Your SlideShare is downloading. ×
O consumo de carnes nas principais regiões do mundo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

O consumo de carnes nas principais regiões do mundo

425
views

Published on

Published in: Food

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
425
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 1 O Consumo de Carnes nas Principais Regiões do Mundo Osler Desouzart osler@odconsulting.com.br O cálculo do consumo é habitualmente inferido como sendo o resultado de “Produção + Importações – Exportações = Consumo”. Entretanto, há outro fator a ser considerado, como a “variação de estoque”, pois nenhum segmento de consumo não deixa de levar existências do produto de um ano para outro. Com esses cinco elementos é possível calcular a disponibilidade interna de um produto, o que não deve ser confundido com o consumo do produto em alimentação humana. Da disponibilidade interna de um produto devemos deduzir as parcelas que serão usadas em (1) rações; (2) uso como semente quando for o caso; (3) perdas por armazenagem, transporte, manuseio, ação de pragas, etc.; (4) uso industrial; e (5) outros usos. O delta restante seria a disponibilidade para consumo na alimentação humana o que habitualmente corresponde quase à totalidade do consumo, com um percentual menor perdido por manipulação deficiente no ponto de venda, data de validade expirada, ruptura de embalagens, apresentação inadequada, etc. A título exemplificativo, mostramos na Tabela I o Balanço de Carnes do Mundo no ano 2009. Tabela I – Balanço de Carnes do Mundo - 2009 1 Este ano de 2009 corresponde ao último em que os Balanços Alimentícios2 elaborados pela FAO estão disponíveis. Trata-se de uma tarefa hercúlea já que para realizá-los a Divisão de Estatísticas da FAO tem que coletar dados de 177 países e territórios e cobrindo 113 diferentes produtos e famílias de produtos. É importante registrar que os dados de “quantidade disponível para consumo” incluem somente a equação “Produção + Importações – Exportações = Disponibilidade para Consumo”, não incluindo, portanto variações de estoque, perdas, uso industrial e outros usos. Usaremos ao longo deste artigo esta denominação para indicar essa posição e “consumo” quando se 1 Elaborado por ODCONSULTING com base em dados da FAOSTAT/Food Balance Sheets domain. Meat consumption/Consumo de Carnes total e espécies 65-09 - Mundo e Regiões do Mundo 2 Cf. Food Balance Sheets at http://faostat.fao.org/site/354/default.aspx
  • 2. 2 tratarem de dados onde ditas deduções forem observadas. Naturalmente, a “disponibilidade para consumo” sempre é superior ao “consumo”. Para efeitos do presente artigo usaremos os dados dos FBS (Food Balance Sheets - Balanços Alimentícios) para o período de 1965 a 2009 relativos à “disponibilidade para consumo”, onde as carnes estão divididas em: Carnes, total; Carnes Bovina; Carnes Ovino-Caprina; Carnes Suína; Carnes de Aves; e Carnes, outras. Além disso, as áreas do mundo são divididas no banco de dados da FBS em África, América do Norte, América Central, Caribe, América do Sul, Ásia, Europa e Oceania, enquanto que os dados da OECD-FAO que usaremos para estimar o “consumo” entre 2010 e 2013 e projetá-lo a 2022 dividem as regiões do mundo de forma distinta, sendo a maior diferença na classificação América Latina & Caribe e possui critérios distintos em relação ao rol de países asiáticos. Finalmente, o banco de dados da OECD-FAO somente cobre as carnes bovina, ovino-caprina, suína e de aves. Poderíamos complicar o tema ainda mais se tentássemos resolver essas diferenças lançando mãos de outros bancos de dados, razão pela qual optamos por buscar reconciliar ao máximo os dados. Fica, entretanto o alerta para que os leitores saibam que poderemos estar incorrendo em algumas imprecisões, o que não invalida o objetivo deste artigo, que é o de avaliar a migração do consumo de carnes entre as regiões do mundo, proporcionando aos leitores mais um mapa geral do caminho, quantificado, mas sem pretender precisão matemática de um histórico estatístico, sem que por outro lado os números constituam uma adivinhação educada, na expressão norte-americana, ou um chute, na expressão brasileira. Tabela II - Carnes, Total - Quantidade Disponível para Consumo (000 t) 3 3 Idem # 1
