Israel e a questão palestina

4,363 views
4,173 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,363
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
157
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Israel e a questão palestina

  1. 1. ISRAEL e a QUESTÃOPALESTINA
  2. 2. Mapa Político da Ásia
  3. 3. Mapa Físico da Ásia
  4. 4. Características principais da Ásia3. Continente mais extenso, área em torno de 43 M km².4. Representa mais de 1/3 das terras emersas do planeta .5. É cortado pelo Equador/Câncer/Circulo Polar Ártico.6. Localiza-se totalmente no hemisfério Oriental.7. Apresenta quase 2/3 da pop. mundial (sendo que a China e a Índia tem 1/3 deste total)8. Ásia: maior produtor de petróleo para o Mundo (O.M).
  5. 5. 7 - Ásia: berço das religiões monoteístas no O. Médio.Islamismo/ cristianismo/ judaísmo.8 - Hinduismo/ Budismo/ xintoísmo: demais religiões mais asiáticas.
  6. 6. Israel e a questão Palestina A Palestina e sua partilha Formação de dois Estados: Israel e Palestina Proposta da ONU em 1947: --Área do Estado Judeu: 56,6% (ISRAEL) --- Área do Estado Árabe: 42,9%¨(PALESTINA) -- Área Intercionalizada: 0,5% (JERUSALÉM)
  7. 7. Conflitos árabes/judeus:1º conflito (1948/49) – O mundo árabe ataca Israel, desaparece oEstado Palestino, sendo que uma parte passou a ser ocupada porIsrael.O Egito ocupou a Faixa de Gaza e a Jordânia anexou a Cisjordânia.2° conflito (1956) – Novo ataque à Israel pela comunidade árabe.Guerra do Canal de Suez (Pan-arabismo/ Narcerismo)MOTIVO – Nacionalização do Canal de Suez pelo EgitoPROBLEMA – O reconhecimento de Israel cada vez mais difícilno mundo árabe.
  8. 8. 3° conflito (1967) –Guerra dos Seis Dias ou a melhor defesa é o ataqueEuforia árabe com o título: “Vamos 5jogar os judeus ao mar”.-- Israel contra-ataca e vence, 3tomando os seguintes territórios: 4 1--Do Egito 1 – A Faixa de Gaza ea 2 - Penísula do Sinai--Da Jordânia – 3 Cisjordânia e4 setor de Jerusalém (que foianexada integralmente a Israel) 2-- Da Síria – 5 as Colinas de Golã(área das nascentes do Rio Jordão)
  9. 9. Conseqüências desta Guerra-- Os árabes perdem de formahumilhante-- Paira novos conflitos no ar-- Israel perde parte da popularidade nomundo quando afirma que nãodevolverá terras conquistadas.
  10. 10. 4° conflito – Guerra do Yom Kippur(outubro de 1973)-- Israel vence a guerra e passa a sofrer oisolamento diplomático.-- Perde prestígio em âmbito mundial-- O mundo árabe se reúne em 1974 e cria aprimeira crise mundial do petróleo, chamada“Choque Petrolífero”, em conseqüência do apoiodo mundo ocidental à Israel.
  11. 11. A ONU EXIGE DEVOLUÇÃO DAS ÁREAS OCUPADAS PARA A FORMAÇÃO DA PÁTRIA PALESTINA.-- Israel desconhece o que está acontecendo no mundo, implantacolônias em áreas conquistadas e afirma que não vai devolvê-las.-- A Jordânia aceita a perda da Cisjordânia e não mais seenvolverá em guerra contra Israel.-- O Egito e a Síria empenham em buscar suas áreas perdidas emguerras.-- A crise mundial do petróleo aprofunda cada vez mais.-- O Egito aproxima-se mais concretamente dos EUA e conseguemais tarde a devolução da Península de Sinai e passa a serconsiderado traidor da causa árabe depois que assina o Tratado deCamp David.
  12. 12. A liderança Palestina-- O líder Yasser Arafat disse: “A Palestina é a pátria do povo palestino, parte indivisívelda vasta pátria árabe, e o povo palestino éparte da nação árabe”.-- Em 1974, a ONU admite a OLP como membro observador ereconheceu o direito da luta palestina pela sua pátria.-- Porém, com as perdas de guerras para os judeus (sionismo),Arafar vai aceitar a divisão proposta pela ONU e passa a serconsiderado traidor da causa árabe.-- A partir dos anos 1980, a OLP passa a contar com o apoio dediversos países do terceiro mundo pela sua causa.-- Surge a milícia islâmica do Hizbollah (palestina) que ocupa osul do Líbano e lá permanece até hoje.
  13. 13. 8 de dezembro de 1988: Revolta da INTIFADA (Guerra das Pedras) -- O mundo exige uma solução para a questão palestina. -- Arafat aproveita este momento e volta como grande líder palestino. -- Em 1988, o Conselho Nacional Palestino declarou na ONU: d) Rejeição ao terroroismo e) Aceitação de todas as resoluções da ONU f) Solução da Paz OLP passa a ser consideradatraidora e surge com força grupos g) Aceitação do Estado PalestinoHAMAS, HIZBOLLAH (já existia) e JIRAD ISLâMICA
