RadiaçãO E Bomba AtôMica

25,556 views
25,205 views

Published on

TRABALHO DA TURMA 313E A RESPEITO DA RADIAÇÃO BOMBA ATÔMICA NO SER HUMANO

Published in: Health & Medicine, Technology
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
25,556
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
74
Actions
Shares
0
Downloads
296
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

RadiaçãO E Bomba AtôMica

  1. 1. A bomba atômica e a radiação
  2. 2. Detalhes do trabalho: _Grupo de trabalho: Igor Abreu Gerson Muzzi David Henrique Brendon Pereira Charles Henrique _Fontes: www.pco.org www.wikipedia.org www.cade.com.br www.google.com.br Pr oduz ido em 23 de setembro de 2 007 S ala: 313E D isciplina: Português Pro fessora: Sandra Ambrozio
  3. 3. Indice O Surgimento 1.0 Surgimento da bomba atômica O funcionamento 2.0 Funcionamento da radioatividade 2.1 Funcionamento da bomba atômica A segunda guerra e a arma nuclear 3.0 A bomba atômica na Segunda Guerra As conseqüências 4.0 Conseqüências da radiação para o ser humano 4.1 Conseqüências da bomba atômica Órgão de proteção 5.0 Organização que condena o uso de armas nucleares
  4. 4. As bombas nucleares foram inventadas em 1939/1945, por A. Einstein, Eurico Ferri, Niels BornOthon Hahn, J.R. Oppenheimer. Na madrugada do dia 16 de julho de 1945, ocorreu o primeiro teste nuclear da história, realizado no deserto de Alamogordo, Novo México. Foram empregadas pela primeira vez para fins militares durante a Segunda Guerra Mundial nas cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki. As bombas termonucleares (Bombas H) são mais potentes e se fundamentam em reações de fusão do hidrogênio ativadas por uma reação de fissão prévia. A bomba de fissão é o ignitor da bomba de fusão devido à elevada temperatura para iniciar o processo Surgimento da bomba atômica Bomba nuclear
  5. 5. Radiação é o modo de propagação da energia através do espaço, de forma análoga a luz. A quantidade de radiação liberada no ambiente se mede em unidades chamadas curies. São ondas eletromagnéticas ou partículas que se propagam com uma determinada velocidade. Contêm energia, carga elétrica e magnética. Podem ser geradas por fontes naturais ou por dispositivos construídos pelo homem. Possuem energia variável desde valores pequenos até muito elevados. As radiações mais conhecidas são as eletromagnética mais conhecidas são: luz, microondas, ondas de rádio, radar, laser, raios X e radiação gama. As radiações sob a forma de partículas, com massa, carga elétrica, carga magnética mais comuns são os feixes de elétrons, os feixes de prótons, radiação beta, radiação alfa. Funcionamento da radiação Aparelho que transmite ondas eletromagnéticas
  6. 6. Uma bomba atômica é uma arma explosiva cuja energia deriva de uma reação nuclear e tem um poder destrutivo imenso. Usa radiação, que penetra no corpo humano, destruindo as células rapidamente. Explosão de bomba atômica Funcionamento da bomba atômica
  7. 7. Bombas de fissão nuclear Onde os pesados núcleos atômicos do urânio ou plutônio são desintegrados em elementos mais leves quando são bombardeados por nêutrons. Ao bombardear-se um núcleo produzem-se mais nêutrons, que bombardeiam outros núcleos, gerando uma reação em cadeia. Funcionamento da bomba atômica Tipos
  8. 8. Reação em cadeia
  9. 9. Funcionamento da bomba atômica Bombas de nêutrons Última variante da bomba atômica é a chamada bomba de nêutrons, em geral um dispositivo termonuclear pequeno, com corpo de níquel ou cromo, onde os nêutrons gerados na reação de fusão intencionalmente não são absorvidos pelo interior da bomba, mas se permite que escapem. As emanações de raios-X e de nêutrons de alta energia são seu principal mecanismo destrutivo Bomba suja Conceitualmente, uma bomba suja (ou bomba de dispersão radiológica) é um dispositivo muito simples: é um explosivo convencional, como o TNT, empacotado com um material radioativo. Ela é muito mais rústica e barata do que uma bomba nuclear e também é bem menos eficaz. Mas ela combina uma certa destruição explosiva com danos radioativos. Bombas de fusão nuclear Baseiam-se na chamada fusão nuclear, onde núcleos leves de hidrogênio e hélio combinam-se para formar elementos mais pesados e liberam neste processo enormes quantidades de energia Tipos
  10. 10. O alvo inicialmente seria Kyoto ou (Quioto), ex-capital e centro religioso do Japão, mas Henry Stimson, secretário da Guerra norte-americano, preferiu a cidade de Hiroshima, escolhida para o ataque porque fica no centro de um vale, o que pode aumentar o impacto da explosão nuclear, já que as montanhas ao redor prenderiam na região as intensas ondas de calor, a radiação ultravioleta e os raios térmicos produzidos no ataque. Definidos os detalhes da missão, o bombardeiro B-29, “Enola Gay" (batizado com o nome da mãe do piloto), comandado pelo piloto Paul Tibbets, decolou da pequena ilha Tinian para um vôo de 2.735 km. Logo depois, levantaram vôo outros dois B-29 que tinham a missão de medir e fotografar a missão. O Enola Gay, levava em sua carga fatídica o artefato chamado pelos americanos de “Littlle Boy"(Que em Inglês significa:'garotinho'), sua carcaça tinha 3,2 m, de comprimento e 74 cm de diâmetro, pesando 4.300 kg, e potência equivalente a 12,5 kt de TNT. A bomba atômica na Segunda Guerra