  • 3. 3 Tabela III – População Total (000 habitantes) 4 Fique evidente a explosão asiática, seguida pela América Latina-Caribe5 e África. O potencial de crescimento continuado da Ásia e da África reflete-se no fato de que seus consumos per capita (cf. Tabela V e Gráfico I) encontram-se muito abaixo da média mundial e das demais regiões do mundo. Tabela IV- Carnes, total - Quantidade per Capita Disponível para Consumo (kg/ano) 6 Gráfico I - – Posição de Disponibilidade para o Consumo Per Capita de Carnes – África e Ásia em relação ao Mundo e Demais Regiões 4 Idem # 1 5 Somatório de América Central + Caribe + América do Sul 6 Idem # 1
  • 4. 4 7 Se a África atingisse em 2009 a média mundial de 41,9 kg tal representaria uma demanda adicional de 24.441.839 toneladas e a Ásia de 45.742.333 tonelada, ou seja, um total de 70.184.162 o equivale a 25% da demanda total mundial de 2009. O futuro da indústria de carnes reside não naqueles que estão comendo muito, mas nos que comem pouco, muitos condenados ao vegetarianismo por razões econômicas. O consumo mundial de carnes até o início da década de 90 era dominado pelos países desenvolvidos da Europa, América do Norte e Oceania que no passado respondiam por 2/3 do total, papel esse que se altera com a Ásia se tornando o novo vetor de demanda, seguido pela América Latina e de forma mais paulatina pela África. 7 Idem
  • 5. 5 Gráfico II – Evolução da Participação da Ásia, América Latina e África 8 Não foi só a geografia do consumo que mudou, mas também a preferência pelas carnes das principais espécies. A carne bovina que liderava o consumo mundial em 1965 cedeu a primazia às carnes suínas. 8 Idem. Esses % são calculados sobre os totais de “disponibilidade para o consumo”.
  • 6. 6 Gráfico III 9 Atualmente registra-se um acentuado crescimento das carnes de aves. As razões para esse crescimento não residem só no fator preço como normalmente inferem, mas em inúmeros outros, tais como acessibilidade, disponibilidade, conveniência, versatilidade, facilidade de preparo, variedade e inovação constante de produtos, ausência de restrições religiosas, reputação de saudável, etc. Entretanto, há um fator que a meu juízo é fundamental para esse vigoroso crescimento. Na medida em que a dieta humana migra de produtos de origem vegetal para produtos de origem animal temos o problema que estes requerem muito mais recursos naturais que aqueles, principalmente água. Como a produção e o consumo se expandem em regiões do mundo de menor disponibilidade desses recursos o fator de menor uso de recursos naturais favorece as carnes de aves, principalmente a carne de frango que respondia em 2012 por 87% do consumo total de aves. Terra arável e, principalmente, o consumo de água para produzir serão fatores de grande peso na determinação e crescimento da produção das diferentes espécies animais nas áreas de escassez desses recursos. 9 Idem # 1