  14. 14. ANOS 1990 – Israel e tentativas de acordos de paz -- Com ajuda norte-americana, em 1993, Arafat e Rabin assinam o 1° acordo para o futuro Estado Jericó Palestino. -- Israel devolveria a cidade de Jericó e a Faixa de Gaza à OLP (que passa a ser chamada de ANP). -- Este acordo previa que as demais terras da Cisjordânia seriam devolvidas até o dia 13 de setembro de 2000, quando seria formado o Estado Palestino. -- Essas resoluções não aconteceram.
  15. 15. Os problemas com os acordos-- A ANP começou à enfrentar oposições dos grupos radicais,chamados HAMMAS, HIZBOLLAH e JIRAD ISLÂMICO; quepassaram a fazer atentados terroristas para que as resoluçõesassinadas não fossem compridas.-- Os palestinos revoltam, surge a 2° INTIFADA.-- Arafat é cada vez mais chamado de traidor.-- Os atentados perturbam exageradamente Israel. O novo complicador -- Os EUA reconhecem Jerusalém como capital de Israel, revoltando ainda mais os árabes que defendem as fronteiras da guerra de 1967, quando Jerusalém Oriental estava dentro do espaço da Cisjordânia.
  16. 16. Um dos problemas básicos da questão palestina passa por Jerusalém -- Jerusalém é considerada sagrada tanto para os judeus quanto para os palestinos. -- Palestinos não aceitam perder Jerusalém Oriental que para eles será sua futura capital. -- Israel considera Jerusalém sua capital indivisível e não quer nenhuma cláusula sobre isso com os palestinos.
  17. 17. Problemas do final dos anos 1990 que continuam até hoje-- Israel retira-se do sul do Líbano e este espaço caiu na mão dosterroristas do Hizbollah, que declararam vitoriosos frente à Israel enão devolveram o espaço para o governo libanês .-- Em meados da 1ª década do século XXI, houve a 1ª guerra entreo Estado de Israel e a milícia do Hizbollah, “notalizando” uma áreadentro de um Estado que gerou uma nova polêmica mundial. Uma nova e polêmica liderança contra Israel Hassan Nasrallah
  18. 18. Merecem ser destacados como dois fatos importantes na Questão Palestina- Judaíca 2 1 – Colinas de Golã 1 (nascentes do Rio Jordão) que não foram devolvidas (veja localização no mapa ao lado) 2 - a presença no sul do Líbano dos radicais islâmicos O Rio Jordão é o principal rio desta região.
  19. 19. Se forem resolvidos os problemas com os grupos radicais (doHIZBOLLAH, HAMMAS e JIRAD ISLÂMICA) que não aceitama presença do Estado de Israel na região, quais os outrosproblemas que a ANP teria que resolver para assinar um acordocom o Estado de Israel?1 – Assentamento judaicos em espaços palestinos.2 – A questão de Jerusalém Oriental3 – Refugiados palestinos que querem voltar para a região (cercade 4 milhões de pessoas).4 – Palestinos reivindicam o controle dos seus recursos hídricos dosolo e das águas de chuva.5 – A ANP quer voltar as fronteiras da Cisjordânia que era antesde 1967. O Estado de Israel não aceita nenhuma dessas reivindicações.
  20. 20. -- Em 2006, numa decisão surpreendente, o primeiro ministroisraelense, Ariel Sharon, devolveu a Faixa de Gaza para a ANP(Fatah) que passou a receber ajuda internacional para a formaçãoda futura nação palestina.Um novo problema: O muro em volta da Cisjordânia. O primeiro ministro de Israel manda construir um muro separando o Estado de Israel da Cisjordânia para evitar os atentados às cidades judaicas. --Complica a situação dos palestinos que trabalham para a comunidade judaica. -- Palestinos acusam que parte do seu território está sendo tirada pelo muro. -- E realmente os atentados diminuem.
  21. 21. Grupo de terroristas do HAMMAS
  22. 22. -- Em 2007, eleições dentro da Faixa de Gaza, levam o HAMMAS à vitória e a volta do radicalismo na região, quando este grupo passa a chamar o Fatah (Líder da ANP) de traidor.-- A paz na região hoje torna-se cada vez mais difícil pois a comunidade internacional não apóia atitude do HAMMAS.-- A perda de prestígio do atual primeiro ministro de Israel, Ehud Olmert, depois do ataque do Hizbollah no sul do Líbano à Israel fez com que tivéssemos a primeira vitória de uma comunidade árabe sob Israel (a comunidade internacional acusou Israel de atacar civis libaneses).
  23. 23. Estado de Israel – região judaicaFaixa de Gaza – região do Hammas (sunitas)Cisjordânia – futuro Estado Palestino (ocupaçãoparcial de Israel)Região sul do Líbano – Hezbollah (xiitas)
  24. 24. Prof. Antonio Marcos N. dos Reiswww.pamnr.blogspot.comwww.profamnr.blogspot.comAntonio_ead@hotmail.com 05/29/12 25

×