  11. 11. No 33° dia após o aniversário dos U.S.A e às 08:15, do dia 06 de Agosto, o Enola Gay lançou a primeira bomba A programada para detonar a 576 m acima da cidade japonesa onde viviam milhares de pessoas, e após um silencioso clarão, ergueu-se um cogumelo de devastação de 9.000 m de altura provocando ventos de 640 a 970 km/h e espalhando material radioativo numa espessa nuvem de poeira. A explosão provocou um calor de cerca de 5,5 milhões de graus centígrados, similar às temperaturas próximas ao limbo do Sol. Hiroshima tinha na época cerca de 330 mil habitantes, e era uma das maiores cidades do Japão, o bombardeio matou cerca de 130 mil pessoas e feriu outras 80 mil, a bomba lançada é até hoje a arma que mais mortes provocou em pouco tempo, 221.893 mortos é o total das vítimas da bomba reconhecidas oficialmente. A bomba também afetou seriamente a saúde de milhares de sobreviventes. A grande maioria das vítimas era formada pela população civil, que nada tinha a ver com a guerra ou que a simples curiosidade as levassem até o local. Prédios sumiram com a vegetação, transformando a cidade num deserto. Num raio de 2 km, a partir do centro da explosão, a destruição foi total. Milhares de pessoas foram desintegradas e, em função da falta de cadáver, as mortes jamais foram confirmadas. Com uma concentração de plutônio pouco maior que um punho fechado foi suficiente para matar ao todo mais de 214 mil pessoas apenas até o final de 1945. A bomba atômica na Segunda Guerra
  12. 12. Da esquerda para a direita: lançamento da bomba sobre Hiroshima, a explosão, depois e hoje em dia.
  13. 13. Os cientistas aprenderam que a radiação não é apenas fonte de energia e cura, mas também pode ser uma ameaça aos seres vivos, se não for tratada adequadamente. Muitos morreram de doenças induzidas pela radiação a que foram expostos em suas pesquisas. Um ajudante de Thomas Edison, por exemplo, morreu de um tumor como resultado de exposição excessiva aos Raios X. Conseqüências da radiação para o ser humano
  14. 14. Conseqüências da radiação para o ser humano As células quando expostas à radiação sofrem ação de fenômenos físicos, químicos e biológicos. A radiação causa ionização dos átomos, que afeta molécu1las, que poderão afetar células, que podem afetar tecidos, que poderão afetar órgãos, que podem afetar a todo o corpo. Uma ampla gama de alterações biológicas podem seguir-se à irradiação de animais. Estas alterações variam desde morte rápida causada por doses maciças de radiação penetrante em todo o corpo, até vidas essencialmente normais durante períodos variáveis de tempo até ao desenvolvimento de efeitos atrasados da radiação, isto no caso de exposição a doses baixas Foto de rapaz que foi exposto a radiação e o resultado disso
  15. 15. Conseqüências da bomba atômica Uma explosão nuclear vaporiza qualquer material que esteja dentro do raio de alcance da bola de fogo da própria explosão, incluindo o próprio solo caso este esteja próximo o suficiente. Todo o material vaporizado pela explosão é, por sua vez, combinado com a radiação ionizante residual, produzindo a cinza nuclear. Corpo que por estar mais distante do local da explosão não foi vaporizado, mas completamente queimado.
  16. 16. Conseqüências da bomba atômica “ Ouvi uma explosão e fui jogado 40 metros dentro do arrozal. A pele de meus braços descascou e ficou pendurada como uma camisa rasgada. Nós pressionávamos folhas sobre a carne para tentar protegê-la. Perdi minha orelha direita com a explosão. Duas de minhas costelas quebraram-se e nunca se emendaram, mesmo 60 anos depois. “Um grupo de mulheres veio dos campos, urrando, para uma das áreas onde casas de madeira queimavam. Muitos estavam mortos, outros feridos. Pernas e braços cortados. Estômagos abertos e intestinos pendurados. Cabeças abertas, cérebros expostos, olhos vazados. Nunca vi coisa mais brutal. “Alguns mergulhavam suas cabeças no rio e nunca emergiam – morriam assim. As pessoas nas montanhas foram atingidas pela chuva negra e por anos sofreram de diarréia. Isso é a bomba atômica: quando você acredita que o pior já passou, ela volta para te assombrar” Depoimento do jovem sobrevivente Katsuji Yoshida, que tinha 13 anos e ainda vive em Nagasaki. Sobrevivente da explosão
  17. 17. Organização que condena o uso de armas radioativas e nucleares Organização das Nações Unidas Objetivos Manter a paz mundial Proteger os Direitos Humanos Promover o desenvolvimento econômico e social das nações Estimular a autonomia dos povos dependentes Reforçar os laços entre todos os estados soberanos Bandeira da ONU

×