  • 7. 7 Estimamos que o consumo total de carnes cresça 18,3% entre a média registrada entre os anos de 2010 a 2012 e o projetado para 2022, liderado pelas carnes de aves (cf. Gráfico IV). Gráfico IV – Crescimento do Consumo de Carnes a 2022 - Projeções 10 As projeções para o consumo mundial de carnes apresentadas na Tabela IV reforçam o conceito de que as espécies mais eficientes no uso de recursos naturais prevalecerão, com as carnes de aves devendo tornar-se a espécie mais consumida em 2020. Tabela V – Projeções do Consumo de Carnes a 2022 e Participação % das Espécies 11 10 Elaborado por ODCONSULTING com base no banco de dados da OECD-FAO (http://www.oecd.org/site/oecd- faoagriculturaloutlook/database-oecd-faoagriculturaloutlook.htm) Consumo de Carnes por espécies 75-22- Mundo e perfil OECD
  • 8. 8 Para que este artigo não se torne demasiadamente extenso concentraremos a avaliação do consumo por espécies e por regiões do mundo de forma mais contida e somente para as três espécies principais, começando com a carne bovina. Não sendo exceção à regra, a carne bovina conhecer um significativo aumento da participação da África, América Latina e Ásia no total do consumo mundial, com a Ásia assumindo a liderança em 2000 e a América Latina o segundo lugar em 2009, ocupando as posições que até então pertenciam à Europa e à América do Norte (cf. Tabela VI). Tabela VI - Carnes Bovina - Quantidade Disponível para Consumo (000 t) - 1965-2009 – Mundo e Regiões 12 Não obstante esse dinamismo há ainda espaço para significativos crescimentos no consumo de carne bovina na África, onde o per capita em 2009 era de 6,4 kg/pessoa/ano e, sobretudo na Ásia onde era de meros 4,2 kg/pessoa/ano (cf. Tabela VII). Tabela VII – Qtd Disponível para Consumo per capita de carne bovina – 1965-2009 – Mundo & Regiões 13 11 Idem # 1. Os dados de 1965 a 1980 têm como base FAOSTAT. De 1985 a 2012 provém de 2013 são preliminares e os relativos ao total do consumo de carnes, assim como o de “Outras carnes” (camelídeos, muares, asininos, equinos, carne de caça, coelhos e caramujos) são estimados pela ODCONSULTING com uma premissa conservadora para o consumo total das carnes. 12 Os dados de 1965 a 2009 têm como base FAOSTAT e representam disponibilidade para consumo. 13 Idem # 1
  • 9. 9 É essa disparidade de ingesta que propiciará o quadro refletido nas projeções a 2022 (cf. Tabela VIII), que tem tudo para serem superadas, caso a demanda por carne bovina da Ásia, observada do segundo semestre de 2012 ao primeiro quarto de 2014 não sofra solução de continuidade. Tabela VIII - Projeções do Consumo de Carne Bovina a 2022, Mundo & Regiões e Participação % das Regiões 14 Tabela IX – Projeções do Consumo per Capita de Carne Bovina a 2022 – Mundo e Regiões 15 Mesmo com essas projeções franciscanas, sobretudo para a Ásia e África, fica patente que nossa missão não termina em 2022, pela disparidade destas duas regiões do mundo em relação às demais. Há enorme espaço para crescimento continuado. O Gráfico V mostra o quanto se deslocou o consumo da carne bovina para aquelas Regiões, essencialmente integradas por países em desenvolvimento, mas, sobretudo que esse processo continua firme no futuro. 14 Consumo de Carnes Bovina 65-22- Mundo e. Ler nota #16 para entender diferenças de critérios que geram percentuais sobre o consumo total aparentemente contraditórios 15 Consumo de Carnes Bovina 65-22- Mundo e
  • 10. 10 Gráfico V – Carne Bovina – Participação % das Regiões sobre o Total do Consumo Mundial em 1965, 2009 e 2022 16 Sei que é uma chatice ler notas de rodapé, mas recomendo atenta leitura desta de número 16 para que a diferença de critérios dos dados não provoque dúvidas no leitor. Cumpre-nos agora verificar os dados históricos das carnes de aves, a que mais cresce no mundo em produção, comércio internacional e consumo. Seguiremos a mesma metodologia anterior de primeiro examinar o período de 1965 a 2009 para observar a evolução da disponibilidade para o consumo por regiões (cf. Tabela X). 16 O dado relativo a 1965 tem como fonte FAOSTAT e deve ser entendido como disponibilidade para consumo. Os dados relativos a 2009 e 2022 referem-se a “consumo” e tem como base o databank da OECD-FAO
