pouco favorável à sobrevivência humana, predominância de desertos.  600 d. C. - Habitada por tribos nômades = Beduínos - Pastoreio - Politeístas - Comércio (mercadores de especiarias) - Habitavam Iatreb (Medina), Taife e Meca – estreita faixa fértil na região oeste da península. -Meca - cidade mais próspera da península Caaba (santuário) – Pedra Negra - importante centro religioso (Na época, a pedra era símbolo do politeísmo) – unificação das tribos.
  2. 2. Luiza Collet e Renata Vidal – 7º ano – Prof.º Marco Aurélio – Abril - 1º Trimestre – 2013  613 d. C. – Maomé – ex-caravaneiro – retiro espiritual no deserto – pregações inspirado pelo anjo Gabriel – Profeta – (nova religião) Islamismo (submissão a Alá) 2  Pregações – condenava (contra) o politeísmo árabe – anunciava a salvação eterna a quem se submetesse a Alá. Mercadores e autoridades de Meca = culto aos ídolos - gerava dinheiro - Não aceitaram Maomé = perseguiram-no. o Maomé fugiu para Iatreb (Hégira), que passou a ser chamada Medina (“cidade do profeta”) – fundou comunidade de fiéis a nova religião: mulçumanos.  622 – Hégira: fuga de Maomé de Meca para Medina. -Início do calendário mulçumano – usa-se a divisão a.H. e d.H. - Ao chegar a Medina = conversão da cidade.  630 – Volta de Maomé a Meca: lutou e venceu seus inimigos - Transformou a cidade no centro religioso do Islamismo - Destruiu os ídolos conservando apenas a Pedra Negra e Caaba (que passaram a ser o símbolo do monoteísmo – uma única fé sob um único líder).  632 – Morte de Maomé -Maomé influenciou muito a vida do povo árabe - Conversão de diversas tribos
  3. 3. Luiza Collet e Renata Vidal – 7º ano – Prof.º Marco Aurélio – Abril - 1º Trimestre – 2013 POVOS DO LIVRO - Monoteísmo  Ensinamentos de Maomé o Reunidos no Corão (livro sagrado dos mulçumanos) o Preceitos religiosos o Obrigações dos fiéis o Regras de vida social, comunhão e conduta - Judaísmo – Torá – Abraão - Cristianismo – Bíblia – Jesus (messias) - Islamismo – Corão - Maomé - O islamismo reúne os princípios do judaísmo, cristianismo e zoroastrismo (religião Persa que crê na existência do bem e do mal). 3 - O islamismo reconhece cinco profetas importantes antes de Maomé: Adão, Noé, Abraão, Moisés e Jesus.  Obrigações dos fiéis mulçumanos o Crer em um só Deus (Alá) e que Maomé é seu profeta; o Rezar cinco vezes em direção a Meca; o Dar esmolas proporcionais aos bens que possui (solidariedade); o Jejuar no mês de Ramadã, do nascer ao por do sol (retiro espiritual); o Jihad – esforço para defender a fé (luta interior ou guerra). Motivo da expansão do islamismo Motivo da obrigação de rezar cinco vezes por dia em direção a Meca
  4. 4. Luiza Collet e Renata Vidal – 7º ano – Prof.º Marco Aurélio – Abril - 1º Trimestre – 2013 Revisão Fundador(criador): Maomé Maomé 4     profeta fez um retiro espiritual no deserto mudou a história, mudando a religião do povo fez pregações de monoteísmo em Meca e Medina no século VII Jihad= esforço para defender a sua religião. Essa defesa pode ser através de guerra ou através de uma luta interior, ou seja, apenas defendendo sem agressão (guerra ou luta interior). Os Islâmicos conquistaram:       A península arábica Norte da África Norte do Saara Estreito de Gibraltar Península Ibérica Jerusalém -O Norte da Península Ibérica permanece Cristão e Constantinopla não é dominada.
  5. 5. Luiza Collet e Renata Vidal – 7º ano – Prof.º Marco Aurélio – Abril - 1º Trimestre – 2013 O IMPÉRIO ISLÃ (p. 42) Maomé – ordenou que seus seguidores convertessem todos os povos ao islamismo e -Prometeu aos vitoriosos: bens vencidos àqueles que morressem combatendo pelo Islã (Corão, 9: 14). Mulçumanos obedeceram a Maomé, e no mesmo ano começou o Jihad, a guerra santa. 5 ATAQUES  632-711 – árabes ocuparam – Império Persa – Metade do Império Bizantino 632-661 –Península Ibérica – Vale do Indo – China  678 e 679 – Duas tentativas de ataque à Constantinopla = repelidos  732 – Planejaram invadir a região correspondente a França atual – derrotados na batalha de Poitiers.  Menos de um século conquistaram um imenso império Impulso = perspectiva de conquistar terras e riquezas + fervor religioso Rapidez = pouca resistência dos povos conquistados (enfraquecidos, desunidos, ou dispostos a acolher os invasores mulçumanos para se libertar (e evitar) um domínio mais opressivo Povos tratados com tolerância = podiam conservar língua, bens, crença e costumes desde que aceitassem a supremacia política do Islã e pagassem impostos. 711
  6. 6. Luiza Collet e Renata Vidal – 7º ano – Prof.º Marco Aurélio – Abril - 1º Trimestre – 2013  Cristãos e judeus gozavam do Império Islâmico, pois essas religiões eram parte da tradição religiosa do Islã. Não eram obrigados a se converter, pagavam impostos diferenciados, mas sofriam restrições.  Modo de vida – ditado pelo Corão e os rituais religiosos coletivos Prece diária, Ramadã e peregrinação à Meca – reforço da coesão entre os povos mulçumanos. Língua árabe (idioma oficial do Império)  Poder político e religioso = concentrado em uma única pessoa Califa = sucessor de Maomé Palácio ficava na capital – Medina, depois Damasco e então Bagdá.  Império Islâmico Dividia-se em províncias Mais tarde as províncias se tornaram independentes do califa, como a Espanha (em 756). 6 Referência As páginas foram retiradas do livro História em Documento 6º ano, Editora FDT. Domingues, Joelza Ester. BOM ESTUDO!!

×