  • 11. 11 Tabela X – Disponibilidade Carnes de Aves para Consumo – (000 t) e % por Regiões do Mundo 17 Verifiquem na Tabela XI que a América Latina e Caribe possuem um consumo per capita acima da média mundial, mas a disparidade de consumo entre os países integrantes da Região faz com que haja aqueles que se aproximam da saturação de consumo e outros que se encontram muito abaixo. Este fator favorecerá a Região para que registre ainda crescimento expressivo nos próximos anos, ainda que não comparável à África (5,5 kg/capita/ano18 ) e Ásia (8,8 kg/capita/ano), que serão os grandes vetores da demanda futura. Tabela XI – Disponibilidade per Capita (kg/caput/ano) de Carnes de Aves – Mundo e Regiões 19 Essa demanda futura está projetada na Tabela XII. Interessante observar que o expressivo crescimento de 44,5% do consumo de carnes de aves na África entre a média de 2010-12 e 2022 é parcialmente neutralizado pelo fato de que aquele continente lidera com 29,9% a expansão demográfica no mesmo período. No mesmo período a população mundial deve crescer 12,4%, América Latina e Caribe 11,7% e Ásia 10,5%. A população da América do Norte crescerá 9,1%, sobretudo graças à imigração, enquanto que a da Europa se expandirá em meros 0,2%. “Brussels and Moscow, you do have a problem”. Anedotas à parte, a situação demográfica europeia é extremamente preocupante, em particular na Europa Oriental, pois para que haja consumo há que se ter produto para consumir, renda para poder consumir, mas, sobretudo gente para consumir. 17 Idem # 1 Consumo de Carnes de Aves 65-22- Mundo e 18 Dado relativo a 2009 e refere-se à disponibilidade para consumo 19 Idem
  • 12. 12 Tabela XII - Projeções do Consumo de Carnes de Aves a 2022, Mundo & Regiões e Participação % das Regiões 20 Mesmo com o expressivo crescimento do consumo total africano e asiático, a análise dos dados do consumo per capita a 2022 indica que ambos os continentes não alcançarão a média mundial e seguirão sustentando a demanda por outras décadas. Tabela XIII - Projeções do Consumo per Capita de Carnes de Aves a 2022 – Mundo e Regiões 21 No Gráfico VI visualiza-se a progressiva perda de participação tanto da Europa como da América do Norte, um crescimento pouco importante da África desde 1965 e uma mui discreta expansão para a América Latina na próxima década, enquanto a Ásia consolida a liderança conquistada em 1990, sendo notável o fato de que mesmo detendo 38,5% do consumo mundial em 2022, aquele continente ainda terá então 64,7% da média do consumo per capita, ou seja, um sólido potencial de crescimento. 20 Consumo de Carnes de Aves 65-22- Mundo e verificar nota #16 21 Idem # 20
  • 13. 13 Gráfico VI – Carne de Aves – Participação % das Regiões sobre o Total do Consumo Mundial em 1965, 2009 e 2022 Finalmente, alcançamos a carne suína, espécie que desde meados da década de 70 é a mais consumida no mundo, posição que deve guardar até 2020 (cf. Tabela V). Há uma notável predominância da Ásia que em 2009 respondia por 58,8% do consumo mundial de carnes suínas, graças à China que naquele ano era individualmente responsável por 46% do consumo mundial. Tabela XIV - Disponibilidade Carnes Suínas para Consumo – (000 t) e % por Regiões do Mundo 22 22 Consumo de Carnes Suínas 65-22- Mundo e
  • 14. 14 A explosão do consumo de carnes na China responde pelo majoritário desse crescimento asiático, que em termos de quantidade disponível de carnes suínas per capita aumentou 291% entre 1965 e 2009 (cf. Tabela XV). Tabela XV – Disponibilidade per Capita (kg/caput/ano) de Carnes Suínas – Mundo e Regiões O leitor observará que a África mantem uma posição discreta de participação no período contemplado na Tabela XIV e um pouco significativo consumo de carnes suínas per capita. Uma das razões reside no fato de que se estima que mais de 42%23 a religião mulçumana que proíbe o consumo de carne suína. Tabela XVI – Dados e Projeções dos Contingentes Populacionais que observam a Religião Mulçumana Regiões 2010 2030 População Mulçumana24 % População Mulçumana Mundial População Mulçumana25 % População Mulçumana Mundial Mundo 1.619.314.000 100,0% 2.190.154.000 100,0% Ásia-Pacífico 1.005.507.000 62,1% 1.295.625.000 59,2% MENA26 321.869.000 19,9% 439.453.000 20,1% África Subsaariana 242.544.000 15,0% 385.939.000 17,6% Europa 44.138.000 2,7% 58.209.000 2,7% Oceania 5.256.000 0,3% 10.927.000 0,5% 27 23 Perdoe-me o leitor pela estimativa. Teria condições de fornecer um número mais preciso, mas para tal seria obrigado a debruçar-me durante dias sobre os dados que disponho de 184 países. Esses países estão classificados de forma distinta por regiões, distintos dos critérios da ONU/FAO de veicular dados sobre produtos agropecuários, o que tornaria a tarefa hercúlea. Como o fito deste artigo é outro, optei por fornecer uma estimativa. População Mulçumana no Mundo e por países 24 Estimada 25 Projetada 26 MENA – Middle East and North of Africa. Oriente Médio e Norte da África
  • 15. 15 Embora em termos específicos a Ásia tenha o maior número absoluto de contingentes mulçumanos, estes representam cerca de 20% da população total daquela região. Essa restrição religiosa reflete-se na demanda futura da carne suína, sobretudo porque as taxas de crescimento demográfico entre 2010- 2020 das populações mulçumanas será de 1,7% anual contra 0,9% dos contingentes não-mulçumanos. Entretanto, países de alta demografia da Região e que professam outras crenças asseguram que também na carne suína a Ásia será o grande vetor da demanda no futuro. O consumo de carne suína crescerá 17.121 até 2022 contra a média observada entre 2010 e 2012, sendo que a região da América Latina & Caribe será a que registrará o segundo maior crescimento mundial, tanto em números absolutos como em porcentagem. Tabela XVII – Delta de Crescimento do Consumo de Carnes Suínas entre 2010-2012 e 2022 O detalhamento anual total e per capita encontram-se nas Tabelas XVIII e XIX Tabela XVIII - Projeções do Consumo de Carnes de Aves a 2022, Mundo & Regiões e Participação % das Regiões 27 Esses dados tem como fonte o excelente relatório intitulado The Future of the Global Muslim Population, elaborado pelo The Pew Research Center's Religion and Public Life Project http://www.pewforum.org/2011/01/27/the-future-of-the-global-muslim-population/ População Mulçumana no Mundo e por países
  • 16. 16 Tabela XIX - Projeções do Consumo per Capita de Carnes Suínas a 2022 – Mundo e Regiões Encerramos essa visão com o Gráfico VII que demonstra que o mundo do consumo de carnes suínas é cada vez mais asiático. Gráfico VII - Consumo de Carnes Suínas – Evolução do Marketshare das Diferentes Regiões do Mundo. Desde meados dos anos 90 os Países em Desenvolvimento assumiram a liderança da produção, comércio internacional e consumo das carnes e os Países Desenvolvidos perderam anualmente posição, o que deverá seguir ocorrendo nas próximas décadas. Até 2022, considerando-se a média do consumo mundial das carnes em 2009, deveremos somar mais 59.928.733 toneladas, das quais 87,85% concentrados na Ásia, América Latina e África. América do Norte, Europa e Oceania, formados fundamentalmente por Países Desenvolvidos responderão em conjunto por 12,15%.
  • 17. 17 Gráfico VIII – Demanda adicional de Carnes Projetada a 2022 28 A Ásia se tornou o novo centro de gravidade do mundo e não só nas carnes. Há muito para fazer por nós brasileiros que estamos entre os grandes exportadores de alimentos. 28 Consumption of meats to 2022

×